Vous êtes sur la page 1sur 2

NO REINO HÁ LIBERDADE

By Alexandre Tadeu

“Foi para a liberdade que Cristo nos libertou. Portanto, permaneçam firmes
e não se deixem submeter novamente a um jugo de escravidão... Irmãos,
vocês foram chamados para a liberdade. Mas não usem a liberdade para
dar ocasião à vontade da carne (natureza pecaminosa); ao contrário, sirvam
uns aos outros mediante o amor. Toda a Lei se resume num só
mandamento: “Ame o seu próximo como a sim mesmos.” (Galatas 5:1, 13,
14)

Não podemos sair do seis e cair na meia dúzia. Um ditado popular


que expressa um perigo real quando estamos num processo de transição,
redescobrindo a vida em comunhão, o viver em harmonia como Igreja que
Ekibala (envia para fora).

O maior erro do “Cristianismo” foi estabelecer sistemas e mais


sistemas, tentando controlar e subjugar como forma de suposta proteção, a
vida das pessoas.

Por mais que seja pregado a graça, nunca aceitam a graciosa forma
de viver, livre, sem a interferência de uma institucionalização da fé, com a
suposta e superficial tentativa de ser mais “santo”.

Não! Cristo nos libertou para a Liberdade, afirma o Apóstolo Paulo


nesta carta que combate justamente o legalismo de uma religiosidade que
tenta escravizar as pessoas numa forma, num sistema de “doutrinas” que
nada tem a ver com o Evangelho do Reino de Deus.

Não estou defendendo a libertinagem, nem tão pouco o viver sem lei
e sem documento. Não!

O que afirmo com base no Evangelho é que no Reino a vida, as


praticas, ate mesmo as leis não são impostas como tentativa de controlar
tudo. Antes nasce de dentro, fruto do derramar do Espírito que
graciosamente nos ensina a viver em harmonia sem um dogmatismo que
enjaula Deus e coloca os crentes num caixote cheio de regras, usos e
costumes.
Não podemos ficar presos a sistemas de contribuição financeira,
sistemas de liturgias, sistemas de doutrinas que tentam sistematizar um
Deus infinito (absurdo isso!).

Portanto, na vida em familia, em comunidade, em igreja no Reino,


não precisamos dogmatizar sistemas fechados para dar e receber, para ser
e viver, para louvar, para adorar, para... tudo e para nada. Pois somos
Livres em Cristo e é nele e Ele quem dirige nossa vida e nossa forma de
viver.

Podemos até sugerir, organizar sistemas para facilitar, mas nunca


para ditar o que nem Cristo ditou. Exemplo: Contribuição; Oração; Louvor,
etc. A única regra deverá sempre ser essa: o amor é o principal e então
quando algum sistema, alguma forma se tornar um peso e viver em função
de si mesmo, então joga-se fora, pois em Cristo somos livres e não
precisamos nos sujeitar a nada que venha se impor e determinar o que em
Cristo não tem razão de ser, pois liberdade é em Cristo e nada substitui o
Rei dos Reis – Cristo!

Sejamos verdadeiramente livres em Cristo e nunca, mas nunca


mesmo usemos de nada na fé para escravizar ninguém.

Centres d'intérêt liés