Vous êtes sur la page 1sur 6

Metodologia Científica

• Compondo um glossário
• Construindo uma resenha
• Esquema
• Fazendo um resumo
• Interpretação de Texto
• Monografia
• Preparando um fichamento

• Recursos de sínteses
Elaborar uma resenha é relacionar todas as propriedades de um objeto, enumerar
seus aspectos relevantes e descrever as circunstâncias que o envolvem. ...

Recursos de sínteses
Nas páginas seguintes estão descritos alguns recursos de síntese, cujos nomes você
já deve ter ouvido: fichamento, resumo, glossário, esquema e sipnose. Todos esses
recursos são úteis ao estudar, pois auxiliam na organização e memorização do
conteúdo de textos, além de facilitar e tornar mais rápida a pesquisa e a revisão de
textos lidos. Muitos professores utilizam esses recursos, pedindo resumos, resenhas
e esquemas, como avaliação de leitura e compreensão dos textos que utilizam.
Como nem sempre a compreensão sobre o que seja cada um desses recursos é a
mesma, você encontra a seguir uma proposta de definição de cada um deles.
Certifique-se sempre, contudo, do que o professor realmente deseja que seja feito,
antes de atender à solicitação.
A seguir você encontrará a definição, utilidade e o modo de fazer cada um desses
recursos.

Fazendo um resumo
Fazer resumo de textos lidos é uma técnica de grande auxílio ao estudar. É uma boa
maneira de compreender e memorizar o texto, além de facilitar o trabalho caso ele
tenha que ser revisto posteriormente. É claro que, para conseguir tais resultados, o
resumo deve ser eficiente. Um resumo é uma condensação fiel das idéias contidas
em um texto, é uma redução do texto original. Não cabem no resumo comentários
ou julgamentos pessoais a respeito do que está sendo resumido. Muitas pessoas
fazem o resumo de maneira errada apenas produzindo partes ou frases do texto
original, e elaborando-o à medida que lêem. Para elaborar um bom resumo é
necessário compreender antes todo o conteúdo do texto, Não é possível resumir um
texto a medida que se faz a primeira leitura e a reprodução de frases do texto, em
geral, indica que ele não foi compreendido.
Quem resume apresenta, com as próprias palavras, os pontos relevantes de um
texto, procurando expressar suas idéias essenciais na progressão e no
encadeamento em que aparecem. Ou seja, ao fazer um resumo é importante não
perder de vista três elementos:
• As partes essenciais do texto
• A progressão em que elas se sucedem

• A correlação entre cada uma dessas partes


Fazer um bom resumo não é tão fácil quanto parece, é uma habilidade que deve ser
aprendida e praticada. Existem indicações a respeito de como fazer um resumo que
podem facilitar sua elaboração.

Os seguintes passos podem ser recomendados:


1. Leia o texto inteiro ininterruptamente e tente responder a seguinte pergunta: De
que se trata o texto? É preciso compreender o texto e Ter uma noção do conjunto
antes de fazer o resumo.

2. Releia o texto e tente compreender melhor o significado das palavras difíceis.


Recorra ao dicionário se necessário. Tente identificar o sentido de frases mais
complexas. Você pode fazer um glossário do texto para facilitar seu trabalho e
agilizar sua leitura.

3. Tente fazer uma segmentação do texto, agrupando idéias que tenham alguma
unidade de significação. Se o texto for pequeno, pode dividi-lo em parágrafos; com
textos maiores é aconselhável adotar um critério de segmentação mais funcional, a
partir de subtítulos por exemplo.

4. Para finalizar, redija o resumo com suas palavras, procurando condensar e


encadear os segmentos na progressão em que sucedem no texto e estabelecendo
relações entre eles.
Atenção: quando o resumo refere-se a uma obra completa, é chamado de sipnose.

Construindo uma resenha


Resenhar textos ou aulas assistidas pode ser de grande auxílio para compreensão e
memorização ao estudar. Elaborar uma resenha é relacionar todas as propriedades
de um objeto, enumerar seus aspectos relevantes e descrever as circunstâncias que
o envolvem. Filtrar apenas os aspectos do tema que lhe interessam é importante,
porque um texto pode Ter muitos aspectos importantes (que entrariam em um
resumo, por exemplo) mas que não dizem respeito ao assunto que lhe interessa.
Para exemplificar digamos que você tivesse que fazer a resenha das passagens
vividas por um personagem de um romance, lá você encontraria vários personagens,
várias tramas, mas nada entraria na resenha a não ser aquilo que é relacionado ao
tal personagem.
A resenha pode ser descritiva ou pode ser também crítica, contendo julgamentos ou
apreciações do resenhador.
Para fazer uma resenha você deve, então definir para que finalidade ela vai servir e
escolher, dentro do texto, o assunto ou tema que lhe interessa. Uma resenha deve
conter:
a. Uma parte descritiva com informações sobre o texto:

• Nome do autor;
• Título completo e exato da obra;
• Nome da editora e, se for o caso, da coleção de que faz parte a obra;
• Lugar e data da publicação; ]
• Número de volumes e páginas.

b. Uma parte com o resumo do conteúdo da obra:

• Rápida indicação do conteúdo total da obra e do ponto de vista adotado pelo


autor

• Resenha que apresenta os pontos essenciais do texto relacionados aos


aspectos que interessam.
A resenha crítica, além de conter todos os elementos já citados, inclui também
julgamentos e comentários do resenhador sobre as idéias do autor, sempre bem
fundamentados.

Compondo um glossário
Glossário é um vocabulário em que se explica palavras de significação difícil. Você
pode fazer um glossário a partir dos textos que lê, isso ajuda a compreender melhor
as idéias e dominar o conteúdo do texto. Além disso, pode ajudá-lo também a fazer
uma leitura mais rápida, se tiver que recorrer ao texto mais de uma vez.

O glossário referente a um texto contém os conceitos mais importantes desse texto.


É basicamente uma lista de palavras seguidas de suas definições, assim como em
um dicionário.

Para fazer um glossário de um texto:

1. Faça um levantamento das palavras que expressam as principais idéias do texto.

2. Escreva como cada uma delas pode ser conceituada. Essa explicação você pode
encontrar no próprio parágrafo em que apareceu o conceito, pode Ter aparecido
anteriormente no texto ou também em outros textos relacionados. Caso não consiga
conceituá-lo, pode recorrer a um dicionário especializado. As definições devem ser
claras, precisas e concisas, não incluindo exemplos, gráficos e etc. Observe que
alguns termos podem ter significados diferentes para a linguagem científica e a
linguagem popular, você deve identificar o sentido correto dentro do contexto da
leitura.

Preparando um fichamento
Fichamento é uma maneira excelente de manter um registro de tudo que você lê.
Depois de você fazer um bom fichamento de um texto, ou livro, você nunca mais
precisará recorrer ao original novamente. O que fará com que você ganhe tempo.
Além disso durante o processo de fazer o fichamento você pode adquirir uma
compreensão maior do conteúdo do texto. Mas o que é fichamento? Para explicar o
que é fichamento é melhor explicar antes o que não é : fichamento : não é resumo,
embora possa conter resumos; fichamento não paráfrase, embora possa conter
paráfrases do autor.
Fichamento é basicamente o arquivo do texto que você lê contendo a referência e o
que você entendeu do conteúdo do texto de uma obra, de um texto ou mesmo de
um tema.

A seguir algumas dicas de como fazer uma fichamento:

a) Fichamento de uma obra ou texto:


O fichamento de uma obra ou texto deve conter os seguintes itens:

• Referência
• O que você entendeu a respeito do conteúdo do texto
• Frases literais (opcional)

Para fazer o fichamento de uma obra ou texto você deve:

1. Ler o texto inteiro uma vez ininterruptamente

2. Ler o texto novamente, grifando, fazendo anotações e procurando entender o que


o autor quer dizer em cada parágrafo.

3. Fazer o fichamento
b) Fichamento de um tema

O fichamento de um tema deve conter os seguintes itens:

• O tema
• Referência de uma obra
• O que você entendeu sobre o que o autor disse a respeito do tema
• Frases literais do autor
• Referência de outra obra
• O que você entendeu a respeito do que o outro autor disse a respeito do
tema e assim por diante

O fichamento de temas se faz pelo mesmo método que o fichamento de textos.

Esquema
Esquema é uma técnica muito útil para fazer uma revisão rápida antes de provas ou
de seminários. É muito fácil de fazer, como indicamos abaixo:

1. Leia o texto todo uma vez ininterruptamente para Ter uma compreensão de todo o
conteúdo;

2. Leia o texto novamente por parágrafos, subtítulos ou capítulos ( a divisão você


escolhe de acordo com o tamanho do texto que você precisa estudar);

3. Anote as palavras chaves, as frases que contem os conceitos mais importantes,


coisas que ao ler você se lembre do resto do conteúdo.

Interpretação de Texto
ler... ler... ler...
Interpretação
Um primeiro passo

O entendimento de um texto, ainda o elemento básico da comunicação humana,


implica uma análise: a sua decomposição em partes. Só assim, o seu entendimento
é possível. Como analisar um texto e interpretá-lo é o objetivo do vestibular1 -
Interpretação de texto.

Como ler um texto - O aprendizado da leitura


Interessa a todos saber que procedimento se deve adotar para tirar o maior
rendimento possível da leitura de um texto. Mas não se pode responder a essa
pergunta sem antes destacar que não existe para ela uma solução mágica, o que
não quer dizer que não exista solução alguma. Genericamente, pode-se afirmar que
uma leitura proveitosa pressupõe, além do conhecimento lingüístico propriamente
dito, um repertório de informações exteriores ao texto, o que se costuma chamar de
conhecimento de mundo. A título e ilustração, observe a questão seguinte, extraída
de um vestibular da UNICAMP:

Às vezes, quando um texto é ambíguo, é o conhecimento de mundo que o leitor tem


dos fatos que lhe permite fazer uma interpretação adequada do que se lê. Um bom
exemplo é o texto que segue:
"As video-locadoras de São Carlos estão escondendo suas fitas de sexo explícito. A
decisão atende a uma portaria de dezembro de 1991, do Juizado de Menores, que
proíbe que as casas de vídeo aluguem, exponham e vendam fitas pornográficas a
menores de 18 anos. A portaria proíbe ainda os menores de 18 anos de irem a
motéis e rodeios sem a companhia ou autorização dos pais. (Folha Sudeste, 6/6/92)"

É o conhecimento lingüístico que nos permite reconhecer a ambigüidade do texto em


questão (pela posição em que se situa, a expressão sem a companhia ou autorização
dos pais permite a interpretação de que com a companhia ou autorização dos pais os
menores podem ir a rodeios ou motéis). Mas o nosso conhecimento de mundo nos
adverte de que essa interpretação é estranha e só pode ter sido produzida por
engano do redator. É muito provável que ele tenha tido a intenção de dizer que os
menores estão proibidos de ir a rodeios sem a companhia ou autorização dos pais e
de freqüentarem motéis.

Como se vê, a compreensão do texto depende também do conhecimento de mundo,


o que nos leva à conclusão de que o aprendizado da leitura depende muito das aulas
de Português, mas também de todas as outras disciplinas sem exceção.

- Três questões básicas


Uma boa medida para avaliar se o texto foi bem compreendido é a resposta a
três questões básicas:

I - Qual é a questão de que o texto está tratando?

Ao tentar responder a essa pergunta, o leitor será obrigado a distinguir as questões


secundárias da principal, isto e, aquela em torno da qual gira o texto inteiro. Quando
o leitor não sabe dizer do que o texto está tratando, ou sabe apenas de maneira
genérica e confusa, é sinal de que ele precisa ser lido com mais atenção ou de que o
leitor não tem repertório suficiente para compreender o que está diante de seus
olhos.

II - Qual é a opinião do autor sobre a questão posta em discussão?

Disseminados pelo texto, aparecem vários indicadores da opinião de quem escreve.


Por isso, uma leitura competente não terá dificuldade em identificá-la. Não saber dar
resposta a essa questão é um sintoma de leitura desatenta e dispersiva.

III - Quais são os argumentos utilizados pelo autor para fundamentar a opinião
dada?

Deve-se entender por argumento todo tipo de recurso usado pelo autor para
convencer o leitor de que ele está falando a verdade. Saber reconhecer os
argumentos do autor é também um sintoma de leitura bem feita, um sinal claro de
que o leitor acompanhou o desenvolvimento das idéias. Na verdade, entender um
texto significa acompanhar com atenção o seu percurso argumentativo.

Monografia
A monografia é uma peça de trabalho individual. Seu objetivo é desenvolver a
capacidade do aluno em compreender e explicar uma área especifica dentro do
escopo geral do curso.
Ela deve ser apresentada em um relatório bem estruturado, incluindo resumo,
introdução, motivação e referencias aos trabalhos existentes. Sua forma de
apresentação está descrita em regras para apresentação.
Primeiramente é preciso escolher um assunto, descobrir um problema relevante que
mereça ser investigado cientificamente e tenha condições de ser formulado e
delimitado tecnicamente em função de uma pesquisa. Com base nesta, redige-se o
trabalho com originalidade e especificação de acordo com as normas de redação
científica, devendo conter: introdução, desenvolvimento e conclusão.

Centres d'intérêt liés