Vous êtes sur la page 1sur 31

Novas arquitecturas de Gestão

Marco Silva
Mestrado em Comunicações e Telemática

Agenda

1.
1. Arquitectura
Arquitecturade
deGestão
Gestãobaseada
baseadaem
emCORBA
CORBA

2.
2. Arquitectura
Arquitecturade
deGestão
Gestãosuportadas
suportadasna
naWEB
WEB

3.
3. Gestão
Gestãobaseada
baseadaem
emJAVA
JAVA

4.
4.Conclusões
Conclusões

Gestão de Redes 2

1
Perspectiva dos sistemas distribuídos
• A gestão é uma aplicação distribuída

• Permitem criar arquitecturas clientes-


servidor flexíveis

• A lógica do negócio e os dados são


encapsulados em objectos, que se
podem localizar em qualquer parte do
sistema distribuído

Gestão de Redes 3

Novas arquitecturas de Gestão

JAVA
WEB

Conclusões

CORBA

Perguntas

Gestão de Redes 4

2
Common Object Request Broker
Architecture (CORBA)
• Peso significativo
– existia uma aliança: ISO e OMG

• Vantagem
– utiliza uma só arquitectura para o
desenvolvimento, utilização e gestão dos
sistemas
– não existem diferenças entre o que se
gere e o que é gerido

Gestão de Redes 5

CORBA - Conceitos fundamentais


• Em 1992, o OMG normalizou um
modelo de gestão de objectos
distribuídos – Object Management
Architecture (OMA)
• Arquitectura Cliente-Servidor
• Objectivo
– permitir aceder à informação de forma
transparente, sem haver necessidade de
conhecer a sua localização, plataforma ou
protocolo de transporte

Gestão de Redes 6

3
CORBA - Conceitos fundamentais
Cliente
Olá !!! Servidor $IJ 

Object Request Broker


• Os Clientes não sabem:
– A localização do Objecto
– O sistema operativo em que o objecto é executado
– Como é que o Servidor implementa o objecto
• Os Clientes sabem:
– A interface que o objecto do Servidor define
• Arquitectura genérica:
– Não se definem objectos relativos a Gestão de Redes e de
Sistemas
– Definem-se propriedades fundamentais de objectos genéricos

Gestão de Redes 7

CORBA – Sub - Modelos

Modelo de Modelo de Modelo de Modelo


Informação Comunicação Organização Funcional

Orientado CORBA Objectos Interfaces entre


a Objectos ORBs Distribuídos Domínios

Linguagem de Protocolos Arquitectura de Facilidades


especificação entre ORBs inter-operação CORBA
da interface CORBA
(IDL) Serviços
CORBA

Gestão de Redes 8

4
CORBA – Modelo de Comunicação
• Define um conceito fundamental de
toda a arquitectura: Object Request
Broker (ORB)
– infra-estrutura que define a interacção
entre as aplicações clientes (que requerem
os serviços) e as aplicações servidoras
(que os executam)
– permite aos Clientes evocarem métodos
nos servidores de modo transparente

Gestão de Redes 9

CORBA - ORB
Invocação de método
Cliente Servidor

Obtenção do resultado

API
API Adaptadorde
Adaptador deObjecto
Objecto

Object Request Broker


•Localização do objecto, • SO do Servidor
•Transferência de parâmetros • Linguagem de programação usada
•Invocação do método no Servidor para representar o objecto no Servidor
•Entrega do resultado ao Cliente

Gestão de Redes 10

5
CORBA - ORB
• Permite a interacção entre ORBs
diferentes
– protocolos entre ORBs: inter-ORB protocol
• Cliente e Servidor podem residir em ORBs
distintos
– existem mecanismos de bridging para
suportar esta comunicação

Gestão de Redes 11

CORBA – Modelo de Informação


• Arquitectura genérica:
– Não se definem OGs relativos a Gestão de Redes e de
Sistemas
– Definem-se propriedades fundamentais de objectos
genéricos
• Implementação de um objecto
– Especificação dos dados e do código dos métodos
• Referência do objecto
– Informação necessária para especificar um objecto dentro
dum ORB
• Operação
– Interacção fornecida por um objecto
– Signature: identificador, tipo, lista de parâmetros,
excepção…
• Interface
– {Operações associadas a um objecto, especificadas em IDL}

Gestão de Redes 12

6
CORBA - Modelo de informação - estrutura do IDL

Agrupar declarações IDL


MÓDULO
Scoping para nomes

Define o conjunto de operações que


INTERFACE
o cliente pode evocar num objecto

Serviço que o cliente evoca


OPERAÇÃO
Nome, resultado, lista de parâmetros, excepção

Valores possíveis para os parâmetros CORBA,


TIPOS DE DADOS
atributos, excepções e valores de retorno

Gestão de Redes 13

CORBA – Modelo de Organização


Cooperação entre objectos
distribuídos simétricos Organização

– Existência de
• estabelece-se assim um
relações:
modelo de comunicação
• Gestor - Gestor
entre entidades que
• Gestor-Agente
possibilita a inter-
• Agente-Agente
operação entre objectos

Gestão de Redes 14

7
CORBA – Modelo Funcional

• Define três conceitos fundamentais


– Serviços , Facilidades, Domínios

• Existe um conjunto de objectos standard


– gestão de nomes, persistência, gestão de ciclo de vida, eventos,
transacções, concorrência, relações entre objectos e segurança

• No segundo nível do modelo funcional temos:


– Objectos que implementam as CORBA Facilities
• O CORBA Facilities define o Horizontal Common Facilities e o Vertical
Common Facilities.
• Exemplos: Interfaces Utilizador, Gestão de Informação. Gestão de
Sistema e Gestão de Tarefas

• No nível hierárquico superior temos:


– Domain Interfaces ou Objectos de Negócio
• desempenham funções de negócio específicas
– clientes, aplicações financeiras, de gestão etc...

Gestão de Redes 15

CORBA – Modelo Funcional


Facilidades (verticais) comuns ou Domínios
Saúde … Telecomunicações
Objectos
das
Facilidades (horizontais) comuns
Aplicações
Interface Gestão de Gestão de Gestão de
Utilizador Informação Sistema Tarefas

Object Request Broker

Events Query Time Trader

Naming Life Cycle Collections Security

Persistence Properties Concurrency Licensing

Externalisation Transactions Relationships Change Management

Gestão de Redes 16

8
CORBA - Conclusões
• Vantagens
– Uma só Arquitectura de Gestão e de
Comunicação
– Interface entre IDL e diferentes linguagens de
programação
– Coordenação entre Agentes é parte integrante da
Arquitectura CORBA
• Desvantagens
– Não existe Informação de Gestão definida para a
Arquitectura CORBA (Tipo MIBs)
– A Arquitectura CORBA é complexa e cara
(Gestão Internet)

Gestão de Redes 17

Novas arquitecturas de Gestão

Conclusões
JAVA

Perguntas

WEB

CORBA

Gestão de Redes 18

9
Gestão baseada na WEB

Browsers Web IP
Aplicações e Eq. Terminais Comunicação e Sistemas

Gestão de Redes 19

Gestão baseada na WEB


• Arquitectura WBEM
– (Web-Based Enterprise Management)

• Criada por um consórcio de fabricantes


chamado Web-Based Enterprise
Management Iniciative
– constituído pelas empresas Microsoft,
Intel, Cisco, Compaq e outras

Gestão de Redes 20

10
Objectivos da WBEM
Web-Based Enterprise Management

• Acesso à informação de gestão através duma


interface Web

• Utilização dum modelo de informação orientado-a-


objectos

• Utilização da Internet e dos protocolos Web

• Permitir que as soluções de gestão abrangessem


diversas áreas: configuração, segurança, falhas, ..

• Consolidar e unificar a informação gerada pelas


tecnologias de gestão existentes

• Solução escalável

Gestão de Redes 21

Componentes da WBEM
• Hypermedia Management Schema (HMMS)
– Usado para descrever o objecto gerido
• Hypermedia Management Protocol (HMMP)
– Protocolo de codificação executado sobre TCP/IP
– Usado como veículo de mensagens de gestão
– As mensagens são usadas para inquisição e
manipulação de informação do OG.
• Hypermedia Object Manager (HMOM)
– definição genérica para aplicações de gestão que
usam um ou mais protocolos de forma a obter uma
representação uniforme num browser web

Gestão de Redes 22

11
Componentes da WBEM

Gestão de Redes 23

Hypermedia Management Schema (HMMS)

• Usado para representar objectos,


usando classes e instâncias

• Semelhante a uma base de dados


orientada ao objecto

• Por ex. uma classe Disco poderia ter


instâncias disco_c e disco_d

Gestão de Redes 24

12
HyperMedia Management Protocol (HMMP)

• A arquitectura WBEM leva ao aparecimento


de um novo protocolo de gestão , o HMMP ,
baseado não em HTTP, mas em protocolos
de transporte
– Devido à:
• Necessidade de modelar todo o ambiente gerido
• A existência de gestão remota
• A existência de uma vasta gama de equipamentos que
suportam outras Arquitecturas de Gestão

– Permite que os objectos geridos sejam


consultados e partilhados entre aplicações de alto
nível

Gestão de Redes 25

O HyperMedia Management Protocol


• Os objectos definidos num HMMS são acedidos e
manipulados usando HMMP

Ligação HMMP em sistemas distribuídos Ligação HMMP em espaço comum


Cliente e servidor partilham a mesma máquina

• HyperMedia Object Manager (HMOM) – Converte as


informações dos objectos para o formato CIM

Gestão de Redes 26

13
Gestão WEB
• é considerado um Objecto Gerido (OG):
– Qualquer recurso duma rede, seja ele um
router, uma impressora, um SO ou mesmo
uma aplicação
• Um OG fornece informação sobre por
ex.:
– descrição do produto, nome do fabricante,
modelo, número de série ou versão de
Software
– OGs mais complexos fornecem informação
de monitorização e configuração

Gestão de Redes 27

Gestão WEB
• Usa um browser para acesso à informação
de gestão

• Cada OG é seleccionado através do seu


Uniform Resource Location (URL)

• Podem existir mecanismos de validação e


de segurança

Gestão de Redes 28

14
Gestão WEB

Hierarquia de Aplicações de Gestão em WBEM

Gestão de Redes 29

O Framework WBEM
• O Framework WBEM pode:
– Incluir serviços de gestão
– integrar serviços de directórios e de acesso a
bases de dados
– utilizar Applets

Versão simplificada do Framework WBEM


Gestão de Redes 30

15
Versão detalhada do Framework WBEM

Gestão de Redes 31

Arquitectura WBEM - CIM


• Necessidade de modelo de informação
orientado-a-objectos, que seja genérico
– Commom Information Model (CIM),
desenvolvido pelo DMTF
– Utiliza o HMMS como entrada
– O DMTF efectuou a especificação de
conversores de modo a integrar o WBEM
com os modelos existentes na gestão de
redes.

Gestão de Redes 32

16
Especificação Common Information Model

• Organizada em três níveis diferentes:


– Core Schema
• captura noções que são aplicáveis a todas as
áreas de gestão
– Common Schema
• captura noções que são específicas de uma
dada área de gestão
• Estão definidos os seguintes Common Schema
System, Applications, Networks e Devices
– Extension Schema
• extensões tecnológicas aos Common Schema

Gestão de Redes 33

Gestão baseada na WEB


Gestão Web embebida • Características
– Recursos geridos através de
Web browser Servidores Web
– Acesso à informação de Gestão
…. através dum Web Browser
– HTTP é protocolo de Gestão
• Vantagens
HTTP HTTP – Redução dos custos de gestão
– Simplicidade
– Evita a utilização de
Plataformas de Gestão em
Recurso com Recurso com ambientes de dimensão
Servidor Web Servidor Web reduzida
embebido embebido – Redução da complexidade na
gestão dos sistemas em rede

Gestão de Redes 34

17
Gestão baseada na WEB

Gestão Web proxy • Características


Plataforma de Gestão – Plataforma de Gestão tem
Web browser Servidores Web
com Servidor Web
– Web Browser acede às
…. …. funcionalidades da Plataforma
HTTP
– Comunicação com recursos
através de SNMP ou CMIP

SNMP
CMIP
SNMP • Vantagens
,CMIP – Suporte às soluções existentes
– Ambiente com processamento
centralizado de grandes
volumes de informação

Gestão de Redes 35

JAVA

Perguntas
Conclusões

CORBA

JAVA

WEB

Gestão de Redes 36

18
Gestão baseada em JAVA
• Proposta pela Sun e os seus parceiros
(Cisco, Bay Networks, 3COM etc.)

• Possibilita a existência de um ambiente


de execução independente da
plataforma de execução

• A SUN criou um conjunto de extensões


às classes JAVA
• Estas classes são conhecidas por JMAPI

Gestão de Redes 37

A Java Management API


• Define um conjunto de objectos e métodos de
gestão de redes e serviços em ambientes de
rede heterogéneos
• Portável, uma vez que é escrita só em JAVA
• Possui uma biblioteca para monitorização de
eventos e acesso à informação proveniente de
outras Arquitecturas de Gestão
Implementação rápida e eficiente de Agentes portáveis e re-utilizáveis

Gestão de Redes 38

19
Filosofia da JMAPI
• A recolha de informação é feita por
pequenas aplicações (agentes)

• A informação proveniente dos agentes


é:
– Recolhida
– Armazenada
– E modificada por módulo(s) de controlo e
administração

Gestão de Redes 39

Características da JMAPI (=)


• Admin View Module
– Utilizado para desenvolver interface de utilizador
• Base Object Interface
– construção de objectos que representam os
recursos e os serviços existentes no ambiente a
gerir
• Managed Container Interfaces
– Interfaces que possibilitam que as Aplicações de
Gestão executem acções por grupo de objectos
• Managed Notification Interfaces
– fornecem os mecanismos básicos de manipulação
de eventos

Gestão de Redes 40

20
Características da JMAPI (=)
• Managed Data Interfaces
– suportam o mapeamento das classes e das instâncias numa
base de dados relacional

• Managed Protocol Interfaces


– fornecem a infra-estrutura necessária à realização, com
segurança, da comunicação distribuída

• SNMP Interfaces
– Usado para recolher informação num Agente SNMP

• Management Framework Interfaces


– fornecem os mecanismos de execução segura de
operações distribuídas

• Applet Integration Interfaces


– Permite a integração de Applets JAVA em JMAPI

Gestão de Redes 41

Arquitectura geral
• Baseada em três componentes principais:
– Interface com o Utilizador (Browser User Interface)
• Usado pelo operador da Rede para executar acções de
gestão
– Módulo de Execução (Admin Runtime Module)
• Mecanismo que inicia a instanciação dos objectos
necessários à execução das aplicações
– Agentes (Appliances)
• Representam os recursos a serem geridos

• A comunicação entre componentes é realizada


através de Remote Method Invocation (RMI). Os
componentes não precisam residir na mesma
máquina

Gestão de Redes 42

21
Versão detalhada da Arquitectura JMAPI

Gestão de Redes 43

Versão detalhada da Arquitectura JMAPI

Ajuda AVM JMAPI Código JMAPI


applet • Applets
Base AVM
• OGs
Integração AVM HTTP Servidor • Objectos do Agente
HTTP • Métodos Nativos
Interface de OGs
Java-enabled Web browser RM
I Fábrica de OGs
Agente SNMP Instâncias de OGs
SNMP
Interfaces do Interface dos
Class Fábrica de OGs RM Agente SNMP dados geridos
Loader I
Instâncias de OGs Interfaces de Interfaces
objectos do Agente JDBC
Código Métodos
Library
Loader JAVA Nativos Servidor de OGs /
Appliance
Base de Dados

Gestão de Redes 44

22
Interface com o Utilizador
• Mecanismo a partir da qual o administrador gera
comandos de gestão

• É composto por:
– Classes de Ajuda (AVM Help)
• Fornece um ambiente de ajuda genérico
• Não são necessárias ferramentas proprietárias para
gerar os ficheiros de ajuda
• ficheiros são escritos em HTML
• inclui um conjunto de Tags JMAPI que possibilitam a
produção do índice, glossário
– Classes Base (AVM Base Classes)
• extensões que permitem a criação de um ambiente de
navegação semelhante ao hipertexto

Gestão de Redes 45

Interface com o Utilizador (2)


– Classes de Integração (AVM Integration)
• Realiza a integração entre as Classes Base AVM e as
Interfaces com Objectos de Gestão
• Permite que as aplicações de gestão registem o seus
componentes de modo a manter a informação de gestão
(novas aplicações)

– Objectos de Gestão (Managed Object


Interface)
• Utiliza o RMI (Remote Method Invocation) para executar
métodos remotos de gestão

– Browser (Java-enabled Web Browser)


• Browser genérico que utiliza as classes AVM para
realizar as funções de gestão

Gestão de Redes 46

23
Módulo de Execução (Admin Runtime Module)
• Este módulo constitui o servidor de aplicações
• Todas as comunicações entre a interface com o
utilizador e os agentes são feitas por este módulo
• É composto por:
– HTTP Server
• Para ser possível utilizar o Browser
• Fornece informação necessária ao arranque do sistema,
(carregamento Applets Java e OGs)
• Quando o applet e os objectos JMAPI são executados, a
comunicação passa a ser efectuada por RMI e servidor
de HTTP passa a segundo plano
– Interfaces com os agentes (Agent Object
Interfaces)
• interfaces para os agentes que representam os recursos

Gestão de Redes 47

Módulo de Execução (2)


– Interfaces Dados-Gestão (Managed Data
Interfaces)
• Mapeamento das extensões dos Base Objects
numa base de dados relacional
• Interfaces implementadas utilizando o Java
Database Connectivity (JDBC)
• Logo, permite integração com Sistema de
Gestão de Bases de Dados (SGBD) comerciais
– Permite, efectuar o acesso aos recursos distribuídos
de forma transparente
– Optimizações de desempenho e de distribuição
– E, localizar as falhas e proceder à sua recuperação

Gestão de Redes 48

24
Módulo de Execução (3)

– Notification Dispatcher
• Realiza a filtragem e envio de eventos
provenientes dos Agentes

– Managed Object Factory


• Implementa acções de gestão
• Permite listar classes, criar instâncias de OGs
e realizar acções

Gestão de Redes 49

Agentes (Appliances)
• Representam os componentes de rede
a serem geridos

• É composto por:
– Agent Object Factory
• Cria e mantém instâncias de objectos
– Agent Object Instance
• Representam os objectos remotos RMI
• Quando são invocados implementam código
Java ou métodos nativos para realizarem as
acções de gestão

Gestão de Redes 50

25
Outros Interfaces
• Existe ainda um componente que
efectua a integração com o SNMP
• Existem mecanismos complexos de
notificação:
– O Event Tree
• responsável pela construção duma árvore
• as aplicações registam o seu interesse na
recepção de eventos de um dado ramo da
árvore
• Os eventos podem ser gerados no interior da
arquitectura JMAPI, ou no exterior

Gestão de Redes 51

JMAPI – Protocolos de Comunicação


• HTTP
– Usado para carregar os JAVA applets da
Plataforma para a Consola de Gestão
• RMI
– Usado para invocar objectos remotos de um
servidor de objectos
– Os objectos usam RMI para aceder aos agentes
implementados por código Java (appliances)
• SNMP
– Plataforma de Gestão aceder a Agentes SNMP

Gestão de Redes 52

26
Novas arquitecturas de Gestão

CORBA
Perguntas

WEB

Conclusões

JAVA

Gestão de Redes 53

Reflexão sobre estas arquitecturas…


• Qual a melhor solução ?
Todas têm vantagens e inconvenientes !

WEB: CORBA:
• Possibilidade de coexistir com • Ambiente único para gestão e
outros tipos de gestão desenvolvimento
• Ainda está em fase de expansão • Ainda está em fase de expansão
• Possibilidade de gestão remota • Não há definições específicas
para Gestão

JAVA:
• Não existe um modelo de informação definido
• Problemas de segurança
• O desenvolvimento de aplicações simplifica-se
• A adesão a esta arquitectura não tem sido muito elevada

Gestão de Redes 54

27
Reflexão sobre estas arquitecturas…
• Só se pode adoptar uma Arquitectura de
Gestão?
NÃO
• Pode-se utilizar uma Gestão hierárquica
– Nível inferior utiliza a Gestão SNMP
– Nível superior utiliza CORBA ou JAVA

• Podem-se utilizar Gateways para interligar


as Arquitecturas de Gestão

Gestão de Redes 55

Gateways entre Arquitecturas de Gestão

CORBA ??
OSI/TMN ?? ♠
JMAPI ???

SNMP ??

Gestão de Redes 56

28
Bibliografia

Gestão de Redes 57

CORBA - Bibliografia
• CORBA
– http://www.omg.org/
– http://www.cs.wustl.edu/~schmidt/corba.html
– http://adams.patriot.net/~tvalesky/freecorba.html
– http://www.witrans.uni-
frankfurt.de/WiTrans/messe/aktuell/cebit98_ex6e.html
– http://www.citr.com/02.TechnicalJournal/02.Volume_2/01.Papers/P2_DS
OM96.html
– http://www.bell-labs.com/~mazum/

• CORBA products
– http://www.inprise.com/visibroker/
– http://www.iona.com/products/orbixenter/index.html
– http://www.beasys.com/products/ecommerce_wp.html

Gestão de Redes 58

29
JAVA - Bibliografia
• http://java.sun.com
• http://www.javasoft.com
http://www.javasoft.com//
• http://www.dmtf.org
• http://www.w3.org.XML
• http://www.rational.com/uml/documentation.html
• http://aidu.cs.nthu.edu.tw
http://aidu.cs.nthu.edu.tw//java/
java/JavaSoft/
JavaSoft/www.javasoft.com/
www.javasoft.com/products/
products/Jav
aManagement/
aManagement/documents/
documents/architecture/
architecture/html/
html/jmapi-
jmapi-arch.html
• http://www.javaworld.com/javaworld/jw-
http://www.javaworld.com/javaworld/jw-11- 11-1996/jw-
1996/jw-11-
11-manageapi.html
• http://java.sun.com:80/products/JavaManagement/index.html
• http://www.adventnet.com/java-
http://www.adventnet.com/java-nm- nm-resources.html
• http://www.sce.carleton.ca/netmanage/Java.shtml
• http://www.outbackinc.com/products/jump/intro.html
• http://www.adventnet.com
• http://java.sun.com:80/products/JavaManagement/index.html
• http://java.sun.com
http://java.sun.com//products/
products/jdk/
jdk/rmi/
rmi/

Gestão de Redes 59

WBEM - Bibliografia
• http://www.mindspring.com/~jlindsay/webbased.html
• http://www.microsoft.com/management/wbem/default.htm
• http://www.ki.com/WBEM/links.html
• http://wbem.freerange.com

Gestão de Redes 60

30
Perguntas

Gestão de Redes 61

31