Vous êtes sur la page 1sur 7

A METODOLOGIA E A ORGANIZAÇÃO DOS ESTUDOS NA UNIVERSIDADE.

Ao dar inicio a essa nova etapa de sua formação escolar, a etapa do ensino superior, o
estudante dar-se-á conta de que se encontra diante de exigências específicas para a continuidade de
sua vida de estudos. Novas posturas diante de novas tarefas ser-lhe-ão logo solicitadas. Daí a
necessidade de assumir prontamente essa nova situação e de tomar medidas apropriadas para
enfrentá-la. É claro que o processo pedagógico-didático continua, assim com a aprendizagem que
dele decorre. No conjunto, porém, as suas posturas de estudo devem mudar radicalmente, embora
explorando tudo o que de correto aprendeu em seus estudos anteriores.
Em primeiro lugar, é preciso que o estudante se conscientize de que doravante o resultado do
processo depende fundamentalmente dele mesmo. (SEVERINO, 2002).

Método: Para Lakatos são procedimentos didáticos.


Método: Para Descartes é o caminho para se chegar a um fim.
Que métodos usar para se organizar os estudos e ter resultados satisfatórios.

1-TEMPO
2-LEITURA

Tempo: “Ninguém pode aprender por mim”. Torna-se necessário que o aluno saiba
administrar o seu tempo para dedicar-se ao estudo.
Participação nas aulas, estudos em casa, revisão e dedicação total.

Leitura: Ler para ter interação,


Ler para grifar palavras desconhecidas,
Ler para grifar o que te chama atenção,
Ler para refletir sobre o pensamento do autor.

Já no primeiro parágrafo de um texto observa-se a dificuldade de compreensão dos textos


filosóficos, mostrando que o acadêmico tem mais facilidade para entender os textos teóricos, ou
seja, os leitores defrontam com textos científicos ou filosóficos, os quais os levam ao desânimo,
mas tem que ficar claro que é superável.
Unidade de leitura: unidade é um setor do texto que forma uma totalidade de sentido, de
acordo com esta orientação, a leitura de um texto, quando feita para fins de estudo, deve ser feita
por etapas, ou seja, apenas terminada a análise de uma unidade é que se passará para a seguinte. O
estudo da unidade deve ser feito de maneira continua evitando-se intervalos de tempo muito grandes
entre várias etapas da análise.
Profª Irlanda Larrat, Esp.
Metodologia do Estudo
FLUXOGRAMA DA VIDA DE ESTUDOS

AULA ESTUDO EM CASA AULA


Participação Revisão Preparação Participação

- Exposição dos -Reorganização - Releitura e


segmentos da da matéria reestudo - Retomada de
matéria. exposta ou da aula anterior. pontos da unidade
debatida em anterior.
classe mediante - Contato prévio
- Discussão ou com a nova - Exploração de
debates de temas DOCUMENTAÇÃO unidade segmentos
a partir de textos programada: programados.
com sínteses. roteiro, textos,
questionários. - Discussões e
- Determinação de debates.
novas tarefas. -
Aprofundamento - Determinação de
de estudo novas tarefas.
mediante
exploração de
instrumentos
complementares
.

Elaboração de tarefas específicas:


fichamentos, exercícios, relatórios, etc

RECURSOS AOS INSTRUMENTOS


COMPLEMENTARES

CATEGORIA DE LEITORES:

Não leitor
Leitor
Apressado
Superficial
Escolar
Compulsivo

Profª Irlanda Larrat, Esp.


Metodologia do Estudo
Técnico/ profissional.

OS INSTRUMENTOS DE TRABALHO: MÉTODOS E ESTRATÉGIAS DE ESTUDO E


APRENDIZAGEM.

Dos recursos podemos citar:

Quadro
Retro projetor
Data show.

Dos Métodos:

• Leitura - Ler significa conhecer, interpretar, decifrar. A maior parte dos conhecimentos é
obtida através da leitura.

• Análise de texto - Divisão do teme no maior número de partes possível, determinação entre
elas e entender sua organização.

• Seminário - Estudo que inclui pesquisa, discussão e debate (Marconi e Lakatos, 1992, p.29).

• Projetos - É uma das etapas componentes do processo de elaboração, execução e


apresentação da pesquisa.

• Monografias - É o primeiro passo da atividade científica do pesquisador, um tema específico


com valor representativo e que obedeça a rigorosa metodologia.

• Dissertações - É um estudo teorico de natureza reflexiva, que consiste na ordenação de


idéias sobre determinado tema.

• Resenha – É por tanto, um relato minucioso das propriedades de um objeto, ou de suas


partes constitutivas; é um tipo de redação técnica que inclui variadas modalidades de textos:
descrição, narração e dissertação. Estruturalmente, descreve as propriedades da obra
(descrição física da obra), relata as credenciais do autor, resume, apresenta suas conclusões e
metodologia empregada, bem como expõe um quadro de referencias em que o autor se
apoiou (narração) e, finalmente, apresenta uma avaliação da obra e diz a quem a obra se
destina (dissertação).

Profª Irlanda Larrat, Esp.


Metodologia do Estudo
• Artigos Científicos – Relata informações e resultados de maneira clara e concisa. Sua
característica principal é ser publicado em periódicos científicos.

• Paper – Para a ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) paper é um pequeno


artigo cientifico elaborado sobre determinado tema ou resultados de um projeto de pesquisa
para comunicações em congressos e reuniões cientificas, sujeitos à sua aceitação por
julgamento.

• Comunicação Científica – Pode ser definido como a troca de informações entre membros da
comunidade cientifica. Consiste na divulgação dos resultados das pesquisas à comunidade
cientifica e ao público interessado, de forma a favorecer a criação e disseminação de
conhecimentos e pesquisas.

• Relatório – Trata-se de um texto por quem viu, conhece, estudou um assunto, uma situação e
transmite a experiência adquirida a um terceiro que deve confiar e utilizar as informações
dadas e as conclusões a que se chegou.

• Simpósio – É a reunião de especialistas ou interessados em um determinado assunto, dentro


de um tema mais abrangente. Nos Simpósios se fala sobre um mesmo assunto dentro das
mais diversas abordagens.

• Mesa Redonda – É a forma como é chamado um momento de debate, ou discussão sobre um


tema proposto anteriormente, Mesa Redonda significa igualdade entre os que sentam ao seu
redor. Não há chefes há iguais. Na mesa redonda não tem lugar de soberania, todos podem
opinar, não há lideres, tudo dentro de uma total organização.

• Painel – Partindo-se do pressuposto que um painel visual é feito através de cartazes, banners
ou multimídia (vídeo, power point ou imagens); um painel é a apresentação de um tópico,
uma forma visual de explanar um tema de forma mais sucinta.

• Fórum – Tem por objetivo conseguir efetiva participação de um público numeroso, que deve
ser motivado. O fórum esta se popularizando devido a necessidade crescente de sensibilizar
a opinião pública para certos problemas sociais, como por exemplo a violência urbana, a
pedofilia, o menor abandonado, a escassez da água no planeta, a clonagem humana, etc.

Profª Irlanda Larrat, Esp.


Metodologia do Estudo
• Congressos – São eventos científicos promovidos por instituições, órgãos, entidades,
associativas, instituições, órgãos, entidades associativas, institutos de pesquisa etc., visando
debater assuntos que interessam a um determinado ramo profissional. Os profissionais de
determinada área costumam realizar seus congressos anualmente.

• Palestra – É um tipo de evento cientifico bastante conhecido e difundido nos meios


acadêmicos. Em geral, um expositor de renome é convidado para falar de um tema de sua
matriz ocupacional. A palestra tem sempre duas fases. Na fase inicial, o expositor, após as
devidas apresentações feitas pelo coordenador do evento, é colocado num plano de destaque
e durante um tempo determinado pela coordenação discorre sobre a temática que lhe foi
apresentada. Na segunda fase, o palestrante responde as perguntas formuladas pelo público.

Das Estratégias temos:

1-Diálogo
2-Motivação
3-Comprometimento
4-O modo como aprender

1. O Diálogo:

Tem que ser usado como código de convivência, é preciso certa disposição de ânimo e desejo
de escutar, aquele que normalmente está fechado não dialoga e tão pouco aquele que somente quer
ser escutado. Não se tolera alguém que passa a maior parte de seu tempo falando de si mesmo.
Temos que ser profissional do humano. Ex: o animal não se desanimaliza mas o homem se
desumaniza, se o aluno for tratado como coisa ele vai se coisificar, mas se for tratado como pessoa
vai transformar-se em formador de opinião.
Ex: Profissionais que matam;
O médico, mata com erro médico.
O aluno PODE MATAR-SE em doses homeopáticas.
A vacina existe é trabalhar dentro da ética, trabalhar por objetivos, saber que a educação é
tomar partido, posicionamento, para isso o diálogo pode ser usado como veículo de encontro
humano.

2. A Motivação:
.

Profª Irlanda Larrat, Esp.


Metodologia do Estudo
Em uma sala de aula dialoga-se quando existe confiança entre Docente e Discente. Deve-se
descobrir quais são as necessidades e interesses de cada um e usá-las para um melhor aprendizado.
Para se motivar é preciso incentivar, transmitir entusiasmo, emocionar, seduzir, estimular.
Motivação tem que ser uma injeção de ânimo, o entusiasmo é altamente contagioso.
O aluno tem que ter um fator pessoal de motivação:
1- Gostar do que faz ( Estudar, Querer adquirir conhecimento Cientifico).
Quem faz o que gosta não precisa lutar contra o tédio, violentando suas tendências
preferênciais. O prazer de fazer produz motivação, produz aprendizado de qualidade.

3. O comprometimento:

É fundamental comprometer-se com o que faz, sem comprometimento não há motivação,


reconhecer em seu trabalho uma causa pessoal é fonte de satisfação e realização.
Ex: Uma coisa é ser lider, trabalhando para conquistar o comprometimento do grupo, outra
coisa é ser um integrante do grupo e se comprometer com um projeto porque acredita nele, tornando
a causa pessoal.

4. O modo como Aprender:

Cito dois modos de aprender, o Aquisitivo e o Interativo.


O aquisitivo: Adquirir, tomar e manter posse de um conhecimento disponível (informação).
O Interativo: É um conhecer funcional e faz parte do processo do pensamento produtivo.
Aprender é entender e não só possuir o conhecimento, é absorver tentando processar.
É neste momento que o modo aquisitivo se funde com o interativo, há o aprendizado passivo
e o aprendizado ativo.
Tendo um que complementar o outro.
O resultado é que o aluno esteja muito mais preocupado em deixar a sala de aula com uma
questão na cabeça, do que em estar certo de que conseguiu tomar nota de todo o conteúdo.

DIFERENTES CONCEPÇÕES SOBRE O APRENDER.

1- Abordagem tradicional

A ênfase é dada às situações em sala de aula, onde os alunos são instruídos, ensinados pelo
professor. Os conteúdos têm que ser adquiridos e os modelos imitados.

Profª Irlanda Larrat, Esp.


Metodologia do Estudo
É um ensino que se preocupa mais com a variedade e quantidade de informações do que com
a formação do pensamento reflexivo.

2-Abordagem Comportamentalista

Os comportamentos esperados dos alunos são instalados e mantidos por condicionantes, como
elogios graus, prêmios, reconhecimento dos mestres e dos colegas, diplomas, vantagens da futura
profissão, ascensão social, monetária, etc.

3- Abordagem Humanista

O ensino esta centrado na pessoa, o que implica orientá-la para a própria experiência, para que
dessa forma possa estruturar-se e agir.
A atitude básica a ser desenvolvida é a de confiança e de respeito ao aluno.

4- Abordagem Cognitiva

O importante é como ocorrem à organização do conhecimento e o processo das informações.


A ênfase, pois esta na capacidade do aluno de integrar informações e processá-las.

5- Abordagem Sociocultural

É uma situação de ensino aprendizagem que deve procurar a superação da relação entre
opressor e oprimido.
Educador e educando, são, portanto, sujeitos de um processo em que crescem juntos, os
homens se educam entre si mediatizados pelo mundo (Freire Paulo: pedagogia do oprimido, p.63).
Toda aprendizagem para que realmente aconteça, precisa ser significativa para o aprendiz, isto
é, precisa envolvê-lo como pessoa, como um todo (idéias, sentimentos, cultura, sociedade). (Paulo
Freire).
O único homem educado é o que aprendeu a aprender:
O aluno que adapitar-se e mudar, que perceber que nenhum conhecimento é seguro e que só o
processo de busca do conhecimento é que dá uma base para a segurança, este aprendeu a aprender.
(Rogers 1969, p.105-6).

Profª Irlanda Larrat, Esp.


Metodologia do Estudo