Vous êtes sur la page 1sur 16

Justiça e Paz e a Bíblia

A mensagem Bíblica é fundamentalmente uma mensagem de VIDA, de ESPERANÇA,


de JUSTIÇA e de PAZ. É necessário fazer uma releitura ou até uma re-interpretação da
Bíblia
para se poder descobrir o tema bíblico da Justiça como Relacionamento Correto, um
tema que perpassa como fio condutor por toda a Bíblia.

Na Bíblia, é Deus quem toma a iniciativa, continuamente, de se revelar como Amor e


Compaixão em virtude do seu desejo de estabelecer relacionamentos profundos:

entre si próprio e as suas criaturas;

entre os povos;

entre o povo e o resto da criação.

É essa representação de Deus que deve substituir outras representações incorretas de


Deus que possamos ter adquirido numa interpretação incompleta da Bíblia.

Vale a pena lembrar que o Papa Leão XIII, o primeiro a escrever uma encíclica de cunho
social (Rerum Novarum, em 1891), também foi o primeiro a escrever uma encíclica sobre
a Sagrada Escritura (Providentissimus Deus). Este fato poderia permitir a confirmação
duma relação íntima entre a Bíblia e a Justiça Social.

É preciso evoluir nosso conceito de Justiça, assim como os estudos e as investigações


da Bíblia evoluíram. Assim, pode-se falar de Justiça como relacionamentos corretos.
A procura da justiça consiste no esforço por edificar relacionamentos construtivos e
libertadores em todos os níveis:

1. O Relacionamento de Deus com os Seres Humanos

2. O Relacionamento entre os Seres Humanos

3. O Relacionamento dos Seres Humanos com o Ambiente

1. O Relacionamento de Deus com os Seres Humanos

2.1. No Antigo Testamento:

Um Deus, compassivo e benévolo, vagaroso na ira e generoso no amor, na


fidelidade e no perdão…
Jer 31:3:
Amei-te com amor eterno…a minha fidelidade perdura…
Jer 29:11-14: Eu sei que planos tenho para ti…planos que são para o teu bem, que te darão
um futuro e esperança…
Is 49:14-16:
Como poderia uma mulher esquecer-se do seu filho?…Eu esculpi-te na palma
da minha mão.
Os 11:1-9:
Fui eu quem ensinou Efraim a andar… eu curei-os… eu governei-os com
compaixão e amor… eu dei-lhes de comer.
Salmos:
9, 12, 22, 35, 69, 72, 82, 103, 107, 130, etc.

Êx 34:5-7

2.2. No Novo Testamento

Há três parábolas no Novo Testamento que nos indicam claramente o relacionamento que
Deus tem com o seu povo, um relacionamento que está baseado numa nova ordem global de
Justiça, tal como ela foi concebida por Jesus.

1. Em Mt 18:21-35: A Parábola do Senhor Misericordioso: a misericórdia do Senhor é


extraordinária, porque Ele não usa medidas humanas. Ele revela compaixão para com
o servo que implora misericórdia e Ele perdoa-lhe a dívida por completo.

2. Em Mt 20:1-16: A Parábola do Patrão Compassivo: o dono da vinha preocupa-se com


os desempregados. Nela se diz que, várias vezes no mesmo dia, ele foi à procura
deles, convidando-os para irem trabalhar na sua vinha. A sua preocupação não era que
o trabalho fosse feito; era que os trabalhadores recebessem uma jornada suficiente
para assegurar uma vida digna às suas famílias A justiça de Deus realiza-se segundo
as necessidades de cada um.

3. Em Lc 15:11-32: A Parábola do Pai Compreensivo: Ele teve uma compreensão toda


especial para com o seu filho que queria fazer uma aventura. Ao concordar com isso,
ele bem sabia quanto estava a arriscar, sendo pai. Quando o seu filho finalmente voltou
a casa, o pai não pediu explicações; até “despejou” amor e compaixão sobre ele. Mas
quando o filho mais velho reagiu mal à atitude do pai para com o irmão mais novo, o
pai explicou-lhe carinhosamente que a única coisa importante era que o irmão mais
novo tinha sido “encontrado” para uma nova vida.

As três parábolas referidas refletem o conceito bíblico de justiça: o dos relacionamentos


corretos - de misericórdia, compaixão, compreensão e perdão.

Deus está do lado dos pobres porque eles são pobres e objetos de discriminação. É assim
que Deus é; e é disso que trata a Sua aliança - um pacto com os pobres para que possam
viver como irmãos e irmãs numa comunidade de fé igualitária. Deus não “idealiza” os pobres.
Ele não está contra os ricos ou contra os poderosos: Ele só está contra as estruturas das
sociedades que colocam os ricos e os poderosos em oposição aos pobres e aos desalojados
deste mundo. Deus é o salvador de todos25.

2. O Relacionamento entre os Seres Humanos

2.1. As Alianças: Sinaítica e Levítica

Êx 22:20-21 + Dt 10:18-19 + Dt 24:17-24 : tratamento justo dos órfãos,


das viúvas e dos estrangeiros
Êx 22:24-26 + Êx 23: 3-11 + Lev 15:4ss + Dt 24: 12-15: tratamento justo
dos pobres e dos necessitados
Êx 22:24: Não cobrar juros
Êx 23: 6: Justiça para com os pobres
Lev 19:35-36: Justo juízo a respeito dos outros
Dt 25:13-16: Não enganar os outros
Êx 23: 8: Não aceitar subornos
Ex 23: 1: Não espalhar boatos falsos

2.2. O Relacionamento de Jesus com as Pessoas

Mc 1,41: Um leproso veio ter com Ele…Jesus ficou cheio de compaixão


Mc 2,23: Num dia de Sábado, os seus discípulos tinham fome… Ele deixou-os
“transgredir o Sábado” para que pudessem comer… Relativizou a Lei: a compaixão
é mais importante.
Mc 3,1ss: Para salvar vidas, promover a vida é mais importante que a Lei
Mc 8,2: “Tenho compaixão desta multidão…” (Alimentação dos 4000)
Mc 12,28-34: Amarás o Senhor teu Deus…amarás o teu próximo como a ti mesmo…
amar o próximo vale muito mais do que todas as ofertas e sacrifícios cruentos”.

Mc 2:15: Jesus não exclui ninguém.


Mt 9:27-28: Compaixão para com o cego.
Mt 18:21; Lc 17:4: Perdão das ofensas dos outros
Lc 6: 6-11: Cura dos doentes.
Lc 7:36-50; Jo 4:7-39: Atitude para com as mulheres marginalizadas.
Lc 7:9: Apreço pela fé dos não Judeus
Compaixão para com os “pecadores”

O relacionamento de Jesus com as pessoas ultrapassa todas as barreiras:

As barreiras de raça - os Samaritanos

As barreiras de gênero - vai sempre reconhecendo as mulheres como pessoas e como


parceiras de missão

As barreiras da cultura - aceita a cultura mista e híbrida da Galileia e da Decápole

As barreiras da religião - oposição à estrutura religiosa formal do Templo de Jerusalém

As barreiras da idade - recebe as crianças


As barreiras dos chamados “marginais” - aceitando marginais políticos bem como
cobradores profissionais de impostos, marginais sociais como os leprosos, e marginais
religiosos como as prostitutas.

A vida e a missão de Jesus foram uma ameaça constante ao “status quo”:

Numa sociedade que tinha sido colonizada do ponto de vista político, que era patriarcal do
ponto de vista social, e que era conservadora do ponto de vista religioso, Jesus acabou por
introduzir um tipo de relacionamento alternativo com Deus e com as pessoas:

Jesus “quebra” o Sábado sempre que a necessidade humana o exige: vejam-se as


controvérsias sobre o Sábado em Mc 2:23-28; 3:1-6; Lc 13:10-17; Jo 5:1-18; 9:1-34.

Jesus coloca as mulheres no lugar que lhes é devido: Lc 8:2; Jo 4:4-42; Lc 7:36-50; Mc
3:11; Mc 3:11; Mc 15:4-41, 47; 16:1-8.

Jesus atribuiu importância à fraternidade da mesa universal, rompendo com tabus


sociais, culturais, religiosos, políticos e de gênero.

A comunidade de Jesus foi edificada sobre: as “duas palavras” - Mt 22:36-40; e sobre


as oito bem-aventuranças - Mt 5:1-12.

O “evangelho espiritual” e o “evangelho material” eram, para Jesus, um único


evangelho.

2.3. O Relacionamento dos Seres Humanos com o Ambiente

2.3.1. Relacionamento com a terra:

Êx. 23:10-11 + Lev 25: 1-7: Dar descanso à terra cada sete anos

2.3.2. Relacionamento correto com os animais:

Lev 25:7 + Êx 23: 4-5 + Êx 12:12: Respeito e Compaixão para com os animais

2.3.3. Os Livros Sapienciais

Em certos ambientes hebraicos floresceu o cultivo da sabedoria, uma atitude e maneira de


encarar a vida que dava realce ao relacionamento entre Deus, os seres humanos e o resto da
criação. A natureza é considerada muito importante nos livros sapienciais.
Provérbios (445 A.C.) : 6: 16-19
Jó (430 A. C.): 42: 1-6
Eclesiastes (Qoelet) (250 A.C.): 11: 5
Eclesiástico (Ben Sirach) (190 A.C.): 10: 6-7
Sabedoria (150 A. C.): 7: 22-30
Salmos: (As glórias da Criação de Deus): Salmo 103

2.3.4. Os Profetas

Os Profetas devem ser enfocados e apreciados do ponto de vista da história judaica tal como
ela é relatada nas Escrituras Hebraicas. Eles eram “chamados” e “enviados”: tinham papel
central na história de Israel e no desenvolvimento do pensamento e da tradição israelitas.

A justiça social era central à sua mensagem:

Is 1:10-17 + Jer 7:1-7 + Am 5:11-15; 21-24 + Miq 6:1-8 O culto no Templo, a celebração
litúrgica,
as orações e os holocaustos não têm valor se as suas vidas não revelarem verdadeiro
amor e justiça.:

O papel dos Profetas poderia ficar resumido como segue:

Eles perscrutavam os Sinais dos Tempos a nível econômico, político e religioso

Dirigiam a sua mensagem a todos: (1) à liderança política, uma vez que, no seu
contexto, os Reis, pelo menos, professavam a sua fé em Javé; (2) à liderança religiosa;
(3) ao “povo escolhido”.

Eles tanto anunciavam como denunciavam e até admoestavam: antes do exílio, a sua
mensagem era principalmente de aviso; durante o exílio, ela era de esperança; depois
do exílio, era de fidelidade.

A mensagem dos profetas refletia: (1) a sua preocupação com a idolatria e o sincretismo
dos israelitas; (2) a sua preocupação de o “povo eleito” querer ser como os seus “vizinhos”,
procurando absorver as suas formas de culto e de comportamento; (3) a sua percepção da
tendência dos israelitas para considerarem a sua “eleição” mais como um privilégio do que
como uma responsabilidade, levando-os a criar um espírito nacionalista que considerava os
outros como “inferiores”.

Em suma: a idéia que as Escrituras Hebraicas nos dão dos profetas é a de uma pessoa…

Que tem vistas largas


Que tem um relacionamento forte com Deus

Que identificou claramente a sua Vocação e a sua Missão

Que experiência uma conversão

Que age com coragem por se sentir “seduzido” por Deus.

Que profetas do contexto histórico atual passaram e passam por experiências semelhantes?
O que esses profetas de hoje nos inspiram?

Referências na Bíblia a realidades e temas de Justiça e Paz e Integridade da Criação


(JUPIC)

1. JUSTIÇA

Êx 23:6

Dt 15: 7-11; 16:20; 27:19

Lv 19: 12-18

Jb 29:14

Salmos 9:8,16; 11:7; 33:5; 72;


89:14; 103: 6; 140:12

Provérbios 21:15; 29:4,7

Jr 9:23-24;22:15-16; 23:5

Isaías 1:10-20; 5-23; 10:2; 29:21;


30:18; 32:15-20; 42:4; 61:8

Oséias 12:6

Amós 2:7; 5:12

Malaquias 2:17

Mateus 5:20; 23:23; 25: 31-46

Lucas 3: 10-14; 11:42; 18:8

2. MULHERES

Juízes 4:5

Judite 8:4-8; 9: 8-10

Ester 4: 12-14; 17l-17m.17m-17s;


5:1-3, 7-8

Rute 1: 16-18; 2:8-13; 4:9-17

Mateus 16:17 e João 11:27

Marcos 14:9

Lucas 7: 36-50; 10: 38-42; 21: 1-4

Atos 2: 17-18; 21:8-9

Gálatas 3:28

Atos 4: 32-37

• Romanos 3: 25-26
3. LIBERTAÇÃO

Êxodo 2: 23-25; 3: 1-15

Deuteronômio 25: 5-11

Salmos 9:3-4; 10:18; 12:5; 74:14;


103-6

Miquéias 3:4

Baruc 4:21

Lucas 4:18

Gálatas 5: 1, 13

5. PAZ


Levítico 19: 1, 9-18

Salmos 32; 72; 85: 9, 11; 122:6-8

Isaías 2:1-5; 9:5-6; 1-9; 32:15-20;


52:7; 53:5; 57:19

Provérbios 24:1-4, 22-31

Mateus 5:1-12, 38-48; 10:5-13, 34

Lucas 10:35; 12:51; 24:36

João 14:23-27; 19:19-23; 20:19, 21

Romanos 12:18; 14:17,19

2Coríntios 3:11

Efésios 2:11-18; 4:3,31-32

Gálatas 5:22

Filipenses 2:5-11

Tiago 3:13-18

4. OPRESSÃO

Êxodo 1:11

Deuteronômio: 26:6; 28:33

Neemias 6: 3-10; 17:9-12; 44: 22-


25; 94: 5-6

Salmos 6: 3-10; 17:9-12; 44: 22-25;


94: 5-6

Jeremias 50:33

Miqueias 3:3

6. PERDÃO-RECONCILIAÇÃO-
COMPAIXÃO

Ezequiel 11:17-21

Mateus 7:1-5; 18:21-35

Lucas 6:27-38; 15:1-10

Romanos 5:11

2Coríntios 5:14-21


Efésios 2:14-18

Colossenses 3:12-17

Filémon 1:8-21

1Pedro 3:8-12

7. POBRES

Êxodo 1:8-14; 22:20-26

Deuteronômio 15:4-11; 24:10-22;


26:5-11

Levítico 19:9-18; 25:8, 10, 23-24,


35-38, 42-43

Salmos 9:13-14, 19; 12:6; 14:6;


18:28; 22:27; 25:9, 16; 35:10;
37:11;69:30

70:6; 72:1-4, 12-14; 74: 19-20;


76:10; 140:13

Isaías 1:11-17; 5:1-23; 11:1-9; 58:5-


7; 61:1-2

Jeremias 22:13-18


Amós 2:6-16;3:14-4:3; 8:4-7

Miqueias 2:1-5; 3:1-4, 9-12; 4:6-7

Sofonias 3:11-12

Eclesiástico 34:18-22

Marcos 10:17-22; 10:23-27

Mateus 10:9-10

Lucas 1:46-56; 12:33-34

Atos 2:44-45; 4:32, 34-35; 11:27-30

1Coríntios 1:17-31

2Coríntios 8:1-15; 9:6-13

Filipenses 2:5-9

Tiago 2:1-5; 4:13-5:6

9. FRATERNIDADE

8. PARTILHA-SOLIDARIEDADE


1Reis 17:7-16

Isaías 58: 1-12

Marcos 12:38-44

Mateus 25:31-46

Lucas 1:46-55;10:25.37, 16:19-31

Atos 4:32, 34-35

Filipenses 2:4-11

Hebreus 13:12-16

Tiago 2:14-18; 5:1-6

Apocalipse 21:1-6

10. DIÁLOGO-ECUMENISMO

Provérbios 3.27-33

Mateus 12:46-49

João 17:1,6-11,20,26

Hebreus 2:10-17

1Pedro 2:12; 3:8-9, 13-16

1João 4:4-21

11. SERVIÇO-CARIDADE

1Reis 17:7-16

Eclesiástico 4:1-10

Mateus 10:35-45

Lucas 10:25-37

João 13:1-17, 34-35; 15:9-17

Romanos 12:9-17

1Coríntios 13:1-13

Filipenses 2:1-4

1Pedro 4:7-11


Gênesis 17:1-7

Isaías 34:1-3

Mateus 10:41-45, 18:12-19; 22:1-10

João 17:18-24

Atos 2:1-11

1Coríntios 12

Efésios 1:3-14

Colossenses 3:12-17

Hebreus 2:8b-12

1Pedro 4:7-11

12. NATUREZA-CRIAÇÃO

Gênesis 1:1-2:3; 9:9-11

Êxodo 3:7-10; 15:22-27; 23:10-12

Levítico 25:1-24

Isaías 11:1-9; 40:12-31

Daniel 3:57ss

Salmos 8; 19; 24; 104;:16-23; 136;


148:1-4, 7-10

Provérbios 8:22-31

Marcos 5:35-41

Mateus 6:26-30

João 9; 12:23-26

Romanos 8:18-25

Colossenses 1:15-20

Apocalipse 21:1-5; 6:16-21