Vous êtes sur la page 1sur 5

Introdução

Seu departamento de serviços técnicos ou consultores externos estão produzindo planos de


minas de longo prazo que são usados para a tomada de decisão do projeto e para orientar
as operações. Como você sabe que o plano que você está usando é o melhor, o que mais
contribui para o valor comercial?
Essas dez perguntas, juntamente com seus comentários e respostas, podem ajudá-lo a ver
se existe um valor inexplorado em seu projeto ou operação.
Existem várias variáveis interconectadas em jogo no problema tradicional de programação
de minas com o qual o planejador estratégico de minas é confrontado. Em termos diretos, o
cronograma estabelece o plano espacial e temporal para desenvolver recursos, alocar
ativos, lidar com custos, gerar receita, gerenciar investimentos de capital, atender aos
requisitos de qualidade e quantidade e entregar mercadorias no mercado de maneira a
maximizar o valor para os negócios. . Embora as situações variem amplamente entre
commodities e regiões, para isso, o planejador de minas está modelando uma configuração
única de extração e processamento de materiais, definindo claramente todas as decisões
viáveis relacionadas a essa estrutura e aproveitando a influência do tempo e valor para
entregar um cronograma que é mais vantajoso para os negócios.
Como o cronograma estratégico da mina é um componente crítico do plano geral de
negócios, a maneira pela qual esse problema é tratado (e, portanto, o mérito da própria
solução) tem um alto grau de influência no sucesso real dos negócios. Se algum aspecto do
problema for deturpado ou se algum componente for resolvido isoladamente (física ou
temporalmente), estará em jogo a adequação do cronograma resultante (e a capacidade da
empresa de atender às expectativas).

1. Como é feito nosso agendamento - manual ou automaticamente?


Com o agendamento manual, pode ser difícil garantir que vários destinos sejam
atingidos. Além disso, a execução de agendas para vários cenários geralmente requer mais
tempo do que o disponível.
Com o agendamento automatizado, os agendamentos são calculados rapidamente, dando
aos planejadores mais tempo para analisar diferentes cenários. No entanto, o agendamento
automatizado não otimiza nenhuma parte do agendamento; simplesmente entrega agendas
mais rapidamente que agendamento manual. Se você tiver agendamento automatizado sem
otimização, poderá estar perdendo valor extra.

2. Restrições ou metas?
Há uma função para o planejamento baseado em destino. Os alvos são semelhantes aos
objetivos que você tenta alcançar ou aproximar-se o máximo possível. No entanto, há
outras situações em que você deseja desenvolver um cronograma que satisfaça uma
restrição rígida. Um exemplo disso é quando você precisa enviar um produto com uma
especificação fixa, com base em contratos de vendas. Um produto abaixo da especificação
não poderá ser vendido ou sofrerá uma penalidade significativa. Você deseja saber se existe
uma programação que satisfaça essas restrições, e não apenas se aproxime delas. É aqui
que você deseja ter um sistema de agendamento baseado em restrições usado para gerar
seus agendamentos.

3. Utilizamos otimização em nosso processo de agendamento?


O cronograma otimizado pode ser configurado para fornecer um cronograma que maximize
o valor do seu projeto (NPV). Após a configuração do seu modelo, você pode considerar
como as alterações em suas restrições ou equipamentos afetarão o cronograma à medida
que você otimiza diferentes cenários. A comparação de várias programações otimizadas
pode ajudá-lo a escolher a que oferece o melhor valor de longo prazo para sua operação.
A otimização de cronograma geralmente usa um modelo matemático para representar a
mina e suas restrições de produção. Os algoritmos de otimização que operam nesse modelo
(simplex, branch and bound, programação dinâmica e outros) são usados para calcular
automaticamente um cronograma que não apenas satisfaz as restrições de produção, mas
também otimiza o cronograma. Normalmente, é o valor presente líquido que é otimizado,
embora outros parâmetros também possam ser otimizados.

4. Utilizamos otimização de período único ou de vários períodos?


Uma abordagem que otimiza períodos de tempo individuais, uma otimização executada por
vez, pode agregar valor a um cronograma. No entanto, otimizar vários períodos em uma
única execução de otimização pode afetar significativamente o valor de longo prazo de um
projeto, considerando cada período no contexto do cronograma global. De fato, a
preparação é feita nos anos anteriores para garantir que os cronogramas continuem
satisfazendo as restrições e proporcionando retornos ideais nos anos posteriores.

5. E quanto às restrições de mesclagem?


O cronograma realmente permanece dentro dos limites de suas restrições de mesclagem ou
fornece material que está fora da mistura especificada? Se ele não atender às restrições de
mistura, você entende o impacto nos custos que afeta os negócios?
A mistura pode desempenhar um papel crítico em vários cenários de planejamento,
incluindo a produção de um produto vendável conforme especificação e a otimização da
recuperação, fornecendo uma alimentação consistente de material para um moinho.

6. Podemos usar estoques para aumentar o valor do nosso projeto?


O armazenamento em estoque permite reservar material de menor valor para processar
material de maior valor mais cedo, proporcionando um aumento do VPL do seu projeto. O
uso eficiente de armazenamento e recuperação pode aumentar significativamente o seu
VPL. Para projetos ou operações em que a mistura é importante, os estoques podem
desempenhar um papel estratégico na entrega econômica de um produto conforme a
especificação.

7. Podemos impor restrições de equipamentos, incluindo caminhões?


Os planos de longo prazo geralmente podem ser guiados por uma restrição total de
movimento do material. Com efeito, isso se destina a ser usado como proxy para pás e
caminhões usados para escavar e transportar o material. Se o seu processo de planejamento
modelar especificamente a produtividade e a utilização do equipamento, juntamente com
os requisitos do equipamento para o seu modelo de mineração, seu plano de longo prazo
refletirá com mais precisão a sua capacidade de escavar e mover o material. Idealmente,
você desejará ter tempos de ciclo calculados para cada bloco para destinos alternativos,
juntamente com a disponibilidade do caminhão, movimentando o material.

8. Nossos destinos são pré-determinados ou decididos no momento da programação?


Se os destinos forem pré-determinados, você poderá perder um valor extra no seu
projeto. Pré-atribuir material a um destino específico, em vez de avaliar dinamicamente o
destino ideal, pode significar perda de valor para sua organização. A incorporação de
destinos alternativos ao seu modelo de agendamento permite otimizar todo o processo,
incluindo destinos, e não apenas a sequência de extração.

9. Podemos considerar opções de investimento?


Novos equipamentos de capital podem acelerar o processo de mineração, mas como você
determina as melhores decisões de capital? O trabalho de adivinhação e os cálculos
manuais podem fornecer algumas informações, mas se você possui um cronograma
complexo, como entende o impacto de uma, duas ou até três novas alternativas de
investimento? Os planejadores raramente têm tempo suficiente para executar cenários para
todas as combinações possíveis de opções de investimento. Um processo de planejamento
que otimiza decisões alternativas de capex, juntamente com um cronograma de mineração
e destino, proporcionará um VPL realmente ótimo.

10. Uma vez executado o cronograma, como o comunicamos com outras partes
interessadas?
Se o planejador gerar relatórios e enviá-los por e-mail a outras pessoas, como as outras
partes interessadas sabem se as informações que possuem estão atualizadas? Nessa
situação, assim que o cronograma muda, as outras partes interessadas estão usando
informações inválidas, o que pode levar a más decisões. Os agendamentos armazenados em
um banco de dados centralizado significam que as partes interessadas em diferentes áreas
da organização podem acessar facilmente agendamentos atualizados para análise,
confiantes de que estão trabalhando com a versão mais recente.

Tem mais perguntas?


A Minemax está na vanguarda pioneira do software de planejamento e programação de
minas desde 1996. Desde então, crescemos e evoluímos nosso software para atender aos
novos desafios de eficiência e lucratividade que nossos clientes enfrentam no setor de
mineração global. Hoje, de nossos escritórios em Denver e Perth, nossos engenheiros de
mineração apoiam empresas de mineração de mais de 40 países que contam com nosso
software e conhecimento.
Para obter mais informações sobre como podemos ajudá-lo a encontrar o plano com o
melhor valor para seu projeto ou operação, entre em contato conosco .