Vous êtes sur la page 1sur 3

Yuri Aranha Kawagoe

Universidade de Brasília

Engenharia de Redes de Comunicação

Introdução à Sociologia

Professora Dulce Filgueira de Almeida

SCHAFF, Adam. A sociedade informática. São Paulo: Brasiliense. 1995, 157


pgs.

Segunda parte: O indivíduo humano e a sociedade informática.

A partir do indivíduo devemos analisar a influência da segunda


revolução industrial e as conseqüências que essa transformação gerou de
forma imediata no indivíduo, que é um produto das relações sociais.

Em um primeiro momento a evolução do homem é um resultado de


experiências filogenéticas oriundas da evolução da espécie. Em um segundo
momento a evolução é um resultado da experiência histórica.

O individuo humano, no processo de educação social é influenciado


pela linguagem, pelos valores transmitidos, pelas relações normativas e
pela transmissão social dos estereótipos.

A pergunta chave retratada no texto é: O que acontecerá com o


indivíduo, assim caracterizado, sob a influência da atual revolução industrial
e o que isso implicará para a vida do indivíduo no sentido humano?

Alternativas e soluções são propostas em nível individual, no sentido


da vida para o indivíduo e no seu estilo de vida.

Individuo e Sociedade

As relações oscilam entre o individualismo e o totalitarismo. O


problema do individuo humano é baseado nessa oscilação. Nessa análise
não podemos suprimir os problemas sociais, pois eles são de forte influência
para explicar a relação individuo e sociedade. A vantagem do individualismo
ou do totalitarismo está conexa ao modo de como se desenvolve a política
na sociedade.

A sociedade informática entra nesse contexto influenciando as ações


a partir do uso do excesso de informações que podem ser utilizadas como
forma de dominação e determinar qual é o resultado desse conflito, além de
outras formas e interesses sociais que também se mostram relacionados.
O Homem a procura do sentido da vida

A atual revolução tecnológico-industrial apresenta elementos que


ameaçam os valores positivos do homem, isto é, seu bem estar psicológico.
Se esse valor se encontra abalado o indivíduo entra no “vazio existencial”,
perde o sentido da vida.

A crescente automação gera desemprego estrutural de massa que


acaba levando o homem a um estado de liberação do trabalho, à
ociosidade. Essa gradativa mudança afetará a sociedade no nível individual
a começar pelos jovens e depois no nível coletivo em muitos setores, o que
obrigará muitos indivíduos a se adaptarem as novas condições e
divergências. A informação como faísca da integração aproximará campo de
cidade reduzindo as distâncias.

O homem à procura de um estilo de vida

Duas análises são fundamentais: a nova ética do trabalho e o novo


estilo de vida do indivíduo. Os problemas oriundos do desemprego gerarão
substituição das ocupações dos indivíduos e modificarão as atitudes
individuais em relação ao trabalho, bem como ocasionarão uma valorização
dessas atividades.

O estilo de vida será modificado radicalmente. Na sociedade


prevalecerão as ocupações criativas provocadas pela automação e pela a
robotização de muitas outras. O estilo de vida é o modo pelo qual o homem
aplica seu tempo entre o trabalho e o tempo livre, este que será maior
devido a uma maior disposição de bens materiais gerados pelo crescimento.
O estilo de vida do homem não se resume apenas à ética do trabalho ou a
quantidade e a qualidade do tempo livre; também está relacionado à
família.

O homem à procura de um sistema de valores

Se o individuo reconhece os valores aceitos pela opinião pública,


então seus laços sociais são permanentes e o indivíduo está socialmente
adaptado; caso contrário, torna-se alienado em relação à sociedade. A
riqueza material possivelmente perderá seu caráter de valor. Quando se
alcança certo nível de riqueza o acumulo tomado como objetivo principal se
torna desnecessário. Essa mudança de pensamento pode originar ações
altruístas.

Diversos valores serão agregados a sociedade e aos indivíduos em si.


Tais valores como o humanismo, liberdade, coletividade, etc. Os valores
serão possíveis de caso a sociedade trabalhe nessa direção. É preciso notar
também que não é uma garantia de que a sociedade informática garanta
sempre mudanças positivas.
A sociedade informática conduzirá a um bem-estar social
generalizado, a um nível avançado de conhecimento e a uma maior
integração mundial, na qual os problemas serão vistos em caráter global.
Contudo, o futuro não é determinado pelo desenvolvimento da tecnologia,
mas sim pela escolha do homem.