Vous êtes sur la page 1sur 102

Plano de Educação do Município de Nova Friburgo

2006-2015
PLANO DE EDUCAÇÃO DO MUNICÍPIO DE NOVA FRIBURGO
2006-2015

COM AVALIAÇÃO E REVISÃO EM CONFERÊNCIA


2008
PLANO DE EDUCAÇÃO DO MUNICÍPIO DE NOVA FRIBURGO (2006-2015)
AVALIAÇÃO E REVISÃO EM CONFERÊNCIA – 2008

Prefeita Municipal de Nova Friburgo


Drª Maria da Saudade Medeiros Braga

Secretária Municipal de Educação


Profª Maria Beatriz Abicalil Couto

Comissão Organizadora
Profª Ruzete Rocha de Moraes – Secretaria Municipal de Educação
Profª Maria Helena Nideck – Conselho Municipal de Educação
Profª Cristina Knupp Huback – Conselho Municipal de Educação
Profª Marília Formiga Teixeira dos Santos – SINPRO
Prof. Ricardo da Gama Rosa Costa – Conselho Municipal de Educação
DELEGADOS

Ademir Branco Corguinha Eujane Libote Alves


Alessandra Novaes Fátima Cristina Santos Pereira
Alexandra André Penha Benevento Fátima Kzam Damasco de Lacerda
Alexandra Barroso Leal Fernanda Bezerra de Lira
Ana Paula Cerqueira Louback de Souza Gisele Lopes da Silva Belório
Ana Paula Cortes Rodrigues Giselle Klein Ribeiro
Angela Maria Padilha Pirazzo Glads Leão Schlosser Assis Spitz
Anna Clara Pinto Borges Guilherme Silveira
Anna Claudia Asth Hermes Pereira
Carla Gonçalves Ramos Irenice Marçal da Conceição
Carla Mariah de Oliveira Lepseh Izamar de Oliveira Trancoso Bastos
Carla Noemia Marins Soares Jaqueline Batista Correa
Carla Tardin da Silva Knupp Jeferson Robert Cunha
Célia Maria Lucas João Canto
Charliene Romito Garcia João Luiz de Araújo
Cintia Damazio da Silva Joelma Leal da Motta Fonseca
Claudia Ribeiro Catribe Seixas Letielly Mesquita Lopes Henriques
Cláudio Pires Cardoso Luiz Gonzaga Salarini
Cristina Knupp Huback Luíza Amorim
Cristina Schuenck de Faria Moraes Maiara Inimá de Oliveira
Daniele Oliveira Gonçalves da Rosa Márcia Aparecida de Mattos
Deide Lucia Mozer Marcia Bandeira Dias
Dimázia da Silva Senebri Márcia Marconi Gomes
Edimar Heiderich Marciana Regina de Freitas
Eduardo de Mendonça Ramos Júnior Marciane Nogueira Peixoto de Oliveira
Eduardo Holanda Cavalcanti Margot Pinheiro Raposo dos Santos Costa
Eliane Paim Maria Beatriz Abicalil Couto
Elza Maria Baptista de Araujo Pinheiro Lucio Maria de Fátima Marques dos Santos
Érika Guimarães Ferreira Maria das Graças Galdino
Maria Georgete M.P. Lana
DELEGADOS
Maria Goretti de Oliveira Martins Sheila Passos
Maria Helena Nideck Sidney Sebastião de Moura e Silva
Maria Ignez Breder Barreto Silvana O. A. Viana
Maria José Vieira Silvia de Araújo Silveira
Mariléa de Fátima Lima Vizzoni Silvia Lucia de Almeida
Marilia Formiga Teixeira dos Santos Silvia Zveiter de A. Rocha
Martha Rachel de Paula Landim Solange Lima Sarruf
Meriele Velloso Sonia Maria Coutinho Anselmo
Nazareth Iracema Balonecker de Araujo Therezinha Batista Silva
Neli Ferreira de Oliveira Uderson Meneguite Ribeiro
Olegário Maciel Vanessa da Silva Ferreira
Paloma Silveira Lacave Guerra e Silva Vanilza Fernandes Pereira
Patricia Alda de Almeida Vanuza Constância de Abreu Salarini
Pedro Roberto de Souza Santos Verônica Rodrigues de Lima
Pierre da Silva Moraes Wanderson Breder
Regilane Vieira Schote Wantuil Rodrigues Araújo Filho
Regina Célia dos Santos Schimidt Zoé Gomes Rodrigues
Renata Souza de Jesus
Renata Ouverney Braz
Ricardo Costa (Rico)
Rita de Cássia de Souza Garcia
Rita de Cássia Silva
Rosana Gomes de Oliveira
Rosane Maria Ribeiro Portela
Rosângela Maria Marcelino
Rose Mary de Araújo
Rose Miranda
Ruzete Rocha de Moraes
Sandra Aparecida Quintanilha Pinto
Sandra Barros
SUMÁRIO:

Apresentação ................................................................................................07
I Introdução..................................................................................................08
II Dados Gerais do Município...........................................................................12
III Educação Infantil.......................................................................................21
IV Ensino Fundamental...................................................................................28
V Ensino Médio / Profissionalizante ..................................................................38
VI Ensino Superior.........................................................................................43
VII Educação de Jovens e Adultos....................................................................47
VIII Educação Especial...................................................................................51
IX Trabalhadores e Trabalhadoras...................................................................62
X Gestão e Financiamento..............................................................................71
XI Interfaces.................................................................................................78
XII Mecanismos de Avaliação e Acompanhamento..............................................86
XII Conclusão................................................................................................87
XIII Agradecimentos......................................................................................88
XIV Bibliografia.............................................................................................89
XV Anexos....................................................................................................90
APRESENTAÇÃO

O texto apresentado neste documento é fruto de um esforço coletivo para a


avaliação do Plano de Educação do Município de Nova Friburgo e para a revisão de
suas metas e ações. Entendemos que esse Plano de Educação deve ser fruto de
discussão coletiva e democrática, envolvendo os diversos agentes comprometidos
com a educação municipal, sejam instituições e entidades, sejam estudantes, pais e
profissionais da educação.

Assim sendo, para a realização deste trabalho, foram efetivadas várias etapas
que culminaram na II Conferência Municipal de Educação, realizada em 8 de
novembro de 2008. Na data, as propostas advindas das escolas, entidades e
instituições foram apresentadas e votadas. O que foi aprovado encontra-se
registrado neste documento ao longo dos capítulos que se seguem.

Foram empreendidos inúmeros esforços pelo Conselho Municipal de Educação e


pela Comissão Organizadora para que as redes municipal, estadual e privada de
educação tivessem participação ativa em todos os trabalhos.

Saliente-se que os capítulos referentes ao Ensino Médio/Profissionalizante e


Ensino Superior não contaram com muitas sugestões para sua revisão.

7
I – INTRODUÇÃO:

Atendendo ao que prevê o capítulo 12 - MECANISMOS DE AVALIAÇÃO E


ACOMPANHAMENTO - do Plano Municipal de Educação de Nova Friburgo, Lei nº 3486/06, o
Conselho Municipal de Educação, em ação conjunta com a Secretaria Municipal de Educação,
desencadeou no decorrer de 2008 várias ações com o objetivo de avaliar o próprio Plano e
promover as alterações necessárias para sua otimização.

Das ações realizadas

• Reunião com os diretores das escolas municipais (organizadas em pólos), representantes das
redes estadual e privada, representantes de entidades e instituições vinculadas com a educação
do município.

• Realização do Fórum Municipal de Educação.

• Realização da II Conferência Municipal de Educação.

• Realização de reunião para apresentação da redação final do Plano para representantes de


entidades, instituições e escolas.

Da avaliação

As escolas, entidades e instituições receberam em CD o texto do referido Plano de


Educação e realizaram reuniões com a comunidade para avaliação da execução das metas e
ações, assim como para sugestão de alteração do texto.

8
• Ensino Superior

Dinamar Bochorny, Marcia Malaquias, Neli Ferreira de Oliveira e Rosana Gomes da


Silva

• Educação de Jovens e Adultos

Alexandra Barroso Leal, Fabiane Knupp Pacheco, Meiriele Veloso, Rosimary de


Araújo Sonia Maria Coutinho Anselmo e Silvana Araújo

• Educação Especial

Cristina Knupp Huback, Fátima Cristina Santos Pereira, Jaqueline Batista Corrêa,
Maria Sinésia Galdino, Regina Célia dos Santos Schimidt, Regilane Vieira Schote e
Tatiane

• Trabalhadores e Trabalhadoras

Eduardo de M. Ramos Jr., Léa de Freitas Silva e Margot Santos Costa

• Financiamento e Gestão

Ângela Padilha Pirazzo, Gladys Leão e Miracelva

• Interfaces

Maiara Inimá de Oliveira e Ricardo da Gama Rosa Costa

9
Coube às comissões a sistematização dos dados quantitativos e qualitativos da
avaliação do Plano e a sua apresentação na II Conferência Municipal de Educação.
Quanto aos dados quantitativos, optamos pela apresentação de alguns gráficos como
anexo , sintetizando a avaliação apresentada pelos participantes.

Os dados qualitativos, texto de alteração de metas e ações, referendados na


Conferência, são apresentados na íntegra.

O resultado de todo o trabalho aponta para a importância da criação de uma


cultura de participação e de envolvimento, tanto na proposição de Políticas Públicas
para a Educação, quanto na sua execução.

A II Conferência contou com a presença de cerca de 278 (duzentos e setenta e


oito) participantes, entre profissionais da educação, representantes de pais,
representantes de instituições e entidades. Desse total, 106 (cento e seis) foram
inscritos como delegados e 172 (cento e setenta e dois) como observadores.

O resultado do trabalho foi encaminhado ao Conselho Municipal de Educação.

De posse dos trabalhos, a Comissão Organizadora realizou o Fórum de Educação


em 09 de agosto de 2008, data em que foram criadas as comissões para
sistematização dos resultados apontados nos trabalhos.

10
Das comissões sistematizadoras

• Educação Infantil
Carla Tardin da S. Knupp, Giselle Klein Ribeiro, Gisele L. da S. Belório, Izamar
Francozo Bastos, Núbia Rodrigues Dias, Rita de Cássia de Jesus Silva e Silvia Z. da A
Rocha

• Ensino Fundamental

Cristina Schuenck de F. Moraes, Daniele O. G. da Rosa, Sandra Barros R. Jr. e Zoé


Gomes Rodrigues

• Ensino Médio / Profissioalizante

Jeferson Robert Cunha

11
II – DADOS GERAIS DO MUNICÍPIO

2.1 DADOS HISTÓRICOS

Em 1818, D. João VI, por Decreto, autorizou a vinda de colonos suíços, oriundos,
principalmente, do Cantão de Fribourg para a colonização das terras do, hoje, município
de Nova Friburgo.
Em 1819 e 1820, por ocasião da chegada dos imigrantes, foi fundado o 1º núcleo
organizado de povoação sob a inspetoria do Monsenhor Pedro Machado de Miranda
Malheiros.
No decorrer da história, vieram para Nova Friburgo alemães, portugueses,
libaneses, africanos entre outros.
As peculiaridades do clima e a persistência dos trabalhadores logo trouxeram
progresso e desenvolvimento.

2.2 DADOS DEMOGRÁFICOS

População: 173.321 Zona Urbana: 151.820


Homens: 72.986
Mulheres: 78.834

Zona Rural: 21.501


Homens: 11.262
Mulheres: 10.239
12
2.3 DADOS GEOGRÁFICOS

Área Total: 935 km2


Altitude: 847 metros

Constituição do município – 8 distritos:

1º - Sede
2º - Riograndina
3º - Campo do Coelho
4º - Amparo
5º - Lumiar
6º - Conselheiro Paulino
7º - São Pedro da Serra
8º - Mury

Qualidade de vida – posição entre os Municípios da Região Serrana:

Habitação: 6º
Saneamento Ambiental: 2º
Renda: 2º
Desenvolvimento Municipal: 2º
Educação: 2°

13
2.4 DADOS ECONÔMICOS

A Economia do município conta com uma desenvolvida atividade agrícola,


especialmente floricultura e horticultura. Conta ainda com minérios e um potencial para
energia por suas quedas d’água. Houve um grande desenvolvimento da indústria de
confecção, após a crise das grandes indústrias na década de 90.
O município conta com um grande potencial turístico estimulado através dos
circuitos: Terê-Fri, Ponte Branca – Lumiar – São Pedro da Serra, Sabor Mury, Cônego –
Caledônia e Moda Íntima.
Um destaque ainda deve ser dado à produção de alimentos: queijo (especialmente
o de cabra), trutas, escargots e produtos de higiene e beleza.

A Receita Tributária do município provém dos seguintes impostos:

- ISS
- IPTU
- Transferências

A infraestrutura do município apresenta os seguintes índices:

- Taxa de urbanização: 87%


- Energia Elétrica: 97,4% das residências
- Água/Esgoto: 88,88% das residências

14
A Rede de Saúde do município conta com os seguintes serviços:

- Rede Privada: 06 Hospitais

- Rede Pública: 02 Hospitais; 09 Núcleos de atendimento do Programa de Saúde


da Família; 05 Unidades Básicas de Saúde, sendo 02 com atendimento 24 horas

2.5 Dados Educacionais

A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional consolida e amplia o dever do


poder público para com a educação em geral. A escola, além do atendimento pedagógico,
tem responsabilidades sociais que extrapolam o ensinar e temos ciência dos diversos
fatores que contribuem para o sucesso escolar, tais como:

- apoio familiar;
- frequência do estudante à escola;
- ensino de acordo com os interesses da faixa etária e correlação entre idade e série;
- formação continuada do professor;
- material pedagógico e espaço físico adequado;
- suprimento de profissionais especializados nas escolas.

Tais fatores foram destacados também em material organizado pelos profissionais


da educação do Município, em conferência e reuniões realizadas como suporte para a
elaboração deste Plano.

15
Portanto cumpre investir, responsavelmente, para atender aos itens
relacionados, visando garantir um melhor desempenho e resultados positivos no
processo educacional. Cabe, portanto, análise dos resultados positivos no processo
educacional. Cabe, destarte, análise dos dados atuais e registro de dados futuros para
que se possa realizar a avaliação dos resultados e acompanhamento da evolução no
próximo decênio.

O município de Nova Friburgo tem os seguintes índices de escolaridade:

- Alfabetizados: 93,1%
Total: 161.452

- Analfabetos: 6,9%
Total: 11.965

2.6 Situação Educacional/Escolar do Município

Constata-se pela análise dos dados numéricos do IBGE, que o Município de


Nova Friburgo ainda necessita de investimentos na área educacional, com ampliação da
oferta de vagas pelo Poder Público Municipal de forma a atender a demanda na
Educação Infantil e no Ensino Fundamental. Desta forma, são relacionadas a seguir as
necessidades por nível de ensino e localidades para que sejam planejados
investimentos no próximo decênio:

16
2.6.1 Educação Infantil

a) CRECHE:

1º Distrito – SEDE
- Centro/Vilage/Vila Amélia/Braunes/Tingly;
- Olaria/Alto de Olaria;
- Lagoinha/Vale dos Pinheiros/Parque São Clemente/Granja Spinelli;
- Parque Stª Luzia/Fazenda Bela Vista/Catarcione/Parque StªElisa;
- Duas Pedras/ Curral do Sol/ Vila Nova;
- Ponte da Saudade/Varginha/Parque Imperial/Parque D. João VI/Oscar Schultz;
- Perissê

2º Distrito: Riograndina
- Parque Maria Tereza.

3º Distrito: Campo do Coelho


- Córrego D’Antas.

4º Distrito: Amparo
- Nova Suíça/Verde Vale/Chácara do Paraíso/Toledo

6º Distrito: Conselheiro Paulino


- Loteamento Floresta/Três Irmãos/São Jorge/Parque das Flores;
- Prado/Jardim Ouro Preto/Vale das Rosas/Jardinlândia.
17
2.6.1

b) PRÉ-ESCOLA:
1º Distrito: Sede

- Centro/Vila Amélia/Vilage;
- Olaria/Alto de Olaria;
- Parque Stª Luzia/Fazenda Bela Vista;
- Vila Nova/Curral do Sol;
- Vale dos Pinheiros/Parque São Clemente/Lagoinha;
- Parque Imperial/Parque D. João VI/Oscar Schultz/Ponte da Saudade/Varginha;
- Perissê;
- Cônego e imediações.

2º Distrito: Riograndina
- Parque Maria Tereza.

3º Distrito: Campo do Coelho


- Duas Pedras/Córrego D’Antas.

4º Distrito: Amparo
- Nova Suíça/Chácara do Paraíso.

5º Distrito: Lumiar
- Lumiar
18
6º Distrito: Conselheiro Paulino
- Loteamento Floresta/Três Irmãos/São Jorge/Parque das Flores/Rui Sanglard;
- Prado/Jardim Ouro Preto/Vale das Rosas/Jardinlândia;
- Loteamento Barão/Jardim Califórnia/Loteamento Stº André.

8º Distrito: Mury
- Stucky

2.6.2 Ensino Fundamental – Regular e EJA:

1º Distrito: Sede
- Vilage/Tingly/Vila Amélia/Centro/Braunes;
- Olaria/Alto de Olaria;
- Parque Stª Luzia;
- Duas Pedras/Vila Nova/Curral do Sol;
- Parque São Clemente/Vale dos Pinheiros/Lagoinha;
- Parque Imperial/Parque D. João VI/Ponte da Saudade;
- Perissê;
- Cônego e imediações.

3º Distrito: Campo do Coelho


- Córrego D’Antas.

4º Distrito: Amparo
- Nova Suíça/Chácara do Paraíso.
19
5º Distrito: Lumiar

- Lumiar

6º Distrito: Conselheiro Paulino

- Loteamento Floresta;
- Prado/Jardim Ouro Preto/Vale das Rosas/Jardinlândia;
- Loteamento Barão/Loteamento Stº André/Jardim; Califórnia;
- Stª Bernadete.

20
III - Educação Infantil 

Ao reconhecermos a Educação Infantil como essencial na formação pessoal e social dos


estudantes, assim como para a construção do conhecimento do mundo, fica clara a
necessidade de propor políticas públicas que garantam, além de acesso, qualidade, segurança,
profissionais habilitados e recursos compatíveis com a proposta pedagógica desenvolvida pelas
unidades escolares nessa etapa da Educação Básica.

Pensando na Educação Infantil como um todo e, particularmente, nas instituições de


horário integral que consideram além da ação pedagógica (cuidar e educar), a necessidade das
mães que trabalham; a avaliação do atual Plano de Educação do Município que culminou na II
COMENF, alterou algumas metas e ações de forma a garantir o padrão de qualidade para a
faixa etária a que se destina.

Desta forma, pretende-se que a Educação Infantil receba os investimentos a que faz jus
em prol de uma educação efetivamente integral para a formação dos indivíduos.

“Eu queria uma escola que lhes ensinassem a pensar, a raciocinar, a procurar
soluções. Eu queria uma escola que desde cedo usasse materiais concretos para
que vocês pudessem ir formando corretamente os conceitos matemáticos, os
conceitos de números, as operações... fazendo vocês aprenderem
brincando...” (Carlos Drummond de Andrade)

21
EDUCAÇÃO INFANTIL

METAS AÇÕES PRAZO / INDICADORES RESULTADO RESPONSÁVEIS


PERIODICIDADE ESPERADO

1.1. Coleta e compilação Poder Público,


1.Garantir o acesso e Sociedade Civil,
dos dados de demanda por Porcentagem de
a permanência das Família (pais ou
vagas e de assiduidade Mensal unidades que não Zero
crianças nas responsáveis legais)
das crianças na Educação enviaram os
instituições de (Diretores das
Infantil de todas as dados escolas / Setor de
Educação Infantil
unidades escolares estatística da SME
1.2. Ampliação da oferta SME, Sec. de
de vagas na Educação 20% da demanda Porcentagem de Planejamento, Sec.
Infantil de forma a atender não atendida a cada solicitações de Diminuição de Obras e Sec. de
 
as crianças, nas idades ano, no mínimo vaga não Obras e Projetos
exigidas por lei, apontadas atendidas Especiais
nos levantamentos
1.3.Ampliação progressiva Nº de unidades SME, Sec. de
do número de instituições 20% a cada ano para escolares de E.I. Planejamento, Sec.
de horário integral de atendimento da com horário Aumento de Obras e Sec. de
acordo com a necessidade demanda até 2013 integral Obras e Projetos
da demanda Especiais
1.4.Criação e manutenção
de programas que SME, CME, Diretores
garantam e incentivem a Implantação até o Evasão escolar Diminuição das unidades
  permanência das crianças início do ano letivo de escolares, Sec.
dentro do Sistema de 2012 Cultura e Sec. de
Educação Municipal Esportes

2.1. Estruturação e
2.Estabelecer
manutenção das
padrões mínimos de
instituições municipais do
infraestrutura para o
ponto de vista físico, de Na construção de Porcentagem de SME, Sec. de Obras
funcionamento
forma a atender às novas unidades e na novas unidades e Sec. de Obras e
adequado das
crianças com dignidade, reforma, a cada ano, escolares de 100% Projetos Especiais.
instituições de
respeitando suas de no mínimo 10% educação infantil escolas privadas
Educação Infantil das
necessidades básicas, em das unidades dentro dos
redes pública e
observância às existentes padrões
privada, bem como
deliberações do Conselho
garantir a qualidade
Municipal de Educação de
do trabalho
Nova Friburgo
pedagógico

22
EDUCAÇÃO INFANTIL

METAS AÇÕES PRAZO / INDICADORES RESULTADO RESPONSÁVEIS


PERIODICIDADE ESPERADO

2.2. Garantir que o setor


competente da SME
tenha número de pessoas Porcentagem de
suficiente para unidades
acompanhar todas as escolares de 100% SME e CME
  unidades de educação Até o final de 2011 educação infantil
infantil com relação à acompanhadas
adequação da durante o ano
infraestrutura às
deliberações do Conselho
Municipal de Educação

2.3. Garantia de profissional Implementação Porcentagem de


habilitado em Educação imediata, consoante unidades
Física, contratado mediante § 3º do Art. 26 da Lei escolares públicas
concurso público (no caso Federal nº 9394/96 de educação Aumento SME
das escolas públicas) para (Lei de Diretrizes e infantil atendidas escolas privadas
atendimento das turmas de Bases da Educação por profissional
Educação Infantil da Rede Nacional) habilitado em
Pública
Educação Física

2.4. Garantia de Implementação Porcentagem de


profissional habilitado em imediata, para unidades
Educação Musical, escolares públicas
atender ao disposto
contratado mediante no § 6º do Art. 26 da de educação Aumento SME
  concurso público (no caso Lei Federal nº infantil atendidas escolas privadas
por profissional
das escolas públicas) 9394/96 (Lei de
Diretrizes e Bases da habilitado em
para atendimento das
Educação Nacional) Educação Musical
turmas de Educação
Infantil
2.5. Garantia de
existência e manutenção
de parque infantil, com Número de
brinquedos que ofereçam 20%, no mínimo, ao unidades públicas Aumento SME
durabilidade e segurança ano, 100 % até o de educação Escolas privadas
às crianças, em todas as final de 2015 infantil atendidas
unidades públicas de
educação infantil

23
EDUCAÇÃO INFANTIL

METAS AÇÕES PRAZO / INDICADORES RESULTADO RESPONSÁVEIS


PERIODICIDADE ESPERADO

Todas as
2.6. Garantia da unidades de
manutenção de um Número de educação
programa de avaliação do Cada unidade escolar unidades de infantil Conselho de
grau de conformidade da avaliada a cada seis educação infantil avaliadas em Alimentação Escolar
alimentação escolar com meses avaliadas. até um ano. e Conselho de
  Grau de Aumento do Segurança
os padrões estabelecidos
conformidade de grau de Alimentar
nas deliberações do
cada unidade conformidade
Conselho de Alimentação em todas as
Escolar/Nova Friburgo unidades

2.7. Garantia de
profissional habilitado e Porcentagem de
concursado para exercer unidades SME e
a função de Orientação Implementação escolares de 100% Sec. de
Pedagógica e Educacional imediata Educação Infantil Administração
em cada unidade escolar atendidas
de Educação Infantil

Quantidade de
2.8. Adequação e alimentos, de
planejamento nos cada tipo,
enviada para
cálculos de merenda, cada unidade
utilizando-se como necessária e
referência os mapas de suficiente para SME com respectivo
merenda, para uma Mensal Quantidade de oferecer setor de nutrição e
melhor distribuição na merenda x nº de alimentação de diretores/as das
quantidade dos gêneros crianças qualidade,
  UEs
alimentícios por unidade dentro dos
matriculadas padrões
escolar de educação estabelecidos
infantil, da rede pública, pelo CAE e
sem prejuízo na CONSEA, bem
qualidade como
majoração do
investimento
24
EDUCAÇÃO INFANTIL

METAS
PRAZO / RESULTADO
AÇÕES INDICADORES RESPONSÁVEIS
PERIODICIDADE ESPERADO

2.9. Garantia de relação


adequada professor x número de
crianças x espaço físico, Até no máximo início % de crianças Qualidade da SME, SEEDUC,
conforme Meta 4, ação 4.1 –
do ano letivo de em sala educação escolas
Capítulo IX, de forma a
assegurar qualidade ao processo 2012, garantida sua respeitando a privadas
pedagógico e contribuir para a permanência capacidade
efetiva aprendizagem

3. Garantir o Mínimo de uma nova


atendimento médico e unidade por ano até que
odontológico, inclusive a
3.1. Manutenção e ampliação existam unidades Ampliação do
implementação da Lei suficientes para o Número de novas atendimento SME e Fundação
3.825/09 (Programa das unidades móveis que
atendimento periódico unidades móveis e Municipal de Saúde
“Respire Legal”) nas atendem às instituições de
com pelo menos 1(uma) cumprimento
instituições de Educação Educação Infantil da rede visita quadrimestral em
Infantil da rede pública pública cada unidade,
de legislação
municipal de horário respeitando o ano letivo
integral e parcial  

3.2. Prioridade no Porcentagem de


atendimento das unidades
Ampliação do
unidades móveis de escolares
1(uma) visita a cada atendidas; atendimento e SME e Fundação
saúde às unidades de
3 (três) meses em Lista das cumprimento Municipal de Saúde
educação infantil da rede
cada unidade unidades de legislação
pública que estejam
distantes dos postos de escolares
saúde públicos atendidas

4. Integrar os diversos 4.1. Criação e


setores da articulação de
municipalidade para a programas Indicadores de Ampliação do SME e Fundação
criação de programas municipais que atendimento dos atendimento Municipal de
de amparo à família e
Até o final de 2012
amparem as programas criados Saúde
de saúde preventiva famílias das e Sec. de
para a criança da Assistência Social
crianças da
Educação Infantil
Educação Infantil

25
EDUCAÇÃO INFANTIL

METAS AÇÕES PRAZO / INDICADORES RESULTADO RESPONSÁVEIS


PERIODICIDADE ESPERADO

5. Assegurar a
5.1.Admissão de Conforme a Número de
formação mínima
novos profissionais demanda professores Aumento SME
exigida  pela
somente com a concursados
legislação vigente
formação mínima
para os profissionais
exigida
da Educação Infantil

5.2. Execução de
programas de formação
continuada em serviço -
em articulação com Porcentagem
Instituições de Ensino de profissionais
Superior e cooperação atendidos de
técnica financeira da No mínimo, forma que todo Aumento SME
União e do Estado - a cada 6 meses profissional
para a atualização passe por pelo
permanente e/ou menos um
aprofundamento dos curso por ano
profissionais de
Educação Infantil, bem
como para a formação
do pessoal auxiliar

26
EDUCAÇÃO INFANTIL

METAS AÇÕES PRAZO / INDICADORES RESULTADO RESPONSÁVEIS


PERIODICIDADE ESPERADO

6. Assegurar a 6.1. Participação dos


elaboração de Profissionais de Educação
Projeto Político Infantil das instituições e da Porcentagem de
Pedagógico nas comunidade escolar na 100% até o início do unidades Aumento SME e Diretores das
instituições de elaboração do Projeto ano letivo de 2011 escolares com PPP unidades escolares
Educação Pedagógico, enfatizando os finalizado
Infantil objetivos e a importância da
Educação Infantil

7.Discutir, 7.1.Discussão, reavaliação e


reavaliar e reestruturação, após estudo Coordenação da
reestruturar a criterioso da proposta educação infantil
proposta curricular da Educação A cada 2 (dois) anos, Finalização da da SME
Melhoria e
curricular da Infantil, pelas equipes das não havendo vedação proposta
adequação
Educação escolas e da SME, de redução de
da proposta
Infantil com os objetivando o envolvimento periodicidade caso
curricular
profissionais dos profissionais e a garantia haja necessidade
que atuam da unidade do trabalho da
 
nesta etapa da rede municipal no que se
Educação Básica refere à linha pedagógica e
filosófica adotadas

7.2. Incentivo e garantia, em Acompanhamento Conhecimento


lei específica, de valorização pedagógico da da História Professores,
da História local e regional na Permanente equipe local e regional Diretores, OPs,
construção da matriz responsável pela pelas crianças equipe escolar e
curricular da Educação Educação Infantil da Educação SME
Infantil Infantil

27
IV ENSINO FUNDAMENTAL 

A 1ª Avaliação do PEMNF confirma o desejo da sociedade de garantir a seus cidadãos acesso e


permanência na escola para o Ensino Fundamental, expressando, ainda, a necessidade de Políticas Públicas
para o atendimento total da demanda nos aspectos quantitativos e qualitativos.

Desta forma, aponta-se para a necessidade de estruturar as escolas já existentes do ponto de vista
físico, assim como atender, nas novas construções, os padrões mínimos estabelecidos no PNE (Plano
Nacional de Educação). Deve-se ainda suprir todas as unidades de ensino com recursos materiais
necessários ao desenvolvimento de seu trabalho.

Destacou-se, neste processo avaliativo do Ensino Fundamental, a proposta de eliminação do 3º turno


diurno e a ampliação da jornada escolar para turno integral, assim como a garantia da participação efetiva
dos profissionais da educação nas definições referentes às questões pedagógicas e filosóficas.

A fim de garantir educação de qualidade, foi referendada a proposição para dotação dos diversos
materiais pedagógicos previstos nos planos de trabalho dos professores, assim como obras literárias e
materiais de pesquisa.

Outro aspecto considerado elemento capaz de agregar valores à formação integral do estudante foi a
inserção da História local e regional, considerando as influências de várias culturas na formação cultural de
Nova Friburgo, na matriz curricular de todo o Ensino Fundamental.

O presente Plano de Educação, em suas metas e ações, objetiva que o município de Nova Friburgo
possa oferecer educação de qualidade social para todos.

28
ENSINO FUNDAMENTAL

METAS
PRAZO / RESULTADO
AÇÕES INDICADORES RESPONSÁVEIS
PERIODICIDADE ESPERADO

1. Garantir o acesso e
a permanência do
Sociedade Civil,
estudante na escola, A partir do início de
Poder Público,
assim como 2011, com revisões
1.1. Identificação e família (pais ou
promover periódicas no Ampliação da Atendimento
mapeamento da demanda responsáveis legais)
aprendizagens decorrer de cada ano, oferta e redução qualitativo à
por localidade Central de
significativas de conforme os dados da evasão demanda
informações da
forma a eliminar a da SME (Central de
SME e
fragmentação e a informações)
SEEDUC
dissociação da
realidade social
1.2. Integração ao currículo
das experiências
significativas do estudante e Permanente Currículo Adequação das Escola (equipe
da comunidade, atendendo práticas pedagógica, direção
ao disposto na Deliberação e professores)
nº 012/2010 do CME

1.3. Ampliação da oferta


de vagas – colaboração
entre as instâncias
municipal, estadual e Implementação Nº de matrículas Atendimento SME e
federal, como prevê o PNE imediata e qualitativo à SEEDUC
– por localidade sempre permanente demanda
que necessário e de
acordo com o
mapeamento da demanda,
garantida a
universalização

1.4. Implantação gradativa


SME, SEEDUC, Sec.
do 2º segmento do Ensino
de Administração,
Fundamental (6º ao 9º A partir do início do Porcentagem da Atendimento
Sec. de Obras e
ano) nas comunidades, de ano letivo de 2011 demanda da demanda
Sec. de Obras e
acordo com a demanda atendida
Projetos Especiais

29
ENSINO FUNDAMENTAL

METAS
PRAZO / RESULTADO
AÇÕES INDICADORES RESPONSÁVEIS
PERIODICIDADE ESPERADO

1.5. Elaboração, execução


e avaliação do Projeto Porcentagem de SME, SEEDUC,
100% das
Político Pedagógico Permanente escolas com escolas públicas e
escolas
(P.P.P.) pela comunidade P.P.P. privadas
escolar
1.6. Definição de Porcentagem de
estratégias por parte da estudantes com
SME e da SEEDUC, junto Bolsa Família , %
às escolas para garantir a Implementação de estudantes com Garantia de SME, SEEDUC, Sec.
aprendizagem e a imediata e transporte escolar aprendizagem de Cultura, Sec. de
permanência dos permanente e % de estudantes e permanência Esportes, Sec. de
estudantes nas unidades que participam de Assistência Social
projeto criado
escolares, evitando desta
pelos governo
forma a evasão e a
municipal e
repetência estadual

1.7. Previsão, por parte da


Secretaria Municipal de
Educação, do Conselho
Municipal de Educação e Implementação Professores Aumento da SME,
das escolas municipais, de a partir do ano letivo capacitados eficiência do CME e escolas
instrumentos que de 2011 processo municipais
permitam o pedagógico
acompanhamento e a
avaliação diagnóstica do
processo pedagógico

1.8. Garantia de profissionais


habilitados e concursados
para Artes e Educação Física, Implementação % de escolas 100% das SME, Sec. de
desde os primeiros anos do Imediata com aulas de escolas Administração,
Ensino Fundamental, em Artes e Educação SEEDUC e escolas
observância aos Arts. 26 e 27 Física privadas
da Lei Federal nº 9394/96

30
ENSINO FUNDAMENTAL

METAS
PRAZO / RESULTADO
AÇÕES INDICADORES RESPONSÁVEIS
PERIODICIDADE ESPERADO

1.9. Garantia de
profissionais habilitados e SME, Sec. de
concursados para dar Implementação a % de escolas Administração,
100 % das
aulas complementares no partir de realização com atividades SEEDUC e
escolas
contraturno escolar, de de concurso público artísticas e escolas
acordo com o P.P.P. de culturais privadas
cada escola

1.10. Ampliação gradativa da


jornada escolar, com ampla 20% a cada ano para Nº e porcentual Ampliação da SME e Sec. de
participação da comunidade,
atendimento da de escolas com jornada escolar Administração
visando a escola de horário
integral, com previsão de demanda até 2015 horário integral em 100 % das
funcionários e professores em escolas
número suficiente, conforme
o PNE, PEE e PEMNF

1.11. Adequação das


propostas pedagógicas
das escolas de zona rural à
realidade socioeconômica Implementação Nº de escolas de 100% das SME, Sec. de
e cultural em que estão Imediata zona rural e escolas de Agricultura,
inseridas, como também verificação da zona rural inclusive com apoio
adequação de conteúdos, proposta atendidas da Emater, SEEDUC,
metodologia e calendário pedagógica diretores/as das
escolar, em observância escolas de
aos incisos I, II e III do zona rural
artigo 28 da Lei 9.394/96

2.1. Estruturação e
manutenção das Na construção de Porcentagem de 100% SME,
2. Garantir padrões instituições municipais do novas unidades e na novas unidades Sec. de Obras e
mínimos de ponto de vista físico, de reforma, a cada ano, escolares dentro Sec. de Obras e
infraestrutura para forma a atender os de no mínimo 10% dos padrões, bem Projetos Especiais
cada estabelecimento estudantes com dignidade, das unidades como daquelas
de ensino respeitando suas existentes que forem
necessidades básicas reformadas

31
ENSINO FUNDAMENTAL

METAS
PRAZO / RESULTADO
AÇÕES INDICADORES RESPONSÁVEIS
PERIODICIDADE ESPERADO

SME, Sec. de Obras,


2.2. Garantia de
Sec. de Obras e
infraestrutura do prédio, Nº de escolas
100% das Projetos Especiais,
com pátio e quadra e Até 2015 com pátio e
escolas SEEDUC e
realização de reformas quadra
escolas
quando necessárias
privadas

SME, Sec. de Obras,


2.3. Garantia dos padrões nº de escolas Sec. de Obras e
mínimos de infraestrutura públicas e Projetos Especiais,
50% até 2012 e 100% das
para as unidades privadas com SEEDUC e
100% até 2015 escolas.
escolares, observando o padrões mínimos escolas
que prevê o PNE de infraestrutura privadas

2.4. Garantia de relação


adequada professor x número
de estudantes x espaço físico, Até no máximo início % de estudantes Qualidade da SME, SEEDUC e
conforme Meta 4, ação 4.1 –
do ano letivo de por turma/sala educação escolas
Capítulo IX, de forma a
assegurar qualidade ao 2012, garantida sua respeitando a privadas
processo pedagógico e permanência capacidade
contribuir para a efetiva
aprendizagem

2.5. Provimento de Nº de escolas


recursos materiais, atendidas e 100% das SME, SEEDUC e
pedagógicos e de Permanente quantidade escolas escolas
informática, de acordo proporcional ao atendidas privadas
com as necessidades de número de
cada unidade escolar estudantes

32
ENSINO FUNDAMENTAL

METAS
PRAZO / RESULTADO
AÇÕES INDICADORES RESPONSÁVEIS
PERIODICIDADE ESPERADO

Quantidade de
2.6. Acesso à pesquisa xerox de acordo SME, SEEDUC,
digital e impressão de com número de 100% das diretores/as das
material referente ao Permanente estudantes e escolas escolas públicas e
trabalho pedagógico e quantidade de atendidas escolas
administrativo escolas com privadas
acesso à Internet

2.7. Dotação de obras SME, SEEDUC,


literárias infanto-juvenis Quantidade de diretores/as das
Aumento da
escolhidas pelas equipes Aplicação imediata e obras literárias escolas públicas e
quantidade e
escolares, de forma a permanente existentes nas escolas
da qualidade
incentivar o hábito e o escolas privadas
prazer da leitura

2.8. Dotação de materiais SME, SEEDUC,


para pesquisa (mapas, Quantidade de Aumento da diretores/as das
atlas, livros, enciclopédias Até 2011 material quantidade e escolas públicas e
e congêneres) em todas as existente nas da qualidade escolas
unidades escolares escolas privadas

2.9. Avaliação da estrutura Avaliação SME, SEEDUC,


organizacional do Ensino permanente, para Nº de escolas que Qualidade da diretores/as das
Fundamental, com prévio culminar em participam da educação escolas públicas e
estudo e discussão junto discussão no final de avaliação escolas
às unidades escolares cada ano letivo privadas

2.10. Progressiva extinção SME e respectivo


do trabalho unidocente Implementação Quantidade de Extinção de setor de transporte,
para escolas com turmas imediata para turmas turmas Sec. de Obras, Sec.
agrupadas, com o conclusão até 2015 agrupadas agrupadas de Obras e Projetos
provimento – sempre que Especiais e Sec. de
necessário – de transporte Administração
escolar

33
ENSINO FUNDAMENTAL

METAS
PRAZO / RESULTADO
AÇÕES INDICADORES RESPONSÁVEIS
PERIODICIDADE ESPERADO

2.11. Extinção de terceiro


turno diurno do Ensino
Quantidade de Extinção do
Fundamental Regular, de SME, Sec. de Obras,
Implementação escolas com terceiro turno
acordo com a melhoria da Sec. de Obras e
imediata terceiro turno diurno nas
infraestrutura do prédio e Projetos Especiais
diurno escolas
sem prejuízo de
atendimento à demanda
2.12 Implementação de sala(s)
de recursos e atendimento
psicopedagógico pelo menos em Implementação SME, Sec. de
unidades pólo, e criação, em imediata nas Quantidade de Administração, Sec.
cada distrito, de Centro de
unidades pólo e escolas com salas Aumento de Obras, Sec. de
Atendimento Educacional
Especializado Público (CAEEP), criação dos CAEEPs de recursos Obras e Projetos
todos com profissional até 2015 Especiais
capacitado, para estudantes
com dificuldades
SME, Sec. de
2.13. Criação e Implementação Quantidade de Administração, Sec. de
manutenção de bibliotecas imediata, atendendo unidades Aumento Obras, Sec. de Obras
e Projetos Especiais,
nas instituições de ensino 100% das unidades escolares com
diretores/as das
até o final de 2015 biblioteca escolas públicas e
escolas
privadas
2.14. Criação de
mecanismos, pela SME,
para assegurar o
cumprimento dos preceitos
legais que garantem o
direito do estudante do 6º
ao 9º ano à progressão A partir do início do Quantidade de Melhoria da SME
parcial. Será observada na ano letivo de 2011 estudantes em qualidade e
elaboração dos dependência avaliação da
mecanismos: a forma de
viabilização de sua implantação da
execução, as dependência
peculiaridades de cada nas escolas
escola e a promoção da
aprendizagem através da
realização efetiva de
estudos
34
ENSINO FUNDAMENTAL

METAS
PRAZO / RESULTADO
AÇÕES INDICADORES RESPONSÁVEIS
PERIODICIDADE ESPERADO

3. Resgatar e
3.1 Inserção, com garantia
valorizar a história do
em lei específica, do
município e da A partir do ano letivo Número de
ensino de História local e
região, bem como de 2011 e garantido escolas que
regional na matriz 100% SME
valorizar a sua em lei até o final de inseriram este
curricular de todo o Ensino
produção cultural 2011 ensino
Fundamental (1º ao 9º
(observar Lei
ano)
3.854/10)
3.2 Promoção de cursos
sobre História e cultura
locais e regionais para os Porcentagem de Aumento de SME e Sec. de
A partir do ano letivo Cultura
profissionais da rede profissionais profissionais
de 2011
municipal, com vistas ao atendidos atendidos
desdobramento no
trabalho pedagógico

Cumprimento
4. Implementar o que 4.1 Inclusão, de forma Número de da Lei Federal SME, SEEDUC e
propõe a lei nº transversal, no currículo escolas que e garantia de escolas privadas
11.645/08 sobre a oficial, de História e Implementação trabalham a formação dos
temática “História e cultura afro-brasileira e Imediata cultura afro- estudantes
cultura afro-brasileira indígena brasileira e nesses
e indígena” indígena conhecimentos
específicos
5.1 Garantia da
participação dos
profissionais da rede
pública municipal na Implementação Número de Qualidade da SME
5. Discutir a Proposta discussão sobre a Proposta Imediata profissionais educação
Pedagógica do Ensino Curricular Filosófica e diretamente
Fundamental com os Pedagógica, sempre que envolvidos
profissionais da Rede houver necessidade de
Pública Municipal de mudanças, com no mínimo
Ensino seis meses de
antecedência, excetuando-
se nesse aspecto os casos
já previstos na Lei nº
9.394/96 (LDB), para sua
aplicação
35
ENSINO FUNDAMENTAL

METAS
PRAZO / RESULTADO
AÇÕES INDICADORES RESPONSÁVEIS
PERIODICIDADE ESPERADO

Implementação Porcentagem de Aumento de


5.2 Promoção de cursos de
imediata e profissionais profissionais SME
formação continuada
permanente atendidos atendidos

5.3 Realização de
seminários para discussão Adequação da
Implementação Porcentagem de SME
e definição de possíveis escola à
Imediata profissionais
alterações na linha realidade
permanente atendidos
filosófica adotada para o socioecnômica
Ensino Fundamental

6.1. Garantia de
profissional habilitado e
concursado para exercer a Porcentagem de 100% SME e Sec. de
6. Garantir serviço de função de Orientação Implementação unidades Administração
orientação Pedagógica e Educacional imediata escolares
pedagógica e em cada unidade escolar atendidas
educacional do Município, inclusive nas
escolas de conjunto,
enquanto não forem
extintas

7. Garantir atendimento 7.1. A avaliação médica e


de saúde aos odontológica a partir do Implementação Número de 100% SME e Fundação
estudantes, incluindo a
início de cada ano letivo imediatae estudantes e cumprimento Municipal de Saúde
implementação da Lei
3.825/09 (Programa
para os estudantes da permanente matriculados de legislação
“Respire Legal”) rede pública de ensino
8. Garantir a 8.1 Adequação e Quantidade de
qualidade da planejamento nos cálculos alimentos, de cada
tipo, enviada p/
alimentação, assim de merenda, utilizando-se cada unidade
como a sua como referência os mapas Quantidade de necessária e SME com respectivo
adequação ao de merenda, para uma Mensal merenda x nº de suficiente p/ setor de nutrição e
número de melhor distribuição na estudantes oferecer diretores/as das UEs
estudantes através quantidade dos gêneros matriculados alimentação de
qualidade, dentro
da majoração de alimentícios por unidade dos padrões
investimento por escolar da rede pública, estabelecidos pelo
estudante (CAQ), sem prejuízo na qualidade CAE e CONSEA,
nunca inferior ao que bem como
estabelece a União majoração do
36 investimento
ENSINO FUNDAMENTAL

METAS
PRAZO / RESULTADO
AÇÕES INDICADORES RESPONSÁVEIS
PERIODICIDADE ESPERADO

8.2 Utilizar o mapa de


merenda como referência SME, Conselho de
De acordo com o Eficiência na
básica para o fornecimento Alimentação Escolar
número de qualidade e na
eficaz dos gêneros Permanente e Conselho de
estudantes distribuição de
alimentícios para o mês Segurança
matriculados merenda
subseqüente nas escolas Alimentar
públicas municipais

9.1 Garantia de construção SME, Sec. de


Nº de escolas
9. Garantir e manutenção do Administração, Sec.
com a presença Acesso à
Laboratório de laboratório de Informática 100% das escolas até de Obras, Sec. de
de Laboratório de ciência e
Informática e e de Ciências em todas as 2015 Obras e projetos
Informática e tecnologia
Ciências nas escolas unidades escolares de Especiais e escolas
Ciências
Ensino Fundamental particulares
10. Implementação dos
estudos propostos pelas 10.1 Promoção de cursos,
leis 2.306/89 (Ensino com apoio de secretarias,
relativo ao meio autarquias, fundações e SME, Sec. de
ambiente), 3.804/09 programas municipais,
Implementação Porcentagem de Aumento de Meio Ambiente,
(Ensino de educação sobre educação para o
para o trânsito), trânsito, noções básicas de imediata e profissionais profissionais Autran, Procon,
3.818/09 (Ensino de direito do consumidor e permanente atendidos atendidos para Fundação
noções básicas de sobre prevenção de oferta dos Municipal de
direito do consumidor), doenças sexualmente estudos Saúde
3.777/09 (Ensino sobre transmissíveis para os
prevenção de doenças profissionais da rede
sexualmente municipal, com vistas ao
transmissíveis), desdobramento no trabalho
3.781/09 (Ensino sobre pedagógico
primeiros socorros)

10.2 Estabelecimento de Implementação Aumento de PMNF, SME,


parcerias com órgãos Carência da profissionais
conforme órgãos e
federais e estaduais, com estrutura do atendidos para
necessidade entidades
entidades de representação Município oferta dos
para potencialmente
profissional, ONGs e
cumprimento estudos parceiras
instituições privadas
da legislação

37
V ENSINO MÉDIO / PROFISSIONALIZANTE 

Ao ser proposta a avaliação do Plano de Educação, o objetivo era que todos os capítulos fossem
alvo de uma profunda análise e reflexão com o apontamento de metas e ações que de fato foram ou
não alcançadas. No entanto, apesar das iniciativas que todos os envolvidos efetivamente
empreenderam, o capítulo referente ao Ensino Médio e Profissionalizante, apesar de ter tido uma
avaliação quantitativa, contou com poucas sugestões para a adequação do texto às necessidades de
estudantes, escolas e município.

Cumpre registrar, portanto, que vários esforços foram empreendidos para que o capítulo em tela
fosse avaliado como os demais, inclusive com a intenção de que o Ensino Médio e o Ensino
Profissionalizante constituíssem capítulos distintos. Tendo em vista a não participação efetiva de todas
as instituições direta e indiretamente ligadas a este nível de Ensino, o capítulo não sofreu alterações
substanciais durante a Conferência.

38
ENSINO MÉDIO / PROFISSIONALIZANTE

PRAZO / RESULTADO
METAS AÇÕES INDICADORES RESPONSÁVEIS
PERIODICIDADE ESPERADO

1. Realizar projeção, 1.1. Realização, com a


indicando para os setores
competentes, as
possibilidade de
necessidades de estabelecer parcerias, de A partir da criação da Cursos que já são Ampliação da
ampliação da oferta de levantamento de dados Central de oferecidos oferta de
SME e SEEDUC
novos cursos pela Central de Informações da SME, cursos de
profissionalizantes, Informações da SME os com revisão anual acordo com a
consoante dispositivos
estabelecidos pela Lei nº
quais apontem a demanda necessidade
3.871/10 (Estatuto da para este nível da socioeconômica
Juventude), em especial Educação Básica  
os arts. 23 e 26 e o
Capítulo X

1.2. Garantia da criação e  Demanda


A partir de 2011, Aumento da SME, CME,
ampliação de cursos em regional
mediante oferta e da Sec. de Assistência
áreas específicas que
levantamentos de qualificação Social e Trabalho,
atendam à realidade local
  dados junto aos de mão  de Conselho Municipal
e regional, visando à
setores obra para o de Assistência
promoção de emprego e
socioeconômicos trabalho Social e
renda e ao atendimento
relacionados Conselho Municipal
das demandas do mercado
de trabalho do Trabalho,
Emprego e Renda

1.3. Criação de programa A partir de 2011,  


estratégico, com o mediante
Constituição Universalização
objetivo de assegurar levantamentos de
Federal, Lei nº do ensino com
  permanentemente a oferta dados junto aos SME e SEEDUC
9.394/96 e qualidade
e a manutenção do ensino setores
Conae 2010
médio e formação técnico- socioeconômicos
profissionalizante relacionados

39
ENSINO MÉDIO / PROFISSIONALIZANTE

METAS
PRAZO / RESULTADO
AÇÕES INDICADORES RESPONSÁVEIS
PERIODICIDADE ESPERADO

Percentual de
jovens com idade
2.1. Encaminhamento de própria para o
2. Projetar, dados levantados pela ensino médio que Universalizaçã
anualmente, o Central de Informações da estão fora da o do ensino
número de vagas a SME à Coordenadoria escola, além de com
serem criadas no regional da SEEDUC, a fim A partir de 2011 rigoroso progressiva e SEEDUC
Ensino Médio, tendo de que sejam atendimento aos significativa
em vista seu providenciadas as vagas dispositivos da diminuição da
atendimento necessárias ao Constituição evasão escolar
atendimento da demanda Federal, da Lei nº
9.394/96 e da
Conae 2010
2.2. Observância e
execução do que dispõe o
Conselho Estadual de
Educação, no que se refere
Demandas  Qualificação
à complementação
  Permanente profissionais da da mão de SEEDUC
pedagógica para os
região  obra 
profissionais das áreas
técnicas pelo sistema
responsável por este nível
de ensino

3.Garantir aos
estudantes dos cursos
de Formação de Se há oferta do
Professores (Curso 3.1. Inserção, na matriz respectivo
Normal) o curricular, de estudos conteúdo nos SEEDUC  
 Implementação  100%
conhecimento da sobre a história e a cursos de
realidade social,
imediata
realidade friburguenses Formação de
histórica e educacional Professores
do município de Nova
Friburgo

40
ENSINO MÉDIO / PROFISSIONALIZANTE

METAS
PRAZO / RESULTADO
AÇÕES INDICADORES RESPONSÁVEIS
PERIODICIDADE ESPERADO

3.2. Garantia do estudo


sobre a situação
educacional do município
  Diagnóstico
(a realidade das creches,
 Dados da Central preciso das SEEDUC e SME
escolas, métodos,
  Implementação de informações necessidades através da Central
currículo, organização,
imediata da SME educacionais de informações
formas de atendimento
do município 
integral e parcial),
atividades
complementares

3.3. Organização, pela  Contemplar


instituição formadora, de simultaneamente
um projeto para a a formação dos
Escolas com SME e SEEDUC
realização de estágio Implementação estagiários, bem
carência de como as
supervisionado que imediata
profissionais  unidades com
contemple a realidade
educacional das unidades defasagem de
profissionais
escolares do município

4. Implementar o 4.1 Inclusão, de forma Implementação Número de Cumprimento


que propõe a lei nº transversal, no currículo, imediata escolas que da Lei Federal
11.645/08 sobre a de História e cultura afro- trabalham a e garantia de
SEEDUC e escolas
temática “História e brasileira e indígena cultura afro- formação dos
privadas
cultura afro- brasileira e estudantes
brasileira e indígena indígena nesses
conhecimentos
específicos

41
ENSINO MÉDIO / PROFISSIONALIZANTE

PRAZO / RESULTADO
METAS AÇÕES INDICADORES RESPONSÁVEIS
PERIODICIDADE ESPERADO

5. Garantir 5.1. Garantia dos nº de escolas


padrões mínimos padrões mínimos de públicas e
de infraestrutura infraestrutura para as privadas com SME, SEEDUC e
Até 2015 100% todas as instituições
para cada unidades escolares, padrões
estabelecimento observando o que prevê mínimos de de Ensino Médio
de ensino o PNE infraestrutura

5.2. Garantia de relação


adequada professor x número Até no máximo % de
de estudantes x espaço físico, início do ano estudantes por SME, SEEDUC e
conforme Meta 4, ação 4.1 –
letivo de 2012, turma/sala todas as instituições
Capítulo IX, de forma a 100% de Ensino Médio
assegurar qualidade ao garantida sua respeitando a
processo pedagógico e permanência capacidade
contribuir para a efetiva
aprendizagem
6. Garantir abertura de Cumprimento de PMNF, SME através da
novos cursos legislações federal Qualificação Central de Informações,
profissionalizantes e 6.1. Realização de e municipal e para o trabalho Sec. de Assistência
viabilizar a oferta e consequente Social e de Trabalho,
diagnóstico da realidade constatação de
permanente, respeitando Permanente melhoria das Conselho Municipal de
as determinações da Lei para a abertura de novos carências e
Trabalho, Emprego e
Federal 9.394/96, bem cursos profissionalizantes potencialidades de condições
Renda, SEEDUC e todas
como o que assegura o especialização dos profissionais e as instituições de Ensino
art. 23 da Lei 3.871/10 setores salariais Médio
(Estatuto da Juventude) socioeconômicos

6.2. Estabelecimento de Cumprimento de Qualificação PMNF, SME através da


convênios com os legislações federal e Central de Informações,
para o trabalho Sec. de Assistência
municipal e
governos federal e e consequente Social e de Trabalho,
constatação de
estadual, bem como com o Permanente melhoria das Conselho Municipal de
carências e
Sistema “S” e o Sebrae potencialidades de condições Trabalho, Emprego e
para a oferta de cursos especialização dos profissionais e Renda, SEEDUC e todas
profissionalizantes as instituições de Ensino
setores salariais Médio
socioeconômicos

42
VI ENSINO SUPERIOR 

Não obstante os ajustes e acréscimos de metas e ações propostos pelo Poder Legislativo
Municipal, a avaliação do Plano de Educação, durante a conferência, não apresentou proposta de
alteração das metas e ações para o Ensino Superior. Desta forma, reafirma-se a necessidade de
abertura de novos cursos, com base em pesquisa que aponte as vocações profissionais do município de
Nova Friburgo.

Entende-se, também, que é importante para esta região a vinda e a ampliação dos cursos de
universidades públicas com oferta de aulas presenciais especialmente nas áreas da educação, ciência e
tecnologia e saúde, facilitando, assim, o acesso não só à graduação, mas à pós-graduação, com a
oferta de especialização, mestrado e doutorado.

Compreendendo que a pesquisa é essencial para a formulação de novas práticas e a proposição


de políticas para a educação e outras áreas, reafirma-se a necessidade de que as instituições de Ensino
Superior mantenham abertas à comunidade suas bibliotecas e laboratórios de informática.

43
ENSINO SUPERIOR

METAS
PRAZO / RESULTADO
AÇÕES INDICADORES RESPONSÁVEIS
PERIODICIDADE ESPERADO

 1. Garantir abertura


de novos cursos de
graduação e viabilizar
a oferta permanente
de pós-graduação no 1.1. Realização de PMNF, SME,
Potencialidade
município, diagnóstico da realidade SEEDUC e
Permanente acadêmica do Ampliação 
compreendendo para a abertura de novos Instituições de
município 
programas de cursos Ensino Superior
mestrado, doutorado,
cursos de
especialização e
aperfeiçoamento

1.2. Estabelecimento de Carências e


convênios para a oferta de potencialidades SME, SEEDUC
Implementação
  cursos de formação para dos setores Ampliação  Instituições de
imediata
os profissionais da rede socioeconômicos  Ensino Superior
pública de ensino do município

2.1. Em atendimento ao  
que dispõe o artigo 43 da
Carências e
Lei nº 9.394/96 sobre a
2.Garantir espaço potencialidades Ampliação 
finalidade do Ensino SME
para a realização de dos setores
Superior, disponibilização Implementação SEEDUC
pesquisa técnico- socioeconômic
das bibliotecas e imediata Instituições de
científica pela os do
laboratórios de informática Ensino Superior
comuniade município
das universidades e
faculdades para a
comunidade

Carências e Acesso à PMNF, SME, Sec. de


2.2. Criação de Centros de Implementação potencialidade informação e Obras, Sec. de Obras
s dos setores democratizaçã e Projetos Especiais,
Pesquisas abertos à imediata
socioeconômic SEEDUC e
comunidade o do processo
os do Instituições de Ensino
município
de pesquisa
Superior

44
ENSINO SUPERIOR

METAS
PRAZO / RESULTADO
INDICADORES RESPONSÁVEIS
PERIODICIDADE ESPERADO
AÇÕES
3. Garantir aos
licenciandos do Ensino
Superior o 3.1. Inserção, na matriz
conhecimento da curricular, de estudos
Cultura Afro-Brasileira e sobre a Cultura Afro- SME, SEEDUC e
Cumprimento da
Indígena, a fim de Brasileira e Indígena e Implementação Instituições de
efetivar o ensino do que
Legislação 100% 
sobre realidade imediata Ensino Superior
dispõe a Lei 9394/96 Federal 
friburguense
(LDB), bem como
ensino da realidade
social, cultural e
histórica do município

3.2. Garantia de estágio


profissional e SME, SEEDUC
Unidades de Diminuição
encaminhamento de e Instituições de
ensino com significativa da
estagiários às escolas, Permanente Ensino Superior
defasagem carência
conforme deliberação do
profissional  profissional  
CME

   
3.3. Formulação, pelas Diminuição
instituições de ensino significativa
Unidades de
superior, de projetos para da carência SME, SEEDUC e
ensino com
a realização de estágio Implementação profissional, Instituições de
  defasagem
supervisionado que imediata bem como Ensino Superior  
profissional 
contemple a realidade qualificação
educacional das unidades para o
escolares do município trabalho

45
ENSINO SUPERIOR

METAS
PRAZO / RESULTADO
INDICADORES RESPONSÁVEIS
PERIODICIDADE ESPERADO
AÇÕES
4. Ratificar a vocação
do município enquanto
4.1. Criação de condições
polo universitário, para ampliação de cursos
estimulando e das Universidades   Carências e PMNF, SME
garantindo Públicas, colaborando com Implementação potencialidades Democratizaçã SEEDUC
acessibilidade ao ensino a política nacional de imediata e socioecnômicas o do Ensino Instituições de
superior, a fim de educação para permanente do muncípio e da Superior  Ensino Superior
assegurar o que interiorização do ensino região
determina o Art. 21 da
público superior
Lei 3.871 (Estatuto da
juventude)
Cumprimento de
4.2. Implementação da Legislação  Acesso ao
meia passagem Municipal e Ensino Superior,
universitária, já complementação PMNF e
garantia de
Imediata e Concessionária(s)
assegurada como direito de Programas permanência,
permanente de Transporte
no art. 27 da Lei Municipal Federais como o potencialização e
3.871/10 (Estatuto da Reuni, Prouni, democratização Público
Juventude) Fies e do Ensino
Superior
Universidade
para todos 
   
4.3. Pesquisa, em especial
junto aos estudantes do SME através da
Resultado da Ampliação
ensino médio e aos Implementação central de
própria dos cursos
setores socioeconômicos, imediata e informações,
  pesquisa a ser de Ensino
para aferir os cursos permanente SEEDUC
realizada Superior
demandados pela Instituições de
sociedade friburguense Ensino Superior  

46
VII EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS 

Considerando o reconhecimento de que a educação pode contribuir significativamente para a


emancipação, a construção da autonomia e a formação de cidadãos capazes de interferir nas diretrizes
da sociedade, tornam-se urgentes investimentos e esforços para garantir a todos que não tiveram
acesso ao Ensino Fundamental e Médio em idade própria oportunidade de concluir seus estudos.

 A 1ª Avaliação do PME apontou para a necessidade de garantir aos estudantes da EJA os


mesmos direitos dos estudantes do Ensino Fundamental e Médio regular, assim como para a
necessidade de ampliação da oferta desta modalidade de ensino adequada à realidade da demanda
sem perder o foco qualitativo.

Reafirma-se, neste processo avaliativo, que a formação deste estudante deve contemplar os
aspectos culturais, científicos e tecnológicos, não sendo estritamente voltada para o mundo do trabalho
ou simplesmente para a reposição do tempo de escolarização.

“Peço licença para terminar soletrando a canção da rebeldia que existe nos fonemas da
alegria: canção de amor geral que eu vi crescer nos olhos do homem que aprendeu a
ler” (Thiago de Mello)

47
EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

METAS
PRAZO / RESULTADO
AÇÕES INDICADORES RESPONSÁVEIS
PERIODICIDADE ESPERADO

1. Garantir aplicação de 1.1. Aplicação de verba


recursos financeiros para destinada à Educação para
a manutenção da oferta Aplicação de
oferecimento, com
de EJA, para atendimento Verbas e total Governos Municipal
qualidade, de todo o Oferta de
ao que dispõe a respeito à e Estadual, SME,
Constituição Federal, a Ensino Fundamental e Permanente. educação de
Legislação SEEDUC e
Lei Federal 9.394/96 e o Médio para estudantes qualidade
Federal e MEC
caput e o §1º do art. 19 jovens e adultos que
da Lei 3.871/10 (Estatuto Municipal
cursam o EJA
da Juventude),

2. Erradicar os diversos
tipos de analfabetismo
no município de Nova 2.1. Levantamento Dados
Friburgo, para periódico do número de levantados a Atendimento SME e SEEDUC
atendimento ao que
Permanente
jovens e adultos fora da partir da ação ora da demanda
dispõe o art. 22 da Lei escola proposta
3.871/10 (Estatuto da
Juventude)

2.2. Implantação de
programas - visando a Realidade Erradicação do SME, SEEDUC
  alfabetização de jovens e Permanente socioeconômica Analfabetismo e MEC
adultos - adequados à
clientela

3. Garantir aos 3.1.Garantia da oferta do 1º Cumprimento da


estudantes pelo segmento do Ensino Constituição
menos a conclusão Fundamental em escolas Permanente Federal e da Lei Atendimento SME e SEEDUC
do 1ª segmento do municipais para os Federal 9.394/96 da demanda
Ensino Fundamental estudantes jovens e adultos

Demanda
3.2. Ampliação da oferta apresentada, Atendimento Podeer Público, SME
  de forma a atender a Permanente bem como o da demanda e SEEDUC
demanda fomento a ser
prioduzido

48
EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

METAS
PRAZO / RESULTADO
AÇÕES INDICADORES RESPONSÁVEIS
PERIODICIDADE ESPERADO

4. Assegurar a Atendimento à
continuidade dos estudos 4.1. Ampliação da oferta Legislação Federal e
aos que concluíram o 1º Atendimento
da Educação de Jovens e o fomento
segmento do Ensino da demanda e
Fundamental, conforme
Adultos para o 2º Permanente necessários por SME e SEEDUC
parte Poder Público progressiva
apregoa a Constituição segmento do Ensino
e da sociaedade ampliação
Federal e a Lei Federal Fundamental
9.394/96 civil

5. Garantir qualidade 5.1. Criação de programas


no trabalho de formação continuada SME e Centro de
Realidade e
pedagógico oferecido em serviço para os Formação Capacitaçao e
Permanente demanda do
aos estudantes profissionais desta continuada Atualização do
corpo discente
jovens e adultos, com modalidade da rede Magistério (CCAM)
profissional habilitado municipal de Ensino

5.2. Provimento de Qualidade


material pedagógico aos Carência de Pedagógica e
  estudantes e recursos Permanente recursos estruração SME
didáticos aos professores pedagógicos e para o trabalho
da rede municipal didáticos do profissional
de educação
6.1.Criação de convênios
com diversas entidades,
com objetivos comuns
6. Estabelecer
pertinentes à Educação de Atendimento PMNF, SME e
parcerias para o
Jovens e Adultos, para a Permanente Convênios da demanda SEEDUC
aproveitamento de
oferta de escolarização em
espaços existentes na
espaços alternativos em
comunidade
favor do interesse e da
facilidade de acesso dos
educandos

49
EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

METAS
PRAZO / RESULTADO
AÇÕES INDICADORES RESPONSÁVEIS
PERIODICIDADE ESPERADO

6.2.Garantia dos direitos


adquiridos pelos demais
estudantes da rede pública
aos estudantes da Espaços
Atendimento
Educação de Jovens e Permanente alternativos ou SME e SEE
da Demanda
Adultos, em espaços em ociosidade
alternativos, a partir dos
convênios firmados, com
ampliação da carga horária

6.3. Estabelecimento de
parcerias com órgãos
estaduais de educação SME e SEEDUC
Atendimento
para a oferta de Ensino
  Permanente Parcerias da Demanda e
Médio e
ampliação
Profissionalizante aos
concluintes do Ensino
Fundamental
7.1. Previsão de
programas que garantam Acesso
7.Garantir acesso aos
aos estudantes da rede irrestrito a SME, SEEDUC e
estudantes da rede
pública gratuidade e Programas e atividades Sec. de Cultura
pública aos bens
acesso às atividades Permanente Projetos culturais
culturais, estudo,
culturais oferecidas no
pesquisa e lazer
município e aos espaços
destinados a este fim

8. Assegurar o que 8.1. Garantia do


determina a Lei nº cumprimento das normas
Legislação, Cumprimento
9.394/96 quanto à relativas ao SME, SEEDUC
deliberações e da legislação
Educação de Jovens funcionamento de cursos Permanente e instituições
curso de EJA e atendimento
e Adultos, bem como de EJA na rede pública privadas
oferecidos no da demanda
as deliberações do municipal, consoante
município
CNE, CEE-RJ e do DLB nº 008/10 do CME
CME

50
41
VIII EDUCAÇÃO ESPECIAL 

A partir da análise do Plano de Educação e do trabalho hodierno desenvolvido, com base na


Política Nacional de Educação Especial, ficou clara a necessidade de reformulação deste capítulo, uma
vez que a primeira versão do Plano tem um texto que favorece mais à integração do que propriamente
à inclusão.

Desta forma, a Conferência Municipal de Educação aprovou uma série de alterações nas
propostas anteriores, além do acréscimo de novas metas e ações, de forma a fortalecer a educação
inclusiva de crianças, jovens e adultos que apresentem deficiência, transtornos globais do
desenvolvimento ou altas habilidades.

 “Lutar pela igualdade sempre que as diferenças nos discriminem, lutar pelas diferenças
sempre que a igualdade nos descaracterize”. (Boaventura de Souza Santos)

51
EDUCAÇÃO ESPECIAL

METAS
PRAZO / RESULTADO
AÇÕES INDICADORES RESPONSÁVEIS
PERIODICIDADE ESPERADO

1. Incluir o estudante Famílias,


1.1. Garantia de matrícula
com deficiência nas SME,
de crianças, jovens e
classes comuns da SEEDUC,
adultos com deficiência
rede regular de Sec. de Assistência
nas classes comuns das Implementação
ensino, garantindo Demanda e Social, Fundação
redes pública e privada de imediata e 100%
aplicação de verbas atendimento Municipal de Saúde,
ensino, conforme DLB permanente
para essa modalidade UEs,
010/10 do CME
instituições de
Ensino Superior e
escolas privadas

1.2. Garantia de estudos SME, SEEDUC, Fundação


Municipal de Saúde, Sec.
de caso, sempre que
de Assistência Social, Sec.
necessário, integrando os Implementação Necessidades de Cultura, instituições e
profissionais das diversas imediata e apontadas e Adequação das profissionais
áreas que realizam algum permanente estudos práticas especializados envolvidos,
Conselho Tutelar.
tipo de trabalho com o realizados instituições de Ensino
estudante com deficiência superior e escolas
privadas

1.3. Observação do critério


de idade para a efetivação SME, SEEDUC e
das matrículas nas classes Implementação Nº de matrículas Adequação diretores/as
regulares imediata e idade / série escolares
permanente

1.4. Garantia de criação, SME, SEEDUC,


nas unidades escolares, de Fundação Municipal
núcleos para orientação de Implantação em, no de Saúde, Sec. de
pais acerca de estudos e mínimo, 20% por ano A realidade e as Maior Assistência Social,
esclarecimentos sobre das UEs que atendem demandas de envolvimento Sec. de Cultura,
necessidades específicas, estudantes com cada estudante das famílias diretores/as,
de forma a despertar o deficiência, com deficiência instituições
senso de responsabilidade garantindo percentual especializadas,
sobre o papel da família, de 100% até 2015 Conselho Tutelar,
com apoio dos órgãos e Família
responsáveis
52
EDUCAÇÃO ESPECIAL

METAS
PRAZO / RESULTADO
AÇÕES INDICADORES RESPONSÁVEIS
PERIODICIDADE ESPERADO

2.1. Garantia de recursos


adequados, conforme
necessidades específicas
apresentadas pelos
estudantes: - Material
escolar e pedagógico
adaptado.
- Auxílio para a vida diária e
prática.
- Comunicação Aumentativa PMNF, SME
e Alternativa. (Parcerias com
- Recursos de acessibilidade Demanda do
corpo Sec. de Assistência
2. Garantir a ao computador. Implementação Aquisição,
Social e Fundação
implementação da - Softwares adequados. imediata com discente e adaptação de
Municipal de
Tecnologia Assistiva - Adequação postural garantia de dos recursos já e
Saúde),
adequada às diversas (posicionamento para atendimento total até profissionais progressiva
função). SEEDUC
deficiências 2012 de educação ampliação
- Auxílios de mobilidade. instituições de
- Sistemas de controle do Ensino Superior e
ambiente (iluminação escolas privadas
adequada, controle de
ruídos, ventilação, etc.).
- Recursos para estudantes
cegos ou com baixa visão.
- Recursos para estudantes
surdos ou com déficits
auditivos.
- Adaptação do transporte
escolar

3.1. Eliminação de PMNF, SME, Sec. de


barreiras arquitetônicas Implementação Número de Obras, Sec. de
com garantia de acesso imediata com espaços e Obras e Projetos
seguro aos diversos garantia de ambientes Especiais,
3. Garantir projetos Adequação dos
ambientes e espaços atendimento à ação escolares, SEEDUC
arquitetônicos para prédios à
escolares (biblioteca, até o início do ano culturais, de instituições de
acessibilidade demanda
banheiro, refeitório, sala letivo de 2012 pesquisa e Ensino Superior e
de aula, laboratório, pátio, congêneres ainda escolas privadas
etc.) não adaptados
53
EDUCAÇÃO ESPECIAL

METAS
PRAZO / RESULTADO
AÇÕES INDICADORES RESPONSÁVEIS
PERIODICIDADE ESPERADO
SME, Sec. de Obras,
3.2. Observação do Sec. de Obras e
Implementação
Desenho Universal para a Nº de Unidades Projetos Especiais,
imediata e Atendimento à
elaboração dos projetos com necessidade SEEDUC,
permanente demanda
arquitetônicos de escolas e de adaptações instituições de Ensino
creches Superior e escolas
privadas
4. Assegurar o CME, SME, setores de
4.1. Adequação do número Educação Especial,
cumprimento da DLB
de estudantes ao número Criação e profissionais das
010/10 do CME, que
de profissionais, Permanente execução das Adequação escolas,,
estabelece normas
observando as deficiências normas SEEDUC e escolas
específicas para a privadas
Educação Especial
4.2. Em relação ao
auxiliar, estabelecimento
de critérios, com atenção CME, SME, setores
às especificidades de cada de Educação
deficiência, para: Criação e Especial,
- exigência de formação; Até o início do ano execução das profissionais das
  - adequação do trabalho letivo de 2012 normas Adequação escolas e escolas
do auxiliar aos diversos privadas
tipos de deficiência;
- tipo de trabalho a ser
executado;
- existência do trabalho do
auxiliar nas diversas
deficiências

4.3. Criação de normas


para a Terminalidade Criação e CME, SME,
Específica, ou ao que execução das Adequação profissionais das
venha a ser criado em sua 2011 normas escolas, setores de
substituição Educação Especial

54
EDUCAÇÃO ESPECIAL

METAS
PRAZO / RESULTADO
AÇÕES INDICADORES RESPONSÁVEIS
PERIODICIDADE ESPERADO

4.4. Garantia de
participação, na
proposição das normas, do
CME, SME, escolas
setor específico de
privadas e
Educação Especial da SME, Permanente Participação Adequação
instituições de
das instituições e dos
Ensino Superior
profissionais das escolas
que têm matrícula de
estudantes com deficiência
5. Garantir o 5.1. Implementação de sala(s) de
Atendimento recursos e atendimento
psicopedagógico pelo menos em
Educacional Implementação
unidades pólo, e criação, em cada SME, Sec. de
Especializado (AEE), distrito, de Centro de Atendimento imediata nas Quantidade de Administração, Sec.
consoante legislação Educacional Especializado Público unidades pólo e escolas com salas Aumento de Obras, Sec. de
federal, Art. 25 da Lei (CAEEP), todos com profissional criação dos CAEEPs de recursos
capacitado, para estudantes com Obras e Projetos
3871/10 (Estatuto da até 2015
dificuldades, como apoio adicional Especiais
Juventude) e e não substitutivo ao ensino
resoluções do CNE comum

5.2. Provimento de Número de SME, SEEDUC, escolas


privadas e instituições
  recursos da Tecnologia Permanente estudantes Aumento
de Ensino Superior
Assistiva beneficiados
5.3. Visita às escolas que
não possuem salas de
Até que o transporte
recursos, para
seja viabilizado para
atendimento e SME e SEEDUC com
todos os estudantes Número de Aumento do nº
acompanhamento dos respectivos setores
ou que salas de estudantes de
estudantes com de transporte
recursos sejam beneficiados atendimento
dificuldades de locomoção,
implantadas em
assim como para
todas as escolas
orientação às equipes
escolares

55
EDUCAÇÃO ESPECIAL

METAS
PRAZO / RESULTADO
AÇÕES INDICADORES RESPONSÁVEIS
PERIODICIDADE ESPERADO

5.4. Viabilização do
transporte escolar
adaptado para que os
estudantes das escolas Até que salas de Número de Aumento do nº SME e SEEDUC com
que não possuam sala de recursos sejam estudantes de respectivos setores
recursos possam ter implantadas beneficiados atendimento de transporte
garantido o atendimento
educacional especializado
em salas apropriadas

5.5. Viabilização do
transporte ou de adicional
de difícil acesso para que Implementação Número de Aumento do nº SME e SEEDUC com
professores especializados imedianta, consoante profissionais de respectivos setores
possam executar o a demanda envolvidos atendimento de transporte
Atendimento Educacional
Especializado nas escolas

5.6. Manutenção e
ampliação do número de Implementação Número de Aumento do nº SME e Sec. de
profissionais do setor imedianta, consoante estudantes de Administração
específico de Educação a demanda beneficiados atendimento
Especial para a oferta do
atendimento educacional
especializado
5.7. Preenchimento, pelas
instituições de ensino, de SME, SEEDUC,
um anexo de matrícula setores de Educação
para os estudantes com Monitoramento Especial, escolas
deficiência e Permanente Anexos e atendimento privadas e
encaminhamento imediato preenchidos instituições de
ao setor específico de Ensino Superior
Educação Especial e para a
Central de Informações,
ambos da SME

56
EDUCAÇÃO ESPECIAL

METAS
PRAZO / RESULTADO
AÇÕES INDICADORES RESPONSÁVEIS
PERIODICIDADE ESPERADO

5.8. Definição das funções


Ampliação e
do setor específico de SME com respectivo
Estabelecimento melhoria na
Educação Especial Até 2011 setor de Educação
das funções qualidade do
estabelecidas em Especial
atendimento
Regimento Interno
5.9. Elaboração de SME, SEEDUC,
parâmetros de avaliação setores de Educação
Avaliação
pelas instituições de Processo ensino x Especial, escolas
Permanente ampla e mais
ensino básico, profissional aprendizagem privadas e instituições
detalhada
e superior de Ensino Superior

5.10. Promoção de Demanda do Inclusão e SME, SEEDUC,


adequações curriculares, Implementação corpo discente e melhoria da setores de Educação
assim como das imediata, consoante dos profissionais qualidade do Especial, escolas
privadas e instituições
adaptações de demanda de educação ensino x
de Ensino Superior
instrumentos e recursos aprendizagem
6.1. Garantia de
6. Formar rede de atendimento
apoio à inclusão para multiprofissional para
garantir atendimento avaliação e
multiprofissional aos acompanhamento dos Número de Atendimento PMNF, SME, Sec. de
educandos e suas estudantes por pediatras, Implementação estudantes Clínico Administração e
famílias, oftalmologistas, imediata e beneficiados Fundação Municipal
implementando, neurologistas, psiquiatras, permanente de Saúde
inclusive, os direitos psicólogos,
assegurados pela Lei fonoaudiólogos, terapeutas
3.871/10 (Estatuto ocupacionais e
da Juventude) fisioterapeutas, sempre
que se fizer necessário
6.2. Garantia, para os
estudantes com
deficiência, de prioridade Permanente Número de Atendimento Fundação Municipal
na realização de exames estudantes Clínico de Saúde
médicos de emergência e beneficiados
de rotina, nas diversas
especialidades
57
EDUCAÇÃO ESPECIAL
METAS
PRAZO / RESULTADO
AÇÕES INDICADORES RESPONSÁVEIS
PERIODICIDADE ESPERADO

6.3. Garantia, às escolas e


SME, Fundação
ao setor de Educação
Municipal de Saúde,
Especial, de recebimento
Atendimento às Qualidade de setores Escolares e
de pareceres de médicos Permanente
solicitações atendimento de Educação
ou de instituições
Especial, instituições
especializadas, quando
especializadas
solicitados

6.4. Proposição e organização SME, Fundação


de parceria com a Fundação Municipal de Saúde,
Municipal de Saúde, Sec. de Implementação Número de Sec. de Assistência
Qualidade de
Assistência Social e Trabalho, imediata e estudantes Social e Trabalho, Sec.
Sec. de Esporte, Sec. de atendimento
permanente beneficiados de Esporte, Sec. de
Cultura e instituições de Cultura
finalidade congênere

6.5. Criação, pelas


secretarias afins, de Programas Cumprimento de SME, Sec. de
programas de lazer, Implementação capazes de legislação e Assistência Social e
conseguinte Trabalho, Sec. de
esporte e trabalho para imediata e atender à
desenvolvimento Esporte e Sec. de
incentivo à inclusão de permanente demanda de habilidades e Cultura
jovens e adultos com participação
deficiência
6.6. Articulação com e entre Maior harmonia SME, CME,
as Associações de Pessoas e envolvimento Associações e
com Deficiência do Município, institucionais Conselho de Direito
com o Conselho Municipal da para a melhoria
Permanente Parcerias relacionados e
Pessoa com Deficiência e com no atendimento
a Comissão específica na aos estudantes Comissão específica
CMNF especiais da CMNF

6.7. Levantamento,
mapeamento e atualização
dos dados estatísticos pela Conhecimento SME e SEEDUC
Central de Informações da A partir do início do Dados obtidos da demanda
SME sobre a demanda ano letivo de 2011
para a Educação Especial,
em parceria com empresas
prestadoras de serviços
públicos
58
EDUCAÇÃO ESPECIAL

METAS
PRAZO / RESULTADO
INDICADORES RESPONSÁVEIS
PERIODICIDADE ESPERADO
AÇÕES

6.8. Articulação das ações


de Educação Especial e
Efetivação de
estabelecimento de SME, Sec. de
parceria(s),
mecanismos de Assistência Social e
Inclusão no qualificação
cooperação com a política Trabalho, Conselho
Permanente mercado de profissional e
de educação para o Municipal de
trabalho ampliação dos
trabalho – em parceria Trabalho, Emprego
postos de
com organizações e Renda, ONGs
trabalho
governamentais e não
governamentais

6.9. Formação de uma


equipe multiprofissional,
através de concurso, SME, Sec. de
composta por Pedagogo, Número de Assistência Social e
Realização de Atendimento
Psicólogo, Psicopedagogo, profissionais e Trabalho e Sec. de
próximo concurso pedagógico de
Professor de Educação estudantes Administração
público qualidade
Física, Fisioterapeuta, beneficiados
Fonoaudiólogo e Assistente
Social, com foco
pedagógico
7.1. Celebração de parcerias    
entre o Poder Público, ONGs,
Instituições de ensino técnico-
profissional e de ensino
7. Incentivar a superior públicas e privadas,
formação e o para a reformulação dos Implementação  Curriculos dos Formação PMNF, SME,
aperfeiçoamento cursos de Formação de imediata e cursos de continuada e SEEDUC, ONGs,
constantes dos Professores, Pedagogia e permanente formação qualificação no instituições de
profissionais da Normal Superior, com vistas à acadêmica e para atendimento ensino técnico-
Educação Especial educação inclusiva e ao o trabalho ao estudante profissional e de
trabalho com as diferentes ensino superior
necessidades

59
EDUCAÇÃO ESPECIAL

METAS
PRAZO / RESULTADO
INDICADORES RESPONSÁVEIS
PERIODICIDADE ESPERADO
AÇÕES
7.2. Criação de incentivos,
a partir de parcerias com
as instituições de ensino
superior, à graduação,
especialização e pesquisa
na área de Educação
Especial, visando:
PMNF, SME,
- oferta de cursos de Número de
Formação SEEDUC, Centro de
aperfeiçoamento nas áreas profissionais
Implementação continuada e Capacitação e
específicas; incluídos em
imediata e melhoria no Atualização do
- oferta de capacitação cursos de
permanente atendimento Magistério (CCAM),
para os profissionais de formação na
ao estudante instituições de
educação; área, anualmente
ensino superior
- criação de mecanismos
de integração das
instituições que ofereçam
atendimento às pessoas
com deficiência (fóruns,
seminários etc)

8. Garantir o
Atendimento 8.1. Promoção de grupos
SME, setor de
Educacional de estudo sobre o tema Implementação Se há grupos de
Aperfeiçoamento Educação Especial,
Especializado para os com a comunidade imediata e estudos de ações unidades escolares
estudantes com altas permanente existentes
habilidades /
superdotação

8.2. Identificação de Famílias, Central de


Informações da SME,
estudantes com altas
setores de Educação
habilidades / Levantamento de Especial, instituições
Permanente Atendimento
superdotação. demanda públicas e privadas de
educação básica e
superior

60
EDUCAÇÃO ESPECIAL

METAS
PRAZO / RESULTADO
INDICADORES RESPONSÁVEIS
PERIODICIDADE ESPERADO
AÇÕES

8.3. Viabilização do
AEE em espaço próprio Inclusão e SME, setor de
para os estudantes Permanente, potencialização
Local apropriado Educação Especial,
com altas habilidades / conforme a demanda das habilidades e
conhecimentos unidades escolares
superdotação

SME, setor de Educação


8.4. Provimento de recursos
Especial, Sec. de
materiais e humanos Provimento de Qualidade de Administração, Sec. de
necessários para o trabalho Permanente Obras, Sec. de Obras e
recursos atendimento
com estudantes com altas Projetos Especiais,
habilidades/ superdotação unidades escolares

8.5. Articulação com SME, setor de


setores da sociedade que Atendimento Educação Especial,
possam contribuir com o Permanente Parcerias aos estudantes CMNF, conselhos de
trabalho direito, unidades
escolares

9.1. Criação de Programa Número de Inclusão com SME, Sec. de


9. Garantir a inclusão Específico para preparação Implementação adultos com acesso ao Assistência Social e
de adultos com e conseguinte inserção do imediata e deficiência fora mercado de Trabalho, Conselho
deficiência adulto com deficiência no permanente do mercado de trabalho de Trabalho,
mercado de trabalho trabalho Emprego e Renda

10.1 Garantia de vagas


em creches e escolas
públicas municipais para
filhos deficientes,
10. Cumprir as leis próximas de suas Cumprimento SME
Permanente Demanda
3.201/02 e  3608/09 residências; bem como da legislação e
garantia de matrícula acessibilidade
para estudante deficiente
na escola municipal mais
próxima de sua residência

61
IX TRABALHADORES E TRABALHADORAS

O Plano de Educação do município, na sua primeira versão, já traz em seu conteúdo o


reconhecimento de que um município que pretende oferecer educação de qualidade deve valorizar o
trabalho daqueles e daquelas que efetivamente fazem a educação acontecer.

A II COMENF, ao avaliar o Plano de Educação, constata que ainda existem ações que precisam
ser efetivadas no sentido da valorização profissional do magistério como:

• aumento salarial

• possibilidades para a formação continuada – graduação, especialização, mestrado e doutorado

• espaço físico adequado para o funcionamento do Centro de Capacitação e Atualização do Magistério

• implementação de programas de formação continuada, conforme previsto em uma das metas do


PME.

Mais uma vez constata-se, conforme dito no Plano, que cabe ao poder público garantir aos
trabalhadores e trabalhadoras da educação condições dignas de trabalho, salário e carreira, aspectos
decisivos para a melhoria da qualidade do ensino.

62
TRABALHADORES E TRABALHADORAS
METAS
PRAZO / RESULTADO
AÇÕES INDICADORES RESPONSÁVEIS
PERIODICIDADE ESPERADO

1. Subsidiar a 1.1. Celebração de contratos


formação e parcerias com Instituições
continuada dos de Ensino Superior, públicas
Formação
profissionais da e/ou privadas, para oferta de
continuada e
Educação cursos de graduação,
Permanente / Quantidade de qualificação
extensão, especialização, PMNF e SME
periodicidade anual cursos oferecidos dos
mestrado, doutorado e pós-
profissionais
doutorado - de forma
de educação
presencial ou à distância -
para os profissionais de
Educação da rede pública
1.2. Manutenção, pelo Poder
Público Municipal, através de
seu Centro de Capacitação e
Atualização do Magistério
(CCAM), de programas
diversificados de formação
continuada e atualização do
magistério, cuja oferta deve Formação
buscar atingir 100% dos
continuada e
profissionais - público alvo do Permanente Oferta de PMNF e SME
projeto - ou ter como estratégia
qualificação
programas de
a formação de multiplicadores, dos
formação
de forma que todas as unidades profissionais
de educação municipais, em de educação
todos os níveis, tenham acesso
aos programas de formação
continuada em serviço

2.1. Aplicação integral dos Implementação


PCCSs do magistério vigentes
  imediata e Legislação
com melhoria de seus
dispositivos , bem como permanente para a vigente Isonomia e
2. Valorizar os elaboração, implantação e legislação vigente conseguinte
cumprimento PMNF, SME e Sec de
profissionais e implementação de um PCCS que
contemple os demais Até o início do ano de preceito da Administração
trabalhadores da Carência de um
Educação profissionais de educação, letivo de 2012 para Constituição da
PCCS para os
garantindo-lhes o regime único a implementação do República
estatutário e contemplando profissionais de
PCCS dos apoio
todas as categorias de
profissionais de
profissionais da Educação:
ativos e inativos, concursados e apoio
legitimados
63
TRABALHADORES E TRABALHADORAS

METAS
PRAZO / RESULTADO
AÇÕES INDICADORES RESPONSÁVEIS
PERIODICIDADE ESPERADO

2.2. Reposição das perdas


salariais registradas e
atualização anual dos Recuperação
SME, Sec. de
vencimentos dos Implementação Percentual de das perdas e
Administração e
profissionais da Educação, Imediata defasagem melhoria
Sec. de Fazenda
de acordo com índice salarial
financeiro e criação de data
base para tal
2.3. Cumprimento dos Efetivação de
dispositivos constitucionais, Como estão
direitos
do art. 67 da Lei 9.394/96 e constiuídas as
consagrados na PMNF e SME
da Lei Orgânica Municipal no Permanente legislações
   
Legisdlação
que se refere à elaboração e municipais
Federal e na
à implementação dos PCCSs vigentes
LOM
2.4. Realização de concurso
público para os diversos
cargos e/ou funções da
Educação, com garantia de Quadro
regime único estatutário a funcional PMNF, SME e Sec.
todos os servidores da Sempre que houver Realização de composto de Administração
Educação e da oferta do carência concursos através de
número real de vagas concursos
existentes, incluindo aquelas
ocupadas por tempos,
dobras, contratos
temporários etc
2.5. Oferecimento do serviço
de Orientação Pedagógica -
realizada por profissional Até realização de Nº de unidades PMNF, SME e Sec.
habilitado conforme próximo concurso escolares. 100% de Administração
legislação vigente - para público atendidas
todas as unidades escolares
do Município

64
TRABALHADORES E TRABALHADORAS

METAS
PRAZO / RESULTADO
AÇÕES INDICADORES RESPONSÁVEIS
PERIODICIDADE ESPERADO

2.6. Garantia de que


qualquer avaliação por
desempenho dos
Implementação  Critérios de
profissionais da Educação
Imediata avaliação Isonomia SME
não sejam vinculadas aos
profissional
seus respectivos
vencimentos e/ou abonos e
gratificações

2.7. Oferecimento e garantia


de vagas em creches e
Atendimento a
escolas da rede pública
Permanente Vagas 100% da SME e SEEDUC
municipal para atendimento
demanda
aos filhos de trabalhadoras e
trabalhadores da Educação

2.8. Implementação    
gradativa de uma jornada de
trabalho de tempo integral Consolidada a partir
para os professores, da ampliação da Nº de escolas Jornada em
cumprida em um único jornada para o com horário um único SME e Sec. de
estabelecimento escolar, estudante (Ver item integral estabeleciment Administração
com a garantia dos direitos 1.10 – Ensino o escolar
trabalhistas e aumento do Fundamental)
salário proporcional
à carga horária

2.9. Garantia de, no mínimo,


33% da carga horária dos
professores para a
preparação de aulas, de Implementação Definição no Ampliação da SME e Sec. de
avaliações e reuniões Imediata e calendário escolar carga para Administração
pedagógicas, vinculadas ao permanente planejamento
gradual aumento da carga
horária e consequente
remuneração

65
TRABALHADORES E TRABALHADORAS

METAS
PRAZO / RESULTADO
AÇÕES INDICADORES RESPONSÁVEIS
PERIODICIDADE ESPERADO

2.10. Levantamento da
escolaridade de todos os
profissionais de Educação,
visando a criação de
oportunidades - pela SME - Implementação
Acesso aos Formação
para acesso a cursos de nível Imediata PMNF e SME
cursos Continuada
Fundamental, Médio, e permanente
Profissionalizante, Superior e
de pós-graduação para todos
os trabalhadores da
Educação

2.11. Criação de incentivos


Incentivos
diversos para proporcionar
criados, como a
ao profissional de Educação Implementação Cumrpimento da
Lei 3.757/09 (Lei
acesso ao patrimônio imediata legislaçao e PMNF, CMNF e SME
da meia-entrada
cultural da humanidade e permanente implementação
para todos os de ações
(como viagens),
profissionais de
assegurando-lhe acesso à
educação)
cultura geral

3. Garantir e 3.1. Garantia de alteração da


ampliar espaços de Lei Complementar nº 9, de Implantação Alteração da Lei Assento mais PMNF, CMNF e
representação e forma a garantir maior imediata Complementar representativo Conselho Municipal
organização dos representatividade do CME nº 9 no CME de Educação
trabalhadores

66
TRABALHADORES E TRABALHADORAS

PRAZO / RESULTADO
METAS AÇÕES INDICADORES RESPONSÁVEIS
PERIODICIDADE ESPERADO
4.1. Relação adequada, respeitando o espaço
físico disponível, do nº de professores e auxiliares
por nº de estudantes nas turmas/salas de aula
das redes pública e privada de ensino, com
redução de 20% (vinte por cento) do referido
quantitativo quando houver estudante(s) com
deficiência na turma/sala, conforme o grau de
necessidade que será avaliada pela equipe
pedagógica e professores. Respeitar-se-ão,
portanto, os seguintes limites:
- EDUCAÇÃO INFANTIL:
Creche – Berçário (de 4 meses a 1 ano e cinco
meses aproximadamente) e Maternal (de um
ano e seis meses a três anos) – 1 professor por
turma/sala de até 15 crianças, com 1 auxiliar de
creche para cada 5 crianças; Pré-Escola – 1
professor com auxiliar a cada 15 crianças. (Obs.:
no que se refere à formação mínima do auxiliar SME, SEEDUC,
4. Garantir a Para adequação Nº de estudantes
de creche, observar o que dispõe a DLB 02/02 do escolas privadas e
qualidade da CME); máxima até o início por turma/ sala de 100%
instituições de
educação - ENSINO FUNDAMENTAL: Garantia de um nº do ano letivo de 2012 aula
ensino superior
máximo de estudantes por turma/sala e por
professor/a no ensino fundamental: no primeiro
segmento, até 20 estudantes por professor/a;
no segundo segmento, até 25 estudantes por
professor/a,
- ENSINO MÉDIO: Garantia de um número
máximo de estudantes por turma/sala e por
professor/a ensino médio: até 35 estudantes por
professor/a;
- ENSINO SUPERIOR: Garantia de um número
máximo de estudantes por turma/sala e por
professor/a ensino superior: até 40 estudantes
por professor/a.

5. Garantir 5.1. Estabelecimento de parceria


atendimento entre a SME e a Fundação Municipal
de saúde de Saúde, para implementação de
direito assegurado na Lei Municipal Cumprimento da Melhoria da
(caráter
preventivo e 3.776/09, que instituiu a “Política de Implementação legislação, em qualidade de SME e Fundação
curativo) aos Prevenção às Doenças Ocupacionais imediata e especial à Lei saúde e de Municipal de Saúde
profissionais do Educador”, garantindo permanente 3776/09, e trabalho dos
da atendimento médico aos profissionais realização de profissionais
Educação, da rede pública de Educação, nas parcerias de educação
diversas especialidades médicas,
nas diversas
principalmente naquelas voltadas ao
especialidad
cuidado da voz
es médicas 67
TRABALHADORES E TRABALHADORAS
METAS
PRAZO / RESULTADO
AÇÕES INDICADORES RESPONSÁVEIS
PERIODICIDADE ESPERADO

5.2. Estabelecimento de
Melhoria da
parceria com a UFF para
qualidade de
atendimento odontológico Implementação
Parcerias saúde dos SME
aos profissionais de Imediata
profissionais
Educação, com garantia de
de educação
vagas
6.1. Criação de um espaço
físico destinado ao Centro de
Capacitação e Atualização do
Magistério, compatível com o
número de profissionais da
rede municipal de educação,
com:
- Recursos audiovisuais (TVs,
vídeos, data show,
computadores, aparelho de
6. Oferecer som, projetor de slides,
programas retroprojetor).
voltados à - Recursos financeiros para
formação manutenção e para
continuada dos financiamento de projetos,
profissionais e assim como para PMNF, SME, Sec. de
Estrutura para
trabalhadores da financiamento de pesquisas. Criação do Obras, Sec. de
oferta de
educação - Recursos tecnológicos que Até 2011 espaço para o Obras e Projetos
Formação
favoreçam o acesso à CCAM Especiais
Continuada
pesquisa de caráter
pedagógico e educacional.
- Acervo bibliográfico
ampliado.
- Recursos humanos para
dinamização de projetos de
acordo com a demanda.
- Garantia da utilização do
espaço, pelos profissionais
da rede, para estudos
relativos à Educação, desde
que previamente agendado.
- Estrutura física mínima
com quatro salas para
cursos, sala de leitura e
auditório
68
TRABALHADORES E TRABALHADORAS

METAS
PRAZO / RESULTADO
AÇÕES INDICADORES RESPONSÁVEIS
PERIODICIDADE ESPERADO

6.2. Manutenção do Centro


de Capacitação e Atualização
do Magistério como espaço
democrático de formação e Ampliação da
discussão de assuntos Permanente a partir Utilização do cultura geral
SME
pertinentes à Educação, da criação do CCAM espaço dos
como também temas professores
envolvendo História,
Literatura Brasileira e
Cultura Geral

6.3. Organização e
dinamização de programas
permanentes de formação
continuada para os
profissionais da Educação, CME, SME, SEEDUC,
adotando métodos e Sindicato Patronal
instrumentos apropriados às da Rede Privada,
Programas Formação instituições privadas
necessidades específicas de Permanente
oferecidos Continuada
aprendizagem apontadas
pela rede municipal, com
carga horária mínima anual
de 40 horas para cada nível/
modalidade do ensino
oferecidos pelas redes de
ensino

6.4. Inclusão do Município


em Programas de formação
Permanente Programas Formação SME
continuada oferecidos pelo
consoante oferta oferecidos Continuada
Governo Federal, Estadual e
por organismos nacionais e
internacionais

69
TRABALHADORES E TRABALHADORAS

METAS
PRAZO / RESULTADO
AÇÕES INDICADORES RESPONSÁVEIS
PERIODICIDADE ESPERADO

6.5. Estabelecimento de
parcerias e/ou convênios
com instituições não
Formação
governamentais ou privadas Permanente Parcerias SME
Continuada
para o desenvolvimento de
projetos de formação
continuada.

6.6. Incentivo, por parte do


CCAM, ao desenvolvimento
de projetos que visem a
elaboração de pesquisas
pelos professores e Permanente a partir Pesquisas Conhecimento SME
orientadores educacionais e da criação do CCAM realizadas da realidade
pedagógicos de assuntos do
cotidiano escolar, provendo
materiais bibliográficos e
tecnológicos

6.7. Garantia de que os


serviços do Núcleo de
Inclusão Digital fiquem Implementação Agenda Acesso à SME
disponíveis aos profissionais imediata disponível Informática
da Educação da rede
municipal, para uso dos
computadores com acesso à
internet

70
X FINANCIAMENTO E GESTÃO

A 1ª Avaliação deste Plano de Educação constata a necessidade de investimentos visando garantir a oferta de
educação dentro de padrões de qualidade que visam à formação integral do estudante. Desta forma, reafirma-se a
necessidade de ampliação dos recursos para a educação, bem como a participação e o controle social na aplicação
destes recursos.

  Além da estrutura física das escolas, dos equipamentos de trabalho, aponta-se para a necessidade de
investimento em frota própria para o transporte escolar que garanta o acesso do estudante à escola com segurança,
assim como a oferta de merenda escolar obedecendo aos padrões nutricionais essenciais para o desenvolvimento da
criança e do adolescente.

  Outro aspecto de grande relevância apontado pela avaliação do Plano é a democratização da gestão escolar
pela escolha direta das comunidades, através de voto, dos gestores escolares, conforme definido pela Deliberação
007 de 2007 do CME.

 “...Os países que alcançaram a universalização plena do ensino só o conseguiram quando


priorizaram os investimentos em educação e entenderam que a difusão do saber sistematizado
não era apenas para uma elite.” (Ronaldo Barbosa Ferreira)

71
FINANCIAMENTO E GESTÃO

METAS
PRAZO / RESULTADO
AÇÕES INDICADORES RESPONSÁVEIS
PERIODICIDADE ESPERADO

Comunidades
1. Promover a 1.1. Definição de escolares que Transparência
SME, Diretores de
participação efetiva prioridades pelas efetivamente e
participam das escolas ,
da comunidade Associações de Pais e democratizaçã
decisões responsáveis pelas
escolar nas decisões Mestres nas escolas Permanente o nas decisões
escolas
relativas aos públicas e privadas Registros do CME e acerca da
filantrópicas,
investimentos na filantrópicas da Central de utilização dos
Informações da comunidade escolar
Educação recursos
SME
Destaque de Atuação efetiva
2.1 Manutenção dos CMNF, CME, CAE,
recurso na Lei e com devida
Conselhos (Educação, CONSEA, Conselho do
Alimentação Escolar, Orçamentária infraestrutura
FUNDEB, SME, Sec. de
Anual dos conselhos
Segurança Alimentar, FUNDEB Fazenda, Sec. de
Permanente Assistência Social e
e de programas federais, Registros de Transparência na
estaduais e municipais de Trabalho, CMAS e
fiscalização da aplicação dos
Assistência às Famílias, com conselho de Trabalho,
garantia de atuação efetiva CMNF e dos recursos
Emprego e Renda
conselhos públicos

2.2 Prestação de contas à


Publicações CMNF, CME, CAE,
sociedade da aplicação de Transparência
2. Acompanhar e Conselho do
recursos e fundos Pelo menos 1 (uma) na aplicação
fiscalizar recursos e Registros de FUNDEB, SME, Sec.
destinados à Educação, vez por semestre dos recursos
garanti-los aos fiscalização da de Fazenda, Sec. de
através de reuniões e públicos
conselhos para CMNF Administração
meios de comunicação
devido
funcionamento 2.3 Implantação efetiva,
com a fiscalização pelo
Conselho Municipal de
Educação, dos Conselhos Permanente Nº de conselhos Efetivação dos CME, SME e
Escolares, cujas ações escolares criados conselhos Diretores das UEs
deverão estar definidas no escolares
P.P.P. e de acordo com as
normas estabelecidas pelo
Sistema de Ensino

72
FINANCIAMENTO E GESTÃO

METAS AÇÕES PRAZO / INDICADORES RESULTADO RESPONSÁVEIS


PERIODICIDADE ESPERADO
Atendimento, pelas escolas, às
exigências do MEC para inscrição
no “Programa Dinheiro Direto na SME, Sec. de
Escola” (PDDE), bem como Fazenda,
garantia, na Lei Orçamentária Exigências do
diretores/as das
Anual, de recursos para PDDE Atendimento
unidades escolares,
suprimento de carências Permanente das unidades
imediatas de unidades escolares Conselhos escolares
Orçamento para escolares
cuja necessidade extrapole os e Associação de Pais
a Educação
recursos do PDDE ou que não e Mestres das
sejam contempladas pelo Escolas
programa federal

3. Promover
3.2 Garantia de orientação,
Qualificação para
autonomia financeira Implementação significativa SME, Sec. de
especialmente através de Cursos que
das escolas imediata e melhoria na Fazenda,
cursos para os gestores podem ser
escolares, sobre a aplicação dos permanente aplicação dos diretores/as de
oferecidos
recursos financeiros das escolas recursos unidades escolares
públicos
 
3.3 Desenvolvimento de    
mecanismos e Mecanismos e 100% dos SME, diretores/as
possibilidades que Permanente possibilidades conselhos das unidades
garantam a participação já praticadas escolares escolares
efetiva dos Conselhos
Escolares
4.1 Aumento gradativo de, Aumento da
no mínimo, 1% (um por doração
cento) do percentual orçamentária
para educação
fixado de impostos e taxas 1% a cada ano, Percentual do SME, Sec. de
objetivando
municipais destinados à totalizando aumento aumento consequente Fazenda, CMNF
Educação, chegando a um de 5% até 2015 melhoria na
aumento de, ao menos, qualidade do
4.Ampliar recursos
5% (cinco por cento) ensino público
destinados à municipal
Educação
4.2 Mobilização dos órgãos     Cumprimento
competentes no sentido de Ministério Público,
da legislação
exigir o cumprimento das Legislação Conselhos de
legislações referentes a
objetivando
Permanente específica devida Educação, Poder
recursos específicos para a
educação, com destaque para aplicação dos Executivo e Poder
aplicação dos recursos do recursos Legislativo
“Salário Educação” pelo públicos para a
governo estadual educação
73
FINANCIAMENTO E GESTÃO

METAS
PRAZO / RESULTADO
AÇÕES INDICADORES RESPONSÁVEIS
PERIODICIDADE ESPERADO

5.1. Conservação e
ampliação das escolas PMNF, SME, Sec. de
Atendimento
públicas, de acordo com a Obras, Sec. de
Obras quantitativo e
demanda das Permanente Obras e Projetos
5. Garantir aplicação necessárias qualitativo da
comunidades, inclusive Especiais e Governo
das verbas públicas demanda
através de convênios com do Estado
na rede física escolar o governo federal
e na formação
continuada dos
profissionais da 5.2. Execução de
Educação Formação
programas, inclusive por
Cursos existentes continuada dos
meio de convênios, para a Permanente SME e SEEDUC
e necessários profissionais
formação continuada dos
de Educação
profissionais de Educação

6.1. Provimento de
transporte escolar gratuito,
pela(s) concessionária(s) de
transporte público e pela
6. Garantir acesso e SME de Educação com Cumprimento
permanência dos veículos próprios (que Art. 211 da Lei da legislação
estudantes da podem ser adquiridos Implementação Orgânica PMNF, SME e
Educação Infantil e mediante programa do
imediata e Municipal Acesso e concessionária(s) de
do Ensino governo federal), não
permanente permanência transporte público
terceirizados, específico
Fundamental nas Demanda por nas unidades
para os estudantes que
escolas da rede transporte escolares do
freqüentam as escolas da
pública municipal município
zona rural e áreas de difícil
acesso, assim como para
programas e projetos
oferecidos a todos os
estudantes

74
FINANCIAMENTO E GESTÃO

METAS
PRAZO / RESULTADO
AÇÕES INDICADORES RESPONSÁVEIS
PERIODICIDADE ESPERADO

7.1. Garantia de
Profissional(is) Qualidade na SME, Conselho de
acompanhamento e
qualificado(s) merenda Alimentação Escolar
elaboração, inclusive nas
Permanente  
para exercer a assegurada e Conselho de
unidades escolares, de
função para todos os Segurança
cardápio para merenda
estudantes Alimentar
escolar por nutricionista
7. Assegurar nutrição
escolar de qualidade
para os estudantes
da rede municipal 7.2. Acompanhamento e SME, Conselho de
fiscalização da confecção e Qualidade na Alimentação Escolar
distribuição de merenda Acompanhamento merenda e Conselho de
pelo setor de Nutrição Permanente e registros de assegurada Segurança
escolar, supervisionado fiscalização para todos os Alimentar
pelos Conselhos Escolares estudantes
e pelo CONSEA e CAE

75
FINANCIAMENTO E GESTÃO

METAS
PRAZO / RESULTADO
AÇÕES INDICADORES RESPONSÁVEIS
PERIODICIDADE ESPERADO

8. Garantir 8.1. Processo de escolha democrática,


Deliberação do CME
implantação garantida em lei específica, de diretor e SME, CME e
dirigentes de unidades escolares, Deliberação da
de processo unidades escolares
respeitados os critérios estabelecidos Implementação CONAE Gestão
democrático pelo Conselho Municipal de Educação e
com suas
Imediata Realização do Democrática
na Gestão consoante deliberação e documento final respectivas
Escolar processo de escolha comunidades
da Conferência Nacional de Educação
democrática
(CONAE) 2010

8.2 Observância de critérios e Otimização da


atribuições para o desempenho dos estrutura
Implementação
papéis pertinentes aos diferentes P.P.P. acadêmica para Equipes escolares
imediata e   qualificação do
sujeitos do universo escolar,
permanente ensino /
previstos no Regimento Escolar e
Projeto Político Pedagógico apredizagem

  Cumprimento da
8.3 Observância dos artigos 12 e 13 Implementação legislação
da Lei 9.394/96 no que se refere à Imediata e Legislação federal federal e Equipes escolares
elaboração da proposta pedagógica permanente   participação

8.4 Garantia da participação da


comunidade escolar no processo de
Nº de P.P.Ps Construção
construção, acompanhamento, Implementação
formulados, coletiva e Equipes escolares e
avaliação e reestruturação do Imediata e
avaliados e democrática do comunidade
Projeto Político Pedagógico, permanente
executados P.P.P.
assegurando o pluralismo de idéias
e de concepções pedagógicas

 
Imperfeições na Adequação e
8.5 Avaliação e revisão periódica do
Permanente execução do otimização do SME
Regimento Escolar pela Secretaria
Municipal de Educação regimento regimento

8.6 Apresentação às escolas do


Pelo menos Necessidade de Conhecimento
Plano de Metas e Ações da SME
a cada 2 anos apresentação e divulgação
Secretaria Municipal de Educação

8.7 Garantia da adaptação do Nº de escolas Adequação e


calendário escolar às peculiaridades Início de cada com calendário otimização do SME e unidades
locais, de acordo com o artigo 23 da ano letivo adaptado calendário escolares
Lei 9.394/96 76 escolar
FINANCIAMENTO E GESTÃO
METAS
PRAZO / RESULTADO
AÇÕES INDICADORES RESPONSÁVEIS
PERIODICIDADE ESPERADO

9. Informatizar
gradativamente o setor 9.1. Informatização
de administração gradativa das escolas,
escolar e garantir Implantação durante Nº de escolas Informatização
conectando-as em rede
transparência via o ano letivo de 2011, com laboratório e SME
com a SME, com auxílio
internet da estrutura com garantia de de Informática transparência
funcional, da prestação técnico e financeiro da
permanência
de contas e de ações e União
programas das unidades
escolares e da SME

10.1. Modificação da
Implementação  Nº de escolas de Adequação e SME
organização administrativa
imediata e conjunto extintas qualidade
das escolas de conjunto
permanente
10. Extinguir a
estrutura 10.2. Substituição do  
organizacional das diretor de conjunto,
escolas de conjunto ficando a direção de cada Implementação Nº de escolas de Adequação e
escola sob a Imediata conjunto extintas qualidade SME
responsabilidade de um
dos professores regentes,
que receberá gratificação
compatível com a função
 
11. Implantar 11.1. Realização da
sistema de compra compra direta, junto às Implementação Aquisição dos Adequação e
dos gêneros associações e cooperativas imediata e gêneros qualidade
alimentícios, de produtores locais, de permanente alimentícios junto SME
consoante gêneros alimentícios para a produtores e/ou
dispositivos de as unidades escolares estabelecimentos
legislação federal municipais locais
específica

77
XI INTERFACES

No processo de avaliação do Plano de Educação, reafirma-se a necessidade de um trabalho


conjunto, envolvendo vários segmentos da sociedade e, principalmente, as secretarias, fundações e
autarquias municipais, de forma a atender os usuários da rede pública de ensino em suas
necessidades.

  Entendemos que, desta forma, conseguiremos ampliar as possibilidades de atendimento integral


aos estudantes e profissionais.

  A fim de garantir um atendimento qualitativo, a II COMENF reitera a proposta de criação e


manutenção da Central de Informações da Secretaria Municipal de Educação cuja finalidade é a coleta
e a organização de dados sobre a educação no município, os quais servirão de subsídio para o
planejamento de ações com vistas ao atendimento da demanda.

  As metas e ações deste capítulo visam à superação da fragmentação da estrutura municipal,


aprimorando o atendimento à população e buscando evitar, através do planejamento, a duplicidade de
ações realizadas por diferentes setores, assim como promover a criação e execução de projetos de
atendimento à demanda.

78
INTERFACES

METAS AÇÕES PRAZO / INDICADORES RESULTADO RESPONSÁVEIS


PERIODICIDADE ESPERADO

1. Articular a 1.1. Integração das Sec. de


Educação, Sec. de Assistência
gerência das
Social e Trabalho, Sec. de Cultura,
políticas sociais, Sec. de Meio Ambiente, Sec. de
visando a Esporte, Fundação Municipal de
promoção de Implementação Nº de ações Desenvolviment
Saúde e demais entes da PMNF e CMNF
oportunidades e a Administração Direta e indireta do imediata, com articuladas e o socioecnômico
redução da Município, Conselhos Municipais e reuniões semestrais propostas do município
pobreza e das entidades não governamentais,
desigualdades através de reuniões semestrais
convocadas pelo Chefe do Poder
locais
Executivo ou propostas pelo Poder
Legislativo

1.2. Garantia da criação de


conselhos escolares em todas as Implementação Conselhos 100% das
  unidades de ensino do município, SME e diretores das
estimulando a participação da
imediata existentes unidades
escolares escolas
comunidade escolar na discussão
de sua problemática e na busca de
soluções

1.3. Intercâmbio entre a SME e a


Fundação Municipal de Saúde
para ação conjunta, visando a
promoção da saúde de
profissionais da educação e Implementação Percentual de UEs Otimização do SME, CME,
estudantes (inclusive em
imediata e atendidas atendimento Fundação Municipal
cumprimento às leis 3.696/09 e
3.849/10), através da articulação permanente de saúde de Saúde e CMS
dos postos de saúde com as
escolas, ampliação do Programa
"Estratégia de Saúde da Família"
e do "Ônibus da Saúde", com
equipe itinerante de profissionais
da saúde

1.4. Intercâmbio entre a SME e SME, CME, Sec. de


Sec. de Assistência Social e
Otimização da
Assistência Social e
Trabalho para implementação Implementação Número de
oferta de Trabalho, CMAS e
de programas e ações imediata e estudanmtes e
conjuntas, de forma a oportunidades e Conselho de
permanente famílias desenvolvimento Trabalho, Emprego
assegurar a promoção social e beneficiadas
de trabalho, emprego e renda scioenconômico e Renda
aos estudantes e suas famílias
79
INTERFACES

METAS AÇÕES PRAZO / INDICADORES RESULTADO RESPONSÁVEIS


PERIODICIDADE ESPERADO

1.5. Estabelecimento, entre


os Conselhos Municipais de
Educação e de Saúde, de Número de Otimização da
ações conjuntas que Permanente estudantes prestação de CME e CMS
objetivem o atendimento beneficiados serviços
adequado aos estudantes

1.6. Divulgação, nas Conselhos


comunidades escolares, do Implementação Divulgação Envolvimento municipais e
calendário e pautas das imediata e e participação diretores das
reuniões dos Conselhos permanente cidadã unidades escolares
Municipais

1.7. Criação e manutenção, pela


SME, de um programa de
comunicação na mídia local,
assim como de um portal na
internet, com o objetivo de dar
transparência (Lei 3.862/10) ao Cumprimento
organograma da secretaria e das Implementação Legislação de legislação e
unidades escolares. à prestação imediata e específica agilização do SME
de contas, às ações e permanente fluxo de
programas, bem como também Criação do informação e
se voltar para demais aspectos programa e do de
da área educacional, com portal transparência
informes, notícias, entrevistas,
palestras, contando com a
participação de profissionais e
entidades representativas das
redes pública e privada e da
comunidade

80
INTERFACES

METAS AÇÕES PRAZO / INDICADORES RESULTADO RESPONSÁVEIS


PERIODICIDADE ESPERADO

2.1. Criação e manutenção,


pela SME, da Central de
2. Modernizar a Informações sobre a
rede de realidade educacional do
informações de município, objetivando: Implementação
forma a garantir - realização periódica de imediata, com no Criação da Central Mapeamento e
eficiência e mapeamento das mínimo mapeamento de Informações disponibilizaçã SME articulada com
eficácia aos necessidades do município no anual o de todas as esferas
dados levantados que se refere aos níveis e informações e vinculadas à
modalidades da Educação, dados precisos educação
com levantamento de dados
acerca da demanda e da
oferta nos diversos níveis e
modalidades de ensino;
- preservação da memória
histórica da Educação
municipal etc

2.2. Realização de diagnóstico


para verificação de áreas de
carência educacionais e
consequente planejamento
estratégico para o município, Disponibilizaçã
em parceria com outros órgãos Implementação Mapeamento e o de SME, SEEDUC,
públicos e privados, bem como imediata e promoção de informações e instituições de
projeção das necessidades e
permanente cursos dados, bem formação técnico-
  demandas regionais e locais,
como aumento profissional e de
bem como objetivando a
criação e/ou investimentos em
da oferta de ensino médio e
cursos promovidos por cursos que superior
instituições diversas que atendam à
atendam aos estudantes do demanda
Ensino Médio, Educação
Profissional e Ensino Superior

81
INTERFACES

METAS AÇÕES PRAZO / INDICADORES RESULTADO RESPONSÁVEIS


PERIODICIDADE ESPERADO

3. Zelar pelo
cumprimento das 3.1. Observância às normas
normas para a estabelecidas pelo Conselho
realização de Municipal de Educação para Registros de Cumprimento
estágio os estágios nas escolas Permanente solicitação do das normas CME e SME
supervisionado municipais, com envio, pela estágio da SME
nas unidades SME, dos registros de
escolares solicitação de estágio ao
municipais conselho

4. Elaborar e 4.1. Desenvolvimento de


desenvolver - programas que contemplem
mediante o exercício da cidadania, com Implementação Nº de projetos Promoção e SME, demais órgãos
parcerias - destaque para a promoção da imediata, com propostos desenvolvimento da Administração
projetos saúde, observando sua garantia garantia de da cidadania Municipal Direta e
permanentes que definição nos documentos projetos anuais indireta e entidades
contribuam para das conferências nacional, da sociedade
a formação do estadual e municipal de
cidadão pleno Saúde

4.2. Criação, em parceria Implementação Nº de escolas de Participação, SME, Sec. de


com a Secretaria de imediata e pais criadas informação e Assistência Social e
  Assistência Social e Trabalho, permanente formação Trabalho
de Escolas de Pais

82
INTERFACES

METAS AÇÕES PRAZO / INDICADORES RESULTADO RESPONSÁVEIS


PERIODICIDADE ESPERADO

5.1. Criação de um Fórum


Permanente de discussão das
5. Criar questões de Educação do Melhoria da
mecanismos e município e região, Implementação qualidade de SME e CME
espaços de envolvendo os diferentes imediata, com Fóruns realizados ensino e
discussão das segmentos da Sociedade Civil garantia de garantia de
questões Organizada, como instância realização anual execução do
educacionais de acompanhamento e PEMNF
avaliação do PEMNF

6.1. Aplicação do artigo 211,


alínea b da Lei Orgânica do
Município, incluindo a
Educação Infantil, EJA, Art. 211 da Cumprimento PMNF, SME e
6. Garantir o Profissionalizante da rede Permanente Lei Orgânica da legislação e concessionária(s)
transporte pública e estudantes em acesso às de transporte
escolar horário alternativo, para o escolas e público
Atendimento Educacional atendimentos
Especializado e para
atendimento em salas de
recursos
6.2. Ampliação do que prevê o
artigo 211, alínea b da LOM para Sugestão:
garantir aos estudantes da rede Alteração da Lei Cumprimento PMNF, SME e
pública a participação em
Implementação Orgânica da legislação e concessionária(s)
  programações educativas e
culturais fora do horário escolar, imediata e acesso e de transporte
bem como implementação do permanente Estatuto da participação público
direito assegurado no Art. 27 da Juventude
Lei 3.871/10 (Estatuto da
juventude)

83
INTERFACES

METAS AÇÕES PRAZO / INDICADORES RESULTADO RESPONSÁVEIS


PERIODICIDADE ESPERADO

6.3. Ampliação e melhoria da


oferta de transporte escolar, Implementação Sugestão: Acesso e PMNF, SME, CMNF e
inclusive para os profissionais imediata e Alteração da Lei participação concessionária(s)
da Educação, em especial na permanente Orgânica de transporte
zona rural, em atendimento público
ao disposto no artigo 288,
inciso V da Lei Orgânica
Municipal

6.4. Adequação do horário de


transporte coletivo aos Implementação Sugestão: Acesso e PMNF, SME, CMNF e
horários de todas as imediata e Alteração da Lei participação concessionária(s)
instituições educacionais cujos permanente Orgânica de transporte
estudantes e/ou profissionais público
gozam de algum direito
relacionado à passagem

6.5. Oferecimento de
transporte gratuito, pela(s)
concessionária(s) de Implementação Sugestão: Acesso e PMNF, SME, CMNF,
transporte público e pela SME imediata e Alteração da Lei participação concessionária(s)
em veículos próprios, não permanente Orgânica de transporte
terceirizados, aos estudantes público, instituições
da rede pública em que ofereçam
programas e projetos cursos
planejados pelas escolas, priofissionalizantes
assim como para a realização públicos
de estágios supervisionados
dos estudantes de cursos
profissionalizantes públicos

84
INTERFACES

METAS AÇÕES PRAZO / INDICADORES RESULTADO RESPONSÁVEIS


PERIODICIDADE ESPERADO

7.1. Implementação de
7. Garantir programas que garantam aos
acesso aos Implementação Programas Acesso e PMNF e SME
estudantes da rede pública
estudantes da imediata e propostos participação
gratuidade e acesso às
rede pública aos permanente
atividades culturais e
bens culturais, esportivas oferecidas no
esportes, estudo, município e aos espaços
pesquisa e lazer destinados a este fim

SME, Sec. de Leitura


7.2. Criação e manutenção e/ou Programa de
de bibliotecas públicas, com Implementação Nº de bibliotecas Aumento do Leitura, Sec. de
acervo adequado e imediata e existentes número de Cultura, Sec. de
atualizado, nos diversos permanente bibliotecas Obras e Sec. de
bairros e distritos do Obras e Projetos
município Especiais

7.3. Manutenção e ampliação


do programa de bibliotecas Ampliação das SME, Sec. de
itinerantes para atendimento Implementação Carência de bibliotecas e Leitura e/ou
  aos estudantes, imediata e biblioteca acessibilidade Programa de
principalmente aos das permanente a elas Leitura e Sec. de
escolas de difícil acesso Cultura

85
XII MECANISMOS DE AVALIAÇÃO E ACOMPANHAMENTO

A partir da realização dessas ações em 2008, ficou convencionada a realização anual de um


Fórum para acompanhamento e avaliação do Plano com a participação de representantes de
profissionais, pais e estudantes das redes municipal, estadual, privada, assim como representantes
de instituições e entidades.

A realização dos Fóruns terá como objetivo subsidiar a avaliação obrigatória que deverá ocorrer
a cada dois anos.

No processo de avaliação, deverá ser planejada a participação das comunidades escolares,


prevendo-se a realização de uma Conferência Municipal de Educação ao final do processo avaliativo,
cujas normas e regimento para a sua organização deverão ficar a cargo do Conselho Municipal de
Educação.

86
XIII CONCLUSÃO

Na finalização deste trabalho, pudemos concluir que a participação e o engajamento


são ações fundamentais para a formulação de Políticas Públicas para a Educação que atendam
aos anseios e necessidades de profissionais, pais, responsáveis e estudantes. Todos têm como
objetivo a melhoria da qualidade de educação oferecida na diversas redes.

Desta forma, toda a caminhada de construção do texto original do Plano, como de


sua avaliação, evidencia que a construção democrática do mesmo inaugura uma série de
possibilidades de fazer política educacional, visto que todos os esforços foram envidados com o
intuito de garantir que juntos, Rede Municipal, Estadual e Privada de Educação, Entidades,
Instituições discutissem de forma séria e comprometida os objetivos, metas e ações para a
Educação do município de Nova Friburgo.

Finalizamos com a certeza de que não é preciso somente planejar coletivamente,


mas é preciso estar junto executando o que está previsto, cabendo a cada um a realização das
tarefas de sua competência para a real melhoria da qualidade educacional friburguense.

Enfatizamos, portanto, a importância da participação e conclamos as Entidades,


Instituições, ou mesmo profissionais da educação, pais e responsáveis que não puderam
participar desta etapa tão importante para o Plano de Educação de Nova Friburgo, que se
engajem no processo, pois novas etapas se seguirão.

87
XIV AGRADECIMENTOS ESPECIAIS

A realização deste trabalho foi possível graças ao interesse, participação e


contribuição de pais, professores, orientadores pedagógicos e educacionais, diretores,
dirigentes, funcionários, sindicatos, instituições formadoras, entidades, Secretaria Municipal de
Educação e Conselho Municipal de Educação, desta forma agradecemos a todos que dedicaram
tempo, energia e conhecimento para enriquecer este Plano, cujo único objetivo é a oferta de
Educação de qualidade para todos sem distinção de sexo, raça, credo, ou qualquer tipo de
segregação.

Cabe registrar que a Profª Maria Helena Nideck teve uma participação importante na
construção do texto original do Plano, cujo nome foi involuntariamente omitido à época da
primeira publicação. Fica aqui, portanto, o registro e o agradecimento à professora.

O nosso muito obrigado a todos!


Comissão Organizadora

88
XV BIBLIOGRAFIA

NOVA FRIBURGO. Plano Municipal de Educação, Lei nº 3486/06.

89
XVI ANEXOS

Os anexos anteriores não foram alterados, portanto, permanecerão os mesmos.


Serão a acrescidos os anexos: edital de convocação da II COMENF; regimento da
Conferência e alguns gráficos referentes à avaliação quantitativa apresentada pelas
Comissões.
Os demais gráficos, encontram-se arquivados em CD no Conselho Municipal de
Educação para consulta.

90
ESTADO DO RIO DE JANEIRO
PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA FRIBURGO
SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

EDITAL DE CONVOCAÇÃO
II CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO (COMENF/NF)
NOVA FRIBURGO – RJ

Nova Friburgo, 17 de setembro de 2008.

A Secretária Municipal de Educação de Nova Friburgo, no uso de suas atribuições, delegadas pelo Decreto nº 126/05, convoca,
através deste edital, a realização da II Conferência Municipal de Educação, instância de avaliação do Plano Municipal de Educação de
Nova Friburgo a ser coordenada pela Comissão Organizadora, elencada no presente edital.

I – DOS OBJETIVOS:
14)Avaliar o Plano Municipal de Educação atendendo ao que prescreve a lei nº 3.486/05, capítulo 12, “Mecanismos de Avaliação e
Acompanhamento”.
15)Deliberar acerca das propostas de alteração do plano.

II – DA REALIZAÇÃO:
•A II Conferência Municipal de Educação/NF será realizada no dia 08 de novembro de 2008 quando será apresentada a avaliação do PME
e as sugestões para alteração do mesmo.
•A II Conferência Municipal de Educação/NF será realizada no Teatro Municipal Ariano Suassuna, das 8h às 18h.
•A II COMENF será integrada por:
a) delegados credenciados: membros das comissões de avaliação do PME, profissionais e representantes de estudantes das redes
municipal, estadual e privada, representantes indicados pelas instituições e entidades;
b) população e profissionais inscritos na forma de observadores, sob a Coordenação da Comissão Organizadora constituída para este fim
pelo Conselho Municipal de Educação.
•Somente os delegados titulares credenciados terão direito a voz e voto. Os suplentes, somente em caso de ausência do titular.
•Os Conselheiros Municipais de Educação, titulares e suplentes, são delegados natos para participarem da II COMENF.

III – DA ORGANIZAÇÃO:
•A II COMENF terá a seguinte organização:
•Plenária de abertura
- Mesa
- Leitura e aprovação do regimento
31)Plenária de apresentação
- apresentação das comissões: dados quantitativos e propostas seguidas de votação.

91
IV – DO TEMÁRIO
O tema central a ser debatido na II Conferência Municipal de Educação é a avaliação do Plano Municipal de Educação. Os capítulos
que compõem o PME serão apresentados e votados na seguinte ordem:
Educação Infantil
Ensino Fundamental
Ensino Médio / Profissionalizante
Ensino Superior
Educação de Jovens e Adultos
Educação Especial
Trabalhadores e Trabalhadoras
Financiamento e Gestão
Interfaces

V – DAS INSCRIÇÕES
A inscrição dos delegados será realizada no período de 06 a 24 de outubro.
A inscrição de observadores será realizada no período de 22 a 31 de outubro.
O local das inscrições é o Conselho Municipal de Educação – Praça Getúlio Vargas, 92, 3º andar – Centro – Nova Friburgo, de
segunda a sexta feira, das 14 às 17horas. Telefone: (22) 2523-8490 ou 2533-2532 – ramal 223.

VI – DA COMISSÃO ORGANIZADORA
A Comissão Organizadora da II Conferência Municipal de Educação será assim constituída:
Profª Ruzete Rocha de Moraes – Secretaria Municipal de Educação
Profª Maria Helena Nideck – Conselho Municipal de Educação
Profª Cristina Knupp Huback – Conselho Municipal de Educação
Profª Marília Formiga Teixeira dos Santos – SINPRO
Prof. Ricardo da Gama Rosa Costa – Conselho Municipal de Educação

Por delegação de competência, fica autorizada a Comissão Organizadora da II Conferência Municipal de Educação de Nova
Friburgo a baixar todos os atos indispensáveis à concretização da mesma.

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE NOVA FRIBURGO

92
II CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO – NOVA FRIBURGO (COMENF) - RJ

DATA DE REALIZAÇÃO: 08 de novembro de 2008


LOCAL: Teatro Municipal Ariano Suassuna - REGIMENTO INTERNO -
HORÁRIO: das 8h às 18h

CAPÍTULO I – DOS OBJETIVOS


Art. 1º - A II Conferência Municipal de Educação de Nova Friburgo (COMENF), convocada pelo edital de 03 de outubro de 2008, tem por
objetivos:
Avaliar o Plano Municipal de Educação atendendo ao que prescreve a lei nº 3.486/05, capítulo 12 “Mecanismos de Avaliação e
Acompanhamento”.
Dar prosseguimento aos trabalhos de avaliação já encaminhados através de fórum e reuniões com as escolas municipais e representantes
das escolas estaduais e privadas, bem como de representantes de instituições e entidades.
Envolver os diversos atores da Educação do município, das redes municipal, estadual e privada na avaliação do plano, assim como na
elaboração de propostas.
Garantir os ajustes necessários ao Plano de forma a atender as exigências e demandas da sociedade.
Assegurar plena participação de profissionais da educação, membros da comunidade em geral e representantes de instituições e entidades,
garantindo seu caráter democrático.
Apresentar os dados quantitativos provenientes dos trabalhos das comissões em torno do material recebido das escolas, instituições e
entidades.
Apresentar sugestões provenientes das escolas, instituições e entidades com vistas à realimentação do plano para que as metas e ações
propostas sejam alcançadas.
Deliberar acerca das propostas de alteração do Plano.
Constituir a Comissão Relatora do texto final do Plano Municipal de Educação.

CAPÍTULO I I – DA ORGANIZAÇÃO
Art. 2º - Para a organização e desenvolvimento de suas atribuições, a II Conferência Municipal de Educação de Nova Friburgo conta com uma
comissão organizadora.
Art. 3º - A comissão organizadora, aprovada em sessão plenária do Conselho Municipal de Educação e divulgada no edital fica assim
constituída:
Profª. Ruzete Rocha de Moraes – Secretaria Municipal de Educação
Profª. Maria Helena Nideck – Conselho Municipal de Educação
Profª. Cristina Knupp Huback – Conselho Municipal de Educação
Profª. Marília Formiga Teixeira dos Santos – Sinpro
Prof. Ricardo da Gama Rosa Costa – Conselho Municipal de Educação
Parágrafo Único: A Coordenação da Comissão Organizadora será exercida pelo seu colegiado e a função de Coordenador Geral pelas
Professoras Ruzete Rocha de Moraes (SME) e Maria Helena Nideck (CME).

93
SEÇÃO I – ATRIBUIÇÕES DA COMISSÃO ORGANIZADORA
Art. 4º - A Comissão Organizadora da II Conferência Municipal de Educação de Nova Friburgo (COMENF) tem as seguintes
atribuições:
Coordenar, supervisionar, dirigir e promover a realização da Conferência.
Definir e acompanhar a disponibilidade e organização da infra-estrutura.
Elaborar roteiro de orientação para os relatores e para o relatório de apresentação na Conferência.
Definir os critérios para participação de delegados e convidados, aprovados em sessão plenária do CME.
Encaminhar Relatório Final da II Conferência Municipal de Educação de Nova Friburgo (COMENF) à Secretaria Municipal de
Educação e ao Conselho Municipal de Educação.
Encaminhar ao CME o julgamento dos recursos relativos ao credenciamento dos delegados.

CAPÍTULO III – DOS PARTICIPANTES


Art. 5º - Poderão participar da II Conferência Municipal de Educação de Nova Friburgo (COMENF): membros das comissões de
avaliação do PME, profissionais e representantes de estudantes das redes municipal, estadual e privada, representantes indicados
pelas instituições e entidades; população em geral, desde que inscritos na forma do edital publicado.
§ 1º - Os participantes se enquadrarão nas seguintes categorias :

I - delegados credenciados: 177 participantes, assim distribuídos:


Participantes das comissões de avaliação do PME: 29 membros.
Membros do Conselho Municipal de Educação: 29 membros.
Profissionais e representantes de estudantes, ou estudantes, se maior de 16 anos, da rede municipal: 50 representantes.
Profissionais e representantes de estudantes, ou estudantes, se maior de 16 anos, da rede estadual: 21 representantes.
Profissionais e representantes de estudantes, ou estudantes, se maior de 16 anos, da rede privada: 16 representantes.
Profissionais e estudantes do Ensino Superior: 15 representantes.
Representantes de Instituições e Entidades: 17 representantes.

II -observadores credenciados: 180 participantes


Representantes de Instituições e Entidades que participaram da elaboração do PME e que não foram indicados como representantes
para esta fase de avaliação, inscritos no Conselho Municipal de Educação.
População e Profissionais da Educação que manifestarem interesse, inscritos no Conselho Municipal de Educação.
Pais e estudantes que manifestarem interesse, inscritos no Conselho Municipal de Educação.
§ 2º - Os observadores deverão se inscrever no CME. As vagas serão preenchidas de acordo com a ordem de inscrição até o limite
previsto no inciso II deste artigo.
§ 3º - Somente os delegados titulares credenciados terão direito a voz e voto. Os suplentes, somente em caso de ausência do titular,
apresentando o crachá do titular.
§ 4º - Os observadores terão somente direito a voz.

94
CAPÍTULO IV – DO TEMÁRIO
Art. 6º - O tema central a ser debatido na II Conferência Municipal de Educação é a avaliação do Plano Municipal de Educação. Os capítulos
que compõem o PME serão apresentados e votados na seguinte ordem:
Educação Infantil
Ensino Fundamental
Ensino Médio / Profissionalizante
Ensino Superior
Educação de Jovens e Adultos
Educação Especial
Trabalhadores e Trabalhadoras
Financiamento e Gestão
Interfaces
CAPÍTULO V – DOS GRUPOS DE TRABALHO – COMISSÕES DE AVALIAÇÃO
Art. 7º - Os grupos de trabalho foram organizados a partir do Fórum Municipal de Educação, realizado em 09 de agosto de 2008.
§ 1º - Os grupos de trabalho realizaram a avaliação do material elaborado pelas escolas e instituições no período compreendido entre 11 de
agosto e 30 de setembro de 2008.
§ 2º - Os grupos de trabalho, representados por dois de seus membros, os relatores, apresentarão suas conclusões conforme especificado
no art. 6º deste regimento.
CAPÍTULO VI – DAS PLENÁRIAS
Art. 8º - Na II COMENF a Plenária de Abertura terá a seguinte organização: I- Mesa ; II- Leitura e aprovação do regimento
§ 1º - Na aprovação do Regimento Interno, os participantes terão direito a fazer destaques durante a leitura do mesmo, que serão anotados
pela mesa. Finda a leitura, a mesa abrirá 30 (trinta) segundos para a participação de cada inscrito. Durante a exposição de cada destaque, a
mesa aceitará somente uma inscrição a favor e uma contra o destaque. Após a defesa e contra-argumentação de cada destaque, que terão
também a duração de até 2 (dois) minutos cada, a mesa encaminhará a votação do mesmo. Será aprovado o destaque que obtiver consenso
ou no mínimo aprovação de metade mais um dos delegados presentes na plenária.
§ 2º - A votação se dará por apresentação do crachá de delegado titular, recebido no ato do credenciamento.
§ 3º - A perda do crachá de delegado titular implicará impossibilidade de voto
Art. 9º - Na II COMENF a Plenária de Apresentação terá a seguinte organização: I - Os relatores dos grupos de trabalho procederão à
apresentação de suas conclusões quanto ao capítulo trabalhado.
§ 1º - os participantes terão direito a fazer destaques durante a leitura das sugestões para alteração do texto do PME, que serão anotados
pela mesa. Finda a leitura, a mesa abrirá 30 (trinta) segundos para a participação de cada inscrito. Durante a exposição de cada destaque, a
mesa aceitará somente uma inscrição a favor e uma contra o destaque. Após a defesa e contra-argumentação de cada destaque, que terão
também a duração de até 2 (dois) minutos cada, a mesa encaminhará a votação do mesmo. Será aprovado o destaque que obtiver consenso
ou, no mínimo, aprovação de metade mais um dos delegados presentes na plenária.
§ 2º - A votação se dará por apresentação do crachá de delegado titular, recebido no ato do credenciamento.
§ 3º - A perda do crachá de delegado titular implicará impossibilidade de voto.
CAPÍTULO VII – DISPOSIÇÕES GERAIS
Art. 10 - Serão conferidos Certificados de Participação aos Delegados e Observadores que participarem durante todo o período da
Conferência.
Art. 11 - Os casos omissos serão encaminhados pela Comissão Organizadora à Plenária.
Comissão Organizadora
95
Gráfico 1 – Educação Infantil

Metas prioritárias - % de marcações por item (meta/ação)

60%

50%

40%

30%
%

20%

10%

0%
4.2 2.6 3.1 2.5 2.1 2.2 5.2 1.2 2.3 4.1 2.4 1.3 1.1 1.4 1.5 6.1 2.8 5.1 2.7 7.1
Item (meta/ação)

96
Gráfico 2 – Ensino Fundamental

COMPARATIVO ENTRE AS AÇÕES

95
sim não não sei prazo em branco
90

85

80

75

70

65

60

55

50

45

40

35

30

25

20

15

10

97
Gráfico 3 – Ensino Médio

COMPARATIVO ENTRE AS AÇÕES

S N P NS Prioridades
80
70
60
50
40
30
20
10
0
1 2 3 4 5 6 7 8

98
Gráfico 4 – Ensino Superior

4.C Formulação, pela instituição de nível superior, de um projeto para a


realização do estágio supervisionado que contemple a realidade educacional
das Unidades Escolares do município.

AÇÃO 4.C

B 13
1
NS 25
17
S0 51

0 20 40 60
99
Gráfico 5 – Educação e Jovens e Adultos

COMPARATIVO ENTRE AS AÇÕES

S N P NS B
80
70
60
50
40
30
20
10
0

100
Gráfico 6 – Educação Especial

COMPARATIVO ENTRE AS AÇÕES

S N NS P B
90

80

70

60

50

40

30

20

10

0 Garantiade Garantiada Semprequepossível, Garantiadematerial CriaçãodeEscolas Eliminaçãode Garantiadeinclusão Garantiadeuma Garantiadeumauxilar Oferecimentode Formaçãodeuma Integraçãoe Criaçãode Levantamentoe Articulaçãodas Celebraçãode Criaçãode CriaçãodeCentros

encaminhamentode realizaçãodeestudos respeit ar-


se-
áo didáticoadequado. dePais. barreiras parcialcomcriaçãode relaçãoadequada capacit ado.. salasderecursos equipe articulaçãocoma mecanismosde mapeamentodas açõesdeEducação parceriasentreo incentivos, apartir deConvivências.

portadoresde decasos. crit ériodeidade. arquit etônicas. classesespeciais. númerode comoapoioadicional. mult iprofissional. Secretariade integraçãoe deficiências. Especiale Poder Público, deparcerias.

necessidades alunos/númerode Saúde. articulaçãodas estabelecimentode Ong’s, Instit uições

educativas. profissionais. entidades. mecanismosde deEnsinoSuperior,

cooperação. públicaseprivadas.

101
Gráfico 7 – Interfaces
1
2
Metas prioritárias 3
4
4% 5% 2% 7%
3% 5
4% 6
6%
3% 7
5% 6% 8
9
2%
a
1% 10% b
4% c
2% d
1%
2% 11
1% 9%
2% 12
2%
3% 13
3% 4% 1% 5%
14
15
102 16