Vous êtes sur la page 1sur 3

2.

4 – Projeto do Indutor

Podemos dizer que o projeto do indutor a ser utilizado em conversor estático de alta
freqüência é de suma importância para o funcionamento geral do projeto, pois este muitas vezes
é responsável por vários elementos parasitas ao circuito, entre eles indutância magnetizante,
indutâncias de dispersão dente outros. Estes elementos parasitas provocam picos de tensão nos
semicondutores, altas perdas e emissão de ruídos (interferência eletromagnética) (ZAMBRA,
2003, pg. 36).
Na construção de indutores de alta freqüência, diferentemente da construção de
transformadores para redes elétricas normais (60Hz), não é possível a utilização de lâminas de
ferro silício, por isso normalmente são utilizados os núcleos de ferrite, pois não apresentam
perdas pelo aumento da freqüência. Porém possuem baixa robustez a choques mecânicos e baixa
densidade de fluxo de saturação (0,3T) (ZAMBRA 2003, pg 37).
Na figura 30 pode ser verificado o modelo de um núcleo de ferrite tipo EE, o qual será
utilizado para a construção do indutor, pela sua facilidade de projeto, e disposição em
laboratório.

Figura 30 - Núcleo de Ferrite tipo EE

Inicialmente determina-se o tamanho do núcleo (BARBI, IVO, 2002, pg. 5).


LDI L I Lrms 1x10 4 4,1m * 0.6 * 1 * 10 4
Ae Aw = = 4.42mm 2 (2.34)
K w Bmáx J máx 0,6 * 0,16 * 350

Onde Ae - área da seção transversal do núcleo (cm²); Aw - área da janela do carretel

(cm²); L – indutor (H); DI L - variação da corrente no indutor (A); I rms - corrente eficaz no

indutor (A); K w - fator de ocupação do cobre dentro do carretel; Bmáx - máxima densidade de

fluxo magnético (T); J máx - máxima corrente no condutor do indutor (A/cm²). Através de
tabelas fornecidas por fornecedores de núcleos de ferrite (THORTON, 1995, pg. 34) escolheu-se
o núcleo modelo EE 8, o qual possui as seguintes especificações de Ae Aw .

Ae Aw = 4.86mm 2
O próximo passo é determinar o número de espiras através da formula:
LDI L 1x10 4
N= = 35esp. (2.35)
Bmáx Ae
A utilização de condutores em altas freqüências deve levar em consideração o efeito
pelicular (skin efect). Pois a medida que a freqüência aumenta, a corrente no interior de um
condutor tende a se distribuir de forma que exista uma maior densidade de corrente nas bordas e
menor na região central. Esse efeito causa uma redução na área efetiva do condutor. Em outras
palavras, o efeito pelicular limita a área máxima do condutor a ser empregado. Neste caso, o
raio de cada fio deve ser menor do que a profundidade de penetração D dada pela equação 2.36
(ZAMBRA – 2003, pg 38).

r 1,72 * 10 -4
D= = = 0.0017cm (2.36)
p * m0 * mr * fc p * 4 * p *10 -7 *16kHz

Onde D - profundidade de penetração da corrente no condutor; m 0 - permeabilidade do

ar ( m 0 = 4p 10 -7 H ); m r = permeabilidade relativa do condutor ( m r cobre = 1 ); r-


m
resistividade do condutor ( r cobre = 1,72 * 10 -4 Wcm 2 / m) ; fs – freqüência de comutação (Hz).
O diâmetro mínimo do condutor portanto é dado pela equação:
f máx = 2D = 0,0034 (2.37)
Com base nos cálculos apresentados acima então escolhemos o condutor 22 AWG, para
construção de nosso indutor.
Outra consideração a qual também deve ser observada na construção de indutores de alta
freqüência é a existência do entreferro, normalmente, um espaço entre os núcleos, sendo que o
mesmo possui as seguintes funções. A primeira é que sem o entreferro a indutância é
proporcional apenas a permeabilidade do núcleo, que é um parâmetro extremamente dependente
da temperatura e do ponto de operação. A adição do entreferro introduz uma relutância muito
maior que a relutância do núcleo, fazendo com que o valor de L seja praticamente invencível às
variações na permeabilidade do núcleo. A segunda razão se deve ao fato de que a adição do
entreferro permite que o indutor opere com valores maiores de corrente no enrolamento sem que
ocorra saturação do núcleo. O comprimento do entreferro (Ig) é dado pela equação:
N 2 m 0 m r Ae 1x10 -2 35 2 * 4 * p *10 -7 *1,2 *1,8 * 10 -2
Ig = = = 0,01mm (2.38)
L 4,1m

Figura 31 – Indutor implementado.