Vous êtes sur la page 1sur 9

O Cavaleiro da Dinamarca

Resumo

Este livro fala sobre uma grande viagem de um Cavaleiro que


vivia com a sua famíia numa casa no meio de uma floresta, no Norte
da Dinamarca. Em frente à casa avistava-se o maior pinheiro da
floresta. Num certo Natal, o Cavaleiro informou a sua família, os
amigos e os criados de que no Natal seguinte não estaria com eles
porque iria passá-lo em Belém, na gruta onde nascera Jesus. No
entanto, também prometeu que no Natal a seguir estaria de novo com
a família. Ninguém se opôs porque nunca se deve dizer a um
peregrino para não partir. Partiu então na Primavera; chegou
à Palestina; seguiu até Jerusalém e passou a noite de Natal na gruta
em que Jesus nasceu, cumpriu a sua missão de peregrino. Aí também
travou uma grande amizade com um mercador veneziano. Partiram
para Itália. O Cavaleiro nunca tinha imaginado uma beleza como a
que veio a encontrar na cidade de Veneza. Mas, passados alguns
dias, o dinamarquês decidiu partir para casa, para junto da sua
família. Então, o mercador deu-lhe um cavalo e cartas de
apresentação para se instalar em casas de homens poderosos do
Norte de Itália, que eram seus amigos. Passou por Ferrara e Bolonha,
chegando em Maio a Florença. Encontrou a casa do banqueiro
Averardo. O banqueiro, nessa noite, tinha convidado alguns colegas
para lá ir jantar .Mais uma vez, o Cavaleiro ficou espantado com o
conhecimento que se reunira naquela sala de jantar. Ouviu a história
de Giotto e Cimabué, de Dante e Beatriz. Mas era necessário partir. A
caminho de Génova o dinamarquês adoeceu. Os frades de um
convento trataram dele, mas muito lentamente. O Verão passou e
todos os navios que o levariam de Génova até Flandres já tinham
partido. Então, por terra e de cavalo, o Cavaleiro iniciou a sua viagem
até Bruges. Atravessou os Alpes, os campos e toda a França. Mas
quando finalmente chegara a Flandres era já Inverno. O Cavaleiro
dirigiu-se então para a casa de um negociante flamengo, levando
consigo uma carta do banqueiro Averardo. Foi aí que ouviu as
histórias de um marinheiro da frota do negociante. As expedições
portuguesas em que participara e a descoberta de África. Contou-lhe
que o desentendimento das línguas provocara algumas guerras. Mas
o dinamarquês continuava sem saber como voltar à sua cidade. Por
mar não ia ser de certeza! Então decidiu efectuar uma viagem dura a
pé. Os rios estavam gelados, o frio piorava a situação. Mas nunca
desistiu e continuou o seu caminho até casa. Na antevéspera de
Natal, chegou finalmente a uma pequena povoação perto da sua
familiar floresta, e foi ter com os seus amigos, que lhe disseram que a
família estava preocupada com a sua ausência. Os amigos
emprestaram-lhe outro cavalo, porque o seu estava coxo e cansado e
ele prosseguiu com a sua viagem a um ritmo ainda mais rápido e,
mesmo durante o findar do dia, distinguiu um caminho que o levaria a
uma pequena aldeia de lenhadores. Aí comeu uma ceia ligeira e, por
muito que o tentassem convencer a não ir, o Cavaleiro continuou com
a sua viagem mas perdeu-se na noite. Quando, na floresta deserta,
gelada e escura enfrentou o perigo de lobos e de um urso, ele apenas
dizia que era noite de trégua, noite de Natal. Sentiu-se perdido,
pensou nos Reis Magos e na estrela que os guiara. E olhou para o
céu mas nada o guiou. Então rezou e, ao longe, começou a notar uma
claridade que lhe deu outra esperança. Ocorreu-lhe que outro
lenhador estivesse perdido e iria passar a noite com ele ao pé de uma
fogueira que ele tinha feito. Dirigiu-se ao local e verificou que os Anjos
tinham colocado luzes no grande pinheiro que ficava ao lado da sua
casa. O Cavaleiro conseguiu chegar a tempo de passar o Natal com a
família. A fé e a persistência fizeram com que conseguisse cumprir a
sua promessa. Foi assim que nasceu a tradição do pinheiro de Natal,
decorado e iluminado, que a família do Cavaleiro passou a fazer
todos os anos. Da Dinamarca, este costume espalhou-se para o resto
do mundo.
Roteiro da obra O Cavaleiro da Dinamarca, de Sophia de Mello Breyner
Andresen, Editora Figueirinhas
OBJECTIVOS DO ROTEIRO:

· Interagir com o universo textual para a elaboração dos


vários sentidos do texto;
· Experimentar uma prática de leitura diversa e
complementar, que conduza à construção de sentidos;
· Alargar a capacidade de leitura, através de uma
actividade lúdica;
· Identificar os acontecimentos principais;
· Ler na pista de um pormenor;
· Localizar a acção no espaço e no tempo;
· Descobrir características e comportamentos das
personagens, a partir das suas falas e do que é dito
pelo narrador;
· Viajar no espaço e no tempo através da consulta de
sites da Internet sobre aspectos relativos à Geografia,
História e Sociedade, referidos na obra;
Capa da obra - Editora Figueirinhas · Conhecer a Biografia da autora da obra;
· Contactar com outras manifestações estéticas: pintura, escultura, música, artes decorativas e
arquitectura, referidas na obra;
· Contactar com outras obras literárias referidas na obra;
· Localizar e seleccionar informação relevante para a concretização deste Projecto de Trabalho;
· Apropriar-se de estratégias que permitam aprofundar a relação afectiva e intelectual com a obra;
· Reflectir criticamente sobre os documentos consultados;
· Emitir opiniões pessoais sobre a obra lida;

INTRODUÇÃO
A obra O Cavaleiro da Dinamarca, de Sophia de Mello Breyner Andresen, é uma narrativa infanto-
juvenil que procura traçar o percurso de um Cavaleiro dinamarquês que, deixando a sua família,
enceta uma peregrinação à Terra Santa. A narrativa conta-nos as peripécias dessa viagem, bem
como o seu regresso ao lar.

INSTRUÇÕES DO ROTEIRO:
Para a realização deste Roteiro pressupõe-se que já leste a obra O
Cavaleiro da Dinamarca e que a deves ter junto de ti, para que
possas responder às questões colocadas.
Este Roteiro foi realizado com base na obra publicada pela Editora
Figueirinhas, pelo que todas as páginas indicadas se referem a
essa edição.
Para realizares este Roteiro deves ler as questões, consultar os
sites indicados, bem como as páginas da obra referidas, só depois
deves responder às perguntas, de acordo com as informações que
obteres.

Roteiro do Cavaleiro da Dinamarca

AGORA.... BOA VIAGEM PELO MUNDO DA LITERATURA...

Sophia de Melo B. Andresen


1. Esta obra foi escrita por Sophia de Mello Breyner Andresen.

1.1. Consulta o site referido e responde às questões:


1.1.1. Onde nasceu a autora?
1.1.2. Esta obra é uma narrativa infanto-juvenil. Que outros tipos de obras escreve?
1.1.3. Quando foi publicado, pela primeira vez, O Cavaleiro da Dinamarca ?
1.1.4. Que Prémios já ganhou a autora?
1.1.5. Já leste alguma outra obra de sua autoria? Se sim, qual ou quais?

2. A personagem principal da narrativa é um Cavaleiro que vive na Dinamarca.


2.1. Consulta o site referido e responde às questões:

2.1.1. Onde fica a Dinamarca?


2.1.2. Qual a sua capital?
2.1.3. Indica o que mais te
impressionou nesse país.

3. Na Dinamarca todas as estações do


ano são vividas de forma intensa. Diz-
nos o narrador que
"... a maior festa do ano, a maior alegria
era no Inverno, na noite comprida de
Natal."

Mapa da Europa

Um símbolo do Natal - O Pai Natal


3.1. Consulta as páginas 8/9 e indica como é que o Cavaleiro e a sua família festejavam o Natal.

3.2. Como sabes, o Natal é uma festa típica dos países cristãos. É festejada de forma diferente, de
acordo com a cultura de cada país.

3.2.1.Consulta os sites referidos, informa-te sobre as tradições natalícias, e responde às questões:

3.2.1.1. Indica algumas tradições natalícias, por exemplo de Portugal e Dinamarca.


3.2.1.2. Que tradições natalícias segues tu e a tua família?

4. Depois da ceia de Natal ( págs. 9/10 ) fazia-se a narração de histórias " ...uns contavam histórias
de lobos e ursos, outros de gnomos e anões. Uma mulher contava a lenda de Tristão e Isolda e um
velho de barbas brancas contava a lenda de Alf, rei da Dinamarca, e de Sigurd."
4.1. Consulta o site indicado e responde à questão:

4.1.1. Quem foram Tristão e Isolda? Gostaste da sua história? Porquê?

5. Depois da ceia de Natal e das histórias, o Cavaleiro informa a sua família que daí a um ano não
festejaria o Natal com eles.
5.1. Consulta as páginas 10/11 e 12 e indica as razões pelas quais ele não passaria o próximo Natal
com a sua família.

5.2. O Cavaleiro explica que pretende ir em peregrinação à Terra santa.


5.2.1. Consulta a página 11 e indica onde pretendia passar ele a noite de Natal?
5.2.1.1. Quando voltaria para casa?

6. " Na Primavera o Cavaleiro deixou a sua floresta e dirigiu-se para a cidade mais próxima, que era
um porto de mar. Nesse porto embarcou ... chegando muito antes do Natal às costas da Palestina.
Dali seguiu com outros peregrinos para Jerusalém." ( páginas 12/13 )
6.1. Consulta a página 12 e o site indicado e visualiza os locais por ele visitados.

6.1.1. Indica alguns desses locais.


6.1.2. Indica os que mais te impressionaram e porquê.

7. " Passado o Natal o Cavaleiro demorou-se ainda dois


meses na Palestina, visitando os lugares que tinham
visto passar Abraão e David, os lugares que tinham
visto passar a Arca da Aliança, o cortejo da Rainha do
Saba ....".
( Página 14 )
7.1. Consulta os sites indicados e responde às
questões:

Panorâmica da cidade de Jerusalém 7.1.1. Quem foi Abraão?


7.1.2. Quem foi David?
7.1.3. O que era a Arca da Aliança?
7.1.3.1.Lembras-te do filme onde se falava dessa Arca? Qual era?

8. " Depois, em fins de Fevereiro, despediu-


se de Jerusalém e, na companhia de outros
peregrinos, partiu.... . Entre esses
peregrinos havia um mercador de Veneza
com quem o Cavaleiro travou amizade.
( ... ) Apesar do mau tempo apanhado no
percurso, chegaram ao porto da cidade de
Ravena. ( páginas 14/15 e 16 )
De Ravena, e seguindo o conselho do
mercador amigo, seguiu para Veneza.
( páginas 16/17 e 18 )
8.1. Consulta o site indicado e responde às
questões:

8.1.1. Em que país fica Veneza?


8.1.2. Indica o nome da sua Praça mais
famosa.
Veneza - Praça de S. Marcos
8.1.3. Como se deslocam os Venezianos no
seu dia-a-dia?
8.1.4. O que mais te fascinou em Veneza?

9. Em Veneza, e num final de serão, o mercador e o Cavaleiro ficaram a conversar na varanda. É


então que o mercador lhe conta uma bela história de amor. ( páginas 20 a 26 )
9.1. Consulta as páginas indicadas e responde às questões:

9.1.1. Indica o nome das personagens da história.


9.1.2. Vanina não quer casar com Arrigo. Por quem se apaixona ela?
9.1.3. Qual o transporte usado por Guidobaldo para namorar Vanina?
9.1.4. O Tutor de Vanina não autoriza o seu namoro com Guidobaldo. Que resolveram fazer eles?
9.1.5. Como fugiram?
9.1.6. O que fez o seu tutor para os encontrar? Será que os achou?

10. "Daí a três dias, montado


num belo cavalo que o mercador
lhe oferecera, o dinamarquês
deixou Veneza."
( páginas 27/28 )
10.1. Consulta a página 28 e
indica em que mês parte ele.

11. Aconselhado pelo mercador


dirigiu-se a Florença, onde
chegou em princípios de Maio.
( página 28 )

11.1. Consulta o site indicado e


responde às seguintes
questões:
Vista panorâmica da cidade de Florença ao entardecer
11.1.1. Refere alguns dos
monumentos mais famosos de Florença.
11.1.2. A que época remontam?
11.1.3. Qual o seu estilo arquitectónico?
11.1.4. Que mais te impressionou na cidade de Florença?

12. Em Florença o Cavaleiro fica na casa do banqueiro Averardo, amigo do mercador veneziano.
Num jantar dado pelo banqueiro falou-se de Giotto e de Cimabué. ( páginas 31 a 34 )
12.1. Consulta os sites indicados e responde às questões:

12.1.1. Quem foi Giotto? E Cimabué?


12.1.2. Observa as suas obras e dá a tua impressão das mesmas.

13. Nesse jantar em que falam de Giotto, alguém refere que ele foi amigo de Dante, que se referiu a
ele no seu poema mais famoso. (páginas 34 a 40 )
13.1. Consulta o site indicado e responde às questões:

13.1.1. Quem foi Dante?


13.1.2. Qual a sua obra mais famosa?
13.1.3. De que trata essa obra?

14. Depois de partir de Florença em direcção à


Flandres, o Cavaleiro adoeceu e ficou alojado num
convento de frades. Quando chegou à Flandres já era
Inverno. ( páginas 42 e 43 )
14.1. Consulta o site indicado e responde às questões:

14.1. Que territórios actuais formaram, um dia, a


região da Flandres?
14.2. Que línguas se fala nesses países?

15. Na Flandres, e em conversa com o negociante


flamengo, na casa de quem ficou alojado
( levando uma carta de recomendação do banqueiro
Averardo ) , este contou-lhe as suas viagens.

Retrato de Dante por ...


15.1. Numa das suas viagens veio a Lisboa, onde embarcou numa caravela para as costas de África.
( páginas 48 a 57 ) - Consulta o site indicado e responde às questões:

15.1.1. Onde fica Lisboa?


15.1.2. Qual a sua capital? E o rio que a banha?
15.1.3. Indica alguns dos monumentos mais importantes de Lisboa.
15.1.4. Quais já visitaste?

15.2. Partiram de Lisboa, dirigindo-se para sul, passando pelo Cabo Bojador e ancoraram no Cabo
Branco. Continuaram a sua viagem para sul, ancorando em vários locais e contactando com os povos
locais. Desses contactos, o negociante flamengo salientou a história do português Pero Dias e do seu
encontro com um povo nativo africano. ( páginas 49 a 57 ) - Consulta estas páginas e os sites
indicados, e responde às questões:
Meter foto 10
15.2.1. Onde fica o Cabo Bojador? E o Cabo Branco?
15.2.2.Como decorreu o encontro entre Pero Dias e um nativo com quem contactou?
15.2.3. Como terminou o encontro? Porquê?
15.2.4. Que conclusões tiraram os outros marinheiros quando viram o sangue de ambos?
15.2.4.1. E que pensas tu da opinião dos marinheiros? Estás de acordo ou não? Porquê?

16. Depois de ter passado algum tempo na Flandres, e apesar do convite do negociante para que
viajasse nos seus navios, o Cavaleiro decide regressar à Dinamarca. Partiu embora fosse Inverno.
Caminhou durante longas semanas, até que chegou a uma povoação perto da sua casa. ( páginas 60
e 61 )
16.1. Consulta as páginas indicadas e responde às questões:

16.1.1. Quando chega ele a essa pequena povoação?


16.1.2. Como foi recebido?
16.1.3. Quanto tempo esteve ausente?

17. Na madrugada seguinte o Cavaleiro partiu em direcção à sua povoação. ( páginas 61 a 65 )

17.1. Consulta as páginas indicadas e responde às questões:

17.1.1. Como descobriu ele o caminho?


17.1.2. Como o receberam os homens da sua aldeia?

18. Apesar do frio e das contrariedades queria chegar, sem falta, à sua casa. No entanto, havia o
perigo dos lobos, a que ele não deu importância. Continuou o percurso. Os esquilos, raposas e
veados já estavam nas suas tocas. Também ouviu o ronco de um urso. ( páginas 66 a 68 )
18.1. Consulta estas páginas e os sites indicados, e responde às questões:

18.1.1. Alguma vez viste estes animais ao vivo? Onde? De


qual gostaste mais? Porquê?
18.1.2. Como decorreu o "encontro" inesperado entre o
Cavaleiro e o urso?
18.1.2.1. Como conseguiu o Cavaleiro impedir que o urso o
atacasse?

19. O Cavaleiro continuou o seu caminho, apesar de ser


noite e não ver nada à sua frente. Já estava desesperado
quando se lembrou de Jerusalém, de Baltasar, Gaspar e
Melchior. Então, o Cavaleiro rezou a oração dos Anjos e
voltou a ganhar confiança. ( páginas 69/70 )
19.1. Consulta o site indicado e responde às questões:

19.1.1. Quem são as personagens referidas?


19.1.2. Já as conhecias? De onde?

A Luz do Natal ...


20. De repente, e no meio da escuridão, o Cavaleiro viu uma pequena claridade. A luz continuava a
crescer à medida que se aproximava. ( páginas 70 a 73 )

20.1. Consulta as páginas indicadas e responde às questões:


20.1.1. O que era a tal "luz"?
20.1.2. Como se sentiu ele?
20.1.3. Esta história foi contada em todos os países do norte. Por causa desta história, o que se faz
na noite de Natal?

21. Dá a tua opinião sobre este conto de Sophia de Mello Breyner Andresen. Gostaste ou não? E
porquê?