Vous êtes sur la page 1sur 24

Segunda Apostila de Cálculo - Funções e Limites UEMS - Nova Andradina-Informática

CURSO DE:

SEGUNDA LICENCIATURA EM INFORMÁTICA

DISCIPLINA:

CÁLCULO I

Funções e Limites

Informática

Prof: Marcio Demetrius Martinez

Nova Andradina – 2010


Segunda Apostila de Cálculo - Funções e Limites UEMS - Nova Andradina-Informática

O CONCEITO DE UMA FUNÇÃO

1 - FUNÇÃO

1.1 O que é uma função

Uma função matemática é, essencialmente, uma forma especial de se fazer uma correspondência entre
elementos de dois conjuntos.

Definição:
Entendemos por uma função f uma terna
(A, B, a  b )
Em que A e B são dois conjuntos e a  b , uma regra que nos permite associar a cada elemento a de A um único b de B.
O conjunto A é o domínio de f e indica-se por D f , assim A= D f . O conjunto B é o contradomínio de f. O único b de B
associado ao elemento a de A é indicado por f(a) (leia: f de a); diremos que f(a) é o valor que f assume em a ou que
f(a) é o valor que f associa a a. Quando x percorre o domínio de f, f(x) descreve um conjunto denominado imagem
de f e que se indica por Im f .

Im f f ( x) / x Df
Uma função de f de domímio A e contradomínio B é usualmente indicada por f : (leia: f de A em B).
Uma função de uma variável real a valores reais é uma função f : , onde A e B são subconjuntos de R (reais).

Seja f : uma função. O conjunto


Gf ( x, f ( x)) / x A
denomina-se gráfico de f; assim, o gráfico de f é um subconjunto do conjunto de todos os pares ordenados (x,y) de números
reais. Munindo-se o plano de um sistema ortogonal de coordenadas cartesianas, o gráfico de f pode então ser pensado como o
lugar geométrico descrito pelo ponto (x,f(x)) quando x percorre o domínio de f.

Tipos particulares de funções

Função Constante

Uma função é dita constante quando é do tipo f(x) = k , onde k não depende de x .
Exemplos:
a) f(x) = 5; b) f(x) = -3; c) Quem é o domínio e o conjunto imagem de f?

Nota : o gráfico de uma função constante é uma reta paralela ao eixo dos x .

Veja o gráfico a seguir:

Prof. Marcio 2
Segunda Apostila de Cálculo - Funções e Limites UEMS - Nova Andradina-Informática

FUNÇÃO DO 1º GRAU

Uma função é dita do 1º grau , quando é do tipo y = ax + b , onde a 0.


Exemplos :
f(x) = 3x + 12 ( a = 3 ; b = 12 )
f(x) = -3x + 1 (a = -3; b = 1).

Funções Crescente e Decrescente

Definição:
Função crescente: f é uma função crescente quando: x1 , x 2 D f se
x1 x2 f ( x1 ) f ( x2 )

Função decrescente: f é uma função decrescente quando: x1 , x 2 D f se


x1 x2 f ( x1 ) f ( x2 )

Propriedades da função do 1º grau :

1) o gráfico de uma função do 1º grau é sempre uma reta .

2) na função f(x) = ax + b , se b = 0 , f é dita função linear e se b 0 f é dita função afim .


3) o gráfico intercepta o eixo dos x na raiz da equação f(x) = 0 e, portanto, no ponto de abcissa x = - b/a .
4) o gráfico intercepta o eixo dos y no ponto (0 , b) , onde b é chamado coeficiente linear .
5) o valor a é chamado coeficiente angular e dá a inclinação da reta .
6) se a > 0 , então f é crescente .
7) se a < 0 , então f é decrescente .
8) quando a função é linear, ou seja, y = f(x) = ax , o gráfico é uma reta que sempre passa na origem.

Exemplos:

1 - Determine a função f(x) = ax + b, sabendo-se que f(2) = 5 e f(3) = -10.

Exercício:
1. A função f é definida por f(x) = ax + b. Sabe-se que f(-1) = 3 e f(3) = 1, então podemos afirmar que f(1) é
igual a:
a) 2
b) -2
Prof. Marcio 3
Segunda Apostila de Cálculo - Funções e Limites UEMS - Nova Andradina-Informática

c) 0
d) 3
e) -3

FUNÇÃO DO 2º GRAU

2
Uma função é dita do 2º grau quando é do tipo f(x) = ax + bx + c , com a 0.
2
Exemplos: f(x) = x - 2x + 1 ( a = 1 , b = -2 , c = 1 ) ;
2
y = - x ( a = -1 , b = 0 , c = 0 )

2
Gráfico da função do 2º grau y = ax + bx + c : é sempre uma parábola de eixo vertical .

2
Propriedades do gráfico de y = ax + bx + c :

1) se a > 0 a parábola tem um ponto de mínimo .


2) se a < 0 a parábola tem um ponto de máximo
3) o vértice da parábola é o ponto V(xv , yv) onde:
xv = - b/2a
2
yv = - /4a , onde = b - 4ac
2
4) a parábola intercepta o eixo dos x nos pontos de abcissas x' e x'' , que são as raízes da equação ax + bx + c = 0 .
5) a parábola intercepta o eixo dos y no ponto (0 , c) .
6) o eixo de simetria da parábola é uma reta vertical de equação x = - b/2a.
7) ymax = - / 4a ( a> 0 )
8) ymin = - /4a ( a < 0 )
9) Im(f) = { y R ; y > - /4a } ( a > 0 )
10) Im(f) = { y R ; y < - /4a} ( a < 0)
2
11) Forma fatorada : sendo x1 e x2 as raízes da de f(x) = ax + bx + c , então ela pode ser escrita na forma fatorada a seguir :
y = a(x - x1).(x - x2)

Exemplos

1 - Sabe-se que -2 e 3 são raízes de uma função quadrática. Se o ponto (-1 , 8) pertence ao gráfico dessa função, então:
a) o seu valor máximo é 1,25
b) o seu valor mínimo é 1,25
c) o seu valor máximo é 0,25
d) o seu valor mínimo é 12,5
*e) o seu valor máximo é 12,5.

SOLUÇÃO:
Sabemos que a função quadrática, pode ser escrita na forma fatorada:
y = a(x - x1)(x - x2) , onde x1 e x2, são os zeros ou raízes da função.

Portanto, poderemos escrever:


y = a[x - (- 2 )](x - 3) = a(x + 2)(x - 3)
y = a(x + 2)(x - 3)

Como o ponto (-1,8) pertence ao gráfico da função, vem:


8 = a(-1 + 2)(-1 - 3)
Prof. Marcio 4
Segunda Apostila de Cálculo - Funções e Limites UEMS - Nova Andradina-Informática

8 = a(1)(-4) = - 4.a
Daí vem: a = - 2

A função é, então: y = -2(x + 2)(x - 3) , ou y = (-2x -4)(x - 3)


2
y = -2x + 6x - 4x + 12
2
y = -2x + 2x + 12

Temos então: a = -2 , b = 2 e c = 12.


Como a é negativo, concluímos que a função possui um valor máximo.
Isto já elimina as alternativas B e D.

Vamos então, calcular o valor máximo da função.


2 2
 = b - 4ac = 2 - 4 .(-2).12 = 4+96 = 100
Portanto, yv = - 100/4(-2) = 100/8 = 12,5
Logo, a alternativa correta é a letra E.

2 - Que número excede o seu quadrado o máximo possível?


*a) 1/2
b) 2
c) 1
d) 4
e) -1/2

SOLUÇÃO:
Seja x o número procurado.
2
O quadrado de x é x .
2
O número x excede o seu quadrado , logo: x - x .
2
Ora, a expressão anterior é uma função quadrática y = x - x .

Podemos escrever:
2
y = - x + x onde a = -1, b = 1 e c = 0.
O valor procurado de x, será o xv (abcissa do vértice da função).

Assim,
xv = - b / 2.a = - 1 / 2(-1) = 1 / 2
Logo, a alternativa correta é a letra A .

Funções Modulares

Chamamos de função modular a função f(x)=|x| definida por:

x, se x 0
f ( x)
x, se x 0
Observe, então, que a função modular é uma função definida por duas sentenças.

 Determinação do domínio
Vamos determinar o domínio de algumas funções utilizando inequações modulares:

Exemplo 1: Determinar o domínio da função

1
f ( x) 1
|x| 3 Sabemos que só é possível em IR se | x | 3 0.
|x| 3
Então : | x | 3 0 |x| 3 x 3 ou x 3
Resposta : D {x IR | x 3 ou x 3}
Resolução:

Exemplo 2: Determinar o domínio da função

f ( x) 2 | x 1|
Resolução:
Prof. Marcio 5
Segunda Apostila de Cálculo - Funções e Limites UEMS - Nova Andradina-Informática

Sabemos que 2 | x 1 | só é possível em IR se 2 | x 1 | 0.


Então : 2 | x 1 | 0 | x 1| 2 | x 1| 2 2 x 1 2
2 x 1 2 2 1 x 2 1 1 x 3
Resposta : D {x IR | 1 x 3}
 Gráfico
Vamos construir o gráfico da função f(x)=|x|:

x y=f(x)
-1 1
-2 2
0 0
1 1
2 2

Gráfico da função f(x)=|x|:

1. Determine a equação da reta que passa pelo ponto (-2, 1) e cujo coeficiente angular é –4.
2. Qual é a equação da reta que passa pelo ponto (-3, -1) e de coeficiente linear igual a 8?
3. Construa o gráfico das seguintes funções e determine o domínio e a imagem:
1 5x2
a) f (x ) x 4 d) f (x )
2 3
2
x , se x 0
b) f (x ) 2 2x e) f (x )
x, se x 0
2x
c) f (x ) 5 f) f ( x ) 2
3
4. Um corpo se movimenta em velocidade constante de acordo com S 2t 3 , em que S indica a posição do corpo (em metros)
no instante t (segundos). Construa o gráfico de S em função de t.
5. Considere a função f : definida por f ( x ) 5x 3 ; sem construir o gráfico, responda:
a) Qual é a figura do gráfico de f?
b) Em que ponto o gráfico de f intersecta o eixo x?
c) Em que ponto o gráfico de f intersecta o eixo y?
d) f é função crescente ou decrescente?

6. Na produção de peças, uma indústria tem um custo fixo de R$ 8,00 mais um custo variável de R$ 0,50 por unidade produzida.
Sendo x o número de unidades produzidas:
a) Escreva a função que fornece o custo total;
b) Calcule o custo de 100 peças.

7. Gerador é um aparelho que transforma qualquer tipo de energia em energia elétrica. Se a potência P (em watts) que um certo
2
gerador lança num circuito elétrico é dada pela relação P(i) = 20i - 5i , em que i é a intensidade da corrente elétrica que atravessa
o gerador, determine o número de watts que expressa a potência P quando i = 3 ampères.

8. Atribuindo para x os valores –1, 0, 1, 2, 3, 4 e 5, construa o gráfico da função definida por f (x) x2 4x . A seguir, responda
com base no gráfico ou na lei da função.
a) A concavidade fica para cima ou para baixo?
b) Qual é o vértice dessa parábola?
Prof. Marcio 6
Segunda Apostila de Cálculo - Funções e Limites UEMS - Nova Andradina-Informática

c) Em que ponto a parábola intersecta o eixo y?


d) Em quantos pontos ela intersecta o eixo x? Quais são esses pontos?
e) Essa função é crescente ou decrescente?
f) Qual é a imagem dessa função?
7 9
g) Determine se f ,f , f 19 e f( 3) são maiores, menores ou iguais a zero.
3 7
h) Existe x tal que f (x ) 3 ? Em caso positivo, determine x?

9. Esboce o gráfico da função quadrática f cuja parábola passa pelos pontos (3,-2) e (0, 4) e tem vértice no ponto (2,-4); em seguida,
verifique qual das seguintes sentenças corresponde a essa função:
a) f (x) 2x 2 8x 4 b) f (x ) 2x 2 8x 4 c) f (x ) 2x 2 8x 4
10. A trajetória da bola, num chute a gol, descreve uma parábola. Supondo que sua altura h, em metros, t segundos após o chute,
2
seja dada por h t 6t , determine:
a) Em que instante a bola atinge a altura máxima?
b) Qual é a altura máxima atingida pela bola?

11. Determine o vértice, os pontos que interceptam os eixos Ox e Oy, o valor máximo (mínimo), o domínio e a imagem das seguintes
funções:
a) f (x ) x2 2x 3 d) f (x) x2 6x g) f (x ) x2 4x 3
2 2 2
b) f (x ) x 2x 1 e) f (x ) x 10x 16 h) f (x ) 4x 4x 1
c) f (x ) x2 3x 5 f) f (x ) x2 4
12. f: é a função quadrática definida por f (x ) x2 5x 4.
g: é a função quadrática cujo gráfico é:

f(x h) f(x)
13. Seja f :R R a função dada por: f ( x ) x 2 e seja g : R R a função dada por g ( x ) , com h 0
h
. Nessas condições, g( x ) é igual a :

a) h b) x c) 2x d) 2x + h e) x + h

Se , então é igual a:
(A) 1 (D) 4
(B) 2 (E) 5
(C) 3

14. Se a função é tal que então é

(A)
(D)
(B)

(E)
(C)

15. Na equação fizemos , então o valor de é

(A)
(D)
(B)

(E)
(C)

16. Montar a função que representa:

a) a quantidade de material (área) usada numa caixa sem tampa, de base quadrada, com 2l de volume.
Prof. Marcio 7
Segunda Apostila de Cálculo - Funções e Limites UEMS - Nova Andradina-Informática

b) o volume da caixa sem tampa, que se consegue a partir de uma chapa quadrada, com 2m x 2m , recortando os quatro cantos
quadrado e dobrando as bordas.

17. . Uma papelaria cobra R$ 0,10 por cópia em sua máquina de fotocópia, até 100 cópias. De 100 até 250 o valor por cópia cai para R$
0,08 e para um número de cópias superior a 250 é cobrado R$ 0,05 por cópia. Nesta situação podemos perceber que para cada faixa
de quantidade de cópias tiradas tem-se um valor diferente a pagar pela cópia.
Para facilitar a cobrança, o proprietário quer montar uma tabela para saber direto quanto vai receber de em cliente pelas cópias. Monte a
função que representa a situação.

18. .Determinar o domínio das seguintes funções:


a) y 4 x2 [-2,2]
4
b) y 3 x 7 x [-3,7]

x
c) y (-oo,-1) U [0,+oo)
x 1
d) y x 2 4, 5 x 2 [-5,2]

19. Assinale a alternativa que corresponde a função de acordo com o gráfico

a. f(x)= -x+2
b. f(x) = -x/2 + 1
c. f(x)= -x/2 + 2
d. f(x)=4x
e. f(x)= -x

20.. O gráfico abaixo representa a função f(x)= ax + b . Assinale a alternativa correta:

a=0;b=0

a. a>0;b>0
b. a<0;b>0
c. a>0;b=0
d. a>0;b<0
21. A representação da função y = -3 é uma reta :

a. paralela aos eixo das ordenadas c. perpendicular ao eixo das abcissas


b. perpendicular ao eixo das ordenadas d. que intercepta os dois eixos
e. nda

22. ( PUC - SP ) O gráfico abaixo é o da reta y = ax + b, quando :

Prof. Marcio 8
Segunda Apostila de Cálculo - Funções e Limites UEMS - Nova Andradina-Informática

a. a<2
b. a<0
c. a=0
d. a>0
e. a=2

23. O gráfico abaixo pode representar qual das expressões ?

a. y = 2x - 3
b. y = - 2x + 3
c. y = 1,5 x + 3
d. 3y = - 2x
e. y = - 1,5x + 3

2
24. - Considere a função f: IR IR, definida por f(x) = x - 2x + 5. Pode-se afirmar corretamente que:

a. vértice do gráfico de f é o ponto b.


f possui dois zeros reais e d. gráfico de f é tangente ao eixo
(1; 4); distintos; das abscissas.
c. f atinge um máximo para x = 1; e. nda
25. Suponha que o número f(x) de funcionários necessários para
distribuir, em um dia , contas de luz entre x por cento de
moradores, numa determinada cidade, seja dado pela função
300 x
f ( x) . Se o número de funcionários para distribuir,
150 x
em um dia, as contas de luz foi 75, qual a porcentagem de
moradores que a receberam?
Segunda Apostila de Cálculo - Funções e Limites UEMS - Nova Andradina-Informática

Limite

Noção intuitiva de limite

Seja a função f(x)=2x+1. Vamos dar valores a x que se aproximem de 1, pela sua direita (valores maiores que 1) e pela esquerda (valores
menores que 1) e calcular o valor correspondente de y:

x y = 2x + 1
x y = 2x + 1
1,5 4
1,3 3,6 0,5 2
1,1 3,2 0,7 2,4
1,05 3,1 0,9 2,8
1,02 3,04 0,95 2,9
1,01 3,02 0,98 2,96
0,99 2,98

Notamos que à medida que x se aproxima de 1, y se aproxima de 3, ou seja, quando x tende para 1 (x 1), y tende para 3 (y 3), ou
seja:

Observamos que quando x tende para 1, y tende para 3 e o limite da função é 3.

Esse é o estudo do comportamento de f(x) quando x tende para 1 (x 1).

Nem é preciso que x assuma o valor 1. Se f(x) tende para 3 (f(x) 3), dizemos que o limite de f(x) quando x 1 é 3, embora
possam ocorrer casos em que para x = 1 o valor de f(x) não seja 3.

De forma geral, escrevemos:

se, quando x se aproxima de a (x a), f(x) se aproxima de b (f(x) b).

Como x² + x - 2 = (x - 1)(x + 2), temos:


Segunda Apostila de Cálculo - Funções e Limites UEMS - Nova Andradina-Informática

Podemos notar que quando x se aproxima de 1 (x 1), f(x) se aproxima de 3, embora para x=1 tenhamos f(x) = 2. o que ocorre é que
procuramos o comportamento de y quando x 1. E, no caso, y 3. Logo, o limite de f(x) é 3.

Escrevemos:

Se g: IR IR e g(x) = x + 2, lim g ( x ) = lim x 2 = 1 + 2 = 3, embora g(x) f(x) em x = 1. No entanto, ambas têm o mesmo limite.
x 1 x 1

Exemplos:

1) Analise da equação f x x 3 2x 2
3x 6

Ilustração Gráfica

Prof. Marcio 11
Segunda Apostila de Cálculo - Funções e Limites UEMS - Nova Andradina-Informática

antes de 2 depois de 2
X F(x) X F(x)
1,9 1,20333333 2,1 1,47000000
1,99 1,32003333 2,01 1,34670000
1,999 1,33200033 2,001 1,33466700
1,9999 1,33320000 2,0001 1,33346667
1,99999 1,33332000 2,00001 1,33334667
1,999999 1,33333200 2,000001 1,33333467

Quanto mais próximo de 2 está x, mais próximo de 1,3333 ou seja, 4 está f(x).
3

Fatorando f(x) teremos f x x 2 ( x 2) . Se x 2 temos a equação y = 1 2 , sendo o gráfico uma parábola com ponto omitido em 4 .
2,
3( x 2) 3x 3

Então:
x 3 2x 2 4
limx 2
3x 6 3

2)

f (x ) x 2 limx 1 f (x) 3

x2 x 2 limx g(x) 3
g(x) 1
x 1

3) limx 4 (2x 3) 2(4) 3 8 3 5


2
4) lim x 3 (x 1) ( 3)2 1 9 1 10
5) limx 7 x 2 7 2 9 3
6) limx 25 6 6
x2 x 2 ( x 1)( x 2)
7) lim x 1 3
x 1 x 1

Então:

Notação Significação intuitiva Interpretação gráfica


lim f ( x ) L Podemos tornar f(x) tão próximo de L
x a quanto quisermos, escolhendo x
suficientemente próximo de a e x a

Prof. Marcio 12
Segunda Apostila de Cálculo - Funções e Limites UEMS - Nova Andradina-Informática

Exercícios:

Ache o limite:
1. lim (3 x 1)
x 2

2. lim x
x 4

3. lim 7
x 100

4. lim
x 1

x 4
5. lim
x 1 2x 1
6. lim x 2 2
x 3

7. lim ( x )
x 3

8. lim100
x 7

9. lim( 1)
x

x 2
10. lim
x 5 x 4
x2 4
11. lim
x 2 x 2
r2 r
12. lim 2
r 1 2r 5r 7
x 2 16
13. lim
x 4 x 2
h3 8
14. lim
h 2 h 2
z 4
15. lim 2
z 2 z 2z 8
x 2 2x 3
16. lim
x 3 x2 7 x 12
x 5
17. lim 2
x 5 x 10 x 25

Prof. Marcio 13
Segunda Apostila de Cálculo - Funções e Limites UEMS - Nova Andradina-Informática

1) Propriedades Operatórias dos Limites

Sejam f(x) e g(x) funções limitadas

P1 lim A A onde A constante


x a

P2
lim [ f ( x) g ( x) lim f ( x) lim g ( x)
x a x a x a

P3
lim [ f ( x). g ( x)] lim f ( x). lim g ( x)
x a x a x a

P4 lim A. f ( x) A. lim f ( x)
x a x a

f ( x) lim f ( x)
x a
P5 lim
x a g ( x) lim g ( x)
x a

P6 lim [ f ( x)] n [lim f ( x)] n


x a x a

P7 lim n f ( x) n lim f ( x)
x a x a

lim g ( x )
x a
P8 lim [ f ( x)] g ( x ) [lim f ( x)]
x a x a

P9 O Limite da Função Polinomial:

f ( x) an x n an 1 x n 1
......a1 x a 0
quando x tende a a é igual a f(a).

2) Calcule o valor dos limites utilizando suas propriedades:

x4 2 7 x 5
a) lim R: c) lim R:0
x 2 x3 4 x 5
3 x
2x3 2x 2 8
x3 3x 2 x 1 d) lim 3 R: 2
b) lim R: 6 x 2 x2 2x 4
x 1 x 2 2x 4

Formas Indeterminadas
0
; ; ;0. ;0 0 ;1 ; 0

0
3) No cálculo de limites podem ocorrer indeterminações do tipo 0/0, o que não significa ausência de limites, os quais podem ser
determinados recorrendo à construção de gráficos ou utilizando operações algébricas elementares. Nestas condições, calcule o
valor dos limites, se existirem:

Prof. Marcio 14
Segunda Apostila de Cálculo - Funções e Limites UEMS - Nova Andradina-Informática

x2 1
a) lim R: -2
x 1 x 2 3x 2
3
b)
x h x3 2
lim R: -3x
h 0 h
2
x 25
c) lim R: -10
x 5 x 5

x2 x 1
d) lim R:
x 0 4x 4
x 2 5x
e) lim R: - 5
x 5 x 5
x 2 5x 6
f) lim R: 1
x 3 x 3
x 3 3 3
g) lim R:
x 0 x 6
x 2
h) lim R: 4
x 2
x 2 2
1 2x 3 4
i) lim R:
x 4
x 2 3
2 6
j) lim 3
R: 2
x 1 x 1 x 1

k)

l)

m)

n)

o)

p)

q)

r)

Prof. Marcio 15
Segunda Apostila de Cálculo - Funções e Limites UEMS - Nova Andradina-Informática

s)

t)

u)

v)

w)

x)

y)

z)

aa)

bb)

Prof. Marcio 16
Segunda Apostila de Cálculo - Funções e Limites UEMS - Nova Andradina-Informática

Use os teoremas sobre limites 21. lim (5x 2 2 x 3) x 2 2x 3


para determinar o limite quando x 4 38. lim
x 3 x2 7 x 12
existir 22. lim ( x 3 2)( x 2 5 x) 2
1. lim 15 x 3 x 16
x 2
x 2 39. lim
x 4
23. lim x 2
2. lim 2 x 1 x 2
4x 3
x 15 x 5
lim x
2 40. lim
3. x4 x2 6 x 25 x 25
x 2 24. lim
x 1 x4
4. lim x 2x 3 x3 8
x 3 41. lim
5. lim (3 x 4) 25. lim ( x 1) 9 ( x 2 1) x 2 x 2
x 2
x 4 x3 8
6. lim ( 3 x 1) 26. lim x4 3x 6 42. lim 2
x 1 x 2 x 4
x 2

x 5 2 x 2 5x 3 x 4
7. lim 27. lim 43. lim 2
2 4x x 2 x 2x 8
x 3 x
1
6x 2 7 x 2
2x 1 2 x 5
8. lim x 2 44. lim 2
x 5 x 10 x 25
x 4 3x 1 28. lim
x 2 x3 8 2
x 49
9. lim ( 2 x 5) 4 45. lim
x 1 x2 x 2 x 7 x 7
5 29. lim
10. lim (3x 1) x 2 x 2
2
2
x 2 x 25
46. lim
11. lim (3x 9)100 x2 2x 3 x 5 x 5
x 3 30. lim
12. lim (4 x 1) 50
x 2 x2 5x 6 4x 92

1
47. lim
3/ 2 2x 3
x
2 x3 8 x
31. lim 4 3x 1
13. lim (3x 3 2 x 7) x 2 x 16 48. lim
x 2 x 1/ 3 9x 2 1
x 16
14. lim (5x 2 9 x 8) 32. lim 2
x 4 x 16
x 4 3x 8 x 16
49. lim
15. lim ( x 2
3)( x 4) (x 3)( x 4) x 4 2x 2 9x 4
x 2 33. lim
x 3 (x 3)( x 1)
16. lim (3 x 4)( 7 x 9) 3x 2 17 x 20
x 3 50. lim
( x 1)( x 2 3) x 4 4x 2 25 x 36
17. lim ( x 3,1416) 34. lim
x x 1 x 1
2
x2 9
1 11 x 4 51. lim 2
18. lim x 35. lim x 3 2x 7x 3
x 2 7 x 2 x 2
6x 1 2x 6x 2 x 3
3
19. lim 36. lim
x 4 2x 9 x 3 x 3
2 2
4x 6x 3 x x
20. lim 37. lim 2
x
1
16 x 3 8 x 7 x 1 2x 5x 7
2

8 x 3 27 x 1 x3 1
52. lim 53. lim 54. lim
x
3
4x 2 9 x 1 x 1 x 1 x 1
2

Prof. Marcio 17
Segunda Apostila de Cálculo - Funções e Limites UEMS - Nova Andradina-Informática

6
2x 2 x 3 1 4 16 x
55. lim 60. lim x 67. lim
x 1 x3 2x 2 6x 5 x 1 x 0 x
x
3 2 1 1
2 x 11x 10 x 8 2 x x3/ 2 68. lim 1
56. lim 61. lim x 0 x 1 x
x 4 3x 3 17 x 2 16 x 16 x 16
x 5 4

16 x 2 / 3 x2
x 2
69. lim
3 2 62. lim x 1 x 1 5
2 x 5x 2 x 3 x 84 x4/3
57. lim 2
x 3 4 x 3 13x 2 4 x 3 x 7 x 10
63. lim 3 x 2 5x 4 70. lim
x 4 x 2 x 6 64
2 3
x3 x2 x 10 64. lim x4 4x 4 71. lim x (3x 4)(9 x )
58. lim 2
x 2 x 3
x 2 x 3x 2
2 5 x 3x 3 72. lim 3x 2 4 3
3x 2
2 65. lim 3 x 2
x 1 x 3 x2 1
59. lim
x 1 x 1 x 1 x
66. lim 5
x x

Prof. Marcio 18
Segunda Apostila de Cálculo - Funções e Limites UEMS - Nova Andradina-Informática

Repostas dos exercícios

1. 15 1 9
28. 52.
2. 2 12 2
3. -2 29. NE 1
4. 3 30. NE 53.
5. 8 2
3 54. 3
6. 7 31.
7 8 55. -1
7. 32. 8 3
5 56.
7 4
7 33.
8. 2 11
13 57.
34. 4 17
9. 81 35. 4
10.-16 807 58. -15
36. 19 59. 2
11. 0
12. 1
1 60. 64
37.
13. -13 9 72
61.
14.36 38. -4 7
15. 5 2 20 39. 32
16
1 62.
16. 150 40. 3
17. -3,1416 10 63. -2
11 41. 12
18. 42. 3 64. 28
2 7 65. -2
19. -23 66. 0
43. NE
20. -1 1
44.NE
21. 75 67.
45. 14 8
22. -174
46. -10
1 1
23. 47. -6 68.
2 48. NE 2
4 16 3
24. 49. 69.
9 7 5
25. -3 50. 1 1
70.
26. 10 6 64
27. -7 51. 71. -81072. 8
5

Prof. Marcio 19
Segunda Apostila de Cálculo - Funções e Limites UEMS - Nova Andradina-Informática

LIMITES LATERAIS

Notação Significação intuitiva Interpretação gráfica


Podemos tornar f(x) tão próximo de L
Lim f ( x)
x a
L quanto quisermos, escolhendo x
suficientemente próximo de a e x<a
(limite mínimo)

Podemos tornar f(x) tão próximo de L


Lim f ( x)
x a
L quanto quisermos, escolhendo x
suficientemente próximo de a e x>a
(limite máximo)

TEOREMA DOS LIMITES LATERAIS

Lim f ( x)
x a
L Lim f ( x)
x a
L = Lim f (x)
x a

O teorema nos diz que o limite de f(x), quando x se aproxima de a, existe se e somente se ambos os limites laterais existem
(direito e esquerdo) e são iguais.

Exemplos:
x2 2x 1
1) Estude os limites laterais para f ( x)
x 1

ou seja, ache lim f ( x)


x 1
lim f ( x)
x 1
lim f ( x)
x 1

3 x, se x 1
2) Esboce os gráficos da função f definida por: f(x) 4, se x 1
x2 1, se x 1

ache lim f ( x)
x 1
lim f ( x)
x 1
lim f ( x)
x 1

4 x 2 , se x 1
3) Esboce os gráficos da função f definida por: f ( x)
2 x 2 , se x 1

ache lim f ( x)
x 1
lim f ( x)
x 1
lim f ( x)
x 1

2 x 1, se x 3
4) Esboce os gráficos da função f definida por: f ( x)
10 x, se x 3

ache lim f ( x)
x 3
lim f ( x)
x 3
lim f ( x)
x 3
CONCEITO DE LIMITE INFINITO

1
Vamos analisar a equação f x
x 2
Prof. Marcio 20
Segunda Apostila de Cálculo - Funções e Limites UEMS - Nova Andradina-Informática

Usando limites laterais, temos:

a) lim f ( x )
x 2

X 2,1 2,01 2,001 2,0001 2,00001 2,000001


F(x) 10 100 1000 10000 100000 1000000

Quanto mais x se aproxima de 2 pela direita, f(x) aumenta sem limite.


1 1
lim
x 2 x 2
ou
x-2
, quando x 2

b) lim f ( x )
x 2

X 1,9 1,99 1,999 1,9999 1,99999 1,999999


F(x) -10 -100 -1000 -10000 -100000 -1000000

Quanto mais x se aproxima de 2 pela esquerda, f(x) aumenta sem limite.


1 1
lim
x 2 x 2
ou
x-2
, quando x 2

1
Vamos analisar a mesma equação f x Para lim f ( x)
x 2 x 2

Pelo TEOREMA DE LIMITES LATERAIS, não existe limite, pois os limites a direita e a esquerda são diferentes.

EXEMPLOS:

Para a f(x) dada, expresse cada um dos seguintes limites como + , - ou NE (não existe).
(a) lim - f ( x); (b) lim f ( x); (c) lim f ( x)
x a x a x a

5
1. f ( x) a=3
x 3
1
2. f ( x) 2
a=1
x 1
3x
3. f ( x) a = -4
( x 4) 2

CONCEITO DE LIMITE NO INFINITO

1
Vamos analisar a equação f x 2
X
Consideremos agora valores para x que se tornam cada vez mais grande.

X 10 100 1000 10000 100000 1000000


F(x) 2,1 2,01 2,001 2,0001 2,00001 2,000001

Podemos tornar f(x) tão próximo de 2 quanto quisermos escolhendo x suficientemente grande. Denota-se este fato por:

Prof. Marcio 21
Segunda Apostila de Cálculo - Funções e Limites UEMS - Nova Andradina-Informática

1 1
lim 2 2 ou 2 2, quando x
x x x

1
Consideremos agora valores para x que se tornam cada vez mais pequeno para f x 2
X
X -10 -100 -1000 -10000 -100000 -1000000
F(x) 1,9 1,99 1,999 1,9999 1,99999 1,999999

Podemos tornar f(x) tão próximo de 2 quanto quisermos escolhendo x suficientemente pequeno. Denota-se este fato por:

1 1
lim 2 2 ou 2 2, quando x
x x x

1
Vamos analisar a mesma equação f x 2
X

Para lim f ( x) lim f ( x)


x x

TEOREMA DE LIMITE NO INFINITO

Se k é um número racional positivo e C é um número real arbitrário, então:

C C
lim 0 e lim 0,
x xk x xk
desde que xk seja sempre definido

O teorema é útil para o estudo de limites de funções racionais. Especificamente, para achar lim f ( x) ou lim f ( x) para
x x

uma função racional f.


n
Primeiro dividimos numerador e denominador de f (x ) por x , em que n é a mais alta potência de x que aparece no
denominador, e em que seguida aplicamos os teoremas específicos de limites.

EXEMPLOS
1
a) lim
x x2

2
b) lim
x x4

Prof. Marcio 22
Segunda Apostila de Cálculo - Funções e Limites UEMS - Nova Andradina-Informática

1
c) lim 1
x x

2x 2 5
d) lim 4
x 3x x 2

2x 2 x 5
e) lim
x 4x 3 1

1. Para a f(x) dada, expresse cada um dos seguintes limites como + , - ou NE (não existe).
(a) lim- f ( x); (b) lim f ( x); (c) lim f ( x)
x a x a x a

5 RESPOSTAS nº 1
1. f ( x) a=4
x 4 1. - , + , NE
5 2. + , - , NE
2. f ( x) a=4 3. + , - , NE
4 x 4. - , + , NE
x 5. - , - , -
3. f ( x) a = -5
5 x 6. - , + , NE
8 5 7. + , + ,
4. f ( x) 3
a= 8. + , - , NE
( 2 x 5) 2 9. + , - , NE
3x 10. - , - , -
5. f ( x) a = -8
( x 8) 2
5
6. f ( x) a=7
x 7
1
7. f ( x) a=3
x ( x 3) 2
2x
8. f ( x) a = -6
x 6
2x2
9. f ( x) a = -1
x2 x 2
1
10. f ( x) 2
a = -1
x 1

2. Determine o limite se existir:


1. lim (3 x 2 4 x 8) 4. lim (3 5 x )
x
x R: + R: -
2. lim (5 x 3
4x 2
8 x 4) 5x2 3x 1 5
x R: - 5. lim
x 2x2 4x 7 R: 2
3. lim ( x 4 3 x 3 )
x R: +
Prof. Marcio 23
Segunda Apostila de Cálculo - Funções e Limites UEMS - Nova Andradina-Informática

4 7x 7 x3 2 x
6. lim 10. lim
x 2 3x R: 3 x 2x2 3 R: -
2x2 3 3x3 x 1
7. lim 11. lim
x 4 x3 5 x R: 0 x 6 x3 2 R: 2
2 x2
8. lim
x x 3 R: -
x2 3x 1 1
9. lim
x 4 x2 1 R: 4
1. Calcule o limite, se existir:
x 2 x 12 1 1 x2 x 2
lim lim
x 3 x 3 lim x 2 x 1 x2 3x 2
x 2 x 2
x 2 x3 1
lim 2 1 2 lim 2
x 2 x x 6 x 1x
lim 2
1
x 1 x 1 x 1
( h 5)2 25 t2 t 6
lim lim 2
h 0 h lim 5 x 2 2x 3 t 2 t 4
x 4
9 t x 2 x4 16
lim lim lim
t 9
3 t x 1 2
x 4x 3 x 2 x 2
2 t 2 x2 81
lim lim
t 0 t x 9
x 3
x 2 x 12
lim
x 3 x 3

Prof. Marcio 24