Vous êtes sur la page 1sur 2

1 - EVOLUÇÃO HISTÓRICA DO EFAD

- Quadro Síntese dos principais acontecimentos que caracterizam a história do EFAD

acontecimentos que caracterizam a história do EFAD Antes do Séculos XVII e XVIII     Séculos

Antes do

Séculos XVII e XVIII

   

Séculos XIX a XXI

 

Séc. XVII

Fim do Sec. XVIII e Séc. XIX

 
 

1928

1964

1970

Actualmente

Grécia Antiga

Revolução

1º Curso de

Curso por Correspondência Utilização de um meio de comunicação simples (escrito)

     

e

Científica

Correspondência Sir Isaac Pitman Reino Unido

Ensino à distância com base em emissões de rádio e televisão

Comunicação com base em sistemas multimédia integrados

Ambientes Interactivos Internet e Intranet

Roma

Rede de

Cartas comunicando informações científicas inauguraram uma nova era na arte de ensinar

       

Comunicação Assíncrona e Síncrona

Comunicação

ORIGEM

Recursos aos programas radiofónicos, televisivos, fitas de vídeo, …

Ordem social e profissional ou mesmo cultural, associadas a factores como isolamento, a flexibilidade, a mobilidade, a acessibilidade ou empregabilidade

Rede fiável de distribuição de produtos e serviços

e-learning

Desenvolvimento

Universidade Aberta entre outras entidades

significativo da

Meios disponíveis:

Correspondência

 

Ministério de Educação Instituto de Meios Audiovisuais

Teleconferência

Cursos por

 

Chat

Correspondência

Fóruns

 

Independente

 

Correio electrónico Weblogs Plataformas

Várias instituições

Criação da Telescola

 

1ª GERAÇÃO

 

2ª GERAÇÃO

3 ª GERAÇÃO

2 - ALGUMAS TEORIAS DO EFAD

AUTORES

WEDMEYER

OTTO PETERS

HOLMBERG

MICHEL MOORE

VERDUIN E CLARK

GARRISON

TEORIAS

Estudo

Processo Industrial

Interacção e

Distância Transaccional e a Autonomia

Tridimensional

Comunicação e Controle do Aluno

Independente

Comunicação

         

1.

 

Trabalho individualizado por parte do aluno, desenvolvido ao seu ritmo e com objectivos de aprendizagem definidos por ele próprio.

Produto da sociedade industrial, comparando o processo existente como a produção em massa. Método racional de partilhar conhecimento tarefas e atitudes.

Realça a inter-personalização do processo de ensino a distância. Usa o termo "comunicação não contínua" para descrever a comunicação existente entre professor/aluno quando estão separados quer no tempo quer no espaço.

Distância transaccional mais abrangente que a simples distanciação geográfica.

O diálogo como suporte fundamental para o aluno.

Implica uma interacção entre professor e aluno.

Comunicação

DEFINIÇÃO

2.

Estrutura e

bidireccional

Necessidade de programas para promover uma maior autonomia dos aluno.

especialização.

Uso da tecnologia.

 

EAD e a tecnologia

   

3.

Competência e autodirecção geral

INSEPARÁVEIS

Referências:

http://www.nce.ufrj.br/GINAPE/publicacoes/artigos/ead.doc

http://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/496/1/MariaJoaoGomes.pdf

http://www.prof2000.pt/users/jcarvalhas/index.htm