Vous êtes sur la page 1sur 2

Biografia

Ulrich Zuínglio nasceu em 1° de Janeiro de 1484, na Vila de Toggenburg, em


Wildhaus, No alto dos Alpes Suíços. Nasceu sete meses depois de Lutero e
formou-se na escola dos humanistas. Sofreu grande influência de Desidério
Erasmo, importante humanista de sua época, e de Lutero, devido aos escritos
deste último.

Sua conversão foi gradativa, diferente de Lutero e aos poucos, o até então
Padre Romano Zuínglio, foi trazendo a Igreja para dentro das escrituras. Em
1516 decidiu deixar todos os ensinamentos humanos e aprender a doutrina de
Deus diretamente da sua própria palavra o que causou um profundo impacto
na vida de Zuínglio. Assumiu o pastoreado de uma grande Igreja em 1519 na
cidade de Zurique na Suíça e neste mesmo ano foi acometido por uma
epidemia que o levou próximo ao falecimento. Porém Zuínglio obteve vitória
sobre a doença e esta experiência fez com que ele tivesse uma maior
compreensão da total dependência de Deus. A partir disto, Zuínglio renunciou
em 1520 à pensão papal e em 1522 rompeu definitivamente com a Igreja de
Roma, tornando-se um pastor protestante.

Sua teologia e sua vida tiveram enorme influência no espírito protestante da


época, porém por não ter vivido tanto como seu contemporâneo Lutero, devido
a sua morte numa guerra em que participava como capelão em 1531, não é tão
lembrado na história da reforma protestante como Lutero e Calvino.

Influência no Período

Zuínglio foi um exímio pregador e extremamente capacitado. Conflitou por


várias vezes com as autoridades romanas, principalmente porque pregava
contra o arregimentamento de jovens suíços para serem mercenários nas
tropas do papa e por causa da sua contrariedade as indulgências.

Após o seu rompimento com a Igreja Católica Zuínglio iniciou em Zurique um


movimento de reforma paralelo ao que Lutero havia iniciado em Wittenberg.
Contudo o seu movimento reformador era totalmente independente ao de
Lutero. O próprio Zuínglio afirmava que nenhuma doutrina havia aprendido com
Lutero, mas na própria palavra de Deus, apesar de admirá-lo e de incentivar o
povo de Zurique a ler os escritos de Lutero a quem ele comparava a Elias
devido a sua coragem de protestar contra a Igreja Católica Romana.

Em 1523 os líderes de Zurique se reuniram para decidirem se a cidade seria


protestante ou católica. Então decidiram convidar líderes de ambas as Igrejas a
fim de ouvi-los. Zuínglio foi o escolhido para debater a favor do protestantismo.
Para esta tão importante ocasião ele preparou 67 artigos. Porém devido a
grande capacidade de argumentação de Zuínglio, nenhuma autoridade romana
compareceu a assembléia o que levou os líderes de Zurique decidirem aderir
ao protestantismo como religião oficial da cidade.

Sua teologia era baseada em duas premissas: Sola scriptura e soli deo gloria.
Ele foi o responsável pela implantação de um novo modelo de pensamento em
sua época, onde tudo tinha que ser baseado nas escrituras. Se algo não
tivesse qualquer fundamento nas escrituras, devia ser descartado. Também foi
um dos primeiros da sua época a se envolver em todos os âmbitos da
sociedade. Envolveu-se com a política e a economia, pois acreditava que os
cristãos foram chamados para transformarem o mundo e para em todas as
coisas glorificar a Deus.