Vous êtes sur la page 1sur 36

Aditivos para

a perfuração
de furos com
circulação de
lamas
Para sistemas
em circulação
inversa,
directa e de
rotopercussão
ADITIVOS PARA PERFURAÇÃO

A perfuração com lamas na construção de furos


Com a implantação de equipamentos instalações geotérmicas, etc. As vantagens
móveis hidráulicos, nos finais dos anos 50, técnicas e económicas destes sistemas, em
houve um aumento significativo no uso de comparação com os métodos de
lamas de perfuração na construção de perfuração em seco, são indiscutíveis.
furos. Mediante o uso controlado de lamas
de perfuração, conseguiu-se cumprir as Como líder na fabricação e abastecimento
exigências constantemente crescentes dos de materiais para a construção de furos, a
clientes relativamente a furos mais fundos Tubofuro/GWE oferece um amplo e
e produtivos. variado leque de produtos para a
preparação de lamas de perfuração, tais
Graças ao uso de lamas e aditivos de última como bentonitas, polímeros, produtos para
geração, as técnicas actuais permitem o aumentar a densidade e outros,
avanço rápido, sem necessidade de beneficiados por uma experiência
entubação provisória, nas perfurações para adquirida durante muitos anos de
construção de furos, piezómetros, aplicação prática.

1.0 Antecedentes

O desenvolvimento da tecnologia de Originalmente utilizou-se água como lama


perfuração com lamas começou com a de perfuração que, com o avanço dos
criação do procedimento de perfuração trabalhos de perfuração, misturava-se com
por rotação, método concebido na uma massa crescente de partículas do furo
Inglaterra por Beart em 1845. e formava uma lama, conhecida como

Página 2 de 36
ADITIVOS PARA PERFURAÇÃO

“barro de furo”. A experiência revelou que Em 1929 agregaram-se produtos químicos


o barro de furo, especialmente depois de e polímeros solúveis em água para
atravessar estratos com argila, apresentava optimizar as propriedades da lama.
melhores propriedades que a perfuração
com água limpa. A partir daí, começaram a Hoje em dia existem complexos sistemas
utilizar com êxito suspensões de argilas em de lamas para praticamente todos os
água, em vez de água limpa. Em 1921 trabalhos de perfuração com circulação.
aplicaram-se pela primeira vez lamas com Denomina-se lama de perfuração a todos
barita em aquíferos com grande pressão os líquidos e gases circulantes de forma
hidrostática. controlada no furo durante o processo de
perfuração.

2.0 Funções de lama de perfuração

A função das lamas pode resumir-se em 5 Protecção do aquífero para


pontos: posterior perfuração.

Extracção dos detritos á volta do Refrigeração e lubrificação das


exterior. ferramentas de perfuração.

Estabilização da parede no A experiência demonstrou-nos que não é


entubamento da perfuração possível satisfazer todos estes requisitos
impedindo o seu colapso. utilizando exclusivamente água como lama
de perfuração. A sua utilização limita-se,
Compensação de pressões portanto, a poucos casos particulares
elevadas em aquíferos e depósitos como, por exemplo perfurações em rochas
(agua/petróleo/gás) consolidadas, duras e pouco permeáveis.

2.1 Extracção de detritos

A extracção de detritos determina-se por Viscosidade da lama


três factores:
Especialmente nos procedimentos de
Velocidade de ascensão da lama na perfuração com rotação directa, há que
perfuração. seleccionar equipamento de perfuração
(tricone, varas e bomba de lamas) de forma
Diferença de densidade entre a que no espaço anular da perfuração, se
lama de perfuração e os detritos.

Página 3 de 36
ADITIVOS PARA PERFURAÇÃO

alcancem velocidades de ascensão de lama


entre 0,5 e 1,0 m/s.

Fórmula de custo geral:

Caudal mínimo da bomba 110 l/m por polegada de diâmetro do tricone.

Avanço da perfuração <4,5 m/h: aproximadamente 130 l/min por polegada de diâmetro do
tricono

Avanço da perfuração> 4,5 m/h: aproximadamente 160 l/min por polegada de diâmetro de
tricone.

Há que evitar caudais da bomba> 200 l/min por polegada de diâmetro do tricone. A causa
do regime turbulento que se criava, se produziria um alagamento da perfuração e um
desgaste do tricone e das varas.

Quanto menor for a diferença de avanço da perfuração e aumentam o risco


densidades entre os materiais perfurados de colmatação permanente da zona de
(aprox. 2,6 kg/l) e a lama, menor será a sua perfuração que se pretende explorar.
velocidade de sedimentação. A elevação da
Nestes casos é preferível o uso de lamas de
densidade de uma lama de perfuração com
o objectivo de melhorar a sua capacidade perfuração pobres em materiais sólidos,
de transporte não é, sem embargo, cuja capacidade de transporte se regula
razoável, dado que se sabe que as lamas por meio da adição de aditivos que elevem
ricas em materiais sólidos reduzem o a sua viscosidade

Produtos normalmente utilizados para elevar a capacidade de transporte / viscosidade da lama (tabela 1)

Produto Campo de aplicação recomendado

Bentonita activa Perfurações com água doce

CMC polianiónico Perfurações com água doce - salgada

CMC técnico Perfurações com água doce – salgada

Poliacrilamida Perfurações com água doce pobre em materiais sólidos

Hidroxietilcelulosa
Perfurações com água doce – salgada contendo em Ca²¯ / Mg²⁺ > 1500 ppm
HEC

Goma Guar Perfurações com água doce, sem bentonita

Página 4 de 36
ADITIVOS PARA PERFURAÇÃO

2.2 Estabilização da perfuração

Para a sustentação das paredes da necessário impermeabilizar


perfuração é necessária, em princípio, uma simultaneamente as paredes da
pressão na lama que supere a proveniente perfuração.
água subterrânea e do terreno. De acordo
com a experiência, é suficiente para tal, A formação de uma película (“cake”) de
uma pressão hidrostática de 2 m de coluna lama na parede da perfuração ou a criação
de água. Além disso, para que a pressão de uma zona impermeável junto a esta
criada pela coluna de lama seja efectiva e depende de qual será o tamanho dos poros
e das rochas perfuradas. Distinguimos três
não se produzam perdas de lamas é
casos:

O tamanho dos poros do terreno é maior que o tamanho das partículas de sólidos
que se encontram no solo

Este estado apresenta-se por regra geral uma estrutura que se mantém em
nas perfurações de sedimentos soltos, equilíbrio da pressão na coluna de lama. O
como estratos de cascalho e areia. Os meio de dispersão (água) flui lentamente
sólidos em suspensão dispersa em lamas através de estrutura, pelo que os sólidos
de perfuração (partículas de argila, laminas em suspensão se acumulam e tornam-se
de bentonita, moléculas de polímeros de cada vez mais impermeáveis. As partículas
canal largo) formam, nos intervalos entre assim acumuladas classificam-se aqui como
partículas e capilares de estrato permeável, “cake” (figura 1 / areia e cascalho)

Infiltração de lamas no aquífero (figura 1)

Infiltração da lama

Página 5 de 36
ADITIVOS PARA PERFURAÇÃO

”cake”

Infiltración de lodo

Cascalho Areia Argila Arenisca

O tamanho dos poros é menor que o das partículas de material sólido contidas na
lama

No meio de dispersão (água) entre a intergranulares da rocha permeável,


pressão dos poros e a parede de reduzindo, portanto, a perda da lama ou
perfuração, as partículas de suspensão fazendo que não haja qualquer perda de
depositam-se e com o tempo tapam-na lama. (ver tabela 2)
(figura 1/ arenisca-”cake”).
Junto a esta função de sujeição, é
Se o tamanho dos poros e da rocha importante também a estabilização do
perfurada ultrapassa um determinado buraco da perfuração diante de problemas
tamanho, resulta uma perda de lamas. provocados de hidratação dos
Para este caso utilizam-se meios de componentes argilosos dos materiais
enchimento que, como consequência da perfurados (ver figura 2). Segundo o
sua forma e tamanho, possuem a conteúdo nos componentes expansivos da
capacidade de fechar-se nos espaços

Página 6 de 36
ADITIVOS PARA PERFURAÇÃO

rocha perfurada, pode dar-se os seguintes


casos:

Alto conteúdo nos componentes expansivos

Estreitamento do furo, com o qual o terreno perfurado apresenta pequenas


propriedades plásticas.

Sem desprendimentos, embora se formem pequenos grãos de argila que se vão


pegando vara de perfuração, podendo chegar a bloquear, aumentando, por sua vez,
a carga da tracção.

Rápido espessamento das lamas por se carregar com detritos

Tipo de lamas de perfuração para a estabilização de perfurações entubadas (tabela 2)

Aditivo Campos de aplicação recomendados

Bentonita activa Estabilização de estratos de areia – cascalho em lamas de água doce

CMC polianiónico Inibição de argilas em lamas de água doce – salgada

CMC técnico Inibição de argilas em lamas de água doce – salgada

Poliacrilamida Inibição de argilas em lamas de água doce – salgada

Hidroxietilcelulosa HEC Inibição de argilas em lamas de água doce – salgada

Conteúdo em Ca²¯ / Mg²⁺ > 1500 ppm

Polisacáridos (Goma guar) Inibição de argilas em lamas de água doce

Material para tapar em todos os sistemas de lamas, ver cartas de informações adjuntas

Resumo das características DPS aditivos de perfuração

CMC CMC CMC


HEC
puro técn técn
Bentonita PAA Polisacáridos
Polímero
HV HV LV

Elevação da viscosidade ++ ++ ++ - ++ ++ ++

Página 7 de 36
ADITIVOS PARA PERFURAÇÃO

Estabilização de terrenos pouco


++ 0 0 - 0 - +
consolidados

Inibição das argilas - ++ ++ 0 ++ ++ ++

Estabilidade com sais


- + + + + 0 0
NaCI / Mg²⁺

Estabilidade com sais


- - - - ++ - -
Ca²¯ / Mg²⁺
Estabilidade das variações de
+ + + + + ++ -
temperatura

Estabilidade biológica ++ 0 0 0 0 + -

Tabela de valores: ++= muito bom / += bom / 0= regular / -=mau

Tipos de bentonita em diversas lamas de perfuração (figura 2)


Bentonita seca antes da sua Bentonita depois de 24 horas
introdução

Bentonita depois de 24 horas em Bentonita depois de 24 horas em lama


lama com polímero viscopol de água salgada com polímero viscopol

Página 8 de 36
ADITIVOS PARA PERFURAÇÃO

Baixa contenção de componentes expansivos

Aumento do diâmetro da perfuração causado pela deterioração da estrutura das paredes de rocha e seu
consequente desprendimento.

Consequente queda, que se agrava com o avanço da hidratação, em zonas da proximidade da perfuração.

Dispersão constante dos fragmentos produzidos pela rotura do terreno instável

Os polímeros de lama inibidos de argila, avanço das instabilidades descritas, o que


dado o caso de combinação com cloreto permite também a perfuração de furos de
de sódio e potasio, dificultam e atrasam o diâmetro constante sobre condições
geológicas desfavoráveis.

2.3 Compensação de altas pressões em terreno e aquíferos

Quando, durante os trabalhos de Como forma de aumentar a densidade da


perfuração, se encontravam altas pressões lama, utiliza-se creta moída (peso
do terreno ou aquíferos há que preparar, especifico 2,6 Kg/l) para densidades de
mediante o aumento do peso específico da lama <1,25 kg/l, assim como barrita (peso
lama de perfuração, uma pressão da especifico 4,2 Kg/l) para maiores exigências
coluna das lamas que impede a entrada de de densidade (ver outras informações no
água subterrânea. O aumento será tal que anexo).
permita a obtenção de uma diferença de
pressão de 2m de coluna de água, como
mínimo.

Registo contínuo do diâmetro da perfuração nos furos (figura 3)

Página 9 de 36
ADITIVOS PARA PERFURAÇÃO

Registo B: perfuração com água boa


Registo A: perfuração com água boa
(agua + polímero)
(agua + Bentonita) Argila Areia/areão Lignito

Página 10 de 36
ADITIVOS PARA PERFURAÇÃO

Exemplo de cálculo da densidade que a lama necessitaria em caso de sobrepressão


artesiana.

Profundidade do aquífero artesiano· 50m

Pressão da água aos 50m: 5,0 Bares

Sobrepressão artesiana ao nível do solo: 0,5 bares / 5 mca

Densidade necessária de lama para compensação da sobreposição e criação de uma pressão


diferencial de 2 mca (0,2 bares)

Densidade de lama (Kg/l) = Sobrepressão artesiana + Diferencial de pressão necessária + 1

Pressão da água na zona de aporte

Densidade de lama (Kg/l) = 0,5 + 0,2 + 1

Densidade de lama (Kg/l) = 1,14 kg/l

Aumento de peso da lama:

T/m³= W3 X (W2 – W1)

W3 – W2

W1 – Densidade inicial da lama (kg/l)

W2 – Densidade da lama requerida (kg/l)

W3 – Densidade do aditivo para incrementar o peso (kg/l)

Há que ter em conta que as lamas cuja o peso não deve sedimentar-se, tendo que
densidade se tenha incrementado têm que se manter uniformemente distribuído na
mostrar uma maior capacidade de lama. A base para que este sistema
transporte, pelo que o meio para aumentar funcionar é a bentonita activa.

2.4 Protecção do aquífero a explorar mediante a lama de perfuração


A necessidade de existir pressão próxima da perfuração e a formação de
hidrostática da coluna da lama em uma zona permeável. Com a finalidade de
comparação com a pressão da água conseguir que a água do aquífero flua
subterrânea do aquífero provoca, como se livremente sobre o furo durante a sua
tem descrito, a penetração da lama na área exploração, é necessário lavar previamente

Página 11 de 36
ADITIVOS PARA PERFURAÇÃO

esta zona impermeável. Por isso, na Com a prática, a este respeito, é


medida em que seja possível, haverá que fundamental controlar o bom
utilizar de forma controlada a lama de funcionamento do polímero utilizado,
polímeros pobre em materiais sólidos. A especialmente durante a perfuração na
pequena porção de material sólido, junto zona do aquífero. Para isso, entre outros
com o uso de polímeros na lama que parâmetros, é necessário controlar o
reduzam a filtração faz que se forme um tempo de filtração mediante o teste
“cake” de pouca espessura, facilmente Tempo de filtração da água (ver anexo de
eliminável. equipamentos de controlo de lamas).

Valor adequado para uma lama de perfuração protector do aquífero, segundo DVGW carta W
116:

Tempo de filtração da água:···> 1000s

Para furos> 500 m recomenda-se o controlo directo do comportamento de filtração mediante


a prova da água de pressão, segundo a norma API.

Valores indicativos:

Água á pressão, segundo a norma API <10 ml

Espessura do “cake” <1mm

Para que a lama se mantenha em bom materiais sólidos, devido ao aumento do


estado e proteja o aquífero a explorar, há seu próprio peso, segundo a nossa
que ter cuidado em que, durante este experiencia, penetram demasiado o
processo, não se produza nenhuma recarga aquífero e formam “cakes” grossos, que
excessiva com pequenos procedentes dos são dificilmente elimináveis.
materiais perfurados. As lamas ricas em

Tanto quanto o permita o estado da perfuração, na zona a explorar (DVGW carta W116), a
lama não deveria ultrapassar o seguinte limite:

Valor indicativo de densidade da lama: <1,10 kg/l

No caso em que a densidade da lama esvaziamentos provisionais. Relativamente


ultrapasse este valor, há que tomar ao que se respeita ao valor limite
medidas correctoras adequadas, entre as mencionado, podem aparecer outros
quais a verificação dos cálculos realizados. problemas, por exemplo uma rápida
Neste contexto também há que comprovar velocidade de ascensão das lamas poderia
se está esgotada a capacidade de absorção ser responsável de uma capacidade de
do depósito das lamas e há que proceder transporte demasiado elevada.

Página 12 de 36
ADITIVOS PARA PERFURAÇÃO

Sistema de depósitos de lamas para um controlo efectivo de materiais sólidos.

Isto pode comprovar-se de um modo relativamente simples pela medição do tempo de


esvaziamento do funil de Marsh (ver anexo de equipamentos de controlo de lamas)

Valores de indicativos recomendados:

Tempo de esvaziamento 38-45s

Tempo de esvaziamento do restante 28-35s

Com este tempo de esvaziamento obtém- originam uma rápida colmatação, com as
se em geral capacidades de transporte consequências negativas descritas.
suficientes para extrair os detritos e,
igualmente, facilita-se a sua sedimentação Geralmente, é necessário anotar cartas
no depósito de lamas. Viscosidades normalizadas, durante o processo de
maiores (maior tempo de esvaziamento) perfuração (ver anexo de carta de controlo
de dados), todos os parâmetros da lama de
sem equipamento adicional ao controlo de
sólidos (peneira / separador de areia / perfuração, incluindo os tipos e
separador de pasta / limpador de pasta) quantidades de aditivos e água
adicionados.

3.0 Preparação das diferentes misturas de lamas

A eleição de lama de perfuração está determinada, em geral, pelos seguintes parâmetros:

Estabilidade do terreno

Permeabilidade do terreno

Página 13 de 36
ADITIVOS PARA PERFURAÇÃO

Distribuição de pressões no terreno

Método de perfuração

A utilização de água sem aditivos como diminuição do diâmetro da perfuração e


lama de perfuração limita-se a casos possíveis desprendimentos. Além disso os
isolados, como por exemplo perfurações poros livres do aquífero vão-se colmatando
em terrenos consolidados, estáveis e com os sólidos em suspensão (areia, pasta,
pouco permeáveis (terrenos rochosos). Nas argila), o que não sucede quando se
areias e cascalhos, soltas e estratificadas, utilizam correctamente os aditivos
só com água não se consegue uma apropriados.
estabilidade de perfuração suficiente de
perfuração. A aplicação de água ou lama No caso de perfurações em terrenos
com bentonita pura em terrenos argilosos predominantemente argilosos recomenda-
ou com sedimentos corrosivos deveria se se como únicos aditivos os polímeros PAA
ou CMC. Neste caso pode-se renunciar ao
utilizar também com limitações. Neste caso
a carência de propriedades inibidoras e o uso de bentonita, tem-se que no processo
elevado tempo de filtração provocam de perfuração se dispersem pequenas
quantidades de argila perfurada na lama,
geralmente um rápido aumento dos
sólidos em suspensão na lama, por sua vez que em combinação com o polímero
produz-se o inchamento das argilas, a formam um bom “cake” impermeável.

3.1 Preparação de lamas para furos em sedimentos predominantemente


argilosos
1 m³ de água

+ 2 kg de CMC puro

Ou + 6 KG DE CMC TÉCNICO

Ou + 2 kg de PAA de alta viscosidade

Ao perfurar solos de areia/ cascalho e bentonita nos primeiros metros da


argila sucessivas, especialmente quando as perfuração. Posteriormente apenas é
areias e cascalhos se encontram nos necessário adicionar polímeros, sabe-se
primeiros metros da perfuração, há que que perfurar os solos argilosos faz produzir
utilizar uma lama á base de bentonita e sólidos suficientemente espessos que se
polímero. Em geral apenas se usa mantêm na lama de perfuração.
Espuma para perfurar por rotopercussão em terrenos duros

Página 14 de 36
ADITIVOS PARA PERFURAÇÃO

3.2 Preparação de lamas – Aplicação nos primeiros metros de perfuração em areia e


cascalho

1 m³ de água

+ 20 kg de bentonita (deixar em demolho pelo menos 1h)

+ 1,5 kg de CMC puro de alta viscosidade

Ou + 4,0 kg de CMC técnico de alta viscosidade

Em furos artesianos há que utilizar lamas com bentonita e polímeros, incrementando o seu
peso com creta moída de forma a alcançar a densidade requerida (ver tabela 3 de anexo). De
forma a não haver necessidade de aumentar a densidade da lama para compensar a pressão
da água subterrânea acima de 1,25 kg/l, há que agregar mais barita.

3.3 Preparação de lamas pesadas

1 m³ de água

+ 20kg de bentonita (deixar em de molho pelo menos 1h)

Página 15 de 36
ADITIVOS PARA PERFURAÇÃO

+ 1,5 kg de CMC puro de alta viscosidade

Ou· + 4,0 kg de CMC técnico de alta viscosidade

+ x kg de Creta moída

Ou· + x kg de barrita (para obter um peso especifico> 1,25 kg/l)

Neste caso especial utiliza-se mistura também como complemento volumétrico.

Complementos volumétricos

Os complementos volumétricos para com lamas de polímeros puros, ou com


regular a viscosidade bem como reduzir o pequenas proporções de bentonita
contido dos materiais sólidos (densidade) (quando apenas se perfura areia/cascalho)
da lama em circulação, devem preparar-se excepto no caso de lamas pesadas.

3.4 Preparação de lamas – Complemento volumétrico

1m³ de água

+ 0-20kg de bentonita (deixar em demolho pelo menos 1h)

+ 1-2kg de CMC puro de alta viscosidade

Ou· +3-6 kg de CMC técnico de alta viscosidade


Injector para a mistura de lamas com polímeros

A sequência de preparação dos produtos a suspensão com o mínimo de 1h para as


misturar deve ser a seguinte: em primeiro partículas se hidratarem. Por último
lugar, sem excepções, verter-se-á a adicionam-se os aditivos poliméricos. Para
suspensão de bentonita em água livre de a mistura dos produtos, a fim de evitar
polímeros. Previamente há que manter a grãos na lama, há um desenvolvimento de

Página 16 de 36
ADITIVOS PARA PERFURAÇÃO

injectores que se instalam no circuito da pode realizar-se introduzindo-o em


bomba das lamas existentes (ver acima). sítios de circulação turbulenta no
Se apenas se tem que se adicionar circuito.
pequenas quantidades de polímero
Equipamento universal de perfuração Prakla com sistema de depósitos de lamas

4.0 Testes de lamas de perfuração

Funil de Marsh para determinação da capacidade de transporte de lamas

Fechar o extremo inferior do funil e encher, através do peneira, com lama até
que a superfície deste toque na borda inferior da peneira 1500ml).

Destapar o extremo inferior e medir com um cronómetro o tempo que demora


a esvaziar-se de 1000 ml de lama = tempo de esvaziamento AZ

Na continuação, averiguar o tempo de esvaziamento dos 500 ml de lama que


todavia se encontra no funil, e anotar o tempo de esvaziamento do resto
(RAZ).

Valores indicativos: AZ 38-45s

RAZ 28-35s

Funil Marsh com medidor

Página 17 de 36
ADITIVOS PARA PERFURAÇÃO

Equipamento anular com papel filtrante para medição do tempo de filtração da água

Pôr um papel de filtro¹ sobre a plataforma de equipamento anular

Colocar um anel metálico centrado sobre o papel de filtro

Preencher até á borda com lama de perfuração de forma a provar-se a abertura


cónica do anel

Pôr a funcionar o cronómetro quando a primeira gota trespassa o papel de filtro

Medir o tempo ocorrido até que todo o papel de filtro esteja empapado (visível na parte
externa do anel) = Tempo de filtragem da água

Valor recomendado> 1000s

Equipamento anular com papal filtrante para medir o tempo de filtragem de água (cronómetro)

__________________

¹Papel de filtro tipo Schleicher e Schull 2040ª, diâmetro 50mm

Hidrómetro / aerómetro para determinar o peso específico da lama

Página 18 de 36
ADITIVOS PARA PERFURAÇÃO

Preencher com a lama que se vai examinar o vaso que se encontra no extremo inferior
do hidrómetro. Juntar o vaso e o hidrómetro, sem que entre ar.

Submergir o hidrómetro num tubo preenchido de água

Ler a densidade da lama directamente na posição da imersão do hidrómetro

Valor recomendado para lama pesada: <1,10 kg/l

Báscula de lamas e hidrómetros

TIXOTON
TIXOTON é uma bentonita activada de alto orgânicos. TIXOTON emprega-se na
rendimento proveniente de depósitos do preparação de lamas de perfuração e
sul da Alemanha. O produto á fluidos de sujeição em perfurações e
mineralogicamente puro, sem elementos construções especialmente profundas.
Características gerais

Aspecto: Pó

Densidade líquida: 750 kg/m³

Contenção de água: 7 - 9%

PH (suspensão a 5%): 9,0

Abastecimento: A monte em caminhão cisterna; em sacos / big Bags

Armazenamento: Seco e protegido do frio

Características do produto:

Disperso em água produz suspensões estáveis tixotrópicas

Página 19 de 36
ADITIVOS PARA PERFURAÇÃO

As lamas do TIXOTON estabilizam os estratos de areias e cascalhos

As lamas de polímero TIXOTON formam “cakes” delgados, bons com


impermeabilizantes e protectores do aquífero.

TIXONTON actua elevando a viscosidade e melhora a extracção dos detritos

TIXONTON é a base para a preparação das lamas pesadas

Concentrações de aplicação:

Lama standard: 40-60 kg/m³

Lama com polímeros: 10-40 kg/m³

Em cascalhos: >40 kg/m³

Indicações para o uso:

Para obter suspensões óptimas, deverá permanecer em água 24 horas para


inchamento prévio, sem embargo pode-se utilizar hidratando-o apenas 1 a 2 h antes
da sua entrada no circuito de lamas

Em água salgada o rendimento é muito limitado

É necessário eliminar os iões de cálcio de magnésio> 30°dh (54 graus franceses)


existentes na água mediante a adição de carbonato de sódio.

As lamas de TIXOTON puro com> 40 kg/m³ dificultam a separação por decantação dos
detritos. Para um controlo efectivo destes materiais é necessário utilizar, em caso,
separadores de areia e de limo

Valores característicos (indicativos) de lamas técnicas:

Concentração Kg/ m³ 30 40 50 60

Tempo de esvaziamento - Marsh s 32/33 36/26 40/36 55/∞

Viscosidade aparente mPas 6,25 10,0 15,0 21,0

Viscosidade plástica mPas 4,0 5,0 5,0 4,0

Limite de fluência Ibs/100sqft 4,5 10,0 20,0 34,0

Pressão do gel aos 10 segundos Ibs/100sqft 5,0 10,0 18,0 28,0

Pressão do gel aos 10 minutos Ibs/100sqft 9,0 14,0 30,0 36,0

Perda de água, segundo API Ml 27,0 21,0 19,0 16,5

Espessura do “cake” Mm 0,9 1,1 1,3 1,3

Página 20 de 36
ADITIVOS PARA PERFURAÇÃO

SBF-Multiton B®

SBF-Multiton B é uma bentonita activada de alto rendimento. O produto é mineralogicamente


puro, sem elementos orgânicos. SBF-Multiton aplica-se na preparação de lamas de perfuração
de poços e perfurações profundas. A combinação com polímeros como SBF- Viscopol mostra
muito boas propriedades estabilizadoras da perfuração. Os aquíferos, que tenham sido
temporalmente impermeabilizáveis durante a perfuração, são rapidamente lavados durante o
desenvolvimento dos furos.

Características gerais:

Aspecto: pó

Densidade liquida: 750 kg/m³

Contenção de água: 7 - 9%

PH (suspensão a 5%): 9,0

Abastecimento: A monte em caminhão cisterna; em sacos / big Bags

Armazenamento: Seco e protegido do frio

Características do produto:

Disperso em água produz suspensões estáveis tixotrópicas

Graças às boas características de filtração das lamas com SBF-Multiton B reduzem-se


ao mínimo as perdas de líquido através dos sedimentos permeáveis e evitam-se a
instabilidade dos sedimentos soltos.

Em combinação com aditivos poliméricos como SBF-Viscopol, formam-se “cakes”


delgados, bons com impermeabilizantes e protectores do aquífero, que se desejam
eliminar facilmente durante a limpeza do poço.

SBF-Multiton actua elevando a viscosidade e melhora a extracção dos detritos

SBF-Multiton é a base para a preparação das lamas pesadas

Concentrações de aplicação:

Lama standard para perfurações com diferentes estratos: 1m³ agua doce

+2kg SBF-Multiton B

+1,5 kg SBF-Viscopol R

Especificações da lama:

Tempo de esvaziamento - Marsh: 45s

Página 21 de 36
ADITIVOS PARA PERFURAÇÃO

Tempo de filtração de equipamento anular: >1000s

Densidade: 1,10 kg/l

Indicações para o uso:

Em combinação com SBF-Viscopol deve-se adicionar o SBF-Multiton B á água em


primeiro lugar.

Em água salgada o rendimento é muito limitado

As lamas de perfuração á base de SBF-Multiton B caracterizam-se por boas


propriedades de solubilidade e de manutenção da viscosidade. As partículas finas dos
detritos são transportadas de forma permanente e apenas é possível eliminar
mediante separadores de areia e de limo.

Valores característicos de lamas com SBF-Multiton B puro:

Concentração Kg/ m³ 30 40 50 60

Tempo de esvaziamento - Marsh S 32/33 36/26 40/36 55/∞

Viscosidade aparente Cp 6,25 10,0 15,0 21,0

Viscosidade plástica Cp 4,0 5,0 5,0 4,0

Limite de fluência Ibs/100sqft 4,5 10,0 20,0 34,0

Perda de água, segundo API mm 22,0 15,5 13,5 11,0

Espessura do “cake” mm 0,9 1,1 1,3 1,3

SBF-Viscopol R

Celulosa polianiónica de alta viscosidade para a regulação das propriedades de fluxo e filtração
de lamas de perfuração pobres em materiais

Características do produto:

Elevada viscosidade / capacidade de extracção sem formação de estruturas


tixotrópicas de gelidificação.

Melhora as propriedades de filtração, nas zonas da perfuração impermeabilizadas


eliminam-se facilmente durante a limpeza do poço.

Inibem-se os ”“pellets”” argilosos sensíveis á agua, permanecem estáveis, e decantam-


se correctamente no depósitos das lamas.

Página 22 de 36
ADITIVOS PARA PERFURAÇÃO

Melhora-se claramente a qualidade das amostras da perfuração.

Moderam-se o inchamento e posterior desprendimento dos sedimentos argilosos


perfurados sensíveis á água, pelo que se obtém perfurações muito uniformes.

Reduzem-se ao mínimo a carga da lama circulante com detritos.

O efeito protector dos coloides de SBF.Viscopol R evita a floculação da bentonita e da


argila dispersa na perfuração em zonas com mineralização elevada.

As lamas da Viscopol actuam reduzindo a turbulência e promovem a uniformidade do


furo nos sedimentos corrosivos.

Concentrações de uso:

Em argila: como aditivo único· 2 -4 Kg/m³

Em cascalho /areia em combinação com bentonita 1 – 3Kg/m³

(Valores indicativos)

Valores de referência para lamas

Tempo de esvaziamento do funil de Marsh.

Perfuração directa: 38-55s

Perfuração indirecta: 36-45s

Peso especifico: Max 1,10 kg/l

Tempo de filtração da água: >2000s

Valores standards para lamas de perfuração

2% TIXOTON / 0,2% SBF Viscopol R / agua doce

Tempo de
Tempo de Tempo de
Peso Viscosidade Viscosidade Limite de filtração em Espessura do
esvaziamento filtração
especifico aparente plástica fluência proveta de “cake”
Marsh da água
pressão

s Kg/l mPas mPas Lbs/sqft S ml mm

65 1,015 24,5 15,0 19,0 >2000 18 1,0

Página 23 de 36
ADITIVOS PARA PERFURAÇÃO

SBF-Viscopol L

Polímero em forma liquida para a preparação de lamas de perfuração pobres em materiais


sólidos, com sistemas de perfurações “Rotary”.

Características do produto:

Ao ser líquido, Viscopol L mistura-se facilmente sem se produzirem grãos.

Eleva a viscosidade e cria, junto com as partículas finas, um “cake”bom, fino e


impermeável.

Inibem-se os “pellets” argilosos sensíveis á água, permanecendo estáveis, e decantam-


se inchamento e posteriormente o desprendimento dos sedimentos argilosos
perfurados sensíveis á água, pelo que se obtém perfurações muito uniformes.

Reduz-se ao mínimo a carga da lama circulante com detritos.

Em perfurações de correctamente no depósito das lamas

Melhora-se claramente a qualidade das amostras da perfuração.

Concentrações de uso:

Em argila: como aditivo único 2-4 l/m³

Em cascalho/areia em combinação com bentonita 1-3 l/ m³

(valores indicativos)

Valores de referência para lamas:

Tempo de esvaziamento do funil de Marsh: 38-45s

Peso específico Máx. 1,10 kg/l

Tempo de filtração de água >1000 s

SBF-Viscopol L 2 l/m³ 4 l/m³ 6 l/m³ 8 l/m³

Tempo de
esvaziamento de 40s 51s 64s 94s
Marsh

Tempo de filtração
160s 1900s >2000s >2000s
de água

Mistura com água com uma condutividade de 525 µS/cm

Página 24 de 36
ADITIVOS PARA PERFURAÇÃO

SBF-Viscopol T

SBF Viscopol T é um polímero CMC de alta viscosidade para a regulação das propriedades de
flutuação e filtração das lamas de perfuração pobres em materiais sólidos

Propriedades gerais:

Composição: Carboximetil celulosa sódica técnica

Contendo substância activa: mínimo 50%

Humidade: máximo 10%

Aspecto: granulado branco / amarelo

Tamanho das partículas: <1mm mínimo 90%

Ionização: aniónico

Grau de substâncias: mínimo 0,75

Densidade liquida: aprox. 550 kg/m³

PH: neutro

Viscosidade: 45-60 mPas (2%, 20°C, agua destilada, Viscometro


Fann 1022s¯¹)

Solubilidade: em água, segundo temperatura

Abastecimento: em sacos de papel ou plástico de 25kg

Propriedades do produto:

SBF Viscopol T actua elevando a viscosidade e melhora a capacidade de extracção de


lamas.

No caso dos furos em sedimentos argilosos, Viscopol T retarda a dispersão e


inchamento dos “pellets” dos materiais perfurados, levando á redução da
contaminação da lama por estes materiais (inibição das argilas)

As argilas perfuradas mantêm-se estáveis, pelo que não se reduz o diâmetro de


perfuração.

O SBF Viscopol T actua reduzindo a pressão do aquífero; em combinação com minerais


argilosos perfurados ou adicionados, origina “cakes” finos.

SBF Viscopol T é estável com temperaturas até á sua saturação.

Página 25 de 36
ADITIVOS PARA PERFURAÇÃO

Concentrações de uso:

Lama com água doce: 5 – 10 Kg/m³

Lama com água do mar 15 – 25 Kg/m³

Lama com água salgada: 15 – 30 Kg/m³

Lama com yesíferos: 10 – 15 Kg/m³

Lamas com cloreto de potássio: 15 – 25 Kg/m³

Indicações para a sua utilização:

Em combinação com bentonita activa há que ter em conta que SBF Viscopol T, devido
á sua acção inibidora das argilas, apenas é efectivo depois da adição e inchamento da
argila.

Na presença de iões Ca²⁺ / Mg²⁺> 1500 ppm, SBF Viscopol T perde eficácia.
Recomenda-se, neste caso, a troca a um polímero HEC resistente aos electrólitos.

Para prevenir uma decomposição microbiológica prematura de lama com Viscopol T,


recomenda-se elevar o PH> 10, ou boa utilização de um bactericida.

Valores standards para lamas de perfuração

2% TIXOTON / 0,2 % SBF Viscopol T / agua doce

Tempo Tempo de
Tempo de
Peso Viscosidade Viscosidade Limite de de filtração em Espessura do
esvaziamento
especifico aparente plástica fluência filtração proveta de “cake”
Marsh
da água pressão

s Kg/l mPas mPas Lbs/sqft S ml mm

66/65 1,015 20,5 14,0 13,0 ∞ 12,5 1,0

Antisol

Antisol FL 30000 é uma celulosa poliamiónica de elevada viscosidade que se adiciona para
regular as propriedades de fluição e filtração das lamas de perfuração pobres em materiais
sólidos.

Propriedades gerais:

Composição: celulosa polianiónica

Contendo substância activa

Página 26 de 36
ADITIVOS PARA PERFURAÇÃO

Substancia activa: aproximadamente 99%

Aspecto: granulado branco / amarelo

Tamanho do grão: 0 – 1,0 mm

Ionização: aniónico

Grau de substancias: aproximadamente 0,9

Densidade liquida: aprox. 600 kg/m³

PH: 7,5 - 9,0

Viscosidade: aprox. 100 mPas (1%, 20°C, agua destilada,


Viscometro Fann 1022s¯¹)

Humidade: < 10%

Abastecimento: em sacos de 25Kg / 8 Kg de papel múltiplo com

interior de PE

Propriedades do produto:

ANTISOL FT 30000 actua elevando a viscosidade e melhora a capacidade de extracção


de lamas.

No caso dos furos em sedimentos argilosos, ANTISOL FL 30000 retarda a dispersão e


inchamento dos “pellets” dos materiais perfurados, levando á redução da
contaminação da lama por estes materiais.

As argilas perfuradas mantêm-se estáveis, pelo que não se reduz o diâmetro de


perfuração.

O ANTISOL FT 30000 actua reduzindo a pressão do aquífero; em combinação com


minerais argilosos perfurados ou adicionados, origina “cakes” finos.

ANTISOL FL 30000 é estável com temperaturas até 140°.

Concentrações de uso:

Lama com água doce: 2 – 5 Kg/m³

Lama com água do mar: 4 – 10 Kg/m³

Lama com água salgada: 4 – 10 Kg/m³

Lama com gesso / CIK: 4 – 10 Kg/m³

Indicações para a sua utilização:

Página 27 de 36
ADITIVOS PARA PERFURAÇÃO

Em combinação com bentonita activa há que ter em conta que ANTISOL FT 30000,
devido á sua acção inibidora das argilas, apenas é efectivo depois da adição e
inchamento da argila.

Na presença de iões Ca²⁺ / Mg²⁺> 1500 ppm, ANTISOL FT 30000 perde eficácia.
Recomenda-se, neste caso, a troca a um polímero HEC resistente aos electrólitos.

Para prevenir uma decomposição microbiológica prematura de lama com ANTISOL FT


30000, recomenda-se elevar o PH> 10, ou boa utilização de um bactericida (Modicide).

Valores standards para lamas de perfuração

2% TIXOTON / 0,2 % ANTISOL FT 30000 / agua doce

Tempo Tempo de
Tempo de
Peso Viscosidade Viscosidade Limite de de filtração em Espessura do
esvaziamento
especifico aparente plástica fluência filtração proveta de “cake”
Marsh
da água pressão

S Kg/l mPas mPas Lbs/sqft s ml mm

65/55 1,015 24,5 15,0 19,0 ∞ 18.0 1,0

Genapol LRO

Genapol é uma espuma para a perfuração com ar comprimido (sistemas de perfuração por
rotopercussão).

Propriedades gerais:

Composição: “alquil-eter-sulfato” de sódio

Porção de substância activa: aprox. 28%

Contenção de água: aprox. 71%

Contenção de sal: aprox. 1%

Aspecto: liquido amarelo claro

Tamanho do grão: 0 – 1,0 mm

Densidade: 1,05 kg/l

Ponto de congelação: 0°C

Viscosidade: 120 mPas

PH (1%): neutro

Armazenamento: armazenar protegido do frio

Página 28 de 36
ADITIVOS PARA PERFURAÇÃO

Propriedades do produto:

Genapol LRO eleva a capacidade de extracção de detritos em perfurações por


rotopercussão.

A água que se infiltra na perfuração transforma-se em espuma extraindo assim os


detritos.

Genapol LRO estabiliza as formações perfuradas sensíveis ao desprendimento

Evita-se a produção de pó

Utilização:

Para elevadas velocidades de circulação do ar (900-1500 m/min) utilizando martelos de


perfuração:

1 m³ de água

+ 5 – 15 l de Genapol LRO

Para pequenas velocidades de circulação do ar (60 – 90 m/min) utilizando ferramentas


convencionais:

1 m³ de água

+ Adição de um polímero de alta viscosidade

+ 5 – 15 l de Genapol LRO

Volume da lama e ar para espuma estável

Página 29 de 36
ADITIVOS PARA PERFURAÇÃO

CRETA FINA

A creta fina para aumentar o peso da lama de perfuração caracteriza-se pela sua elevada
pureza. Tendo em conta a solubilidade em ácidos, a Creta utiliza-se preferentemente em lamas
protectoras do aquífero.

Propriedades gerais:

Composição: CaCO3

Densidade: 2,6 Kg / l

Peso liquido: aprox. 800 Kg/m³

Contenção de sal: aprox. 1%

Granulometria: >0,04 mm 0,1%

<0,015 mm 98%

<0,01 mm 96%

<0,005 mm 80%

Composição:

Carbonato de Cálcio: CaCO₃ aprox. 94,2%

Carbonato de magnésio: MgCO₃ aprox. 0,2%

Fracção argilosa: aprox. 4,5%

Contenção em água: aprox. 0,3%

PH: 8-9

Propriedades do produto / Indicações para sua utilização:

A utilização de Creta como meio para incrementar o peso pode-se realizar sem
problemas nas lamas com água doce até pesos de suspensão de 1,25 Kg/l. Densidades
mais altas dão lugar a um elevado aumento da viscosidade.

Como base de uma lama de Creta, há que utilizar, junto a um adequado aditivo de
polímeros, uma lama com os 2% de bentonita activa.

Exemplo de preparação da lama pesada:

1m³ de água + 20 Kg de bentonita activada

+ x kg de polímero + x kg de Creta

Para um aumento da densidade em 1/100 Kg/l são necessários aproximadamente 18 kg de


Creta por m³ de lama

Página 30 de 36
ADITIVOS PARA PERFURAÇÃO

Ver também o anexo das tabelas de aumento de peso específico nas lamas.

BARITA

A composição química da barita é sulfato de bario. A barita é quimicamente inerte, estável a


alta temperatura, tem uma baixa dureza na escala de Mohs e tem, em comparação com outras
rochas de crosta superior, um elevado peso específico. Estas propriedades forneceram a sua
utilização como meio para aumentar a densidade das lamas de perfuração. Aparte deste
efeito, não influencia, praticamente, nas restantes propriedades das lamas.

Propriedades gerais:

Composição: BaSO4

Densidade: aprox. 4,25 Kg/l

Peso liquido: aprox. 1,8 Kg/l

Volume compactado: 40 cm³ / 100g

Empacotamento: em sacos de papel de 50 Kg

Granulometria: >0,075 mm <3,0%

>0,045 mm <15,0%

Propriedades do produto / Indicações para a sua utilização:

A sua elevada pureza e a óptima finura garantem uma aplicação económica até
densidades de lamas de 2,0Kg/l.

A lama cuja densidade queremos aumentar deve ter uma capacidade de transporte
suficientemente alta para evitar a segregação da barita. Para isso, requer-se uma
adição de pelo menos 3% de bentonita.

Para aumentos de densidades <1,25Kg/l recomenda-se a utilização de Creta em furos


para exportação de água. Ver carta de dados da Creta.

A barita é insolúvel em ácidos e, em zonas onde se tenha infiltrado, apenas pode ser
eliminada mecanicamente. Para evitar um enchimento irreversível no aquífero á
necessário adicionar um polímero que incremente o tempo de filtração no teste de
equipamento anular.

Exemplo de preparação da lama pesada

1m³ de água + 30Kg de bentonita activa TIXOTON + polímero + x Kg de barita para


conseguir a densidade deseada*

Página 31 de 36
ADITIVOS PARA PERFURAÇÃO

*Para o aumento da densidade em 1/100 Kg/l, aproximadamente 15Kg de barita por


m³.

Ver também no anexo as tabelas de aumento do peso especifico nas lamas.

Análise representativa:

Sulfato de bário >90,5%

Sulfato de estrocio <1,3%

Heirro <1,0%

Óxido de cálcio <1,0%

Ácido de silíco <1,0%

Óxido de alumínio < 0,2%

Óxido de magnésio <0,2%

Zinco <0,1%

Mangnésio <0,1%

Cobre <1,0%

Humidade <0,1%

Perda de peso a 700°C <1,5%

Óxido de plomo <0,5%

PIROFOSFATO TETRASÓDICO

O pirosfofat tetrasódico actua nas lamas de perfuração como fluidificador e meio dispersante.
Serve para destruir as estruturas de formação de geles nas lamas de perfuração que se tenham
infiltrado nos espaços porosos dos aquíferos, pelo que estes se podem limpar melhor
mediante o bombeio com água limpa.

Propriedades gerais:

Composição: Na4P2O7 - difosfato tetrasódico

PH: 10,4

Aspecto: Pó branco

Densidade liquida: aprox. 850 Kg/m³

Solubilidade (a 20°): 50 g/l

Armazenamento: protegido da humidade

Página 32 de 36
ADITIVOS PARA PERFURAÇÃO

Propriedades do produto / Indicações para a sua utilização:

Em lamas viscosas, ricas em materiais sólidos, em disfofato tetrasódico actua


reduzindo drasticamente a viscosidade.

A acção máxima de mistura produz-se a concentrações entre 1,0 – 10Kg de Na₄P₂O₇


por m³ de lama

Para retirar a lama fixada no aquífero aplica-se geralmente uma solução de pirofosfato
a 1% na zona do filtro, e mediante aspiração e pistoneo se mistura o “cake” com o
pirofosfato. Trás a evacuação do posterior estudo de bombeio, há que repetir o
processo, se for necessário.

A partir de uma concentração salina de 5 g/l de CINa, perde-se a eficácia do disfosfato


tetrasódico

Pressão do gel

concentração

Fluidificación de lodos arcillosos por medio de la adición de:

a hexametafosfato de sodio, “polifosfato”

b difosfato tetrasódico, “pirofosfato”

c tanato sódico+ (tanino + NaOH)

d lignosulfato cálcico (Ca++ LS)

CARBONATO DE SÓDIO

O carbonato de sódio serve para desfazer as uniões de cálcio e magnésio nos carbonatos
insolúveis. Eleva o valor do PH (> 10), de maneira a que se consiga um efeito bactericida.
Também se utiliza para a protecção do polímero CMC/PAA com Ca₂⁺ condicionalmente estável,
a reperfurar furos cimentados.

Propriedades gerais

Composição: Na2CO3

Página 33 de 36
ADITIVOS PARA PERFURAÇÃO

Aspecto: pulverulento, branco

Densidade: 2,53 Kg/l

Solubilidade em água: 212 g/l

Densidade liquida: 600Kg/m³

PH (100g/l): 11,6

Abastecimento: Em sacos de papel de 25Kg

Quantidades aplicáveis / Valores recomendados

Para reduzir a dureza da água: 1 – 2 Kg/m³

Para aumentar o valor PH 2 – 3 Kg/m³

Para protecção de polímeros na reperfuração

de zonas cementadas de furos: 5 – 10 Kg/m³

CÁSCA DE NOZ MOIDA


ESCAMAS DE MICA

A casca de noz moída e as escamas de mica utilizam-se nas perfurações com materiais de selo
para evitar a perda de lamas. O tamanho irregular e desdobrável dos pedaços de casca de noz
e das escamas de mica tornam possível a sua aplicação em todos os casos. Devido á sua forma
e dimensões, introduzem-se nos espaços intermédios da rosca permeável, nos tampões e
reduzem ou impedem as perdas de fluidos.

Especificação

Casca de noz moída / escama de mica (tipos segundo tamanho)

Fino 0,2 – 0,8 mm 80%

Médio 0,8 – 2,0 mm 80%

Grosso 2,0 – 10 mm 80%

Empacotamento Em sacos de papel de 25Kg (em paletes de 500 Kg)

Utilização:

Em perdas leves de lamas:

5 – 15 kg de escamas de mica / casca de noz moída por m³ de lama circulante

Página 34 de 36
ADITIVOS PARA PERFURAÇÃO

Em perdas totais de lama:

Mistura obturadora: 1 m³ de água

60kg de TIXOTON

20kg de casca de noz moída

20 kg de escamas de mica

Fino / médio / grosso

Até ao limite da capacidade da bomba

Bombear a mistura obturadora na zona de perda para preencher a perfuração

Advertência:

Antes de atravessar a zona do furo prevista para a exploração, há que adoptar-se medidas
adequadas para retirar da lama todos os materiais obturadores (exemplo de tamices / troca
completa de lamas).

Página 35 de 36
ADITIVOS PARA PERFURAÇÃO

Carta de controlo: Lama de perfuração

Perfuração:______________________ Empresa perfuradora:__________________________

Profundidade do tubo: Diâmetro do furo: Procedimento de perfuração

____________________ ____________________ ____________________

____________________ ____________________ ____________________

____________________ ____________________ ____________________

Volume de depósito da lama:__________________________ m³

Volume de perfuração: __________________________ m³

Tempo de Tempo de filtração de


esvaziamento Peso água
específico Formação/
Hora Profundidade
funil de Marsh (equipamento anular) terreno
(Kg/l)
segundos segundos

Observações:__________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________

Hora: Firma:

Página 36 de 36

Centres d'intérêt liés