Vous êtes sur la page 1sur 2

Quais das competências gerais trazidas pela Base Nacional Comum Curricular você contemplou

em seu planejamento?

Qual metodologia pedagógica trazida pelos PPP ou PPC você utilizou?

Houve em seu planejamento algum ponto de articulação entre o Projeto Pedagógico do Curso
e o Projeto Político Pedagógico da Escola?

Como você faria a adequação do seu planejamento para melhor atender os objetivos trazidos
pelos PPC do seu curso?

A disciplina Projeto de vida é uma matéria transversal, utilizando de metas e objetivos


a serem alcançados ao longo da vida, contemplando as diferentes áreas da vida: profissional,
financeira, saúde integral, autoconhecimento e voluntariado. E através da sistematização de
um projeto, os jovens se orientam nas condutas e na direção da vida, contribuindo para a
melhoria pessoal e da humanidade. A disciplina projeto de vida corresponde em todas as
competências gerais da BNCC, uma das essenciais é o desenvolvimento da empatia e o
desenvolvimento de autonomia e responsabilidade. A sociedade está mudando de maneira
muito acelerada, deixando muitas vezes pais e educadores com dúvidas em que priorizar na
educação dos jovens. Quais competências deve-se investir para ajudá-los a enfrentar novos
desafios? O conhecimento humano se multiplica cada vez mais rápido, logo, a competência
mais importante é exercitar a empatia, é a condição de perceber-se como o outro se percebe,
de sentir o que o outro sente, de identificar-se com ele, de trazer, para a sua própria vida, o
propósito de auxiliar aquele que precisa, de assumir a sua causa. Aprendendo a agir pessoal e
coletivamente com autonomia, responsabilidade, flexibilidade, resiliência e determinação.

O aluno precisa ser capaz de posicionar-se frente aos desafios impostos nesse Século
XXI, cabendo a instituição a percepção em relação à formação deste aluno como sujeito crítico
e consciente de suas responsabilidades no contexto em que se insere. Ao analisar

O que a Base faz é estabelecer um conjunto de referenciais para que nortear esse trabalho
autoral e colaborativo de construção do currículo. Eu costumo dizer que ela é como uma
grande carta de navegação: traz todos os elementos necessário para a escola se guiar, mas a
rota, o caminho que ele seguirá, a maneira de navegar, isso deve ser construído por cada
escola.

A importância se deve ao fato de que, pela primeira vez no Brasil, nós temos a condição de
enunciar os direitos e objetivos de aprendizagem em cada etapa da Educação Básica. Num país
com desigualdades tão marcantes na educação, como é o nosso, o estabelecimento desses
direitos traz a equidade no ensino, com igualdade de condições para todos. Além disso, a
partir do momento da enunciação desses direitos, você indica também uma série de deveres.
Os deveres do Estado, dos governos, das famílias, da sociedade como um todo, com a
educação.

Projeto de vida está relacionado com a capacidade dos alunos refletirem sobre desejos e
objetivos não apenas para o futuro, mas também para agora. Isso inclui planejar o que farão a
cada ano e etapa de ensino, aprendendo a se organizar, estabelecer metas e definir estratégias
para atingi-las. Também é necessário saber lidar com frustrações para superar eventuais
dificuldades e não desistir no meio do caminho. E, se for o caso, reavaliar as decisões.

Os professores de todos os componentes curriculares podem colaborar trabalhando essas


questões para elaboração de métodos de estudo: como ajudar a criança e o jovem a se
organizar para fazer as tarefas da escola e para estudar? Como prepará-los para perseverar e
avaliar o que fazem? Isso de acordo com as particularidades de cada disciplina. E só depois
extrapolar para outros âmbitos da vida dos alunos.