Vous êtes sur la page 1sur 22

INSTRUÇÕES

Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no
1
espaço reservado para isso.
Este Caderno contém 100 questões, contemplando as áreas de Ginecologia e Obstetrícia, Pediatria,
2
Clínica Médica, Cirurgia Geral e Medicina Preventiva e Social.
Se o Caderno estiver incompleto ou contiver imperfeição gráfica que impeça a leitura, solicite
3
imediatamente ao Fiscal que o substitua.
4 Cada questão apresenta somente uma opção de resposta correta.
5 Utilize qualquer espaço em branco deste Caderno para rascunhos e não destaque nenhuma folha.
6 Você dispõe de quatro horas para responder às questões e preencher a Folha de Respostas.
Os rascunhos e as marcações feitas neste Caderno não serão considerados para efeito de
7
avaliação.
8 O preenchimento da Folha de Respostas é de sua inteira responsabilidade.
9 Ao retirar-se definitivamente da sala, devolva ao Fiscal a Folha de Respostas.
Retirando-se antes de decorrerem três horas do início da prova, devolva, também, este Caderno;
10
caso contrário, poderá levá-lo.

Assinatura do Candidato: ____________________________________________________________


PROVA GERAL 01 a 100

01. O ciclo menstrual caracteriza-se por uma série de eventos que ocorrem em diversos níveis do
eixo “hipotálamo-hipófise-ovário”.
Em relação a esse ciclo, é correto afirmar que
A) o GnRH age sobre a neurohipófise estimulando a secreção de gonadotrofinas.
B) o GnRH é um decapeptídeo secretado pelo núcleo arqueado situado no hipotálamo.
C) a hipófise posterior produz FSH, LH e TSH e cada hormônio é produzido por células
diferentes.
D) A inibina é um peptídeo produzido no ovário pelas células da teca e está ligada a SHBG.

02. As diversas etapas da vida da mulher são demarcadas pela função ovariana.
Em relação à fisiologia do Climatério, pode -se afirmar que
A) a capacidade do hipotálamo em produzir GnRH é bastante reduzida na fase da pré -
menopausa.
B) os níveis de prolactina aumentam de vido à influência dos níveis reduzidos de estrógeno
na pós-menopausa.
C) o estradiol, na pós-menopausa, origina-se basicamente da conversão periférica da
testosterona.
D) o hormônio antimülleriano é produzido pelas células da granulosa do folículo primário , e é
um marcador da reserva ovariana.

03. Mulher de 27 anos apresenta ulceração genital endurecida, com bordas regulares, base lisa,
sem linfadenopatia inguinal, e surgida após quinze dias de coito suspeito.
Essa paciente deve ser tratada com
A) Penicilina Benzatina 2,4 milhões de UI por via IM, em dose única.
B) Ceftriaxona 250mg IM, em dose única.
C) Aciclovir 400mg VO duas vezes ao dia, por sete a dez dias.
D) Penicilina Benzatina 7,2 milhões de UI por via IM fracionada, em três doses.

04. Em relação às infecções do trato urinário, é correto afirmar que


A) a uretrite tem início agudo e é geralmente causada por Candida albicans e Trichomonas
vaginalis.
B) a cistite recorrente é diagnosticada através de exame sumário de urina e sempre é
causada pela mesma bactéria.
C) gestantes com pielonefrite grave devem ser hospitalizadas para tratamento parenteral.
D) o tratamento ambulatorial de pielonefrite recorrente em gestantes tem como primeira
escolha uma quinolona por 10 a 14 dias.

05. Os corrimentos vaginais correspondem a uma grande parte das doenças ginecológicas,
perfazendo 30% das queixas que motivam a realização de consultas médicas.
Em relação a esses corrimentos, é correto afirmar que
A) a presença de colpite focal, caracterizada por um “colo em fra mboesa”, e o teste de
Schiller em “pele de onça” são típicos da candidíase vaginal.
B) a vaginite causada por Gardnerella vaginalis apresenta um número significativo de
leucócitos e está associada a doença inflamatória pélvica.
C) o aspecto do esfregaço corado pelo Gram serve para avaliar a quantidade de anaeróbios
e o grau de ausência de lactobacilos da secreção vaginal.
D) o uso de metronidazol para tratamento de vulvovaginites em mulheres grávidas ainda não
tem segurança estabelecida na literatura.

UFRN  Residência Médica 2011  Prova Geral 1


06. A doença inflamatória pélvica geralmente é um processo agudo, caracterizando -se por
infecções frequentemente polimicrobianas.
Em relação a essa doença, é correto afirmar que
A) existem evidências científicas comprovadas de que o DIU tenha de ser retirado em
mulheres com este diagnóstico.
B) podem ocorrer pequenos abcessos na superfície hepática nas infecções por Neisseria
gonorrhoeae.
C) o material colhido do fundo de saco vaginal posterior, na suspeita de gonorréia, deve ser
semeado imediatamente em meio apropriado.
D) a Chlamydia trachomatis pode desencadear doença ativa anos após sua inoculação.

07. Observe a Figura abaixo:

3 2

Nela, os números 1, 2, 3 e 4 correspondem, respectivamente, a


A) músculo isquiocavernoso, músculo transverso superficial do períneo , centro tendíneo do
períneo, músculo elevador do ânus.
B) músculo bulbocavernoso; músculo isquiocavernoso; centro tendíneo do períneo; fáscia
isquiorretal.
C) músculo pubococcígeo; músculo puborretal; músculo bulboesponjoso; ligame nto
iliossacro.
D) músculo transverso profundo do períneo; músculo isquiorretal; ligamento anococcígeo;
músculo elevador do ânus.

08. Em relação à anovulação crônica, pode-se afirmar que


A) a Síndrome de Sheehan está relacionada a amenorréia primária e hipogonadismo
hipergonadotrófico.
B) a associação de amenorréia, FSH menor que 20 UI/L e LH menor que 10 UI/L caracteriza
o diagnóstico de anovulação crônica.
C) a ocorrência de amenorréia com hipogonadismo hipergonadotrófico após os 45 anos
caracteriza a menopausa precoce.
D) a presença de características sexuais secundárias indica que houve maturação adequada
do eixo gonadotrófico e pode ou não haver anovulação.

2 UFRN  Residência Médica 2011  Prova Geral


09. Em relação às neoplasias do colo uterino, é possível afirmar que
A) o fator de risco primário m ais importante para desenvolvimento de lesões pré -neoplásicas
é o início precoce da vida sexual.
B) pacientes com diagnóstico, pelo Papanicolau, de lesão intraepitelial de baixo grau devem
ser submetidas a biopsia.
C) dentre os exames de rotina, solicitados para o estadiamento do câncer do colo do útero,
estão: raios-X de tórax e ressonância magnética.
D) as lesões pré-neoplásicas e as microinvasivas são assintomáticas.

10. Nódulo mamário de consistência sólida, móvel, antes dos 25 anos de idade, sugere
A) carcinoma.
B) mastopatia fibrocística.
C) fibroadenoma.
D) ectasia ductal.

11. De acordo com a Legislação Brasileira em vigor, pode -se realizar a interrupção da gravidez
no caso de
A) feto com trissomia do cromossomo 18.
B) feto com trissomia do cromossomo 13.
C) gravidez resultante de estupro.
D) gravidez em uso de Isotretinoína.

12. Em relação à Aspiração Manual Intrauterina, é correto afirmar que


A) a seringa de válvula dupla pode ser usada com cânula de até 20 mm no tratamento do
aborto incompleto.
B) a anestesia local, na forma de bloqueio paracervical, fornece alívio da dor no caso da
presença de dilatação cervical.
C) a melhor alternativa é quando a gravidez encontra -se acima de 12 semanas e o feto está
morto.
D) a desinfecção das cânulas com Fenol é adequada para proteger a paciente de uma
possível infecção.

13. Na propedêutica da avaliação do risco de prematuridade, o exame que apresenta melhor


predição é a
A) dosagem de fibronectina no canal do colo uterino.
B) medida do comprimento do colo uterino através da ultrassonografia.
C) história clínica e a avaliação cervical através do toque bidigital.
D) coleta de secreção vaginal para pesquisa de estreptococos.

14. Na fisiopatologia da pré-eclâmpsia grave, podem ocorrer


A) vasoconstricção e hiperproteinemia.
B) vasodilatação e microtrombose.
C) vasoconstricção e coagulação intravascular disseminada.
D) vasodilatação e hipoproteinemia.

UFRN  Residência Médica 2011  Prova Geral 3


15. Puérpera, no sétimo dia pós-cesárea, apresenta temperatura de 39 ºC, astenia, mialgia,
aumento da intensidade da loqueação e dor à mobilização do útero. Está em aleitamento
exclusivo.
O provável diagnóstico e a conduta correta a este tipo de caso são, respectivamente,
A) infecção puerperal – antibioticoterapia e manutenção do aleitamento.
B) mastite puerperal – suspensão do aleitamento e conduta expectante.
C) corioamnionite – curetagem uterina e suspensão do aleitamento.
D) infecção hospitalar – tratamento expectante e manutenção do aleitamento.

16. Em relação à propedêutica da isoimunização, é correto afirma r que


A) a fluxometria da artéria cerebral média permite avaliar o grau de anemia fetal pela relação
direta com a velocidade sistólica máxima da artéria.
B) a avaliação, através do Doppler, da artéria umbilical mostra relação direta entre a
intensidade da hemólise e o índice de resistência da artéria.
C) a cordocentese é o procedimento que permite avaliar o tipo e o grau de incompatilidade
materno-fetal.
D) a amniocentese permite a avaliação do grau de comprometimento cerebral fetal, pela
análise indireta do líquido amniótico.

17. Para uma primigesta no curso de 36 semanas, que chega à Urgência Obstétrica
apresentando amniorrexe há uma hora, sem contração uterina, vitalidade fetal preservada e
colo uterino pérvio para 2 cm, a conduta adequada é
A) acompanhamento ambulatorial, pesquisa de infecção materna e avaliação de vitalidade
fetal a cada dois dias.
B) acompanhamento ambulatorial na ausência de causa infecciosa, corticoindução da
maturidade pulmonar fetal.
C) internamento, antibioticoterapia, corticoind ução da maturidade pulmonar fetal e cesárea
24 horas após o uso do corticóide.
D) internamento, pesquisa de infecção materna, controle de pulso e temperatura, e
assistência ao parto.

18. O Plano Zero de De Lee corresponde ao


A) Plano III de Hodge. C) Plano IV de Hodge.
B) Plano II de Hodge. D) Plano I de Hodge.

19. Nas apresentações cefálicas defletidas de 2º grau, a linha de orientação e o ponto de


referência, são, respectivamente,
A) sutura metópica e bregma. C) sutura sagital e bregma.
B) sutura metópica e glabela. D) sutura sagital e glabela.

20. Em relação às modificações fisiológicas da gravidez, é correto afirmar que


A) a hipovolemia associada à gravidez permite a compensação e estabiliza a pressão arterial
durante o parto.
B) os ureteres apresentam dilatação, principalmente no lado esquerdo, devido à
dextrorrotação apresentada pelo útero gravídico.
C) o sistema fibrinolítico está inibido em grau máximo no termo e no parto, retornando ao
normal uma hora após o secundamento.
D) a pressão coloidosmótica aumenta em concordância com os níveis de albumina.

4 UFRN  Residência Médica 2011  Prova Geral


21. Espera-se que, durante o desenvolvimento neuropsicomotor , todos os reflexos neonatais
A) desapareçam até os oito meses de vida.
B) desapareçam até os vinte e quatro meses de vida.
C) desapareçam até os doze meses de vida.
D) permaneçam durante a vida inteira.

22. Uma criança de nove anos, sexo masculino, dá entrada no Pronto-Socorro com queixa de
cefaleia há quatro semanas. O início foi lento e progressivo. Atualmente, acorda à noite com
cefaleia, que melhora após vômitos. A mãe relata que vem notando que, quando a criança
anda, arrasta a perna direita, e que se tornou triste, não quer ir à escola e só quer ficar
deitada. O exame neurológico revelou os seguintes dados positivos à di reita: hemiparesia
completa associada à espasticidade leve, sinal de Babinski, clonus de pé esgotável e
hiperreflexia profunda. O exame de fundo de olho mostrou as bordas das papilas apagadas e
o pulso venoso ausente.
Os prováveis diagnósticos sindrômico e topográfico são
A) síndrome de hipertensão intracraniana que envolve mais o hemisfério cerebral direito.
B) síndrome motora central e maior envolvimento do hemisfério cerebral direito.
C) síndrome de hipertensão intracraniana que envolve bilateralmente o s hemisférios
cerebrais.
D) síndrome da hipertensão intracraniana e maior envolvimento do hemisfério cerebral
esquerdo.

23. Uma menina de oito anos apresenta uma história de movimentos rápidos e frequentes
envolvendo face, boca, língua e membros superiores e inferiores que lembram uma dança.
Esses movimentos surgiram há três semanas. Atualmente também tem dificuldade na fala e
irritabilidade. Os movimentos desaparecem com o sono. Ao exame neurológico , mostra
hipotonia global, incapacidade para manter protrusão da língua, não fica de pé e tem
dificuldades em realizar as provas índex -nariz e calcanhar-joelho.
O diagnóstico mais provável é
A) coreia de Sydenham. C) coreia de Huntington.
B) crise epiléptica convulsiva contínua. D) síndrome de Tourette.

24. Um menino de 11 anos apresenta queixa de baixa estatura – percentil 7 –, em estágio Tanner
G1P2, uma idade óssea de nove anos, sem antecedentes pessoais patológicos relevantes , e
pai e mãe hígidos, de 174cm e 163cm, respectivamente.
Considerando-se que o exame clínico foi normal, a primeira hipótese diagnóstica baseada
nesses dados é
A) estatura em vigilância de causa familial.
B) baixa estatura por hiperatividade adrenal.
C) estatura em vigilância de causa constitucional.
D) baixa estatura por provável deficiência de GH.

25. Ao se avaliar um adolescente de 14 anos, diabético de tipo 1 desde os dez anos de idade,
observa-se que os controles de glicemias capilares que ele apresenta para a consulta
revelam tendência a hiperglicemia no fim da tarde e antes do jantar. Não tem poliúria,
polidipsia nem perda de peso, e está usando insulina NPH no café e antes do jantar, além de
insulina rápida (análogo lispro) antes das refeições. Apresenta também glico-hemoglobina de
8,5% (normal entre 4-6% por HPLC).
A primeira conduta aconselhada para este caso é
A) introduzir uma dose de insulina rápida no lanche da tarde.
B) aumentar a dose da insulina rápida antes do almoço.
C) antecipar a dose de NPH da noite para o fim da tarde.
D) fracionar a dose de NPH, adicionando uma terceira dose antes do almoço.

UFRN  Residência Médica 2011  Prova Geral 5


26. A causa mais frequente do hipotireoidismo adquirido na infância é secundário
A) a uma tireoidite autoimune.
B) à deficiência de iodo na dieta.
C) a fatores ambientais (radiação ionizante natural).
D) a doenças infiltrativas ou granulomatosas.

27. No tratamento da diarreia aguda, segundo as recomendações da Organização Mundial da


Saúde e adotadas pelo Ministério da Saúde do Brasil, a cria nça em “plano B” deverá receber
A) aumento da oferta de líquidos, uso de so ro caseiro ou sais de reidratação oral no caso de
perdas, oferta de alimentação livre de lactose e adequada para a idade.
B) terapia de reidratação oral no Serviço de Saúde, e, após hidratada, recomendações para o
acompanhamento domiciliar e ambulatorial.
C) hidratação venosa, com necessidades normais e reposição das perdas, até a diminuição
do quadro diarreico e dos distúrbios hidroeletrolíticos.
D) fase de expansão rápida, com soro fisiológico ou ringer lactato, conforme recomendações
atuais da Organização Mundial de Saúde.

28. Criança de dois anos de idade, com quadro de distensão abdominal, diarr eia há 90 dias,
fezes volumosas, sem sangue ou muco, mas com conteúdo gorduroso, e baixo ganho
ponderal, situando-se abaixo do percentil 0,1 na curva de referê ncia OMS, apresentou três
episódios de pneumonia, com comprovação radiológica, aos três, dez e dezoito meses, e tem
quadros de sibilância frequentes. Fez uso de leite materno exclusivo até os quatro meses de
vida, com introdução de leite de vaca posterior e de glúten aos 10 meses. O irmão apresenta
asma brônquica e urticária e os pais têm rinite alérgica.
A principal hipótese a ser investigada é
A) doença de Crohn.
B) doença celíaca.
C) fibrose cística.
D) alergia à proteína do leite de vaca.

29. Criança de seis anos de idade, com indicadores Peso/Estatura(P/E) = 92% e


Estatura/Idade(E/I) = 91%, deve ser classificada, sob o ponto de vist a nutricional, como
portadora de
A) desnutrição energético-proteica pregressa.
B) desnutrição energético-proteica crônica.
C) desnutrição energético-proteica aguda.
D) eutrofia.

30. Recém-nascido a termo, filho de mãe com DHEG, nascido de parto cesárea com apgar de 8 e
9 e peso de nascimento de 1.790 gramas, é liberado ao alojamento conjunto logo após o
nascimento, ativo, já tendo sugado ao seio. Com 14 horas de vida , apresenta-se hipoativo,
hipotônico, com sucção débil e tremores. O provável diagnóstico é
A) hipocalcemia, pois trata-se de recém-nascido de baixo peso, com risco de erro inato do
metabolismo do cálcio.
B) hipoglicemia, pois trata-se de recém-nascido de baixo peso, com provável
hiperinsulinismo.
C) hipocalcemia, pois trata-se de recém-nascido prematuro que apresenta diminuição da
absorção de cálcio.
D) hipoglicemia, pois trata-se de recém-nascido pequeno para a idade gestacional, com
produção de glicogênio diminuída.

6 UFRN  Residência Médica 2011  Prova Geral


31. Um recém-nascido a termo, grande para a idade gestacional, apresenta apneia. Após os
passos iniciais da reanimação, é indicado ventilação com pressão positiva com balão e
máscara.
O primeiro indicador de resposta à ventilação é
A) a melhora do tônus muscular.
B) a melhora da frequência respiratória.
C) o aumento da pressão arterial média.
D) o aumento da frequência cardíaca.

32. Uma criança do sexo masculino é trazida ao ambulatório para consulta com cinco dias de
vida após parto normal, a termo, com peso de nascimento de 3300g e apgar de 9 e 9, tendo
recebido alta da maternidade com 48 horas de vida em aleitamento materno exclusivo. Ao
exame, nota-se que o recém-nascido apresenta leve icterícia em face e peso de 3200g.
Além da vacinação e coleta do teste do pezinho, as orientações para a mãe do menino são
reforçar e orientar a manutenção do aleitamento materno ,
A) indicando um complemento de fórmula de partida para obter um ganho de peso mais
adequado, e tranquilizar em relação à icterícia, apenas alertando quanto à possibilidade
dela progredir.
B) explicando a perda de peso fisiológica nos primeiros dias, e tranquilizar em relação à
icterícia, apenas alertando quanto à possibilidade dela progre dir.
C) explicando a perda de peso fisiológica nos primeiros dias, e solicitar dosagem de
bilirrubina sérica total e frações, pelo fato dele estar no pico da icterícia.
D) indicando um complemento de leite de banco , para obter um ganho de peso mais
adequado, e solicitar dosagem de bilirrubina sérica total e frações , pelo fato dele estar no
pico da icterícia.

33. Menina de 11 meses é levada ao Hospital com quadro de equimose periorbitária bilateral e
proptose à direita, que surgiu há cinco dias após queda de escada, observada apenas pela
babá. O hemograma apresenta os seguintes resultados: Hb 5,0 g/dl, VCM 80, leucó citos
5.000, plaquetas 50.000. Ao exame físico, foi observada tumoração em flanco esquerdo. USG
de abdome confirmou tumoração em adrenal esquerda.
O provável diagnóstico é
A) neuroblastoma.
B) leucemia.
C) síndrome da criança espancada.
D) linfoma de Burkitt.

34. Mãe procura o Posto de Saúde por seu filho de três anos apresentar palidez intensa e astenia
há um mês. Ao exame físico: hipocorado, anictérico, taquicárdico e taquipneico. ACV com
sopro sistólico em foco mitral e abdome sem visceromegalias. Hemograma com H b 4,5g/dl,
VCM 52, RDW 25, leucócitos 4500 (40% segmentados, 15% eosinófilos, 45% linfócitos),
plaquetas 650.000.
O diagnóstico e o tratamento imediato recomendado são, respectivamente,
A) talassemia e transfusão de concentrado de hemácias.
B) anemia ferropriva e sulfato ferroso endovenoso.
C) anemia ferropriva e transfusão de concentrado de hemácias.
D) anemia falciforme e transfusão de concentrado de hemácias.

UFRN  Residência Médica 2011  Prova Geral 7


35. Adolescente de 15 anos apresentou quadro de dor progressiva em coxa direita após trauma
local durante partida de futebol. Negava febre ou quadro infeccioso prévio. Ao exame físico,
foi observado um aumento de volume da região distal de fêmur direito. Rx de fêmur
demonstrou elevação de periósteo e imagem “em raios de sol”.
O diagnóstico provável é
A) sarcoma Ewing. C) osteossarcoma.
B) leucemia. D) rabdomiossarcoma.

36. Paciente de três anos de idade apresenta história de febre há três dias, evoluindo no quarto
dia com rash cutâneo maculo-papular, dor abdominal, vômitos incoercíveis, defervescência
da febre e prova do laço positiva. Primeiro hemograma, no segundo dia da evolução, mostra
Hto 32% e plaquetas 145.000/mm3. Segundo hemograma, no quarto dia da evolução, mostra
Hto 43% e plaquetas 62.000/mm3. O paciente apresentava, também, dosagem de albumina
2,3g/dl e radiografia de tórax dentro da normalidade.
Os critérios para classificação de febre hemorrágica do dengue, presentes no caso clínico em
questão, são
A) dor abdominal, vômitos e prova do laço positiva.
B) hemoconcentração, plaquetopenia menor que 100.000/mm3 e prova do laço positiva.
C) febre, plaquetopenia menor que 100.000/mm3 e rash cutâneo.
D) hemoconcentração, vômitos e ascite.

37. A conduta adequada para recém-nascidos de mulheres infectadas pelo HIV, ao nascimento e
nas primeiras horas de vida é
A) iniciar Zidovudina após 48 horas de vida do recém -nascido, independente da carga viral.
B) solicitar, logo após o nascimento, o anti-HIV(ELISA) do recém-nascido, para avaliar a
indicação da Zidovudina.
C) solicitar, logo após o nascimento, a carga viral do recém -nascido para avaliar a indicação
da Zidovudina.
D) lavar o recém-nascido com água e sabão imediatamente após o parto e, se necessário,
aspirar delicadamente as vias aéreas, evitando traumatismos.

38. Paciente de quatro anos é trazido pela mãe para consulta com o pediatra. A genitora relata
que a crianca tem contato com adulto bacilífero em tratamento irregular, porém não apresenta
sinais ou sintomas de febre, tosse ou perda de peso. No exame físico, evidenciou-se
ausência de cicatriz da BCG, peso e estatura adequados, sem adenomegalias, e ausculta
pulmonar sem alterações. Investigação inicial: PPD 15mm, e radiografia de tórax dentro do
limite da normalidade.
A conduta adequada para o paciente é
A) iniciar tratamento com rifampicina+isoniazida+pirazinamida.
B) iniciar quimioprofilaxia com isoniazida e manter por 6 meses.
C) realizar consultas periódicas com o pediatra e manter apenas observação.
D) repetir o PPD e a radiografia de tórax após seis meses.

39. Na avaliação nutricional de crianças de zero a cinco anos, ao se utilizar o escore Z do IMC e
o escore Z de Estatura/Idade, consideram-se obesidade e baixa estatura, pela referência
OMS, aquelas com valores, respectivamente,
A) >+3,0 DP e <-2,0 DP C) >+1,0 DP e <-1,0 DP
B) >+2,0 DP e <-2,0 DP D) >+2,0 DP e <-1,0 DP

8 UFRN  Residência Médica 2011  Prova Geral


40. O diagnóstico de asma no lactente é difícil de ser realizado. Para tanto, existe um índice
clínico com critérios maiores (um dos pais com asma, diagnóstico de dermatite atópica) e
critérios menores (diagnóstico médico de rinite alérgica, sibilância não associada a resfriado,
e eosinofilia maior ou igual a 4%).
Utilizando-se esses critérios, considera-se um lactente com provável diagnóstico de asma
quando apresenta
A) um critério maior e um menor.
B) três critérios menores.
C) um critério maior e dois menores.
D) dois critérios menores.

41. Uma mulher de 70 anos vai ao consultório médico queixando-se de forte dor nos punhos,
calor, edema e rigidez matinal diária, com duração de 90 minutos. A artralgia envolve,
também, os joelhos e os pododáctilos, é simétrica, progressiva, e teve início dois meses
antes da consulta. A paciente estava fazendo uso de meloxican 15mg ao dia há uma
semana, sem melhora satisfatória. Em relação a este caso, pode -se afirmar que
A) a ausência de critérios para fechar o diagnóstico de artrite reumatóide indica necessidade
de dosar o anticorpo anti-CCP para confirmação sorológica definitiva.
B) em pacientes idosos o fator reumatóide é um bom exame de triagem para a artrite
reumatóide, pois tem boa correlação com a evolução clínica da doença.
C) com o objetivo de diminuir a dor e a progressão das erosões ós seas, deverão ser
adicionadas doses altas de prednisona.
D) a ausência do fator reumatóide (doença soronegativa) sugere a ocorrência de doença
menos grave, frequentemente auto-limitada.

42. Homem de 75 anos, portador de demência por doença de Alzheimer h á seis anos, é levado
ao consultório médico por apresentar choro incontido, agitação psicomotora, confusão
mental, alteração do ciclo sono-vigília, desorientação temporal e hiporexia há uma semana.
O paciente faz uso apenas de ginkgo biloba, 80mg ao dia. A o exame físico, apresentava-se
vígil e inquieto, desatento, com discurso sem nexo, desidratado ++/4, normotenso e
eupneico, sem outras alterações. Em relação a este caso, pode -se afirmar que
A) está indicado o uso de baixas doses de haloperidol via oral, a ssociado ao aumento da
dose do ginko biloba e acompanhamento ambulatorial.
B) é prudente a internação do paciente, sua contenção no leito, a passagem de sonda vesical
e naso-enteral e hidratação venosa agressiva.
C) faz-se necessária a internação do paciente, para se poder pesquisar as causas orgânicas
do estado confusional agudo ( delirium).
D) se deve substituir o ginko biloba por medicação anticolinesterásica ambulatorialmente,
pois esse quadro faz parte da evolução natural da doença.

43. Um adolescente de 16 anos vai ao médico por apresentar dor no ouvido direito de início há
um dia, antecedida por febre (temp. 38,7ºC), odinofagia e rinorreia hialina, há três dias. Ao
exame, apresentava dor à manipulação do canal auditivo e abaulamento da membrana
timpânica do ouvido direito. Em relação a este caso, é correto firmar que
A) a azitromicina 500mg, ao dia, está indicada por três dias, associada ao tratamento
antibiótico tópico.
B) o uso de corticóides via oral está contraindicado devido à queda da imunidad e e à falta de
evidências clínicas de melhora sintomática.
C) o uso exclusivo de antiinflamatórios não-hormonais é suficiente para o controle da dor e
para promover a drenagem de secreções.
D) a antibioticoterapia está indicada por 10 dias, embora os vírus sejam responsáveis por
aproximadamente 35% dos casos de otite média.

UFRN  Residência Médica 2011  Prova Geral 9


44. Considere as seguintes afirmativas relacionadas às infecções do trato urinário (ITU):

Homens de meia-idade com disúria, sem outros achados ao exame físico e sem
I infecções prévias, podem ser tratados empiricamente, dispensando a investigação
urológica.
Durante a gestação, o tratamento da bacteriúria assintomática é mandatório e poderá
II
ser feito com amoxicilina, nitrofurantoína ou cefalexina, por sete dias.
As mulheres que experimentam ITU sintomáticas frequentes (≥ 3 por ano) são
III candidatas à administração, a longo prazo, de pequenas doses de antibiótico
profilático.
O uso de terapia empírica em dose única para cistite não -complicada se sobrepõe ao
IV uso de terapias mais prolongadas (3 a 7 dias), devido ao menor custo e à menor taxa
de recidivas.

Estão corretas apenas as afirmativas


A) I e III. C) II e IV.
B) II e III. D) I e IV.

45. Paciente masculino, 49 anos, dá entrada no Pronto -Socorro, com história de palpitações
intensas, acompanhadas de dispneia, de início há duas horas, mal estar, palidez cutânea e
sudorese fria. Ao exame, além dos sinais já citados, apresentava estertores subcrepitantes
nos 2/3 inferiores de ambos os pulmões, sopro diastólico em foco mitra l, com ritmo cardíaco
irregular, FC de 179bpm, PA: 110 x 60mmHg. O ECG mostrava um taquiarritmia irregular,
sem onda P com complexos estreitos, com uma FC variando de 171 a 186bpm.
A melhor conduta terapêutica a ser realizada é:
A) Cardioversão elétrica. C) Amiodarona IV.
B) Desfibrilação. D) Adenosina IV.

46. Paciente masculino, 45 anos, vai ao consultório médico, para uma consulta de rotina. Ao
exame, apresentou-se assintomático, com PA: 200 x 120mmHg. O exame do fundo de olho
mostrava exudatos algodonosos na retina, apesar de estar em uso de valsartan 320mg/dia,
manidipina 20mg/dia e clortalidona 25mg/dia.
De acordo com os dados relatados acima, esse paciente apresenta:
A) HAS maligna. C) Urgência hipertensiva.
B) HAS refratária. D) Emergência hipertensiva.

47. Mulher, 32 anos, cursa com episódios recorrentes de cefaleia hemicrania, ora direita, ora
esquerda, de instalação insidiosa, tipo latejante, de moderada a forte intensidade, associada
a náuseas, vômitos, fonofobia e fotofobia. As dores inicialmente ocorriam próximo ao período
menstrual, mas atualmente ocorrem com frequência semanal. Seus exames clínico e
neurológico são normais. Faz uso excessivo de dipirona e tem apresentado insônia. Tem
história pregressa de depressão e síndrome do cólon irritável. O provável diagnóstico e a
opção terapêutica recomendada são, respectivamente,
A) enxaqueca clássica; iniciar tratamento profilático com topiramato.
B) enxaqueca menstrual; iniciar tratamento das crises com naratriptano.
C) enxaqueca transformada; iniciar tratamento profilático com nortriptlina.
D) enxaqueca episódica; iniciar tratamento das crises com sumatriptano.

10 UFRN  Residência Médica 2011  Prova Geral


48. Homem, 30 anos, apresentou episódio único de crise tônico -clônica generalizada com
duração de 5 minutos, enquanto ass istia à televisão. Exame neurológico normal. Realizou
Ressonância Magnética de Encéfalo e Eletroencefalograma os quais foram normais. Nega
antecedente de convulsão febril, TCE ou neuroinfecção.
A conduta recomendada para esse paciente é
A) iniciar fenobarbital e realizar acompanhamento clínico.
B) iniciar ácido valproico e realizar EEG a cada seis meses por dois anos.
C) não iniciar tratamento para epilepsia e realizar EEG a cada dois meses.
D) não iniciar tratamento para epilepsia e manter observação ambu latorial.

49. Paciente apresenta tetraparesia flácida simétrica, arreflexia de instalação aguda, com
evolução ascendente, associada a diparesia facial periférica bilateral e exame do líquido
cefalo-raquiano mostrando dissociação proteíno citológica. O pr ovável diagnóstico é
A) porfiria aguda.
B) mononeurite múltipla amiloidótica.
C) síndrome de Miller-Fischer.
D) polirradiculoneurite inflamatória desmielinizante.

Leia o caso clínico abaixo e responda às questões 50 e 51:

Paciente do sexo masculino, 19 anos, dá entrada no Pronto Socorro com quadro de dor
abdominal de início há 2 horas, associado a aumento da diurese. Nega febre ou outras
alterações. Nega alteração do trânsito intestinal. Relata antecedente de asma na infância. Nega
uso de medicamentos. Exame físico: EGR, acianótico, afebril, desidratado (3+), taquidispneico
(FR: 32), agitado (não colaborando com exame físico nem com história clínica), MV + sem RA,
RCR, 2T, BNF, sem sopros. PA: 150 x 80mmHg Fc: 98, Abdome sem massas ou
visceromegalias, doloroso à palpação profunda, difusamente com sinais de irritação peritoneal
(descompressão brusca positiva). MMII: sem edema. Exames laboratoriais: Glicemia capilar:
415mg/dL, Gasometria Arterial: Ph: 7,21; Bic: 14 ; pO 2 : 80; pCO 2 : 30; BE: - 13. Hb/Ht: 13/39;
Leucócitos: 15.000 (3% bastões/60 segmentados/3 eosinófilos/ -/29 Linfócitos/5 Monócitos).
Plaquetas: 240.000; Rx de Tórax: Normal.

50. A opção que apresenta corretamente as primeiras condutas recomendadas para esse
paciente é:
A) Iniciar hidratação endovenosa, monitorização cardiovascular e oxigênio suplementar.
B) Iníciar insulina 0,15UI/Kg IV em bolus, seguida de infusão contínua de 0,1UI/Kg/h.
C) Realizar laparotomia de urgência e iniciar antibioticoterapia.
D) Utilizar Monitor, Oxigênio suplement ar, acesso venoso e iniciar medidas específicas
apenas após resultado de exames.

51. Com relação ao quadro anterior, a principal hipótese diagnóstica é


A) cetoacidose diabética.
B) apendicite supurada.
C) choque séptico.
D) como hiperosmolar não cetótico.

UFRN  Residência Médica 2011  Prova Geral 11


52. Em relação à ventilação mecânica dos pacientes com sepse grave e choque séptico,
recomenda-se:
A) Volumes correntes entre 10 e 12mL/Kg para melhor recrutamento pulmonar e hipercapnia
permissiva.
B) Ventilação com PEEP superior a 10mL/Kg para melh ora da oxigenação tecidual.
C) Recrutamento pulmonar com pressões de platô acima de 30 e hipocapnia.
D) Ventilação com PEEP elevado e volume corrente de 6mL/Kg.

53. Considere as alterações encontradas na Insuficiência Renal Aguda (IRA):

I Sódio urinário maior que 40mEq/L


II Relação ureia/creatinina menor que 40:1
III Urina concentrada com alta osmolaridade
IV Fração de excreção de Sódio urinário menor que 1%
Das alterações acima, estão presentes na IRA Pré -renal
A) I e II. C) II e III.
B) I e IV. D) III e IV.

54. Uma paciente de 25 anos deu entrada na sala de reanimação do Hospital “W alfredo Gurgel”
com quadro de confusão mental, febre (39°C), queda do estado geral e cansaço aos mínimos
esforços, há dois dias. Relata início súbito dos sinto mas e ausência de antecedentes dignos
de nota. Ao exame físico, apresentava palidez cutâneo mucosa, sem outras alterações.
Exames complementares: Hb / Ht: 8,5 / 26 (VCM: 85/HCM:28); Leucócitos: 20.000 (Blastos:
20% / Mielócitos: 0 / Metamielócitos: 0% / Bastões: 3% / Segmentados: 45% / Eosinofilos:
2% / Basófilos: 1% / Linfócitos: 25% / Monócitos: 4%); Plaquetas: 98.000. Uréia / cretinina:
50 / 1,2; Na/K: 145 / 4,4; Glicose: 98; DHL: 1080; VHS 110. Análise morfológica do sangue
periférico com presença de 20% de blastos com presença de bastonetes de Auer. A principal
hipótese diagnóstica é
A) Púrpura trombocitopênica-trombótica.
B) Síndrome hemolítica-urêmica.
C) Leucemia Mieloide Aguda.
D) Leucemia Linfóide Aguda.

55. Um paciente de 68 anos foi ao Hemonor te com quadro de astenia, hiporexia e queda do
estado geral há duas semanas. Relatava parestesias em membros inferiores associado a
dificuldade na deambulação. Negava outros sintomas associados. Foi encaminhado da
Unidade Básica de Saúde após realizar hemo grama que mostrou anemia, sic. Tinha
antecedentes de hipotiroidismo e vitiligo. Fazia uso de levotiroxina 100 mcg/dia. Exame físico
normal. Hemograma: Hb / Ht: 10 / 30 (VCM: 120 / HCM: 27); Leucograma: 2700 (Bastões: 2%
/ Segmentados: 70% / Eosinófilos: 2% / Basófilos: 1% / Linfócitos: 24% / Monócitos: 1%);
Plaquetas: 85.000. A análise morfológica do sangue periférico mostrou presença de
granulócitos plurissegmentados. O medicamento que deve fazer parte do tratamento da
paciente é:
A) Ácido Fólico.
B) Vitamina B12.
C) Piridoxina (Vitamina B6).
D) Ácido Ascórbico.

12 UFRN  Residência Médica 2011  Prova Geral


56. Criança saudável de 13 anos é trazida pela mãe ao Pronto Socorro por ter sofrido ferimento
por prego no pé esquerdo, há 2 horas. Trouxe consigo o Cartão Vacinal da Infância, onde se
observam três doses da vacina Tetraimune ® e dois reforços de DPT, sendo o último há 8
anos.
Com base no caso exposto, o esquema profilático mais adequado para o tétano, além da
lavagem do ferimento com água e sabão e o uso de antisséptico é a
A) aplicação de uma dose reforço da vacina dupla bacteriana (difteria e tétano).
B) aplicação do soro anti-tetânico e 3 doses da vacina dupla bacteriana (difteria e tétano).
C) aplicação do soro anti-tetânico e 1 dose da vacina DPT.
D) aplicação de uma dose de reforço da vacina DPT.

57. A opção que apresenta corretamente os critérios laboratoriais mínimos estabelecidos pela
Organização Mundial de Saúde para a confirmação de dengue hemorrágica, em paciente
residente em área de risco e que apresente síndrome febril aguda associad a a hemorragias,
é:
A) Leucopenia, plaquetopenia e sorologia reagente para o vírus da dengue.
B) Sinais de extravasamento capilar, plaquetopenia (< 100.000) e sorologia reagente para o
vírus da dengue.
C) Queda do hematócrito, plaquetose e sorologia reagen te para o vírus da dengue.
D) Leucopenia, hemoconcentração, plaquetopenia (<50.000) e sorologia reagente para o
vírus da dengue.

58. No tratamento da peritonite bacteriana espontânea, a proposta terapêutica recomendada é


A) sulfametoxazol – trimetropim. C) amicacina.
B) vancomicina. D) cefotaxima.

59. O perfil sorológico e laboratorial que define o portador inativo do vírus da Hepatite B é:
A) HBsAg negativo, HbeAg negativo, antiHbs positvo.
B) HBsAg negativo, HBeAg positivo, aminotransferases discretamente elevadas.
C) HBsAg positivo, HBeAg negativo, aminotransferases normais.
D) HBsAg positivo, HBeAg positivo, aminotransferases elevadas.

60. São fatores determinantes para o diagnóstico da depressão maior:


A) pensamento incoerente e humor de primido.
B) humor delirante, perda do interesse ou prazer.
C) pensamento lento e humor delirante.
D) humor deprimido, perda do interesse ou prazer.

61. O tecido de granulação é uma matriz frouxa que aparece nas feridas abertas de forma mais
evidente. É constituído por colágeno, fibronectina e ácido hialurônico, além de um denso
infiltrado de macrófagos, fibroblastos e células endoteliais. A função primária da fibronectina
é promover
A) a diferenciação de fibroblastos em miofibroblastos.
B) a diferenciação de macrófagos em colágeno.
C) a fixação e migração celular, possibilitando a síntese das macromoléculas.
D) a síntese do colágeno do tipo III, predominante nas feridas maduras.

UFRN  Residência Médica 2011  Prova Geral 13


62. Nos estados de choque, independente da causa, prevalece o status de hipoperfusão tecidual,
com hipóxia celular, o que gera um metabolismo anaeróbico, sendo, portanto, a relação
lactato/piruvato sérico um importante marcador desse metabolismo. A relação
lactato/piruvato está aumentada, sem, no entanto, haver hipóxia celular
A) na insuficiência hepática.
B) no pós-operatório de cirurgias de grande porte.
C) no diabetes melitus.
D) na glicólise aeróbica.

63. Os estados de choque refratários e IMOS (insuficiência múltipla de órgãos e sistemas), são
caracterizados por uma ativação do sistema imunoinflamatório, a partir da liberação de
produtos tóxicos do metabolismo tecidual, tais como: ânion superóxido, peróxido de
hidrogênio, entre outros. O distúrbio primário mais importante desses eventos, considerado
por alguns “como o motor do choque irreversível”, ocorre
A) na célula hepática de Ito.
B) nos enterócitos.
C) nas células acinares pancreáticas.
D) nas células oxínticas gástricas.

64. Um paciente chega ao Pronto Socorro depois de ser espancado na cabeça e na face com um
pedaço de madeira. Está comatoso e palpa-se uma fratura de crânio com afundamento. A
face está inchada e repleta de equimoses. A respiração é ruidosa e há restos de vômito no
rosto e na roupa. A conduta mais apropriada, após se oferecer oxigênio suplementar e ele var
a mandíbula, é
A) aspirar a orofaringe.
B) passar sonda nasogástrica.
C) ventilar com máscara e ambu.
D) fazer radiografia em perfil da coluna cervical.

65. Uma motorista de 26 anos, que usava cinto de segurança, foi levada ao hospital de trauma,
após colisão frontal com caminhão. O exame primário não revela evidência de traumatismo
grave, exceto pela queixa de dor abdominal difusa, porém discreta. Os ruídos hidroaéreos
estão diminuídos e a macicez hepática é duvidosa. Uma radiografia de tórax em pos ição
ortostática revela pneumoperitônio. Nesse caso, a paciente deve ser
A) observada procurando evidências adicionais de lesão intra -abdominal.
B) submetida imediatamente a laparotomia.
C) submetida a lavagem peritoneal.
D) submetida a ultrassonografia (FAST) de abdome.

66. Um homem de 65 anos levou uma facada no dorso à direita, posteriormente ao flanco direito.
Testemunhas afirmam que a arma utilizada fora uma faca pequena. Frequência cardíaca de
90 batimentos por minuto; pressão arterial: 128/72m mHg; frequência respiratória: 24
incurssões por minuto. A conduta mais apropriada nesse momento é
A) urografia excretora.
B) colonoscopia.
C) exame físico seriado.
D) sutura do ferimento e seguimento ambulatorial.

14 UFRN  Residência Médica 2011  Prova Geral


67. Para reduzir a ocorrência de febre nas primeiras 48h pós-cirurgia, considerando um paciente
ASA I, a fisioterapia respiratória pré e pós -operatória está mais indicada, quando realizado o
procedimento operatório denominado
A) hérnia inguinal. C) gastrectomia total.
B) histerectomia abdominal. D) sigmoidectomia.

68. Em um jovem de 17 anos, com quadro clínico de dor em fossa ilíaca direita, associada a
vômitos e queda do estado geral, o sinal/sintoma fundamental para diagnóstico de apendicite
aguda é
A) anorexia. C) sinal do psoas.
B) sinal de Lennander. D) náusea.

69. A litíase coledociana é encontrada em 8% a 16% dos pacientes com colelitíase, podendo ser
tratada de várias formas a saber: pela via laparoscópica, por via laparotômica, por via
endoscópica e por uma combinação d estas. A contra indicação para o uso da via
endoscópica no pré-operatório como primeira opção à abordagem da coledocolitíase é a
presença de
A) litíase única com colédoco dilatado.
B) múltiplos cálculos maiores de 1,5cm.
C) colangite aguda.
D) cálculo único com via biliar fina.

70. Paciente do sexo feminino, de 50 anos de idade, sem história prévia de pancreatite,
apresenta um cisto septado de 3cm de diâmetro em cauda de pâncreas. O diagnóstico mais
provável dessa paciente é
A) neoplasia mucinosa intraductal pancreática.
B) cistoadenoma seroso.
C) cistoadenocarcinoma.
D) cistoadenoma mucinoso.

71. Com relação ao Adenocarcinoma de Vesícula é correto afirmar:


A) Todos os pólipos de vesícula biliar são considerados pré -malignos e devem ser removidos
com o intuito de prevenir o surgimento do câncer.
B) Todos os pacientes submetidos à colecistectomia laparoscópica com diagnóstico
histopatológico de adenocarcinoma, independente do grau de invasão na parede do órgão
(T), devem ser re-operados para ressecção hepática, linfadenectomia e ressecção dos
portais (local dos trocartes).
C) A ressecção da via biliar é passo obrigatório da cirurgia juntamente com a ressecção
hepática e linfadenectomia.
D) Os pacientes classificados como T2 (na classificação TNM) se bene ficiam da ressecção
hepática associada à linfadenectomia.

72. A melhor conduta para um paciente que desenvolve pancreatite aguda com dois Critérios de
Ranson e que na tomografia de abdome realizada após três dias do início do quadro
apresenta sinais de inflamação pancreática com borramento de gordura peripancreática
associada à coleção líquida adjacente de 200ml é:
A) Tratamento conservador
B) Punção percutânea simples com agulha fina da coleção líquida
C) Punção e drenagem percutânea da coleção líquida
D) Drenagem endoscópica da coleção caso esteja adjacente ao estômago

UFRN  Residência Médica 2011  Prova Geral 15


73. Com relação à pancreatite crônica, é correto afirmar que
A) a estenose persistente do ducto colédoco intrapancreático ocorre em pelo menos 50% dos
pacientes.
B) a insuficiência pancreática exócrina surge na evolução da doença, nos pacientes com pelo
menos 50% de substituição do tecido acinar por fibrose.
C) o uso isolado da Lipase, para tratamento da diarréia que ocorre na pancreatite crônica
com relação à reposição enzimática, é sufic iente na maioria dos casos.
D) a maioria dos autores concorda que a incidência de câncer pancreático na pancreatite
crônica é muito semelhante àquela encontrada na população em geral.

74. A droga utilizada com eficácia no tratamento sistêmico do Hepatoca rcinoma é


A) cisplatina. C) gencitabina.
B) sorafenibe. D) irinotecam.

Responda as questões 75 e 76 tomando como referência o caso clínico abaixo.


Paciente de 17 anos, feminina, foi atendida no Ambulatório de Coloproctologia com queixas
de eliminação de sangue nas fezes há dois meses. Ao exame clínico, encontrava -se com
bom estado geral, corada e o exame proctológico evidenciou a presença de múltiplos
pólipos pequenos, sésseis e pediculados em reto e sigmóide. Relata que o pai faleceu com
câncer de reto aos 38 anos e tem dois tios que foram operados devido a tumores no
intestino. Após realizar uma colonoscopia, retornou com o resultado que revelou polipose
múltipla em todo o cólon e reto, o laudo histopatológico foi adenomas.

75. A hipótese diagnóstica mais provável é


A) polipose adenomatosa familiar. C) síndrome de Peutz-Jeghers.
B) polipose juvenil. D) síndrome de Lynch.

76. A conduta terapêutica mais recomendada para a paciente é


A) Proctocolectomia total e anastomose ilioanal.
B) Proctocolectomia total e ileostomia.
C) Polipectomias endoscópicas seriadas.
D) Proctocolectomia total e anastomose bolsa -ilioanal.

77. Em relação à carcinogênese colorretal, é correto afirmar:


A) O APC é um oncogene e age como regulador da proliferação cel ular e apoptose .
B) No câncer colorretal (CCR) esporádico, as alterações genéticas são devidas a mutações
na linhagem germinativa e influenciadas por fatores hereditários.
C) No câncer colorretal (CCR) esporádico, as alterações genéticas são devidas a mut ações
somáticas e influenciadas por fatores ambientais.
D) O K-ras é um gene supressor e atua em todas as fases do ciclo celular.

78. Em relação à Doença Inflamatória Intestinal Inespecífica (DII), é correto afirmar que
A) o sangramento retal é uma condição essencial para o diagnóstico da colite ulcerativa,
sendo menos frequente na colite de Crohn.
B) a doença anorretal como, fissuras, abscessos e fístulas é mais comum na retocolite
ulcerativa.
C) a presença de carcinoma está mais associada à doença de Cro hn do que à retocolite
ulcerativa.
D) as características endoscópicas mais evidentes na retocolite ulcerativa são o
envolvimento descontínuo da mucosa, erosões e ulcerações lineares.

16 UFRN  Residência Médica 2011  Prova Geral


Responda as questões 79 e 80 com base no caso clínico a seguir.

Paciente masculino, 64 anos com queixas de dor abdominal, náuseas e vômitos há três dias,
associados a distensão abdominal e parada de eliminação de gases e fezes. Relata cirurgia
abdominal prévia por trauma. Ao exame físico: EGR, eupneico, afebril. Abdome distendi do,
flácido, doloroso difusamente à palpação e diminuição da peristalse. Não há pontos
herniários. Radiografia simples de abdome mostra distensão de alças de intestino delgado
com níveis hidroaéreos.

79. A provável causa da obstrução intestinal desse paci ente é


A) volvo de sigmóide. C) intussuscepção.
B) neoplasia de intestino. D) aderências.

80. Considerando o fator etiológico da obstrução intestinal, o tratamento inicial adequado para
este tipo de caso é
A) laparotomia exploradora imediata.
B) sondagem nasogástrica aberta e hidratação venosa.
C) colonoscopia descompressiva.
D) enema de retenção e dieta zero.

81. O coeficiente que se eleva durante um surto epidêmico de uma doença aguda é a
A) letalidade. C) incidência.
B) mortalidade. D) virulência.

82. Observe a seguinte pergunta:


“Quantas vezes maior é a probabilidade de pessoas expostas adquirirem uma
determinada doença em relação às pessoas não expostas”?
Esta pergunta traduz
A) a razão de prevalência. C) a taxa de infecção.
B) o risco relativo. D) o risco atribuível.

83. Se um homem ou uma mulher livre de doença apresentar um resultado positivo em teste de
screening, pode-se afirmar que se trata de um
A) falso positivo. C) verdadeiro positivo.
B) falso negativo. D) verdadeiro negativo.

84. Ao interpretar um teste ergométrico em um atleta profissional com menos de 30 anos de


idade, assintomático, o médico deverá considerar que o
A) teste tem baixa especificidade.
B) valor preditivo negativo será muito baixo.
C) teste tem baixa sensibilidade.
D) valor preditivo positivo será muito baixo.

85. Dentre os princípios doutrinários do SUS, estão a universalidade, a equidade e a


integralidade.
Entende-se por equidade:
A) Tratar desigualmente os desiguais.
B) Tratar a todos de forma igual.
C) Priorizar os trabalhadores e os economicamente ativos.
D) Priorizar os trabalhadores da saúde.

UFRN  Residência Médica 2011  Prova Geral 17


86. A opção que apresenta corretamente três princípios organizativos do SUS é:
A) regionalização, descentralização e participação popul ar.
B) estadualização, descentralização, comando único.
C) hierarquização, comando único e controle político.
D) hierarquização, centralização, comando único.

87. A criação do SUS pela Constituição Federal de 1988 foi regulamentada posteriormente
através das Leis 8080/90 e 8142/90.
Essas Leis definem as atribuições dos diferentes níveis de Governo com a Saúde e ainda
norteiam quanto à
A) dispensa de licitações, quando assim entender o gestor de saúde.
B) garantia da liberdade de contrato de entidades priv adas.
C) relação do Poder Público com entidades privadas com base nas normas do Direito
Público.
D) relação do Poder Público com entidades privadas, priorizando a contratação destes
serviços.

88. Os estudos epidemiológicos são classificados em observacio nais e experimentais. Dentre os


experimentais está o(a)
A) coorte. C) caso-controle.
B) ensaio clínico. D) ecológico.

89. O estudo epidemiológico no qual o fator em estudo e o desfecho são observados num
mesmo momento é o(a)
A) caso-controle. C) coorte.
B) transversal. D) ecológico.

90. O estudo capaz de abordar hipótese etiológica, produzindo medidas de incidência e, por
conseguinte, medidas diretas de risco é o(a)
A) ensaio clínico. C) coorte.
B) série de casos. D) caso-controle.

91. Para esclarecer uma dúvida clínica de enfoque terapêutico, o tipo de estudo que oferece o
melhor nível de evidência é o (a)
A) revisão sistemática. C) relato de casos.
B) ensaio clínico randomizado. D) revisão narrativa.

92. Observe as seguintes assertivas em relação à saúde materno -infantil:


I O grupo materno-infantil abrange todas as mulheres desde a infância.
II A importância de se tratar esse grupo de maneira distinta deve -se aos tipos
de problemas de saúde que o atingem.
III Existem, nesse grupo, elevadas taxas de morbidade e mortalidade, por
problemas preveníveis.
IV O grupo materno-infantil abrange mulheres na menopausa, crianças e
adolescentes.
São verdadeiras apenas as assertivas
A) II e IV. C) I e III.
B) I e IV. D) II e III.

18 UFRN  Residência Médica 2011  Prova Geral


93. É sabido que um dos entraves para a qualificação do Sistema Único de Saúde é seu
subfinanciamento.
A ação que pretende ampliar os recursos para saúde pública numa perspectiva sustentada é:
A) Criar leitos privativos nos hospitais públicos, par a aumentar a captação de recursos.
B) Fazer empréstimos periódicos ao Banco Mundial, para garantir a atenção integral à
Saúde.
C) Estimular a ampliação dos Planos de Saúde, diminuindo a quantidade de usuários do
SUS.
D) Regulamentar a Emenda Constitucional 29, ampliando a participação das três esferas de
gestão.

94. A opção que apresenta um dos objetivos específicos da Política Nacional de Atenção
Integral à Saúde do Homem é:
A) Ampliar e qualificar a atenção ao planejamento reprodutivo masculino, inclusi ve com a
assistência à infertilidade.
B) Garantir ao homem o acesso direto ao terceiro nível de atendimento, em especial à
especialidade de Urologia, para realização de exames preventivos.
C) Priorizar o atendimento ao homem em relação aos demais grupos po pulacionais nos três
níveis de atenção.
D) Estimular a realização da contracepção cirúrgica masculina como método prioritário de
planejamento familiar.

95. Observe as seguintes assertivas em relação às atribuições específicas do médico na Equipe


Saúde da Família:

Participar do gerenciamento dos insumos necessários para o adequado


I
funcionamento da USF.
Realizar consultas clínicas e procedimentos na USF e, quando indicado ou
II
necessário, no domicílio e/ou demais espaços comunitários.
Supervisionar, coordenar e realizar atividades de educação permanente dos ACS
III
e da Equipe de Enfermagem.
IV Cadastrar todas as pessoas de sua microárea e manter os cadastros atualizados.
São verdadeiras apenas as assertivas
A) II, III e IV.
B) I e II.
C) I, II e III.
D) I e III.

96. Leia com atenção o seguinte conceito:


São combinações tecnológicas utilizadas pela organização dos serviços de saúde em
determinados espaços-populações, incluindo ações sobre ambiente, grupos
populacionais, equipamentos comunitários e usuários de diferentes unidades
prestadoras de serviços de saúde com distinta complexidade.
Este conceito refere-se a
A) programa especial.
B) programa assistencial.
C) modelo assistencial.
D) campanhas de Saúde.

UFRN  Residência Médica 2011  Prova Geral 19


97. Leia com atenção a seguinte afirmação.
“O grau em que uma determinada intervenção, procedimento, regime ou serviço
produz um resultado benéfico, em condições „ideais‟ de observação”.
Esta afirmação refere-se à categoria de avaliação de impacto das ações de Saúde conhecida
como
A) eficiência.
B) efetividade.
C) eficácia.
D) custo-benefício.

98. A compreensão do conceito a seguir é importante para o médico generalista. Leia -o com
atenção:
São as circunstâncias do ambiente ou as características das pessoas, herdadas ou
adquiridas, que lhes conferem uma maior probabilidade de acometimento, imediato ou
futuro, por um dano à saúde.
Este conceito refere-se a
A) fatores de risco.
B) história natural da doença.
C) sistema epidemiológico-social.
D) período de patogênese

99. Paciente de 60 anos, aposentado, apresentava perda de peso nos últimos três meses. Teve
diagnóstico de câncer de esôfago no início do quadro e foi submetido a cirurgia e sessões de
radioterapia, que foram suspensas há um mês após constatação de metástases em vários
órgãos. O paciente evoluiu para um quadro de caquexia e vinha recebendo atendimento
domiciliar pelo médico do PSF, que o visitava regularmente. O paciente, então, evoluiu
subitamente com falta de ar, tendo a família chamado o SAMU, que, quando chegou
constatou que o paciente já estava morto.
Neste tipo de caso, quem deve preencher a declaração de óbito é o médico do
A) IML.
B) SVO.
C) SAMU.
D) PSF.

100. O modelo de atenção primária à saúde definido como prioritário para o Brasil, conforme a
Política Nacional de Atenção Básica de 2006, foi:
A) Unidades de Pronto-Atendimento (UPA).
B) Estratégia de Saúde da Família (ESF).
C) Atenção Básica Tradicional.
D) Programa de Agentes Comunitários da Saúde (PACS).

20 UFRN  Residência Médica 2011  Prova Geral


UFRN  Residência Médica 2011  Prova Geral 21