Vous êtes sur la page 1sur 68

2010

www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

CURSO ONLINE
AULA 01
30 QUESTÕES DE AFO..........................................................................................
30 QUESTÕES DE CASP
20 QUESTÕES DE LRF
SIMULADO COM 20 QUESTÕES INÉDITAS

Márcio Martinho
1 www.portalcontabilidadepublica.com.br
06/09/2010
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

PRIMEIRO PASSO

FAÇA VOCÊ MESMO

NÃO PERCA A OPORTUNIDADE DE TREINAR AS QUESTÕES ANTES DE VER OS


COMENTÁRIOS.

ENCONTRE UM TEMPO LIVRE E RESPONDA AGORA AS PRIMEIRAS 80 (OITENTA)


QUESTÕES.

AFO
QUESTÕES 1 a 30

(CESPE - Sefaz-ES 2010) De acordo com o disposto no manual de despesa nacional


acerca do momento do reconhecimento da despesa sob o enfoque patrimonial, julgue
os dois próximos itens:

1) Na maioria das vezes, o momento do fato gerador coincide com o empenho da


despesa orçamentária, quando o Estado se compromete a honrar os compromissos
assumidos.

2) O reconhecimento da despesa por competência deve ocorrer mesmo que as fases de


execução da despesa orçamentária estejam pendentes.

2
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

3) (ESAF – APO/MPOG 2010) Assinale a opção em que a despesa realizada não pode
ser classificada como despesa corrente, segundo dispõe as normas de classificação da
despesa no âmbito federal.
a) Amortização do principal da dívida pública.
b) Aquisição de material de consumo mediante suprimento de fundos.
c) Pagamento da remuneração a servidores.
d) Aquisição de gêneros alimentícios para estoque regulador.
e) Pagamento de serviços de manutenção predial.

4) (ESAF – SAD-PE 2010) Adaptada - Com relação às despesas públicas, nos casos de
suprimento de fundos, o empenho de uma despesa extinguirá a dívida com o
fornecedor.

5) (ESAF – SAD-PE 2010) Adaptada Com relação às despesas públicas, aquelas não
empenhadas até 31 de dezembro podem ser pagas no exercício financeiro subsequente
como restos a pagar não processados.

(CESPE - Sefaz-ES 2010) Com referência ao disposto no manual de receita nacional,


acerca dos procedimentos contábeis aplicados às renúncias de receitas, julgue os dois
próximos itens:
6) A isenção é a espécie mais usual de renúncia de receita e define-se como a dispensa
legal, pelo Estado, do débito tributário devido.

7) A remissão é o benefício que visa excluir o crédito tributário na parte relativa à


multa aplicada pelo sujeito ativo ao sujeito passivo.

8) (ESAF – APO/MPOG 2010) Assinale a opção que indica uma afirmação verdadeira a
respeito da conceituação e classificação da receita orçamentária.
a) As receitas orçamentárias são ingressos de recursos que transitam pelo patrimônio
do poder público, podendo ser classificadas como efetivas e não-efetivas.
b) As receitas orçamentárias decorrem de recursos transferidos pela sociedade ao
Estado e são classificadas como permanentes e temporárias.
c) Todos os ingressos de recursos, financeiros e não-financeiros, são classificados como
receita orçamentária, porque transitam pelo patrimônio público.
d) As receitas orçamentárias restringem-se aos ingressos que não geram contrapartida
no passivo do ente público.

3
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

e) Recursos financeiros de qualquer origem são registrados como receitas


orçamentárias para que possam ser utilizados pelos entes públicos.

9) (Cesgranrio - Casa da Moeda – 2009) Os ingressos provenientes da realização de


recursos financeiros, oriundos da constituição de dívidas ou da conversão em espécie
de bens e os gastos com o pagamento do salário dos servidores públicos, classificam-se,
respectivamente, como:
a) receitas de capital e despesas correntes.
b) receitas patrimoniais e despesas de capital.
c) receitas extraorçamentárias e despesas orçamentárias.
d) operações de crédito e despesas com inversão financeira.
e) despesas derivadas e gastos extraorçamentários.

10) (ESAF - ANALISTRA TRIBUTÁRIO RECEITA 2009) Constata-se que os princípios


orçamentários do equilíbrio e da unidade foram respeitados quando ocorrem,
respectivamente:
a) as despesas correntes liquidadas não ultrapassam as receitas correntes arrecadadas
e a Lei Orçamentária Anual disciplinou todas modificações na legislação tributária
necessárias à execução do orçamento.
b) as despesas correntes foram pagas sem a realização de operações de crédito e as
despesas de capital foram cobertas com receitas correntes.
c) a arrecadação total foi suficiente para cobrir todas as despesas liquidadas e a
distribuição dos gastos durante os meses do exercício manteve-se bem distribuída.
d) as receitas de capital não ultrapassaram as despesas de capital e todas as despesas
realizadas foram autorizadas em lei.
e) todas as despesas autorizadas no exercício não ultrapassam o valor das receitas
estimadas e cada ente da federação apresenta um único orçamento no exercício.

11) (FCC - TCE-GO 2009) São princípios orçamentários gerais substanciais que regem o
orçamento, além do da exclusividade, os de:
a) unidade, universalidade, anualidade e equilíbrio.
b) unidade, universalidade, competência e equilíbrio.
c) universalidade, anualidade, transparência e publicidade.
d) universalidade, anualidade, competência e publicidade.
e) anualidade, competência, transparência e publicidade.

4
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

(CESPE - TRE-BA 2010) Acerca dos créditos orçamentários e adicionais, julgue os dois
próximos itens:
12) Considere que a arrecadação efetiva do governo federal, mensalmente, supere as
receitas previstas na lei orçamentária, indicando que essa seja a tendência do exercício
financeiro. Nesse caso, é correto afirmar que, descontando os créditos extraordinários,
esse excesso de arrecadação poderá ser utilizado para abertura de créditos
suplementares e especiais.

13) Considere que os valores aprovados na LOA tenham sido subestimados ao não
considerar o reajuste salarial previsto em acordo salarial assinado com o sindicato
representativo dos servidores do TRE/BA. Nesse caso, o TRE/BA poderá solicitar ao
Poder Executivo a abertura de créditos extraordinários para reforçar a dotação
orçamentária de suas despesas com pessoal.

14) (ESAF SEFAZ 2010) Na integração do Sistema de Planejamento e Orçamento


Federal, indique qual(ais) instrumento(s) legal(is) explicita(m) as metas e prioridades
para cada ano.
a) O Plano Plurianual (PPA) e a Lei Orçamentária Anual.
b) A Lei de Responsabilidade Fiscal.
c) A Lei de Diretrizes Orçamentárias.
d) A Lei de Responsabilidade Fiscal e a Lei Orçamentária Anual.
e) A Lei Orçamentária Anual.

15) (FCC - TRT 3ª REGIÃO 2009) A Lei no 4.320/64, em seus artigos 3° e 4°, ao
determinar que a lei de orçamento compreenderá todas as receitas, inclusive as
operações de crédito autorizadas em lei, e todas as despesas próprias dos órgãos do
governo e da administração centralizada, ou que por intermédio deles se devam
realizar, incorpora às suas disposições o princípio orçamentário da
a) exclusividade.
b) unidade.
c) universalidade.
d) anualidade.
e) especificação.

16) (FCC - TRT 3ª REGIÃO 2009) Adaptada - O projeto de lei orçamentária será
acompanhado de demonstrativo regionalizado do efeito, sobre as receitas e despesas,

5
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

decorrente de isenções, anistias, remissões, subsídios e benefícios de natureza


financeira, tributária e creditícia.

17) (FCC - TRT 3ª REGIÃO 2009) Adaptada - Uma das condições para a aprovação das
emendas propostas pelo Poder Legislativo ao projeto de lei orçamentária é que elas
sejam compatíveis com o Plano Plurianual e com a Lei de Diretrizes Orçamentárias.

18) (FCC - TRT 3ª REGIÃO 2009) Adaptada - A iniciativa de apresentação da proposta


de lei orçamentária é privativa do chefe de cada um dos três poderes, a qual será
consolidada durante o processo de discussão no Poder Legislativo.

19) (FCC - TRT 3ª REGIÃO 2009) Adaptada - Os recursos que, em decorrência de veto
ou emenda, ficarem sem despesas correspondentes poderão ser utilizados, conforme o
caso, para a abertura de créditos extraordinários com prévia autorização legislativa.

20) (FCC - TRT 3ª REGIÃO 2009) O servidor responsável quando empenha despesa
pelo seu valor total e efetua o pagamento de forma parcelada utiliza a modalidade de
empenho
a) por estimativa.
b) global.
c) ordinário.
d) específico.
e) total.

21) (FCC - TRT 3ª REGIÃO 2009) Em 20/11/X8, a Prefeitura Z empenhou despesa com
material de consumo no valor de R$ 2.000,00, com prazo de entrega de 30 dias. Como,
até o final do exercício, não havia recebido a mercadoria, decidiu anular o empenho e
não inscrevê-lo em Restos a Pagar. Todavia, no início do exercício seguinte, o gestor
aceitou a entrega da mercadoria. Neste caso, o ordenador de despesa deveria
a) solicitar a reversão do registro da anulação da despesa ao setor de contabilidade.
b) solicitar a inscrição de restos a pagar de exercícios anteriores e, posterior,
pagamento ao credor.
c) empenhar despesa com material de consumo e, posteriormente, solicitar o
pagamento ao credor.
d) empenhar despesa de exercícios anteriores no orçamento corrente e,
posteriormente, solicitar o pagamento ao credor.

6
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

e) solicitar o pagamento ao credor e, posteriormente, empenhar despesa de exercícios


anteriores no orçamento de capital.

(CESPE MEC-2009) A respeito dos diversos aspectos relacionados com o orçamento


público, julgue os quatro próximos itens:

22) Antes da instituição do chamado orçamento-programa, pouca relevância se


concedia ao aspecto econômico do processo orçamentário, considerando a
neutralidade que deveria caracterizar as finanças públicas.

23) O princípio orçamentário da periodicidade não obriga a administração pública a


elaborar o orçamento a cada ano civil.

24) Em respeito ao princípio da discriminação ou especialização, as receitas e despesas


devem constar no orçamento de tal forma que seja possível saber,
pormenorizadamente, a origem dos recursos e sua aplicação.

25) A classificação da receita por fonte de recursos baseia-se na identificação dos


agentes arrecadadores, fiscalizadores e administradores da receita.

(CESPE SERPRO-2009) Com a publicação da LOA, o seu conseqüente lançamento no


SIAFI e o detalhamento dos créditos autorizados, inicia-se a sua movimentação entre as
unidades gestoras. Acerca da movimentação de créditos orçamentários e recursos
financeiros, julgue os quatro próximos itens.

26) São operações descentralizadoras de créditos orçamentários a cota, o repasse e o


sub-repasse.

27) A movimentação de recursos financeiros deve ser realizada em consonância com o


cronograma de desembolso aprovado pela Secretaria de Orçamento Federal.

28) De acordo com a atual legislação brasileira, a Lei de Diretrizes Orçamentárias


(LDO) disporá sobre as alterações na legislação tributária, que, para todos os fins, não
estarão sujeitas aos princípios da anterioridade e da anualidade.

7
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

29) Considere-se que, diante da existência de excesso de arrecadação no exercício em


vias de encerramento, um parlamentar tenha encaminhado projeto de lei para abertura
de créditos suplementares. Nesse caso, a Comissão de Constituição e Justiça e de
Redação agirá corretamente se considerar o projeto como inconstitucional por vício de
iniciativa.

30) (CESPE - Auditor/FUB 2010) A aquisição de material de limpeza para estoque é


uma despesa não efetiva, porém classificada, segundo sua categoria econômica, como
despesa corrente.

LRF
QUESTÕES 31 a 50

(CESPE - SEFAZ-ES 2010) De acordo com o disposto na Lei de Responsabilidade Fiscal


(LRF), julgue o próximo item, relativo à destinação de recursos públicos para o setor
privado.
31) Salvo mediante lei específica, não podem ser utilizados recursos públicos, inclusive
de operações de crédito, para socorrer instituições do Sistema Financeiro Nacional,
ainda que mediante concessão de empréstimos de recuperação ou financiamentos para
mudança de controle acionário.

(CESPE - SEFAZ-ES 2010) Com relação ao disposto na LRF acerca das transferências
voluntárias, julgue os dois itens seguintes.
32) Desde que devidamente justificada, é permitida a utilização de recursos recebidos a
título de transferências voluntárias em finalidade diversa da pactuada.

33) Para fins de aplicação das sanções de suspensão de transferências voluntárias


constantes na LRF, excetuam-se aquelas relativas a ações de educação, saúde e
assistência social.

34) (CESPE – TRE-MT – 2010) A respeito da Lei Complementar n.º 101/2000, que
estabelece normas de finanças públicas voltadas para a responsabilidade na gestão
fiscal e dá outras providências, assinale a opção correta.
a) No caso de concessão ou ampliação de incentivo ou benefício de natureza tributária
da qual decorra renúncia de receita, é facultado o acompanhamento de estimativa do
impacto orçamentário-financeiro no exercício em que deva iniciar sua vigência.

8
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

b) A despesa objeto de dotação específica ou que esteja abrangida por crédito genérico
é considerada compatível com o plano plurianual e com a Lei de Diretrizes
Orçamentárias (LDO).
c) Para os efeitos dessa Lei Complementar, entende-se como despesa total com pessoal
o somatório dos gastos do ente da federação com os servidores ativos, excluindo-se do
cálculo o montante pago aos inativos e pensionistas.
d) A destinação de recursos para, direta ou indiretamente, cobrir necessidades de
pessoas físicas ou deficits de pessoas jurídicas deve ser autorizada por lei específica,
atender às condições estabelecidas na LDO e estar prevista no orçamento ou em seus
créditos adicionais.
e) A dívida pública infundada é o montante total das obrigações financeiras do ente da
Federação, assumidas em virtude de leis, contratos, convênios ou tratados e da
realização de operações de crédito, para amortização em prazo superior a seis meses.

35) (CESPE SAD-PE 2010) Com base nos aspectos contábeis contemplados na Lei de
Responsabilidade Fiscal (LRF), assinale a opção correta.
a) As operações de crédito e a assunção de compromissos junto a terceiros devem ser
escrituradas de modo a evidenciarem o montante da dívida acumulado no período e,
facultativamente, detalharem a natureza e o tipo de credor.
b) O governo federal deve manter um sistema de custos que permita a avaliação e o
acompanhamento da gestão orçamentária e financeira dos entes nacionais e
subnacionais.
c) As contas apresentadas pelo chefe do Poder Executivo devem ficar disponíveis, no
exercício subsequente, no respectivo Poder Legislativo e no órgão técnico responsável
pela sua elaboração, para consulta e apreciação pelos cidadãos e pelas instituições da
sociedade.
d) Os tribunais de contas devem emitir parecer final conclusivo sobre contas no prazo
de trinta dias do recebimento, se nada em contrário estiver estabelecido nas
constituições estaduais ou nas leis orgânicas municipais.
e) A despesa e a assunção de compromisso devem ser registradas segundo o regime de
competência, apurando-se, em caráter complementar, o resultado dos fluxos
financeiros pelo regime de caixa.

(CESPE EMBASA 2010) Julgue os quatro itens subsequentes, a respeito da Lei de


Responsabilidade Fiscal (LRF) e de indicadores financeiros, econômicos e patrimoniais

9
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

36) É permitida a contratação da antecipação de receita orçamentária, desde que não


ocorra no último ano de mandato.

37) É restrito ao Ministério Público e respectivos tribunais de contas a competência


para denunciar o desrespeito à LRF.

38) O refinanciamento da dívida mobiliária corresponde à emissão de títulos para


pagamento do principal, não incluídos a atualização monetária e os juros, e se limita, ao
final de cada exercício, ao montante existente no exercício anterior.

39) Uma organização que se caracteriza como empresa controlada estará


necessariamente sujeita a incidência da LRF.

40) (FCC TRE-AM 2010) O Relatório de Gestão Fiscal é um dos instrumentos de


transparência da administração previstos pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).
Sobre o relatório é correto afirmar que
a) será emitido ao final de cada trimestre pelo Chefe do Poder Executivo.
b) será publicado até 60 (sessenta) dias após o encerramento do período a que
corresponder, inclusive por meio eletrônico.
c) contém demonstrativo das disponibilidades em caixa em todo relatório.
d) é facultativo para municípios com população de até 100.000 (cem mil) habitantes.
e) contém comparativo entre o montante de concessão de garantias e os limites
determinados pela LRF.

41) (Cesgranrio CASA DA MOEDA 2009) Considere o disposto na Lei de


Responsabilidade Fiscal, para analisar a situação hipotética apresentada a seguir. A
Receita Corrente Líquida de um determinado estado da federação atingiu, no exercício
de 2009, o montante de R$ 1.200.000,00. Sendo assim, os limites máximos de gastos
com pessoal dos Poderes Executivo, Judiciário, Legislativo, incluindo o Tribunal de
Contas, e do Ministério Público Estadual, em reais, respectivamente, são
a) 600.000,00; 15.000,00; 25.000,00; 20.000,00.
b) 588.000,00; 72.000,00; 36.000,00; 24.000,00.
c) 548.000,00; 36.000,00; 72.000,00; 64.000,00.
d) 490.800,00; 30.000,00; 72.000,00; 7.200,00.
e) 490.000,00; 72.000,00; 30.000,00; 8.000,00.

10
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

(CESPE TCE-RN 2009) Com relação à LRF, julgue os cinco itens subsequentes.

42) É vedada a realização de transferências voluntárias para o ente que não observe os
requisitos essenciais da responsabilidade na gestão fiscal em relação aos impostos de
sua competência constitucional.

43) As justificativas para limitação de empenho e de frustração de receitas deverão


acompanhar o relatório de gestão fiscal a ser publicado com a periodicidade
quadrimestral.

44) Em relação à limitação de empenho e movimentação financeira, segundo critérios


estabelecidos na LDO, não serão objeto de limitação as despesas que constituam
obrigações constitucionais e legais do ente, inclusive aquelas destinadas ao pagamento
do serviço da dívida.

45) A programação financeira e o cronograma da execução mensal de desembolsos


serão publicados como anexo da LOA.

46) A liberação ao pleno conhecimento e acompanhamento da sociedade, em tempo


real, de informações pormenorizadas acerca da execução orçamentária e financeira, em
meios eletrônicos de acesso público, é uma das formas de assegurar a transparência da
gestão fiscal.

(CESPE SECONT 2009) Tendo como referência a Lei de Responsabilidade Fiscal, julgue
os trÊs itens subsequentes.

47) A Internet é um dos veículos que asseguram transparência, ao permitir o


acompanhamento da execução orçamentária e financeira dos entes públicos. Os prazos
que os municípios têm para divulgar essas informações variam em razão inversa à sua
população.

48) Considere que o prefeito de determinado município pretenda desenvolver um


programa de educação ambiental durante o seu mandato e, para isso, tenha
apresentado duas opções, igualmente válidas: o aumento da alíquota do Imposto sobre
Serviços (ISS) e(ou) a eliminação de cargos em comissão, de livre provimento, com a
exoneração dos atuais ocupantes. Nessa situação, o início do programa está
condicionado à implementação da(s) medida(s) proposta(s).
11
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

49) A edição de normas gerais para a consolidação das contas públicas caberá ao órgão
de contabilidade de cada ente governamental, enquanto não for implantado o conselho
de gestão fiscal.

50) (FCC TCE-GO 2009) A Lei de Responsabilidade Fiscal disciplina a renúncia de


receita. É considerado como forma de renúncia de receita a
a) moratória.
b) compensação.
c) prescrição do crédito.
d) conversão do depósito em renda.
e) remissão.

CASP
QUESTÕES 51 a 80

51) (FCC TRE-AM 2010) Considere os fatos, a seguir, referentes ao exercício financeiro
de X1 de um determinado governo municipal:

- Lançamento da previsão da receita e da fixação da despesa referente à aprovação do


orçamento com base na Lei Orçamentária Anual, no valor de R$ 4.000.000,00.
- Arrecadação da Receita: tributária R$ 1.200.000,00; de serviços R$ 300.000,00;
patrimonial R$ 150.000,00; Transferências Correntes R$ 2.300.000,00; Alienação de
Bens Móveis R$ 200.000,00.
- Empenho de despesas com: pessoal R$ 2.200.000,00; serviços de terceiros R$
245.000,00; material de consumo R$ 365.000,00; aquisição de imóveis R$ 800.000,00;
juros e encargos da dívida fundada R$ 260.000,00.
- Liquidação de despesas com: pessoal R$ 2.200.000,00; serviços de terceiros R$
200.000,00; material de consumo R$ 365.000,00; aquisição de imóveis R$ 700.000,00;
juros e encargos da dívida fundada R$ 260.000,00.
- Pagamento de despesas com: pessoal R$ 2.000.000,00; serviços de terceiros R$
180.000,00; material de consumo R$ 350.000,00; aquisição de imóveis R$ 700.000,00;
juros e encargos da dívida fundada R$ 260.000,00.
- Pagamento de Restos a Pagar no valor de R$ 100.000,00.

Com base nessas informações, é correto afirmar que, em X1,


12
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

a) o resultado de previsão orçamentária foi superavitário.


b) o excesso de arrecadação de receita foi R$ 560.000,00.
c) a economia orçamentária foi R$ 275.000,00.
d) a variação líquida positiva nas disponibilidades foi R$ 660.000,00.
e) o resultado de execução orçamentária foi R$ 280.000,00

52) (CESPE – Analista Administrativo/STF – 2008) A forma de execução de


determinado programa condiciona a classificação da despesa por categoria econômica.
Por exemplo, se o ente público oferece diretamente programas de alfabetização, haverá
predominância de despesas correntes, com pessoal e encargos; se esses serviços forem
terceirizados, haverá também predominância de despesas correntes, só que com
serviços de terceiros.

53) (Cesgranrio CASA DA MOEDA 2009) Suponha que, no exercício de 2008, o estado
teria apresentado as seguintes contas no balanço financeiro:

Com base nos dados apresentados, na forma da Lei 4.320/64, conclui-se que houve
a) despesa extraorçamentária totalizada em R$ 70.000,00.
b) receita extraorçamentária totalizada em R$ 60.000,00.
c) superavit na execução orçamentária de R$ 45.000,00.
d) deficit na execução orçamentária de R$ 55.000,00.
e) economia orçamentária de R$ 15.000,00.

54) (FCC TRT 3ª REGIÃO 2009) Considere os dados extraídos da Demonstração das
Variações Patrimoniais de uma determinada prefeitura:

13
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

Com base nessas informações, a variação patrimonial do período independente da


execução orçamentária foi superavitária, em reais,
a) 59.000,00
b) 62.000,00
c) 177.000,00
d) 239.000,00
e) 339.000,00

55) (Funrio FURNAS 2009) De acordo com o autor Lino Martins da Silva, em sua obra
Contabilidade Governamental um Enfoque Administrativo, o superávit de execução
orçamentária ocorre quando
a) o Ativo Financeiro for superior ao Passivo Financeiro.
b) o total das variações ativas for superior ao total das variações passivas.
c) não houver necessidade de abertura de créditos adicionais.
d) a receita arrecadada for maior que a despesa realizada.
e) a despesa empenhada for menor que a despesa liquidada.

56) (CESPE ANTAQ 2009) No balanço patrimonial, o fato de a conta representativa do


saldo patrimonial estar representada no ativo indica que o referido saldo é deficitário.

57) (CESPE ANTAQ 2009) O balanço financeiro é composto estruturalmente por um


quadro com duas seções, que se igualam computando-se os saldos do exercício
anterior, na parte da despesa, e o saldo que passa para o exercício seguinte, na parte da
receita.

58) (Funrio FUNAI 2009) Na Contabilidade Pública, os bens e valores em poder de


terceiros ou recebidos de terceiros, que são contabilizados para efeito de controle e não

14
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

alteram o patrimônio público quando de seu registro, mas poderão vir a modificá-lo no
futuro, são demonstrados no seguinte balanço:
a) Financeiro.
b) De resultados.
c) Flutuante.
d) Orçamentário.
e) Patrimonial.

(CESPE ANATEL 2009) Considere que um ente da administração tenha apresentado, ao


final do exercício, entre outros, os seguintes saldos.
disponível: . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . R$ 3 milhões*
superavit financeiro: . . . . . . . . . . . . . . . . . . R$ 4 milhões
passivo real descoberto: . . . . . . . . . . . . . . . . . . R$ 500 mil
passivo permanente: . . . . . . . . . . . . . . . . . . R$ 5,5 milhões
*o dobro do saldo do início do exercício
Com base nessas informações, julgue os dois próximos itens.

59) Houve um excesso de receitas orçamentárias e extraorçamentárias em relação às


despesas orçamentárias e extraorçamentárias, durante o exercício, equivalente a R$ 1,5
milhão.

60) O ativo permanente corresponde a R$ 2 milhões.

61) (FCC TRT 3ª REGIÃO 2009) No SIAFI, existe um documento utilizado para registrar
a apropriação/liquidação de receitas e despesas, bem como outros atos e fatos
administrativos, inclusive os relativos a entidades supervisionadas, associados a
eventos contábeis não-vinculados a documentos específicos. Esse documento é
denominado de nota de
a) empenho.
b) dotação.
c) liquidação.
d) lançamento por evento.
e) movimentação de crédito.

15
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

62) (FCC TJ-PI 2009) A Nota de Dotação no SIAFI é um documento utilizado para
registrar
a) os créditos previstos no Orçamento.
b) eventos vinculados à movimentação de créditos.
c) o pagamento de compromissos aos credores da administração pública.
d) a apropriação de receitas e despesas.
e) as despesas orçamentárias realizadas pela Administração Pública.

63) (CESPE TCU 2009) O SIAFI abrange a emissão das demonstrações contábeis
mensais e anuais; entretanto, como permite, a qualquer momento, apurar os saldos
orçamentários e financeiros, possibilita, também a qualquer tempo, o levantamento
daquelas demonstrações.

64) (FCC TRE-AM 2010) No governo federal, a assinatura de convênio com um governo
municipal para construção de rede de abastecimento de água no município gera
lançamentos contábeis APENAS
a) no sistema de compensação.
b) no sistema orçamentário.
c) no sistema financeiro.
d) no sistema patrimonial.
e) nos sistemas de compensação e orçamentário.

65) (FCC TRT 3ª REGIÃO 2009) Em diversas situações, um ato da administração pode
gerar lançamentos em mais de um dos sistemas contábeis ao mesmo tempo e, em
outros casos, em apenas um deles. Um evento que gera lançamento contábil APENAS
no sistema financeiro é
a) a arrecadação de impostos.
b) a variação cambial de dívidas passivas.
c) o pagamento de despesa com serviços de terceiros.
d) a liquidação da despesa com pessoal.
e) a alienação de bens móveis.

(CESPE ANTAQ 2009) Acerca da contabilidade pública, julgue os três itens a seguir.

16
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

66) No registro contábil da concessão de suprimento de fundos, deve haver lançamento


contábil no sistema de compensação para registro da responsabilidade do agente
suprido em prestar contas do valor aplicado.

67) No registro contábil da realização da receita de alienação de bens, um dos sistemas


contábeis a ser afetado deve ser o patrimonial, em que se registrarão o débito na conta
mutação passiva e o crédito na conta ativo imobilizado.

68) Os registros sintéticos de todos os bens de caráter permanente podem ser feitos
em uma divisão ou setor do patrimônio, em fichas, de modo a se caracterizarem a
espécie do bem e o responsável pelo mesmo.

(CESPE ANTAQ 2009) A respeito da conta única do Tesouro Nacional, julgue os dois
itens a seguir.

69) A conciliação da conta única é a compatibilização de seus saldos no Banco Central e


no SIAFI. Essa conciliação é desnecessária, caso não existam pendências a regularizar
ou valores a identificar.

70) A conta única do Tesouro Nacional, mantida junto ao Banco do Brasil e


operacionalizada pelo do Banco Central, destina-se a acolher as disponibilidades
financeiras da União, à disposição das unidades gestoras.

71) (ESAF ANA 2009) Tendo em vista as disposições da legislação brasileira e as


normas de contabilidade expedidas pela Secretaria do Tesouro Nacional, assinale a
opção verdadeira a respeito do campo de aplicação dessa disciplina no setor público.
a) As entidades cuja maior parte do capital votante pertence ao Estado estão obrigadas
a aplicar as regras de contabilidade pública.
b) Estão obrigados a aplicar as regras de contabilidade pública os órgãos e entidades
que integram o orçamento fiscal e da seguridade social, incluídas aí as empresas
estatais dependentes.
c) As regras de contabilidade a que estão submetidos os órgãos da administração
indireta autárquica não alcançam aquelas operações típicas do setor privado.
d) Embora não sejam entidades públicas na sua essência, as entidades filantrópicas são
alcançadas por regras de contabilidade pública quando desempenham papel típico do
Estado.
17
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

e) As regras de contabilidade aplicadas ao setor público não se preocupam com a


mensuração e evidenciação do patrimônio em razão de o Estado não visar lucro e
possuir uma contabilidade orçamentária.

(CESPE CEHAP-PB 2009) Adaptada


Julgue os quatro itens seguintes acerca do uso que as entidades da administração
pública fazem do seu sistema de controle interno.

72) A verificação da legalidade dos atos de execução orçamentária será prévia,


concomitante e subsequente.

73) Quando instituída em lei ou por fim de gestão, poderá haver, a qualquer tempo,
levantamento, prestação ou tomada de contas de todos os responsáveis por bens e
valores públicos.

74) O controle sobre o cumprimento do programa de trabalho caberá ao órgão


incumbido da elaboração da proposta orçamentária ou a outro indicado na legislação.

75) Compete aos serviços de contabilidade ou órgãos equivalentes verificar a exata


observância dos limites das contas trimestrais atribuídas a cada unidade orçamentária,
dentro do sistema que for instituído para esse fim.

76) (FCC TRT 3ª REGIÃO 2009) Adaptada Em 30/11/X8, a prefeitura Dose Certa
reavaliou um de seus imóveis que estava registrado na contabilidade por R$
300.000,00 e cujo valor de mercado era R$ 700.000,00. No dia 03/12/X8, a prefeitura
vendeu este imóvel por R$ 700.000,00. A reavaliação e a venda do imóvel,
respectivamente, representam uma variação
a) ativa independente da execução orçamentária e uma mutação ativa resultante da
execução orçamentária.
b) ativa independente da execução orçamentária e uma variação passiva independente
da execução orçamentária.
c) ativa independente da execução orçamentária e uma mutação passiva resultante da
execução orçamentária.
d) passiva independente da execução orçamentária e uma mutação ativa independente
da execução orçamentária.

18
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

e) passiva independente da execução orçamentária e uma mutação passiva


independente da execução orçamentária.

77) (FCC TJ-PI 2009) Trata-se de mutação patrimonial, cuja contrapartida corresponde
a uma variação ativa na Demonstração de Variações Patrimoniais de um ente público,
a) a cobrança da dívida ativa.
b) a alienação de bens móveis.
c) o montante de empréstimos tomados.
d) o recebimento de créditos.
e) a aquisição de títulos e valores.

(CESPE PM-Rio Branco/AC 2007) Adaptada - Com referência ao inventário, à apuração


dos resultados e à escrituração das operações típicas dos entes públicos, julgue os dois
itens subseqüentes.

78) Adotando-se o inventário rotativo, é possível efetuar-se o levantamento periódico e


seletivo dos bens, dispensados os mais numerosos e de pequeno valor.

79) Na contabilidade de uma prefeitura, o lançamento do tipo D despesa orçamentária


empenhada a pagar C restos a pagar é efetuado ao final do exercício financeiro e
corresponde às despesas orçadas e empenhadas, liquidadas ou não, e não pagas.

80) (Cespe SECONT-ES 2009) A DVP é composta por dois grupos: variações ativas e
variações passivas, subdivididas em valores resultantes da execução orçamentária e
valores independentes da execução orçamentária.

19
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

GABARITOS

1 E 26 E 51 E 76 C
2 C 27 E 52 C 77 E
3 A 28 E 53 C 78 E
4 E 29 C 54 B 79 C
5 E 30 C 55 D 80 C
6 C 31 C 56 C
7 E 32 E 57 E
8 A 33 C 58 E
9 A 34 D 59 C
10 E 35 E 60 E
11 A 36 C 61 D
12 C 37 E 62 A
13 E 38 E 63 C
14 C 39 E 64 A
15 C 40 E 65 C
16 C 41 B 66 C
17 C 42 C 67 C
18 E 43 E 68 E
19 E 44 C 69 E
20 B 45 E 70 E
21 D 46 C 71 B
22 C 47 C 72 C
23 C 48 C 73 C
24 C 49 E 74 C
25 E 50 E 75 C

20
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

AGORA VEJA OS COMENTÁRIOS

AFO
QUESTÕES 1 a 30

(CESPE - Sefaz-ES 2010) De acordo com o disposto no manual de despesa nacional


acerca do momento do reconhecimento da despesa sob o enfoque patrimonial, julgue
os itens seguintes.

1) Na maioria das vezes, o momento do fato gerador coincide com o empenho da


despesa orçamentária, quando o Estado se compromete a honrar os compromissos
assumidos.

Na maioria das vezes (OU SEJA, NÃO É 100% DAS VEZES) o


momento do fato gerador coincide com a liquidação da
despesa orçamentária, como, por exemplo, na entrega de bens de
consumo imediato/serviços contratados (despesas efetivas).
Neste caso, o reconhecimento da despesa orçamentária
coincidirá com a apropriação da despesa pelo enfoque
MANUAL DA
patrimonial, visto que ocorrerá uma redução na situação líquida
DESPESA
patrimonial.
NACIONAL
Esse Manual introduziu o conceito de despesa pelo enfoque
patrimonial. Antes disso, apenas vigorava o entendimento da Lei
4.320/64 que diz: “pertencem ao exercício financeiro, as
despesas nele legalmente empenhadas”. Essa lei reconhece as
despesas e receitas sob o enfoque orçamentário.

Atualmente, encontra-se em vigor o MCASP, com obrigatoriedade de aplicação em 2011


para União, 2012 para Estados e DF e 2013 para Municípios. Esse Manual também
relaciona o fato gerador da despesa orçamentária com o momento da liquidação, pois é
na liquidação que se verifica o direito adquirido do credor tendo por base títulos e
documentos comprobatórios do respectivo crédito.

Gabarito E

21
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

2) O reconhecimento da despesa por competência deve ocorrer mesmo que as fases de


execução da despesa orçamentária estejam pendentes.

Fases da execução da despesa orçamentária: empenho, liquidação e pagamento.

Como foi dito na questão anterior, na maioria das vezes o fato gerador coincide com a
liquidação. Porém há caso em que não coincide.

Exemplo: assinatura anual de revista. Neste caso, o empenho e a liquidação


(reconhecimento da despesa orçamentária) ocorrerão em momento anterior ao fato
gerador (que ocorre todo mês durante a vigência da assinatura). Deve ser apropriado
um ativo relativo ao direito à assinatura anual (despesa paga antecipadamente) e o
reconhecimento da despesa por competência deverá ser feita mensalmente, nas contas
do Sistema Patrimonial.

Outro exemplo: Reconhecimento de dívida. Tendo ocorrido o fato gerador, deve haver
o registro da obrigação no sistema patrimonial até que seja empenhada e liquidada a
despesa orçamentária, quando então deverá ser reclassificado o passivo para o sistema
financeiro. Mesmo que não haja dotação orçamentária na LOA, enquanto não for
empenhada e liquidada a despesa orçamentária, esta deverá estar registrada no
Passivo Patrimonial.

Gabarito C

3) (ESAF – APO/MPOG 2010) Assinale a opção em que a despesa realizada não pode
ser classificada como despesa corrente, segundo dispõe as normas de classificação da
despesa no âmbito federal.
a) Amortização do principal da dívida pública.
b) Aquisição de material de consumo mediante suprimento de fundos.
c) Pagamento da remuneração a servidores.
d) Aquisição de gêneros alimentícios para estoque regulador.
e) Pagamento de serviços de manutenção predial.

a) Gabarito correto - a amortização da dívida é despesa de capital, e não despesa


corrente.
OBS: Somente juros e encargos são despesas corrente – amortização do principal é
despesa de capital.
22
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

VEJA EXEMPLOS DAS DESPESAS DE CAPITAL


INVESTIMENTOS
Obras e Instalações
Equipamentos e Material Permanente
Aquisição de Imóveis
INVERSÕES FINANCEIRAS
Aquisição de Títulos de Crédito
Aquisição de Títulos representativo de capital já integralizado
AMORTIZAÇÃO DA DÍVIDA
Principal da Dívida Contratual Resgatado
Principal da Dívida Mobiliária Resgatado
Correção Monetária da Dívida

b) trata-se de outras despesas corrente


c) trata-se de pessoal e encargos sociais
d) trata-se de outras despesas corrente
e) trata-se de outras despesas corrente

VEJA EXEMPLO DE DESPESAS CORRENTES:


PESSOAL E ENCARGOS SOCIAIS
Aposentadorias e Reformas
Pensões
Contratação por Tempo Determinado
Outros Benefícios Previdenciários
Vencimentos e Vantagens Fixas – Pess. Civil
Obrigações Patronais
Outras Despesas Variáveis – Pessoal Civil
Outras Despesas Variáveis – Pessoal Militar
JUROS E ENCARGOS DA DÍVIDA
Juros sobre a Dívida por Contrato
Outros Encargos sobre a Dívida por Contrato
Juros, Deságios e Descontos da Dív. Mobiliária
Outros Encargos sobre a Dívida Mobiliária
OUTRAS DESPESAS CORRENTES
Material de Consumo
Material de Distribuição Gratuita
23
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

Passagens e Despesas com Locomoção


Serviços de Consultoria
Outros Serviços de Terceiros – Pessoa Física
Locação de Mão-de-Obra
Arrendamento Mercantil
Outros Serviços de Terceiros – Pess. Jurídica

Gabarito Letra A

4) (ESAF – SAD-PE 2010) Adaptada - Com relação às despesas públicas, nos casos de
suprimento de fundos, o empenho de uma despesa extinguirá a dívida com o
fornecedor.

Na verdade, o empenho cria para o Estado a obrigação de pagamento, pendente ou não


de implemento de condição. É apenas a reserva da fatia do orçamento para que o
pagamento esteja garantido quando o fornecedor prestar o serviço ou fornecer o bem.
Mesmo no caso de suprimento de fundos, a despesa deve passar pelos seus três
estágios de execução: empenho, liquidação e pagamento.

O empenho não extingue dívida. Na verdade, reserva parte do orçamento para que uma
dívida (caso seja prestado o serviço ou entregue o bem) seja paga.

Gabarito E

(ESAF – SAD-PE 2010) Adaptada


5) Com relação às despesas públicas, aquelas não empenhadas até 31 de dezembro
podem ser pagas no exercício financeiro subsequente como restos a pagar não
processados.

As despesas não empenhadas (ou seja, não executadas) até 31/12 serão
automaticamente canceladas no final do exercício, já que, pelo princípio da anualidade,
está esgotado o prazo para que o Estado empenhe as despesas autorizadas no
orçamento.

24
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

Somente serão inscritas em restos a pagar não processados, as despesas já


empenhadas, porém não liquidadas até o fim do exercício, ainda assim terão que
corresponder a uma das hipóteses do decreto:
De acordo com o Decreto 93.872/86, o empenho de despesa não liquidada será
considerado anulado em 31 de dezembro, para todos os fins, salvo quando
I - vigente o prazo para cumprimento da obrigação assumida pelo credor, nele
estabelecida;
II - vencido o prazo de que trata o item anterior, mas esteja em cursos a liquidação da
despesa, ou seja de interesse da Administração exigir o cumprimento da obrigação
assumida pelo credor;
III - se destinar a atender transferências a instituições públicas ou privadas;
IV - corresponder a compromissos assumido no exterior.

Gabarito E

(CESPE - Sefaz-ES 2010)


Com referência ao disposto no manual de receita nacional, acerca dos procedimentos
contábeis aplicados às renúncias de receitas, julgue os itens que se seguem.

6) A isenção é a espécie mais usual de renúncia de receita e define-se como a dispensa


legal, pelo Estado, do débito tributário devido.

Cópia fiel do que está no Manual da Receita Nacional.

Memorizar: Isenção é a espécie que mais se usa de renúncia de receita.

Outras espécies de renúncia: anistia, remissão, subsídio, crédito presumido,


concessão de isenção em caráter não geral, alteração de alíquota ou modificação de
base de cálculo que implique redução discriminada de tributos ou contribuições, e
outros benefícios que correspondam a tratamento diferenciado (LRF)

GABARITO CERTO

25
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

7) A remissão é o benefício que visa excluir o crédito tributário na parte relativa à


multa aplicada pelo sujeito ativo ao sujeito passivo.

A questão trouxe o conceito de anistia e atribui como sendo de remissão.

ANISTIA REMISSÃO
É o benefício que visa excluir o crédito É o perdão da dívida, que se dá em
tributário na parte relativa à multa determinadas circunstâncias previstas na
aplicada pelo sujeito ativo ao sujeito lei, tais como valor diminuto da dívida,
passivo, por infrações cometidas por este situação difícil que torna impossível ao
anteriormente à vigência da lei que a sujeito passivo solver o débito,
concedeu. A anistia não abrange o crédito inconveniência do processamento da
tributário já em cobrança, em débito para cobrança dado o alto custo não
com a Fazenda, cuja incidência também já compensável com a quantia em cobrança,
havia ocorrido. probabilidade de não receber, erro ou
ignorância escusáveis do sujeito passivo,
eqüidade, etc. Não implica em perdoar a
conduta ilícita, concretizada na infração
penal, nem em perdoar a sanção aplicada
ao contribuinte.
Contudo, não se considera renúncia de
receita o cancelamento de débito cujo
montante seja inferior ao dos respectivos
custos de cobrança

GABARITO ERRADO

(ESAF – APO/MPOG 2010)


8) Assinale a opção que indica uma afirmação verdadeira a respeito da conceituação e
classificação da receita orçamentária.
a) As receitas orçamentárias são ingressos de recursos que transitam pelo patrimônio
do poder público, podendo ser classificadas como efetivas e não-efetivas.
b) As receitas orçamentárias decorrem de recursos transferidos pela sociedade ao
Estado e são classificadas como permanentes e temporárias.
c) Todos os ingressos de recursos, financeiros e não-financeiros, são classificados como
receita orçamentária, porque transitam pelo patrimônio público.
26
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

d) As receitas orçamentárias restringem-se aos ingressos que não geram contrapartida


no passivo do ente público.
e) Recursos financeiros de qualquer origem são registrados como receitas
orçamentárias para que possam ser utilizados pelos entes públicos.

a) está correto o conceito


RECEITA ORÇAMENTÁRIA EFETIVA X NÃO EFETIVA
EFETIVA NÃO EFETIVA
Aquela que, no momento do seu Aquela que não altera a situação líquida
reconhecimento, aumenta a situação patrimonial no momento do seu
líquida patrimonial da entidade. Constitui reconhecimento, constituindo fato
fato contábil modificativo aumentativo. contábil permutativo.

b) receita orçamentária sempre será recurso permanente do Estado. As receitas


temporárias são as extra-orçamentárias (EX: caução, depósitos).
c) nem todos os ingressos serão receitas orçamentárias, pois há receitas extra-
orçamentárias
d) operação de crédito é considerada receita orçamentária de capital, e gera
contrapartida no passivo
e) Nem todos os recursos financeiros de qualquer origem são receitas orçamentárias,
pois existem as receitas extra-orçamentárias.

Gabarito Letra A

(Cesgranrio - Casa da Moeda – 2009)


9) Os ingressos provenientes da realização de recursos financeiros, oriundos da
constituição de dívidas ou da conversão em espécie de bens e os gastos com o
pagamento do salário dos servidores públicos, classificam-se, respectivamente, como:
a) receitas de capital e despesas correntes.
b) receitas patrimoniais e despesas de capital.
c) receitas extraorçamentárias e despesas orçamentárias.
d) operações de crédito e despesas com inversão financeira.
e) despesas derivadas e gastos extraorçamentários.

Recursos oriundos da constituição de dívidas (OPERAÇÃO DE CRÉDITO) ou conversão


em espécie de bens (ALIENAÇÃO DE BENS) = receita de capital
27
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

Gastos com pagamento de salário de servidor = despesa Corrente – pessoal e encargos


sociais

Gabarito Letra A

(ESAF - ANALISTRA TRIBUTÁRIO RECEITA 2009)


10) Constata-se que os princípios orçamentários do equilíbrio e da unidade foram
respeitados quando ocorrem, respectivamente:
a) as despesas correntes liquidadas não ultrapassam as receitas correntes arrecadadas
e a Lei Orçamentária Anual disciplinou todas modificações na legislação tributária
necessárias à execução do orçamento.
b) as despesas correntes foram pagas sem a realização de operações de crédito e as
despesas de capital foram cobertas com receitas correntes.
c) a arrecadação total foi suficiente para cobrir todas as despesas liquidadas e a
distribuição dos gastos durante os meses do exercício manteve-se bem distribuída.
d) as receitas de capital não ultrapassaram as despesas de capital e todas as despesas
realizadas foram autorizadas em lei.
e) todas as despesas autorizadas no exercício não ultrapassam o valor das receitas
estimadas e cada ente da federação apresenta um único orçamento no exercício.

A verificação do princípio do equilíbrio ocorre no momento da aprovação da LOA, ou


seja, antes da execução – e significa que deve haver equilíbrio entre as despesas
autorizadas e as receitas previstas.
O princípio da Unidade significa um orçamento por ente da federação.

a) princípio do equilíbrio não se refere à execução (desp.liquidadas/rec.arrecadadas)


b) princípio do equilíbrio não se refere à execução (desp.pagas)
c) princípio do equilíbrio não se refere à execução (desp.liquidadas)
d) princípio do equilíbrio se refere a todas as receitas e não apenas a de capital

Gabarito Letra E

(FCC - TCE-GO 2009)


11) São princípios orçamentários gerais substanciais que regem o orçamento, além do
da exclusividade, os de:
a) unidade, universalidade, anualidade e equilíbrio.
28
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

b) unidade, universalidade, competência e equilíbrio.


c) universalidade, anualidade, transparência e publicidade.
d) universalidade, anualidade, competência e publicidade.
e) anualidade, competência, transparência e publicidade.

b) princípios da competência não rege o orçamento, e sim a contabilidade pública


c) transparência não entra como princípio orçamentário (questão muito polêmica, pois,
atualmente está em foco o princípio da transparência. Inclusive foi editada Lei
Complementar 131/09, que altera a LRF, e institui os mecanismos de transparências,
inclusive obrigando Estados e Municípios a criarem portais da transparência para suas
gestões)
d) princípios da competência não rege o orçamento, e sim a contabilidade pública
e) princípios da competência não rege o orçamento, e sim a contabilidade pública

Gabarito Letra A

(CESPE - TRE-BA 2010)


Acerca dos créditos orçamentários e adicionais, julgue os itens que se seguem.

12) Considere que a arrecadação efetiva do governo federal, mensalmente, supere as


receitas previstas na lei orçamentária, indicando que essa seja a tendência do exercício
financeiro. Nesse caso, é correto afirmar que, descontando os créditos extraordinários,
esse excesso de arrecadação poderá ser utilizado para abertura de créditos
suplementares e especiais.

Está de acordo com a lei 4.320/64


Excesso de arrecadação = o saldo positivo das diferenças acumuladas mês a mês entre
a arrecadação prevista e a realizada, considerando-se, ainda, a tendência do exercício,
deduzindo-se os valores dos créditos extraordinários abertos no exercício que não
possuíram indicação de fonte de recurso.

Gabarito Certo

13) Considere que os valores aprovados na LOA tenham sido subestimados ao não
considerar o reajuste salarial previsto em acordo salarial assinado com o sindicato
representativo dos servidores do TRE/BA. Nesse caso, o TRE/BA poderá solicitar ao

29
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

Poder Executivo a abertura de créditos extraordinários para reforçar a dotação


orçamentária de suas despesas com pessoal.

Segundo a Lei 4.320/64, créditos extraordinários são os destinados a despesas


urgentes e imprevistas, em caso de guerra, comoção intestina ou calamidade pública.
(lista exaustiva)

Diferentemente, a CF/88 traz uma lista exemplificativa:


A abertura de crédito extraordinário somente será admitida para atender a despesas
imprevisíveis e urgentes, como as decorrentes de guerra, comoção interna ou
calamidade pública.

No caso da questão, deveria haver um crédito suplementar, para reforço da dotação já


existente.

Gabarito Errado

(ESAF SEFAZ 2010)


14) Na integração do Sistema de Planejamento e Orçamento Federal, indique qual(ais)
instrumento(s) legal(is) explicita(m) as metas e prioridades para cada ano.

a) O Plano Plurianual (PPA) e a Lei Orçamentária Anual.


b) A Lei de Responsabilidade Fiscal.
c) A Lei de Diretrizes Orçamentárias.
d) A Lei de Responsabilidade Fiscal e a Lei Orçamentária Anual.
e) A Lei Orçamentária Anual.

PLANO PLURIANUAL – PPA


A lei que instituir o plano plurianual deverá estabelecer, de forma regionalizada: DOM.
- as Diretrizes
- os Objetivos e
- as Metas da administração pública federal para as despesas de capital e outras delas
decorrentes, e para as relativas aos programas de duração continuada.

30
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS – LDO


A LDO conterá as metas e prioridades (MP) da administração pública federal, incluindo
as despesas de capital para o exercício financeiro subseqüente; orientará a elaboração
da LOA, e disporá sobre as alterações na legislação tributária e estabelecerá a política
de aplicação das agências financeiras oficiais de fomento.

LDO = MP
PPA = DOM

Gabarito Letra C

(FCC - TRT 3ª REGIÃO 2009)


15) A Lei no 4.320/64, em seus artigos 3° e 4°, ao determinar que a lei de orçamento
compreenderá todas as receitas, inclusive as operações de crédito autorizadas em lei, e
todas as despesas próprias dos órgãos do governo e da administração centralizada, ou
que por intermédio deles se devam realizar, incorpora às suas disposições o princípio
orçamentário da

a) exclusividade.
b) unidade.
c) universalidade.
d) anualidade.
e) especificação.

PRINCÍPIO DA UNIVERSALIDADE
O princípio da universalidade estabelece que a lei de orçamento compreenderá todas
as receitas, inclusive de operações de crédito autorizadas em lei, bem como todas as
despesas próprias dos órgãos do governo e da Administração centralizada, ou que, por
intermédio deles se devam realizar.

A CF/88 também reforça esse princípio ao orientar que o orçamento deve conter todas
as receitas e as despesas referentes aos poderes da união, seus fundos, órgãos e

31
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

entidades da administração direta e indireta, inclusive as fundações instituídas e


mantidas pelo poder público.

EXCEÇÃO: Não se consideram as operações de credito por antecipação da receita


(ARO), as emissões de papel-moeda e outras entradas compensatórias, no ativo e
passivo financeiro.

Gabarito Letra C

(FCC - TRT 3ª REGIÃO 2009) Adaptada


16) O projeto de lei orçamentária será acompanhado de demonstrativo regionalizado
do efeito, sobre as receitas e despesas, decorrente de isenções, anistias, remissões,
subsídios e benefícios de natureza financeira, tributária e creditícia.

Redação literal da constituição


Artigo 165, §6º O projeto de lei orçamentária será acompanhado de demonstrativo
regionalizado do efeito, sobre as receitas e despesas, decorrente de isenções, anistias,
remissões, subsídios e benefícios de natureza financeira, tributária e creditícia.

Gabarito Certo

(FCC - TRT 3ª REGIÃO 2009) Adaptada


17) Uma das condições para a aprovação das emendas propostas pelo Poder
Legislativo ao projeto de lei orçamentária é que elas sejam compatíveis com o Plano
Plurianual e com a Lei de Diretrizes Orçamentárias.

A resposta está no artigo 166 §3º, inciso I da CF/88, que diz: “As emendas ao projeto de
lei de diretrizes orçamentárias não poderão ser aprovadas quando incompatíveis com
o plano plurianual sejam compatíveis com o plano plurianual e com a lei de diretrizes
orçamentárias”

Além dessa, a CF/88 traz uma série de requisitos para a aprovação de emendas:

§ 3º - As emendas ao projeto de lei do orçamento anual ou aos projetos que o


modifiquem somente podem ser aprovadas caso:
32
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

I - sejam compatíveis com o plano plurianual e com a lei de diretrizes orçamentárias;


II - indiquem os recursos necessários, admitidos apenas os provenientes de anulação
de despesa, excluídas as que incidam sobre:
a) dotações para pessoal e seus encargos;
b) serviço da dívida;
c) transferências tributárias constitucionais para Estados, Municípios e Distrito
Federal; ou
III - sejam relacionadas:
a) com a correção de erros ou omissões; ou
b) com os dispositivos do texto do projeto de lei.

Gabarito Certo

(FCC - TRT 3ª REGIÃO 2009) Adaptada


18) A iniciativa de apresentação da proposta de lei orçamentária é privativa do chefe
de cada um dos três poderes, a qual será consolidada durante o processo de discussão
no Poder Legislativo.

A iniciativa de apresentação da proposta é privativa do chefe do Executivo.


Conforme o inciso XXIII do artigo 84 da CF/88, compete privativamente ao Presidente
da República enviar ao Congresso Nacional o plano plurianual, o projeto de lei de
diretrizes orçamentárias e as propostas de orçamento. (Pelo princípio da simetria,
aplica-se de igual forma para Estados, DF e Muncípios).

Gabarito Errado

(FCC - TRT 3ª REGIÃO 2009) Adaptada


19) Os recursos que, em decorrência de veto ou emenda, ficarem sem despesas
correspondentes poderão ser utilizados, conforme o caso, para a abertura de créditos
extraordinários com prévia autorização legislativa.

Para abertura de crédito extraordinário não há necessidade de indicação de fonte de


recurso, e nem de prévia autorização legislativa.

Art. 44 da Lei 4.320/64 “Os créditos extraordinários serão abertos por decreto do
Poder Executivo, que deles dará imediato conhecimento ao Poder Legislativo.”
33
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

Gabarito Errado

(FCC - TRT 3ª REGIÃO 2009)


20) O servidor responsável quando empenha despesa pelo seu valor total e efetua o
pagamento de forma parcelada utiliza a modalidade de empenho
a) por estimativa.
b) global.
c) ordinário.
d) específico.
e) total.

É o tipo de empenho utilizado para as despesas de valor fixo e


Ordinário
previamente determinado, cujo pagamento deva ocorrer de uma só vez;
É o tipo de empenho utilizado para as despesas cujo montante não se
Estimativo pode determinar previamente, tais como serviços de fornecimento de
água e energia elétrica, aquisição de combustíveis e lubrificantes, etc;
É o tipo de empenho utilizado para despesas contratuais ou outras de
Global valor determinado, sujeitas a parcelamento, como, por exemplo, os
compromissos decorrentes de aluguéis.

Gabarito Letra B

(FCC - TRT 3ª REGIÃO 2009)


21) Em 20/11/X8, a Prefeitura Z empenhou despesa com material de consumo no valor
de R$ 2.000,00, com prazo de entrega de 30 dias. Como, até o final do exercício, não
havia recebido a mercadoria, decidiu anular o empenho e não inscrevê-lo em Restos a
Pagar. Todavia, no início do exercício seguinte, o gestor aceitou a entrega da
mercadoria. Neste caso, o ordenador de despesa deveria
a) solicitar a reversão do registro da anulação da despesa ao setor de contabilidade.
b) solicitar a inscrição de restos a pagar de exercícios anteriores e, posterior,
pagamento ao credor.
c) empenhar despesa com material de consumo e, posteriormente, solicitar o
pagamento ao credor.
34
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

d) empenhar despesa de exercícios anteriores no orçamento corrente e,


posteriormente, solicitar o pagamento ao credor.
e) solicitar o pagamento ao credor e, posteriormente, empenhar despesa de exercícios
anteriores no orçamento de capital.

Despesas de exercícios anteriores (DEA) são despesas fixadas, no orçamento vigente,


decorrentes de compromissos assumidos em exercícios anteriores àquele em que deva
ocorrer o pagamento. Não se confundem com restos a pagar, tendo em vista que sequer
foram empenhadas ou, se foram, tiveram seus empenhos anulados ou cancelados.

a) não há como reverter uma anulação de despesa feita no exercício anterior para o
exercício seguinte
b) não há possibilidade de inscrever em RP no exercício seguinte despesas canceladas
no exercício anterior
c) empenha como DEA
e) pagamento deve ser posterior ao empenho.

Gabarito Letra D

(CESPE MEC-2009)
A respeito dos diversos aspectos relacionados com o orçamento público, julgue os itens
a seguir.

22) Antes da instituição do chamado orçamento-programa, pouca relevância se


concedia ao aspecto econômico do processo orçamentário, considerando a
neutralidade que deveria caracterizar as finanças públicas.

Antes vigorava o orçamento tradicional (clássico), que era apenas para controle do
legislativo sobre o executivo.
ORÇAMENTO CLÁSSICO
Não há associação entre orçamento e planejamento
Recursos utilizados para aquisição de meios
Elabora-se o orçamento considerando as necessidades
financeiras, ou seja, os custos do órgão
Ênfase nos aspectos contábeis, isto é, despesas iguais a receitas
35
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

Principais critérios classificatórios dos gastos: por unidades


administrativas
Não há acompanhamento e medição dos resultados

Gabarito Certo

23) O princípio orçamentário da periodicidade não obriga a administração pública a


elaborar o orçamento a cada ano civil.

O princípio não obriga. Quem obriga é a lei 4.320/64.

Art. 34 Lei 4.320/64. O exercício financeiro coincidirá com o ano civil.

Gabarito Certo

24) Em respeito ao princípio da discriminação ou especialização, as receitas e despesas


devem constar no orçamento de tal forma que seja possível saber,
pormenorizadamente, a origem dos recursos e sua aplicação.

PRINCÍPIO DA ESPECIFICAÇÃO
O princípio da especificação, também conhecido como princípio da discriminação ou da
especialização, visa impedir a inclusão de dotações globais na lei orçamentária para
atender as despesas. Assim, toda a despesa deve ser identificada no mínimo por
elemento, permitindo um maior controle da execução orçamentária.
- Não podem ser incluídos valores globais na LOA.
- Não se pode realizar despesas ou assumir obrigações que excedam os créditos
orçamentários ou adicionais.
- Não se pode iniciar programas ou projetos não incluídos na LOA.

Exceções:
a) Reserva de contingência.
b) Os investimentos em regime de execução especial (art. 20 da Lei 4.320/64). Ex :
pagamento de informantes nos órgãos de segurança pública. Obs: os investimentos em
regime de execução especial poderão ser custeados por dotações globais, classificadas
entre as despesas de capital.

Gabarito Certo
36
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

25) A classificação da receita por fonte de recursos baseia-se na identificação dos


agentes arrecadadores, fiscalizadores e administradores da receita.

A classificação por Fonte de Recursos busca atender à LRF quando esta determina que
os recursos legalmente vinculados a finalidade específica serão utilizados
exclusivamente para atender ao objeto de sua vinculação, ainda que em exercício
diverso daquele em que ocorrer o ingresso.

Gabarito Errado

(CESPE SERPRO-2009)
Com a publicação da LOA, o seu conseqüente lançamento no SIAFI e o detalhamento
dos créditos autorizados, inicia-se a sua movimentação entre as unidades gestoras.
Acerca da movimentação de créditos orçamentários e recursos financeiros, julgue os
seguintes itens.

26) São operações descentralizadoras de créditos orçamentários a cota, o repasse e o


sub-repasse.

Esses são instrumentos da questão referem-se à descentralização de recursos.

Os instrumentos de descentralização de créditos são dotação, destaque, provisão

Gabarito Errado

27) A movimentação de recursos financeiros deve ser realizada em consonância com o


cronograma de desembolso aprovado pela Secretaria de Orçamento Federal.

Quem aprova o cronograma de desembolso (decreto de contingenciamento) é a STN

Gabarito Errado

37
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

28) De acordo com a atual legislação brasileira, a Lei de Diretrizes Orçamentárias


(LDO) disporá sobre as alterações na legislação tributária, que, para todos os fins, não
estarão sujeitas aos princípios da anterioridade e da anualidade.

Todas as leis de orçamento (PPA, LDO, LOA e Créditos Adicionais) devem atender aos
princípios orçamentários.

Gabarito Errado

29) Considere-se que, diante da existência de excesso de arrecadação no exercício em


vias de encerramento, um parlamentar tenha encaminhado projeto de lei para abertura
de créditos suplementares. Nesse caso, a Comissão de Constituição e Justiça e de
Redação agirá corretamente se considerar o projeto como inconstitucional por vício de
iniciativa.

Quem deve enviar o projeto para abertura de crédito suplementar é o chefe do


Executivo.

O legislativo cabe apenas a discussão e aprovação do projeto. Então, a comissão agiu


corretamente, pois o parlamentar em questão não tem a iniciativa de encaminhar o
projeto de lei de orçamento (nem mesmo para crédito adicional).

Gabarito Certo

(CESPE - Auditor/FUB 2010)


30) A aquisição de material de limpeza para estoque é uma despesa não efetiva, porém
classificada, segundo sua categoria econômica, como despesa corrente.

Nem sempre as despesas não-efetivas são despesas de capital. Despesas com aquisição
de material de consumo para estoque e a despesa com adiantamento são despesas
correntes não-efetivas.

Gabarito Certo

38
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

LRF
QUESTÕES 31 a 50

(CESPE - SEFAZ-ES 2010) De acordo com o disposto na Lei de Responsabilidade Fiscal


(LRF), julgue o próximo item, relativo à destinação de recursos públicos para o setor
privado.

31) Salvo mediante lei específica, não podem ser utilizados recursos públicos, inclusive
de operações de crédito, para socorrer instituições do Sistema Financeiro Nacional,
ainda que mediante concessão de empréstimos de recuperação ou financiamentos para
mudança de controle acionário.

Resposta está no artigo 28 da LRF


Art. 28. Salvo mediante lei específica, não poderão ser utilizados recursos públicos,
inclusive de operações de crédito, para socorrer instituições do Sistema Financeiro
Nacional, ainda que mediante a concessão de empréstimos de recuperação ou
financiamentos para mudança de controle acionário.

Gabarito Certo

(CESPE - SEFAZ-ES 2010) Com relação ao disposto na LRF acerca das transferências
voluntárias, julgue os itens seguintes.

32) Desde que devidamente justificada, é permitida a utilização de recursos recebidos a


título de transferências voluntárias em finalidade diversa da pactuada.

Resposta está no §2º do artigo 25 da LRF, que trata das transferências voluntárias.
§ 2o É vedada a utilização de recursos transferidos em finalidade diversa da pactuada.

Gabarito Errado

33) Para fins de aplicação das sanções de suspensão de transferências voluntárias


constantes na LRF, excetuam-se aquelas relativas a ações de educação, saúde e
assistência social.

39
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

Continuando no Artigo 25 que trata das transferências voluntárias, o §3º determina:


§ 3o Para fins da aplicação das sanções de suspensão de transferências voluntárias
constantes desta Lei Complementar, excetuam-se aquelas relativas a ações de
educação, saúde e assistência social.

Gabarito Certo

34) (CESPE – TRE-MT – 2010) A respeito da Lei Complementar n.º 101/2000, que
estabelece normas de finanças públicas voltadas para a responsabilidade na gestão
fiscal e dá outras providências, assinale a opção correta.
a) No caso de concessão ou ampliação de incentivo ou benefício de natureza tributária
da qual decorra renúncia de receita, é facultado o acompanhamento de estimativa do
impacto orçamentário-financeiro no exercício em que deva iniciar sua vigência.
b) A despesa objeto de dotação específica ou que esteja abrangida por crédito genérico
é considerada compatível com o plano plurianual e com a Lei de Diretrizes
Orçamentárias (LDO).
c) Para os efeitos dessa Lei Complementar, entende-se como despesa total com pessoal
o somatório dos gastos do ente da federação com os servidores ativos, excluindo-se do
cálculo o montante pago aos inativos e pensionistas.
d) A destinação de recursos para, direta ou indiretamente, cobrir necessidades de
pessoas físicas ou deficits de pessoas jurídicas deve ser autorizada por lei específica,
atender às condições estabelecidas na LDO e estar prevista no orçamento ou em seus
créditos adicionais.
e) A dívida pública infundada é o montante total das obrigações financeiras do ente da
Federação, assumidas em virtude de leis, contratos, convênios ou tratados e da
realização de operações de crédito, para amortização em prazo superior a seis meses.

a) Não é facultada – é compulsória a estimativa do impacto orçamentário-financeiro no


exercício em que deva iniciar sua vigência. (art.14)
b) Para os fins da LRF, considera-se adequada com a lei orçamentária anual, a despesa
objeto de dotação específica e suficiente, ou que esteja abrangida por crédito genérico,
de forma que somadas todas as despesas da mesma espécie, realizadas e a realizar,
previstas no programa de trabalho, não sejam ultrapassados os limites estabelecidos
para o exercício. (art.16 §1º, I)
c) incluem-se as despesas com inativos e pensionistas.

40
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

d) A destinação de recursos para, direta ou indiretamente, cobrir necessidades de


pessoas físicas ou déficits de pessoas jurídicas deverá ser autorizada por lei específica,
atender às condições estabelecidas na lei de diretrizes orçamentárias e estar prevista
no orçamento ou em seus créditos adicionais. (art.26)
e) O nome da dívida é fundada e não infundada – e o prazo é superior a 12 meses.

Gabarito Letra D

(CESPE SAD-PE 2010)


35) Com base nos aspectos contábeis contemplados na Lei de Responsabilidade Fiscal
(LRF), assinale a opção correta.

a) As operações de crédito e a assunção de compromissos junto a terceiros devem ser


escrituradas de modo a evidenciarem o montante da dívida acumulado no período e,
facultativamente, detalharem a natureza e o tipo de credor.
b) O governo federal deve manter um sistema de custos que permita a avaliação e o
acompanhamento da gestão orçamentária e financeira dos entes nacionais e
subnacionais.
c) As contas apresentadas pelo chefe do Poder Executivo devem ficar disponíveis, no
exercício subsequente, no respectivo Poder Legislativo e no órgão técnico responsável
pela sua elaboração, para consulta e apreciação pelos cidadãos e pelas instituições da
sociedade.
d) Os tribunais de contas devem emitir parecer final conclusivo sobre contas no prazo
de trinta dias do recebimento, se nada em contrário estiver estabelecido nas
constituições estaduais ou nas leis orgânicas municipais.
e) A despesa e a assunção de compromisso devem ser registradas segundo o regime de
competência, apurando-se, em caráter complementar, o resultado dos fluxos
financeiros pelo regime de caixa.

a) as operações de crédito, as inscrições em Restos a Pagar e as demais formas de


financiamento ou assunção de compromissos junto a terceiros, deverão ser
escrituradas de modo a evidenciar o montante e a variação da dívida pública no
período, detalhando, pelo menos, a natureza e o tipo de credor. (art.50, V)
b) faltou a gestão patrimonial – vide §3º, artigo 50 - A Administração Pública manterá
sistema de custos que permita a avaliação e o acompanhamento da gestão
orçamentária, financeira e patrimonial.

41
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

c) correto seria durante o exercício = As contas apresentadas pelo Chefe do Poder


Executivo ficarão disponíveis, durante todo o exercício, no respectivo Poder Legislativo
e no órgão técnico responsável pela sua elaboração, para consulta e apreciação pelos
cidadãos e instituições da sociedade. (art.49)
d) 60 dias = Os Tribunais de Contas emitirão parecer prévio conclusivo sobre as contas
no prazo de sessenta dias do recebimento, se outro não estiver estabelecido nas
constituições estaduais ou nas leis orgânicas municipais. (art.57)
e) Art. 50, II - a despesa e a assunção de compromisso serão registradas segundo o
regime de competência, apurando-se, em caráter complementar, o resultado dos fluxos
financeiros pelo regime de caixa;

Gabarito Letra E

(CESPE EMBASA 2010)


Julgue os itens subsequentes, a respeito da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e de
indicadores financeiros, econômicos e patrimoniais

36) É permitida a contratação da antecipação de receita orçamentária, desde que não


ocorra no último ano de mandato.

Segundo inciso IV, “b” do artigo 38, a operação de ARO é vedada no apenas no último
ano de mandato.

Gabarito Certo

37) É restrito ao Ministério Público e respectivos tribunais de contas a competência


para denunciar o desrespeito à LRF.

Resposta correta seria = Qualquer cidadão, partido político, associação ou sindicato é


parte legítima para denunciar ao respectivo Tribunal de Contas e ao órgão competente
do Ministério Público o descumprimento das prescrições estabelecidas nesta Lei
Complementar. (art.73-A)

Gabarito Errado

42
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

38) O refinanciamento da dívida mobiliária corresponde à emissão de títulos para


pagamento do principal, não incluídos a atualização monetária e os juros, e se limita, ao
final de cada exercício, ao montante existente no exercício anterior.

Refinanciamento da dívida mobiliária: emissão de títulos para pagamento do principal


acrescido da atualização monetária.

Gabarito Errado

39) Uma organização que se caracteriza como empresa controlada estará


necessariamente sujeita a incidência da LRF.

Apenas as empresas dependentes.

Gabarito Errado

40) (FCC TRE-AM 2010) O Relatório de Gestão Fiscal é um dos instrumentos de


transparência da administração previstos pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).
Sobre o relatório é correto afirmar que
a) será emitido ao final de cada trimestre pelo Chefe do Poder Executivo.
b) será publicado até 60 (sessenta) dias após o encerramento do período a que
corresponder, inclusive por meio eletrônico.
c) contém demonstrativo das disponibilidades em caixa em todo relatório.
d) é facultativo para municípios com população de até 100.000 (cem mil) habitantes.
e) contém comparativo entre o montante de concessão de garantias e os limites
determinados pela LRF.

a) quadrimestre - emitido pelos titulares dos Poderes e órgãos


b) trinta dias após o encerramento do período a que corresponder
c) apenas no demonstrativo do último quadrimestre do ano
d) É facultado aos Municípios com população inferior a cinqüenta mil habitantes optar
por: divulgar semestralmente o Relatório de Gestão Fiscal.
e) item correto, de acordo com artigo 55, I, c - comparativo com os limites de que trata
esta Lei Complementar, dos seguintes montantes: c) concessão de garantias;

Gabarito Letra E

43
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

(Cesgranrio CASA DA MOEDA 2009)


41) Considere o disposto na Lei de Responsabilidade Fiscal, para analisar a situação
hipotética apresentada a seguir. A Receita Corrente Líquida de um determinado estado
da federação atingiu, no exercício de 2009, o montante de R$ 1.200.000,00. Sendo
assim, os limites máximos de gastos com pessoal dos Poderes Executivo, Judiciário,
Legislativo, incluindo o Tribunal de Contas, e do Ministério Público Estadual, em reais,
respectivamente, são

a) 600.000,00; 15.000,00; 25.000,00; 20.000,00.


b) 588.000,00; 72.000,00; 36.000,00; 24.000,00.
c) 548.000,00; 36.000,00; 72.000,00; 64.000,00.
d) 490.800,00; 30.000,00; 72.000,00; 7.200,00.
e) 490.000,00; 72.000,00; 30.000,00; 8.000,00.

Limites para Estados (art.20 II)


Executivo = 49% RCL = 588.000
Judiciário = 6% RCL = 72.000
Legislativo (inclui TC) = 3% RCL = 36.000
MP = 2% RCL = 24.000

Gabarito Letra B

(CESPE TCE-RN 2009) Com relação à LRF, julgue os itens subsequentes.

42) É vedada a realização de transferências voluntárias para o ente que não observe os
requisitos essenciais da responsabilidade na gestão fiscal em relação aos impostos de
sua competência constitucional.

Art. 11 LRF. Constituem requisitos essenciais da responsabilidade na gestão fiscal a


instituição, previsão e efetiva arrecadação de todos os tributos da competência
constitucional do ente da Federação.
Parágrafo único. É vedada a realização de transferências voluntárias para o ente que
não observe o disposto no caput, no que se refere aos impostos.

44
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

Gabarito Certo

43) As justificativas para limitação de empenho e de frustração de receitas deverão


acompanhar o relatório de gestão fiscal a ser publicado com a periodicidade
quadrimestral.

Essa atribuição é do Relatório Resumido da Execução Orçamentária (RREO).

Gabarito Errado

44) Em relação à limitação de empenho e movimentação financeira, segundo critérios


estabelecidos na LDO, não serão objeto de limitação as despesas que constituam
obrigações constitucionais e legais do ente, inclusive aquelas destinadas ao pagamento
do serviço da dívida.

Art. 9
§ 2o Não serão objeto de limitação as despesas que constituam obrigações
constitucionais e legais do ente, inclusive aquelas destinadas ao pagamento do serviço
da dívida, e as ressalvadas pela lei de diretrizes orçamentárias.

Gabarito Certo

45) A programação financeira e o cronograma da execução mensal de desembolsos


serão publicados como anexo da LOA.

A programação financeira e o cronograma da execução mensal de desembolso será


publicado 30 dias após a LOA.

Gabarito Errado

46) A liberação ao pleno conhecimento e acompanhamento da sociedade, em tempo


real, de informações pormenorizadas acerca da execução orçamentária e financeira, em
meios eletrônicos de acesso público, é uma das formas de assegurar a transparência da
gestão fiscal.

45
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

Art. 48. São instrumentos de transparência da gestão fiscal, aos quais será dada ampla
divulgação, inclusive em meios eletrônicos de acesso público: os planos, orçamentos e
leis de diretrizes orçamentárias; as prestações de contas e o respectivo parecer prévio;
o Relatório Resumido da Execução Orçamentária e o Relatório de Gestão Fiscal; e as
versões simplificadas desses documentos.

Gabarito Certo

(CESPE SECONT 2009)


Tendo como referência a Lei de Responsabilidade Fiscal, julgue os itens subsequentes.

47) A Internet é um dos veículos que asseguram transparência, ao permitir o


acompanhamento da execução orçamentária e financeira dos entes públicos. Os prazos
que os municípios têm para divulgar essas informações variam em razão inversa à sua
população.

O artigo 48, já citado na questão 46, fala de meios eletrônicos, ou seja, internet. Os
prazos para municípios variam conforme o tamanho da população.

Gabarito Certo

48) Considere que o prefeito de determinado município pretenda desenvolver um


programa de educação ambiental durante o seu mandato e, para isso, tenha
apresentado duas opções, igualmente válidas: o aumento da alíquota do Imposto sobre
Serviços (ISS) e(ou) a eliminação de cargos em comissão, de livre provimento, com a
exoneração dos atuais ocupantes. Nessa situação, o início do programa está
condicionado à implementação da(s) medida(s) proposta(s).

A LRF considera aumento de receita:


- Elevação de alíquota; (no caso da questão, o ISS)
- Ampliação de base de cálculo;
- Majoração ou criação de tributo ou contribuição.

De qualquer forma, está correta a afirmativa de que o início do programa está


condicionada à implementação das medidas.

46
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

Gabarito Certo

49) A edição de normas gerais para a consolidação das contas públicas caberá ao órgão
de contabilidade de cada ente governamental, enquanto não for implantado o conselho
de gestão fiscal.

A edição de normas gerais para consolidação das contas públicas caberá ao órgão
central de contabilidade da União, enquanto não implantado o conselho de gestão
fiscal.

Gabarito Errado

(FCC TCE-GO 2009)


50) A Lei de Responsabilidade Fiscal disciplina a renúncia de receita. É considerado
como forma de renúncia de receita a

a) moratória.
b) compensação.
c) prescrição do crédito.
d) conversão do depósito em renda.
e) remissão.

A renúncia compreende anistia, remissão, subsídio, crédito presumido, concessão de


isenção em caráter não geral, alteração de alíquota ou modificação de base de cálculo
que implique redução discriminada de tributos ou contribuições, e outros benefícios
que correspondam a tratamento diferenciado.

Gabarito Letra E

47
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

CASP
QUESTÕES 51 a 80

(FCC TRE-AM 2010)


51) Considere os fatos, a seguir, referentes ao exercício financeiro de X1 de um
determinado governo municipal:

- Lançamento da previsão da receita e da fixação da despesa referente à aprovação do


orçamento com base na Lei Orçamentária Anual, no valor de R$ 4.000.000,00.
(RESPONDE A LETRA A)
- Arrecadação da Receita: tributária R$ 1.200.000,00; de serviços R$ 300.000,00;
patrimonial R$ 150.000,00; Transferências Correntes R$ 2.300.000,00; Alienação de
Bens Móveis R$ 200.000,00. (RESPONDE A LETRA B)
- Empenho de despesas com: pessoal R$ 2.200.000,00; serviços de terceiros R$
245.000,00; material de consumo R$ 365.000,00; aquisição de imóveis R$ 800.000,00;
juros e encargos da dívida fundada R$ 260.000,00. (RESPONDE A LETRA C)
- Liquidação de despesas com: pessoal R$ 2.200.000,00; serviços de terceiros R$
200.000,00; material de consumo R$ 365.000,00; aquisição de imóveis R$ 700.000,00;
juros e encargos da dívida fundada R$ 260.000,00.
- Pagamento de despesas com: pessoal R$ 2.000.000,00; serviços de terceiros R$
180.000,00; material de consumo R$ 350.000,00; aquisição de imóveis R$ 700.000,00;
juros e encargos da dívida fundada R$ 260.000,00. (RESPONDE A LETRA D)
- Pagamento de Restos a Pagar no valor de R$ 100.000,00.

Com base nessas informações, é correto afirmar que, em X1,


a) o resultado de previsão orçamentária foi superavitário.
b) o excesso de arrecadação de receita foi R$ 560.000,00.
c) a economia orçamentária foi R$ 275.000,00.
d) a variação líquida positiva nas disponibilidades foi R$ 660.000,00.
e) o resultado de execução orçamentária foi R$ 280.000,00

a) houve equilíbrio na previsão; receita prevista=despesa fixada=R$ 4.000.000,00


b) total de arrecadação de todas as receitas = 4.150.000 – portanto, houve excesso de
arrecadação (4.150.000 – 4.000.000 = 150.000), porém não foi o valor citado no item b.
c) total das despesas empenhadas = 3.870.000 – portanto, houve economia de
4.000.000 – 3.870.000 = 130.000, porém não foi o valor citado no item c

48
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

d) variação líquida = ingressos – dispêndios, ou seja, receita arrecadada – despesas


liquidadas
ingressos = 4.150.000
dispêndios = 3.590.000
variação líquida = 560.000

e) receita arrecadada= 4.150.000


despesa empenhada= 3.870.000
resultado de execução orçamentária= 280.000

Gabarito Letra E

52) (CESPE – Analista Administrativo/STF – 2008) A forma de execução de


determinado programa condiciona a classificação da despesa por categoria econômica.
Por exemplo, se o ente público oferece diretamente programas de alfabetização, haverá
predominância de despesas correntes, com pessoal e encargos; se esses serviços forem
terceirizados, haverá também predominância de despesas correntes, só que com
serviços de terceiros.

Exatamente como descreve o item.


Serviço oferecido diretamente gera despesa com pessoal e encargos que é uma despesa
corrente.
Se houver terceirização da mão de obra, haverá despesas com serviços de terceiros que
também é despesa corrente.

Gabarito Certo

(Cesgranrio CASA DA MOEDA 2009)


53) Suponha que, no exercício de 2008, o estado teria apresentado as seguintes contas
no balanço financeiro:

49
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

Com base nos dados apresentados, na forma da Lei n° 4.320/64, conclui-se que houve

a) despesa extraorçamentária totalizada em R$ 70.000,00.


b) receita extraorçamentária totalizada em R$ 60.000,00.
c) superavit na execução orçamentária de R$ 45.000,00.
d) deficit na execução orçamentária de R$ 55.000,00.
e) economia orçamentária de R$ 15.000,00.

a) despesa extraorçamentária = restos a pagar pagos = 60.000


b) não há informação de receita extraorçamentária na questão = 0
c) execução do orçamento = receita arrecadada – despesa realizada =
receita arrecadada = receita corrente + receita de capital = 260.000
despesa realizada = despesa corrente + despesa de capital = 215.000
resultado da execução = 260.000 – 215.000 = 45.000
d) já foi visto no item anterior que houve superávit na execução do orçamento
e) não há como se calcular se houve economia orçamentária já que a questão não
trouxe dados da despesa fixada. Para saber se houve economia, a despesa realizada
deveria ser menor que a fixada.

Gabarito Letra C

(FCC TRT 3ª REGIÃO 2009)


54) Considere os dados extraídos da Demonstração das Variações Patrimoniais de uma
determinada prefeitura:

50
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

Com base nessas informações, a variação patrimonial do período independente da


execução orçamentária foi superavitária, em reais,

a) 59.000,00
b) 62.000,00
c) 177.000,00
d) 239.000,00
e) 339.000,00

Variação Ativa Independente da execução:


- imóvel recebido em doação = 15.000
- inscrição dívida ativa = 10.000
- reavaliação de bem imóvel = 45.000
Total = 70.000

Variação Passiva Independente da execução:


- baixa de bem móvel por deterioração 8.000

Variação Ativa – Variação Passiva = 70.000 – 8.000 = 62.000

Gabarito Letra B

(Funrio FURNAS 2009)


55) De acordo com o autor Lino Martins da Silva, em sua obra Contabilidade
Governamental um Enfoque Administrativo, o superávit de execução orçamentária
ocorre quando
51
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

a) o Ativo Financeiro for superior ao Passivo Financeiro.


b) o total das variações ativas for superior ao total das variações passivas.
c) não houver necessidade de abertura de créditos adicionais.
d) a receita arrecadada for maior que a despesa realizada.
e) a despesa empenhada for menor que a despesa liquidada.

Superávit de execução orçamentária = Receita Arrecadada > Despesa Realizada

Gabarito Letra D

(CESPE ANTAQ 2009)


56) No balanço patrimonial, o fato de a conta representativa do saldo patrimonial estar
representada no ativo indica que o referido saldo é deficitário.

O saldo patrimonial é apresentado no lado do passivo (patrimônio liquido). Se, por


acaso, estiver representada no lado do ativo, isso quer dizer que o saldo está deficitário.
É o mesmo conceito de passivo a descoberto da contabilidade privada.

Gabarito Certo

57) O balanço financeiro é composto estruturalmente por um quadro com duas seções,
que se igualam computando-se os saldos do exercício anterior, na parte da despesa, e o
saldo que passa para o exercício seguinte, na parte da receita.

O saldo do exercício anterior está computado no lado da receita. E o que passar para o
exercício seguinte, na parte da despesa.
Receitas Despesas
Orçamentárias Orçamentárias

Extraorçamentárias Extraorçamentárias
Saldo Exercício Saldo para o
Anterior Exercício Seguinte
Total Total

Gabarito Errado

52
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

(Funrio FUNAI 2009)


58) Na Contabilidade Pública, os bens e valores em poder de terceiros ou recebidos de
terceiros, que são contabilizados para efeito de controle e não alteram o patrimônio
público quando de seu registro, mas poderão vir a modificá-lo no futuro, são
demonstrados no seguinte balanço:

a) Financeiro.
b) De resultados.
c) Flutuante.
d) Orçamentário.
e) Patrimonial.

Os valores que podem afetar o PL no futuro são contabilizados pelas contas do sistema
de compensação, e são demonstrados no Balanço Patrimonial.

Gabarito Letra E

(CESPE ANATEL 2009)


Considere que um ente da administração tenha apresentado, ao final do exercício, entre
outros, os seguintes saldos.

disponível: . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . R$ 3 milhões*
superavit financeiro: . . . . . . . . . . . . . . . . . . R$ 4 milhões
passivo real descoberto: . . . . . . . . . . . . . . . . . . R$ 500 mil
passivo permanente: . . . . . . . . . . . . . . . . . . R$ 5,5 milhões
*o dobro do saldo do início do exercício

Com base nessas informações, julgue os dois próximos itens.

59) Houve um excesso de receitas orçamentárias e extraorçamentárias em relação às


despesas orçamentárias e extraorçamentárias, durante o exercício, equivalente a R$ 1,5
milhão.

A questão afirma que o saldo do final do exercício é o dobro do início.

53
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

Se o saldo no final é de 3milhões, quer dizer que no início era de 1,5 milhão, ou seja,
durante o exercício houve um excesso de receitas sobre despesas de 1,5milhão, que
somados aos 1,5milhão que já existiam no disponível, totalizaram 3milhões

Gabarito Certo

60) O ativo permanente corresponde a R$ 2 milhões.

Dados:
Superávit financeiro = AF – PF = 4
Passivo real a descoberto = PRD = 0,5
Passivo permanente PP = 5,5

O passivo real a descoberto é determinado por = Passivo Real (PR) – Ativo Real (AR)
Sendo que Passivo Real é a soma do Passivo Financeiro (PF) + Passivo Permanente
(PP)
Já o Ativo Real é a soma do Ativo Financeiro (AF) + Ativo Permanente (AP)
Então:
PR – AR = PRD
PF + PP – AF – AP = PRD
AF – 4 + 5,5 – AF – AP = 0,5
AP = 1

Gabarito Errado

(FCC TRT 3ª REGIÃO 2009)


61) No SIAFI, existe um documento utilizado para registrar a apropriação/liquidação
de receitas e despesas, bem como outros atos e fatos administrativos, inclusive os
relativos a entidades supervisionadas, associados a eventos contábeis não-vinculados a
documentos específicos. Esse documento é denominado de nota de

a) empenho.
b) dotação.
c) liquidação.
d) lançamento por evento.
e) movimentação de crédito.

54
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

Documentos do SIAFI
Nota de Lançamento por É o documento utilizado para registrar a
Evento – NL apropriação/liquidação de receitas e despesas, bem
como outros atos e fatos administrativos, inclusive os
relativos a entidades supervisionadas, associados a
eventos contábeis não vinculados a documentos
específicos.
Nota de empenho – NE É o documento utilizado para registrar as operações que
envolvem despesas orçamentárias, ou seja, o
comprometimento de despesa, seu reforço ou anulação,
indicando o nome do credor, a especificação e o valor da
despesa, bem como a dedução desse valor do saldo da
dotação própria.
Nota de Movimentação de É o documento utilizado para registrar a movimentação
Crédito – NC interna e externa de créditos e suas anulações, ou seja,
destina-se à descentralização de crédito.
Nota de Dotação – ND É o documento utilizado para registro das informações
orçamentárias elaboradas pela SOF. Também se presta à
inclusão de créditos não previstos.
GPS Eletrônica Destina-se a registrar os eventos vinculados ao
recolhimento de numerário à conta bancária da Unidade
Gestora
Ordem Bancária – OB É o documento utilizado para o pagamento de
compromissos, bem como à liberação de recursos para
fins de adiantamento, suprimento de fundos, cota, repasse,
subrepasse, ou seja, destina-se às transferências
financeiras.

Gabarito Letra D

(FCC TJ-PI 2009)


62) A Nota de Dotação no SIAFI é um documento utilizado para registrar
a) os créditos previstos no Orçamento.
b) eventos vinculados à movimentação de créditos.
c) o pagamento de compromissos aos credores da administração pública.
d) a apropriação de receitas e despesas.
e) as despesas orçamentárias realizadas pela Administração Pública.
55
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

Nota de Dotação – ND É o documento utilizado para registro das informações


orçamentárias elaboradas pela SOF. Também se presta à
inclusão de créditos não previstos.

Gabarito Letra A

(CESPE TCU 2009)


63) O SIAFI abrange a emissão das demonstrações contábeis mensais e anuais;
entretanto, como permite, a qualquer momento, apurar os saldos orçamentários e
financeiros, possibilita, também a qualquer tempo, o levantamento daquelas
demonstrações.

SIAFI é um sistema onde o levantamento das demonstrações pode ser realizada a


qualquer tempo.

Gabarito Letra C

(FCC TRE-AM 2010)


64) No governo federal, a assinatura de convênio com um governo municipal para
construção de rede de abastecimento de água no município gera lançamentos contábeis
APENAS
a) no sistema de compensação.
b) no sistema orçamentário.
c) no sistema financeiro.
d) no sistema patrimonial.
e) nos sistemas de compensação e orçamentário.

Apenas assinou o convênio – há somente registros no sistema de compensação para


controle daquilo que poderá afetar o patrimônio no futuro

Gabarito Letra A

56
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

65) (FCC TRT 3ª REGIÃO 2009) Em diversas situações, um ato da administração pode
gerar lançamentos em mais de um dos sistemas contábeis ao mesmo tempo e, em
outros casos, em apenas um deles. Um evento que gera lançamento contábil APENAS
no sistema financeiro é
a) a arrecadação de impostos.
b) a variação cambial de dívidas passivas.
c) o pagamento de despesa com serviços de terceiros.
d) a liquidação da despesa com pessoal.
e) a alienação de bens móveis.

a) sistemas orçamentário e financeiro.


b) gera lançamento no sistema patrimonial.
c) apenas no financeiro, pois, os lançamentos no sistema orçamentário foi realizado no
momento do empenho e da liquidação.
d) gera lançamento no orçamentário e no patrimonial.
e) gera lançamento no patrimonial

Gabarito Letra C

(CESPE ANTAQ 2009)


Acerca da contabilidade pública, julgue os itens a seguir.

66) No registro contábil da concessão de suprimento de fundos, deve haver lançamento


contábil no sistema de compensação para registro da responsabilidade do agente
suprido em prestar contas do valor aplicado.

As contas de compensação registram aqueles contratos que podem afetar o patrimônio


público no futuro, dessa forma, o suprimento de fundos deve ser registrado em contas
de compensação para um maior controle na hora da prestação de contas.

Gabarito Certo

67) No registro contábil da realização da receita de alienação de bens, um dos sistemas


contábeis a ser afetado deve ser o patrimonial, em que se registrarão o débito na conta
mutação passiva e o crédito na conta ativo imobilizado.

57
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

D Caixa
C Receita de Capital – Alienação de Bens

D Mutação Passiva
C Bem alienado – ativo imobilizado

Gabarito Certo

68) Os registros sintéticos de todos os bens de caráter permanente podem ser feitos
em uma divisão ou setor do patrimônio, em fichas, de modo a se caracterizarem a
espécie do bem e o responsável pelo mesmo.

O erro está em afirmar se tratar de registros sintéticos. Na verdade, são analíticos.


Art. 94 Lei 4.320/64. Haverá registros analíticos de todos os bens de caráter
permanente, com indicação dos elementos necessários para a perfeita caracterização
de cada um deles e dos agentes responsáveis pela sua guarda e administração.

Gabarito Errado

(CESPE ANTAQ 2009)


A respeito da conta única do Tesouro Nacional, julgue os itens a seguir.

69) A conciliação da conta única é a compatibilização de seus saldos no Banco Central e


no SIAFI. Essa conciliação é desnecessária, caso não existam pendências a regularizar
ou valores a identificar.

O Manual do SIAFI diz que a conciliação da Conta Única do Tesouro consiste na


compatibilização diária dos lançamentos contábeis efetuados no SIAFI com a
movimentação ocorrida no Banco Central. Quando não existem pendências a
regularizar e/ou a identificar, a conciliação é realizada automaticamente pelo SIAFI. As
informações para conciliação são fornecidas tanto pelo SIAFI como pelo BACEN através
de arquivos encaminhados diretamente ao SIAFI.

Gabarito Errado

58
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

70) A conta única do Tesouro Nacional, mantida junto ao Banco do Brasil e


operacionalizada pelo do Banco Central, destina-se a acolher as disponibilidades
financeiras da União, à disposição das unidades gestoras.

Houve uma inversão de afirmativas.


A conta única é mantida junto ao BACEN e operacionalizada pelo BB

Gabarito Errado

71) (ESAF ANA 2009) Tendo em vista as disposições da legislação brasileira e as


normas de contabilidade expedidas pela Secretaria do Tesouro Nacional, assinale a
opção verdadeira a respeito do campo de aplicação dessa disciplina no setor público.

a) As entidades cuja maior parte do capital votante pertence ao Estado estão obrigadas
a aplicar as regras de contabilidade pública.
b) Estão obrigados a aplicar as regras de contabilidade pública os órgãos e entidades
que integram o orçamento fiscal e da seguridade social, incluídas aí as empresas
estatais dependentes.
c) As regras de contabilidade a que estão submetidos os órgãos da administração
indireta autárquica não alcançam aquelas operações típicas do setor privado.
d) Embora não sejam entidades públicas na sua essência, as entidades filantrópicas são
alcançadas por regras de contabilidade pública quando desempenham papel típico do
Estado.
e) As regras de contabilidade aplicadas ao setor público não se preocupam com a
mensuração e evidenciação do patrimônio em razão de o Estado não visar lucro e
possuir uma contabilidade orçamentária.

A contabilidade pública aplica-se à administração direta e parte da administração


indireta (Autarquias, Fundações Públicas e Empresa Estatal Dependente). Algumas
entidades da administração indireta (Empresas Públicas e Sociedades de Economia
Mista que exercem atividade econômica), só utilizam as regras da contabilidade pública
quando recebem recursos dos orçamentos fiscal e da seguridade social para custeio de
pessoal e custeio em geral.

Gabarito Letra B
59
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

(CESPE CEHAP-PB 2009) Adaptada


Julgue os itens seguintes acerca do uso que as entidades da administração pública
fazem do seu sistema de controle interno.

72) A verificação da legalidade dos atos de execução orçamentária será prévia,


concomitante e subsequente.

Conforme o que determina a Lei 4.320/64


Art. 77. A verificação da legalidade dos atos de execução orçamentária será prévia,
concomitante e subseqüente.
CONTROLE EXEMPLO
Prévio Controle exercido no estágio de Empenho
Concomitante Relatórios de andamento, balancetes periódicos
Prestações de conta e balanços elaborados após o encerramento do
Subseqüente exercício

Gabarito Certo

73) Quando instituída em lei ou por fim de gestão, poderá haver, a qualquer tempo,
levantamento, prestação ou tomada de contas de todos os responsáveis por bens e
valores públicos.

Outra questão cópia de artigo da Lei 4.320/64.


Art. 78. Além da prestação ou tomada de contas anual, quando instituída em lei, ou por
fim de gestão, poderá haver, a qualquer tempo, levantamento, prestação ou tomada de
contas de todos os responsáveis por bens ou valores públicos.

Gabarito Certo

74) O controle sobre o cumprimento do programa de trabalho caberá ao órgão


incumbido da elaboração da proposta orçamentária ou a outro indicado na legislação.

60
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

Art. 79 Lei 4.320/64. Ao órgão incumbido da elaboração da proposta orçamentária ou a


outro indicado na legislação, caberá o controle estabelecido no inciso III do artigo 75.
Art. 75. O controle da execução orçamentária compreenderá:
[...]
III - o cumprimento do programa de trabalho expresso em termos monetários e em
termos de realização de obras e prestação de serviços.

Essa determinação atenta para uma questão lógica, pois quem solicitou o programa de
trabalho deverá zelar pelo seu cumprimento, tanto em termos monetários como na
questão de realização do que foi estabelecido.

Gabarito Certo

75) Compete aos serviços de contabilidade ou órgãos equivalentes verificar a exata


observância dos limites das contas trimestrais atribuídas a cada unidade orçamentária,
dentro do sistema que for instituído para esse fim.

Art. 80. Compete aos serviços de contabilidade ou órgãos equivalentes verificar a exata
observância dos limites das cotas trimestrais atribuídas a cada unidade orçamentária,
dentro do sistema que for instituído para esse fim.

Gabarito Certo

(FCC TRT 3ª REGIÃO 2009) Adaptada


76) Em 30/11/X8, a prefeitura Dose Certa reavaliou um de seus imóveis que estava
registrado na contabilidade por R$ 300.000,00 e cujo valor de mercado era R$
700.000,00. No dia 03/12/X8, a prefeitura vendeu este imóvel por R$ 700.000,00. A
reavaliação e a venda do imóvel, respectivamente, representam uma variação

a) ativa independente da execução orçamentária e uma mutação ativa resultante da


execução orçamentária.
b) ativa independente da execução orçamentária e uma variação passiva independente
da execução orçamentária.
c) ativa independente da execução orçamentária e uma mutação passiva resultante da
execução orçamentária.
61
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

d) passiva independente da execução orçamentária e uma mutação ativa independente


da execução orçamentária.
e) passiva independente da execução orçamentária e uma mutação passiva
independente da execução orçamentária.

A reavaliação de imóvel é uma variação que não dependente da execução do


orçamento, ou seja, não precisa estar prevista no orçamento para ocorrer. Quando a
reavaliação aumenta o valor do imóvel, será uma variação ativa (gera aumento no
ativo), nesse caso, variação ativa independente da execução do orçamento.
Ao vender o imóvel, a prefeitura estará realizando uma receita de capital, conhecida
como alienação de bens. Essa receita de capital gera uma mutação passiva, pois, além
de entrar o dinheiro no caixa do município pela venda do bem, haverá a diminuição do
patrimônio público, pois o bem não pertencerá mais à administração. Essa variação é
resultante da execução do orçamento já que para a venda há a necessidade de
autorização na LOA.

Gabarito Letra C

77) (FCC TJ-PI 2009) Trata-se de mutação patrimonial, cuja contrapartida corresponde
a uma variação ativa na Demonstração de Variações Patrimoniais de um ente público,
a) a cobrança da dívida ativa.
b) a alienação de bens móveis.
c) o montante de empréstimos tomados.
d) o recebimento de créditos.
e) a aquisição de títulos e valores.

A aquisição de títulos e valores é uma despesa de capital, investimento. Essa despesa de


capital gera uma mutação, pois sai dinheiro para adquirir os títulos, porém a
administração tem o direito sobre aquele título, incorporando-o ao seu ativo. Logo, essa
despesa de capital gera uma mutação ativa.

Gabarito Letra E

62
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

(CESPE PM-Rio Branco/AC 2007) Adaptada - Com referência ao inventário, à apuração


dos resultados e à escrituração das operações típicas dos entes públicos, julgue os dois
itens subseqüentes.

78) Adotando-se o inventário rotativo, é possível efetuar-se o levantamento periódico e


seletivo dos bens, dispensados os mais numerosos e de pequeno valor.

Não há possibilidade de inventário rotativo na contabilidade pública.


A avaliação segue o determinado pela lei 4.320/64:
Art. 106. A avaliação dos elementos patrimoniais obedecerá as normas seguintes:
I - os débitos e créditos, bem como os títulos de renda, pelo seu valor nominal, feita
a conversão, quando em moeda estrangeira, à taxa de câmbio vigente na data do
balanço;
II - os bens móveis e imóveis, pelo valor de aquisição ou pelo custo de produção ou
de construção;
III - os bens de almoxarifado, pelo preço médio ponderado das compras.

Gabarito Errado

79) Na contabilidade de uma prefeitura, o lançamento do tipo D despesa orçamentária


empenhada a pagar C restos a pagar é efetuado ao final do exercício financeiro e
corresponde às despesas orçadas e empenhadas, liquidadas ou não, e não pagas.

Exatamente esse lançamento.


Ao final do exercício, as despesas empenhadas e que não foram pagas (liquidadas ou
não) serão inscritas em RP. O lançamento da inscrição é feito da forma apresentada
pelo item, debitando-se uma despesa, pois o RP é despesa do exercício em que foi
inscrito, e creditando-se um passivo, chamado de restos a pagar.

Gabarito Certo

80) (Cespe SECONT-ES 2009) A DVP é composta por dois grupos: variações ativas e
variações passivas, subdivididas em valores resultantes da execução orçamentária e
valores independentes da execução orçamentária.

63
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

É exatamente esta a composição da DVP, que, ao final, ainda demonstrara o resultado


patrimonial do exercício.
Gabarito Certo

64
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

INFORMAÇÕES

20 QUESTÕES INÉDITAS

ORIENTAÇÕES:

1) RESPONDA AS QUESTÕES
2) ACESSE O SITE DO FÓRUM (www.portalcontabilidadepublica.com.br)
3) DEIXE AS SUAS RESPOSTAS NA ÁREA INDICADA
(Dentro de Curso Online Gratuito há uma divisão para incluir as respostas ao
simulado)
4) PRAZO PARA RESPOSTA É QUARTA-FEIRA (08/09/10)
(Conforme definido nas regras do curso, deixar de responder a dois simulados
seguidos ou cinco intercalados acarreta exclusão da turma, por falta de
participação)

GABARITO COMENTADO SERÁ LIBERADO NA SEXTA FEIRA (10/09/10)

BOA SORTE !!!

65
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

1) Com a publicação da LRF, no ano 2000, o 7) De acordo com a Lei 4.320/64, o Balanço
BACEN foi proibido de emitir títulos da Patrimonial demonstrará o Ativo
dívida pública. Circulante, o Ativo Não Circulante, o
Passivo Circulante, o Passivo Não
2) Objetivando combater sua insuficiência Circulante, o Saldo Patrimonial e as Contas
de caixa, um Ente da Federação pode de Compensação.
realizar operação junto à instituição
financeira e antecipar as suas receitas 8) No código da receita 1.1.2.1.40.00, o
previstas de serem arrecadas no exercício segundo dígito (1) refere-se à origem da
seguinte. receita e pode ser classificada em receita
corrente (1) ou receita de capital (2)
3) As disponibilidades de caixa dos regimes
de previdência social, geral e próprio dos 9) As receitas intra-orçamentárias
servidores públicos, ainda que vinculadas a constituem contrapartida das despesas
fundos específicos, ficarão depositadas em realizadas na Modalidade de Aplicação 91 –
conta separada das demais Aplicação Direta Decorrente de Operação
disponibilidades de cada ente e aplicadas entre Órgãos, Fundos e Entidades
nas condições de mercado, com Integrantes dos Orçamentos Fiscal e da
observância dos limites e condições de Seguridade Social. Não constitui nova
proteção e prudência financeira. categoria econômica de receita, mas
especificação da categoria econômica
4) É vedado ao titular de Poder ou órgão, a corrente.
partir do mês de maio do último ano de seu
mandato, contrair uma despesa para 10) No âmbito federal, a metodologia de
pagamento durante o exercício financeiro. projeção de receitas orçamentárias adotada
está baseada na arrecadação do ano
5) A transparência na gestão fiscal, anterior, corrigida por parâmetros de
determinada pela LRF, está assegurada preço, de quantidade e de alguma mudança
mediante a liberação ao pleno de aplicação de alíquota em sua base de
conhecimento e acompanhamento da cálculo.
sociedade, em tempo real, de informações
pormenorizadas sobre a execução 11) A codificação do Identificador de Uso
orçamentária e financeira, em meios (IDUSO) é utilizado para indicar se os
eletrônicos de acesso público. recursos se destinam a contrapartida
6) É a Constituição Federal de 1988 que nacional e, nesse caso, indicar a que tipo de
determina que o exercício financeiro, no operações – empréstimos, doações ou
Brasil, corresponda ao ano civil. outras aplicações.

66
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

12) A classificação funcional da despesa é guardem bens a ela pertencentes ou


uma classificação dependente dos confiados.
programas, e de aplicação comum e
obrigatória, no âmbito dos Municípios, dos 17) O Plano de Contas do Governo Federal
Estados, do DF e da União, o que permite a é desmembrado em: 1. Ativo; 2. Passivo; 3.
consolidação nacional dos gastos do setor Despesa; 4. Receita; 5. Resultado
público. Aumentativo; 6. Resultado Diminutivo

13) A inscrição de créditos em Dívida Ativa 18) A execução contábil relativa aos atos e
representa contabilmente um fato fatos de gestão financeira, orçamentária e
permutativo resultante da transferência de patrimonial da União obedece ao Plano de
um valor não recebido no prazo Contas elaborado e mantido de acordo com
estabelecido, dentro do próprio Ativo. Os os padrões estabelecidos, tendo como
juros e atualização monetária ou quaisquer partes integrantes a relação das contas
outros encargos aplicados serão inscritos agrupadas segundo suas funções, a tabela
em conta apropriada segregadas da de eventos (conjunto de todos os eventos
inscrição da Dívida Ativa. existentes) e a indicação do mecanismo de
débito e crédito de cada conta.
14) Qualquer crédito da Fazenda Pública
que não decorra de uma obrigação 19) Poderão ser feitas reavaliações dos
tributária é crédito não-tributário e todos bens móveis e imóveis. Na área federal,
os créditos não-tributários, cuja liquidez e periodicamente é feita uma atualização
certeza possam ser apuradas pela monetária dos bens imóveis, com base em
Administração, integram, em tese, a Dívida índice representativo da perda do poder
Ativa não tributária. aquisitivo da moeda.

15) A dívida fundada ou consolidada 20) O resultado financeiro do exercício,


compreende os compromissos de apurado no Balanço Patrimonial, é a
exigibilidade superior a 12 (doze) meses diferença entre o saldo do disponível que
contraídos mediante emissão de títulos ou passa para o exercício seguinte menos o
celebração de contratos para atender a saldo do disponível anterior.
desequilíbrio orçamentário, ou a
financiamento de obras e serviços públicos,
e que independam de autorização
legislativa para amortização ou resgate.

16) A contabilidade evidenciará perante a


Fazenda Pública a situação de todos
quantos, de qualquer modo, arrecadem
receitas, efetuem despesas, administrem ou
67
www.portalcontabilidadepublica.com.br
Márcio Martinho

Deixe suas dúvidas para discussão no fórum do grupo, conforme caminho


abaixo:
www.portalcontabilidadepublica.com.br – Curso Online – Dúvidas (Aula) – Aula 1

Qualquer erro, falha ou inconsistência nos comentários das questões, entre em contato
enviando mensagem para marciomartinho@gmail.com

Site Parceiro:
http://blogoficialdoconcurseiro.blogspot.com/

Acabo de terminar a edição de um livro em que comento a Lei 4.320/64, adaptando-a


as novidades da STN, SOF, CFC, com esquemas que facilitam a memorização do
conteúdo.

O livro pode ser encontrado no seguinte link:

http://clubedeautores.com.br/book/29138--LEI_43264

68