Vous êtes sur la page 1sur 35

Sejam Bem Vindos!

Igreja Batista Unida de Martinópolis

I Encontro de Líderes
10 a 12 de abril de 2009
DIRETORIA
MINISTÉ
MINISTÉRIOS
DIÁCONOS
DIÁ 2

1
Igreja Batista Unida de Martinópolis
Encontro de Líderes – 2009
Neste Encontro Viveremos
Consagraç
Consagração

Comunhão Compromisso

Planejamento

Igreja Batista Unida de Martinópolis


Encontro de Líderes - 2009
Juntos iremos:
1- Avaliar nossa Estraté
Estratégia de
Crescimento
2- Elaborar um Planejamento
Estraté
Estratégico
3- Assumir um Compromisso na
Execuç
Execução 4

2
Igreja Batista Unida de Martinópolis
Encontro de Líderes - 2009

CELEBRAÇÃO
 Louvor
 Primeiro Propósito – Adoração
Pr. Pablo Leopoldo

DIVISÃO DE PEQUENOS GRUPOS

 Adoração e Arte – Lílian


 Ação Missionária – Lúcia Franco
 Ensino – Pastores Ruyter e Pablo
 Famílias – Glória
 Integração (Recepção) – Marinez
 Som e Imagem / Comunicação –
Marcelo Brito
 Pequenos Grupos (Células) – Edson
6

3
Igreja Batista Unida de Martinópolis
Encontro de Líderes - 2009

Tempo de
Intercessão 7

Igreja Batista Unida de Martinópolis


Encontro de Líderes - 2009

Social 8

4
BOA NOITE! 9

Igreja Batista Unida de Martinópolis


Encontro de Líderes - 2009

Uma Igreja
precisar cumprir
3 propósitos
10

5
Igreja Batista Unida de Martinópolis
Encontro de Líderes - 2009

Adorar a Deus
“Aclamai a Deus, toda a
terra. Salmodiai a glória do
Seu nome, daí glória ao Seu
Louvor” Salmo 66.1,2
11

Igreja Batista Unida de Martinópolis


Encontro de Líderes - 2009
Edificar Uns aos Outros
“Do qual todo o corpo, bem ajustado,
e ligado pelo auxílio de todas as
juntas, segundo a justa operação de
cada parte, faz o aumento do corpo,
para sua edificação em amor”
Efésios 4.16
12

6
Igreja Batista Unida de Martinópolis
Encontro de Líderes - 2009
Alcançar os Perdidos
Alcanç
“Mas recebereis poder, ao descer
sobre vós o Espírito Santo, e sereis
minhas testemunhas tanto em
Jerusalém como em toda a Judéia e
Samaria e até os confins da terra”
Atos 1.8
13

Esses 3 Propó
Propósitos na Igreja Primitiva
Primeiro Exemplo

Atos 2.42 a 47
E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na
comunhão, e no partir do pão, e nas orações.
E em toda a alma havia temor, e muitas maravilhas e sinais
se faziam pelos apóstolos.
E todos os que criam estavam juntos, e tinham tudo em
comum. E vendiam suas propriedades e bens, e repartiam
com todos, segundo cada um havia de mister. E,
perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo
o pão em casa, comiam juntos com alegria e singeleza de
coração,
Louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo.
E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se
haviam de salvar. 14

7
Esses 3 Propó
Propósitos na Igreja Primitiva
Segundo Exemplo

Atos 9.31
Assim, a igreja desfrutava de paz
em toda a Judéia, Galiléia e
Samaria, sendo edificada e
vivendo no temor do Senhor.
E crescia em número, pela coragem
vinda do Espírito Santo. 15

Igreja Batista Unida de Martinópolis


Encontro de Líderes - 2009

“...o futuro pode ser melhorado


por uma intervenção ativa do
presente” Russel Ackoff

16

8
Por que um PLANEJAMENTO ESTRATÉ
ESTRATÉGICO?

Benefícios
 AGILIZA DECISÕES
 MELHORA A COMUNICAÇ
COMUNICAÇÃO
 AUMENTA A CAPACIDADE GERENCIAL PARA
TOMAR DECISÕES
 PROMOVE UMA CONSCIÊNCIA COLETIVA
 PROPORCIONA UMA VISÃO DE CONJUNTO
 MAIOR DELEGAÇ
DELEGAÇÃO
 DIREÇ
DIREÇÃO ÚNICA PARA TODOS
 MELHORA O RELACIONAMENTO 17

PLANEJAMENTO
ESTRATÉGICO

O PLANEJAMENTO
NÃO DIZ RESPEITO A
DECISÕES FUTURAS,
MAS ÀS IMPLICAÇÕES
FUTURAS DE
DECISÕES PRESENTES
Peter Drucker18

9
PLANEJAMENTO
ESTRATÉGICO - ETAPAS
Diagnó
Diagnóstico Orientaç
Orientação Estraté
Estratégias Execuç
Execução

Diagnosticar a Qual é a As estratégias


As estratégias
realidade para nossa serão
que serão
tornar real o identidade e transformadas
usadas para
nosso sonho. como e aonde em Ações
atingir os
ela nos
Quais são os objetivos
conduzirá?
•Pontos fortes “Transformando
Elaboraremos
a visão em
•Pontos fracos Nossa: Ação”
•Oportunidades •Visão George Barna

•Ameaças •Missão
•Valores

19

PLANEJAMENTO
ESTRATÉGICO - ETAPAS

Diagnó
Diagnóstico
Primeira Etapa

20

10
PLANEJAMENTO
ESTRATÉGICO - ETAPAS
Diagnó
Diagnóstico

Diagnosticar a realidade para tornar


real o nosso sonho. Quais são os
PONTOS FORTES
PONTOS FRACOS

OPORTUNIDADES
AMEAÇAS
21

PLANEJAMENTO
ESTRATÉGICO - ETAPAS
Diagnó
Diagnóstico – Pontos Fracos

Nos Ministérios – Exemplos


• Isolamentos dos Ministérios
• Propósitos não bem definidos
• Falta de Alvos Específicos e Gerais
• Utilização parcial das Ferramentas (Ex.
Rede Ministerial)
• Falte de um Calendário Geral e Real
22

11
PLANEJAMENTO
ESTRATÉGICO - ETAPAS
Diagnó
Diagnóstico – Pontos Fracos

Nos Pequenos Grupos – Exemplos


• Líderes sobrecarregados
• Falta de um Líder Coordenador
• Mudança de foco devido necessidades
específicas
• Falta de marketing – levar para a igreja os
resultados dos PeGs
• Falta da Prestação de Contas
• Não envolvimento de toda a liderança nos
23
PeGs

PLANEJAMENTO
ESTRATÉGICO - ETAPAS
Diagnó
Diagnóstico

Vamos aos
Pequenos Grupos
executar a
Primeira Etapa
de nosso
Planejamento 24

12
Igreja Batista Unida de Martinópolis
Encontro de Líderes - 2009

Intervalo
25

PLANEJAMENTO
ESTRATÉGICO - ETAPAS

Orientaç
Orientação
Segunda Etapa

26

13
PLANEJAMENTO
ESTRATÉGICO - ETAPAS
Orientaç
Orientação

Qual é a nossa identidade e como e aonde


ela nos conduzirá?
Elaboraremos Nossa:

Visão
Missão
Valores 27

PLANEJAMENTO
ESTRATÉGICO - ETAPAS
Orientaç
Orientação

Visão
Uma imagem clara conferida por Deus aos
seus servos escolhidos, quanto ao ministério
que cada um irá realizar tendo com base uma
acurada compreensão da vontade de Deus,
do próprio servo e das circunstancias.

Pergunta: O que queremos ser?


28

14
PLANEJAMENTO
ESTRATÉGICO - ETAPAS
Orientaç
Orientação

Missão
É uma declaração filosófica que caracteriza o
âmago do seu ministério.
É uma descrição do seu ministério em uma
ou duas sentença.
Um slogan para compreender a essência de
seu ministério.

Pergunta: Para que existimos? 29

PLANEJAMENTO
ESTRATÉGICO - ETAPAS
Orientaç
Orientação

Valores
São conjuntos de princípios que determinam
nossa atitude no cumprimento da nossa
missão.
Nossos valores são definidos a luz da Palavra
de Deus e do contexto no qual estamos
inseridos.

Pergunta: Em que acreditamos? 30

15
PLANEJAMENTO
ESTRATÉGICO - ETAPAS
Orientaç
Orientação
Alguns Exemplos:
•Igreja
Igreja Batista da Liberdade
•PIB
PIB de Marí
Marília
•PIB
PIB de Recife

Importante:
Importante: Deve ser clara e de
fácil de assimilaç
assimilação por todos
31

DIVISÃO DE PEQUENOS GRUPOS

Vamos nos Pequenos Grupos


definir parcialmente nossa:

VISÃO
MISSÃO
VALORES
32

16
Igreja Batista Unida de Martinópolis
Encontro de Líderes - 2009

Vamos Almoçar? 33

DIVISÃO DE PEQUENOS GRUPOS

Vamos juntos definir nossa:

VISÃO
MISSÃO
VALORES
34

17
PLANEJAMENTO
ESTRATÉGICO - ETAPAS

Estraté
Estratégia
Terceira Etapa

35

PLANEJAMENTO
ESTRATÉGICO - ETAPAS
Estraté
Estratégias

Que estratégias
usaremos para
atingir nossos
objetivos?
36

18
PLANEJAMENTO
ESTRATÉGICO - ETAPAS
Estraté
Estratégias
•Desvincular de um nome

•Definir bem as Ferramentas para


alcançar os Propósitos

•Envolver a Liderança no Planejamento

•Definir os Alvos Específicos e Gerais e


acompanhar os resultados

37

PLANEJAMENTO
ESTRATÉGICO - ETAPAS
Estraté
Estratégias
•Reunir periodicamente para avaliar os
Resultados dos Alvos estabelecidos

•Definir o calendário de 2009 e datas


fixas até 2013
•Assumir pessoalmente o compromisso
na execução do que foi proposto

38

19
PLANEJAMENTO
ESTRATÉGICO - ETAPAS
Estraté
Estratégicas – 5 Ferramentas

Universidade da Pequenos Grupos


Famí
Família - UDF PeGs (Cé
(Células)

Serviç
Serviço Discipulado

Intercessão 39

PLANEJAMENTO
ESTRATÉGICO - ETAPAS
PeGs
Alcanç
Alcançaremos UDF
UDF PeGs

os 3 Propó
Propósitos ADORAR PeGs
PeGs
a UDF
UDF
S DEUS D ALCANÇ
ALCANÇÇAR
AR
aos Perdidos
UDF
UDF PeGs
PeGs I S D
EDIFICAR
Uns aos I
S Outros D
Atravé
Através de
I 5 Ferramentas
40

20
PLANEJAMENTO
ESTRATÉGICO - ETAPAS
Primeira Ferramenta - Intercessão
Ter um Ministro que:
>Tenha o dom da Intercessão

>Envolver a Igreja na Intercessão


através de programas;

>Acompanhar os outros ministério


no seu programa de Intercessão;
41

PLANEJAMENTO
ESTRATÉGICO - ETAPAS
Segunda Ferramenta - Discipulado
Nossa região tem uma particularidade:
Constantemente temos líderes que deixam a
cidade em busca de novas oportunidades
A única forma de reverter essa situação e
estarmos sempre investindo em novos
Líderes
Foi a orientação de Paulo ao seu
discípulo Timóteo:
“O que ouviste de mim diante de muitas testemunhas, transmite a homens
fiéis e aptos para também ensinar (discipular) outros” II Tm 2.2 42

21
PLANEJAMENTO
ESTRATÉGICO - ETAPAS
Terceira Ferramenta – Pequenos Grupos
Ter um Ministro que:
>Coordenar todos o PeGs (Células);
>Escolher os Lares de forma estratégica;
(atingir gradualmente todos os bairros)

>Formar Líderes e Auxiliares;

>Envolver toda a igreja a participar dos


PeGs. 43

PLANEJAMENTO
ESTRATÉGICO - ETAPAS
Quarta Ferramenta – UDF ”Universidade da Família”

Aplicaremos os Seminários
de acordo com o
Cronograma

44

22
UDF - Universidade da Famí
Família
Cronograma
Romance a
maneira Guia de
Veredas
Adolescentes de Deus Teens Carreiras
(adaptados)
(com os YES
pais)

Romance a
maneira Guia de
Veredas O Poder do
Jovens de Deus Coragem Carreiras
(Adaptados) Potencial
(com os YES
pais)

O Poder
Veredas Mulher
Mulheres do Crown
I e II Única
Potencial

Comunicação,
Veredas Homem ao O Poder do
Homens Coragem Sexo e Crown
I e II Máximo Potencial
Dinheiro

Alcançando o Educando Romance a


Veredas Como Criar Coração de Filhos Maneira de
Casais Alianças
I e II seus Filhos seu a maneira de Deus
Adolescente Deus (com os filhos)
45

PLANEJAMENTO
ESTRATÉGICO - ETAPAS
Quinta Ferramenta - Serviço

Servir não baseado no meu DONS e


sim na posição de SERVO

Servo vem do grego


“doulos” que significa
escravo
46

23
PLANEJAMENTO
ESTRATÉGICO - ETAPAS
Estraté
Estratégia

Vamos aos
Pequenos Grupos
avaliar as Ferramentas
apresentadas em
de nosso Planejamento
47

Igreja Batista Unida de Martinópolis


Encontro de Líderes - 2009

Intervalo
48

24
Igreja Batista Unida de Martinópolis
Encontro de Líderes - 2009

CELEBRAÇÃO
 Louvor
 Segundo Propósito – Edificar
Uns aos Outros Pr. Gilberto Reis

49

Igreja Batista Unida de Martinópolis


Encontro de Líderes - 2009

Intervalo
50

25
PLANEJAMENTO
ESTRATÉGICO - ETAPAS
Estraté
Estratégias

Vamos aos
Pequenos Grupos
Continuar avaliando as
Ferramentas
apresentadas em
de nosso Planejamento
51

Igreja Batista Unida de Martinópolis


Encontro de Líderes - 2009

Vamos Jantar? 52

26
PLANEJAMENTO
ESTRATÉGICO - ETAPAS

Execuç
Execução
Quarta Etapa

53

PLANEJAMENTO
ESTRATÉGICO - ETAPAS
Execuç
Execução

As estratégias serão
transformadas em
Ações
“Transformando a visão em Ação”
George Barna

54

27
PLANEJAMENTO
ESTRATÉGICO - ETAPAS
Onde queremos chegar como Ministério


 Adoração
Adoração e e Arte
Arte -- Formar
Formar a a consciência
consciência dede uma
uma igreja
igreja com
com visão
visão
eterna
eterna dede agradar
agradar a a Deus.
Deus.

 Ação
Ação Missionária
Missionária -- Tornar
Tornar Jesus
Jesus conhecido
conhecido na na cidade,
cidade, no
no Brasil
Brasil ee no
no
mundo,
mundo, dando
dando continuidade
continuidade a a missão
missão que
que Ele
Ele começou
começou -- Atos
Atos 1:8
1:8
em
em ação.
ação.

 Ensino
Ensino – – Formar
Formar a a consciência
consciência dede manejar
manejar bembem a a Palavra
Palavra da
da
Verdade
Verdade – – II
II Timóteo
Timóteo 2.15.
2.15.

 Famílias
Famílias -- Alcançar
Alcançar e e restaurar
restaurar famílias
famílias de
de Martinópolis
Martinópolis e e região.
região.

 Integração
Integração (Recepção)
(Recepção) -- Identificar
Identificar e
e acolher
acolher calorosamente
calorosamente e e de
de
forma
forma contagiosa
contagiosa a a cada
cada visitante
visitante e
e membro.
membro.

 Som
Som e e Imagem
Imagem / / Comunicação
Comunicação – – Usar
Usar aa tecnologia
tecnologia para
para alcançar
alcançar e e
restaurar
restaurar vidas
vidas através
através dodo amor
amor dede Deus.
Deus.

 Pequenos
Pequenos Grupos
Grupos (Células)
(Células) -- Estratégia
Estratégia de
de comunhão,
comunhão, adoração,
adoração,
edificação,
edificação, pastoreio
pastoreio e e multiplicação
multiplicação da
da família
família de
de Deus.
Deus.
55

Plano de Aç
Ação – Adoraç
Adoração e Arte
1. Levar cada pessoa a adorar a Deus como
estilo de vida.
2. Criar uma interação entre a Adoração e
demais Ministérios.
3. Criar novos Grupos Musicais e Arte.
4. Buscar uma Adoração contemporânea e
contextualizada.
5. Realizar Seminários de Adoração.
6. Criar ou ampliar uma Escola de Música e
Arte.
7. Participar de Eventos de Adoração. 56

8. Criar Grupo Musical para atuar no Culto

28
Cronograma de Execuç
Execução – Adoraç
Adoração e Arte

Alvos 2009 2010 2011 2012 2013


Criar novos Grupos
Musicais e Arte. X
Realizar Seminários de
Adoração. X
Criar ou ampliar uma
Escola de Música e Arte. X
Participar de Eventos de
Adoração. X X X X X
Criar Grupo Musical para
atuar no Culto Infantil X

57

Adoraç
Adoração e Artes
Prioridades para 2009
Alvos Criar novos
Plano de Ação - Adoração
Foco Grupos Musicais
1 e Arte.
Criar novos Grupos Musicais e Arte.
Participar de
Realizar Seminários de Adoração. Foco
Eventos de
2 Adoração.
Criar ou ampliar uma Escola de Música
e Arte.
Participar de Eventos de Adoração. Criar Grupo
Criar Grupo Musical para atuar no Foco Musical para
Culto Infantil. 3 atuar no Culto
Infantil. 58

29
Plano de Aç
Ação – Ação Missioná
Missionária

1. Estruturar a filosofia de missões da igreja.


2. Criar o Conselho Missionário.
3. Desenvolver um sistema de arrecadação do
sustento missionário através dos PeGs
(células).
4. Criar um Fundo Missionário.
5. Evangelização através da Mídia e Internet.
6. Promover viagens aos Campos Missionários.
7. Promover o envio e sustento de missionários.
8. Desenvolver um projeto para atingir os bairros 59

da cidade

Cronograma de Execuç
Execução – Ação Missioná
Missionária

Alvos 2009 2010 2011 2012 2013

60

30
Ação Missioná
Missionária
Prioridades para 2009
Alvos
Foco
Plano de Ação - Adoração 1

Foco
2

Foco
3

61

Igreja Batista Unida de Martinópolis


Encontro de Líderes - 2009

Intervalo
62

31
PLANEJAMENTO
ESTRATÉGICO - ETAPAS
Operacional – Pequenos Grupos

Vamos aos Pequenos


Grupos Avaliar as
Ações que precisamos
tomar e elaborar nosso
Cronograma e
Calendário 63

BOA NOITE! 64

32
Igreja Batista Unida de Martinópolis
Encontro de Líderes - 2009

CELEBRAÇÃO
 Louvor
 TerceiroPropósito – Alcançar
os Perdidos Pr. Ruyter Luciano

65

Igreja Batista Unida de Martinópolis


Encontro de Líderes - 2009

Intervalo
66

33
PLANEJAMENTO
ESTRATÉGICO - ETAPAS
Operacional – Pequenos Grupos

Vamos aos Pequenos


Grupos Avaliar as
Ações que precisamos
tomar e elaborar nosso
Cronograma e
Calendário 67

Igreja Batista Unida de Martinópolis


Encontro de Líderes - 2009

Vamos Almoçar? 68

34
PLANEJAMENTO
ESTRATÉGICO - ETAPAS
Operacional – Pequenos Grupos

Vamos aos Pequenos


Grupos Avaliar as
Ações que precisamos
tomar e elaborar nosso
Cronograma e
Calendário 69

Igreja Batista Unida de Martinópolis


Encontro de Líderes - 2009
Nosso êxito depende:
1- Depender de cada Etapa das
“Misericó
Misericórdias de Deus”
Deus”
2- Participar da “Execuç
Execução”
ão” do
que “Juntos Planejamos”
Planejamos”
3- Reunirmos para “Avaliaç
Avaliação”
ão”
e “Prestaç
Prestação de Contas”
Contas” 70

35