Vous êtes sur la page 1sur 28

Reino: Animalia Zoologia de Vertebrados

Aula dia 23 e 24 Out. 2006


Filo: Chordata
Subfilo: Vertebrata História e Evolução
Myxionidea + Petromyzontia
Sistemática filogenética
Chondrichthyes
Peixes Cladística
Osteichthyes

Classes Acntinistia + Dipnoi

Urodela
Anfíbios
Anura NOMENCLATURA E CLASSIFICAÇÃO
Gymnophiona
Categorias taxionômicas

Testudinia Reino: Animalia ou Metazoa (se enquadram todos os


animais existentes na Terra);
Répteis Lepidosauria Filo: Chordata (saíram os invertebrados. Ficaram os
cordados);
Subfilo: Vertebrata (saiu o anfioxo, protocardo, ficaram
Crocodilia somente os vertebrados);
Classe: Mammalia (saíram peixes, anfíbios, répteis e aves.
Ficaram somente os mamíferos);
Ordem: Carnívora (saíram herbívoros e roedores. Ficaram
somente os carnívoros);
Aves Aves Família: Canidae (saíram os felídeos e ursídeos. Ficaram
apenas os canídeos);
Gênero: Canis (saiu a raposa. Ficaram o cão e o lobo, que
pertencem ao gênero Canis
Espécie: Canis familiaris (Saiu o lobo. Ficou o cão).

Mamíferos Mammalia
Terminologia Cladística Cladograma
Derivado – apomorfia – sinapomorfia
Igual – plesiomorfia – simplesiomorfia

Monofiléticos, parafiléticos e grupo irmão

Convergência, paralelismo e reversão

Ancestral comum
Analogia da história dos vertebrados
com o tempo de um ano
Se o tempo geológico pudesse ser representado em apenas um ano
a origem da terra seria no dia 1 de Janeiro...

Escala de um ano Tempo real Evento


1 Janeiro 4.6 bilhões de anos Origem da terra
4 Abril 3.8 bilhões de anos Vida aparece na terra (estromatolitos)
9 Novembro 650 milhões de anos Invertebrados marinhos aparecem
20 Novembro 520 milhões de anos Vertebrados
29 Novembro 415 milhões de anos Ostracoderms (peixes sem mandíbulas)
30 Novembro 410 milhões de anos Peixes com mandíbulas Actinopterygii (modernos)
2 Dezembro 380 milhões de anos Chondrichthyes (tubarões e raias)
3 Dezembro 360 milhões de anos Tetrapoda
7 Dezembro 310 milhões de anos Amniota (ovo adptado a ambiente terrestre)
16 Dezembro 190 milhões de anos Mammalia
20 Dezembro 150 milhões de anos Aves
26 Dezembro 65 milhões de anos Primates
29 Dezembro 30 milhões de anos Anthropoidea (hominídeos)
23:45, 31 Dezembro 125-250 mil anos Homo sapiens
Deriva continental

Milhões de anos do presente


Cambriano Sup. (510 Ma) – primeiros vertebrados
encontrados em fósseis marinhos (ostracodermas) grupo de
“peixes” sem mandíbulas

Windley, Brian F. The Evolving Continents. West Sussex: John Wiley & Sons Ltd., 1995.
Esquema dos Agnathas

Fonte : site de Jorge Fontes


Devoniano (410 Ma) – “Idade dos peixes” primeiros peixes
ósseos e tubarões

Windley, Brian F. The Evolving Continents. West Sussex: John Wiley & Sons Ltd., 1995.
Primeiros Peixes ósseos

Placodermes
Carbonífero (320 Ma) – Primeiros tretápodos,
primeiros répteis

Windley, Brian F. The Evolving Continents. West Sussex: John Wiley & Sons Ltd., 1995.

Mar de Tethys

Pangea
Primeiros Tetrapodas
Permiano (260 Ma) – primeiros anfíbios e
proliferação dos répteis

Windley, Brian F. The Evolving Continents. West Sussex: John Wiley & Sons Ltd., 1995.
Primeiros Anfíbios
Proliferação do Répteis
Triássico (220 Ma) – primeiros dinossauros, primeiros
mamíferos, primeiras tartarugas

Windley, Brian F. The Evolving Continents. West Sussex: John Wiley & Sons Ltd., 1995.
Primeiros dinossauros
Primeiros Mamíferos
Primeiras Tartarugas
Jurássico (170 Ma) – primeiras aves

Windley, Brian F. The Evolving Continents. West Sussex: John Wiley & Sons Ltd., 1995.
Primeiras Aves

Archaeopteryx
lithografica
Cretáceo (100 Ma) – primeiras cobras

Windley, Brian F. The Evolving Continents. West Sussex: John Wiley & Sons Ltd., 1995.
Primerias Cobras
Terciário (50 Ma) – primeiros primatas

Windley, Brian F. The Evolving Continents. West Sussex: John Wiley & Sons Ltd., 1995.
Primeiros Primatas
Vertebrados em
relação aos outros
animais
PROTOCORDADOS – Não vertebrados

Subfilo Urochordata
Definição
Subfilo Cephalochordata.
Subfilo Vertebrata
Myxionidea + Petromyzontia Vertebrata é composto por todos os animais
com coluna vertebral ou "espinha dorsal"
Chondrichthyes
Peixes formada por vértebras que protegem a
Osteichthyes medula espinal.
A maioria dos animais com maior grau de
Classes Acntinistia + Dipnoi organização a que estamos habituados:
peixes, anfíbios, répteis, aves e mamíferos -
incluindo o Homem - pertencem a este grupo.
Urodela Outras características adicionais são a
Anfíbios presença de um sistema muscular geralmente
Anura simétrico - a simetria bilateral é também uma
Gymnophiona característica dos vertebrados - e de um
sistema nervoso central, formado pelo
cérebro e pela medula espinal localizados
Testudinia dentro da parte central do esqueleto (crânio e
Répteis coluna vertebral).
Lepidosauria
Crocodilia

Aves Aves

Mamíferos Mammalia
Peixes de forma geral. Habitantes de Salamandras, sapos, rãs, pererecas e cobras-cegas. O nome do
ambientes aquáticos (marinhos ou de grupo se refere ao fato destes animais apresentarem uma fase larval
águas doces), com tubo digestivo aquática (o girino dos sapos) e uma fase adulta terrestre
completo semelhante ao humano, (Amphi=dois; Bio=vida). Mas o nome não se faz muito adequado
circulação fechada e coração bicavitário, pois os modos reprodutivos e o tipo e local de desenvolvimento dos
respiração branquial na grande maioria e animais pode variar muito dentro dos diversos grupos da desta
grande diversidade de modos classe. São animais de pele lisa e muito umedecida, que ajuda nas
reprodutivos, prevalecendo a fecundação trocas gasosas. Outras características são um coração tricavitário,
externa e a existência de uma fase larval hábitos alimentares geralmente carnívoros com um curto tubo
(alevinos). Esta é a maior classe de digestivo para aproveitamento dos alimentos. Os tipos de respiração
vertebrados, com mais de 51% das são os mais variados, prevalecendo na maioria a respiração pulmonar
espécies. associada à respiração cutânea. Mas as fases larvais aquáticas
possuem respiração branquial e alguns grupos retêm as brânquias na
fase adulta, passando toda sua a vida na água.

Este é o maior grupo de vertebrados terrestres e nele


se encontram todas as aves como emas, patos, corujas,
Tartarugas, cágados, jabutis, jacarés, crocodilos, aligatores, gaviões, beija-flores e os pássaros. Por muito tempo
lagartos, serpentes e cobras. – Segundo o nome, (reptil = imaginou-se que eram mais relacionados a mamíferos
aquele que rasteja), estes são os animais de pele áspera e por possuírem características como sangue quente e
protegida por escamas. Estão distribuídos por todo o mundo e coração tetracavitário, mas hoje se sabe que as aves
muitas vezes recebem conotações de animais perigosos e evoluíram de um grupo de dinossauros fósseis e se
peçonhentos (assim como vários anfíbios) caracterização que assemelham mais aos jacarés do que qualquer outro
nem sempre se faz verdadeira e que leva muitas pessoas a grupo vivente. Possuem penas que recobrem o corpo e
matar estes animais indiscriminadamente, sendo que a os membros anteriores são modificados em asas que as
esmagadora maioria dos répteis é de natureza inofensiva. possibilitaram conquistar o ambiente aéreo. Seu
Como os anfíbios, possuem coração tricavitário mas para sistema respiratório é o mais especializado dentre todos
realização de trocas gasosas usam exclusivamente os pulmões. os vertebrados e possui um eficiente processo de trocas
Outra característica importante é a presença de ovos com casca gasosas.
que permitiu a estes animais a completa independência da água
para reprodução.

São os mamíferos que apresentam como características exclusivas a presença de pêlos e


glândulas mamárias. Muitas pessoas consideram estes como sendo os organismos vivos "mais
evoluídos", o que é uma idéia errada, pois é um consenso hoje entre os diversos biólogos que
nunca um grupo pode ser considerado mais evoluído ou mais adaptado do que outro já que
todos os organismos vivos alcançaram o sucesso de estarem vivos. O que se pode dizer é que
mamíferos apresentam maior número de adaptações e por isso obtiveram grande sucesso na
conquista dos mais diversos ambientes.
Bibliografia básica
• POUGH, F. H., JANIS, C. M., HEISER, J.B. 2002. Vertebrate Life. 6a Edição. Upper Saddle River: Prentice Hall.
• ORR, R. T. Biologia dos Vertebrados. Livraria Roca: são Paulo, 1986, 508p.
• ROMER, A. S. Anatomia Comparada: Vertebrados. Interamericana: México. 1973 435p.
• STORER, T. I., USINGER, R. L., STEBBINS, R. C. & NYBAKKEN, J. W. Zoologia Geral. Companhia Editora
Nacional: São Paulo. 1986, 816p.
• SANTOS, F. R.2002. Departamento de Biologia Geral, ICB, UFMG
• FUTUYMA, D. J. 1992..- Biologia evolutiva; trad. De Mario de Vivo e coord. De Fabio de Melo Sene. 2.ed.
Ribeirão Preto, Sociedade Brasileira de Genética/CNPq, pp 342-392.
• MENDES, J. C. 1988. Paleontolgia Básica- São Paulo: T.A. Queiroz: Editora da Universidade de Sáo Paulo. 305-
314p.