Vous êtes sur la page 1sur 2

A Antropologia Social

A Antropologia Social tem como embasamento o estudo das relações e dos sistemas sociais
que são próprios das diversas sociedades humanas. Esta classe de investigação se ocupa
de comparar sistemas sociais no tempo e no espaço com a finalidade de verificar sua
estrutura e os caracteres que distinguem cada forma de comportamento. Neste sentido,
um dos fins principais da Antropologia Social é saber por que e como os homens se
comportam de modo diferente segundo as sociedades em que vivem.
Daí o interesse manifesto em conhecer as formas de comportamento, individuais e de
grupo, que estão institucionalizadas ou que participam do consenso social, e as
organizações dentro das quais costuma estar legitimado o comportamento social, como: a
família, o parentesco, o matrimônio, as funções econômicas, políticas e jurídicas, assim
como as de caráter religioso, e o conjunto de sistemas que fazem referência à moral, à
ética e aos resultados que produzem as relações sociais.

Temas de estudo:
* O mundo das relações. O homem, seu ambiente e seu mundo interior psíquico.
* Os princípios religiosos no indivíduo e na sociedade. Origens psicológicas dos cultos à
divindade e sua inerência no definir social dos povos.
* Os problemas humanos derivados da escravidão social ou psicológica das massas.
Manipulação das consciências humanas através da história.
* A inter culturalização e suas conseqüências. Materialismo e espiritualismo. As lutas
religiosas e sociais.
* As incertezas do homem. A livre iniciativa nas culturas antigas e modernas. A
Imaginação como poder. A Fantasia como enfermidade. Diferenças.
* Os valores da inteligência. Os mecanismos de mudanças sociais. Implicações sócio-
políticas.
* A personalidade humana. O homem como máquina. A vocação no indivíduo humano.
Os fenômenos de imitação e criatividade.
* A riqueza da compreensão contra a mecanicidade da memorização.
* As idades das raças humanas. A atitude do homem ante o definir histórico. Fluxo e
refluxo dos conceitos sociais. A capacidade de adaptação do ente humano aos estereótipos
míticos, religiosos, políticos e sociais de cada época.
* Transcendência das concepções filosóficas na idade adulta, na idade madura e na
velhice do ser humano. Importância das bases éticas e filosóficas durante a infância,
puberdade e adolescência do homem. Ritos ancestrais relacionados com a idade da
fertilidade e suas inerências na concepção teológica e cosmogônica por parte do homem.
* Os conceitos de produtividade e sua relação com as classes sociais da antigüidade.
Tipos e sistemas de governo. A teocracia e a democracia. Origens e conseqüências de
ambos os sistemas de governo na história da humanidade.
* A distribuição da riqueza nas sociedades antigas. Transição de um status social a outro.
Distintas motivações que deram origem à inovação de novos critérios sociais.
* O conceito de autoridade e sua relação com as doutrinas filosóficas e religiosas nos
tempos antigos. A integração das etnias e a regulação das mesmas sob o conceito de
autoridade. Conseqüências derivadas.
* Os valores absolutos e os valores relativos dentro das concepções filosóficas e sociais
das civilizações do passado. Estudo dos medos da espécie humana e a busca da segurança
como impulsos do definir filosófico-social.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Antropologia