Vous êtes sur la page 1sur 2

Belo Horizonte, 28 de Abril de 2011

Carta Aberta aos Professores do Curso de Ciências Sociais da Universidade Federal de


Minas Gerais (UFMG)

Prezados professores,

Nos últimos dois anos, alunos, professores e funcionários do curso de Ciências Sociais
da UFMG e demais integrantes da comunidade acadêmica e escolar têm acompanhado a
constante movimentação dos primeiros pela melhoria da modalidade Licenciatura desse
curso. Agora, voltamos a nos manifestar por perceber o momento propício para o
atendimento de uma solicitação básica, que vem sendo feita há mais tempo, e que,
relacionada a tantas outras questões, traria inúmeros benefícios para a melhoria da
qualidade deste curso e por conseguinte, da formação dos estudantes e futuros
professores, e portanto do ensino de sociologia nas escolas: a contratação de um
professor ligado à área de ensino de sociologia para o Departamento de Sociologia e
Antropologia (SOA) da UFMG. Sabemos que neste momento está em trâmite a
abertura de edital de contratação de dois professores para o SOA. Consideramos que
necessariamente uma vaga deverá estar reservada para um professor ligado à área de
ensino de sociologia, já que o Departamento não conta com nenhum profissional com
essas características em seu quadro docente. Faz-se extremamente necessário um
professor que se dedique ao estudo das questões concernentes à Sociologia no Ensino
Médio para o curso de Licenciatura. Este professor deverá dominar o debate que gira
em torno da inclusão desta disciplina nesse nível de ensino, estar capacitado para
contribuir com a elaboração de programas para as disciplinas de Laboratório de Ensino
(até então praticamente inexistentes), propor disciplinas optativas que abordem o ensino
de conteúdos específicos, estabelecer um diálogo efetivo com professores de outras
unidades que oferecem disciplinas que compõe o currículo do curso, bem como realizar
pesquisas sobre o tema (ainda incipientes), envolvendo os estudantes e possibilitando-
lhes uma melhor formação. Todas essas atividades listadas acima, ainda que básicas em
um curso de graduação (estranho lembrar que estamos falando do recentemente eleito
melhor curso de Ciências Sociais do Brasil), definitivamente não fazem parte da
realidade da Licenciatura em Ciências Sociais da UFMG, motivo da urgência em se
contratar um profissional competente orientado para lidar com tais questões. Temos na
própria Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas (FAFICH) o exemplo do curso de
História que já contratou professor da área de ensino de história e vem ofertando
disciplinas optativas específicas para a Licenciatura desse curso, e que ainda prevê mais
ações no sentido de melhorar a qualidade da formação dos alunos e futuros professores
de história. Não são apenas os fatores externos que servem como desincentivo para os
alunos seguirem a carreira docente. A baixa qualidade do curso e das disciplinas que são
ofertadas para a modalidade Licenciatura são também fatores determinantes para o
afastamento dos alunos dessa possibilidade que o curso oferece. Nesse sentido, uma
melhora desse quadro diz respeito não só ao compromisso da Universidade em preparar
profissionais que atendam à demanda do Estado, como também a oferecer, com
dignidade, uma alternativa ao alunado além da habitual carreira acadêmica. A situação
do curso de Licenciatura em Ciências Sociais da UFMG expressa o quadro geral de
omissão e desprezo da universidade pública brasileira em relação à formação de
professores do Ensino Básico. Nesse sentido, contamos com a sensibilidade e bom
senso dos professores desse curso para não fazer dele mais um exemplo dessa triste
realidade, sabendo que a implementação dessa disciplina nas escolas vem sofrendo
problemas específicos, e principalmente em nosso estado, e que um ensino equivocado
da mesma pode acarretar em uma distorção generalizada de todo um campo do saber.

Atenciosamente,

CACS - Centro Acadêmico de Ciências Sociais

Coletivo SOL - Sociologia e Licenciatura MG