Vous êtes sur la page 1sur 35

FIEL

FACULDADES INTEGRADAS EINSTEIN DE LIMEIRA

Disciplina: Circuitos Elétricos II


Tópicos: Sistemas Trifásicos

Prof.: Alcindo

1
1. Circuitos Elétricos

1.1. Tensões Polifásicas


Toda energia elétrica é gerada e distribuída através de circuitos trifásicos. Um circuito
trifásico tem um gerador de corrente alternada, também chamado alternador, que produz três
tensões senoidais idênticas, defasadas de 120:
V A B = V A −VB de A →B ( A > 0 e B < 0)
Notação: I A B = I A − I B de A →B
V A B = −VB A

I A B =−I B A Z AB = Z A − Z B = Z BA

A figura 1 mostra uma secção transversal de um alternador trifásico, com um estator


estacionário e um rotor rotativo, no sentido contrário aos ponteiros do relógio (anti-horário).
Fisicamente deslocados de 120° internamente ao estator, estão três conjuntos de enrolamentos
do induzido (terminais A-A’,B-B’, C-C’). São nestes enrolamentos que são geradas as tensões
senoidais.
O rotor tem um enrolamento de campo no qual o fluxo de uma corrente continua produz um
campo magnético.

Fig. 1 – Geração de tensão trifásica (b)

O rotor gira numa velocidade e seu campo magnético corta os enrolamentos do induzido,
induzindo neles as tensões senoidais ilustradas na fig. 1 (b).
Estas tensões atingem os picos com distancia de um terço do período, ou distantes 120°
devido ao deslocamento de 120° enrolamentos.

2
O alternador produz três tensões do mesmo valor eficaz (RMS) e de mesma freqüência,
defasadas 120°.
Normalmente nas centrais geradoras são geradas tensões de 13.800 volts, 60 Hz, equilibradas.
V A A ' = 220 ,0 sen ω t = 220 ,0 sen 2π f t
Exemplo: VB B ' = 220 ,0 sen (ω t −120 º ) = 220 ,0 sen ( 2π f t −120 )
VC C ' = 220 ,0 sen (ω t −240 º ) = 220 ,0 sen ( 2π f t −24 )

As tensões equilibradas, em qualquer tempo, somam zero. (fig. 1-b) ou pela adição dos
fasores correspondentes.
(fig. 2a e fig. 2b).

A soma das tensões instantâneas é igual a zero, em qualquer tempo.

1.2. Ligações de enrolamento para os geradores


Os terminais podem ser ligados juntos para formarem o Y (estrala, fig. 2_a) ou ∆ (delta,
fig. 2_b).

Fig. 2_a: Ligação Y (estrela) Fig. 2_b: Ligações ∆ (delta)

3
Existem razões práticas para ligações de alternadores, transformadores e cargas em Y ou ∆,
como veremos posteriormente.
N → Neutro: Terminal comum.
Tensão de Linha ou Tensão Fase – Fase: V AB , VBC e VCA .
Por exemplo: 220,0 V
Tensão de Fase ou Tensão Fase - Neutro: V AN , VBN e VCN
220 ,0
= =127 ,0 V
3
Existência ou não dos neutros: trifásico a 4 ou 3 fios
Ligação Estrela (Y) Ligação Delta
IF = IL VF = V L
VL IL
VF = IF =
3 3

1.3. Seqüências de Fase


A seqüência de fase de um circuito trifásico é a ordem na qual as tensões ou correntes
atingem os seus máximos.
Da fig. 1b →1°. V AA ' , 2°. VBB ' , e 3°. VCC ' → ordem ABC => seqüência ABC →
seqüência da fase positiva.
Seqüência ACB (CBN ou BAC) => seqüência de fase negativa.
Valem para as tensões de pico e correntes de pico, assim como para seus valores eficazes.

Fig. 3_a: Seqüência de fase Fig. 3_b


A,B,C ( V AN , VBN e VCN )

Se por exemplo, V AN tiver um ângulo de 120° maior que aquele de VBN , então V AN
deverá avançar VBN de 120°, e então a seqüência de fase deverá ser ABC.

4
V AB avançada de VBC de 120° e VBC de 120° com relação a VCA .

V AN = V AN ∠0º ( v )
VBN = VBN ∠−120 º ( v )
VCN = VCN ∠120 º ( v )
V AB =V AN +V NB =V AN + ( −VBN )
Se V AN =VBN => sistema equilibrad o
2 2 2
V AB = V AN +VBN + 2V AN VBN cos 60 º
2 2 2V AN . V AN
= V AN +V AN + c.q.d.
2
2 2
V AB = 3V AN

V AB = 3 Fig.
V AN 4_a: Seqüência Positiva
VBC = 3 VBN
VCA = 3 VCN

VBC = VBN + V NC = VBN + ( − VCN )


VCA = VCN + VNA = VCN + ( − V AN )

Fig. 4_b: Seqüência Negativa

5
Admitindo:
V AN =127 ∠0º ( v ) (valores

eficazes)
VBN =127 ∠−120 º ( v ) (valores

eficazes)
VCN =127 ∠− 240 º ( v ) (valores

eficazes)
V AB =V AN +V NB =V AN + ( −VBN )
=127 ∠0º +( −127 ∠−120 º )
=127 + j 0[ −( − 63 ,50 − j109 ,99 ) ]
Figura 5_a: Tensões equilibradas de módulos iguais (127v) e defasada de 120º

=190 ,500 + j109 ,985


=219 ,970 ∠29 ,999 º ≅
≅220 ∠30 º (v )
VBC = VBN +VNC = VBN + ( −VCN )
= 127 ∠ −120 º +[ − (127 ∠ − 240 º ) ] = −63,50 − j109 ,985 + 63,50 − j109 ,985 = − j 219 ,97 ≅ 220 ,0∠ − 90 º

Analogamente,
VCA ≅ 220 ∠ − 210 º (v)
V AN = 127 ∠0º ( v) V AB = 220∠30º ( v)
Resumo: VBN = 127 ∠ − 120 º ( v) VBC = 220∠ − 90 º ( v)
VCN = 127 ∠ − 240 º ( v) VCA = 220∠ − 210 º ( v)
O diagrama fasorial das tensões está mostrado na figura 5_a

2. Cargas equilibradas em triângulo


Sejam três impedâncias ligadas conforme figura:

6
Correntes de fase = Correntes de Carga => | | = s, defasadas de 120º.
Correntes de linha => | |s e defasagem de 120º.
Seja um sistema de três fios, trifásico, com U (tensão fase-fase ou de linha) de 220V e
impedâncias por fase de 5,45 | 45º Ω , ligadas em delta. Determinar as correntes de linha e
traçar o diagrama fasorial.
V AB = 220 ,0∠0° (V(referência
) )
VBC = 220 ,0∠ −120 ° (V )
VCA = 220 ,0∠ − 240 ° ou 220 ,0∠ +120 ° (V )

Portanto,
V AB 220 ,0∠0°
I AB = = = 40 ,367 ∠− 45 ° ( A)
Z 5,45 ∠45 °
V 220 ,0∠ −120 °
I BC = BC = = 40 ,367 ∠ −165 ° ( A)
Z 5,45 ∠45 °
V 220 ,0∠ − 240 °
I CA = CA = = 40 ,367 ∠ − 285 ° = 40 ,367 ∠75 ° ( A)
Z 5,45 ∠45 °
I A = I AB − I CA ou I A + I CA = I AB => I A = I AB − I CA
I A = 40 ,367 ∠ − 45 ° − 40 ,367 ∠75 °

= 28 ,544 − J 28 ,544 −(10 ,448 + j 38 ,992 ) =18 ,096 − J 67 ,536

I A = 69,918 ∠ − 75 ° ( A)

I B = I BC − I AB = 40 ,367 ∠−165 º −40 ,367 ∠−45 º


= −38 ,992 − j10 ,448 −( 28 ,544 − j 28 ,544 ) = −67 ,536 + j18 ,096

I B ≅ 69 ,918 ∠165 ,0º ( A)

I C = I CA − I BC = 40 ,367 ∠75 º −40 ,367 ∠−165 º


=10 ,448 + j 38 ,992 −( −38 ,992 , j10 ,448 ) = 49 ,440 + j 49 ,440

I C ≅ 69 ,918 ∠45 º ( A)

7
Carga Ligada em estrela (Y), 4 fios, equilibrada
Três impedâncias iguais, ligadas conforme figura, constituem uma carga equilibrada, ligada
em Y.
As correntes de linha são iguais às correntes de fase.

Z A = 20,0∠ − 30 º ( Ω)
Z B = 20,0∠ − 30 º ( Ω)
Z C = 20,0∠ − 30 º ( Ω)
V AN = 127 ,0∠0º (V )
Dados: VBN = 127 ,0∠ −120 (V )
VCN = 127 ,0∠ − 240 º (V )

Pede-se:
a) As correntes I A , I B e I C
b) Diagrama Fasorial
V AN 127 ,0∠0º
IA = = = 6,35 ∠30 º ( A)
Z 20 ∠ − 30 º
V 127 ,0∠ −120 º
I B = BN = = 6,35 ∠ − 90 º ( A)
Z 20 ∠ − 30 º
VCN 127 ,0∠ − 240 º
IC = = = 6,35∠ − 210 º ( A)
Z 20 ∠ − 30 º

Diagrama Fasorial

8
As correntes retornam pelo neutro, portanto, I N = −( I A + I B + I C ) = 0 .
A corrente de neutro de uma carga trifásica equilibrada, ligada em Y é sempre zero; o
condutor neutro pode, para fins de cálculo, ser retirado, sem alterar os resultados.
Ou, o neutro é o condutor para passagem das correntes desequilibradas (importante para
estudo de proteção).
Aplicações:
1) Um sistema trifásico, com uma tensão eficaz de 100,0V, tem uma carga ligada em
delta (∆) e equilibrada, com impedância de 20,0 | 45º (Ω). Obter as correntes de linha
e traçar o diagrama fasorial.
V AB 100 ,0∠0º
I AB = = = 5,0∠− 45 º ( A)
Z 20 ,0∠45 º
V 100 ,0∠−120 º
I BC = BC = = 5,0∠−165 º ( A)
Z 20 ,0∠45 º
V 100 ,0∠− 240 º
I CA = CA = = 5,0∠− 285 º ( A)
Z 20 ,0∠45 º
I A = I AB − I CA = 5,0∠− 45 ° −5,0∠− 285 º
= 3,535 − j 3,535 − (1,294 + j 4,830 ) = 2,241 − j8,365
= 8,660 ∠− 75 º
I B = I BC − I AB = 5,0∠−165 º −5,0∠− 45 º
= −4,830 − j1,294 −3,535 + j 3,535 = −8,365 + j 2,241
= 8,660 ∠+165 º ( A)
I C = I CA − I BC = 5,0∠− 285 º +4,830 + j1,294
=1,294 + j 4,830 + 4,830 + j1,294 = 6,124 + j 6,124

= 8,661 ∠45 º ( A)
Diagrama Fasorial

9
2) Um sistema trifásico, rotação de fase CBA, com tensão de linha de 220,0V, tem uma
carga ligada em estrela (Y) equilibrada com impedância de 5 | -30 Ω.
Obter as correntes e traçar o diagrama fasorial tensão e corrente.
220
V1 = 220 ,0V => V f = =127 ,0V
3
V AN =127 ,0∠0º ( v ) ; VBN =127 ,0∠120 º ( v ) e VCN =127 ,0∠240 º ( v )
V AN 127 ,0∠0º
IA = = = 25 ,40 ∠30 º ( A)
Z 5∠− 30 º
V 127 ,0∠120 º
I B = BN = = 25 ,40 ∠150 º ( A)
Z 5∠− 30 º
V 127 ,0∠120 º
I C = CN = = 25 ,40 ∠270 º ( A)
Z 5∠− 30 º

3) Um motor cujos enrolamentos têm resistência de 8 Ω e reatância de 6 Ω, é alimentado


por um sistema equilibrado, cuja tensão é de 220,0 |30º (referência). Calcular a
impedância Z (módulo fase), a tensão de fase e as correntes ( I L = I f ).

10
Z = R + jX L = 8 + j 6 = 10 ,0∠36 ,87 º ( Ω)
V L = 220 ∠0º => Vf A = 127 ,0∠0º (V )
Vf B = 127 ,0∠ − 120 ° (V )
Vf C = 127 ,0∠ − 240 ° (V )
1270 ∠0º
IL =I f = =12 ,7∠−36 ,87 º ( A)
A A 10 ,0∠36 ,87 º
127 ,0∠ −120 º
IL =I f = =12 ,7∠ −156 ,87 º ( A)
B B 10 ,0∠36 ,87 º
127 ,0∠ − 240 º
IL =I f = =12 ,7∠ − 276 ,87 º ( A)
C C 10 ,0∠36 ,87 º

Valores Eficazes
V = V ∠0º (Vef )
Circuito Monofásico I = I ∠−ϕ ( Aef )
Z = Z ∠ϕ (Ω)

P =| V | | I | cos ϕ
Potência entregue ao elemento:
=| I | 2 Re Z (ω)
v =V max cos ωt = 2 | V | cos ωt (V )
No domínio do tempo:
i = 2 | I | cos (ωt −ϕ) ( A)

4) Exercício: Seja o sistema trifásico:

11
Seqüência Positiva de Fase
Van = 200 ∠0º (Vef )
Vbn = 200 ∠ −120 º (Vef ) VL = VFF = 200 3 ≅ 346 ,0 (Vef )
Vcn = 200 ∠ − 240 º (Vef )

Cálculo da corrente de linha = Corrente de Fase


Van 200º ∠0º
I aA = = = 2∠ − 60º ( Aef )
Z 100∠60º
V 200∠ − 120º
I bB = bn = = 2,0∠ − 180º ( Aef )
Z 100∠60º
V 200∠ − 240º
I cC = cn = = 2,0∠ − 300º ( Aef )
Z 100∠60º
Pan =| V || I | cos θ = 200 ,0 x 2,0 x cos 60 º = 200 ,0W
Pbn =| V || I | cos θ = 200 ,0 x 2,0 x cos 60 º = 200 ,0W
I cn =| V || I | cos θ = 200 ,0 x 2,0 x cos 60 º = 200 ,0W
P3φ = 3 | V || I | cos θ =3 x 200 ,0 x 2,0 x cos 60 º = 600 ,0W
ou
P3φ = 3 | VL || I L | cos θ = 3.x346 x 2,0 x cos 60 º ≅ 600 ,0W

12
5) Um sistema trifásico balanceado com 3 fios, tem uma carga conectada em estrela (Y)
e que contém em série, em cada fase, um resistor de 50 Ω, um capacitor de 5 μ F e um
redutor de 0,56H. Usando a seqüência positiva de fase, com Van =390 ∠30 º VRMS e
ω =500 radianos /s, determinar:
Vcn , Vbc e Vac

Van = 390∠30º (V )
Vbn = 390∠30º −120º = 390∠ − 90º (V )
Vcn = 390∠30º −240 º = 390∠ − 210 (V ) = 390∠150º (V )

Vab = Va −Vb = Van −Vbn = 390 ,0∠30 º −390 ,0∠ − 90 º


= 337 ,750 + j195 ,000 − ( 0 − j 390 ,000 ) = 337 ,750 + j 585 ,000
= 675 ,500 ∠60 º (V )

Vbc =Vb −Vc =Vbn −Vcn = 390 ,0∠−90 º −390 ,0∠150 º


= j 390 ,000 − ( −337 ,750 + j195 ,000 ) =
= 337 ,750 − j 585 ,000 = 675 ,500 ∠− 60 º (V )

Vca =Vc −Va =Vcn −Van = 390 ,0∠150 º −390 º ∠30 º


−337 ,750 + j195 ,000 −( 337 ,750 + j195 ,000 )
−675 ,500 + j 0 = 675 ,500 ∠180 º (V )

Vac = −( 675 ,500 ∠180 º ) = 675 ,500 ∠ −180 º +180 º = 375 ,500 ∠0º (V )

Determinação de IaA, IbB e IcC.


Z = R + j ( X L − X L ) : R = 50Ω
: X L = 2π fL = ω L = 500x 0,56 = 280,0Ω
1 1
: XC = = = 400,0Ω
ω C 500x 5 x10− 6

13
Z = 50 ,0 + j ( 280 ,0 − 400 ,0 )
Z = 50 ,0 − j120 ,0 ≅ 130 ,0∠ − 67 ,38 º ( Ω)
Van 390 ,0∠30 º
I aA = = ≅ 3,000 ∠97 ,38 º ( A)
Z 130 ,0∠ − 67 ,38 º
V 390 ,0∠ − 90 º
I bB = bn = ≅ 3,000 ∠ − 22 ,62 º ( A)
Z 130 ,0∠ − 67 ,38 º
V 390 ,0∠150 º
I cC = cn == ≅ 3,000 ∠217 ,38 º ( A)
Z 130 ,0∠ − 67 ,38 º

Cálculo da Potência em Sistemas Balanceados


A determinação de potência em sistemas polifásicos balanceados é baseada em cálculos
por fase.
Se a tensão por fase é VF e a corrente por fase, I F , e ϕ é o ângulo entre a tensão e
corrente, a potência por fase é dada por:

P1ϕ =| VF | I F | cos ϕ
Para um sistema trifásico P3φ = 3P1ϕ = 3 | VF || I F | cos ϕ

P3φ = 3P1ϕ = 3 | VF | | I F | cos ϕ

A potência também pode ser colocada em termos da corrente de linha ( I L ) e da tensão de

linha (VL ) :

Sistema Estrela (Y)


| VL | | VL |
P3φ = 3 | VF || I F | cos ϕ = 3 x | I L | cos ϕ onde | VF |=
3 3
= 3 |VL || I L | cos ϕ VP = I L

P3φ = 3 | V L | I L | cos ϕ

Ligação Delta (∆)


VL
P3φ = 3V p I p cosθ p = 3VL cosθ p onde V p = VL
3
| IL |
| I F |=
3

P3φ = 3 |VL || I L | cos ϕ

14
Conclusão: As equações para as potências trifásicas para cargas equilibradas, em função
das tensões de linha e de corrente de linha, tanto para o sistema estrela (Y) quanto para o
delta (∆), são idênticas.

Aplicação: carga motor


Z =100 ,0 + j173 ,2Ω
Z =199 ,996 ∠ 60 º Ω

Pede-se I L e a potência total PT


| VL | = 2300 ,0 Volts
2300 ,0
| VF | = = 1327 ,945 (V )
3
1327 ,945 1327 ,945
| I aA | =| I bB | =| I cC | = = = 6,640 ( A)
|Z| 199 ,996
I LINHA = I FASE = 6,640 ( A)
P3φ =3|VF | I F | cos ϕ =3 x1327 ,945 x 6,640 cos 60 º =13226 ,332 W

Ou
P3φ = 3 |V L || I L | cos ϕ= 3 x 2300 ,0 x 6,640 x 0,50 =13225 ,552 W

Repita o problema para carga ligada em delta com Z iguais (estrela Y e delta)
I L ( Y ) = 6,640 A e I L ( ∆) = 11,500 A
P3φ ( Y ) = 13225 ,552 W e P3φ ( ∆) = 39 672 ,672 W
I fase ( ∆ ) = 3,833 A e I Linha ( ∆) = 6,639 A

Carga em Delta
Se aplicarmos ao circuito:

Carga do motor

15
Z =100 ,0 + j173 ,2 Ω
Z =199 ,996 ∠ 60 º Ω

V fase − fase = 2300 ,0Volts


2300 ,0∠0º
I fase = =11,500 ∠−60 º ( A)
199 ,996 ∠60 º
P3φ =3 x 2300 ,0 x11 ,500 cos ( +60 º ) ≅39675 ,0W
ou
P3φ = 3 x 2300 ,0 x 3 x11 ,500 cos ( +60 º ) ≅39672 ,670 W

Se transformamos a impedância Z de Y => ∆


3 x199 ,996 ∠60 º x199 ,996 ∠60 º
Z∆ = =599 ,988 ∠60 º Ω
199 ,996 ∠60 º

Z AZ B + Z AZC + Z B ZC
que corresponde a Z ∆ =
Z oposto

2300 ,0
I fase = = 3,833 ∠− 60 º ( A)
599 ,988 ∠60 º
P3φ =3 x 3,833 x 2300 ,0 x 0,5 =13223 ,850 W
ou
P3φ = 3 x 3,833 x 3 x 3833 x 0,5 =13223 ,850 W

P3ϕ c / Z y = P3φ c / Z∆

Potência aparente em kVA.


VA 3φ = 3 | VF | | I F |= S

| IL |
Ligação Delta (∆): 3 | VL | = 3 |VL || I L |
3
| VL |
Ligação Estrela (Y): 3 | VF || I F |= 3 | I L |= 3 |VL || I L |
3
Ou ainda, S = V I *
A potência aparente para um sistema trifásico equilibrado é igual, quer a ligação seja
Delta (∆) ou Estrela (Y) e é igual a 3 V p I p .

Potência Reativa: (kVAr)


| IL |
Q3φ = 3 | VF || I F | senϕ = >Q3φ = 3 | VL | senϕ = 3Z | VL || I L | senϕ
∆ 3
Q3φ = 3 |VL || I L | senϕ

3 | VL |
Q3φ = 3 | VL || I L | senϕ onde Q3φ = x | I L | senϕ
Y Y 3

Conclusão: Q3φ = Q3φ = 3 | VF || I F | sen ϕ = 3 | VL || I L | sen ϕ .


∆ Y

16
TRANSMISSÃO MONOFÁSICA:

Sejam v(t) = v max * senwt e


i(t) = i max * sen (wt-φ)

i(t)

v(t) p(t)

Seja p(t) a potência instantânea transmitida igual a v(t) * i(t) = v * i


p(t) = v(t) * i(t) = v * i = vmax * imax * senwt * sen(wt - φ)
Lembrando que sena * senb = ½ * [cos(a - b)-cos(a + b)]
p = vmax * imax * [cosφ – cos(2wt - φ)]
2

Definindo: |V| = vmax e |I| = imax


√2 √2

p = √2 |V| |I| √2 * [cosφ – cos (2wt - φ)] => p = |V| |I| cosφ - |V| |I| cos(2wt - φ)
2
A potência tem uma componente constante e uma componente cossenoidal (ora envia, ora
recebe potência).
A potência média transmitida é devido apenas ao termo |V| |I| cosφ. A potência transmitida
pulsa em torno de um valor médio (|V| |I| cosφ), com freqüência 2w (fig. 1).

Ainda, de:
p(t) = |V| |I| cos φ - |V| |I| cos (2wt - φ)
p = |V| |I| cosφ - |V| |I| [cos 2wt cosφ + sen 2wt senφ]
p = |V| |I| cosφ [1 - cos 2wt - |V| |I| sen 2wt senφ]

P = Potência Ativa ou Real = |V| |I| cosφ

Q = Potência Reativa ou Imaginária = |V| |I| senφ


p = P (1 – cos 2wt) – Q sen 2wt (fig. 2)

17
Fig. 1 – Tensão, Corrente e Potência em Circuito Monofásico.

Fig. 2 – Potência Ativa, Reativa e Total.


S² = P² + Q² S = √P² + Q² => potência aparente ou complexa

O termo P (1 – cos 2wt) dá como potência média transmitida o valor P.

O termo Q sen 2wt pulsa, mas a potência média transmitida é nula (valor de pico Q da
potência que não é transmitida, mas pulsa).

Figura 3

A potência ativa P é definida como o valor médio de p e fisicamente significa a potência útil

18
sendo transmitida. Sua magnitude depende do nível de tensão, cosϕ, etc.
A potência reativa Q, por definição é o valor de pico da componente de potência que viaja
ao longo da linha, para frente e para trás, resultando em um valor médio nulo e, portanto, sem
realizar trabalho útil.

TRANSMISSÃO TRIFÁSICA

Fig. 3 : Sistema Trifásico de Transmissão

O Gerador trifásico fornece tensão senoidais trifásica.


Sejam:
va = √2 |V| sen wt
vb = √2 |V| sen (wt – 120º)
vc = √2 |V| sen (wt – 240º)

Se a carga é balanceada ou simétrica, as correntes também o são. Portanto:


ia = √2 |I| sen (wt - φ)
ib = √2 |I| sen (wt – 120º - φ)
ic = √2 |I| sen (wt – 240º - φ)

A potência trifásica total transmitida vale:


p3φ = pa + pb + pc = va*ia + vb*ib + vc*ic
Lembrar que sena*senb = -½ [cos (a + b) – cos (a – b)] = ½ [cos (a – b) – cos (a + b)
pa = va . ia = -√2 |V| √2 |I| . [cos (2wt - φ) – cosφ]
2
= |V| |I| [cosφ - cos (2wt - φ)]
= |V| |I| [cosφ - cos 2wt cosφ + sen 2wt senφ ]
= |V| |I| [(1 – cos 2wt) cosφ – sen 2wt senφ]

19
Sendo, P = |V| |I| cosφ Q = |V| |I| senφ

pa = P [1 – cos 2wt] – Q sen 2wt

pb = 2 |V| |I| * {-½ [cos (2wt – 240º - φ) – cosφ]}


= |V| |I| [cosφ - cos (2wt – 240º - φ)]
= |V| |I| {cosφ [1 - cos (2wt – 240º)] – [sen (2wt – 240º) senφ]}

pb = P [1 – cos (2wt – 240º)] – Q sen (2wt-240º)

Analogamente,
pc = P [1 – cos (2wt – 480º)] – Q sen (2wt-480º)
pa + pb + pc = P [1 – cos 2wt] – Q sen 2wt + P [1 – cos (2wt – 240º)] – Q sen (2wt-240º) +
P [1– cos (2wt – 120º)] – Q sen (2wt-120º)
= P [3 – cos2wt - cos(2wt–240º) – cos(2wt–120º)] – Q [sen2wt + sen(2wt-240º) + sen(2wt–120º)]

I II

Lembrando que : cos p + cos q = 2 cos p + q * cos p - q


2 2
sen p + sen q = 2 sen p + q * cos p – q
2 2
Portanto I = 0 e II = 0
pt = pa + pb + pc = 3P = 3 |V| |I| cosφ
A potência trifásica instantânea é constante e de magnitude 3 vezes a potência ativa de uma
fase; isto não quer dizer que a potência reativa não é importante na transmissão trifásica, ela
aparece em cada fase como componente pulsante.

Nota : Os valores de |V| , |I| e P são por fase.

Para um sistema trifásico balanceado observamos:


1- A soma algébrica das correntes trifásica é igual a zero. Num sistema perfeitamente
balanceado não haveria necessidade do condutor neutro.

2 -A soma algébrica das tensões trifásica é também nula.

20
3- As tensões de linha UL têm magnitudes iguais e se relacionam com as de fase por:
|UL| = √3 |V|
Daí a potência trifásica poder ser escrita por:
P3φ = √3 |UL| |IL| cosφ.

4- A potência ativa total P3φ = 3 P1φ.


A potência reativa total Q3φ = 3 Q1φ ,tem pouco sentido.

5- Dada a simetria entre fases basta se conhecer a corrente, tensão e potência de uma fase que
as demais estão determinadas.

Conceito de Potência Complexa


Seja o circuito da Fig. 4 que representa, por exemplo, uma das fases de um circuito trifasico.

Figura 4 – Representação por Fase de um Sistema Trifásico


Em termos de fasores, escrevemos para a tensão e corrente.
V = |V| e j∠V e I = |I| e j∠I
Introduzimos: I* = |I| e −j∠I e formamos o produto
S = V . I* = |V| e j∠V * |I| e −j∠I = |V| |I| e j∠V −j∠I .
A diferença angular /V - /I é definida como φ, portanto:
S = |V| |I| e jϕ = |V| |I| cosφ + j|V| |I| senφ

S = P + jQ

21
Ou, V = Z . I e I = γ . V
S = V I* = V. γ* V* = γ* |V|²
Ou
S = V . I* = Z . I . I* = Z |I|²
S = P + jQ = V I* = Z |I|² = γ * |V|²

Computando S por qualquer uma das maneiras acima, obtemos P e Q como as partes reais e
imaginárias de S, respectivamente.
O módulo de S (|S|) da potência complexa é denominado potência aparente. Potência aparente
é a unidade nominal em que geradores e transformadores são expressos.
|S| = |V I*| = |V| |I| = √P² + Q² (VA, kVA, MVA)

Fórmula de Euler
Seja g uma grandeza escrita da seguinte forma:
g = cos θ + j sen θ
θ é real e j = √-1
Derivando, temos:
dg
= j ( cos θ = j senθ ) = jg

dg dg
= jg => = j dθ
dθ g

Integrando, temos:
dg
∫ g
= jθ + k => ln g = jθ + k

K= constante de integração
g =1 quando θ = 0, ou seja:
ln 1 = 0 = 0 + k => K =0 Componente real = projeção no eixo
horizontal dada
Portanto, temos: ln g = jθ por cos wt.
Ou Componente iniog.= projeção no eixo
g= e jθ −cos θ + jsen θ , vertical dada por
sen wt.
conhecida como fórmula de Euler.
Então, e − jθ = cos ( −θ ) + jsen ( −θ ) = cos θ − jsen θ (conjugado)

22
A fórmula de Euler nos proporciona um processo de se obter fórmulas alternativa de cos θ e
sen θ .
e jθ + e − jθ e jθ − e − jθ
Por exemplo: cos θ = sen θ =
2 2j

Esclarecimento da forma polar A = r |θ do nº complexo A=a+jb onde a = r cosθ


b = r senθ
Pela fórmula de Euler podemos escrever:
r e jθ = r ( cos θ + j sen θ ) = r cos θ + j rsen θ = a + bj

De A = a + jb e A = r∠θ

r e jθ =r∠θ

Aplicação: se A = r1∠θ1 = r1e jθ 1 e B = r2 ∠θ 2 = r2 e jθ 2

A x B = ? => A x B = r1 e jθ1 .r2 e jθ 2 = r1 . r2 . e j (θ1+θ 2 )

A. B = r1 . r2 e j (θ1 +θ 2 )

A r1e jθ 1 r1 j ( θ 1−θ 2 )
Analogamente, = = e
B r2 e jθ 2 r2

Exercício:
1. Calcular a corrente no fio neutro do circuito equilibrado.

V AN = 120∠0º (V )
VBN = 120∠ − 120º (V )
VCN = 120∠ − 240º (V )

23
120 ∠0º
IA = = 10 ∠0º ( A)
20
120 ∠ −120 º
IB = = 10 ∠ −120 º ( A)
20
120 ∠ − 240 º
IC = = 10 ∠ − 240 º ( A)
20
I N = I A + I B + I C = 10 ∠0º +10 ∠ −120 º +10 ∠ − 240 º
=10 + j 0 + ( − 5,0 − j 8,667 ) + ( − 5,0 + j8667 ) ≅ 0 + j 0 ( A)

2. A tensão de linha aplicada a um motor cujos enrolamentos têm 20Ω de impedância é


220V. Calcular as correntes de linha e as e fase sabendo-se que o motor está ligado em
delta (∆).

V fase = Vlinha
V A = 220∠0º (V )
VB = 220∠ − 120º (V )
VC = 220∠ − 240º (V )

Vf 220,0∠ 0º  V 
If = ; If = = 11,0∠ 0º ( A)  I AB = AB 
Z A 20,0  Z 
220,0∠ − 120º  V 
If = = 11,0∠ − 120º ( A)  IBC = BC 
B 20,0  Z 
220,0∠ − 240º  V 
If = = 11,0∠ − 240º ( A)  ICA = CA 
C 20,0  Z 

I L = 3 I f = 3 x11 ,0 =?19 ,052 ? Cuidado com as fases !!!


I L = −I AC + I AB = −(11,0∠ − 240 º ) +11,0∠0º = 5,500 − j 9,526 +11,0
A

=16 ,500 − j 9,526 ≅ 19 ,052 ∠ − 30 º ( A)

I L = I BC − I AB =11,0∠−120 º −11,0∠0º = −5,500 − j 9,526 − j 0 −11,0


B

= −16 ,500 − j 9,526 ≅ 19 ,052 ∠150 º ( A)

I L = I CA − I BC =11,0∠− 240 º −11,0∠−120 º = −5,500 + j 9,526 + 5,500 + j 9,526


C

= j 9,052 =19 ,052 ∠90 º ( A)

24
3. Um Motor trifásico tem uma potência de 5,0 kW, quando ligado a uma tensão de linha
de 220V. Calcular a corrente de linha, se o fator de potência é 0,85.

P 5000
P = 3 |VL|| I L | cos ϕ => I L = = = 15,438 ( A)
3 | VL | cos ϕ 3 x 220 x 0,85

4. Um aquecedor trifásico é constituído de três resistências de 20Ω, ligadas em delta (∆).


Calcular a corrente de linha e a potência total, se a tensão de linha é de 220V.

Z = 20,0Ω
V AB = 220 ,0∠0º (V )
VBC = 220 ,0∠ −120 º (V )
VCA = 220 ,0∠ − 240 º (V )

220 ∠0º 220 ,0∠ −120 º


I AB = = 11,0∠0º ; I BC = = 11,0∠ −120 º ( A)
20 ∠0º 20 ∠0º
220 ,0∠ − 240 º
I CA = = 11,0∠ − 240 º ( A)
20 ∠0º
I L = I AB − I CA = 11,0∠0º −11,0∠ − 240 º = 16,500 − j 9,526 ≅ 19,052 ∠ − 30 º ( A)
A

I L = I BC − I AB = 11,0∠ −120 º −11,0∠0º = −16 ,500 − j 9,526 ≅ 19 ,052 ∠ −150 º ( A)


B

I L = I CA − I BC = 11,0∠ − 240º − 11,0∠ − 120º = j19,052 = 19,052∠ 90º ( A)


C

25
Repetir o problema para as resistências ligadas em estrela (Y) e comparar os resultados.

V AB = 220 ,0∠0º (V )
VBC = 220 ,0∠ −120 º (V )
VCA = 220 ,0∠ − 240 º (V )
cos ϕ =1,0

Resp.:

127 ,0
| I f | =| I L | = =6,35 A
20
P3ϕ = 3 x 220 ,0 x 6,35 x1 =2419 w

5. Os enrolamentos de um motor têm resistência de 8Ω e reatância redutiva de 6 Ω. As


tensões de fase – fase ou de linha valem Vab =220|0º (V); Vbc =220|-120 (V) e Vca =
+220,0|-240º (V). O motor está ligado em estrela (Y).
a) Calcular as tensões de fase Van Vbn e Vcn
b) As correntes de fase
c) As potencias por fase e a potencia total.
Se
Vab =220|0º; Vbc =220|-120 e Vca =

+220,0|-240º (V).
a)

220 ,0
Van = ∠−30 º ≅ 127 ,0∠− 30 º (V )
3

220 ,0
Vbn = ∠−150 º ≅ 127 ,0∠−150 º (V )
3
220 ,0
Vcn = ∠ − 270 º ≅ 127 ,0∠ − 270 º (V )
3
b) Correntes de Fase

26
Van 127 ,0∠ − 30 º 127 ,0∠ − 30 º
I fase A = = = =12 ,702 ∠ − 66 ,87 º ( A)
Z 8 +6 j 10 ,0∠36 ,87 º
V 127 ,0∠ −150 º
I fase B = bn = =12 ,702 ∠ −186 ,87 º ( A)
Z 10 ,0∠36 ,87 º
V 127 ,0∠ − 270 º
I fase C = cn = =12 ,702 ∠ − 306 ,87 º ( A)
Z 10 ,0∠36 ,87 º

c)

R
P1φ =|V | | I | cos ϕ=127 ,0 x12 ,702 x 0,80 =1290 ,523 w onde cos ϕ=
f f Z

P3φ = 3 |V | | I | cos ϕ= 3 x 220 x 12 ,702 x 0,80 =3872 ,090 w


L L

P3φtotal = 3 P1ϕ ( 3 x1290 ,523 =3871 ,569 w)

OBS.: Atentar para a importância da escolha da referência para a tensão. A defasagem (fixa)
de 30º se mantém, ou seja, Van está defasada de 30º de Vab ou Vab está avançada de 30º
com relação a Van (Sistema Y)

6. O circuito mostra o secundário de um transformador, ligado em delta (∆), com uma


tensão de linha de 220V. A carga é constituída de um motor trifásico de 5,0kW, fator de
potência 0,85 e 3 motores monofásicos de 2,0kW e cos ϕ = 0,80 cada um, conforme
figura. Determinar:
a) A corrente total de linha.
b) A potencia ativa (real), a potência reativa (Q) e a aparente (S) da instalação.
c) O fator de potencia da instalação.

P3φ = 3 | VL | | I L | cos ϕ

5000 = 3 x 220 x | I L | x 0,85

| I L | =15 ,438 A

Q3ϕ = 3 |VL | | I L | sen ϕ

= 3 x 220 x15 ,438 x 0,527 ≅3100 ,075 VAr

Motores Monofásicos
cos ϕ = 0,80 => ϕ ≅ 36,87 º = >sen ϕ ≅ 0.60

P total motores monofásicos = 600 W


Q =|V | | I | sen ϕ=220 x | I | sen ϕ

27
P1ϕ 2000 ,0
I1ϕ = = = 11,363 ( A)
220 x 0,80 220 x 0,80

Q =220 x11 ,363 x 0,60 =1499 ,916 VAr

b) Potência Ativa Total = P3φ +3P1φ = 5000 +6000 =11000 W


Potência Reativa Total = Q3φ +Q1φ =3100 ,075 +3 x1499 ,916 =7599 ,823 VAr

STotal = P 2 + Q 2 = 11000 2
+ 7599 ,823 2 =13370 ,015 VA

De
STotal 13370 ,015
a) STotal = 3 |VL | | I L | => | I L | = = = 35 ,088 A
3 x | VL | 3 x 220
De
P3φ 11000 ,0 cos ϕ ≅ 0,823
c) P3φ = 3 | VL | | I L | cos ϕ => cos ϕ =
3 | VL | | I L | 3 x 220 x 35 ,088

Descarga Desbalanceadas
Dada a carga desbalanceada da figura, calcular as correntes de fase e de linha, para as tensões:
Vab =120 ,0∠0º (V ); Vbc =120 ,0∠−120 º (V ) e Vca =120 ,0∠− 240 º (V )

Solução
Cálculo das correntes de fase:
Vab 120 ,0∠0º 120 ∠0º
I ab = = = = 24 ,0∠36 ,87 º ( A)
Z ab 4 − j3 5∠− 36 ,87 º
120 ,0∠−120 º 120 ∠−120 º
I bc = = =12 ,0∠ −173 ,13 º ( A)
6 + j8 10 ,0∠+ 53,13 º
120 ,0∠240 º
I ca = = 6,0∠240 º ( A)
20

Cálculo das Correntes de Linha:

28
I Aa = I ab − I ca = 24 ,0 ∠−36 ,87 º −6,0 ∠− 240 º
=19 ,200 + j14 ,400 −( −3,0 + j 5,196 ) = 22 ,000 + j 9,204 =

I Aa = 23,848 ∠22 ,70 º ( A)

I Bb = I bc −I ab =12 ,0 ∠−173 ,13 º −24 ,0 ∠+36 ,87 º


=11 ,914 − j1,435 −19 ,200 − j14 ,400 = −31 ,114 − j15 ,835 =

I Bb = 34,912∠ − 153,03º ( A)

I Cc = I ca − I bc = 6,0 ∠− 240 º −12 ,0 ∠−173 ,13 º


= −3,000 + j 5,196 − ( −11,914 − j1,435 ) = 8,914 + j 6,631 =

I Cc = 11,110 ∠36 ,65 º ( A)

OBS.: 1) A relação I Linha = 3 I Fase só vale para sistemas equilibrados.


2) Se fosse pedida a potência total só poderíamos calculá-la por fase e somá-las.

Pab = P1φ =|| Vab | | I ab | cos ϕa =120 x 24 x 0,80 = 2304 ,0W


a

R
onde cos ϕa = = 0,80
Z
Pbc = P1φ =|| Vbc | | I bc | cos ϕb =120 x12 x 0,6 = 864 ,0W
b

Pca = P1φ =|| Vca | | I ca | cos ϕc =120 x 6 x1,0 = 720 ,0W


c

P3ϕ = P1ϕ + P1ϕ + P1ϕ = 2304 ,0 + 864 ,0 + 720 ,0


a b a

P3ϕ = Ptotal =3888 ,0


W
Carga em Estrela (Y) Desbalanceada

Um conjunto de tensões trifásicas, conectadas conforme figura, alimentam cargas em estrela


(Y). São dadas as tensões,
Vab = 212 ,0∠90 º ; Vbc = 212 ,0∠−150 º e Vca = 212 ∠− 30 º (V ) .

29
a)calcular as correntes de linha I a 'a , I b 'b , I c 'c . Para facilidade de cálculo, faremos a
transformação das cargas de estrela(Y) para delta(∆), onde:
Za Zb + Zb Zc + Zc Za
Z ab =
Zc
10 | ∠0º x14 ,142 ∠45 º +20 ∠−90 º x14 ,142 ∠45 º +20 ∠−90 º x10 ∠0º 300 ,0 − j 300 ,0
Z ab = =
20 ∠−90 º 20 ∠−90 º
=15 + j15 ≅ 21 ,2∠45 º Ω

Z a Z b + Z b Z c + Z c Z a 300 ,0 − j 300 ,0
Z bc = = = 30 ,0 − j 30,0 = 42,4∠ − 45 º ( Ω)
Za 10,0 − j 0
Z a Z b + Z b Z c + Z c Z a 300 ,0 − j 300 ,0
Z ca = = = − j 30 ,0 = 30 , ∠ − 90 º ( Ω)
Zb 14 ,142 ∠450 º

Correntes no Delta
Vab 212,0∠90º
I ab = = = 10,0∠45º ( A)
Z ab 21,2∠45º
Vbc 212,0∠ − 150º
I bc = = = 5,0∠ − 105º ( A)
Z bc 42,4∠ − 45º
Vca 212,0∠ − 30º
I ca = = = 7,07∠60º ( A)
Z ca 30,0∠ − 90º

Correntes de Linha
I a 'a = I ab − I ca = 10∠45º −7,07 ∠60 º = 3,66 ∠15º ( A)
I b 'b = I bc − I ab = 5∠ −105 º −10∠45 º = 14,56 ∠ −125,1º ( A)
I c 'c = I ca − I bc = 7,07 ∠60 º −5∠ −105 º = 11,98∠66,2º ( A)
Vab = I a 'a Z an −I b 'b Z bn

30
=3,66 ∠15 º x10 ∠0º −14 ,56 ∠−125 ,1º x14 ,142 ∠45 º
=36 ,600 ∠15 º −205 ,908 ∠ −80 ,10 º
=35 ,353 +j 9,473 −35 ,402 + j 202 ,842
=−0,0490 + j 212 ,315

Vab = 212 ,315 ∠90 ,01 º (V )

Circuito Desbalanceados
Solução: Aplicação das Leis de Kirchhoff.
Seja o circuito:

Vna = 1000 + j 0 = 10000 º (V )


Dados: Vnb = −500 − j866 = 1000 ∠ −120 º (V )
Vnc = −500 + j866 = 1000 ∠ − 240 º (V )
Z na = 2 + j8; Z aa ' = 1 + j 2; Z a 'n ' = 19 + j18 = 26 ,2∠43,45 º ( Ω)
Z nb = 2 + j8; Z bb ' = 1 + j 2; Z b 'n ' = 49 − j 2 = 49 ,04 ∠ − 2,34 º ( Ω)
Z nc = 2 + j8; Z cc ' = 1 + j 2; Z c 'n ' = 29 + j 50 = 57 ,8∠59 ,9º ( Ω)
Seqüência abc é considerada (b atrasada de a, de 120º)
Z a = Z na a 'n ' = 2 + j8 + 1 + j 2 + 19 + j18 = 22 + j 28 = 35,6∠51,8º ( Ω)
Z b = 52 + j8 = 52,61∠8,8º ( Ω)
Z c = 32 + j 60 = 68 .0∠61,9º ( Ω)
Equações das Malhas
( Z a + Z b ) I1 − Z b I 2 = Vna + Vbn = Vna −Vnb
( Z b + Z c ) I 2 − Z b I1 = Vnb +Vcn = Vnb −Vnc
( 74 + j 36 ) I1 − ( 52 + j8) I 2 = 1500 + j866
− ( 52 + j8) I1 + ( 84 + j 68 ) I 2 = − j1732

1500+j866 -(52+j8)

-j1732 (84 + j68)


I1 = = 16,0 |-34,9º (A) = Iaa’
(74 + j36) -(52 + j8)

31
-(52 + j8) (84 + j68)

(74 + j36) (1500 + j866)

-(52 + j8) – j1732


I2 = = 20,7 |-109,2º (A) = Icc’

(74 + j36) – (52 + j8)

-(52 + j8) (84 + j68)

Portanto, Ibb’= - I1 + I2 = -16,0|-34,9º + 20,7 |-109,2º = 22,5 |-152,5º (A)

Queda de Tensão na Carga:


Va 'n ' = I aa ' Z a 'n ' = 16 ,0∠ − 34 ,9º x 26 ,2∠43,45 º = 419 ,0∠8,55 º (V )
Vb 'n ' = I bb ' Z b 'n ' = 22 ,5∠ −152 ,5º x 49 ,04 ∠ − 2,34 º =1105 ,0∠ −154 ,84 º (V )
Vc 'n ' = I cc ' Z c 'n ' = 20 ,7∠ −109 ,2º x 57 ,8∠59 ,9º =1197 ,0∠ − 49 ,3º (V )

Tensão fase – fase (linha) na carga:


Va 'b ' =Va 'n ' + Vn 'b ' =Va 'n ' −Vb 'n ' =419 ,0∠8,55 º −1105 ,0∠−154 ,84 º
=1511 ,270 ∠20 ,61 º (V )
Vb 'c ' =Vb 'n ' + Vn 'c ' =Vb 'n ' −Vc 'n ' =1105 ,0∠−154 ,84 º −1197 ,0∠−49 ,3º
=1835 ,0∠166 ,20 º (V )
Vc 'a ' =Vc 'n ' −Va 'n ' =1197 ,0∠−49 ,3º −419 ,0∠8,55 º
=1039 ,0∠−69 ,3º (V )
As tensões de linha podem ser calculadas a partir da tensão gerada e da queda de tensão na
linha:
Vbn +Vna = I aa ´ ( Z na + Z aa ' ) +Va 'b ' + I b 'b ( Z bb ' + Z nb )

ou
Va 'b ' = Vbn +Vna − I aa ' ( Z na + Z aa ' ) − I b 'b ( Z bb ' + Z nb )
=500 + j866 +1000 + j 0 −16 ∠−34 ,9º (3 + j10 ) +22 ,5∠−152 ,50 º x (3 + j 10 ) =
=1500 + j866 −16 ∠−34 ,9º x10 ,44 ∠73 ,3º +22 ,5∠−152 ,5º x10 ,44 ∠73 ,30 º
=1500 + j866 −167 ,04 ∠38 ,4º +234 ,90 ∠−79 ,20 º
=1500 + j866 −130 ,908 − j103 ,757 +44 ,016 − j 230 ,739

Va 'b ' = 1413 ,108 − j 531,504 ≅ 1509 ,758 ∠ − 20,61º (V )


Vbn + Vnc = I bb ' ( Z nb + Z bb ' ) + Vb ' c´+I c 'c ( Z cc ' + Z cn )
Vb 'c ' = Vbn + Vnc − I bb ' ( Z nb + Z bb ' ) − I c 'c ( Z cc ' + Z cn )

32
=500 + j866 – 500 + j866 -22,5 |-152,50 (3 + j10) + 20,7 |-109,20 (3 + j10)
Vb 'c ' = j1732 -22,5 | - 152,50 (10,440|73,30º) + 20,7 |-109,20º (10,440|73,30º) =

= j1732 – 234,90 |-79,2º +214,02 |-35,90º =


= j1732 – 44,016 + j230,739 + 173,365 – j125,495 =
= 129,349 + j1837,244 = 1841,791 |85,970 (V)

Analogicamente,
Vc 'a ' ≅1039 ,0 |69,3º (V)

Z a I a − Z b I b = Ebn + E na = E na − E nb

Z b I b + Z c ( I a + I b ) = E cn + E nb = E nb − E nc

ou
Z c I a + ( Z b + Z c ) I b = E nb − E nc

Reforço

33
Carga
Desbalanceada

E n 'a ' , E n 'b ' ou E n 'c '


Pode-se empregar:
E a 'n ' , Eb 'n ' ou Ec 'n '

Fixado um, os demais ficam fixados, com defasagem de 120º.

Sistema Estrela – Estrela (Y - Y) com Ligação de Neutro

Sistema a 4 fios trifásicos, similar ao da figura, podem ser empregados em sistemas de


distribuição de energia elétrica.

Sistema trifásico a 4 fios

Aplicação da Lei de Kinchhoff à malha n’a’ann’,n’b’nn’,n’c’cnn’, tem-se:


E n 'a ' − I nn ' Z n E − I nn ' Z n E n 'b ' − I nn ' Z n
I a 'a = ; I b 'b = n 'b ' e I c 'c =
( Z g + Zl + Z an ) ( Z g + Zl + Z an ) ( Z g + Zl + Zcn )
Desde que I a 'a + I b 'b + I c 'c = I nn ' segue que
E n 'a ' − I nn ' Z n E n 'b ' − I nn ' Z n E n 'b ' − I nn ' Z n
+ + = I nn ' onde, por simplicidade, escrevemos:
Za Zb Zc
Z a = Z g + Z e + Z an ; Z b = Z g + Z e + Z bn e Z c = Z g + Z e + Z cn ;

34
Resolvendo a equação para Inn’, obtém-se:

En 'a ' Z b Z c + En 'b ' Z c Z a + En 'c ' Z a Z b


I nn ' =
Za Zb Zc + Zn ( Zb Zc + Zc Z a + Z a Zb )

Tensão entre os Pontos Neutros


( En ´a´ZbZc + En ´b´ZcZa + En ´c´ZaZb ) / ( ZaZbZc )
Inn ´ =
( ZaZbZc + ZnZaZc + ZnZbZc + ZnZaZb ) /( ZaZbZc )

( En ´a´/ Za ) Zn + ( En ´b´/ Zb ) Zn + ( En ´c´/ Zc ) Zn


Inn ´ . Zn =
Zn Zn Zn
1+ + +
Za Zb Zc

E´n´a´ YaZn +En ´b´ Yb Zn +En ´c´ Yc Zn


Inn ´ . Zn =
1 +YaZn +YbZn +YcZn

Zn ( En ´a´Ya + En ´b´Yb + En ´c´Yc )


Inn ´ =
Zn
+ Zn (Ya +Yb +Yc )
Zn

E a +
n ´a´Y En ´b´Yb +En ´c´Y
c
n ´=
In
Yn +a +
Y b +
Y Y
c

Sistema Estrela - Delta

35