Vous êtes sur la page 1sur 32

Sistema Nervoso

1
Prof Claudio Moreira
Sistema adrenérgico Sistema colinérgico
(toracolombar) (craniossacal)

2
SNA

Regula processos corpóreos que não


estão sob a dependência direta do
controle voluntário.
Ex: manter respiração; freqüência
cardíaca; produção de urina

3
OLHO:
α1- Midríase
CORAÇÃO:
β1 - ↑ F.C. e Contratilidade
ARTERÍOLAS:
Pele e Mucosa - α1; α2 - Contração
Vísceras Abdominais - α1- Contração
Músc. Esquelético - β2 - Dilatação
PULMÃO:
β2 - Broncodilatação
FÍGADO:
β2 - Gliconeogênese
MÚSCULO ESQUELÉTICO:
β2 - ↑ Contratilidade e Glicogenólise

4
SNA

NEUROTRANSMISSORES

ACETILCOLINA NORADRENALINA
PARASSIMPÁTICO SIMPÁTICO
5
NEUROTRANSMISSORES

Substância química liberada pela terminação


nervosa. Interação com seus receptores,
estimulando ou inibindo a célula.
FUNÇÂO:
• contração e relaxamento muscular
• secreção ou inibição de substâncias (via glândula)
• Estimula produção de enzima; hormônios
• Regulam o SNC
• Regulam nossos movimentos; comportamento; vida afetiva
6
NEUROTRANSMISSORES

EXEMPLOS DE ALGUNS:
• ACETILCOLINA
• NORADRENALINA
• DOPAMINA
• ADRENALINA
• GLICINA GAMA AMINOBUTÍRICO (GABA)
• ENDORFINAS
• SEROTONINAS
• SUBSTÂNCIAS P
7
Neurotransmissão
Adrenérgica
8
• Os fármacos adrenérgicos afetam os receptores
que são estimulados por noradrenalina ou
norepinefrina e adrenalina, e se dividem em:
1- SIMPATICOMIMÉTICOS: Atuam diretamente
no receptor adrenérgico ativando-o;
2- BLOQUEADORES ADRENÉRGICOS:
Bloqueiam os receptores adrenérgicos

9
O Neurônio Adrenérgico
• Liberam noradrenalina como neurotransmissor –
são encontrados no SNC e no sistema nervoso
simpático, onde servem como elos entre gânglios e
órgãos efetores.
• O sítio de ação dos fármacos adrenérgicos é nos
neurônios adrenérgicos e nos receptores
localizados pré-sinapticamente (no neurônio) ou
pós-sinapticamente (no órgão efetuador).

10
Neurotransmissão em neurônios
adrenérgicos
• Neurotransmissor: noradrenalina.
• A neurotransmissão se dá em cinco etapas:
– Síntese;
– Armazenamento;
– Liberação e
– Ligação da noradrenalina ao receptor.
– Remoção da neurotransmissão da fenda
sináptica.
11
1) Síntese de noradrenalina
• A tirosina é transportada por um carregador
ligado ao sódio para o citoplasma do
neurônio adrenérgico, onde é hidroxilada a
diidroxi-fenilalanina (DOPA) pela tirosina-
hidroxilase.
• A DOPA é descarboxilada para formar
dopamina.
12
hidroxilação
SÍNTESE E
LIBERAÇÃO DE
NORADRENALINA

13
1) Síntese de noradrenalina
• A dopamina é transportada dentro da vesícula sináptica por um
sistema de transporte amina que também está envolvido na pré-formação
da noradrenalina.
• Este sistema carreador é bloqueado pela RESERPINA.

• A dopamina é hidroxilada pela enzima dopamina beta hidroxilase para


formar a noradrenalina
• Na medula da adrenal, a noradrenalina é metilada para produzir adrenalina;
ambas são estocadas na células cromafin.
• A estimulação na medula da adrenal libera 80% Ad e 20% NA.

14
SÍNTESE E
LIBERAÇÃO DE
NORADRENALINA

• Tirosina = aminoácido
•Tirosina hidroxilase

Catecolaminas
•DOPA= diidroxifenilalanina
•DOPA descaboxilase
•Dopamina β hidroxilase
•Feniletanolamina N metil
transferase
15
2) Estocagem da Noradrenalina em
vesículas
• Armazenadas em vesículas pré sinápticas
(terminal adrenérgico e varicosidades).
• A NA fica ligada a ATP e proteínas (diminuir
difusão – evita destruição enzimática –
complexo inativo), até liberação por estímulo.

16
3) Liberação de noradrenalina:
• Um potencial de ação que chega a terminação
nervosa (despolarização – libera ach – aumenta
permeabilidade ao cálcio) desencadeia um influxo
de cálcio do extracelular para o citoplasma do
neurônio.
• Este aumento de cálcio faz com que as vesículas
intraneuronais se fundam com a membrana celular
e permitam a extrusão do seu conteúdo na fenda
sináptica.
• Esta liberação é bloqueada por fármacos como a
guanetidina. 17
LIBERAÇÃO DO
NEUROTRANSMISSOR

18
4. Ligação com o receptor:
• A NA liberada das vesículas difusas sinápticas cruza a
fenda sináptica e liga-se ao receptor pós-sináptico no
órgão receptor ou no receptor pré-sináptico do nervo
terminal.
• Ocorre um evento em cascata dentro da célula,
resultando na formação do segundo mensageiro
intracelular
• Receptores adrenérgicos usam ambos, os sistemas de
segundo mensageiro: AMPc e/ou IP3 e DAG para
transmitir o sinal para dentro do órgão efetor.
19
5. Remoção da noradrenalina
A remoção da noradrenalina pode se dar por três caminhos:

1. Difundir-se fora do espaço sináptico e entrar na circulação.


2. Ser metabolizada pela catecol O-metiltransferase (COMT) ou MAO no
espaço sináptico.
3. Ser recaptada pelo sistema up-take que puxa a NA para dentro do
neurônio - pela ativação da bomba Sódio-Potássio ATPase.

Esta bomba pode ser inibida por antidepressivos como IMIPRAMINA,


ou pela COCAÍNA. 20
Ca2+

PA X
(-)
α2 NA NA
↓AMPc αR

RESPOSTA
Ca2+
NA
NA NA NA
NA COMT
NA

RESPOSTA
NA NA
NA NA
MAO NA βR
NA

NA NA 21
DROGAS
ADRENÉRGICAS
DE AÇÃO DIRETA

22
ADRENALINA
ADR β β2β2 ↑ Contr. Muscular
Broncodilatação
ADR β
β1 ↑ FC e Contração
α1; α2 Contração
ADR α
PÂNCREAS α1; α2 ↓ Insulina
USOS: Asma (Tratamento de Emergência)
ADR α
EFEITOSChoque Anafilático
COLATERAIS: Taquicardia, tremor
fino das Parada Cardíaca
mãos, palidez, hipertensão,
hiperglicemia e ansiedade
23
↑LIBERAÇÃO DE NA
TIRAMINA
TIR
USO: Alimentos
Ferramentaricos Farmacol
em NA ógica
TIRAMINA nãoαR
Presente em Váriosjunto
Alimentos

RESPOSTA
devem ser consumidos com
TIR inibidores da MAO NA
TIR NA
NA NA
NA
α1; α2 βR
↑↑[NA] Contração

RESPOSTA
TIR
NA NA NA NA
MAO

NA ↑ PA
24
↓ CAPTAÇÃO DE NA
COCAÍNA E DESIPRAMINA

NA αR

RESPOSTA
NA NA NA
NA NA
βR
NA X NA

RESPOSTA
MAO NA NA
NA
DROGA
25
α1; α2 Contração
Sistema Euforia, melhora
USO:
↑[NA]Ferramenta Farmacol
Límbico ódo
gica
humor
↑[NA] Antidepressivoβ(1desipramina )
Sistema↑ FC e Contração
↑ Atenção,
de Vigilia insônia

Sistema Euforia, melhora


Límbico do humor
↑[DA]
EFEITOS COLATERAIS: Hipertensão,
Sistema ↑ Atividade
taquicardia, arritmiasNigroestriado Motora

26
Neurotransmissão
Colinérgica
27
1) Síntese da Acetilcolina
É sintetizado no citosol do neurônio a partir da
coenzima A (mitocôndria) e da colina (fenda
sináptica).

Coenzima A Colina

Catalizada pela O acetil transferase

Acetilcolina
28
2) Estocagem da Acetilcolina

• Armazenadas em vesículas pré sinápticas


(terminal axônico).

29
3) Liberação de Acetilcolina:
• Ocorre um potencial de ação ou impulso nervoso
que chega a terminação nervosa levando a
despolarização
• aumenta permeabilidade ao cálcio - desencadeia
um influxo de cálcio do extracelular para o
citoplasma do neurônio – leva a liberação Ach.
• Este aumento de cálcio faz com que as vesículas
intraneuronais se fundam com a membrana celular
e permitam a extrusão do seu conteúdo na fenda
sináptica.
30
4. Ligação com o receptor:
• A NA liberada das vesículas difusas sinápticas cruza a
fenda sináptica e liga-se ao receptor (colinérgicos;
colinomiméticos; coliniceptores) pós-sináptico no órgão
receptor ou no receptor pré-sináptico do nervo terminal.
• Ex: Nicotínicos ou N colinérgicos
Muscarínicos ou M colinérgicos

31
5. Remoção da Acetilcolina
A remoção da acetilcolina pode se dar por três caminhos:

1. Difundir-se fora do espaço sináptico e entrar na circulação.


2. Ser metabolizada pela acetilcolinesterase.
3. Ser recaptada.

32