Vous êtes sur la page 1sur 14

“Peço desculpas por ter ofendido

o seu deus (a Bíblia)...”.

A Seita virtual VERDADE OCULTA


Após minha solicitação feita aqui no blog ANTI-HERESIAS ao canal Verdade
Oculta2 para que se retratasse dos ataques que o sr. Rubens fez à Bíblia
Sagrada; e ao invés disso ele, sarcasticamente, termina escrachando o resto.
Veja isso aqui ; aqui e aqui . Pois em virtude disso, chego à conclusão
definitiva que o canal e organização VERDADE OCULTA é uma seita. Deixe-
me explicar por que:

Toda seita tem um fundador fanático, o sr. Rubens, intitulado de “irmão” (só
Deus sabe por parte de quem) atua como um “profeta” desse movimento
fanático que possui seguidores virtuais em todo o Brasil. Em outra
oportunidade, se precisar, eu poderei dar a biografia completa do fundador
desta seita. Haja vista que ele não põe nem seu sobrenome e nem se quer
podemos constatar que ele se chame realmente Rubens. O canal e
organização VERDADE OCULTA é uma seita tipo “virtual”. Pode?! Num mundo
da informatização e tecnologia, creio que sim. Veja bem, não têm um endereço
físico para se reunir e ouvir as mensagens do fundador e contribuírem com a
seita. Tudo acontece em um ambiente virtual. Seu público é na maioria formado
por: ateus camuflados, ateus confessos, evangélicos incautos, outros
segmentos religiosos e internautas pesquisadores a procura de temas afins. A
seita possui uma página na internet: www.verdadeoculta.com.br, um site
comercial, de onde são vendidos os DVDs completos da seita e nele
obviamente se recebe as “contribuições” financeiras que bancam seus projetos,
onde em troca são remetidos os DVDs. Não tem como negar, veja a parte
inicial do seu vídeo, e perceba o forte apelo aqui. O método de contribuição é
muito parecido com a seita das Testemunhas de Jeová que pregam contra o
dízimo, mas em compensação vendem as suas “revistinhas” e quando é dado
gratuitamente, o membro Testemunha de Jeová paga por elas. Nada contra,
pois não tem como evitar, toda organização precisa de dinheiro. O feio e nada
ético é apresentar esse método de contribuição em detrimento do dízimo. Pura
hipocrisia!

No site www.youtube.com o sr. Rubens abastece com pequenos pedaços de


seus vídeos de forma gratuita (tipo amostra grátis) em dois canais: VERDADE
OCULTA onde ele trata de assuntos relacionados à chamada “teoria da

Blog ANTI-HERESIAS, página: 1


conspiração Illuminati” e no outro, chamado VERDADE OCULTA2, ele trata de
“jogar lama” em todas as igrejas, pastores, Bíblia Sagrada, e na fé do povo
evangélico brasileiro em geral. Sem exceção para com nenhum ministério.
Rubens usa o velho argumento conhecido pelos apologistas bíblicos chamado
da teoria da “apostasia total” ou “restauração da igreja”. Nesse ponto a seita
virtual VERDADE OCULTA se assemelha muito com alguns movimentos que
afirmam a mesma coisa e revogam para si a exclusividade e a detenção da
“verdade”. Sua semelhança está entre os mórmons, Igreja Local de Witness
Lee e o movimento sectário Igrejas Emergentes.

Por exemplo, o fundador mórmon Joseph Smith alegava ter tido uma revelação
de que todas as igrejas existentes de sua época haviam apostatado da fé. Daí
ele criou a dele. Muito sabido não acha? (livro: Pérola de Grande Valor, p.56;
Joseph Smith Jr. 2.14-20, edição 1997. Editora A Igreja de Jesus Cristo dos
Santos dos Últimos Dias). O sr. Rubens fala tanto da “regra de três” dos
Illuminatis, mas faz a mesma coisa. Veja o vídeo aqui e comprove como
Rubens pensa semelhante ao profeta mórmon.

O fundador da Igreja Local de Witness Lee também diz o mesmo usando o


lema “restauração da igreja” como carro forte. Onde a seita afirma que “...
Agora ela [a igreja dele] atingiu o seu estágio atual com o estabelecimento das
genuínas igrejas locais como expressão do corpo de Cristo”. (livro: O que
Cremos e Praticamos nas Igrejas Locais, Editora Fonte da Vida, p.5). Observe,
que para eles “agora”, ou seja, com a criação da seita deles, surgiram as
“genuínas” igrejas, colocando todas as outras igrejas que não fazem parte do
movimento como sendo falsas. Veja o vídeo aqui e aqui. Observe que, o que o
sr. Rubens diz, tem semelhança.

O movimento sectário igrejas emergentes por sua vez declara aos quatros
cantos do mundo que o evangelicalismo ruiu e está na hora de emergir uma
nova igreja. Não aceitam mais os dízimos, são contra a autoridade pastoral,
aceitam alguns conceitos da teologia liberal sem problemas, alguns não se
reúnem mais em templos, não possuem uma definição doutrinária, nem mesmo
nos pontos fundamentais da fé cristã e etc. Veja o noticiário sobre tal
movimento aqui. Em fim, há uma semelhança da seita virtual VERDADE
OCULTA com esses movimentos sectários. Veja o vídeo aqui e também aqui

Afinal, porque o canal e organização VERDADE OCULTA é uma seita?

Uma seita se conhece por seus ensinos distorcerem, adicionarem ou


subtraírem a verdade bíblica. E também dado a sua forte oposição as demais
igrejas cristãs com seu discurso exclusivista exacerbado e de um proselitismo
descarado. Não precisa fazer muito esforço para perceber a tamanha
familiaridade do canal e organização VERDADE OCULTA com essas
características, é só assistir a seus vídeos no site www.youtube.com. Rubens
distorce a verdade bíblica sob a alegação de que as igrejas cristãs não fazem a
interpretação correta da Bíblia. Ou seja, a interpretação dele sim é a correta

Blog ANTI-HERESIAS, página: 2


(Nada bobo esse menino) e ainda condena as traduções da Bíblia. Rubens faz
um monte de adições e subtrações a verdade bíblica como veremos mais
adiante quando refutarei suas doutrinas; bem como possui um discurso
exclusivista e prosélito. Não tem como negar que o canal e organização
VERDADE OCULTA seja uma seita bem moderna, de característica virtual.

Observação: Se você deseja saber mais como identificar uma seita é só baixar
o áudio “Como Identificar uma Seita” do ICP – Instituto Cristão de Pesquisas,
que está disponível no blog ANTI-HERESIAS: www.anti-heresias.blogspot.com

Quais são as doutrinas da seita virtual VERDADE OCULTA?

É uma boa pergunta. Toda seita, possui um conjunto de doutrinas contrárias


aos ensinos da ortodoxia bíblica. E quanto a seita virtual VERDADE OCULTA?
Bom, essa seita tem um corpo de ensinamentos meio confuso. Isso ocorre
dado ao fato do sr. Rubens ser uma pessoa confusa e indecisa
doutrinariamente falando. Pelo visto de suas “excelentes” interpretações da
Bíblia, percebe-se ser de nenhuma formação teológica. Hora ele afirma uma
coisa, noutra contraria. Por exemplo, tem momentos nos vídeos que ele
declara a Bíblia não ser a Palavra de Deus, mas quando é para defender os
argumentos de seus interesses, ele diz categoricamente que é a Palavra de
Deus, manejando e apontando para o livro Bíblia, e diz que está em defesa
dele. Veja vídeo aqui. Deixando de lado as trapalhadas do bobo da corte
Illuminati, vamos aos pontos ensinados e divulgados pela seita:

• A “teoria da conspiração Illuminati”: Esse ensinamento diz que existem


pessoas malignas que governam o mundo desde a torre de babel, da
cidade de Ninrode, e que até hoje suas famílias foram preservadas pelo
Satanás e estão espalhadas pela Inglaterra, Israel, Estados Unidos e outros
países. Dizem serem 13 famílias e que são chamadas de “famílias
Illuminatis”. E até arriscam o nome de algumas famílias. E que esse
pessoal controla cada detalhe da história humana e reescrevem todas as
literaturas com o objetivo de monopólio global e total. Dominam os bancos,
a mídia e a indústria cinematográfica. É só ver o vídeo para obter essas
informações facilmente pelo YouTube. Exemplo? Veja aqui. Para o sr.
Rubens, a conspiração não é “teoria”, é mais verdadeira do que a própria
Bíblia, é mais fácil Rubens acreditar nessa teoria do que na origem,
transmissão, canonização e tradução da Bíblia, na qual ele duvida de seus
exemplares e traduções atuais. Mas, ele não duvida da teoria da
conspiração. A família Illuminati para ele é do tipo “onipotente” e o Satanás
é maior do que Deus, pois consegui surrupiar a Bíblia. O que temos,
segundo ele, é apenas uma punhado de frases que ele chama “As
Escrituras”. O restante, os Illuminatis e Satanás, conseguiram alterar a
Bíblia, macular o nome de Jesus, o nome de Deus e etc.

• A ênfase do Nome sagrado: Copiaram de um movimento que surgiu na


década de 80 aqui no Brasil denominado vulgarmente como “Testemunhas

Blog ANTI-HERESIAS, página: 3


de Yehoshuah”. É uma versão hebraizante do cristianismo. Onde pregam
que é errado usar o nome Jesus. Para eles o certo seria sua forma hebraica
Yeshua ou a forma mais arcaica Yehoshuah ou ainda Yahoshuah comum no
período anterior ao exílio babilônico. Segundo esta nova compreensão,
todas as demais igrejas cristãs estão erradas. Acreditam que o nome Jesus
é de origem pagã, e é em si mesmo uma blasfêmia e difamação do nome
sagrado do Redentor. Sendo assim, todos estariam servindo a um falso
deus quando invocam o nome Jesus. Em alguns vídeos a seita virtual
VERDADE OCULTA faz as mesmas declarações assemelhando-se com o
movimento O Nome Sagrado. A diferença é que, baseado na “teoria da
conspiração”, Rubens prega que o nome Yahoshua foi alterado para “Jesus”
pelos Illuminatis com intenção de blasfemá-lo.

• A maculação do nome de Deus: Segundo seguidores da seita VERDADE


OCULTA, o nome de Deus presente no tetragrama YHVH, foi blasfemado
ao colocarem ao nome Adonay para darem a pronúncia. Pois Adonay vem
de um ídolo Adonis. Também afirmam que colocaram o “ha-shem” (O
Nome) para que as pessoas não pronunciassem o nome de Deus. E
ainda, declaram que a tradução “SENHOR” nas Bíblias em português vem
de “Baal”. Resumindo: Os Illuminatis mexeram no texto sagrado e retiraram
o nome de Deus da Bíblia e colocaram nomes de deuses pagãos como
Adonis e Baal.

• O anti-denominacionalismo e anti-institucionalismo: É muito comum


você ouvir no canal VERDADE OCULTA2 o sr. Rubens usar o termo
“templocentrismo”. Segundo ele, é completamente errado o uso de templos,
denominações, títulos de pastores, diáconos, presbíteros, bispos, prática do
dízimo e qualquer coisa ligada à denominação. Nesse ponto, há uma
semelhança muito grande com a seita Igreja Local de Witness Lee. Veja
neste vídeo, como Rubens interpreta erroneamente a passagem de
Hb.10.25 onde evidência claramente a necessidade do cristão se
congregar. Assista aqui

Observação: Nesse vídeo Rubens chama os pastores que pedem para se


congregar como “malditos cães do inferno”. E ainda, ele manda os pastores
“prostituírem a mãe deles” ao invés de “prostituírem” a Palavra de Deus.
Chama-os de “filhos do diabo” e etc. Sujeito muito “educado”... Veja o
ataque que Rubens faz a denominação Assembléia de Deus aqui e aqui

Porém, ele divulga as atividades de sua seita. Flagrante proselitismo. Veja


aqui

• A Bíblia não é a Palavra de Deus: repetindo a crítica e perseguição que os


teólogos liberais fizeram a Bíblia Sagrada. O sr. Rubens faz coro com
Friedrich Scheleiermacher, Rudolf Bulmann e Paul Tillich. O artigo da revista
Defesa da Fé é bem contextualizado com o que diz Rubens em seus vídeos
carregados de ódio contra as igrejas evangélicas: “Os liberais acusam os

Blog ANTI-HERESIAS, página: 4


evangélicos de transformar a Bíblia em um ‘papa de papel’, ou seja, em um
ídolo. Com isso, culpam os evangélicos de bibliolatria” (Defesa da Fé,
Editora ICP, edição 69, p.18). A diferença de Rubens para esses ateus
disfarçados de cristãos é que, enquanto eles criticavam a Bíblia para infiltrar
o relativismo e o existencialismo na igreja, Rubens emprega o mesmo
método agora para infiltrar sua crença fanática e sem reservas na teoria da
conspiração Illuminati, alegando que a Bíblia foi alterada e adulterada por
eles. Assim como para os ateus é mais fácil crerem na teoria do big bang do
que na Bíblia, para Rubens é mais fácil crer na teoria da conspiração do
que na Bíblia. Veja esse vídeo dele aqui.

• A crença nos apócrifos do Novo Testamento: Rubens revela sua


simpatia pelos livros apócrifos do Novo Testamento. Inclusive o seu
ceticismo para com os cargos de diáconos, bispos e etc. Creio que ele seja
insuflado por um texto apócrifo chamado: “Apocalipse de Pedro”. Veja o que
diz um trecho do referido livro: “E existem também outros, que não dos
nossos, que se chamam a si mesmos de bispos e também diáconos, como
se tivessem recebido essa autoridade de Deus. Eles são julgados por
ocuparem os primeiros lugares na assembléia. Essa gente, eles são canais
vazios”.

• Antinomismo: Rubens é avesso a Lei; por seguinte ao Velho Testamento.


O que prova ser ele seguidor do antinomismo. Gostei do comentário no blog
Comunidade Wesleyana, onde diz: “O Antinomismo (gr. Anti=contra;
Nomos=lei, literalmente contra a Lei ou contra o sistema da Lei) é uma das
heresias mais antigas da História da Igreja. Já aparece no gnosticismo
helenizado de Marcião que negava qualquer importância real e espiritual ao
Antigo Testamento, e, por conseguinte desde a Lei até os profetas, mas
especialmente a primeira que era considerada irrelevante e sem mais
importância a partir de Cristo, por meio do qual fora estabelecida uma nova
relação com os homens [...] O Antinomismo, portanto, não só rejeita a Lei,
mas não vê para essa lei qualquer significação nos dias de hoje, seja do
ponto de vista da fé ou mesmo da ética”. Entre na página aqui

• Negação do dízimo: Rubens é contra o dízimo. Conforme o vídeo ele


argumenta sua tese com base no vínculo do dízimo ao pacto da Lei. Uma
tentativa malandra que já refutei aqui

• A controvérsia da Ceia: Rubens faz uma confusão na celebração da ceia


do Senhor Jesus. Ele interpreta 1Co.11.23 em diante, que a igreja deve
simplesmente “partir” o pão e não comer do pão. E nega a existência da
ceia em memória de Cristo. Veja os vídeos: Aqui e aqui

Blog ANTI-HERESIAS, página: 5


Refutando os falsos ensinos da seita virtual VERDADE OCULTA:

Sobre a “teoria da conspiração”: Temos


um site relacionado no blog ANTI-HERESIA
que comentou muito bem sobre o assunto
que, para um cristão sadio, é o suficiente,
mas, para os “rubenitas” doentes pelo
satanismo, não sei. Porém, entre na página
aqui e leia Eu particularmente acredito em
partes nessa teoria. Mas acreditar
cegamente como faz o sr. Rubens, de
forma alguma! Acredito que o diabo
conspira para agir plenamente na Terra;
acredito que o mundo será entregue a uma
Nova Ordem Mundial; acredito que surgirá um líder político mundial, que
haverá uma só moeda, no surgimento de um falso profeta que enganará o
mundo; que os moradores da terra receberão um chip de controle, que
existem sociedades secretas como Illuminatis, Skull and Bone, Maçonaria,
Rosacruz e etc. Mas, não acredito que essas sociedades secretas ou o diabo
tenham mais poder do que Deus a ponto de mudar a Bíblia e controlar todas
as igrejas cristãs. Isso é um absurdo! Veja que Nabucodonosor, rei babilônico,
com todo a sua grandeza, não estava fazendo nada mais que a vontade de
Deus, o Senhor de toda a terra: “Agora, eu entregarei todas estas terras ao
poder de Nabucodonosor, rei da Babilônia, meu servo; e também lhe dei os
animais do campo para que o sirvam. Todas as nações servirão a ele...”.
(Jr.27.6,7a). Ninguém é maior do que Deus! Rubens subtrai o ensino bíblico
da soberania de Deus.

Sobre o movimento “Nome Sagrado”: Esta heresia foi muito bem combatida
no site: www.cacp.org.br qualquer dúvida sobre a refutação é só entrar aqui e
ler Rubens distorce o entendimento sobre o nome de Jesus.

Sobre a maculação do nome de Deus: Em primeiro


lugar, essa teoria de que o nome Adonay vem de Adonis,
um ídolo pagão; que se traduz para “senhor” é uma
compreensão vazia e tendenciosa. Pois a palavra “senhor”
tem uma diversidade no hebraico bíblico. Exemplos:

“Sirvam-te povos, e nações te reverenciem; sê senhor [gabiyr: rybg] de teus


irmãos, e os filhos de tua mãe se encurvem a ti; maldito seja o que te
amaldiçoar, e abençoado o que te abençoar”. (Gênesis 27:29).

“Não entregarás ao seu senhor [‘adon: Nda] o escravo que, tendo fugido dele,
se acolher a ti”. (Deuteronômio 23:15).

Blog ANTI-HERESIAS, página: 6


“Ah! Senhor [‘adonay: ynda], estejam, pois, atentos os teus ouvidos à oração
do teu servo e à dos teus servos que se agradam de temer o teu nome;
concede que seja bem sucedido hoje o teu servo e dá-lhe mercê perante este
homem. Nesse tempo eu era copeiro do rei”. (Neemias 1:11).

O que diríamos do Salmo 110.1? Lá está escrito assim: “Disse o SENHOR ao


meu senhor: Assenta-te à minha direita, até que eu ponha os teus inimigos
debaixo dos teus pés”. O texto diz que YHVH (o SENHOR) disse ao ‘adown de
Davi para assentar a sua direita? Então? Quem Deus chamou para sentar a
sua direita? Seria Baal? Ou Adonis? Faço essas perguntas só para vermos que
a colocação de “senhor” ser relacionado à um deus pagão é vazia.

Em segundo lugar, podemos ver que consta sim a palavra Adonay no texto
hebraico. Além do verso acima, vejamos outra, das várias passagens, como
exemplo e vejamos no texto hebraico:

“Ri-se aquele que habita nos céus; o Senhor [‘adonay: ynda] zomba deles”.
(Salmos 2:4). Na Bíblia hebraica está assim: wml-gely ynda qxvy Mymsb
bswy

Em terceiro lugar, a palavra “ha-shem” não foi colocada para roubar o nome de
Deus da Bíblia. O fato é que o nome de Deus é impronunciável. O antigo
alfabeto hebraico era formado só de consoantes, inclusive o nome de Deus. As
vogais só apareceram entre as palavras com os sinais vocálicos massoréticos,
cuja escola de erudição só veio a existir depois da era cristã, entre 500 e 1.000
d.C. Todo conhecedor do hebraico bíblico sabe que as vogais do tetragrama
YHVH desapareceram. Muitos apontam como motivo para isso o fato da
obediência incondicional ao mandamento: “Não tomarás o nome do SENHOR,
teu Deus, em vão, porque o SENHOR não terá por inocente o que tomar o seu
nome em vão”. (Êx.20.7). Os hebreus evitavam sua pronuncia; e assim, com o
tempo, e com os constantes cativeiros, perdeu-se as vogais reais e originais
das consoantes YHVH. Sendo assim, toda e qualquer colocação de vogais
entre elas são apenas tentativas.

Em último lugar, não é pelo fato do nome Baal significar “senhor” que possa-se
associar a Adonay. São duas palavras diferentes: leb é Baal; ynda é
'Adonay. E como vimos acima, não são as únicas palavras que significam
“senhor”.

Portanto, colocar Yahveh, Yehovah, Yahvuh, Yahovah ou em forma


portuguesada são apenas tentativas de dar pronúncia ao tetragrama; colocar
nas traduções simplesmente as consoantes YHVH ou substituí-las por um título
que fizesse lembrar ao leitor bíblico de qualquer idioma que trata de ser o
tetragrama e com comentário de rodapé em cada verso que contê-lo não tem
nada de blasfêmia Illuminati. No português temos a tradução Almeida
Atualizada que coloca SENHOR com todas as letras em maiúsculo. Na
tradução Linguagem de Hoje coloca “o Eterno”. Eu sugeria colocarem “O
CRIADOR”. Ao meu ver, ficaria bem enfático. Em nenhum desses casos há má-
fé ou blasfêmia do nome de Deus. Isso é psicose de Rubens.

Blog ANTI-HERESIAS, página: 7


Sobre o “anti-denominacionalismo” e o “anti-
institucionalismo”: Faça uma visita neste site e
também neste. A seita virtual VERDADE OCULTA
confunde “igreja” com “templo”. Isso é o mal de
todo movimento preconceituoso, não consegue
falar desvinculando uma coisa da outra. O prédio
ou templo, como insiste Rubens em que dizemos
ser a igreja, é só uma construção para os cristãos
se reunirem e serem “ekklesia”, não dos judeus ou
dos gregos, mas de Jesus, ele disse: “minha
igreja”. Mt.16.18. (diferenciando da outras ekklesias que haviam). Quanto aos
prédios serem literalmente chamados de templos, é uma auxese de Rubens, e
se algum pastor faz isso é um ignorante ou charlatão. Na verdade o templo
somos nós (1Co.3.16). A palavra “templo” é uma metonímia de “prédio”. Que
construímos para realizar a ekklesia (ajuntamento, assembléia, reunião) de
Cristo. Ora, a igreja tem que se organizar para fazer o bem, pois os ímpios se
organizam para fazer o mal. A igreja pode e deve ser constituída, deliberada e
instituída. Não existe o crime organizado? Porque não pode existir e fazer a
obra de Deus organizadamente? Não pense que a igreja primitiva trabalhou de
maneira desorganizada, pelo contrário. Agora, se existem igrejas se
organizando para lucro pessoal ou algum tipo de charlatanismo, um dia seus
líderes vão prestar contas com Deus. A Bíblia diz: “Mas outros, na verdade,
anunciam a Cristo por contenção, não puramente, julgando acrescentar aflição
às minhas prisões. Mas que importa? Contanto que Cristo seja anunciado de
toda a maneira, ou com fingimento, ou em verdade, nisto me regozijo e me
regozijarei ainda.”. (Fp.1.17,18). “Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor,
Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome
não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então,
lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que
praticais a iniqüidade”. (Mt.7.22,23). “E não há criatura que não seja manifesta
na sua presença; pelo contrário, todas as coisas estão descobertas e patentes
aos olhos daquele a quem temos de prestar contas”. Hb.4.13.

Em fim, não cabe ao sr. Rubens antecipar o juízo de Deus (Tg.4.12), uma vez
que Rubens não faz exceções (ele generaliza todo mundo). Lembrando aqui
que ele também será objeto de julgamento no trato do uso público de falar em
nome de Deus.

Outra coisa que dá para perceber é que a seita virtual VERDADE OCULTA
nega totalmente a existência da igreja visível de Jesus. Ela só aceita uma igreja
invisível. Porém, temos textos bíblicos que discordam desse entendimento:

• O caso da disciplina em 1Coríntios 5 presume um conhecimento público


de quem pertencia a igreja e de quem não pertencia. "Pois com que direito
haveria eu de julgar os de fora? Não julgais vós os de dentro? Os de fora,
porém, Deus os julgará. Expulsai, pois, de entre vós o malfeitor". (v.12,13). A
expulsão só faz sentido no caso de alguém pertencer visivelmente à igreja
(grego: ekklesia) ou como diz o autor aos hebreus "congregação" (Hb.10:25;
grego: episunagoge, derivado de sinagoga: sunagoge). Veja outros textos em
concordância: Colossenses 4:5; 1Tessalonicenses 4:12 e 1Timóteo 3:7. De fora
de quê? De uma igreja visível é claro.

Blog ANTI-HERESIAS, página: 8


• Em Mateus 18:17 no último processo de reconciliação Jesus pede para
levar o caso a igreja. Ora, se não existe uma igreja organizada, um local e se
esta igreja é apenas universal e invisível não faria sentido Jesus ordenar isso.

• Temos também 2Coríntios 2 quando Paulo disse que à igreja de Corinto


que readmitisse o ofensor à sua comunhão, ele declarou: "basta-lhe a punição
pela maioria" (v.6). A "maioria" faz sentido apenas no contexto de uma igreja
visível e reconhecível.

• Temos ainda 1Timóteo 5 uma lista de viúvas que eram mantidas nas
igrejas primitivas: "Não seja inscrita senão viúva que conte ao menos sessenta
anos de idade, tenha sido esposa de um só marido". (v.9). Fazer uma lista de
pessoas e estas serem mantidas só faz sentido dentro do contexto de uma
igreja local e visível.

O estar em uma lista de necessitados ou com a hipótese de ser excluído ou


disciplinado ou reintegrado a comunhão da congregação só faz sentido se este
alguém for membro de uma igreja local, visível, organizada.

Sobre a oposição as lideranças atuais da


igreja: diáconos, presbíteros, pastores: Eu
escrevi sobre o assunto aqui. A Bíblia diz em
Efésios 4.11-16 que foi Jesus quem levantou
as lideranças (v.7) e não o homem. O texto é
claro: Fala dos apóstolos, profetas,
evangelistas, pastores e mestres (v.11); que
foram colocados por Jesus (v.11); que foram
colocados para o aperfeiçoamento,
desempenho do serviço na obra de Deus e
para edificação da igreja (corpo de Cristo, v.12); que foram colocados “até que”
haja unidade da fé, pleno conhecimento do Filho de Deus, perfeita varonilidade,
a semelhança de Jesus, para que os meninos espirituais sejam admoestados.
Gostaria de perguntar aos seguidores da seita virtual VERDADE OCULTA:
Você acredita que a igreja de Cristo já está plenamente edificada? A unidade
da fé foi completada? Existe alguém que tem o pleno conhecimento do Filho de
Deus? Alguém já se tornou perfeito como Jesus? Acabaram os meninos na fé?
Então procurem bons pastores que liderem sob suas vidas! A Bíblia cita os
diáconos e os presbíteros ou bispos (Fp.1.1; 1Tm.3.8; At.20.28; 1Tm.5.17;
Tt.1.5; Tg.5.14; 1Pe.5.1; 1Tm.3.1; etc). Se nós somos fundamentados sobre
Cristo que é a pedra principal e também sobre o fundamento dos apóstolos e
profetas (Ef.2.20). Essas pessoas foram levantadas por quem? Não foram os
próprios apóstolos? E quem levantou os apóstolos na igreja? Não foi o próprio
Cristo? E quem enviou o Cristo? Não foi o próprio Pai? Isso é princípio de
autoridade delegada. Rejeitar um presbítero/bispo ou um diácono, é rejeitar os
apóstolos, consequentemente rejeita a Cristo e ao Pai! Assim, Rubens e seus
seguidores não estão sob o fundamento dos apóstolos e profetas. Querem
fazer seus próprios fundamentos. São “pastores que a si mesmos se
apascentam” (Jd.1.12). Veja o princípio bíblico de autoridade delegada:

“Quem vos recebe a mim me recebe; e quem me recebe, recebe aquele que
me enviou”. (Mt.10.40).

Blog ANTI-HERESIAS, página: 9


“E o que de minha parte ouviste através de muitas testemunhas, isso mesmo
transmite a homens fiéis e também idôneos para instruir a outros”. (2Tm.2.2).

“Obedecei aos vossos guias e sede submissos para com eles; pois velam por
vossa alma, como quem deve prestar contas, para que façam isto com alegria
e não gemendo; porque isto não aproveita a vós outros”. (Hb.13.17).

“Atendei por vós e por todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo vos
constituiu bispos, para pastoreardes a igreja de Deus, a qual ele comprou com
o seu próprio sangue”. (At.20.28). Paulo disse isso em despedida da igreja e
transfere sua liderança sobre a igreja aos presbíteros, que os havia mandado
chamar (idem v.17).

Nesse ponto, a seite virtual VERDADE OCULTA assemelha-se com outra seita
bem conhecida de meus amigos apologistas: A Congregação Cristã do Brasil.
Veja o excelente estudo dado pelo ICP sobre essa seita na revista Defesa da
Fé “edição especial” número 7 página 174 e número 8 página 16. Solicite um
exemplar pelo site: www.icp.com.br

Sobre a Bíblia “não ser a Palavra de


Deus”: Eu escrevi um artigo condenando a
polêmica declaração de Rubens, veja aqui
e ainda, veja o vídeo que enviei em
resposta ao argumento usado por Rubens.
Todo mundo tem o direito de dizer o que
bem entende. Vivemos em um país de
liberdade de expressão. O grande
problema dessa polarização da seita virtual
VERDADE OCULTA é que Rubens fica
acima do bem e do mal, do certo e do
errado, onde só ele sabe o que é a
ESCRITURA e o que não é. Só ele sabe o que foi alterado pelos Illuminatis e
o que não foi. Ao que me parece, quando ele cita um verso da Bíblia como
sendo “verdadeiramente Palavra de Deus” o referido texto é canonizado e
aceito por seus seguidores. E quando ele cita um verso da Bíblia como sendo
“palavra de homens” o referido texto passa a ser espúrio e escrachado pelos
fanáticos “rubenitas”. Com isso, o ateísmo bate palmas do camarote dizendo
ao Rubens: Bravo! Bravo! Ao ver um “cristão” desacreditado no seu próprio
livro de fé e o que é pior: semeando isso no coração dos outros. Veja também
a resposta do CACP ao criticismo bíblico aqui

Sobre sua simpatia aos “apócrifos do


Novo Testamento”: Você poderá ver uma
boa refutação desses livros aqui

Blog ANTI-HERESIAS, página: 10


Sobre o “antinomismo”: Muitos de nós
evangélicos deixamos de dar a devida
importância a Lei de Deus. Isso ocorre por
causa de alguns fatores que contribuíram. Creio
eu que um deles foi a ênfase da Reforma
Protestante no que se diz respeito a doutrina da
GRAÇA divina. Essa questão foi tão
evidenciada que deixamos de lado a LEI do
Senhor nosso Deus, que também é importante.
Outros fatores que também contribuíram foram:
aversão ao legalismo (salvação pelas obras)
que era e é muito prejudicial; e também
atribuímos de maneira simplista a Lei ao Velho
Testamento e a Graça ao Novo Testamento. O que não é verdade nem um e
nem outro. Pois a Lei e a Graça atuam em toda a Bíblia. De Gênesis a
Apocalipse presenciamos a Lei e a Graça divina harmonizando-se e
contextualizando-se com as duas alianças.

Textos em concordância:

Mateus 5.17,18: “Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas; não vim
para revogar, vim para cumprir. Porque em verdade vos digo: até que o céu e a
terra passem, nem um i ou um til jamais passará da Lei, até que tudo se
cumpra”.

João 14.15: “Se me amais, guardareis os meus mandamentos”.

Lucas 6.46: “Por que me chamais Senhor, Senhor, e não fazeis o que vos
mando?”

1João 2.3,4; 3.24; 5.2,3: “Ora, sabemos que o temos conhecido por isto: se
guardamos os seus mandamentos. Aquele que diz: Eu o conheço e não guarda
os seus mandamentos é mentiroso, e nele não está a verdade... E aquele que
guarda os seus mandamentos permanece em Deus, e Deus, nele. E nisto
conhecemos que ele permanece em nós, pelo Espírito que nos deu... Nisto
conhecemos que amamos os filhos de Deus: quando amamos a Deus e
praticamos os seus mandamentos. Porque este é o amor de Deus: que
guardemos os seus mandamentos; ora, os seus mandamentos não são
penosos”.

Apocalipse 14.12: “Aqui está a perseverança dos santos, os que guardam os


mandamentos de Deus e a fé em Jesus.”

A Lei foi abolida?


O texto que levanta uma possível resposta positiva é este:
“Portanto, por um lado, se revoga a anterior ordenança, por causa de sua
fraqueza e inutilidade (pois a lei nunca aperfeiçoou coisa alguma), e, por outro
lado, se introduz esperança superior, pela qual nos chegamos a Deus”.
(Hebreus 7.18,19).

Entretanto, temos duas respostas baseadas nesse texto:

Blog ANTI-HERESIAS, página: 11


Sim – Quanto a sua eficácia de salvar o pecador a Lei foi revogada ou ab-
rogada.
Porém, Não – Quanto a sua capacidade de instruir, corrigir e disciplinar o
cristão a Lei continua com a sua validade. Pois a Lei é nada mais nada menos
do que a vontade de Deus para os homens. Essa vontade divina está expressa
em toda Bíblia para vários objetivos, conforme Paulo nos apresenta: “Toda a
Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a
correção, para a educação na justiça”. (2Tm.3.16).

Estamos debaixo da Lei?

Sim – Por quanto continua sendo a soma de nossos deveres e obrigações para
com Deus e nosso próximo.

Sim – Por quanto representa o caminho traçado para a nossa santificação


(Hebreus 12.14).

Não – Quando acharmos que somos salvos por meio de obediência aos
mandamentos (Efésios 2.8,9)

Não – Por quanto representa os mandamentos civis, religiosos ou cerimoniais


de Israel.

Como se classifica a Lei?

Lei Universal (conhecida também como Lei Moral)


É a vontade de Deus descentralizada de um povo específico, dirigida para
todos os povos, línguas e culturas.

Lei Local (conhecida também como Lei Cerimonial ou Civil)


É a vontade de Deus centralizada, dirigida para uma comunidade, nação ou
cultura específica. Baseada em cerimônias e simbolismos. No caso bíblico: os
judeus.

A Teologia da Igreja sadia, sempre será uma teologia MODERADA. Que busca
o equilíbrio nessas e outras questões bíblicas. Se formos para o apego a Lei
divina buscando méritos para a salvação caímos no LEGALISMO. Mas, se
formos para a Graça colocando-a em desarmonia com a Lei caímos no
ANTINOMISMO. Por isso, já dizia o Catecismo maior de Westminster: “Embora
os que são regenerados e crentes em Cristo sejam libertados da lei moral,
como pacto de obras, de modo que nem são justificados nem condenados por
ela, contudo, além da utilidade geral desta lei comum a eles e a todos os
homens, é ela de utilidade especial para lhes mostrar quanto devem a Cristo
por cumpri-la e sofrer a maldição dela, em lugar e para o bem deles; e assim
provocá-los a uma gratidão maior, e a manifestar esta gratidão por maior
cuidado da sua parte em conformarem-se a esta lei, como regra de sua
obediência”. (Resposta da questão 97).

Blog ANTI-HERESIAS, página: 12


Sobre a controvérsia da ceia: Rubens faz
uma confusão na interpretação do texto de
1Co.11.23-26. De fato ele revela que não
sabe nada de hermenêutica bíblica nos
vídeos citados aqui. Vejamos o texto bíblico:

“Porque eu recebi do Senhor o que também


vos entreguei: que o Senhor Jesus, na noite
em que foi traído, tomou o pão; e, tendo dado
graças, o partiu e disse: Isto é o meu corpo,
que é dado por vós; fazei isto em memória de
mim. Por semelhante modo, depois de haver ceado, tomou também o cálice,
dizendo: Este cálice é a nova aliança no meu sangue; fazei isto, todas as
vezes que o beberdes, em memória de mim. Porque, todas as vezes que
comerdes este pão e beberdes o cálice, anunciais a morte do Senhor, até que
ele venha”.

Depois de ler o texto bíblico a conclusão que tenho é que Rubens está
equivocado, e usa o texto sagrado arbitrariamente. Pois, Paulo está corrigindo
a igreja de Corinto que se reunia para celebrar ceia de Jesus para comer e
beber transformando-a em um jantar; diga de passagem: e sem repartir o pão
com os outros. Observe o que diz no contexto: “Quando, pois, vos reunis no
mesmo lugar, não é a ceia do Senhor que comeis. Porque, ao comerdes, cada
um toma, antecipadamente, a sua própria ceia; e há quem tenha fome, ao
passo que há também quem se embriague”. (idem v.20,21). Veja sua pergunta:
“Não tendes, porventura, casas onde comer e beber?” (idem v.22). É óbvio que
o apóstolo Paulo está padronizando a ceia do Senhor Jesus aqui. Depois disso,
no verso 23 em diante o apóstolo Paulo começa a explicar como tem que ser a
ceia celebrada em memória de Cristo.

Rubens não quer que ninguém celebre mais a ceia porque ele é inimigo da
igreja local e dos líderes espirituais. Quem vai celebrar a ceia na seita dele?
Ora, como Rubens não acredita em liderança ou autoridade espiritual
constituída por Deus, é melhor também não acreditar em uma santa ceia. Por
isso ele disse: “santa ceia não existe”. Mas, continuemos:

Rubens nega que Jesus mandou “comermos” o pão. Porém, sim “partir”. De
onde ele tirou isso? Da sua cabeça oca, pois da Bíblia é que não foi. É só ler o
contexto: “Porque, todas as vezes que comerdes este pão e beberdes o
cálice...”. (idem v.26). Veja bem, Paulo diz para a igreja de Corinto “comer” o
pão e “beber” o cálice. Temos ainda a clara ordem de Paulo: “... coma do pão, e
beba do cálice...” (v.28).

Observe ainda a total ignorância de Rubens quanto a instituição da ceia do


Senhor Jesus. Jesus por ocasião da páscoa toma o pão e o vinho (dois dos
vários elementos da ceia pascoal) e institui uma nova aliança (ver Mt.26.26-28).
Ele não está repetindo nada da antiga aliança. É tanto que ele diz: “... isto é o
meu sangue, o sangue da nova aliança...” (v.28). Jesus está tomando
elementos da ceia pascoal para fazerem parte de uma nova celebração, a ceia
dele (ceia do Senhor Jesus). Mas, o confuso Rubens fica perguntando: cadê a
erva amarga? Eu pergunto de volta: os cristãos de Corinto eram judeus? A ceia
que eles estavam fazendo era um jantar de festa da páscoa? A páscoa é uma

Blog ANTI-HERESIAS, página: 13


celebração judaica, acorda! Na verdade os gregos cristãos, cidadãos de
Corinto, estavam fazendo da ceia de Cristo uma reunião para comerem e se
embriagarem, como fazem os pagãos. Daí a admoestação e orientação de
Paulo quanto a ceia do Senhor Jesus.

Rubens é um cara tendencioso. Observe nos vídeos do YouTube: “ceia 1 de 2”


e “ceia 2 de 2”, que ele começa falando que “ceia” é a mesma coisa que
“jantar”. Ele já faz isso para lhe ajudar no sofisma que vai fazer. Contudo, a
Bíblia faz distinção de ceia e jantar. Veja:

“... Quando deres um jantar, ou uma ceia... “ (Lc.14.12). Observe que se


fossem ambas a mesma coisa, não precisava classificar. É tanto que as
palavras gregas são distintas aqui: ariston (jantar) e deipnon (ceia). A palavra
grega que se refere literalmente a jantar é “deipneo”, e só ocorre uma vez na
Bíblia (em Lc.17.8). Obviamente, se Paulo tivesse tratando de um “jantar”
comum ele usaria essa palavra. Mas ele não usou: “Quando, pois, vos reunis
no mesmo lugar, não é a ceia [deipnon] do Senhor que comeis”. (1Co.11.20). A
palavra grega “deipnon” (traduz: ceia) significa “especialmente uma refeição
formal geralmente realizada a noite”. Não era um mero “jantar” que os
discípulos celebravam. Embora a igreja de Corinto agisse como se fosse. Mas
foi corrigida pelo apóstolo Paulo.

Sinceramente, ou Rubens quer confundir a cabeça do povo evangélico ou seria


muita infantilidade aqui nessa interpretação da parte de um adulto.

CONCLUSÃO

Quanto a seita VERDADE OCULTA não tenho mais nada o que dizer a não ser
que vou orar e esperar para que o sr. Rubens se arrependa de suas heresias e
de seu fanático sectarismo exclusivista e do seu proselitismo. Antes que caia
em apostasia total. Aconselho a todos os cristãos evangélicos internautas de
todas as denominações evangélicas a se voltarem para a Bíblia Sagrada; a
buscarem pastores que cumpram o papel bíblico de pastorear; a trabalharem
em prol da salvação de vidas ao invés de buscarem especulações no Google
ou YouTube sobre as ações do diabo no mundo; a se prepararem para o
arrebatamento da igreja de Cristo e sua vinda, a se santificarem cada dia,
buscando não somente uma graça salvadora, mas, também uma graça
transformadora, ao invés de criar expectativas da vinda do anticristo. A quem
vocês estão esperando? Minha esperança é Jesus!

Solus Christus!

“Já agora a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, reto juiz, me
dará naquele Dia; e não somente a mim, mas também a todos quantos amam a
sua vinda”. (2Tm.4.8). Maranata!

www.anti-heresias.blogspot.com
“Por torre de guarda te pus entre o meu povo, por fortaleza, para
que soubesses e examinasses o seu caminho”. Jr.6.27

Por Daniel Durand, contato: prdad@oi.com.br

Blog ANTI-HERESIAS, página: 14