Vous êtes sur la page 1sur 40

Eng.

Poço

Bom Dia!
Cap. 1: INTRODUÇÃO
E NGENHARIA DE P OÇO
5º Período Matutino

Prof.a Mírian Costa

07 de maio de 2011

Tecnólogo
Tecnólogo em Petróleoem Petróleo
e Gás e Gás
Natural - Prof. Natural
Luiz Otavio – Profa. Mírian Costa lotavioc@cetfaesa.com.br
mirian@cetfaesa.com.br 1
O que é engenharia de poço?
Eng. Poço

• Opinião 01
• Opinião 02
• Opinião 03

Tecnólogo em Petróleo e Gás Natural - Prof. Luiz Otavio lotavioc@cetfaesa.com.br 2


Nomenclaturas importantes
Eng. Poço

Poço abandonado: poço seco ou no final da sua vida útil, que é


normalmente tamponado com cimento.
Poço de desenvolvimento: perfurado na área de reservas provadas de um
campo, com o objetivo de implementar o plano de produção.
Poço exploratório: perfurado para a pesquisa e avaliação da existência de
reservas de petróleo e gás numa área nova (concessão).
Poços de delimitação: perfurado em áreas adjacentes a campos produtores
ou em áreas onde houve descoberta em resultado de uma campanha de
exploração, por forma de avaliar a extensão das áreas produtoras.
Poço seco: todo o poço de exploração, desenvolvimento ou delimitação que
não encontra quantidades de hidrocarbonetos que sejam economicamente
viáveis.

Tecnólogo
Tecnólogo em Petróleoem Petróleo
e Gás e Gás
Natural - Prof. Natural
Luiz Otavio – Profa. Mírian Costa lotavioc@cetfaesa.com.br
mirian@cetfaesa.com.br 3
Cap. 1: Introdução (revisão geral)
Eng. Poço

O petróleo

A indústria petrolífera

Pesquisa e Exploração

Desenvolvimento e produção

Terminologia e Conversões

Tecnólogo em Petróleo e Gás Natural - Prof. Luiz Otavio lotavioc@cetfaesa.com.br 4


Eng. Poço

A indústria Pesquisa e Desenvolvimento Terminologia


Revisão geral O petróleo petrolífera Exploração e Produção e Conversões
Petróleo

O petróleo

Tecnólogo em Petróleo e Gás Natural - Prof. Luiz Otavio lotavioc@cetfaesa.com.br 5


Eng. Poço

“O recurso natural mais valioso do


mundo é a mente humana. Petróleo
é encontrado na mente dos homens.”

Geólogo Wallace Everette Pratt


1885 - 1981

Tecnólogo em Petróleo e Gás Natural - Prof. Luiz Otavio lotavioc@cetfaesa.com.br 6


Ocorrência
Eng. Poço

É encontrado a profundidades variáveis, tanto no subsolo


terrestre como do marítimo. Segundo os geólogos, sua
formação é o resultado da ação da própria natureza, que
transformou em óleo e o gás o material orgânico de restos de
animais e de vegetais, depositados há milhões
de anos no fundo de antigos mares e lagos

Tecnólogo em Petróleo e Gás Natural - Prof. Luiz Otavio lotavioc@cetfaesa.com.br 7


Eng. Poço

Tecnólogo
Tecnólogo em Petróleoem Petróleo
e Gás e Gás
Natural - Prof. Natural
Luiz Otavio – Profa. Mírian Costa lotavioc@cetfaesa.com.br
mirian@cetfaesa.com.br 8
Histórico Mundo (Mundo) Eng. Poço

Tecnólogo
Tecnólogo em Petróleoem Petróleo
e Gás e Gás
Natural - Prof. Natural
Luiz Otavio – Profa. Mírian Costa lotavioc@cetfaesa.com.br
mirian@cetfaesa.com.br 9
Histórico Mundo (Mundo) Eng. Poço

Tecnólogo
Tecnólogo em Petróleoem Petróleo
e Gás e Gás
Natural - Prof. Natural
Luiz Otavio – Profa. Mírian Costa lotavioc@cetfaesa.com.br 10
mirian@cetfaesa.com.br
Histórico Brasil (Brasil)
Eng. Poço

Tecnólogo
Tecnólogo em Petróleoem Petróleo
e Gás e Gás
Natural - Prof. Natural
Luiz Otavio – Profa. Mírian Costa lotavioc@cetfaesa.com.br 11
mirian@cetfaesa.com.br
Histórico Brasil (Brasil)
Eng. Poço

Tecnólogo
Tecnólogo em Petróleoem Petróleo
e Gás e Gás
Natural - Prof. Natural
Luiz Otavio – Profa. Mírian Costa lotavioc@cetfaesa.com.br 12
mirian@cetfaesa.com.br
Histórico Brasil (Brasil)
Eng. Poço

Tecnólogo em Petróleo e Gás Natural - Prof. Luiz Otavio lotavioc@cetfaesa.com.br 13


HISTÓRICO (ES) Eng. Poço

Tecnólogo
Tecnólogo em Petróleoem Petróleo
e Gás e Gás
Natural - Prof. Natural
Luiz Otavio – Profa. Mírian Costa lotavioc@cetfaesa.com.br 14
mirian@cetfaesa.com.br
Eng. Poço

Espírito Santo:
Limites Geográficos e
Geológicos e Pólos
de Negócios de E&P

Tecnólogo
Tecnólogo em Petróleoem Petróleo
e Gás e Gás
Natural - Prof. Natural
Luiz Otavio – Profa. Mírian Costa lotavioc@cetfaesa.com.br 15
mirian@cetfaesa.com.br
Petróleo Eng. Poço

1. Do Grego: petra–elaion, através do Latim: –oleum;


2. É uma mistura complexa, constituída predominantemente
de hidrocarbonetos (compostos de carbono e hidrogênio);
3. Ocorre na natureza, nos estados sólido, líquido e gasoso,
saturando rochas de alguns locais da crosta terrestre;
4. Quando no estado líquido, também chamado de óleo cru,
possui cor desde amarelo escuro e castanho claro até negro;
5. Junto com o carvão faz parte dos combustíveis fósseis, pois
são formados por restos orgânicos que foram depositados
juntos com sedimentos, no passado geológico.

Tecnólogo
Tecnólogo em Petróleoem Petróleo
e Gás e Gás
Natural - Prof. Natural
Luiz Otavio – Profa. Mírian Costa lotavioc@cetfaesa.com.br 16
mirian@cetfaesa.com.br
Composição Eng. Poço

Tecnólogo em Petróleo e Gás Natural - Prof. Luiz Otavio lotavioc@cetfaesa.com.br 17


Nomenclaturas importantes - 01
Eng. Poço

As Condições Normais de Temperatura e Pressão


(cuja sigla é CNTP no Brasil) referem-se à condição
experimental com:
•Temperatura = 273,15 K (0 °C)
• Pressão = 1 atm = 760 mmHg)

• Obs: 1. Esta condição é geralmente empregada para


medidas de gases em condições atmosféricas (ou
de atmosfera padrão); 2. O equivalente de CNTP/PTN no
inglês é NTP (Normal Temperature and Pressure).

Alves & Gomes, 2008


Tecnólogo em Petróleo e Gás Natural - Prof. Luiz Otavio lotavioc@cetfaesa.com.br 18
Constituintes do Petróleo
Eng. Poço

Isomerismo ou Isomeria ("iso" = "mesmo" , "meros" = "partes"):


Fenômeno caracterizado pela existência de duas ou mais substâncias que
apresentam fórmulas moleculares idênticas, mas que diferem em suas
fórmulas estruturais.
Por exemplo: Etanol (álcool) e Éter dimetílico possuem a mesma fórmula
(C2H6O).

Tecnólogo em Petróleo e Gás Natural - Prof. Luiz Otavio lotavioc@cetfaesa.com.br 19


Constituíntes do Petróleo Eng. Poço

Tecnólogo
Tecnólogo em Petróleoem Petróleo
e Gás e Gás
Natural - Prof. Natural
Luiz Otavio – Profa. Mírian Costa lotavioc@cetfaesa.com.br 20
mirian@cetfaesa.com.br
Constituintes do Petróleo
Eng. Poço

Tecnólogo
Tecnólogo em Petróleoem Petróleo
e Gás e Gás
Natural - Prof. Natural
Luiz Otavio – Profa. Mírian Costa lotavioc@cetfaesa.com.br 21
mirian@cetfaesa.com.br
Frações Típicas do Petróleo após o refino
Eng. Poço

Tecnólogo em Petróleo e Gás Natural - Prof. Luiz Otavio lotavioc@cetfaesa.com.br 22


Constituintes do Petróleo
Hidrocarbonetos Alifáticos Eng. Poço

Tecnólogo
Tecnólogo em Petróleoem Petróleo
e Gás e Gás
Natural - Prof. Natural
Luiz Otavio – Profa. Mírian Costa lotavioc@cetfaesa.com.br 23
mirian@cetfaesa.com.br
Nomenclaturas importantes - 02
Eng. Poço

Líquido de Gás Natural (LGN):


?
• Fração líquida produzida de um
reservatório de gás natural que é
G
Á separada do restante sob a forma líquida
S
à superfície, através de separadores e
N
outras instalações petrolíferas de
UPGN

A
T
U superfície ou mesmo de separadores
R
A específicas de unidades de
L
processamento de gás natural (UPGN).
(C1
a C7+) C3 (Propano)
C4 (Butano)
LGN C5 (Pentano)
C6 (Hexano)
C7 (Heptano)

Alves & Gomes, 2008


P,T
Tecnólogo em Petróleo e Gás Natural - Prof. Luiz Otavio lotavioc@cetfaesa.com.br 24
Nomenclaturas importantes - 03
Eng. Poço

• Gás sulfidrico ou sulfeto de hidrogênio (H2S): gás ácido


formado nos reservatórios, altamente danoso para a
indústria petrolífera (alto poder corrosivo) e letal para o ser
humano.

• Gás carbônico (CO2): dióxido de carbono, é um composto


químico constituído por dois átomos de oxigênio e um
átomo de carbono. É essencial à vida no planeta visto que é
um dos compostos essenciais para a realização da
fotossíntese. Pode ser formado também nos reservatórios
petrolíferos sendo altamente corrosivo para a indústria
petrolífera.
Alves & Gomes, 2008
Tecnólogo em Petróleo e Gás Natural - Prof. Luiz Otavio lotavioc@cetfaesa.com.br 25
Composição típica de alguns óleos e derivados (%)
Eng. Poço

Tecnólogo
Tecnólogo em Petróleoem Petróleo
e Gás e Gás
Natural - Prof. Natural
Luiz Otavio – Profa. Mírian Costa lotavioc@cetfaesa.com.br 26
mirian@cetfaesa.com.br
Hidrocarbonetos aromáticos
Eng. Poço

Tecnólogo
Tecnólogo em Petróleoem Petróleo
e Gás e Gás
Natural - Prof. Natural
Luiz Otavio – Profa. Mírian Costa lotavioc@cetfaesa.com.br 27
mirian@cetfaesa.com.br
Classificação do Petróleo Grau API
Eng. Poço

Tecnólogo
Tecnólogo em Petróleoem Petróleo
e Gás e Gás
Natural - Prof. Natural
Luiz Otavio – Profa. Mírian Costa lotavioc@cetfaesa.com.br 28
mirian@cetfaesa.com.br
Classificação do Petróleo Eng. Poço

Tecnólogo em Petróleo e Gás Natural - Prof. Luiz Otavio lotavioc@cetfaesa.com.br 29


Algumas misturas (blend) de óleos referenciais
no comércio internacional Eng. Poço

Tecnólogo em Petróleo e Gás Natural - Prof. Luiz Otavio lotavioc@cetfaesa.com.br 30


Esquema simplificado de uma
UNIDADE DE PROCESSAMENTO DE GÁS NATURAL (UPGN) Eng. Poço

Fonte: CONPET, 199

C1 (Metano) Gás Industrial


C2 (Etano)

G
Á
S GLP
(Gás de Cozinha)
N
UPGN

A
T
U
C3
R C4
A
L

(C1
a C7+) C3 (Propano)
C4 (Butano)
LGN C5 (Pentano)
Poços C6 (Hexano) C5
C7 (Heptano) C6 Faixa da
Produtores C7+ Gasolina
Natural

Tecnólogo em Petróleo e Gás Natural - Prof. Luiz Otavio lotavioc@cetfaesa.com.br 31


Eng. Poço

Exercício

Tecnólogo em Petróleo e Gás Natural - Prof. Luiz Otavio lotavioc@cetfaesa.com.br 32


Eng. Poço

Fórmula Principais
Aproximada Utilizações

N=1
Fórmula geral dos HC’s Saturados
(parafinas normais e isoparafinas) N=2
N=3
Cn H 2n + 2 N=4
N=5
N = nº de átomos Carbono
N=6
N=7
Tecnólogo em Petróleo e Gás Natural - Prof. Luiz Otavio lotavioc@cetfaesa.com.br 33
Eng. Poço

Fórmula Principais
Fórmula geral dos HC’s Saturados Aproximada Utilizações

(parafinas normais e isoparafinas) N=1 C H4 Gás industrial e


veicular
Cn H 2n + 2 N=2 C2 H 6 Idem

N = nº de átomos Carbono
N=3 C3 H 8 GLP

Nomenclatura:
N=4 C4 H 10 GLP
1 e 2: Metano e Etano
3 e 4: Propano e Butano N=5 C5 H12 LGN (Faixa da
Gasolina Natural)
5, 6 e 7: Pentano, Hexano e Heptano
N=6 C6 H14 Idem

Idem
N=7 C7 H16
Tecnólogo em Petróleo e Gás Natural - Prof. Luiz Otavio lotavioc@cetfaesa.com.br 34
Resumo
Eng. Poço

 O mundo dos nossos dias gira à volta do petróleo. Todos, de uma maneira ou de
outra, dependemos desse produto precioso, que se esconde no espaço poroso das
rochas a muitas centenas ou milhares de metros de profundidade (nunca em
“lençois” ou “rios subterrâneos”

Exsudação

Trapas
Rochas Selantes Gás
Óleo Rochas reservatórios

Rochas geradoras

Tecnólogo em Petróleo e Gás Natural - Prof. Luiz Otavio lotavioc@cetfaesa.com.br 35


Eng. Poço

Blow Out: Saída descontrolada


dos fluidos da formação para
à superfície

Tecnólogo em Petróleo e Gás Natural - Prof. Luiz Otavio lotavioc@cetfaesa.com.br 36


Resumo
Eng. Poço

 Em sentido lato, podemos considerar que o termo PETRÓLEO abrange todas as


ocorrências ou concentrações naturais de hidrocarbonetos qualquer que seja o
estado físico em que se encontrem.

Óleo (petróleo bruto,


crude oil ou betume)

Petróleo

Gás natural

Tecnólogo em Petróleo e Gás Natural - Prof. Luiz Otavio lotavioc@cetfaesa.com.br 37


Eng. Poço

Exsudação de petróleo “pesado”


(10 graus API - betume)

Gás natural (GN) armazenado em “esferas”


especiais para resistir às pressões e
temperaturas

Tecnólogo em Petróleo e Gás Natural - Prof. Luiz Otavio lotavioc@cetfaesa.com.br 38


Conclusão da Eng. Poço

revisão geral
Não é o que você sabe sobre
criatividade que conta, mas sim o que
faz de criativo
(Autor desconhecido)
Tecnólogo em Petróleo e Gás Natural - Prof. Luiz Otavio lotavioc@cetfaesa.com.br 39
Eng. Poço

Próxima aula:
Terça,
10:40 h

Tecnólogo
Tecnólogo em Petróleoem Petróleo
e Gás e Gás
Natural - Prof. Natural
Luiz Otavio – Profa. Mírian Costa lotavioc@cetfaesa.com.br 40
mirian@cetfaesa.com.br