Vous êtes sur la page 1sur 2

cristalização

Por vezes, as condições operatórias não permitem obter cristais 100% puros verif
icando-se a existência, nos cristais, de inclusões (impurezas) de moléculas que também têm
grande afinidade para o soluto.
A cristalização é uma operação unitária baseada, simultaneamente, nos mecanismos de
transferência de massa e de quantidade de movimento.
A driving force para a cristalização é a existência de sobresaturação na mistura
, ou seja, a existência de uma concentração de soluto na solução superior à concentração de
ração (limite de solubilidade).
Contudo, para haver cristalização é mesmo assim necessário ocorrer agitação ou circ
lação da mistura líquida, a qual provoca a aproximação e choque entre as moléculas, ocorren
o transferência de quantidade de movimento.
nucleação primária;
nucleação secundária;
adição de sementes.
A velocidade de agitação ou circulação no cristalizador, o grau de sobresaturação,
temperatura, etc. são parâmetros operatórios que condicionam a velocidade de crescime
nto dos cristais e as características do produto final.
Tipos de cristalização e de equipamentoA forma de atingir a sobresaturação num c
ristalizador, partindo de uma solução saturada do componente a separar, pode s
er diversa:
Arrefecimento da solução saturada;
Evaporação do diluente da solução saturada;
Adição de um segundo solvente (anti-solvente) que reduz a solubilidade do so
luto (drowning);
Promoção de uma reacção química que leva à precipitação do soluto;
Alteração do pH do meio.
Equipamentos:
Tanques de cristalização (ainda muito usados na produção de açúcar);
Cristalizadores com permutador externo (scrapped surface crystalizers),
também conhecidos por Cristalizadores Swenson-Walker cujo desenvolvimento data de
1920 (ver Figura). Normalmente a sobresaturação atinge-se por arrefecimento;
Evaporador-Cristalizador de circulação forçada, também conhecido por Cristalizad
or Oslo. A sobresaturação é atingida através de uma evaporação flash;
Cristalizador de vácuo com circulação de magma (Cristalizador DTB, Draft, Tube
and Baffle).

AplicaçõesA cristalização é uma operação muito antiga. Desde a antiguidade que a cr


alização do cloreto de sódio a partir da água do mar é conhecida. Também no fabrico de pigm
ntos se usa, desde os tempos antigos, a cristalização. Hoje em dia, a cristalização indu
strial surge no fabrico de sal de cozinha e açúcar, no fabrico de sulfato de sódio e d
e amónia para a produção de fertilizantes, no fabrico de carbonato de cálcio para as indús
trias de pasta e papel, cerâmica e de plásticos, no fabrico de ácido bórico e outros com
postos para a indústria de insecticidas e farmacêutica, entre muitos outros processo
s industriais.

Geankoplis
Se resfria até que a concentração do soluto seja superior a sua solubilidade n
esta temperatura.
-Rendimento
-Pureza
-Tamanho
-Forma
o licor madre esta saturado quando se alcança o equilibrio.
a pressão não tem muito efeito sobre o cristal. mas a T tem.
En algunas cristalizaciones comerciales, la velocidad de crecimiento de
los cristales es bastante baja, debido a alta viscosidad de la solución o a superf
icies pequefias de los cristales expuestos a la solución. Por tanto, aún puede haber
sobresaturación, lo que da lugar a un rendimiento de cristales menor que el calcu
lado.
calor de dissolução (p1 e n1)
cloreto de cálcio em água (H1);
sulfato de magnésio em água (P2);
sulfato de ferro em água (K2).