Vous êtes sur la page 1sur 8

Superior Tribunal de Justiça

AgInt no RECURSO ESPECIAL Nº 1.687.596 - SP (2017/0182334-6)

RELATOR : MINISTRO FRANCISCO FALCÃO


AGRAVANTE : FAZENDA DO ESTADO DE SÃO PAULO
PROCURADOR : REINALDO A CHELLI E OUTRO(S) - SP110805
AGRAVADO : JOAO THIMOTEO DA SILVA FILHO
ADVOGADOS : ERMENEGILDO NAVA - SP153982
RAFAEL PEREIRA LIMA E OUTRO(S) - SP262151
GUILHERME FRANCO DA COSTA NAVA - SP376064
NAIARA BIANCHI DOS SANTOS SILVA - SP368300
AYANE DO NASCIMENTO - SP332547
EMENTA

TRIBUTÁRIO. ICMS. INCLUSÃO DOS VALORES AFEITOS


ÀSTARIFAS DE USO DO SISTEMA DE TRANSMISSÃO (TUST) E
DEDISTRIBUIÇÃO (TUSD). INCIDÊNCIA DO ENUNCIADO N. 83 DA
SÚMULA DO STJ.
I - Está consolidado no âmbito do Superior Tribunal de Justiça o
entendimento de que a Taxa de Uso do Sistema de Transmissão de Energia
Elétrica (TUST) e a Taxa de Uso do Sistema de Distribuição de Energia
Elétrica (TUSD), não integram a base de cálculo do ICMS. Assim, incide o
enunciado n. 83 da Súmula do STJ.
II - Agravo interno improvido.
ACÓRDÃO

Vistos, relatados e discutidos os autos em que são partes as acima indicadas,


acordam os Ministros da Segunda Turma do Superior Tribunal de Justiça, por unanimidade,
negou provimento ao agravo interno, nos termos do voto do(a) Sr(a). Ministro(a)-Relator(a)."
Os Srs. Ministros Herman Benjamin, Mauro Campbell Marques e Assusete Magalhães
votaram com o Sr. Ministro Relator.
Ausente, justificadamente, o Sr. Ministro Og Fernandes.

Brasília (DF), 16 de novembro de 2017(Data do Julgamento)

MINISTRO FRANCISCO FALCÃO


Relator

Documento: 1656435 - Inteiro Teor do Acórdão - Site certificado - DJe: 22/11/2017 Página 1 de 4
Superior Tribunal de Justiça
AgInt no RECURSO ESPECIAL Nº 1.687.596 - SP (2017/0182334-6)

RELATÓRIO

O EXMO. SR. MINISTRO FRANCISCO FALCÃO (Relator):

Na origem, trata-se de ação que objetiva afastar da incidência de ICMS na


base de cálculo dos valores afeitos às Tarifas de Uso do Sistema de Transmissão (TUST) e de
Distribuição (TUSD), com valor da causa fixado em R$ 10.000,00 (dez mil reais). Na
sentença julgou-se procedente o pedido. No TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE
SÃO PAULO, a sentença foi reformada, conforme a seguinte ementa do acórdão:

APELAÇÃO — ICMS — Inclusão dos valores afeitos às Tarifas de Uso do


Sistema de Transmissão (TUST) e de Distribuição (TUSD) na base de cálculo da
exação — Ação tensionada à repetição de indébito ajuizada por contribuinte de fato.
PRELIMINAR — Legitimidade ativa ad causam configurada — "O STJ
reconhece ao consumidor, contribuinte de fato, legitimidade para propor ação
fundada na inexigibilidade de tributo que entenda indevido" (STJ, AgRg no AREsp
845353/SC, Segunda Turma, Rei. Min. Humberto Martins, j. 05.04.16). MÉRITO -
Demandante que pretende a repetição de indébito fiscal, porquanto reputa ilegal a
inclusão dos valores atinentes à TUST e TUSD na base de cálculo do ICMS ~
Impossibilidade, tendo-se em vista a regularidade da cobrança dos valores do ICMS
— Exação cuja incidência material são as "operações de energia elétrica", consoante
a previsão dos artigos 153, §3°, 155, §2°, X, 'b' da Constituição Federal, bem como
do dispositivo encartado no artigo 34, §9°, dos Atos e Disposições Constitucionais
Transitórias — ADCT — Tributo dotado de feição monofásica, tendo-se em vista as
peculiaridades que marcam a natureza da corrente elétrica, de forma que não se
cogita do seu transporte e/ou armazenamento — Geração (por usinas) e condução
por sistemas de distribuição e transmissão, viabilizando o consumo final — Secção
em fases operacionais cujo desiderato é flexibilizar a atuação estatal, sem prejuízo à
garantia de concorrência e eficiência no setor de energia elétrica — Situação fática
que, sob nenhum ângulo, importa no fracionamento da operação, que se mantém
monofásica — Tarifas que, portanto, integram o custo final da operação de energia
elétrica e, por desdobramento, o custo respectivo custo Final de consumo -
Constelação de argumentos que conduz à regularidade da adoção dos valores da
TUST e da TUSD na base de cálculo do ICMS - Precedente desta Câmara —
Majoração dos honorários advocatícios sucumbenciais. com o fito de
adequadamente
remunerar u trabalho levado e efeito pelos causídicos do demandante —
Honorários advocatícios sucumbenciais majorados, ante o trabalho adicional
realizado pelo advogado da demandada, vencedora na demanda - Disciplina
insculpida no artigo 85, caput, § 3º, inciso I, § 4o, inciso III e § 11, do NCPC -
Sentença reformada - Recurso do demandante prejudicado — Recurso do ente
público provido.

Documento: 1656435 - Inteiro Teor do Acórdão - Site certificado - DJe: 22/11/2017 Página 2 de 4
Superior Tribunal de Justiça

Deu-se provimento ao recurso especial considerando-se que a jurisprudência


do STJ tem entendimento pacífico de que a Taxa de Uso do Sistema de Transmissão de
Energia Elétrica (TUST) e a Taxa de Uso do Sistema de Distribuição de Energia Elétrica
(TUSD), não integram a base de cálculo do ICMS.

Interposto agravo interno, alega a parte agravante que a jurisprudência contrária


e que os valores da Taxa de Uso do Sistema de Transmissão de Energia Elétrica (TUST) e da
Taxa de Uso do Sistema de Distribuição de Energia Elétrica (TUSD), devem sim integrar a
base de cálculo do ICMS.

Intimada, a parte agravada apresentou impugnação em que requer o


desprovimento do agravo.

É o relatório.

Documento: 1656435 - Inteiro Teor do Acórdão - Site certificado - DJe: 22/11/2017 Página 3 de 4
Superior Tribunal de Justiça
AgInt no RECURSO ESPECIAL Nº 1.687.596 - SP (2017/0182334-6)

VOTO

O EXMO. SR. MINISTRO FRANCISCO FALCÃO (Relator):

O recurso não merece provimento

Vale ressaltar inicialmente que no STF, reconheceu-se a inexistência de


repercussão geral sobre a matéria, conforme se percebe da seguinte ementa do acórdão
daquela Corte:

RECURSO EXTRAORDINÁRIO. REPERCUSSÃO GERAL. DIREITO


TRIBUTÁRIO. IMPOSTO SOBRE CIRCULAÇÃO DE MERCADORIAS E
SERVIÇOS - ICMS. ENERGIA ELÉTRICA. BASE DE CÁLCULO. TARIFA DE
USO DO SISTEMA DE TRANSMISSÃO - TUST. TARIFA DE USO DO SISTEMA
DE DISTRIBUIÇÃO - TUSD. VALOR FINAL DA OPERAÇÃO. QUESTÃO
INFRACONSTITUCIONAL. LEGISLAÇÃO FEDERAL. 1. A correção jurídica da
conduta de incluir os valores tarifários da TUST e da TUSD na base de cálculo do
ICMS incidente sobre a circulação da energia elétrica é controvérsia que não possui
estatura constitucional. 2. Os juízos de origem formaram convicção com esteio na
legislação infraconstitucional, notadamente o Código Tributário Nacional, Lei
Complementar 87/1996, Leis federais 9.074/1995 e 10.848/2004, bem como
Convênios CONFAZ 117/2004 e 95/2005, com posteriores alterações, e Resoluções
da ANEEL, de modo que não se depreende da decisão recorrida ofensa direta ao
Texto Constitucional. 3. Recurso extraordinário a que se nega provimento.
(RE 1041816 RG, Relator(a): Min. EDSON FACHIN, julgado em
04/08/2017, PROCESSO ELETRÔNICO DJe-180 DIVULG 16-08-2017 PUBLIC
17-08-2017 )

Está consolidado no âmbito do Superior Tribunal de Justiça o entendimento de


que a Taxa de Uso do Sistema de Transmissão de Energia Elétrica (TUST) e a Taxa de Uso
do Sistema de Distribuição de Energia Elétrica (TUSD), não integram a base de cálculo do
ICMS, senão vejamos:

TRIBUTÁRIO E PROCESSUAL CIVIL. AUSÊNCIA DE VIOLAÇÃO DO


ART. 1.022 DO CPC. ICMS. ENERGIA ELÉTRICA. FATO GERADOR. SAÍDA
DO ESTABELECIMENTO FORNECEDOR. CONSUMO. BASE DE CÁLCULO.
TUSD. ETAPA DE DISTRIBUIÇÃO. NÃO INCLUSÃO. PRECEDENTES.
1. O Tribunal a quo confirmou sentença de concessão da Segurança
para determinar que a autoridade apontada como coatora deixe de lançar o
ICMS sobre a Tarifa de Uso do Sistema de Distribuição (TUSD) da conta de
Documento: 1656435 - Inteiro Teor do Acórdão - Site certificado - DJe: 22/11/2017 Página 4 de 4
Superior Tribunal de Justiça
energia elétrica consumida pela recorrida.
2. Não se configura a alegada ofensa ao artigo 1.022 do Código de
Processo Civil de 2015, uma vez que o Tribunal de origem julgou integralmente
a lide e solucionou, de maneira amplamente fundamentada, a controvérsia,
em conformidade com o que lhe foi apresentado.
3. Não há falar em descumprimento do rito processual relativo à
observância da cláusula de reserva de plenário, pois não se verifica o afastamento,
pelo Tribunal local, dos dispositivos invocados pelo recorrente, mas, sim,
interpretação dos enunciados neles contemplados, a exemplo do conceito de
"valor da operação".
4. O STJ possui entendimento consolidado de que a Tarifa de
Utilização do Sistema de Distribuição - TUSD não integra a base de cálculo do
ICMS sobre o consumo de energia elétrica, uma vez que o fato gerador ocorre
apenas no momento em que a energia sai do estabelecimento fornecedor e é
efetivamente consumida. Assim, tarifa cobrada na fase anterior do sistema de
distribuição não compõe o valor da operação de saída da mercadoria entregue ao
consumidor (AgRg na SLS 2.103/PI, Rel. Ministro Francisco Falcão, Corte
Especial, DJe 20/5/2016; AgRg no AREsp 845.353/SC, Rel. Ministro Humberto
Martins, Segunda Turma, DJe 13/4/2016; AgRg no REsp 1.075.223/MG, Rel.
Ministra Eliana Calmon, Segunda Turma, DJe 11/6/2013; AgRg no REsp
1.014.552/MG, Rel. Ministro Mauro Campbell Marques, Segunda Turma, DJe
18/3/2013; AgRg nos EDcl no REsp 1.041.442/RN, Rel. Ministro Luiz Fux,
Primeira Turma, DJe 29/9/2010).
5. Não se desconhece respeitável orientação em sentido contrário,
recentemente adotada pela Primeira Turma, por apertada maioria, vencidos os
Ministros Napoleão Nunes Maia Filho e Regina Helena Costa (REsp
1.163.020/RS, Rel. Ministro Gurgel de Faria, Primeira Turma, DJe 27/3/2017). 6.
Sucede que, uma vez preservado o arcabouço normativo sobre o qual se
consolidou a jurisprudência do STJ e ausente significativa mudança no contexto
fático que deu origem aos precedentes, não parece recomendável essa guinada, em
atenção aos princípios da segurança jurídica, da proteção da confiança e da
isonomia (art. 927, § 4°, do CPC/2015).
7. Recurso Especial não provido.
(REsp 1649658/MT, Rel. Ministro HERMAN BENJAMIN, SEGUNDA
TURMA, julgado em 20/04/2017, DJe 05/05/2017)

PROCESSUAL CIVIL E TRIBUTÁRIO. OFENSA AO ART. 535 DO


CPC NÃO CONFIGURADA. OMISSÃO. ICMS. INCIDÊNCIA DA TUST E
DA TUSD. DESCABIMENTO.
1. A solução integral da controvérsia, com fundamento suficiente, não
caracteriza ofensa ao art. 535 do CPC.
2. O STJ possui jurisprudência no sentido de que a Taxa de Uso do
Sistema de Transmissão de Energia Elétrica - TUST e a Taxa de Uso do Sistema de
Distribuição de Energia Elétrica - TUSD não fazem parte da base de cálculo do ICMS
3. Agravo Interno não provido.
(AgInt no REsp 1607266/MT, Rel. Ministro HERMAN BENJAMIN,
SEGUNDA TURMA, julgado em 10/11/2016, DJe de 30/11/2016).

PROCESSUAL CIVIL. TRIBUTÁRIO. OMISSÃO INEXISTENTE.


LEGITIMIDADE ATIVA. ICMS SOBRE "TUSD" E "TUST". NÃO INCIDÊNCIA.
SÚMULA 83/STJ.
(...)
Documento: 1656435 - Inteiro Teor do Acórdão - Site certificado - DJe: 22/11/2017 Página 5 de 4
Superior Tribunal de Justiça
4. "(...) o STJ possui entendimento no sentido de que a Taxa de Uso do
Sistema de Transmissão de Energia Elétrica - TUST e a Taxa de Uso do Sistema de
Distribuição de Energia Elétrica - TUSD não fazem parte da base de cálculo do
ICMS" (AgRg nos EDcl no REsp 1.267.162/MG, Rel. Ministro HERMAN
BENJAMIN, SEGUNDA TURMA, julgado em 16/08/2012, DJe 24/08/2012.).
Agravo regimental improvido.
(AgRg no AREsp 845.353/SC, Rel. Ministro HUMBERTO MARTINS,
SEGUNDA TURMA, julgado em 05/4/2016, DJe de 13/4/2016).

Correta, portanto, a decisão recorrida que deu provimento ao recurso especial


para reconhecer como ilegal a incidência de ICMS sobre a TUSD e a TUST, bem como
autorizar que a aferição de eventual montante a ser ressarcido a título de repetição de indébito
seja apurado na fase de liquidação de sentença.

Ante o exposto, não havendo razões para modificar a decisão recorrida, nego
provimento ao agravo interno.

É o voto.

Documento: 1656435 - Inteiro Teor do Acórdão - Site certificado - DJe: 22/11/2017 Página 6 de 4
Superior Tribunal de Justiça

CERTIDÃO DE JULGAMENTO
SEGUNDA TURMA

AgInt no
Número Registro: 2017/0182334-6 REsp 1.687.596 / SP

Número Origem: 10123351620158260032

PAUTA: 16/11/2017 JULGADO: 16/11/2017

Relator
Exmo. Sr. Ministro FRANCISCO FALCÃO
Presidente da Sessão
Exmo. Sr. Ministro FRANCISCO FALCÃO
Subprocurador-Geral da República
Exmo. Sr. Dr. JOSÉ ELAERES MARQUES TEIXEIRA
Secretária
Bela. VALÉRIA ALVIM DUSI

AUTUAÇÃO
RECORRENTE : JOAO THIMOTEO DA SILVA FILHO
ADVOGADOS : ERMENEGILDO NAVA - SP153982
RAFAEL PEREIRA LIMA E OUTRO(S) - SP262151
GUILHERME FRANCO DA COSTA NAVA - SP376064
NAIARA BIANCHI DOS SANTOS SILVA - SP368300
AYANE DO NASCIMENTO - SP332547
RECORRIDO : FAZENDA DO ESTADO DE SÃO PAULO
PROCURADOR : REINALDO A CHELLI E OUTRO(S) - SP110805

ASSUNTO: DIREITO TRIBUTÁRIO - Impostos - ICMS - Imposto sobre Circulação de Mercadorias

AGRAVO INTERNO
AGRAVANTE : FAZENDA DO ESTADO DE SÃO PAULO
PROCURADOR : REINALDO A CHELLI E OUTRO(S) - SP110805
AGRAVADO : JOAO THIMOTEO DA SILVA FILHO
ADVOGADOS : ERMENEGILDO NAVA - SP153982
RAFAEL PEREIRA LIMA E OUTRO(S) - SP262151
GUILHERME FRANCO DA COSTA NAVA - SP376064
NAIARA BIANCHI DOS SANTOS SILVA - SP368300
AYANE DO NASCIMENTO - SP332547

CERTIDÃO
Certifico que a egrégia SEGUNDA TURMA, ao apreciar o processo em epígrafe na
sessão realizada nesta data, proferiu a seguinte decisão:
"A Turma, por unanimidade, negou provimento ao agravo interno, nos termos do voto
do(a) Sr(a). Ministro(a)-Relator(a)."
Os Srs. Ministros Herman Benjamin, Mauro Campbell Marques e Assusete Magalhães
votaram com o Sr. Ministro Relator.
Documento: 1656435 - Inteiro Teor do Acórdão - Site certificado - DJe: 22/11/2017 Página 7 de 4
Superior Tribunal de Justiça
Ausente, justificadamente, o Sr. Ministro Og Fernandes.

Documento: 1656435 - Inteiro Teor do Acórdão - Site certificado - DJe: 22/11/2017 Página 8 de 4