Vous êtes sur la page 1sur 142

bioinovação

conceitos e atitudes
sustentáveis do
indivíduo ao coletivo
Todo o conteúdo deste Ebook foi
desenvolvido pela Descola em parceria com
a Novozymes e com seus professores. Os
direitos de uso e reprodução são exclusivos
da Descola.org
OLÁ ALUNO,
Você já viu ou provavelmente está vendo o curso
“Bioinovação: conceitos e atitudes sustentáveis
do indivíduo ao coletivo”. Esperamos que você te-
nha gostado do conteúdo e entendido que saber so-
bre Biologia é um importante passo para a constru-
ção de um planeta melhor.

Você já aprendeu sobre os objetivos de desenvolvi-


mento sustentável da ONU, já conheceu como a Bio-
logia pode impactar diretamente nos diferentes ob-
jetivos e viu muitos exemplos de como ela ajudou a
melhorar a nossa qualidade de vida.

Neste ebook, falamos mais dos conceitos apresen-


tados e relacionamos filmes e livros complementa-
res, para que você siga aprofundando os conceitos
abordados nas videoaulas e aprenda mais.

Abraços,
EQUIPES DESCOLA E NOVOZYMES
Descola, uma escola de inovação online
Novozymes, repense o amanhã
Índice
01  Quem ministra o curso? 6
02  O estudo da vida 10
03  Aprendizados da evolução 16
04  A Biologia como ferramenta 23
05  O que é sustentabilidade? 27
06  Os desafios do mundo 32
07  Economia circular 60
08  Biomimética 67
09  Movimentos globais 75
10  Casos 83
11  Biologia do cotidiano 90
12  Qual é a sua Pegada? 94
13  Por onde começar? 98
14  Futuro biológico 110
15  17 atitudes sustentáveis 113
16  Playlist de vídeos 130
17  Livros 134
18  Filmes 139
01 Quem ministra
o curso?
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

Neste curso, buscamos trazer uma visão ampla de energia. Aprendemos sobre Biotecnologia, Sustentabili-
como a Biologia é fundamental para o desenvolvimen- dade, Biomimética, Economia Circular e até como você
to dos seres humanos e de nossa sociedade como um pode ser mais sustentável com atitudes do seu dia a dia.
todo. Por isso, trouxemos um conteúdo bastante vas- E para trazer uma amplitude de temas, contamos
to, começando por entender os problemas do mundo com uma equipe forte de professores com muito co-
a partir dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável nhecimento em cada uma de suas áreas de atuação.
da ONU, passando por casos de saúde, alimentação e

Começamos com Pedro Luiz Fernandes, que é vi-


ce-presidente de Assuntos Corporativos e Sustentabi-
lidade da Novozymes Latin America, uma das maiores
empresas de soluções biológicas do planeta. Pedro é
químico, formado pela PUC-PR e Mestre em Governan-
ça e Sustentabilidade pelo ISAE/FGV-PR. Trabalha ati-
vamente para o atingimento dos Objetivos de Desen-
volvimento Sustentável (ODS) da ONU, e é justamente
sobre isso que ele fala no nosso curso.

Depois de apresentar os temas e falar sobre os ODS,


tivemos a Thabata Alvarez, doutora em Biologia fun-
cional e molecular, coordenadora do curso de Enge-
nharia de Bioprocessos e Biotecnologia da Universi-
dade Positivo que veio dividir com a gente um pouco
dos desafios e casos da Biologia no setor de energia e
no nosso cotidiano, além de falar de sustentabilidade.

7
BIOINOVAÇÃO

Para falar da Biologia no âmbito de alimentos e saú-


de, trouxemos Thiago Basso, que é PhD em Biologia
molecular pela USP, além de ser professor assistente
no curso de Engenharia Química da Escola Politécnica
pela mesma Universidade de São Paulo.

No curso, também trouxemos Guilherme Brammer,


fundador da Boomera - pioneira e referência no setor de
Economia Circular -, que trouxe uma perspectiva cor-
porativa sobre o tema.

Depois, trouxemos alguns casos de como as polí-


ticas públicas podem afetar a disseminação de boas
práticas biológicas. E para te ajudar a entender este
contexto, convidamos um expert em regulamentações
e relações com o governo: Thiago Falda, que é forma-
do em Biologia e PhD em Genética e Melhoramento de
Plantas pela ESALQ - USP.

8
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

É também importante olhar de uma forma mais prá-


tica para a Biologia, por isso trouxemos o conceito de
Biomimética, ou como podemos olhar para a natureza
e criar inovações para nosso dia a dia. E para falar dis-
so, ninguém menos que Alessandra Araújo, que é dis-
seminadora deste conteúdo no Brasil e no mundo, com
aulas até na respeitada Schumacher College.

E para fechar este time único, convidamos a Paula


Batich, bióloga com Pós-Graduação em Gestão Am-
biental, Mestrado em Ciências Ambientais e Doutoran-
da em Saúde Global e Sustentabilidade pela USP para
falar de práticas sustentáveis que podemos incorporar
no nosso cotidiano.

Sentiu o peso dos professores desse curso? Ao longo


do ebook, vamos dar ainda mais conteúdos para que
você vá além no seu conhecimento sobre o impacto po-
sitivo da Biologia no nosso planeta.

9
02 O estudo
da vida
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

Imagine que você está caminhando por uma trilha árvores, nas folhas e nas frutas penduradas nos ga-
no meio de uma floresta ou de um parque no qual você lhos. Sinta onde seus pés estão pisando. Sinta o ven-
nunca esteve. Observe tudo a sua volta. O que você vê? to batendo. Ouça o som das águas de um rio vindo de
O que você ouve? O que você sente? alguma direção.
Finja que você pode tocar nas imagens que criou
e experimente as sensações. Toque nos troncos das Como você se relaciona com a natureza?

11
BIOINOVAÇÃO

Agora, imagine que você está no meio de uma ci- Afinal, qual foi a última vez que você esteve tão per-
dade movimentada, cercado de pessoas nas calçadas. to da natureza? E quão longe dela você acredita es-
O que você vê? O que você ouve? O que você sente? tar agora?

Como está sua respiração? E seus batimentos?


Como você olha para as coisas? Como seu ouvido es-
colhe um ponto de atenção em meio a tantos ruídos
e vozes? Como você se relaciona com as pessoas ao
redor?

Em meio a todo aquele concreto, o que perma-


nece o mesmo?

Vai lá e pare por alguns minutos para visualizar


tudo isso, depois volta aqui para continuarmos essa
conversa.

E aí, o que mais chamou


sua atenção?

12
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

A gente tem uma curiosidade para você: em ambos Como podemos estudar e entender a vida?
os cenários que visualizamos, de um jeito ou de outro,
você estava em contato com a natureza - seja pelos rios É aí que entra a...
ou pelas pessoas correndo próximas a você.

O contato com a
natureza é o contato com
a própria vida.
A verdade é que a natureza vai muito além das fo-
lhas: ela está em nós, seres humanos.

Nossos próprios corpos


são sistemas complexos
da natureza. E somos
um dos sistemas mais
importantes entre os que
compõem a vida.

13
BIOINOVAÇÃO

A Biologia é o estudo da vida e de todos os sistemas, Observando o mundo por meio da Biologia, desper-
relações e conexões que dão movimento a ela. tamos em nós a sensibilidade de entender todas as coi-
É a partir dela que entendemos as células que for- sas como parte de um poderoso ecossistema - o maior
mam nossos corpos, o ambiente que nos cerca, a na- sistema de todos que torna a vida em si possível.
tureza que nos nutre e a essência que nos sustenta. Fa-
lar de Biologia é falar de todos esses sistemas e do fio A Biologia é uma forma
que entrelaça todos eles.
de olhar para o mundo
através das lentes da
vida humana.
Trazendo para diferentes meios não apenas o estu-
do, mas a observação do que é a vida e de como ela
se manifesta, a Biologia foi capaz de ultrapassar os li-
mites dos laboratórios de pesquisa e das salas de aula.
Seus insights alcançam campos profissionais que
antes pareciam muito distantes, mas que hoje são
impensáveis sem os recursos originados de estudos
biológicos.
Em um contexto de constantes mudanças e revolu-
ções de mindset, comportamento e interesses, o estudo
da vida nunca foi tão relevante quanto agora.

14
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

A busca por uma visão de mundo que integre as ne- Esteja parado no meio de uma floresta ou de uma
cessidades humanas e ambientais para a construção avenida com trânsito, o que permanece é a natureza em
de um cenário em que a vida se manifeste de acordo movimento dentro de você, recriando seu mundo par-
com sua natureza é um dos focos das gerações que es- ticular. O mesmo acontece fora do seu corpo sem que
tão emergindo. você perceba.
Mas, então, como você se relaciona com a nature- O papel da Biologia nisso tudo é colocar em pers-
za? Em meio a todo aquele concreto, o que permane- pectiva esse olhar que pode te levar a entender com
ce o mesmo? maior profundidade os impactos silenciosos e invisí-
veis da natureza.
Porque o conhecimento é, para o estudo da vida,
apenas um caminho aberto de possibilidades que espe-
ra para ser usado como ferramenta de transformação.

E isso começa por você.

15
03 Aprendizados
da evolução
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

Ao longo dos séculos, foram feitas diversas pesqui- biológicos nos trouxeram até onde chegamos, além de
sas a respeito da natureza e dos seres vivos, que deram melhorar a vida dos seres humanos em um nível que
margem para descobertas importantíssimas da nossa muitas vezes foge ao alcance de nossos olhos.
história e essenciais para o desenvolvimento da vida Por trás de tudo o que somos - seres humanos, pes-
humana no planeta. soas ou profissionais -, temos uma marca: a evolução.
Os aprendizados conquistados por meio de estudos Aprendemos com ela e para ela a todo momento.

17
BIOINOVAÇÃO

E a verdade é que, no fundo, tudo está interligado. Já que estamos falando em “evolução”, aqui vai um
A evolução do ser humano, do meio ambiente, da Bio- exemplo bem maluco para você compreender melhor
logia e da tecnologia andam sempre de mãos dadas isso tudo:
para fazer com que o mundo em si evolua integralmente.

1859 1866 1886


Teoria da Evolução Lei da Hereditariedade Mutação genética

1953 1972 1996


Dupla hélice do DNA Engenharia genética Clonagem de mamíferos

18
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

++ Teoria da Evolução 1859 ++ Lei da Hereditariedade 1866


Charles Darwin revolucionou a forma como era vista Talvez você conheça melhor essa teoria como as
a espécie humana e como era entendida sua relação Leis de Mendel. Gregor Mendel é considerado hoje
com o meio dentro do qual se desenvolvia. Com a em dia o “pai da genética” por causa de suas pes-
Teoria da Evolução, ele conseguiu provar que os se- quisas acerca dos genes e da hereditariedade ge-
res humanos não são seres isolados de outros ani- nética, feitas em 1866, mas reconhecidas só mais de
mais da natureza. De acordo com ele, nós viemos de 30 anos depois.
um mesmo ancestral comum, que evoluiu ao longo
do tempo e deu origem a todas as espécies. Mendel descobriu, por meio do cruzamento de ervi-
lhas, que havia uma herança de genes na reprodu-
Foi com Darwin que começou a emergir a ideia de ção da espécie, responsável pela transmissão de
herança biológica, a partir de sua teoria de que informações genéticas entre gerações.
todo animal era formado da herança de 50% de
características de cada um dos pais. O que nos
leva à…

19
BIOINOVAÇÃO

Anos depois, quando reconhecidas por outros pes- risco de desenvolver células cancerígenas, por
quisadores, suas descobertas foram fundamentais exemplo. Mas a busca por uma resposta concreta
para acelerar os estudos sobre a genética humana e para doenças como essa só estava começando...
colaboraram para um maior entendimento de como
se desenvolvem algumas doenças. ++ Dupla hélice do DNA 1953
Isso tudo graças ao estudo da... Em 1953, James Watson e Francis Crick descobri-
ram a estrutura química do DNA: uma dupla héli-
++ Mutação genética 1886 ce. Foi só então que chegamos realmente perto de
desvendar os mistérios da genética.
A mesma mutação genética que fundamenta as teo-
rias de Charles Darwin a respeito da seleção natu- E adivinha só: graças a essa descoberta, muito tem-
ral - e, consequentemente, a evolução das espé- po depois também descobrimos o sequenciamento
cies que vimos lá em cima - é a responsável pelas do genoma humano, que possibilitou o início da bus-
alterações de genes que possibilitam a manifesta- ca pela cura de doenças como o câncer.
ção do câncer.

Os estudos de Hugo de Vries descobriram que mu-


tação genética é nada mais é do que um “erro
de cópia” das células de um organismo ao se
multiplicarem.

Por causa da hereditariedade, uma pessoa pode


herdar tais mutações genéticas, aumentando seu

20
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

Estas pesquisas provocaram um avanço científico como experimento têm avançado muito, despertan-
memorável, que em poucos anos instigaram uma do um questionamento sobre o que evolução sig-
busca incansável por respostas que pudessem re- nifica hoje e até onde a redefinição de conceitos
volucionar a Biologia e melhorar a vida humana. como este pode mudar a forma como enxergamos
o mundo e a vida.
Foi assim que surgiu a…
Onde que a gente quer chegar com isso?
++ Engenharia Genética 1972
A Teoria da Evolução de Darwin foi essencial para
Herbert Boyer e Stanley Cohen foram os primeiros desvendar a transmissão de informações genéticas, que
cientistas a conseguirem fazer uma transferência di- facilitou a descoberta da mutação genética e da ver-
reta de DNA de um organismo para outro, em 1972. dadeira estrutura do DNA, abrindo caminho para a en-
Somente dois anos depois, Rudolf Jaenisch criava o genharia genética - responsável por um novo entendi-
primeiro animal geneticamente modificado. mento do que é evolução.

Nem precisamos dizer até onde isso acabou levan- Como a gente disse antes: tudo está conectado.
do, não é? Em 1996, nascia a ovelha Dolly, mais co- E o que seria da evolução se não fosse pela Biologia?
nhecida como o primeiro clone mamífero da história. Bom, só para começar, nós seres humanos nem es-
taríamos aqui. Mas vamos tentar imaginar juntos um
Atualmente, por questões éticas não há espaço para mundo sem exames de raios X, inseminação artificial,
o estudo aprofundado a respeito da clonagem hu- insulina ou preservação de oceanos. Parece quase im-
mana. Mas as pesquisas que utilizam outras espécies possível, não é?

21
BIOINOVAÇÃO

Apesar de nem sempre conseguirmos visualizar clara-


mente a conexão entre a Biologia e a evolução do mundo
como o conhecemos, ela vem provando há séculos seu
potencial ferramental de acelerar descobertas e insights
que podem impulsionar nosso crescimento.

22
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

04 A Biologia como
ferramenta

23
BIOINOVAÇÃO

Desde as descobertas que mudaram a forma como verdadeiras respostas para os problemas que enfren-
olhamos para os processos da natureza até as pesqui- tamos todos os dias.
sas que desenvolvem novos equipamentos de biotec-
nologia para as indústrias, a Biologia tem se provado
como uma ferramenta eficaz de solução de problemas
em diversas áreas.
Mas como a Biologia pode ajudar a resolver os
problemas do mundo?
É como se estivéssemos presos em uma roda gigan-
te que simplesmente não para de girar. Nem sequer sa-
bemos que ainda estamos nela ou como chegamos ali,
mas estamos. E tudo parece muito veloz, turvo e mecâ-
nico. É a maneira como entendemos o mundo depois de
tanto tempo girando.

A verdade é que não


sabemos mais como ou
o que é parar.
Muitas vezes evitamos questionar a origem do que
colocamos em cima da mesa, daquilo que vestimos e
dos sistemas que alimentamos todos os dias com nos-
so estilo de vida, porque temos medo de encontrar as

24
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

Começamos a interrogar a natureza de nosso con- E o mais importante: como podemos construir uma
sumo há relativamente pouco tempo e, aos poucos, nos relação sustentável entre os seres humanos, o plane-
damos conta do profundo impacto que alguns negócios ta e os negócios?
- e outras relações de consumo de produtos e serviços
- têm sobre nossas vidas.

Qual a importância da Biologia no meio disso


tudo?

A Biologia revela aquela vista do topo da roda gi-


gante para que possamos ver o nosso mundo com mais
clareza. Ela não nos entrega todas as respostas, mas
sim nos conduz a uma nova fonte de busca.
Sua perspectiva frente aos problemas do mundo nos
introduz a uma abordagem que pode, de fato, solucio-
nar problemas e ao mesmo tempo integrar diferentes
áreas profissionais em prol da melhora da vida do ser
humano. A partir dessa abordagem, são despertadas
novas questões:
Como podemos ser mais sustentáveis, aprovei-
tar os recursos da natureza sem gerar desequilíbrio
e consumir de forma mais consciente?

25
BIOINOVAÇÃO

Em muitos aspectos, a Biologia já tem mudado a No fundo, é para isso que estamos aqui. Para te
maneira como lidamos com muitas das necessidades do mostrar todos os caminhos que você pode seguir utili-
mundo em que vivemos. Agora, nasce uma maior preo- zando a Biologia como ferramenta de transformação.
cupação com o tal do desenvolvimento sustentável, que Tudo isso a fim de destacar a importância dela para
vai além da simples solução de problemas evidentes. o despertar da consciência de um novo mundo que seja
Estamos mais próximos de estabelecer um verda- capaz de aliar a tecnologia e o conhecimento humano
deiro compromisso com a evolução, e não apenas em à sabedoria da natureza.
termos de conhecimento e recursos, mas da própria
consciência humana acerca de suas relações com ou-
tros seres vivos e com o meio ambiente.
A Biologia pode acabar com a poluição, reduzir o ín-
dice de fome no mundo e aumentar o acesso de água
potável? Não. Pelo menos não sozinha, mas com você
sim.

A Biologia é um caminho.
A única forma de chegar
até o final dele, é se você
mesmo sair do lugar.

26
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

05 O que é
sustentabilidade?

27
BIOINOVAÇÃO

Você já ouviu falar muito por aí sobre sustentabilida-


de - até mesmo aqui nesse ebook. Mas afinal de con-
tas, o que é sustentabilidade?
A sustentabilidade é literalmente a capacidade de
sustentar um sistema. É ser capaz de manter algo fun-
cionando sem saldos negativos, por menos óbvios que
eles sejam.
É uma forma de garantir a sobrevivência de
tudo aquilo que é envolvido durante determinado
processo.
Pense na natureza, que é o exemplo mais fácil de
compreender: para um processo ser considerado sus-
tentável, é preciso que ele respeite o ciclo biológico do
meio ambiente envolvido. Se um sistema utiliza madei-
ra na fabricação de um produto, ele se torna sustentá-
vel se souber equilibrar o plantio de novas árvores e o
tempo necessário para que elas cresçam novamente,
sem alterar o ecossistema.

28
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

Ambiental
Este é o tripé mais óbvio, que todo mundo pensa
A palavra sustentabilidade surgiu durante uma con- primeiro quando se fala no tema. Trata dos recur-
ferência da ONU, em 1972, que ficou conhecida como sos naturais do planeta e da forma como fazemos
Conferência de Estocolmo. Foi neste encontro que a so- uso disso tudo. Se falarmos sobre o mundo dos ne-
ciedade começou a olhar para o que chamamos hoje gócios, o pilar ambiental refere-se ao capital na-
de desenvolvimento sustentável. A ideia é passarmos tural da empresa.
a encarar o planeta não só como uma grande máquina
de produção, mas também como um organismo vivo, Econômico
que tem o seu próprio tempo biológico a ser respeitado. Ser sustentável também tem a ver com economia.
Diversas metas foram estipuladas não só nesta con- Não seria possível levar adiante um negócio sus-
ferência, mas em muitas outras que ocorreram depois. tentável se não fosse economicamente viável. É por
Todas as metas caminham no sentido de tornar a sus- meio deste pilar que são possibilitados os maquiná-
tentabilidade não só um termo bonito que as pessoas e rios novos para processos mais verdes, o controle da
as empresas usam para dizerem que se importam com produção contra desperdícios, os investimentos em
desenvolvimento sustentável, mas que seja realmente pesquisas e desenvolvimento, entre outras medidas.
um diferencial para a saúde do planeta.
Por mais que muitas vezes a gente pense que tudo Social
isso só tem a ver com meio ambiente, ecologia e coi- Além dos fatores ambiental e econômico, outro que
sas verdes, a sustentabilidade é baseada, na verdade, também faz parte da sustentabilidade é o capital
em três componentes - mais uma prova de que essa social. Afinal, não adianta apenas respeitar a na-
coisa de Biologia ultrapassa as fronteiras dos livros di- tureza sem prezar pela mão de obra humana en-
dáticos de ensino médio. O Tripé da Sustentabilidade volvida. Neste pilar, são pensados não somente a
(ou Triple Bottom Line, em inglês) é formado pelos se- experiência dos colaboradores envolvidos em de-
guintes pilares: terminado processo, mas também da comunida-
de ao redor.

29
BIOINOVAÇÃO

Unindo estes três Ao longo deste ebook, você verá diversas ações e
iniciativas que podem ser tomadas e comportamentos
pilares, chamamos de que necessitam ser mudados, em diversas esferas, para
iniciativa sustentável que vivamos num planeta sustentável. Vamos citar al-
gumas aqui para contextualizar seus estudos.
aquelas que são
ecologicamente corretas,
economicamente viáveis
e socialmente justas.
++ Ações individuais
São aquelas que você pode praticar sozinho, no dia
a dia, mudando pouco da sua rotina, mas contri-
buindo muito para o meio ambiente. Repense sua
jornada diária e veja em quais momentos existem
desperdício de recursos. Você pode diminuir o tem-
po do banho pela manhã, optar por ir ao trabalho
Ainda assim, isso tudo não se refere apenas ao am- caminhando ou de bicicleta, levar seus próprios ta-
biente das empresas. Existem níveis de ações susten- lheres em vez de usar descartáveis, entre centenas
táveis começando de você e chegando até o planeta de outras coisas.
como um todo.

30
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

++ Ações comunitárias ++ Ações globais


Em uma esfera maior, unir-se àqueles que estão por Por parte dos governos e de organizações mundiais
perto, que dividem o condomínio, o bairro ou a ci- como a ONU, cabem medidas que afetam todas as
dade com você, também torna possível a tomada nacionalidades. Aqui entram metas como a limita-
de diversas medidas. Juntos, vocês podem lutar por ção do crescimento e a preservação dos biomas da
melhorias, por exemplo, no sistema de iluminação Terra. Por mais que estas medidas pareçam distantes
do bairro, optando por energia solar. Para comuni- de nós, elas nos afetam diretamente no longo prazo.
dades mais carentes, buscar um sistema de esgoto
ecologicamente correto.

A sustentabilidade vai muito além dos conceitos da


Biologia. Vai muito mais a fundo do que plantar uma ár-
vore. Ser sustentável é uma atitude de urgência diante
de um planeta que sofre cada vez mais com o aqueci-
mento glogal, o desperdício e a má distribuição de re-
cursos. Ainda vamos encontrar essa palavra permeando
toda a nossa discussão sobre a importância da Biolo-
gia no nosso dia a dia.

31
06 Os desafios
do mundo
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

Em 2015, foi criada, com o apoio da Organização


das Nações Unidas, uma agenda de desenvolvimento
sustentável para o ano de 2030. Esta agenda é com-
posta de ações que promovem a implementação de
alternativas sustentáveis pensadas para o bem social
e do meio ambiente com base nos principais desafios
do mundo.
O plano é apresentar novos caminhos pensados
para melhorar a vida de todas as pessoas ao redor do
mundo e impulsionar práticas que tornem esses mes-
mos caminhos cada vez mais acessíveis.
Na assembleia em que foi discutida a proposta des-
sa agenda, foram pensados os objetivos que se inter-
conectam para dar à luz o desenvolvimento da susten-
tabilidade como mentalidade, ação e verdade social.
Assim, foram colocadas na mesa uma série de ob-
jetivos que ajudaram a estabelecer diretrizes cla-
ras, práticas e mensuráveis como meta global de
desenvolvimento.
E foi dessa forma que nasceram os 17 Objetivos de
Desenvolvimento Sustentável, conhecidos como “os
17 ODS”.
Chegou a hora de você conhecer melhor cada um
deles e entender seu papel na transformação do mun-
do como o conhecemos hoje.

33
BIOINOVAÇÃO

++ Erradicação da pobreza
Vamos explicar um por um para facilitar seu entendi-
mento, mas é bom lembrar que, no final das contas, to-
dos eles se interligam dentro de um cenário muito maior.

Preparado?

Objetivo 1: acabar com a pobreza em todas as suas


formas, em todos os lugares.

A pobreza extrema é, sem dúvida alguma, o maior


desafio global que enfrentamos hoje. Seu impacto
é quase que imensurável, pois atinge muito mais do
que nossos olhos podem ver. A erradicação da po-
breza é capaz não apenas de salvar vidas da mi-
séria, mas também da desesperança, dando a mi-
lhares de pessoas o que é de direito humano delas.

É muito fácil perceber a complexidade deste desa-


fio, já que a pobreza requer uma solução multidi-
mensional, abrangendo os níveis econômico, social
e ambiental de uma nação.

34
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

Pensando nisso, foram definidas algumas metas Conheça todas as metas de erradicação da
para o ODS 1. Trazemos aqui 3 delas: pobreza http://dsco.la/ods1

1. Reduzir pelo menos à metade a proporção de ho-


mens, mulheres e crianças, de todas as idades, que
vivem na pobreza, em todas as suas dimensões, de
acordo com as definições nacionais;

2. Garantir que todos os homens e mulheres, parti-


cularmente os pobres e vulneráveis, tenham direi-
tos iguais aos recursos econômicos, bem como o
acesso a serviços básicos, propriedade e con-
trole sobre a terra e outras formas de proprieda-
de, herança, recursos naturais, novas tecnolo-
gias apropriadas e serviços financeiros, incluindo
microfinanças;

3. Criar marcos políticos sólidos em níveis nacional,


regional e internacional, com base em estratégias
de desenvolvimento a favor dos pobres e sensíveis
a gênero, para apoiar investimentos acelerados
nas ações de erradicação da pobreza.

35
BIOINOVAÇÃO

++ Fome zero e agricultura


sustentável Por meio deste segundo objetivo, as nações se com-
prometem a acabar com a fome e, ao mesmo tempo,
promoverem uma maior preocupação com as ori-
gens e a qualidade do alimento, fortalecendo as al-
ternativas de agricultura sustentável e a criação de
novos ecossistemas sustentáveis.

Pensando nisso, foram definidas algumas metas


para o ODS 2. Trazemos aqui 3 delas:

Objetivo 2: Acabar com a fome, alcançar a segu- 1. Acabar com a fome e garantir o acesso de todas
rança alimentar e melhoria da nutrição e promover as pessoas, em particular os pobres e pessoas
a agricultura sustentável. em situações vulneráveis, incluindo crianças, a
alimentos seguros, nutritivos e suficientes duran-
O segundo desafio identificado para garantir o de- te todo o ano;
senvolvimento sustentável é a fome e a segurança
alimentar, responsáveis pela perda irreparável de vi- 2. Dobrar a produtividade agrícola e a renda dos pe-
das em comunidades pelo mundo todo. quenos produtores de alimentos, particularmente
das mulheres, povos indígenas, agricultores fami-
A fome, assim como a pobreza, é reflexo de dese- liares, pastores e pescadores, inclusive por meio
quilíbrios econômicos que têm tirado a dignidade de de acesso seguro e igual à terra, outros recursos
vida de cidadãos por todos os países menos desen- produtivos e insumos, conhecimento, serviços fi-
volvidos, afastando-os de recursos básicos que são nanceiros, mercados e oportunidades de agrega-
indispensáveis para sua sobrevivência. ção de valor e de emprego não agrícola;

36
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

3. Aumentar o investimento, inclusive via reforço da ++ Saúde e bem-estar


cooperação internacional, em infraestrutura rural,
pesquisa e extensão de serviços agrícolas, desen-
volvimento de tecnologia, e os bancos de genes de
plantas e animais, para aumentar a capacidade de
produção agrícola nos países em desenvolvimen-
to, em particular nos países menos desenvolvidos.

Conheça todas as metas de fome zero e agricultura


sustentável http://dsco.la/ods2
Objetivo 3: Assegurar uma vida saudável e pro-
mover o bem-estar para todas e todos, em todas
as idades.

Uma vida saudável, para algumas pessoas, pode


significar uma caminhada no parque da cidade, en-
quanto para outras é uma questão de vida ou morte.

Deixar a saúde de uma população em segundo pla-


no é o mesmo que colocá-la nas mãos de um destino
doloroso e desumano. Por isso, este desafio enten-
de a saúde e o bem-estar como um direito de todos,
independentemente de sua faixa etária, origem ou
contexto social e econômico.

37
BIOINOVAÇÃO

Uma vida saudável é uma vida. E o acesso a recursos em desenvolvimento, especialmente nos países
de qualidade é capaz de transformar a experiência menos desenvolvidos e nos pequenos Estados in-
humana de um indivíduo ao garantir sua seguran- sulares em desenvolvimento.
ça e sobrevivência frente a qualquer circunstância.
Conheça todas as metas de saúde e bem-estar:
Pensando nisso, foram definidas algumas metas http://dsco.la/ods3
para o ODS 3. Trazemos aqui 3 delas:

1. Atingir a cobertura universal de saúde, incluindo


a proteção do risco financeiro, o acesso a servi-
ços de saúde essenciais de qualidade e o aces-
so a medicamentos e vacinas essenciais segu-
ros, eficazes, de qualidade e a preços acessíveis
para todos;

2. Assegurar o acesso universal aos serviços de saú-


de sexual e reprodutiva, incluindo o planejamen-
to familiar, informação e educação, bem como a
integração da saúde reprodutiva em estratégias e
programas nacionais;

3. Aumentar substancialmente o financiamento da


saúde e o recrutamento, desenvolvimento e forma-
ção, e retenção do pessoal de saúde nos países

38
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

++ Educação de qualidade transformação não só do mundo, mas do pequeno


universo da vida de cada ser humano.

Pensando nisso, foram definidas algumas metas


para o ODS 4. Trazemos aqui 3 delas:

1. Assegurar a igualdade de acesso para todos os


homens e mulheres à educação técnica, profis-
sional e superior de qualidade, a preços acessí-
veis, incluindo universidade;
Objetivo 4: Assegurar a educação inclusiva e equi-
tativa e de qualidade, e promover oportunidades de 2. Eliminar as disparidades de gênero na educação
aprendizagem ao longo da vida para todas e todos. e garantir a igualdade de acesso a todos os ní-
veis de educação e formação profissional para os
Criar circunstâncias que assegurem uma educação mais vulneráveis, incluindo as pessoas com defi-
inclusiva, democrática e transformadora pode pro- ciência, povos indígenas e as crianças em situa-
vocar uma reação em cadeia de desenvolvimento ção de vulnerabilidade;
sustentável, impactando diversos campos de uma
única sociedade. 3. Garantir que todos os alunos adquiram conheci-
mentos e habilidades necessárias para promo-
Garantir o acesso à aprendizagem, da mais básica ver o desenvolvimento sustentável, inclusive, entre
à profissionalizante, é um ato de revolução capaz de outros, por meio da educação para o desenvolvi-
alterar o curso do presente e do futuro de uma na- mento sustentável e estilos de vida sustentáveis,
ção, promovendo oportunidades de longo prazo na direitos humanos, igualdade de gênero, promoção

39
BIOINOVAÇÃO

de uma cultura de paz e não violência, cidadania ++ Igualdade de gênero


global e valorização da diversidade cultural e da
contribuição da cultura para o desenvolvimen-
to sustentável.

Conheça todas as metas de educação de qualidade:


http://dsco.la/ods4

Objetivo 5: Alcançar a igualdade de gênero e em-


poderar todas as mulheres e meninas.

A igualdade de gênero tem sido uma questão muito


debatida nos últimos anos e, com isso, a causa ga-
nhou força em movimentos e manifestações sociais
pelo mundo inteiro.

A discriminação social, ou mesmo a misoginia, são


as principais causas da desigualdade global entre
homens e mulheres. Embora muitas pessoas ain-
da tenham dificuldade de entender a fundo a gra-
vidade deste problema, ele continua a crescer e
impactar diversos aspectos da vida das mulheres,

40
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

abrangendo o campo social, econômico e até de Conheça todas as metas de igualdade de gênero:
direitos humanos. http://dsco.la/ods5

Pensando nisso, foram definidas algumas metas


para o ODS 5. Trazemos aqui 4 delas:

1. Acabar com todas as formas de discriminação


contra todas as mulheres e meninas em toda parte;

2. Eliminar todas as formas de violência contra to-


das as mulheres e meninas nas esferas públicas e
privadas, incluindo o tráfico e exploração sexual
e de outros tipos;

3. Garantir a participação plena e efetiva das mu-


lheres e a igualdade de oportunidades para a li-
derança em todos os níveis de tomada de decisão
na vida política, econômica e pública;

4. Adotar e fortalecer políticas sólidas e legislação


aplicável para a promoção da igualdade de gê-
nero e o empoderamento de todas as mulheres e
meninas em todos os níveis.

41
BIOINOVAÇÃO

++ Água potável e saneamento


Pensando nisso, foram definidas algumas metas
para o ODS 6. Trazemos aqui 3 delas:

1. Melhorar a qualidade da água, reduzindo a po-


luição, eliminando despejo e minimizando a libe-
ração de produtos químicos e materiais perigo-
sos, reduzindo à metade a proporção de águas
residuais não tratadas e aumentando substan-
Objetivo 6: Assegurar a disponibilidade e gestão cialmente a reciclagem e reutilização segura
sustentável da água e saneamento. globalmente;

Um dos desafios mais evidentes no mundo é a ges- 2. Proteger e restaurar ecossistemas relacionados
tão de recursos naturais, que, por um longo tempo, com a água, incluindo montanhas, florestas, zo-
tem se provado completamente insustentável, tra- nas úmidas, rios, aquíferos e lagos;
zendo consequências negativas tanto para o ser hu-
mano quanto para o meio ambiente. 3. Ampliar a cooperação internacional e o apoio à
capacitação para os países em desenvolvimento
A gestão problemática de recursos hídricos é res- em atividades e programas relacionados à água
ponsável por problemas que, a longo prazo, podem e saneamento, incluindo a coleta de água, a des-
ser irreparáveis. Por causa disso, o acesso à água salinização, a eficiência no uso da água, o trata-
potável e a qualidade de vida de milhares de pes- mento de efluentes, a reciclagem e as tecnolo-
soas já se encontram em risco e verdadeiro alerta. gias de reuso.

42
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

++ Energia acessível e limpa


Conheça todas as metas de água potável e sanea-
mento http://dsco.la/ods6

Objetivo 7: Assegurar o acesso confiável, sustentá-


vel, moderno e a preço acessível à energia.

Apesar da energia limpa já ser uma possibilidade


viável, ainda existem barreiras sociais e econômi-
cas que a impede de ser implementada a nível glo-
bal e sem restrições.

Aceitar a acessibilidade da energia limpa como de-


safio em diferentes aspectos, mas especialmente no
aspecto da sustentabilidade, é um dos passos que
nos coloca mais próximos de um futuro que esteja
ao alcance de todos e todas.

43
BIOINOVAÇÃO

Pensando nisso, foram definidas algumas metas


para o ODS 7. Trazemos aqui 3 delas:

1. Assegurar o acesso universal, confiável, moderno


e a preços acessíveis a serviços de energia;

2. Reforçar a cooperação internacional para facili-


tar o acesso a pesquisa e tecnologias de energia
limpa, incluindo energias renováveis, eficiência
energética e tecnologias de combustíveis fósseis
avançadas e mais limpas, e promover o investi-
mento em infraestrutura de energia e em tecnolo-
gias de energia limpa;

3. Expandir a infraestrutura e modernizar a tecno-


logia para o fornecimento de serviços de energia
modernos e sustentáveis para todos nos países em
desenvolvimento, particularmente nos países me-
nos desenvolvidos.

Conheça todas as metas de energia limpa e aces-


sível: http://dsco.la/ods7

44
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

Pensando nisso, foram definidas algumas metas


++ Trabalho decente para o ODS 8. Trazemos aqui 3 delas:
e crescimento econômico
1. Promover políticas orientadas para o desenvolvi-
mento que apoiem as atividades produtivas, ge-
ração de emprego decente, empreendedorismo,
criatividade e inovação, e incentivar a formaliza-
ção e o crescimento das micro, pequenas e mé-
dias empresas, inclusive por meio do acesso a ser-
viços financeiros;

2. Alcançar o emprego pleno e produtivo e trabalho


Objetivo 8: Promover o crescimento econômico sus- decente para todas as mulheres e homens, inclu-
tentado, inclusivo e sustentável, emprego pleno e sive para os jovens e as pessoas com deficiência,
produtivo e trabalho decente. e remuneração igual para trabalho de igual valor
e reduzir substancialmente a proporção de jovens
Promover oportunidade de trabalho é o mesmo que sem emprego, educação ou formação;
promover o crescimento econômico e o desenvol-
vimento de um país como um todo. É a garantia de 3. Proteger os direitos trabalhistas e promover am-
uma força de trabalho capaz de construir um futuro bientes de trabalho seguros e protegidos para to-
verdadeiramente sustentável. dos os trabalhadores, incluindo os trabalhadores
migrantes, em particular as mulheres migrantes, e
A partir de uma visão macro e global, este desafio pessoas em empregos precários.
tem o potencial de mudar a forma como o ser hu-
mano enxerga o trabalho e seu propósito como par- Conheça todas as metas de trabalho decente e
te da sociedade. crescimento econômico http://dsco.la/ods8

45
BIOINOVAÇÃO

++ Indústria, inovação e infraestrutura tecnologia e a pesquisa científica, a fim de otimizar


sistemas e processos, gerando melhorias concretas
na vida do ser humano.

Pensando nisso, foram definidas algumas metas


para o ODS 9. Trazemos aqui 3 delas:

1. Desenvolver infraestrutura de qualidade, confiá-


vel, sustentável e resiliente, incluindo infraestru-
tura regional e transfronteiriça, para apoiar o de-
Objetivo 9: Construir infraestruturas resilientes, pro- senvolvimento econômico e o bem-estar humano,
mover a industrialização inclusiva e sustentável e fo- com foco no acesso equitativo e a preços aces-
mentar a inovação. síveis para todos;

A renovação da indústria em termos gerenciais, de 2. Fortalecer a pesquisa científica, melhorar as ca-


infraestrutura e mindset é indispensável para um de- pacidades tecnológicas de setores industriais em
senvolvimento interno e externo que fomente a ino- todos os países, particularmente os países em de-
vação e a sustentabilidade. senvolvimento, inclusive, até 2030, incentivando a
inovação e aumentando substancialmente o nú-
É por meio de uma industrialização mais resiliente mero de trabalhadores de pesquisa e desenvolvi-
que podemos estruturar de forma eficaz outros de- mento por milhão de pessoas e os gastos público
safios abrangentes da sociedade, fortalecendo a e privado em pesquisa e desenvolvimento;

46
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

3. Facilitar o desenvolvimento de infraestrutura sus- ++ Redução das desigualdades


tentável e resiliente, por meio de maior apoio fi-
nanceiro, tecnológico e técnico.

Conheça todas as metas de indústria, inovação e in-


fraestrutura http://dsco.la/ods9

Objetivo 10: Reduzir a desigualdade dentro dos paí-


ses e entre eles.

Este desafio está diretamente ligado à visão de que


somos parte de um todo muito maior do que as fron-
teiras podem delimitar.

As desigualdades de gênero, física, de raça, clas-


se social etc., são um ponto sensível e enfraquece-
dor do desenvolvimento das relações internas e ex-
ternas dos países.

Considerando a relevância destas relações para o


desenvolvimento sustentável global, é de extrema

47
BIOINOVAÇÃO

importância que seja promovida a inclusão social Conheça todas as metas de redução das desigual-
em âmbito nacional e internacional. dades: http://dsco.la/ods10

Pensando nisso, foram definidas algumas metas


para o ODS 10. Trazemos aqui 3 delas:

1. Empoderar e promover a inclusão social, econô-


mica e política de todos, independentemente da
idade, gênero, deficiência, raça, etnia, origem, re-
ligião, condição econômica ou outra;

2. Garantir a igualdade de oportunidades e reduzir


as desigualdades de resultados, inclusive por meio
da eliminação de leis, políticas e práticas discri-
minatórias e da promoção de legislação, políticas
e ações adequadas a este respeito;

3. Facilitar a migração e a mobilidade ordenada, se-


gura, regular e responsável das pessoas, inclusive
por meio da implementação de políticas de migra-
ção planejadas e bem geridas.

48
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

++ Cidades e comunidades
sustentáveis
de políticas públicas pelo mundo inteiro, dando ori-
gem a alternativas que abordam até mesmo a pos-
sibilidade de as cidades atuarem como recurso para
uma vida mais saudável.

Nunca foi tão importante repensar a organização e


estruturação das comunidades como hoje.

Objetivo 11: Tornar as cidades e os assentamen- Pensando nisso, foram definidas algumas metas
tos humanos inclusivos, seguros, resilientes e para o ODS 11. Trazemos aqui 4 delas:
sustentáveis.
1. Viabilizar o acesso de todos à habitação segura,
A preocupação em criar espaços que sejam sus- adequada e a preço acessível, e aos serviços bá-
tentáveis em diferentes aspectos - da restauração sicos e urbanizar as favelas;
e conservação do meio ambiente à sustentação de
ideias inovadoras - é crescente. 2. Aumentar a urbanização inclusiva e sustentável, e
as capacidades para o planejamento e gestão de
Questões como impacto ambiental, segurança e assentamentos humanos participativos, integrados
acessibilidade ganharam destaque nas discussões e sustentáveis, em todos os países;

49
BIOINOVAÇÃO

3. Fortalecer esforços para proteger e salvaguardar ++ Consumo e produção responsáveis


o patrimônio cultural e natural do mundo;

4. Reduzir o impacto ambiental negativo per capita


das cidades, inclusive prestando especial aten-
ção à qualidade do ar, gestão de resíduos muni-
cipais e outros.

Conheça todas as metas de cidades e comunidades


sustentáveis: http://dsco.la/ods11
Objetivo 12: Assegurar padrões de produção e de
consumo sustentáveis.

O avanço de novas tecnologias e comportamen-


tos de consumo tem despertado um olhar diferente
no uso do capital individual. Com isso, estamos ga-
nhando, também, uma nova perspectiva de evolu-
ção dos padrões de consumo sustentável.

Este desafio instiga o repensar não só do consumo,


mas também de uma produção mais sustentável de
recursos, a fim de provocar mudanças significativas
em níveis globais.

50
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

Pensando nisso, foram definidas algumas metas


para o ODS 12. Trazemos aqui 4 delas:

1. Alcançar a gestão sustentável e o uso eficiente dos


recursos naturais;

2. Reduzir substancialmente a geração de resíduos


por meio da prevenção, redução, reciclagem e
reuso;

3. Garantir que as pessoas, em todos os lugares, te-


nham informação relevante e conscientização
para o desenvolvimento sustentável e estilos de
vida em harmonia com a natureza;

4. Apoiar países em desenvolvimento a fortalecer


suas capacidades científicas e tecnológicas para
mudar para padrões mais sustentáveis de produ-
ção e consumo.

Conheça todas as metas de consumo e produção


responsáveis: http://dsco.la/ods12

51
BIOINOVAÇÃO

++ Ação contra mudança


global do clima
Pensando nisso, foram definidas algumas metas
para o ODS 13. Trazemos aqui 3 delas:

1. Integrar medidas da mudança do clima nas políti-


cas, estratégias e planejamentos nacionais;

2. Melhorar a educação, aumentar a conscientização


Objetivo 13: Tomar medidas urgentes para comba- e a capacidade humana e institucional sobre mi-
ter a mudança climática e seus impactos. tigação, adaptação, redução de impacto e alerta
precoce da mudança do clima;
A mudança climática é o desafio mais importante
de todos os objetivos estabelecidos na nova agen- 3. Promover mecanismos para a criação de capaci-
da internacional de compromisso com um futuro dades para o planejamento relacionado à mudan-
mais sustentável. ça do clima e à gestão eficaz, nos países menos
desenvolvidos, inclusive com foco em mulheres, jo-
A ação contra a mudança global do clima é um dos vens, comunidades locais e marginalizadas.
maiores passos que foram tomados nos últimos anos
acerca da revitalização de nosso planeta e dos re- Conheça todas as metas de ação contra mudança
cursos que ainda temos disponíveis. global do clima: http://dsco.la/ods13

52
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

++ Vida na água

Objetivo 14: Conservação e uso sustentável dos


oceanos, dos mares e dos recursos marinhos para
o desenvolvimento sustentável.

Assegurar a conservação da vida na Terra depende


não apenas da vida humana, mas de todos os ecos-
sistemas que garantem os recursos que alimentam
de maneira sustentável o nosso cotidiano. E, entre
eles, está a vida na água, que abrange os oceanos,
mares e suas espécies.

Pensando nisso, foram definidas algumas metas


para o ODS 14. Trazemos aqui 3 delas:

53
BIOINOVAÇÃO

1. Prevenir e reduzir significativamente a poluição


marinha de todos os tipos, especialmente a ad-
vinda de atividades terrestres, incluindo detritos
marinhos e a poluição por nutrientes;

2. Conservar pelo menos 10% das zonas costeiras e


marinhas, de acordo com a legislação nacional e
internacional, e com base na melhor informação
científica disponível;

3. Aumentar o conhecimento científico, desenvolver


capacidades de pesquisa e transferir tecnologia
marinha, a fim de melhorar a saúde dos ocea-
nos e aumentar a contribuição da biodiversidade
marinha para o desenvolvimento dos países em
desenvolvimento.

Conheça todas as metas de vida na água:


http://dsco.la/ods14

54
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

++ Vida terrestre
Quando pensamos em vida terrestre, incluímos as
florestas, a biodiversidade em risco e a reversão de
processos nocivos causados pela influência do ser
humano.

Pensando nisso, foram definidas algumas metas


para o ODS 15. Trazemos aqui 2 delas:

1. Assegurar a conservação, recuperação e uso


sustentável de ecossistemas terrestres e de água
Objetivo 15: Proteger, recuperar e promover o uso doce interiores e seus serviços, em especial flo-
sustentável dos ecossistemas terrestres, gerir de for- restas, zonas úmidas, montanhas e terras áridas,
ma sustentável as florestas, combater a desertifica- em conformidade com as obrigações decorrentes
ção, deter e reverter a degradação da terra e deter dos acordos internacionais;
a perda de biodiversidade.
2. Promover a implementação da gestão sustentável
Como dissemos anteriormente, preservar e prote- de todos os tipos de florestas, deter o desmata-
ger os recursos naturais que alimentam os diver- mento, restaurar florestas degradadas e aumen-
sos ecossistemas é essencial para uma vida mais tar substancialmente o florestamento e o reflores-
sustentável. tamento globalmente;

55
BIOINOVAÇÃO

3. Integrar os valores dos ecossistemas e da biodi-


versidade ao planejamento nacional e local, nos
processos de desenvolvimento, nas estratégias
de redução da pobreza e nos sistemas de contas;

4. Mobilizar e aumentar significativamente, a partir


de todas as fontes, os recursos financeiros para a
conservação e o uso sustentável da biodiversida-
de e dos ecossistemas.

Conheça todas as metas de vida terrestre:


http://dsco.la/ods15

56
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

++ Paz, justiça e instituições eficazes Pensando nisso, foram definidas algumas metas
para o ODS 16. Trazemos aqui 4 delas:

1. Reduzir significativamente todas as formas de vio-


lência e as taxas de mortalidade relacionada em
todos os lugares;

2. Promover o Estado de Direito, em nível nacional e


internacional, e garantir a igualdade de acesso à
justiça para todos;

Objetivo 16: Promover sociedades pacíficas e in- 3. Desenvolver instituições eficazes, responsáveis e
clusivas para desenvolvimento sustentável, pro- transparentes em todos os níveis;
porcionar o acesso à justiça para todos e construir
instituições eficazes, responsáveis e inclusivas em 4. Assegurar o acesso público à informação e pro-
todos os níveis. teger as liberdades fundamentais, em confor-
midade com a legislação nacional e os acordos
Para salvar o planeta e estimular a construção de um internacionais.
futuro mais sustentável, precisamos de instituições
que sejam capazes de transmitir confiança. Apenas Conheça todas as metas de paz, justiça e institui-
estruturas que garantam conscientização, eficácia ções eficazes: http://dsco.la/ods16
e justiça podem compor este cenário ideal.

57
BIOINOVAÇÃO

++ Parcerias e meio de 1. Fortalecer a mobilização de recursos internos, in-


implementação clusive por meio do apoio internacional aos paí-
ses em desenvolvimento, para melhorar a capa-
cidade nacional para arrecadação de impostos e
outras receitas;

2. Promover o desenvolvimento, a transferência, a


disseminação e a difusão de tecnologias ambien-
talmente corretas para os países em desenvolvi-
mento, em condições favoráveis, inclusive em con-
dições concessionais e preferenciais, conforme
Objetivo 17: Fortalecer os meios de implementação mutuamente acordado;
e revitalizar a parceria global para o desenvolvi-
mento sustentável. 3. Reforçar a parceria global para o desenvolvimento
sustentável, complementada por parcerias multis-
A facilitação e o fortalecimento de meios, sistemas e setoriais que mobilizem e compartilhem conheci-
processos de implementação de iniciativas globais mento, expertise, tecnologia e recursos financei-
em prol do desenvolvimento sustentável é, no final ros, para apoiar a realização dos objetivos do
das contas, o motivo pelo qual os próprios Objetivos desenvolvimento sustentável em todos os países,
de Desenvolvimento Sustentável existem. particularmente nos países em desenvolvimento.

Pensando nisso, foram definidas algumas metas Conheça todas as metas de parcerias e meio de im-
para o ODS 17. Trazemos aqui 3 delas: plementação: http://dsco.la/ods17

58
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

Leia mais sobre os


17 Objetivos de
Desenvolvimento
Sustentável no site
oficial da ONU:
https://nacoesunidas.
org/pos2015/

59
07 Economia
circular
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

Diante dos desafios que enfrentamos como socie-


dade e tendo como norte os Objetivos de Desenvolvi-
mento Sustentável, começamos a questionar processos
que antes pareciam muito definidos, como o funciona-
mento das relações econômicas lineares.
Trocamos nossos aparelhos eletrônicos por outros
mais modernos, mais rápidos e mais bonitos, mesmo
que o aquele celular que a gente usava nem estivesse
quebrado. Ele está funcionando perfeitamente, mas já
é ultrapassado, sabe?
A economia moderna funciona com base no desejo
do consumidor. Uma empresa pode ter descoberto uma
grande tecnologia, muito superior ao seu smartphone
anterior, mas ela certamente não dará um salto assim
tão grande de uma vez. Seus aparelhos serão moder-
nizados pouco a pouco, possivelmente divididos em 4
ou 5 modelos diferentes, para que as pessoas estejam
sempre trocando, mesmo não havendo nenhum defeito.

61
BIOINOVAÇÃO

É como se, antes mesmo de lançar um celular já ti- Para satisfazer todos esses desejos, é necessário
vesse data para ficar ultrapassado, e já tivesse até muita coisa além de conhecimento tecnológico. Tem
um substituto na manga, mais moderno - e mais caro. muito recurso natural por trás disso sendo explorado
A esse fenômeno, damos o nome de obsolescência e muitas vezes de forma insustentável - muito mesmo.
programada. Como lidar com esse dilema então? Certamente pa-
Isso não funciona somente para celulares. Nossa era rar o avanço tecnológico, que em muitos casos é bené-
de hiperconexão nos eleva a um patamar de velocidade fico para a sociedade como um todo, não é uma opção.
que chega a ser incompreensível para alguns. É aí que entra a economia circular.
Como o próprio nome sugere, a economia circular
Tudo muda tão rápido que propõe uma nova ordem dentro do processo de fabri-
cação, distribuição, uso e descarte de produtos. Em vez
às vezes fica difícil estar de tudo isso caminhar em linha reta, retirando recursos
sempre a par de todas as da natureza e terminar jogando tudo no lixo, a econo-
mia circular funciona de forma sustentável. Assim tam-
novidades. bém a chamamos de economia restaurativa, já que ela
respeita o tempo biológico de cada ecossistema.
A moda é um exemplo: as peças que são desejo hoje
provavelmente nem estarão mais à venda daqui um mês.
Não porque esgotaram todas as unidades, mas sim por-
que aquilo já não estava mais tão em alta quanto há al-
gumas semanas.

62
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

É como se fosse uma cadeia alimentar: um animal


serve de alimento para o outro, equilibrando o ecossis-
tema e mantendo a ordem natural. Ao consumirmos um
produto, seus resíduos deveriam voltar à natureza de
outra forma, servindo para outros propósitos. No caso
de produtos de longa vida, se vamos retirar recursos
da natureza para produzi-los, devemos ao menos nos
preocupar em utilizá-los ao máximo, até que o ecossis-
tema tenha sido capaz de se regenerar.

A economia circular é baseada em


quatro princípios:

1. Preservação e aumento do capital natural


Como um bom sistema sustentável, a econo-
mia circular é baseada na preservação do capi-
Pense que em vez de descartar o seu celular atual tal natural, viabilizada pelo uso responsável dos
para comprar um novo ou deixá-lo encalhado no fun- recursos.
do do seu guarda-roupa, você poderia devolvê-lo à
marca, para que ela recondicione os componentes ou 2. Otimização da produção de recursos
os desfaça de forma a torná-los úteis para outro pro- Produzir mais com menos, fazendo com que os
duto. A economia circular sustenta o reprocessamento produtos girem o círculo com maior aproveita-
e a reintegração do que iria para o lixo. mento em todas as partes.

63
BIOINOVAÇÃO

3. Fechamento de ciclos Ellen MacArthur Foundation. A fundação é uma das


Como dissemos anteriormente, esse é um mo- líderes globais do pensamento, inserindo a economia
delo não linear, obedecendo um ciclo que termi- circular na agenda de grandes tomadores de decisão
na no mesmo lugar onde começou. Isso possibi- mundiais. Hoje conta com parceiros de peso como Goo-
lita o início de outros ciclos a partir de resíduos gle, Unilever, Nike, entre outros.
do ciclo anterior transformados em matéria-pri-
ma de novo.

4. Aumento da eficácia do sistema


O último princípio nos remete a uma análise
do sistema como um todo, através da observa-
ção do ciclo. O que pode ser ainda mais aper-
feiçoado? Como gerar ainda menos resíduos?
Como contribuir para a sustentabilidade do
meio ambiente?

Seguindo estes princípios, conseguimos eliminar


cada vez mais os resíduos (e assim diminuir a poluição),
manter produtos em um maior ciclo de utilização e ain-
da regenerar sistemas naturais que sofrem com a ex-
ploração humana desenfreada.
Para acelerar esta transição rumo a uma economia
circular em âmbito global, surgiram iniciativas como a

64
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

A nível nacional, a economia circular avança por transformando as estruturas em matérias-primas mais
meio de leis como a Política Nacional de Resíduos Só- uma vez. Essa metodologia utilizada por eles foi bati-
lidos. A Lei 12.305/10 busca organizar a maneira como zada de Circular Pack.
lidamos com o lixo, exigindo também que os setores pú-
blico e privado sejam transparentes sobre os possíveis
descartes e reutilizações de seus resíduos.
Dentre os objetivos da lei, os principais incluem a
adoção de tecnologias limpas e de processos susten-
táveis, a redução de resíduos perigosos e, por conse-
quência, a proteção da saúde pública. Por meio da lei,
o governo, por sua vez, dá prioridade para aquisições
de produtos recicláveis e/ou bens e serviços que este- Tudo isso parece um pouco distante de você, mas
jam de acordo com o ciclo de produção sustentável. está mais perto do que você imagina. Estas práticas en-
Em outra esfera, você pode começar a implantar volvendo o governo e as empresas são só uma parte da
a economia circular no seu negócio através de diver- economia circular.
sos projetos que já existem no país, como a Boomera. A
Boomera ajuda empresas a transformarem resíduos em
matéria-prima novamente por meio da chamada En-
genharia Circular.
A Boomera faz uma avaliação técnica e merca-
dológica das embalagens utilizadas pelas empresas
e encontra formas de inseri-las novamente no ciclo,

65
BIOINOVAÇÃO

Afinal de contas, tudo


começa com pequenas
ações individuais. Tudo
começa por você.
Quando precisar de um par de calças novas, procure
por bazares de roupas seminovas ou usadas. Leve sua
calça que não serve mais ou que você não usa tanto e
doe para o local. Dependendo do bazar, eles aceitam
até como parte do pagamento.
Se for trocar seu notebook ou seu smartphone, pro-
cure por lojas que compram itens usados para recondi-
cioná-los e revendê-los ou para descartá-los de forma
correta. Nestes ciclos bem simples, não é só a nature-
za que ganha um respiro sobre seus recursos naturais,
mas seu bolso também agradece.

66
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

08 Biomimética

67
BIOINOVAÇÃO

E se você fosse o
responsável por organizar
o verão?
Como seria organizar todos os sistemas, processos
da natureza e protocolos climáticos por trás do funcio-
namento da primavera, do verão, do outono ou do in-
verno? Consegue imaginar?
Já parou para pensar que esses eventos aconte-
cem todos os anos sem interrupções?

68
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

Foi com essa analogia que a bióloga e pesquisado- E é exatamente isso que a Biomimética quer desven-
ra Janine Benyus introduziu sua palestra sobre Biomi- dar: o que podemos aprender com a sabedoria por trás
mética no TEDx. dos processos da natureza.

Afinal, do que a gente está falando?


Assista ao TEDx “Biomimética
em ação” de Janine Benyus: A Biomimética é uma metodologia que facilita a ob-
http://dsco.la/Biomimética-em-acao servação de fenômenos naturais e colhe aprendiza-
do de novas ferramentas de resolução de problemas
através da compreensão dos mecanismos utilizados
Segundo ela, estamos cercados por gênios, e nem pela natureza.
sequer nos damos conta disso.
A Biomimética é a fonte que
Estamos tão conecta a ciência ao design,
desconectados da criação e inovação.
natureza que esquecemos Alessandra Araujo
da dimensão de sua Você já deve ter visto alguma vez os esboços das in-
venções de Leonardo Da Vinci, certo?
inteligência. Em seus desenhos, Da Vinci estudava o mecanismo
dos pássaros para encontrar uma forma de manter no
ar objetos de grande porte que pudessem um dia, quem
sabe, também transportar pessoas.

69
BIOINOVAÇÃO

Para você que tem facilidade com inglês,


Foram estes estudos de Da Vinci que deram início há um site de pesquisa responsável pela
à história da aviação, e tudo começou com ele se per- coleta de informações acerca de alguns
guntando como os pássaros faziam voar ser possível e processos biológicos e funções executados
aparentemente tão simples. pela natureza que podem servir de inspira-
ção para a solução de problemas huma-
nos. Dá uma olhada: https://asknature.org/

Como diria Benyus, as soluções que tanto procu-


ramos, no final das contas, já existem. E estão todas
na natureza e na Biologia. Então, de que forma pode-
mos aproveitar a sabedoria de outros seres vivos para
criar um mundo melhor e mais sustentável para os se-
Um dos desenhos de Da Vinci. res humanos?
A proposta é enxergar a natureza não mais como
Na essência, é isso o que faz a Biomimética: olhar uma fonte de recursos inesgotáveis à disposição para
para problemas e desafios e se perguntar “como a na- serem explorados infinitamente - o que, na realidade, é
tureza resolveria isso?”. uma grande loucura -, mas como uma fonte de conhe-
cimento, da qual podemos tirar diversos insights.

70
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

Em vez de utilizarmos os próprios organismos ou


aquilo que eles produzem para criar soluções um tan- Ethos: A filosofia por trás da prática
to invasivas (e muitas vezes nem tão eficazes), pode- da Biomimética: o propósito de existir
mos estudar os moldes e sistemas da natureza para re- em harmonia no planeta.
pensar a forma como solucionamos nossos problemas.

A Biomimética tem 3 elementos principais que


fundamentam seu olhar: Reconectar: A compreensão dos
princípios da vida por meio do
contato com a natureza, enxergando
o mundo com os olhos de um
aprendiz.

Emular: A aplicação prática do que


aprendemos com a natureza, ou seja,
a metodologia da Biomimética e suas
ferramentas.

71
BIOINOVAÇÃO

Estes 3 elementos guiam boa parte do processo de- ++ Dados de contexto


finido pela metodologia da Biomimética, que passa
uma série de etapas de observação e co-criação em- Definido o seu desafio, você vai observar ao redor
basadas na intuição. daquele problema quais são os dados de contexto
que você possui.
Neste capítulo, vamos simplificar essa metodolo-
gia para você em algumas etapas: Talvez o seu problema de umidade seja em um am-
biente específico. Pensando nisso, qual é o contex-
to deste ambiente? Quais circunstâncias aumentam
o índice de umidade ou tornam esta uma questão
++ Definição do desafio alarmante?

Vamos começar com um exemplo, ok? Suponha que No caso da umidade, podemos pensar em dois ver-
você tem um problema de umidade para resolver. bos que resumem algumas possíveis necessidades
A primeira lição da Biomimética é olhar para esse que observamos no contexto, como, por exemplo,
problema como um desafio, a fim de não focar de- ventilar e aquecer.
mais no problema.

72
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

++ Ações e processos
Perceba que os dados de contexto que você iden- Onde, na natureza, há processos de ventilação e
tificou no final da última etapa eram todos verbos. aquecimento? Como eles funcionam? Quais são suas
Estes verbos são ações que dependem de proces- formas e sistemas?
sos, certo?
Nesta etapa, você vai precisar questionar e obser-
Espera aí, mas o que isso significa para a var estas ações e processos para entender a inte-
Biomimética? ligência com que a natureza soluciona os mesmos
desafios que você possui.
Significa que, quando estamos aplicando a Biomi-
mética na resolução de problemas, não necessa- ++ Vivência e experimentação
riamente precisamos estar construindo coisas, e sim
entendendo um processo. A Biomimética não vai te Em essência, a Biomimética acontece por meio da
ajudar a criar uma lâmpada, mas sim um processo vivência e da constante observação e experimenta-
de iluminação. ção. O verdadeiro meio de se envolver e se aprofun-
dar no tema é por meio do constante exercício do
E é claro que, para isso, você buscará suas referên- olhar biológico sobre o qual temos falado desde o
cias na natureza. início deste ebook.

Sabe aquelas ações que você identificou? É aqui A dica é: não tenha medo de interagir, explorar e
que você começa a se perguntar: como a natureza se perder nos mistérios e nas respostas da nature-
faz isso? Quais são os processos que ela utiliza? za. Porque, no final das contas, você é apenas um.

73
BIOINOVAÇÃO

A Biomimética é um exemplo incrível de como a Bio-


logia pode mudar o mundo a partir da transformação
do nosso próprio olhar.
Sua aplicação tem uma importância e uma relevân-
cia que vai além do tamanho de suas soluções. Tanto
é que, uma solução de Biomimética pode ir desde um
desafio mais intuitivo, como a comunicação humana,
até um desafio de grande porte e maior complexidade,
como um projeto de alta tecnologia.
O que realmente vale é a restauração da conexão
entre a ciência, a natureza e o ser humano.

74
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

09 Movimentos
globais

75
BIOINOVAÇÃO

A gente já sabe tudo o que está acontecendo no ++ Declaração do Milênio


mundo e qual o papel da Biologia dentro dessa mudan-
ça, seja ela micro ou macro. Em 2000, foram estabelecidos oito objetivos volta-
Mas, embora seja possível provocar pequenas mu- dos para a erradicação da pobreza por meio do uso
danças que façam a diferença, o incentivo de movimen- sustentável de recursos do planeta, que ficaram co-
tos globais apoiados por grandes instituições e órgãos nhecidos como os Objetivos de Desenvolvimento
governamentais são essenciais para acelerar proces- do Milênio (ODM).
sos mais profundos de mudança.
A preocupação em nível global com a sustentabi- Estes objetivos tinham como meta alcançar uma sé-
lidade impulsiona ações governamentais que podem rie de resultados até o ano de 2015, em que foram
influenciar positivamente a postura nacional frente aos criados, com base neles, os Objetivos de Desen-
desafios sociais e ambientais. volvimento Sustável (ODS), que prometiam com-
Quando colocado em prática, o compromisso com plementar e dar continuação às metas criadas na
o desenvolvimento global é uma forma de conscienti- conferência de 2000.
zar as pessoas a respeito da importância de se pensar
e falar sobre sustentabilidade. Saiba mais sobre os Objetivos de Desenvolvimen-
to do Milênio:
Conheça os principais movimentos globais: https://nacoesunidas.org/tema/odm/

76
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

++ Conferência de Estocolmo
A Conferência de Estocolmo foi a primeira con-
ferência da ONU sobre o Meio Ambiente, em 1972.
Ela reuniu chefes de estado de mais de cem países
para discutir questões sobre os problemas enfren-
tados globalmente por conta da degradação do
meio ambiente.

Entre os problemas que chamavam a atenção dos lí-


deres internacionais naquela época, estavam a po-
luição atmosférica, da água e do solo, como conse-
quência do crescimento da industrialização.

O resultado principal desta conferência foi a ela-


boração da Declaração de Estocolmo e seus 26
princípios.

Foto da Conferência de Estocolmo.

77
BIOINOVAÇÃO

Olha aqui um trecho da Declaração:

“O homem é, ao mesmo tempo, obra e construtor do


meio ambiente que o cerca, o qual lhe dá susten-
to material e lhe oferece oportunidade para desen-
volver-se intelectual, moral, social e espiritualmente.
Em larga e tortuosa evolução da raça humana neste
planeta, chegou-se a uma etapa em que, graças à
rápida aceleração da ciência e da tecnologia, o ho-
mem adquiriu o poder de transformar, de inúmeras
maneiras e em uma escala sem precedentes, tudo
que o cerca. Os dois aspectos do meio ambiente
humano, o natural e o artificial, são essenciais para
o bem-estar do homem e para o gozo dos direitos
humanos fundamentais, inclusive o direito à vida. A Conferência deu origem ao Programa das Na-
ções Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) e
A proteção e o melhoramento do meio ambiente hu- marcou o início dos movimentos globais em defesa
mano é uma questão fundamental que afeta o bem- do meio ambiente.
-estar dos povos e o desenvolvimento econômico do
mundo inteiro, um desejo urgente dos povos de todo Leia aqui a Declaração de Estocolmo completa:
o mundo e um dever de todos os governos.” http://dsco.la/declaracao-de-estocolmo

78
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

++ Eco-92
Em 1992, foi realizada também pela ONU mais uma A Eco-92 teve diversos resultados, como, por exem-
conferência sobre o meio ambiente e o desenvolvi- plo, a Agenda 21, programa de ação de compromis-
mento na cidade do Rio de Janeiro, conhecida como so global com o estudo de alternativas e a aplicação
a Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre do plano de desenvolvimento sustentável.
Mudança do Clima. Mais uma vez, o propósito da
reunião global era discutir possíveis soluções para Saiba mais sobre a conferência e leia os docu-
os problemas socioambientais mundiais. mentos oficiais: http://dsco.la/agenda-21

Nesta conferência, foi colocada em pauta a necessi-


dade de uma revisão dos padrões de consumo mun-
diais, trazendo à luz questões sobre equilíbrio eco-
lógico e desenvolvimento sustentável.

79
BIOINOVAÇÃO

++ Carta da Terra A Carta da Terra parte de uma visão


integradora e holística. Considera a
A Carta da Terra é uma espécie de declaração glo- pobreza, a degradação ambiental, a
bal de respeito e compromisso com a construção de injustiça social, os conflitos étnicos,
um planeta melhor para as futuras gerações. a paz, a democracia, a ética e a
crise espiritual como problemas
interdependentes que demandam
soluções includentes. Ela representa
um grito de urgência face às amea-
ças que pesam sobre a biosfera e o
projeto planetário humano.

Leonardo Boff, membro da comissão


da Carta da Terra

Esta carta começou a ser desenvolvida em 1997 e


foi oficializada no ano de 2000, após ser discutida
e revisada em escala mundial.

Leia os textos oficiais da Carta da Terra:


http://dsco.la/carta-da-terra

80
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

++ Protocolo de Kyoto • Limitação da emissão de diferentes gases


e gerenciamento de resíduos;
O Protocolo de Kyoto foi um tratado internacional
criado em 1997 durante uma conferência da ONU, • Proteção das florestas e dos ecossistemas
no Japão, para complementar a Convenção-Qua- diretamente afetados.
dro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima, da
Eco-92. Nele, foram definidos acordos que impac- Leia uma explicação mais completa do Protoco-
tam principalmente as atividades industriais e eco- lo de Kyoto: http://dsco.la/protocolo-de-kyoto
nômicas dos países.

O objetivo principal deste compromisso era res-


ponsabilizar globalmente os órgãos governamen-
tais pela redução urgente da emissão de gases que
agravam o efeito estufa e contribuem negativamen-
te com o aquecimento global.

Aqui estão alguns dos acordos:

• A reforma dos setores de energia e transportes;

• Implementação do uso de fontes


energética renováveis;

81
BIOINOVAÇÃO

++ Acordo de Paris
O Acordo de Paris foi um dos muitos tratados para exploração de recursos naturais e também enfati-
fortalecer o combate às ameaças ao meio ambien- zar a capacidade humana de reverter o cenário so-
te, criando alternativas de solução para as altera- cioambiental mundial.
ções climáticas e o aquecimento global.
Saiba mais sobre o Acordo de Paris:
O tratado foi adotado em 2015 com a intenção http://dsco.la/acordo-de-paris
de alertar sobre as consequências irreversíveis
dos meios insustentáveis de produção, consumo e

82
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

10 Casos

83
BIOINOVAÇÃO

Ao longo de todo o curso, você viu uma série de ca- problema inicial com os barulhos dos trens. Não era
sos para ilustrar melhor como a Biologia está direta- sobre o seu funcionamento em si, mas todas as ve-
mente relacionada a uma série de resoluções para um zes que os trens saiam de túneis, um forte barulho -
mundo melhor. Durante o ebook, trouxemos mais refe- similar ao de um trovão - era ouvido de forma bas-
rências e aprofundamentos de cada uma das diferen- tante alta. Isso acontecia devido a uma diferença de
tes áreas que abordamos nessa jornada. pressão de ar entre os dois ambientes.
Agora, neste capítulo, separamos alguns outros ca-
sos bastante interessantes para você continuar seu
aprendizado. Vamos lá:

++ Trem Bala
Nessa etapa do curso, você já sabe que Biomiméti-
ca é a forma de olhar como a natureza resolve pro-
blemas e aprender com ela. E um dos casos mais le-
gais relacionados a Biomimética é sobre os famosos
Trem Bala no Japão.

Os trens mais rápidos do mundo - que chegam a


atingir mais de 350km/h - são símbolos de moderni-
dade e avanço tecnológico, porém houve um grande

84
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

O engenheiro chefe do trem, que era observador de ++ Golden Rice


pássaros, teve uma inspiração na natureza para re-
solver este problema. Ele percebeu que os pássaros Nas videoaulas, falamos brevemente sobre o Gol-
causavam pouco atrito ao mergulharem na água den Rice (ou “arroz dourado”), mas aqui vale uma
para pescar, então usou o formato do bico deste explicação melhor. Ele surgiu para resolver um pro-
tipo de pássaro “mergulhador” no design dos trens, blema latente no nosso mundo: a falta da vitami-
tornando-os mais aerodinâmicos. na A na alimentação. Dentre os diversos problemas
que a falta deste suplemento causa, dois chamam
Além de acabar com o barulho, os trens aumenta- mais atenção.
ram em 10% sua velocidade, consumindo 15% me-
nos energia. O primeiro é que falta da vitamina A compromete o
sistema imunológico, aumentando o risco de des-
nutrição - a responsável por 2 a 3 milhões de mor-
tes anuais.

O segundo é que ela pode causar cegueira em


crianças. Uma vez que as crianças estão cegas,
metade delas acaba falecendo em 12 meses. E é aí
que entra o arroz.

Este é o alimento de quase metade da população do


mundo, mas o tradicional arroz branco não é fonte

85
BIOINOVAÇÃO

de vitamina A. Então surge o “arroz dourado”, como ++ Lactose


uma variedade geneticamente modificada, de modo
a torná-lo capaz de produzir betacaroteno, uma das Você provavelmente já percebeu que cada vez mais
formas de se obter indiretamente vitamina A. existem produtos alternativos àqueles que contém
lactose. Eles estão cada vez mais comuns e frequen-
Foram anos de estudos, testes e comprovações, mas tes no dia a dia.
hoje o Golden Rice é uma forma real para resolver o
problema da desnutrição. Bem, isso ocorre pois, só no Brasil, cerca de 70% da
população enfrenta algum tipo de intolerância a lac-
tose. Esta intolerância é um distúrbio digestivo asso-
ciado à baixa ou nenhuma produção de lactase pelo
intestino delgado, a enzima que digere a lactose.

O tipo mais comum é intolerância à lactose do lei-


te de vaca, que tem como efeito alterações no in-
testino, na pele ou a causa de tosses e bronquites.

Porém os itens derivados do leite são base importan-


te de alimentação para grande parte da população.
O próprio leite, queijos, manteigas, iogurtes e creme
de leite são alguns dos exemplos de como usamos
derivados do leite diariamente em nossa culinária.

86
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

Usando recursos biológicos, a indústria alimentícia ++ Tratamento da água


passou a criar alimentos sem lactose. Para isso, em
alguns casos são acrescentadas ao produto as tais Vivemos no planeta água. A Terra tem sua superfície
enzimas lactase que quebram a lactose, separan- coberta com 75% de água, porém apenas 3% deste
do-a em galactose e glicose e tornando-a digerível total representam água consumível (e aqui não esta-
por organismos sensíveis. mos falando de água pronta para o consumo - ain-
da é preciso tratá-la).
Com isso, tornou-se possível o desenvolvimento de
uma alternativa de consumo para quem não pode- Um outro dado interessante é que, embora a popu-
ria consumir os produtos com lactose. lação aumente exponencialmente, a produção de
água doce deve ser a mesma até 2030. Estes são
O caso nos mostra que, às vezes, simples processos dois cenários que mostram o quão preocupante é
biológicos nos ajudam a ter uma vida melhor. nossa relação com a água.

Quando falamos de água doce, há uma série de


formas para tratar água de lagos, rios ou reserva-
tórios. Os tratamentos químicos são bastante utili-
zados, porém há também uma alternativa biológi-
ca para isso.

A solução biológica para tal é o tratamento usando,


novamente, enzimas. Trata-se do uso de um caldo

87
BIOINOVAÇÃO

enzimático - uma junção de enzimas - para tratar ++ Telhados verdes


a água independente da poluição, da situação ou
das condições físicas existentes. E ainda é ecologi- Os casos biológicos não precisam, necessariamente,
camente mais correta. envolver grande tecnologia. Em 2015 a França apro-
vou uma lei que obriga prédios comerciais a terem
O tratamento é bastante efetivo, mais barato e eco- telhados verdes ou placas solares.
logicamente correto, já que evita o uso de substân-
cias químicas no processo. Vamos focar apenas na medida dos telhados ver-
des. Com uma simples iniciativa de criar uma pe-
quena plantação no telhado dos prédios, uma série
de benefícios foi notada.

Os telhados verdes formam um isolamento de calor


e ruído, diminuindo a necessidade de utilizar um ar
condicionado (no verão) ou calefação (no inverno).

Estes telhados também ajudam a reter a água da


chuva, reduzindo problemas de escoamento em pe-
ríodos de grandes chuvas. Por fim, ainda ajudam a
purificar o ar e bloquear partículas de poeira.

Isso tudo sem contar que os donos dos prédios po-


dem plantar coisas para seu próprio consumo, além
de deixar a cidade ainda mais bonita!

88
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

89
11 Biologia do
cotidiano
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

Você já parou para pensar com quantos proces-


sos biológicos você lida durante o seu dia?
Talvez você pense que sua relação com a Biologia só
acontece quando você rega a planta da sua casa, mas
a verdade é que ela está presente de uma forma muito
mais forte do que você imagina. Quer ver só?
O dia começou. Tocou o despertador e você acor-
dou logo cedo. Ainda com um pouco de sono, a primei-
ra coisa que fez ao despertar foi usar uma pasta para
escovar os dentes. E aí já usou pela primeira vez no seu
dia um recurso biológico. Cremes dentais fazem uso de
enzimas para que sua composição traga maior eficiên-
cia ao produto.
Depois você foi tomar um café da manhã. Comeu
uma fatia de pão e tomou um copo de leite. Se você tiver
algum tipo de intolerância a lactose, então já sabe que
seu leite possui enzimas que quebram a lactose fazen-
do com que você possa digerir o alimento. Mas mesmo
que você não tenha esta intolerância, também usou de
recursos da Biologia, já que seu pão só estava fofinho
daquele jeito por causa do fermento biológico que o
fez crescer ou da enzima utilizada para retardar o pro-
cesso de cristalização do pão.

91
BIOINOVAÇÃO

Então você tira o seu pijama e coloca uma roupa


para ir trabalhar. Se você vestir algum objeto ou peça
de couro - seja um calçado, um cinto ou uma jaqueta -,
então saiba que este material também pode passar por
processos biológicos para sua confecção.
Hora de ir ao trabalho. Você usa seu próprio carro,
um táxi, uma moto. E veja só: o processo de fabricação
do etanol também é um processo biológico, no qual o
álcool pode ser produzido a partir de várias plantas,
como a cana-de-açúcar ou o milho.
No seu trabalho, coisas comuns como uma folha de
papel ou mesmo um copo de água potável podem ter
passado por processos de tratamento biológico. Seja
para a remoção e reciclagem de materiais para o reuso
do papel ou então para o tratamento de água.
Chega o fim do dia e você pode ir tomar uma cerve-
ja no Happy Hour com seus colegas de trabalho. Nem
aí você se livrou da Biologia, já que a cerveja que você
consome também passa pela fermentação através de
processos biológicos.

92
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

Ah! Mas você está doente e não pode beber pois


está tomando antibióticos? Só pelo nome você já ima-
gina que recursos biológicos foram utilizados para pro-
duzir estes medicamentos.
E aí você volta para sua casa e ainda tem tarefas
domésticas para fazer. Adivinha? O detergente em pó
(popularmente chamado de sabão em pó) que você usa
para lavar suas roupas também só possui maior efeti-
vidade por causa da Biologia.
Aquela fruta que você esqueceu na geladeira e es-
tragou? Biologia.
O lixo que você separa para um descarte mais or-
gânico? Biologia.
O dia acaba e você finalmente começa a relaxar
para ir dormir. Sozinho, na sua cama você pode até
imaginar que a Biologia não está presente. Ledo enga-
no. Seu corpo está produzindo melatonina, um hormô-
nio que vai te ajudar a dormir.

Somos biológicos. Somos


parte de um ecossistema
que é todo biológico.
93
12 Qual é a sua
Pegada?
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

Tudo bem, você pode não ter entendido a pergun-


ta, então vamos pensar em outras. Quantas árvores são
necessárias para suprir o seu uso de papel? Quantos li-
tros de água são gastos para trazer a comida que você
come à sua mesa?

Quantos recursos naturais


são necessários para
manter o seu estilo de
vida hoje?
Essa é a sua Pegada Ecológica, um conceito abor-
dado pela primeira vez na década de 1990. De forma
análoga, são as marcas que você deixa no planeta, re-
fletindo sua relação com ela - seja boa ou ruim. Tam-
bém analogamente, quanto maior sua pegada, maior o
impacto que você causa no meio ambiente.

95
BIOINOVAÇÃO

A Pegada Ecológica é calculada com base em seis Os valores obtidos no cálculo da Pegada Ecológica
componentes, basicamente assim descritos: referem-se a quantos hectares globais de todos estes
componentes uma pessoa precisa para viver. O ideal,
Carbono: extensão de áreas florestais segundo a Rio+20, que aconteceu em 2012, é que a pe-
que captam gases CO2; gada seja de 1,7 hectares globais por habitante (gha).
No mesmo ano, a média mundial era de 2,7gha, muito
Áreas de cultivo: extensão de áreas para produzir acima do ideal.
alimentos para humanos e para o gado; A título de comparação, a cidade de São Paulo, se-
gundo o WWF, tem uma pegada de 4,32gha. Isso quer
Pastagens: extensão de áreas para criação dizer que se todas as pessoas do mundo vivessem como
de gado; os paulistanos, precisaríamos de 2,5 planetas para dar
conta!
Florestas: extensão de áreas para fornecer Existem algumas calculadoras online para descobrir
madeira e celulose; sua Pegada Ecológica, baseado em perguntas que re-
fletem seu estilo de vida. Esta aqui é bem simplificada,
Áreas Construídas: extensão de áreas cobertas traduzindo os hectares globais por habitantes em pon-
por obras humanas; tos: http://www.suapegadaecologica.com.br/
Nossa Pegada Ecológica tem crescido com o pas-
Estoques pesqueiros: uma estimativa da produ- sar dos anos. A prova disso é que chegamos ao Dia da
ção necessária para sustentar peixes. Sobrecarga da Terra cada vez mais cedo.

96
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

Espera, mas o que é O primeiro Dia da Sobrecarga da Terra aconteceu


em 1970: esgotamos nossos recursos em 29 de dezem-
esse Dia da Sobrecarga bro. Em 2018, batemos o pior recorde: 1o de agosto. Dois
da Terra? anos antes, o Dia aconteceu em 8 de agosto. Perceba
como em pouco tempo, perdemos mais uma semana
Esta é a data anual em que esgotamos os recursos sustentável.
naturais que o planeta idealmente deveria nos oferecer Para diminuir a sua Pegada Ecológica, inspire-se em
durante um ano. E, é claro, esse dia só existe para mos- todos os casos que trouxemos no curso e nas próximas
trar que não estamos fazendo uso correto desses bens dicas que traremos em breve. Diminuir sua pegada não
naturais. Nossa demanda anual é maior do que o mun- é apenas uma forma de poupar os recursos naturais,
do é capaz de regenerar, fazendo com que esse pro- mas também de preparar o planeta para sustentar as
cesso fique cada vez menos sustentável. gerações do futuro.

97
13 Por onde
começar?
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

Certo, você entendeu que a Biologia está em cada


respiro seu - literalmente. E depois de refletir tanto sobre
o impacto das suas ações na construção de um mun-
do mais sustentável e pronto para encarar os desafios
globais de desenvolvimento, você deve estar se coçan-
do para começar a colocar a mão na massa.
Neste capítulo, vamos te dar aquela força para sair
do lugar e começar a fazer a diferença de dentro da sua
casa para o mundo.
Criamos alguns guias de 3 atividades biológicas
que você pode colocar em prática para dar início à
sua jornada.

99
BIOINOVAÇÃO

Animado, mas não sabe como começar? A gen- E a Biologia se faz ativamente presente em cada
te te ensina! etapa destes processos, já que seus efeitos têm grande
impacto biológico no meio ambiente e na vida humana.
Por isso a importância de se olhar com mais cuida-
Como começar a reciclar do para a forma como nos relacionamos com o lixo de
tudo que consumimos em nosso cotidiano.

A separação do lixo é essencial para gerar ambien-


tes mais sustentáveis e qualidade de vida a partir da
preservação dos espaços e dos recursos que aprovei-
tamos do planeta.

O processo de reciclagem parte de três princípios:

Reduzir
Reutilizar
Reciclar
Para começar, aqui vão algumas dicas para você:

100
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

++ Reciclável ou não?
O primeiro passo da coleta é identificar se o seu
lixo é reciclável ou orgânico. Mas você sabe como
diferenciar?

Recicláveis
papéis, plásticos,
vidros e metais.
Orgânicos
restos de alimentos, cascas,
raízes, vegetais, comidas
estragadas etc.
Muita gente faz a separação do lixo com base so-
mente nestas duas classificações, o que já colabora
muito com os processos por trás da reciclagem de
materiais e orgânicos. Mas você também pode fa-
zer a coleta seletiva do seu lixo em casa, separando
os materiais da seguinte forma:

101
BIOINOVAÇÃO

++ Coleta seletiva: vai ou não vai?


SIM
SIM SIM SIM
latas de refrigerante,
tampas, potes, garrafas, potes, jornais, revistas,
de óleo, sardinha,
garrafas, brinquedos copos e frascos caixas, rascunhos
ferragens, canos,
e baldes. de remédios e papelão
arames e pregos

plástico vidro papel metal

NÃO NÃO NÃO NÃO


tomadas, espelho, louça, adesivos, etiquetas, clipes, grampos,
cabos de panela, cerâmica, óculos fita crepe, papel esponja de aço,
espumas, acrílicos e porcelanas carbono, fotos e latas de tinta, pilhas
e embalagens papel higiênico e baterias
metalizadas

102
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

++ Preparação dos materiais


É importante também preocupar-se com a prepa-
ração básica dos materiais antes de colocá-los
para reciclar.

Os plásticos, por exemplo, devem ser lavados para


que não sobrem restos dos alimentos ou produtos
dentro, especialmente quando são produtos de lim-
peza ou higiene pessoal.

Quando o assunto são os metais, latinhas de bebidas


e enlatados, estes devem ser amassados ou prensa-
dos. Enquanto os papéis podem ser facilmente guar-
dados diretamente em sacos plásticos.

Outras especificações para o descarte correto de


materiais específicos devem ser pesquisadas para
evitar erros que possam prejudicar de alguma for-
ma o processo de reciclagem.

Olha só essa campanha da Prefeitura de Curiti-


ba a respeito da separação de lixo: http://dsco.la/
separacao-curitiba

103
BIOINOVAÇÃO

++ Como descartar resíduos? Você sabia? O óleo de cozinha, quando correta-


Legal, mas e os outros resíduos, como óleo de cozi- mente descartado, pode ser transformado em bio-
nha e celulares quebrados? O que eu faço com eles? diesel, contribuindo com o abastecimento da matriz
energética do país.
Existem alguns resíduos que são extremamente no-
civos para o meio ambiente e que precisam ser des- Outros materiais que devem ser reciclados em
cartados em postos específicos. postos de resíduos nocivos são:

O óleo de cozinha, por exemplo, pode causar pro- Pilhas e baterias


blemas na rede de esgoto, córregos e rios quando Colocar dentro de um saco plástico e levar a um
jogado direto na pia ou no vaso sanitário. Biologica- posto de coleta.
mente falando, o óleo impede a entrada de oxigênio
na água, poluindo os ecossistemas dos quais depen-
dem algumas espécies marinhas de peixes e plantas. Eletrodomésticos e eletrônicos
Pesquisar um serviço especializado em sua cidade
ou entrar em contato com o fabricante.
Descarte o óleo usado dentro de uma gar-
rafa de plástico e leve para um posto de
coleta. Informe-se para saber se o super- Remédios
mercado do seu bairro não possui um pos- Levá-los dentro da embalagem até centros de co-
to ou pesquise alternativas na sua cidade. leta especializada, que podem ser encontrados na
maioria das farmácias e hospitais.

104
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

Lâmpadas Como começar uma horta


Separar lâmpadas inteiras ou quebradas dentro de
caixas e descartar em postos de coletas. Para começar sua própria horta, você pode explo-
rar diferentes formatos e materiais. Sua horta pode ser
direto na terra (caso você tenha uma casa com jardim),
++ Onde encontrar postos em vasos ou em estruturas verticais. A diversidade de
de reciclagem? materiais recicláveis que podem ser usados também é
grande: garrafas pet, caixas de leite, potes de vidro, co-
Não adianta nada despejar tudo isso em um único pos de requeijão e até potes de margarina.
lugar e desperdiçar todo o esforço que você fez até
aqui, não é? A coleta seletiva depende não só da se-
paração do lixo, mas do descarte correto dele em
postos específicos para reciclagem.

Encontre os postos de reciclagem regulamenta-


dos mais próximos de você através do site oficial
da prefeitura da sua cidade.

Para materiais perigosos, deixamos como dica o site


da eCycle, que tem uma página de pesquisa por ma-
teriais e CEP para te ajudar a encontrar os postos
corretos de descarte: http://dsco.la/ecycle

105
BIOINOVAÇÃO

Precisa daquele empurrãozinho? Então, a gen-


te vai te ensinar um passo a passo para plantar sua
primeira hortaliça:

Passo 1: Lugar Passo 3: Terra


Pesquise a que tipo de ambiente a sua hortaliça se Comece colocando algumas pedrinhas antes de
adequa melhor. Uma alface, por exemplo, precisa adicionar a terra, só para garantir que ela não es-
de lugares arejados em que receba cerca de cin- cape pelos furos. Depois, coloque a terra e mexa-a
co horas de luz do sol. Qual o lugar preferido da com uma pá para ficar bem fofinha. No centro, faça
sua planta? uma “caminha” para jogar sua semente.

Passo 2: Vaso Passo 4: Semente


Você pode usar um vaso de cerâmica, metade de Jogue a sua semente na “caminha” e cubra-a com
uma garrafa pet ou qualquer outro material que vier terra logo em seguida. Tome cuidado para não plan-
à sua cabeça. Se você escolher reutilizar algum ma- tar as sementes muito próximas, afinal, sua hortaliça
terial reciclável, lembre-se de fazer alguns furinhos vai precisar de espaço para crescer. E, por fim, uma
distribuídos igualmente no fundo dele para garantir dica importante: deixe seu vaso alguns dias longe do
a saída de água. sol até as sementes germinarem (se desenvolverem).

106
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

Como fazer uma


Passo 5: Manutenção
composteira
Regue com frequência, mas tenha moderação para Fonte: Manual de educação para Consumo Sustentável - Ministério da
Educação e Ministério do Meio Ambiente
não deixar que a terra fique encharcada. O ideal é
descobrir a necessidade da sua planta observando
as reações dela ao ambiente. Plantas localizadas em Você pode estar se perguntando: o que é uma
ambientes muito quentes e secos geralmente preci- composteira?
sam ser regadas todos os dias. A compostagem em si é, basicamente, um proces-
so no qual a matéria orgânica (de restos de alimentos,
podas de jardim etc.) é degradada biologicamente até
se transformar em adubo.

Passo 6: Colheita
Uma alface, por exemplo, leva entre 60 a 90 dias
para ficarem prontas para serem colhidas e, como
toda hortaliça, deve ser retirada inteira pela raiz. É
importante que você observe e acompanhe o desen-
volvimento da sua planta para garantir que ela está
realmente pronta. No caso das alfaces, é possível
perceber por meio do volume e tamanho das folhas,
que devem estar grandes e volumosas.

E é isso aí, agora você já tem sua primeira hortali-


ça! De vaso em vaso, com o tempo, sua horta caseira
vai ganhar forma e vida.

107
BIOINOVAÇÃO

1. Reserve um recipiente apenas para descarte de 4. Regue o monte para umedecer esta camada de
resíduos orgânicos. Você pode colocar este re- cobertura seca. Em época de chuva, é importante
cipiente em sua cozinha para facilitar o descar- cobrir a composteira com algum material de plás-
te no dia a dia. Lembrando que embalagens e ou- tico ou madeira para não encharcar e proteger a
tros objetos descartáveis devem ser colocados em cobertura do sol.
outro recipiente.
5. A cada três dias, procure movimentar o mate-
2. Escolha um espaço no seu quintal que tenha uma rial de um lado para outro a fim de arejar o mon-
quantidade razoável de sombra, onde você vai te. Faça isso com as suas mãos enfiada dentro do
montar sua composteira. Você pode utilizar ma- material. É importante observar que, com o tem-
teriais como bambu, madeira velha, blocos ou ti- po, o material ficará cada vez mais quente, indi-
jolos sem cimentar etc. Tente reaproveitar o má- cando que decomposição dele está acontecen-
ximo de material que você já tem. do corretamente.

3. Deposite na composteira o material orgânico que → Os animais utilizados na compostagem estão


você coletou naquele recipiente separado. Cubra colaborando com o processo a ajudar na decom-
o material orgânico com folhas, grama do seu jar- posição do material. Não tenha medo deles, pois
dim, serragem, esterco seco ou cama de animais eles estão trabalhando junto com você. E se pre-
(minhocas, por exemplo) até que você não consi- cisar retirar um pouco do composto quando es-
ga mais ver o material úmido de restos de alimen- tiver pronto, peneire-o para devolver os animais
tos embaixo. de volta à composteira.

→ Você pode adicionar mais material orgânico à


sua composteira a qualquer momento, repetindo
a etapa 3 do passo a passo.

108
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

6. Quando não couber mais material, comece outra


composteira seguindo o mesmo passo a passo
que você aprendeu até aqui. Mas vale contar que:
ao ser regado e revirado durante mais ou menos
uns dois meses, o monte deve acabar murchan-
do pela metade.

7. Ainda está em dúvida se seu monte está pronto


para uso? Então, observe os sinais. Cor marrom
café, cheiro agradável de terra e aspecto homo-
gêneo são algumas evidências de que seu com-
posto está pronto para ser utilizado em outros dos
seus projetos sustentáveis.

109
14 Futuro biológico
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

Quando pensamos em futuro e inovação, logo nos


vem à mente a alta tecnologia, sistemas de última ge-
ração e uma nova mentalidade de pesquisa, estudo e
aprendizagem.
Mas a verdade é que nossos futuros sempre estarão
nas raízes que nutrem cada folha de nossas estruturas,
como se fossemos árvores de um ecossistema mais in-
teligente e superior a nós mesmos.
A relação da Biologia com a inovação e com o futu-
ro não se resume às grandes descobertas da ciência, às
máquinas de biotecnologia que revolucionaram a qua-
lidade de vida humana ou à evolução do homem como
agente transformador de seu meio ambiente.
A relação da Biologia com a inovação é a própria
vida e a evolução da consciência de que somos par-
te do todo.
As perguntas que ficam ao fim desta experiência
de aprendizagem são: o que estamos fazendo a par-
tir de tudo isso e com todos os recursos que temos
em mãos? E o que mais podemos fazer daqui para
frente?

111
BIOINOVAÇÃO

De que maneira você, por meio da sua vida, dos seus


projetos pessoais ou do seu negócio, está contribuindo
para o desenvolvimento sustentável?
Qual o seu papel na construção de um mundo em
que a Biologia é usada como ferramenta de transfor-
mação não só do mundo, mas das pessoas?
A conclusão que tiramos é que toda sabedoria - to-
das as respostas e soluções que buscamos - sempre es-
tiveram, de fato, diante dos nossos olhos. E nosso pro-
pósito se resume apenas em levar a mesma lógica da
natureza para o mundo:

Nada se perde,
tudo se transforma.
Como você pode transformar o seu mundo em um
lugar melhor para todos?

112
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

15 17 atitudes
sustentáveis

113
BIOINOVAÇÃO

Ainda não acabou! Queremos te convidar para um 1. Separe o seu lixo


desafio ainda maior.
Neste capítulo, listamos 17 atividades e hábitos sus- Se você ainda não tiver qualquer tipo de separa-
tentáveis para você se desafiar a partir de amanhã. Es- ção de reciclagem do seu lixo, essa pode ser uma
tes desafios são uma proposta de mudança diária para boa tentativa: separe dois lixos em sua casa, para o
seus comportamentos e suas atitudes, e, ao mesmo descarte de material reciclável e não reciclável. No
tempo, podem ajudar a colocar em prática tudo o que capítulo “Por onde começar?” te ensinamos tudo o
você aprendeu até aqui.. que você precisa saber.
Pronto? Mãos à obra!
Caso você já separe o seu lixo, melhor ainda! Você
pode aproveitar este desafio para começar uma co-
leta ainda mais seletiva, separando ele por orgâni-
cos, papel, plástico, metal e vidro. Vamos nessa?

Lembrando que todas as atividades são apenas su-


gestões que você pode adaptar de acordo com o que
estiver ao seu alcance.

114
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

Procure saber se sua cidade tem coleta seletiva e,


se ela tiver, use como incentivo para mudar seus
hábitos. Por outro lado, se ela ainda não tiver, faça
uma sugestão ao órgão público responsável e aju-
de a mudar os hábitos da sua comunidade também.

2. Que tal plantar uma


hortaliça?
A proposta que gostaríamos de fazer para você é
plantar um vaso de alguma semente de hortaliça.
Lembra do passo a passo do capítulo “Por onde co-
meçar?”? É ele mesmo que você vai seguir.

Tire um tempo para se planejar antes de dar início às


suas 17 atividades sustentáveis com esta atividade,
pois você vai precisar comprar os materiais neces-
sários e selecioná-los com cuidado. Depois que você
estiver pronto, plante sua hortaliça e acompanhe o
crescimento dela ao longo dos próximos trinta dias.

DICA! Você pode compartilhar fotos da sua plan-


tação com a gente no grupo de discussão do
curso.

115
BIOINOVAÇÃO

3. Apague as luzes de
cômodos vazios
Um hábito simples, mas muito importante, que pou- energia. Você pode começar com a sua casa ou
cas pessoas seguem é o de apagar as luzes de cô- com o lugar no qual você passa mais tempo duran-
modos vazios. te o dia, que tal?

Parece até loucura falando em voz alta, não? Se você acha que pode esquecer de desligar as lu-
zes, o que acha de colocar um aviso em um local de
Estamos acostumados com lugares altamente ilu- fácil leitura lembrando da importância desligar a luz
minados e, por causa disso, tendemos a deixar to- daquele cômodo?
das as luzes ligadas quando estamos em algum lu-
gar, mesmo que não haja ninguém presente em um
dos cômodos.

A gente sabe que um ambiente iluminado é mais


aconchegante, aberto e confortável, mas é preciso
tomar cuidado sempre para não extrapolar no con-
sumo de luz e água, especialmente por motivos às
vezes tão superficiais.

Neste desafio você vai testar sua capacidade de


adaptação com esse novo hábito de economia de

116
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

4. Procure reduzir o seu


tempo de banho
Para muitos de nós, não tem desafio maior do que
esse. Durante o banho, dificilmente nos damos conta
da grande quantidade de água que está sendo des-
perdiçada a cada minuto.

Pensando nisso, queremos te desafiar a reduzir o


tempo dos teus banhos diários para até, no máxi-
mo, cinco minutos. Aguenta a pressão?

Ok, vamos te ajudar. Se mesmo assim você acha que


vai ser difícil, que tal deixar um despertador para to-
car 07 minutos após o início do banho? Depois você
pode ir gradativamente reduzindo esse tempo até
chegar nos 5 minutos!

117
BIOINOVAÇÃO

5. E se você reduzir o
uso dos seus aparelhos
eletrônicos?
Espera aí, calma, não é para você ficar offline o dia
todo não. Vamos te explicar melhor…

Quase todo mundo tem a mania de deixar aparelhos


eletrônicos - como por exemplo, televisão, microon-
das, computador etc -, ligados por dias, semanas e,
às vezes, até meses. Esquecemos frequentemente
do tamanho do desperdício de energia elétrica que
é causado por este hábito.

Você pode, por exemplo, desligar alguns dos seus


aparelhos durante o horário de trabalho e antes de
dormir. Mas não vai desligar a geladeira, hein? Se
você é o tipo de pessoa que dorme com a televisão
ligada, experimente quebrar este ou outro hábito in-
sustentável por alguns dias.

118
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

6. Sempre que possível, Mesmo que você acabe um pouquinho mais can-
sado do que o normal, não custa nada a experiên-
priorize o uso das escadas cia, não é?
ao invés do elevador
Se você não usa elevador em nenhum momento do
(se você puder, é claro) seu dia, fica uma sugestão de alternativa: substitua
Mora no sexto andar? Trabalha no décimo segun- o carro ou o transporte público por uma caminha-
do? Não tem problema! Comece descendo no an- da, ou então, escolha uma parte específica do seu
dar mais próximo, subindo no mínimo dois andares caminho para fazer andando.
de escada e aumentando ao longo dos dias. Ou se
desafie a subir e descer todos os andares por pelo
menos um dia.
BIOINOVAÇÃO

7. Procure trocar as 8. Tente utilizar apenas uma


lâmpadas de casa folha de papel por dia
(se possível) Uma folha sulfite aqui, outro rascunho ali, um post-
-it atrás de outro e, quando a gente vai ver, já usa-
Estamos cansados de saber que lâmpadas incan- mos o equivalente a um caderno.
descentes utilizam muito mais energia do que as
fluorescentes. Para sermos mais exatos, as lâmpa- Para este desafio, propomos uma brincadeira. Em
das fluorescentes economizam 60% de energia. vez de sugerir que você corte 100% do seu consumo
de papel durante um dia inteiro, vamos te desafiar
Uma simples troca de lâmpadas pode salvar recur- a reduzir seu consumo a apenas uma folha por dia.
sos preciosos que podem ser compensados por ou-
tros consumos de energia e, inclusive, diminuir seus E qual a graça disso? A intenção do desafio é des-
gastos mensais. pertar a sua consciência a respeito da quantidade
de papel que você utiliza em relação ao que você
realmente precisa e, também, tdespertar o pensar
sobre o que é realmente essencial para você a pon-
to de colocar na sua única folha de papel.

E aí, o que é mais importante para você?

120
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

9. É hora de repensar o
consumo do plástico.
Uma das maiores preocupações dos movimentos
sustentáveis atualmente é reduzir cada vez mais o
consumo de plásticos em embalagens de produtos
e utensílios de uso individual, como os descartáveis.

Seu desafio é cortar o uso pessoal de plásticos. Tro-


que sacolas plásticas por sacolas de pano ou pa-
pel, copos descartáveis por canecas, tome aquele
suco direto no copo em vez de utilizar canudo, ou o
que vier à sua cabeça.

Muitas espécies vêm sofrendo risco de morte por


conta da poluição dos mares, ocasionada pelo des-
carte indevido de produtos plásticos. Então, convi-
damos você a refletir durante esse dia: como po-
demos criar um mundo com menos produção e
consumo de plásticos?

121
BIOINOVAÇÃO

10. É importante estar atento


à origem dos alimentos
Durante a sua próxima refeição, procure dar uma
boa olhada no seu prato e comece se perguntando
de onde vem cada um dos ingredientes que você vê.
Quem plantou aquela alface do almoço de ontem e
de que fazenda veio aquele leite do café da manhã
das crianças? Você faz ideia?

Pois é, você não é o único. Perdemos o interesse pela


origem das coisas e mudar isso pode ser o primeiro
passo para uma maior consciência a respeito dos
nossos alimentos.

Que tal começar a pensar, refletir e até pesquisar


sobre isso um pouco mais? Aproveite e compartilhe
com a gente tudo o que você encontrar de interesse
lá no grupo de discussão do curso.

122
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

11. Busque reaproveitar


embalagens
Já que estamos falando de produção de lixo e em-
balagens, que tal encontrar uma forma de reapro-
veitar as embalagens dos produtos que você está
acostumado a consumir para fins mais sustentáveis?

Em vez de jogar tudo no lixo, você pode reutilizar


esses materiais para criar coisas novas e desper-
tar um novo olhar para aquilo que consideramos
dispensável.

Garrafas pet podem se tornar vasos de plantas, re-


queijão pode virar copo, potes de palmito ou azei-
tona podem servir para guardar biscoitos e até po-
tinhos de balas podem funcionar como suporte para
quantidades menores de tempero.

Com essa nova onda do “Faça Você Mesmo”, não


vão faltar possibilidades de reaproveitamento das
embalagens que você possui em casa. Comece hoje
a separar esses materiais e pesquisar ideias que se-
jam interessantes para você. Use sua criatividade
para o bem do planeta.

123
BIOINOVAÇÃO

12. Tente reciclar roupas Além de alimentar uma economia mais circular, você
estará incentivando novos comportamentos de con-
e objetos em excesso sumo dentro dos seus círculos sociais e ajudando
Roupas e pertences pessoais não fogem da lista de outras pessoas.
vilões do meio ambiente, viu? Todo tipo de consu-
mo em excesso pode afetar o ecossistema, ainda
que indiretamente.

Neste dia, queremos que você se pergunte quanto


do que você tem é realmente necessário na sua vida
ou mesmo essencial para a sua felicidade pessoal.

Faça uma seleção de todos os acúmulos que você


possui em casa e dê a eles um outro destino. Você
pode organizar uma feira de trocas no trabalho, ven-
der para brechós da cidade, doar para alguma ins-
tituição sem fins lucrativos etc. Escolha a alternativa
que fizer mais sentido para você e desapegue. Uma
sugestão é avaliar tudo o que você tem e pensar se
você usou aquilo nos últimos 6 meses, se a resposta
é não é porque geralmente aquele produto em ques-
tão não é necessário para você!

124
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

13. Procure fazer compras


em um comércio local
Estimular o crescimento de comércios locais é uma
outra forma de colaborar com o consumo conscien-
te e a adoção de novos comportamentos dentro da
sua comunidade ou simplesmente da sua família.

Seu desafio da vez é pesquisar os comércios locais


que estão ao seu alcance e fazer uma visita a pelo
menos um deles. Converse com os donos, conheça
a origem dos produtos e faça suas compras sema-
nais ou mensais.

Cultive um relacionamento com os comércios que


você frequenta, fazendo do seu consumo mais do
que um sistema de compra e venda, e sim um com-
partilhamento verdadeiro e sustentável de recursos.

125
BIOINOVAÇÃO

14. O que você acha de não A ideia aqui é se divertir com a criatividade de criar
novas alternativas e, principalmente, levantar alguns
comer carne por um dia? autoquestionamentos sobre o seu consumo de carne
e a relevância dela na sua vida pessoal.
Para produzir as carnes que alguns de nós conso-
mem quase todos os dias, muitos processos acon-
tecem. Em alguns casos, a criação irregular de ani-
mais e o abate dos mesmos.

Alguns dos processos dos quais dependem a pro-


dução e venda de carne são causadores de muitos
desequilíbrios ambientais. Por causa disso, vários
movimentos alimentares estão surgindo e promo-
vendo o debate em relação ao consumo e produção
de carne. Estes movimentos buscam alternativas que
prometem manter a qualidade nutricional das pes-
soas ao mesmo tempo que substitui o consumo tra-
dicional da carne.

E se você experimentar não comer carne por um dia?


Encara essa?

126
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

15. Vamos para um passeio 16. Colabore com um projeto


pelo parque? sustentável
Falamos bastante de reconexão com a natureza du- Chegou a hora de sair do seu mundo particular e se
rante este curso, então, não podia faltar um desafio conectar com outras pessoas que também estão se
que colocasse seus pés pelo menos um pouco mais abrindo para uma nova consciência. Participe de
próximos da grama. um financiamento coletivo de alguma pesquisa ou
negócio sustentável ou se inscreva como voluntário
Ao invés de ir ao shopping ou a um restaurante com de algum projeto. Se você não conseguir, pelo me-
sua família e amigos, troque o passeio por uma ca- nos marque um café com alguém que trabalha com
minhada no parque ou um piquenique. Se esse dia o assunto ou se interessa por ele para trocar expe-
cair em uma segunda-feira conturbada, faça o que riência e ideias.
estiver ao seu alcance para estar em contato maior
com a natureza. Ande por alguma praça, pegue um Saia do casulo! Conecte-se também com a natu-
caminho mais arborizado ou visite o jardim do seu reza humana ao seu redor e coloque sua energia
condomínio. para construir e fortalecer o futuro que você acre-
dita ser possível.
O mais importante é que você esteja ali, presente.
Reconheça-se como parte daquilo tudo e busque
por uma conexão maior com sua verdadeira ori-
gem: a natureza.

127
BIOINOVAÇÃO

128
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

17. Ensine um hábito


sustentável para alguém
Por fim, aqui vai um conselho: conhecimento não é
nada se não for compartilhado. É por isso que esta-
mos aqui, afinal. Queremos compartilhar com você
aquilo que você acredita e pode potencializar para
criar um mundo ainda melhor.

E o que você pode fazer?

Escolha o hábito que mais mexeu com você e repas-


se sua experiência e conhecimento sobre sustenta-
bilidade ensinando a algum familiar, amigo ou cole-
ga de trabalho o que você aprendeu. E não deixe de
desafiar essa pessoa a completar também os 20 dias
sustentáveis como você. Será que ela encara essa?

129
16 Playlist de
vídeos
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

Talvez você não saiba, mas a ONU possui uma se-


leção de playlists de vídeos sobre cada um dos Objeti-
vos de Desenvolvimento Sustentável. Separamos cada
um desses links para que você possa conhecer melhor
alguns casos, histórias e movimentos que estão acon-
tecendo por aí: http://dsco.la/ods3-youtube

http://dsco.la/ods1-youtube http://dsco.la/ods4-youtube

http://dsco.la/ods5-youtube
http://dsco.la/ods2-youtube

131
BIOINOVAÇÃO

http://dsco.la/ods6-youtube http://dsco.la/ods9-youtube

http://dsco.la/ods7-youtube http://dsco.la/ods10-youtube

http://dsco.la/ods8-youtube http://dsco.la/ods11-youtube

132
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

http://dsco.la/ods12-youtube http://dsco.la/ods15-youtube

http://dsco.la/ods13-youtube http://dsco.la/ods16-youtube

http://dsco.la/ods14-youtube http://dsco.la/ods17-youtube

133
17 Livros
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

Separamos uma lista de leituras complementares


para enriquecer ainda mais seu aprendizado, a fim de
te apresentar diversas oportunidades para dar conti-
nuidade aos seus estudos:

Coleção Novozymes Biologia Para Leigos


Nova Perspectiva Donna Rae Siegfried
A coleção é composta por três livros aplicativos Este livro é uma compilação de estudos
interativos que podem ser facilmente acessados simplificados de teorias e conceitos biológicos,
por dispositivos móveis com Sistema operacional pensado especialmente para leigos que querem
Android ou iOS. Nestes livros, somos imersos na aprender mais sobre Biologia e não sabem por
releitura e reflexão de grandes obras literárias onde começar.
pelo olhar da Biologia, além de ter acesso a
experimentos científicos conectados com o tema http://dsco.la/biologia-para-leigos
do conto literário.

http://www.bioapp-novozymes.com.br/

135
BIOINOVAÇÃO

Primavera Silenciosa
Rachel Carson
A obra marcou a história ao despertar discussões
sobre o futuro do planeta e causar mudanças
revolucionárias na conscientização acerca da
preservação dos recursos naturais.

http://dsco.la/primavera-silenciosa

A Origem das Espécies


Charles Darwin
Neste livro, são apresentadas e explicadas as
teorias de Charles Darwin a respeito da origem
e da evolução das espécies a partir de seus
textos originais publicados em 1859, agora
complementados por ilustrações.

http://dsco.la/origem-das-especies

136
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

O Homem e o Mundo Natural


Keith Thomas
Keith Thomas desmistifica ideias sobre a relação
do homem e da natureza, respondendo à grande
questão: como foi vivida a natureza antes da
industrialização e da modernidade? E o que o
ser humano ainda tem em comum com seus
ancestrais?

http://dsco.la/homem-mundo-natural

A Estranha Ordem das Coisas


António Damásio
Uma aventura de redescoberta das origens dos
sentimentos e da cultura humana por meio de
conceitos biológicos, capaz de despertar um
novo olhar e uma nova percepção do mundo
através da Biologia.

http://dsco.la/estranha-ordem

137
BIOINOVAÇÃO

A Vida Secreta das Árvores


Peter Wohlleben
Neste livro, aprendemos tudo o que os processos
por trás do funcionamento de uma floresta e
de suas árvores têm em comum com a espécie
humana e a vida em sociedade, comprovando
nossa verdadeira conexão com a natureza.

http://dsco.la/vida-secreta

138
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

18 Filmes

139
BIOINOVAÇÃO

Separamos também alguns filmes para te convidar a


fazer algumas reflexões mais profundas e lúdicas sobre
o papel da Biologia no nosso presente e futuro:

Uma Beleza Fantástica


Bella Brown é uma jovem escritora extremamente
reclusa que evita o máximo de contato com
o mundo exterior, até que ela é desafiada
pelo proprietário de sua casa: Bella pode ser
despejada, a não ser que revitalize completamente
seu jardim. O filme nos conduz a uma experiência
lúdica ao longo da construção do relacionamento
de Bella com o mundo ao seu redor e,
principalmente, a natureza que a cerca.

140
CONCEITOS E ATITUDES SUSTENTÁVEIS DO INDIVÍDUO AO COLETIVO | DESCOLA.ORG

Criação (2009)
O filme conta a história de Charles Darwin
durante a escrita de seu livro sobre a evolução das
espécies, trazendo à tona alguns relatos de como
seus conflitos pessoais influenciaram seus estudos,
sua escrita e sua forma de interagir e entender
o mundo.

Wall-e
O filme conta a história de um robô peregrino na
Terra pós-apocalíptica, responsável por monitorar
o planeta. Ele passa seus dias coletando lixo e
analisando todo tipo de material em busca de
algum sinal de vida. Ao longo da história, criamos
empatia com o personagem do robô e, sem
perceber, somos guiados por uma longa jornada
acerca do que realmente significa ser humano.

141
142