Vous êtes sur la page 1sur 2

SAÚDE COLETIVA

Saúde na Constituição

Saúde é um direito de todos e dever do Estado Garantindo mediante a políticas


Sociais e econômicas , visando redução de riscos e de outros agravos e o
acesso universal, igualitário e ações e serviços para a sua promoção, proteção
e recuperação.

A saúde pode ser executada por terceiro mediante a regulamentação da lei,


através de terceiros, diretamente, pessoas físicas ou jurídicas e de direito
privado.

Diretrizes da saúde na constituição:

 Descentralização política administrativa, com direção única em cada


esfera do governo;
 Atendimento integral com prioridade para as atividades preventivas, sem
prejuízos do serviços socioassistênciais;
 Participação da comunidade, conferência e conselhos.

Orçamento: singularidade social

A assistência a saúde é livre a iniciativa privada/ qualquer instituição de direito


privado pode executar a assistência a Saúde. Ela pode participar do Sus de
forma complementar, com contrato ou convênio, tendo a preferência
instituições filantrópicas e sem fins lucrativos. Instituições estrangeiras não
podem participar do SUS, salvos em casos previstos em lei.

CONSELHOS DE SAÚDE LEI 8.142

Os conselhos de saúde aconteceram sem prejuízos para o poder legislativo.

As conferências aconteceram de 4 em 4 anos . A convocação será realizada


pelo poder executivo ou de maneira extraordinária pelo conselho .

O conselho é permanente e deliberativo, órgão colegiado e terá a


participação de representantes do governo, prestadores de serviços,
profissionais de saúde, 50% membros representantes de entidades e
movimentos sociais de usuários eleitos por processo eleitoral direto.

As conferências de saúde reunirá se a cada 4 anos para avaliar a situação


de saúde, propor diretrizes e avaliar. A participação é democrática .

Conselhos de Saúde é um órgão estratégico e de controle de saúde com


atuação permanente.
O Conass e o Conasses terão participação no Conselho Nascional e no
CONASSENAS.

Gestão do Fundo de Saúde

A alocação dos recursos do SUS será realizada pelo Fundo Nacional de Saúde

O fundo é para as despesas e custeios dos órgãos e entidades da


administração direta e indireta;

Para o investimentos previsto em leis orçamentárias aprovados pelo


Congresso Nacional;

Para investimentos no Plano Qüinqüenal do Ministério da Saúde;

Coberturas das ações e serviços de saúde a serem implementados pelos


municípios, estados e distritos federais;

70% dos recursos do fundo é destinado aos municípios e 30 por cento


para o estado e o ente federativo.

Esse recurso de 70% é destinado a rede serviços, ambulatórios e hospitais.

Os municípios podem realizar consórcios.

São critérios para receber recursos do Ministério da Saúde:

Fundo de Saúde/ Conselho/ Plano/ relatório/ apresentar contrapartidas e uma


comissão de Planos e salários.

O não atendimento dos municípios dá o direito da administração do fundo pela


união ou pelo estado.

O ministério de saúde realizará portaria com a autorização e condições de uso


dos recursos do Fundo.

LEGISLAÇÃO DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE ( SUS)

Princípios e Diretrizes do SUS

Universalidade de acesso