Vous êtes sur la page 1sur 4

TATIANE FREITAS

INTRODUÇÃO

O estádio é a âncora do projeto seu objetivo será proporcionar um ambiente


moderno para eventos esportivos profissionais e de entretenimento servindo como
modelo para os demais Centros esportivos.
O Complexo esportivo de entretenimento: Trata-se do estádio, prédios auxiliares,
áreas de estacionamento, quadras, piscinas, locais de entretenimento, varejo,
restaurantes, hotel, instalações de conferências e espaço de escritórios. Salões de
clube que
também pode servir como banquete, instalações para conferências e de jantar
semelhante a outros usos encontradas nos mais modernos
estádios.

1. CONCEITUAÇÃO TEÓRICA

Apesar da comodidade e conforto de ficar em casa para assistir a um jogo, as


pessoas continuam a afluir aos estádios como fizeram mais de 2.500 anos atrás.
Já no século VIII AC, os gregos construíram estádios para facilitar corridas a pé.
Logo, como os acontecimentos mais atraiu mais espectadores, mais inúmeras
arenas, hipódromos, circos e estádios foram construídos, o exemplo mais glorioso
do que é, naturalmente, a Coliseu romano. Estes dias de glória dos estádios
terminou como o Cristianismo se espalhou pela Europa e as pessoas passavam os
seus esforços de arquitetura em igrejas. Graças em grande parte para o
restabelecimento dos Jogos Olímpicos em 1896, a idade do estádio moderno
começou, como os países do mundo mais complexos estádio construído para
abrigar os Jogos. Enquanto isso, as pessoas estavam ávidas por outros
espetáculos, e os estádios foram construídos para o tênis, futebol, rugby, baseball,
futebol.
O esporte, que já havia deixado de ser uma prática amadora desde o principio do
século, transformou-se em um empreendimento profissional durante os anos 1960
e, a partir da década de 1990, passou a ser explorado em seu imenso potencial
midiático. Os estádios de futebol absorveram estas mudanças em seu programa a
partir de varias inovações tecnológicas tais como:
arquibancadas mais verticalizadas, coberturas retráteis, telas de cristal líquido,
câmeras e cabos ópticos que transmitem imagens para bilhões de telespectadores
dentre outras mais.
Com todas estas características, o estádio de futebol transformou-se também num
equipamento capaz de atrair diferentes modalidades de investimentos privados,
que contribuem para o processo de reconversão do tecido urbano, transformando
áreas degradadas em regiões de intensa atividade econômica. Portanto, este
complexo esportivo contemporâneo, pode ser entendido como uma arquitetura
representativa do processo de globalização, uma vez que ela corresponde à união
entre uma lógica de comportamento baseada no consumo e a pratica do futebol e
demais esportes.

JUSTIFICATIVA DO PROJETO

Na busca por visibilidade e a captação de investimentos para as cidades, a


construção deste centro esportivo será contextualizado para a socialização e
profissionalismo de jovens e profissionais da área.
O terreno proposto para a implantação deste estádio se deu a partir da
consideração de quatro fatores fundamentais: por ser uma região passível de ser
regenerada, por ter potencialidade sócio-econômica, pela falta de existência de
equipamentos públicos no município de iranduba, por ser proporcionar o município
crescimento urbano e turístico.

CONCLUSÃO

A proposta de integração entre sustentabilidade e esporte num local onde possui


um crescimento urbano desordenado, aborda outras questões tais como inclusão
social, qualidade de vida e consciência ambiental. A tentativa de uma
reestruturação urbana no município através do esporte pode servir de exemplo
para uma reavaliação geral sobre o que está sendo realizado para o devido
desenvolvimento da cidade.
REFERENCIA BIBLIOGRAFICA

BOTEY, Josep Maria. Oscar Niemeyer - Obras y proyectos. Barcelona: Editorial Gustavo Gili,
2002.

HERTZBERGER, Herman. Lições de Arquitetura. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

KATINSKY, Júlio Roberto. Pesquisa Acadêmica na FAUUSP. São Paulo:

Tzonis, Alexander. Santiago Calatrava: the Athens Olympics. New York: Rizzoli
International Publications, Inc., 2005.

BAUDOUÏ, RÉMI. “Bâtir un Stade: le Projet de Le Corbusier pour Bagdad, 1955–1973,”


lecture presented to the Centre Culturel de Bagdad, January 2002, published in Azara,
Ciudad del Expejismos: Bagdad, de Wright a Venturi. Barcelona, 2008. 91–102.
Fondation Le Corbusier and the Architectural History
RESENHA - LIÇÕES DE ARQUITETURA, DE HERMAN HERTZBERGER

Hertzberger, trata do conceito de potencialização do espaço através dos anos. Em


um primeiro momento, o autor descreve os canais de Amsterdam, que tinham
como função inicial de sua criação o transporte de mercadorias e sistema de
defesa da cidade. O que, com o passar dos anos foi se alterando dependendo da
necessidade local. Hoje além de funcionar como cartão postal da cidade, é
utilizado ainda como transporte, moradia e em determinadas épocas do ano, ainda
assume uma outra função, pois com o congelamento da água no inverno, permite
que os canais virem pista para patinadores de gelo.

O autor salienta que a natureza está diretamente ligada a construção das cidades e
essas devem respeitar o seu espaço, para que não sofram com danos maiores.
Dentro do texto, cita exemplos tais como os da cidade do Mexico, Mexcaltitan e
Estagel na França. Que se adaptam as épocas de cheia dos rios e também
aproveitam o espaço reservado para a passagem das águas durante os períodos
de seca. Esse reaproveitamento do espaço é mencionado no decorrer da leitura,
exemplificando lugares que sofreram readaptações tanto em função, como em
projeto, como no caso do Viaduto da Praça da Bastilha, Paris. Continuando, o autor
ainda se refere a espaços que sofreram alterações modernas ao seu entorno,
sendo engolidos pelo novo, porem sem sofrer agreção arquitetônica. E por último
retrata a utilização de um espaço através de suas infinitas possibilidades com o
uso móvel da decoração. Um espaço específico pode ser um lugar de oração,
moradia, festa, sem interferir na crença e ou marginalização do local.