Vous êtes sur la page 1sur 15

Zoologia Geral

Introdução à Zoologia
Prof. Dr. Milton G. Silva Júnior

Introdução à Zoologia
 O que é Zoologia?
 Zoologia (Grego: zoon - animal e
logos - estudo).
 O estudo cientifico da vida animal.
 Processo em que se realiza a
documentação da diversidade da
vida animal, organizando-a de modo
sistemático. OBJETIVO:
 Entender a origem da diversidade
animal e como os animais
executam os processos básicos da
vida que lhes permite habitar os
mais diversos ambientes. 2

1
Introdução à Zoologia
 Caracterização da Zoologia:
 Ciência que estuda a morfologia e as características
biológicas dos animais, assim como suas relações com
outros seres vivos.

Introdução à Zoologia
Malacologia
 Principais Subáreas da Zoologia:
Protozoologia Helmintologia Ornitologia

Ictiologia
Amoeba sp.
Entomologia Carcinologia Herpetologia

Mastozoologia

2
Introdução à Zoologia
 O que é um animal?
 São seres metazoários e compostos de
numerosas células (pluricelulares), ao
menos parte dessas dispostas em
camadas, diferenciadas em muitos tipos,
os quais desempenham diferentes
funções (divisão de trabalho).
 São organismos multicelulares,
heterotróficos e que ingerem alimentos.

Introdução à Zoologia
 Para que estudar os animais?
i. Conhecer sua estrutura e funcionamento, buscando entender
suas relações evolutivas;
ii. Compreender as relações entre animais, com as plantas e com o
ambiente para possibilitar a detecção do equilíbrio e de
perturbações naturais ou provocadas pelo ser humano;
iii. Buscar soluções para problemas relacionados à saúde dos
humanos e de outros animais, pesquisando parasitas, vetores de
doenças, inclusive as que causam destruição da vegetação.

3
Introdução à Zoologia
 Plano Corpóreo dos animais:
 Simetria:
 Proporções equilibradas ou correspondência em tamanho e forma
das partes de lados opostos de um plano mediano.

Introdução à Zoologia
 Plano Corpóreo dos animais:
 Simetria:
• Planos de Simetria:
i. Simetria Esférica: Qualquer plano
que passa através do centro do corpo
do organismo o divide em partes iguais. Protozoários Echinodermata:
ii. Simetria Radial: Formas animais que ameboides: radiolários Estrela do mar
podem ser divididas em metades iguais
por mais de dois planos que passam
através do seu eixo longitudinal
(geralmente um extremo do eixo é a
boca).
• Birradial: por causa de uma parte
única ou emparelhada, só dois
planos que passam através do eixo
produzem metades especulares. Cnidario: Anthozoário 8

4
Introdução à Zoologia
 Plano Corpóreo dos animais:
 Simetria:
• Planos de Simetria:
iii. Simetria Bilateral: Animais que podem ser divididos em
duas porções especulares ao longo de um plano sagital (as
metades direita e esquerda).
iv. Assimetria: corpo sem simetria.
Poríferos

Introdução à Zoologia
 Classificação Geral do Reino Animal:
1. Classificação artificial:
 Utilização de critérios arbitrários (não reflete as semelhanças e
diferenças fundamentais entre os seres vivos).
• Ex: quanto ao habitat, à forma de locomoção, ao tamanho
(plantas).

10

5
Introdução à Zoologia
 Classificação Geral do Reino Animal:
2. Classificação natural:
 Procariontes e Eucariontes:
i. Procariontes: Organismos formados
por uma única célula, cujo material
hereditário não fica no interior do
núcleo celular, mas disperso no
citoplasma. Ex.: Bactérias.
ii. Eucariontes: Organismos formados
por células que apresentam uma
membrana nuclear separando o
material genético do citoplasma. Ex.:
bactérias. Ex: Protozoários, Fungos,
Animais e Plantas. 11

Introdução à Zoologia
 Classificação Geral do Reino Animal:
2. Classificação natural:
 Unicelulares e Pluricelulares:
i. Unicelulares: são seres formados por
várias células. Ex.: Bactérias,
Protozoários.
 Pluricelulares: são seres formados por
várias células e que desempenham
diversas funções. Ex.: Ser humano,
Animais e Plantas.
• Surgimento dos Pluricelulares:
Simbiose entre uma grande quantidade de
seres unicelulares de uma mesma espécie.

12

6
Introdução à Zoologia
 Classificação Geral do Reino Animal:
2. Classificação natural:
 Autótrofos e Heterótrofos:
i. Autótrofos: Seres que realizam a sua
nutrição por meio da fotossíntese. Ex.:
Plantas e Algas.
 Heterótrofos: Seres que buscam
energia se alimentando de outros seres
vivos pois são incapazes de produzir
energia sozinhos (através da
fotossíntese). Ex.: Animais.

13

Introdução à Zoologia
 Classificação Geral do Reino Animal:
2. Classificação natural:
 Baseada nas relações de parentesco evolutivo entre os seres
vivos (considera aspectos morfológicos, fisiológicos,
reprodutivos, genéticos e ecológicos).

14

7
Introdução à Zoologia
 Classificação Geral do Reino Animal:
 Taxonomia dos seres vivos:
• É o ramo das ciências naturais que se ocupa com a classificação
dos seres vivos.
i. Táxon (Plural → “Taxa”): Grupo de seres vivos reconhecidos como
uma unidade em algum nível da classificação hierárquica
(Animalia, Chordata, Primates, Homo sapiens).

15

 Classificação Geral do Reino Animal - Taxonomia dos animais:


 Filósofo e Matemático Grego;
 Influente Geometrista;
 “Via as coisas como registros imperfeitos do mundo real, onde
tudo seria resultado de formas geométricas perfeitas”.
 Questionou as formas naturais!
 Referência que existe em cada ser independente dos
diversos itens que o caracterizam!
o Ex: Figura de um cavalo.
• Cada cavalo pensado será uma representação
PLATÃO individual da forma cavalo.
(427-343 a.C.)  ESSENCIALISMO PLATÔNICO: Existência de “Formas”
Fundador da primeira acessíveis ao ser humano através das aparências imperfeitas.
instituição de ensino
superior do mundo
ocidental.
Idéia (Essência)

8
 Classificação Geral do Reino Animal - Taxonomia dos animais:
 Discípulo de Platão;
 “imaginou a natureza como uma grande cadeia de
complexidade crescente”;
 Classificou os seres vivos a partir do habitat que viviam:
 Animais: Aquáticos – Terrestres – Aéreos;
o Animais que tinham ou não tinham sangue.
ARISTÓTELES
(384-322 a.C.) o Animais que abrigam a vida em seu interior e os que
produziam ovos.
 Plantas.
o Escreveu o livro “A história dos animais”, utilizado até
meados do século XIX.
• Desenvolveu os princípios da Ecologia Animal e da
Biologia Geral.

 Classificação Geral do Reino Animal - Taxonomia dos animais:


 1735 – Systema Naturae (Princípios Básicos da Classificação Biológica)
 Sistema de Classificação (Atual) dos seres vivos;
 Agrupou animais de acordo com as semelhanças na estrutura corporal;
 Agrupou plantas de acordo com a anatomia geral e a estrutura das flores e
dos frutos;
 Propôs o uso de Latim com idioma oficial da nomenclatura zoológica.
Carolus Linnaeus Filho
(1707-1778)

“Já que deus criou o mundo, é possível compreender sua sabedoria


estudando sua criação”.

9
 Classificação Geral do Reino Animal - Taxonomia dos animais:
 1735 – Systema Naturae (Princípios Básicos da Classificação Biológica)
 O trabalho classificatório processou-se em 2 etapas:
1. Trabalho analítico: Descrição do ser vivo.
2. Trabalho sintético: Formação de grupos mais amplos
(categorias taxonômicas).
Carolus Linnaeus Filho
(1707-1778)

 Classificação Geral do Reino Animal - Taxonomia dos animais:


 1735 – Systema Naturae (Princípios Básicos da Classificação Biológica)
 O trabalho classificatório processou-se em 2 etapas:
2. Trabalho sintético: Formação de grupos mais amplos
(categorias taxonômicas).
i. O que é Categoria Taxonômica?
Carolus Linnaeus Filho  É determinado nível hierárquico em que
(1707-1778) certos taxa são classificados.
 Lineu apresentou 5 categorias
taxonômicas (Reino - Classe -
Ordem - Gênero - Espécie).
 As categorias Filo e Família
foram criadas posteriormente.

10
 Classificação Geral do Reino Animal - Taxonomia dos animais:
 1735 – Systema Naturae (Princípios Básicos da Classificação Biológica)
 Categorias Taxonômicas:
I. Reino: é um grupo de filos. maior
unidade usada em classificação
biológica;
Carolus Linnaeus Filho II. Filos: é um grupo de classes;
(1707-1778) III. Classes: é um grupo de ordens;
IV. Ordem: é um grupo de famílias;
V. Família: é um grupo de gêneros;
VI. Gênero: é um grupo de espécies;
VII. Espécie: é um grupo de indivíduos
semelhantes que se reproduzem
entre si, gerando descendentes
férteis.

 Classificação Geral do Reino Animal - Taxonomia dos animais:


 1735 – Systema Naturae (Princípios Básicos da Classificação Biológica)
 Categoria Taxonômica Humano (Homo sapiens):
Reino Animalia I. Obrigatórias: Reino, Filo,
Filo Chordata Classe, Ordem, Família,
SubFilo Vertebrata Gênero e Espécie.
Carolus Linnaeus Filho
(1707-1778)
Classe Mammalia II. Facultativas: Subfilo,
Subclasse Theria Superclasse, Subclasse,
InfraclasseEutheria Infraclasse, Superordem,
Ordem Primates Subordem, Infraordem,
Subordem Haplorrhini Superfamília, Subgênero,
Familia Hominidae Subespécie.
Gênero Homo
Espécie Sapiens  O que Espécie?

11
Introdução à Zoologia
 Conceito biológico de Espécie:
 Conjunto de indivíduos do mesmo gênero, descendentes uns
dos outros, com caracteres semelhantes hereditariamente
transmissíveis, e separados de outros grupos específicos por
infecundidade ou por separação geográfica.

Introdução à Zoologia
 Conceito biológico de Espécie:
 Bases para o estabelecimento do conceito de espécie:
I. Critério da morfologia e da fisiologia: Baseado nas diferenças morfológicas e
fisiológicas entre os diferentes grupos específicos;
II. Critério da ecologia e da distribuição geográfica: Baseado nas diferentes
reações adaptativas dos indivíduos das diversas espécies;
III. Critério da fecundidade interior e da infertilidade exterior: Baseado no fato
de que os indivíduos de uma mesma espécie são fecundos entre si e infecundos
com indivíduos de outras espécies.

12
Introdução à Zoologia
 Qual a importância da Taxonomia?
 No planeta existem quase 4000 idiomas diferentes, então surgiu a
necessidade de padronizar a linguagem para os seres vivos.
• Cachorro: Inglês(Dog) - Alemão (hund) - japonês (inu) - italiano (cane).
Nome científico: Canis familiaris
Organizar os seres
em categorias
taxonômicas
facilitou o estudo e
a análise baseada
em semelhança e
diferenças. 25

Introdução à Zoologia
 Taxonomia:
 Nomenclatura Científica:
 O sistema atual de nomenclatura segue proposta de Lineu:
i. Binomial (2 nomes) [Ser humano - Homo sapiens],
ii. Nomes escritos em grego, latim ou na falta delas, latinizados [Gado
- Bos taurus];
iii. Nome deve estar em destaque no texto (sublinhado - negrito - itálico).
• Galinha [Gallus gallus domesticus]
gênero subgênero epíteto específico (espécie)

 O primeiro nome refere-se ao  O segundo nome é o epíteto


GÊNERO e deve ter a inicial específico (ESPÉCIE) e deve
com letra maiúscula, ex.: ser escrito com inicial
Gallus minúscula, ex.: domesticus 26

13
Introdução à Zoologia
 Taxonomia:
 Nomenclatura Científica:
• Código Internacional de Nomenclatura Zoológica:
 Princípios Básicos:
i. Estabilidade: nome correto de um táxon não deve ser alterado
injustamente;
ii. Clareza: Todos tem que entende-lo em todo o mundo e em todas as
especialidades;
iii. Universalidade: Todos devem segui-lo.
iv. Autoria: a pessoa ou as pessoas que primeiro o publicam, seguindo os
critérios de disponibilidade.

Nome Disponível: quando um zoólogo Nome válido: é o nome


propõe um nome que está totalmente de disponível que cumpre as
acordo com as regras do código. condições taxonômicas. 27
Agra schwarzeneggeri.

Introdução à Zoologia
 Taxonomia:
 Nomenclatura Científica:
• Código Internacional de Nomenclatura Zoológica:
 Princípios Básicos:
i. Gênero: Theraphosa
• Inicial maiúscula;
• Deve se basear em uma espécie tipo.
ii. Espécie: blondi
• Inicial minúscula;
• Nunca deve ser usado sozinho. Caranguejeira/ Tarântula
iii. Família (terminação fixa – idea) subfamília (inae):
• Inicial maiúscula; Família Theraphosidae
• Devem ser tratado como feminino;
Subfamília Theraphosinae
• Derivar do nome do gênero tipo.
28

14
Introdução à Zoologia
 Taxonomia:
 Nomenclatura Científica:
• Código Internacional de Nomenclatura Zoológica:
 Princípios Básicos:
o Autoria: Nova combinação: transferir uma espécie de um gênero a outro. O
autor original deve ir entre parênteses.
• Ex: Serrasalmus serrulatus (Valenciennes, 1850) .
o Lei da Prioridade: Tem prioridade os nomes registrados em primeiro lugar.
Assim se um pesquisador descrever um animal já classificado, prevalece o
primeiro nome.

Serrasalmus serrulatus
(Valenciennes, 1850). 29
Foto: JJPhoto

Introdução à Zoologia
 Importância do estudo da zoologia:
i. Ecologia (equilíbrio dos ecossistemas – troca de matéria e
energia);
ii. Agricultura (pragas, controle biológico de vetores);
iii. Indústria (pesqueira);
iv. Zootecnia (produção animal);
v. Desenvolvimento sustentável (proteção da Biodiversidade).

30

15