Vous êtes sur la page 1sur 14

Cabeamento Estruturado

Definição

Cabeamento para uso integrado em comunicações de voz, dados e imagem preparado de maneira a atender diversos lay- outs de instalações, por um longo período de tempo, sem exigir modificações físicas da infra-estrutura; Um só cabeamento atende diferentes tipos de redes de sinais em baixa tensão como telefonia, LANs, Sistemas de Segurança, Transmissão de sinais de vídeo, sistemas de inteligência predial, automação predial e industrial.

Que tipos de Redes são Suportadas?

O cabeamento estruturado teve sua origem nos sistemas telefônicos comerciais, onde o usuário mudava constantemente sua posição física dentro da edificação; Foi então projetado o cabeamento de maneira a existir uma rede de cabos fixa horizontalmente, ligada a uma central de distribuição

Nesta central, fazendo-se a escolha do cabo determinado, cada ponto da rede pode ser ativado ou desativado, alternando-se assim, a posição da tomada por meio de uma troca de ligações; A evolução do sistema permitiu que a central pudesse ser interligada a diversos tipos de redes, mantendo-se fixo o cabeamento horizontal e as tomadas sendo de múltiplo uso; Desta maneira foram acrescentadas as redes de computadores, sistemas de segurança, entre outros.

Normas Técnicas

O cabeamento estruturado baseia-se em normas internacionais, que direcionam os fabricantes para um conjunto de soluções próximas, evitando as constantes alterações de produtos e a utilização de sistemas proprietários; As iniciativas vão no sentido de uma arquitetura aberta, independete do protocolo; As variações que existem entre uma norma e outra devem-se às categorizações e conceitos, porém tecnicamente elas se assemelham;

As normas Americanas ANSI/EIA/TIA 568-A (Comercial Building Telecommunications Wirimg Standard) e a ANSI/EIA/TIA 569-A (Commercial Building Standards for Telecommunications Pathways and Spaces) são as mais utilizadas; Na europa grande parte dos fabricantes utiliza o IBCS (Integrated Building Cabling System); No Brasil temos a NBR 14565 (Procedimento Básico para Elaboração de Projetos de Cabeamento de Telecomunicações para Rede Interna Estruturada) da ABNT, que é baseada nas normas ANSI/EIA/TIA.

Alimentação elétrica Controle do Controle de cosϕ demanda Telefonia Detecção e Combate a Incêndio
Alimentação elétrica
Controle do
Controle de
cosϕ
demanda
Telefonia
Detecção e Combate a
Incêndio
Iluminação
Ar Condicionado
Circuito Fechado
TV
Identificação Automática de
Visitantes
Interfones
Controle de
Localização de
Acesso
Pessoas
TV e Vídeo
Elevadores
SISTEMAS INDEPENDENTES
Circuitos de força
Circuitos de força
Cabeamento Estruturado
Cabeamento
Estruturado

EDIFÍCIO

INTELIGENTE

Topologia

Um sistema de cabeamento estruturado é formado por seis subsistemas, a saber :

Facilidades de entrada Sala de equipamentos Cabeamento Vertical (Backbone) Armário de Telecomunicação Cabeamento Horizontal Área de Trabalho

Facilidades de Entrada Fornecem o ponto no qual é feita a inteface entre a cabeação

Facilidades de Entrada

Fornecem o ponto no qual é feita a inteface entre a cabeação externa e a cabeação intra-edifício; Consiste de cabos, equipamentos de conexão, dispositivos de proteção, e outros equipamentos necessários para conectar as instalações internas ao sistema de cabos do local.

Sala de Equipamentos

Abriga os equipamentos de telecomunicações, de conexão e instalações de aterramento e de proteção; Contém a conexão cruzada principal ou a conexão secundária, usada conforme a hierarquia do Backbone

É considerada distinta do Armário de Telecomunicação devido à natureza ou complexidade dos equipamentos que ela contém; Qualquer função do Armário de Telecomunicações pode ser atendida por uma Sala de Equipamentos; A norma EIA/TIA 569-A define, também o projeto desta sala.

Cabeamento Vertical (Backbone)

Consiste nos meios de transmissão (cabos e fios) conectores de cruzamento (cross-connects) principal e intermediários, terminadores mecânicos, utilizados para interligar os Armários de Telecomunicões, Sala de Equipamentos e instalações de entrada.

mecânicos, utilizados para interligar os Armários de Telecomunicões, Sa la de Equipamentos e instalações de entrada.

Armário de Telecomunicações

É o local, dentro de um prédio , onde são alojados os elementos de cabeação; Dentro do armário são encontrados terminadores mecânicos conectores de cruzamento, terminadores para sistemas de cabeamento horizontal e verical

Cabeamento Horizontal

Compreende os cabos que vão desde a Tomada de Telecomunicações da Área de Trabalho até o Armário de Telecomunicações; Possui os seguintes elementos:

Cabeamento Tomadas Terminações Conexões cruzadas

Cabeamento Horizontal

Cabeamento Horizontal

Distâncias Limites

Distâncias Limites

Tomadas de Telecomunicações

Tomadas de Telecomunicações
Tomadas de Telecomunicações

Área de Trabalho

A norma EIA/TIA 568-A estabelece que os componentes de cabeamento entre a Tomada de Telecomunicações e a estação de trabalho devem ser simples e baratos e que permitam flexibilidade de deslocamento, sem comprometer a conexão física; Os componentes da área de trabalho são :

Equipamentos de estação – computadores, terminais de dados, telefone, câmeras de vídeo, etc; Cabos de ligação – cordões modulares, cabos de adaptação, etc. Adaptadores

câ meras de vídeo, etc; Cabos de ligação – cordões modulares, cabos de adaptação, etc. Adaptadores
Certificação Um cuidado especial que deve ser tomado refere-se à certificação do cabeamento; As normas

Certificação

Um cuidado especial que deve ser tomado refere-se à certificação do cabeamento; As normas definem uma série de parâmetros para o cabeamento, como atenuação, comprimento real, mapeamento dos fios, nível de ruído, que devem necessariamente estar dentro de uma faixa de valores pré-definidos; A verificação destes valores feito por órgãos certificadores e profissionais altamente qualificados, através de equipamentos especiais´, é a garantia da instalação.

Aterramento

Deve ser feito de forma integrada para redes elétricas, de telecomunicações, computação, automação, segurança, proteção às descargas atmosféricas, etc; Deve acompanhar as determinações da ABNT.

Proteção a EMI

Um dos grandes problemas que atacam os sistemas de cabeamento estruturado são as Interferências Eletromagnéticas (EMI), seja de origem em descargas atmosféricas, curto- circuitos, chaveamentos, e diversas fontes de alta freqüência; As interferências podem usar como meio condutor os cabos de energia elétrica, rede telefônica ou rede de dados;

Para implantar uma proteção adequada será necessário projetar um aterramento que contemple todos os sistemas, bem como introduzir dispositivos de proteção para linhas, além de implantar um sistema de pára-raios para as estruturas que assegure sua proteção e das pessoas que a utilizem;

Estatísticas

70% dos problemas que acontecem em uma rede de computação devem-se a problemas no cabeamento; 40% dos funcionários de uma empresa mudam de lugar uma vez por ano; Os custos para implantação de uma completa rede de computação estão divididos aproximadamente da seguinte forma :

32% - estações de trabalho; 8% - hardware da rede 54% - software 6% - cabeamento, incluindo o projeto

Tendências

Todas as edificações, sejam industriais, comerciais ou residenciais, devem desde já ser projetadas com infra-estrutura de comunicações; Esta infra-estrutura influencia de tal modo os projetos, que um acompanhamento deve ser feito desde o início do projeto de arquitetura e o projeto elétrico, sensivelmente afetados por esta tecnologia

Prof. Ervaldo Garcia Júnior

Instituto Mauá de Tecnologia – Centro Universitário Escola de Engenharia Mauá Departamento de Engenharia Elétrica GAC – Grupo de Automação e Controle Tel. (11) 4546-1656 E-mail : ervaldo.garcia@maua.br