Vous êtes sur la page 1sur 7

Tendo em vista a grande demanda de e-mails e perguntas recebidas

através do nosso Blog/ Site, questionando a respeito de tratamentos e


formas de desintoxicação de alumínio e outros metais pesados no
sangue, aqui a matéria que prometemos divulgar aos internautas, a
fim de direcionar aqueles que buscam alternativas mais saudáveis e
efetivas para o caso.

Esta matéria é uma continuação do artigo relacionado ao assunto: Os


perigos do alumínio: como prevenir através do esclarecimento, tendo o
objetivo de indicar e nortear o caminho de muitos que, apenas através
de um diagnóstico médico, não conseguem resolver o problema. Da
mesma maneira, visa incentivar a medicina preventiva ao invés da
medicina sintomática, ou seja, a medicina da saúde em oposição à
medicina da doença, onde a segunda trata o desequilíbrio apenas
quando ele já está instalado, agravando ou trazendo novos problemas.
Contudo, concordamos com o fato de que o diagnóstico médico ainda
se faz necessário, mas podendo ser realizado por outros profissionais
e caminhos interconectados à própria medicina.
Importante ressaltar também que um tratamento geralmente é
diferenciado para cada pessoa, pois cada caso é um caso único que
requer uma atenção especial e, consequentemente, um diagnóstico
específico que depende de inúmeras variáveis, muitas relacionadas à
rotina da pessoa, ao histórico de saúde, às condições de higiene, aos
utensílios de cozinha, produtos alimentícios, de beleza em geral,
cosméticos, medicamentos que costuma utilizar, poluição atmosférica,
sistema imunitário, índices de minerais, vitaminas, aminoácidos,
índices e ciclos hormonais, avaliação de alimentos e substâncias
alergênicas, entre outros fatores.

Portanto, que estes possam ser caminhos para trazer mais


esclarecimento e conhecimento para, assim, avaliar e sentir qual será
o melhor tratamento para você e o profissional mais adequado para o
seu caso. Ficam as dicas, com base em experiências próprias,
esperando sinceramente que possam ajudar a todos no seu processo
de cura, jornada essa que não acontece somente no físico, mas
também na mente, no emocional e no espírito. Saudações a todos,
com grande carinho, dedicação e amor!

 ALIMENTAÇÃO DESINTOXICANTE E COMPLEMENTOS


1. Adicione pectina de maçã à sua rotina diária. A pectina de maçã se
vincula aos metais pesados no organismo e impede sua absorção nos
tecidos, excretando-os para fora do corpo. Você pode obter pectina de
maçã diretamente de uma maçã fresca, crua, ou comprá-la em forma de pó
ou Tablet onde são vendidos suplementos.
2. Em ½ copo de água, em temperatura ambiente ou levemente morna,
misture metade do suco de um limão fresco e tome em jejum, com o
auxílio de um canudo, para não prejudicar o esmalte dos dentes. Esta é
uma das melhores maneiras de ajudar seu corpo a desintoxicar de metais
como o alumínio. O ácido cítrico do limão ajuda a remover os metais das
células, dos tecidos e do corpo.
3. Após o desjejum com o limão, faça um suco verde desintoxicante,
composto por: suco de 01 limão, 01 maçã fugi ou gala, 01 lasca de
gengibre, 01 folha de couve ou de brócolis ou 01 punhado de folhas de
espinafre (todas sem o talo se for liquidificado), 01 laranja e 01 colh. (sopa
ou chá) de mel puro. Bata tudo no liquidificador, após acrescente cubinhos
de gelo para que fique numa temperatura fresca, não gelado, e desfrute
dessa maravilhosa vitamina! Saiba mais receitas de sucos desintoxicantes
aqui: Sucos naturais, desintoxicantes e energéticos: nutrindo corpo, mente
e alma!
4. Qualquer tipo de alga, mas em especial a Alga Kombu, Spirulina e
Chlorella ajudam na desintoxicação, absorvendo metais pesados no corpo
exatamente como absorve no oceano. Esta forma de absorção das algas
impede-os de serem absorvidos pelo organismo e auxilia para que sejam
excretados. A maneira mais fácil para adicionar alga marinha na sua rotina
diária é como um suplemento nutricional, disponível em lojas de produtos
naturais, ou ainda sendo ingerida em cápsulas através de farmácias de
manipulação.
5. Cúrcuma é uma especiaria que também serve como um antioxidante,
combatendo os radicais livres e substâncias tóxicas. Ele desintoxica o
fígado e os rins, os quais geralmente são afetados pelo alumínio. Cúrcuma
está disponível como um suplemento ou pode ser adicionada aos alimentos
como um tempero em pó, encontrado em supermercados, lojas de produtos
naturais e outros estabelecimentos comerciais.
6. Aumente o consumo de alho e coentro. Você pode acrescentar dentes de
alho esmagados em sua receita – para evitar o mau hálito, prefira o alho
roxo – e inclua o coentro cru na sua dieta diária. O alho e o coentro ajudam
a remover os metais pesados do sangue e dos tecidos.
7. Para auxiliar no processo de eliminação das toxinas do corpo, faça
um escalda-pés 2 a 3 X por semana, por um período de 1 mês ou mais.
Para desintoxicação através de seus pés, encha uma bacia com água morna
para quente, desde que seja confortável para você. Adicione 1 colher
(sopa) bem cheia de Sal Amargo (conhecido como Sulfato de Magnésio
ou Sal de Epson, vendido em farmácias convencionais) + 1 colher (sopa)
bem cheia de Sal Marinho ou Sal do Himalaia. Você também pode
acrescentar ervas de sua escolha, maceradas na água com as mãos.
Mergulhe os pés, pelo menos, por 30 a 40 minutos. Lave os pés com água
morna e esfregue a pele seca, suavemente, para remover toxinas expulsas.
Vide matéria sobre escalda-pés: Escalda-pés: uma prática milenar, curativa
e restauradora
8. Ingira água mineral com PH acima de 7,5 e baixa taxa de sódio, a fim
de alcalinizar o sangue e possibilitar a eliminação de toxinas do corpo. O
PH da água, para se tornar curativo, pode ser potencializado através de sua
ionização, usando pedras de turmalina negra e dolomita na bombona de
água que você ingere. Vide matéria com todas as informações: Água
mineral Ionizada: saúde para toda a vida!
OUTRAS OPÇÕES DE TRATAMENTO para desintoxicar
seguem abaixo, os quais recomendamos o acompanhamento de
profissionais habilitados, como homeopatas, naturólogos, iridólogos,
médicos ortomoleculares, terapeutas florais, naturopatas, biomédicos,
entre outros, para prescrever a melhor opção para você.
 HOMEOPATIA: Hepar Sulphur 6 CH – 30ml (20% sol. acoólica)
/ Posologia: 5 gts/ 2 X dia, por 8 dias. Dependendo do nível de
intoxicação, a concentração homeopática é maior, portanto, consulte um
médico homeopata para avaliar especificamente o seu caso.
 FÓRMULA FLORAL: Ameixa (Sistema Saint Germain) – 30ml (20%
sol. alcoólica)/ Posologia: 7gts/ 3 X dia, sublinguais, por no mínimo 1
mês.
 LACTOBACILLUS RHAMNOSUS: São bactérias láticas bastante
resistentes aos sais biliares, fermentam várias formas de açúcares e
produzem ácido lático. Entre suas funções: acidificam e protegem o
intestino Delgado, levam vantagem na competição com bactérias
patogênicas, atuam no tratamento do excesso de óxido nítrico e são usados
na desintoxicação por metais pesados.
 LACTOBACILLUS BIFIDUM: Fazem parte da microflora benéfica que
produz ácidos para baixar o PH do intestino e retardar a colonização de
bactérias indesejáveis. Entre suas funções: ajudam na função hepática
saudável, promovem a síntese das vitaminas do complexo B, regulam os
movimentos peristálticos do intestino, ajudam na absorção de minerais,
principalmente o cálcio, ajudam na liberação de resíduos digestivos.
 ERVAS (em formas de chás, infusões frias, escalda-pés, compressas,
prefira ervas orgânicas): Alcachofra, Dente de Leão, Bardana, Cardo
Mariano (Silimarina). Todas essas ervas possuem propriedades
desintoxicantes do sangue, purificadoras do fígado, pâncreas e vesícula
biliar. Importante ressaltar que devem ser utilizadas por períodos curtos: 2
semanas no máximo, 1 a 2 X ao dia, com intervalos de 3 a 7 dias se o
tratamento for prolongado por 1 mês, uma vez que possuem elementos
químicos em sua composição que podem ser tóxicos para o organismo se
ingeridas em grande quantidade e por muito tempo. Se for ingerir em
forma de chás ou infusões, prefira deixar as ervas em água fria, pois a
ingestão fica mais palatável já que são muito amargas, em especial a
alcachofra e a bardana.
 SUCO DE ALOE VERA: dar preferência ao gel liofilizado 100% puro
da babosa ou aloe vera orgânica, sem aditivos químicos, conservantes,
saborizantes e edulcorantes artificiais.
 PRÓPOLIS, GELÉIA REAL, MEL E PÓLEN: qualquer um dos
componentes provindos deste abençoado reino das abelhas, cujos produtos
são considerados “super alimentos”, aqueles que, além de virem prontos
da natureza são ricos em minerais, vitaminas, aminoácidos essenciais e
substâncias vitais para o ser humano em todos os níveis. São compostos
que fazem parte da medicina preventiva, portanto, o consumo deles na
dieta é muito bem vindo!
 CARVÃO VEGETAL ATIVADO (EM CÁPSULAS): Este tratamento
envolve ingerir cápsulas de carvão ativado como tratamento para
desintoxicação de qualquer metal pesado ou química no organismo.
Dependendo do índice ou do nível alumínio ou outro metal pesado no
sangue, o tempo e os intervalos de tratamento podem variar. Nesse
contexto, um alerta importante: o carvão ativado tem a propriedade de
inibir e expelir qualquer medicamento alopático que você esteja tomando.
Por essa razão, para ser prescrito é preciso avaliar o caso, com o intuito de
que não hajam complicações em conjunto a outro tipo de tratamento.
Geralmente, ele deve ser tomado sozinho.
 NUTROGRAMA E MINERALOGRAMA POR
BIORRESSONÂNCIA: A Biorressonância possibilita o diagnóstico das
possíveis reações no corpo causadas por alimentos aos quais haja
intolerância ou alergia. O exame é indolor e realizado em consultório, com
duração aproximada de 60 minutos. É feito através de pontos específicos
nos dedos da mão. A pessoa preenche um questionário sobre seu estado
geral e deve estar na condição normal de saúde, ou seja, sem febre ou
enxaqueca. Após uma semana, o paciente recebe o laudo com os alimentos
aos quais ele é reativo, possíveis intoxicações, doenças presentes ou
futuras, deficiência de vitaminas e minerais.
Nesse caso, você vai precisar da avaliação de um profissional para
prescrever o exame, geralmente realizado em clínicas por nutricionistas,
nutrólogos, médicos ortomoleculares, podendo ser solicitado também por
homeopatas, acupunturistas, biomédicos, entre outros.
 DESINTOXICAÇÃO IÔNICA pelos pés (Bioeletrônica): É
realizada por um emissor de frequências e de hidroterapia que combina as
propriedades terapêuticas da água com a força da bio-eletrônica,
restabelecendo e ampliando a capacidade do corpo de se autocurar. Além
de possibilitar a estimulação e normalização do organismo através da
desintoxicação, é um método energizante e não doloroso. Existem muitos
vídeos e sites na internet, inclusive com profissionais de outros países,
demonstrando a eficácia do tratamento através da experiência com
pacientes que possuem problemas variados de saúde. Pelos pés possuírem
pelo menos 2000 poros, esta é uma ótima opção para o tratamento. Os
sinais bioenergéticos efetuam harmonização e desintoxicação, carregando
íons e moléculas tóxicas ionizáveis e estimulam glândulas linfáticas para o
processo de desintoxicação. Assim, quando as células estão com suas
funções corretas, elas permitem que nutrientes importantes sejam
absorvidos e que sejam eliminadas toxinas não desejáveis.
Segundo site de produtos como o Hidrovitalis, o método tem efetividade
comprovada em pessoas com afecções como: psoríase, eczema, dores de
cabeça, artrite, doenças reumáticas, asma e outros casos. Atua na
desintoxicação de órgãos: rins, pâncreas, fígado, timo, intestino, sistema
circulatório e linfático; de metais tóxicos: alumínio, cádmio, chumbo,
mercúrio, níquel; de agrotóxicos, pesticidas, fungos e parasitas. Segue
imagem com as etapas de desintoxicação.
E abaixo, imagem através de infravermelho mostrando a melhora na
circulação sanguínea após o processo de desintoxicação iônica:

Assim, mesmo o corpo tendo inúmeros e sábios mecanismos


para desintoxicar-se, diante de tantos poluentes aos quais estamos expostos,
podemos dar uma ajudinha e, com isso, os resultados e benefícios advindos
são muitos, permitindo que a fluidez de energia e o trabalho de todos os
sistemas corpóreos possam voltar às suas frequências originais. ♥