Vous êtes sur la page 1sur 4

c c  c



     
        
Resumo do Livro: A CIÊNCIA DO CABELO

Este livro não tem a pretensão de abranger por si só, todas as questões envolvidas no universo do
cabeleireiro. Trata-se de um livro onde possibilita o profissional Cabeleireiro se especializar mais,
enveredando ao universo de cosmético dando a percepção sensorial nas áreas de químicas e formas.

Os capítulos devem estimular os cabeleireiros para que busquem motivações para encontrar respostas às
suas dúvidas: da estrutura capilar a estrutura da pele o grande órgão do corpo humano.

O conteúdo do livro proporcionará ao profissional buscar informações de uma forma simples e objetiva;
trata-se de fornecer aos cabeleireiros um instrumental indispensável para usar com toda sua equipe de
trabalho.

O livro visa desenvolver um profissional com mais conhecimento para o mercado de trabalho, que hoje
carece de informação técnica e prática. Será dado a estes profissionais, elemento capaz de potenciá-lo
para um mercado cada vez mais exigente.

Estes valores estão endereçados no sentido do que é oferecido por uma estrutura própria na
complexidade dos elementos que envolvem uma classe de trabalho ligada à saúde e beleza.

Procuraremos dar instrumentos que visarão empregar nesta área de beleza, dando a percepção real que
envolve o profissional da beleza, como: atendimento ao cliente, tricologia, cosmetologia, estrutura capilar,
patologias e químicas e formas. Que auxiliem na busca dos indicativos de uma estrutura capaz de
superar as expectativas ou suportar as exigências que fazem os diversos ramos empresariais,
principalmente o nosso.

SUMÁRIO:

Cap. 1 - A ética profissional


Cap. 2 - Atendimento de qualidade ao cliente

PARTE I ± Fisiologia e Estrutura Capilar

Cap. 3 - Estrutura da Pele


Cap. 4 - Fotoproteção
Cap. 5 - Introdução a Tricologia
Cap. 6 - Anatomia do Pêlo e Fisiologia do Pêlo
Cap. 7 - Anatomia e Ciclo Biológico do Pêlo
Cap. 8 - Constituição da Haste do Cabelo
Cap. 9 - Composição Química do Cabelo
Cap.10 - Análise do Cabelo

PARTE II ± Patologias

Cap. 11 - Patologia: Fio de Cabelo


Cap. 12 - Patologia: Couro Cabeludo ± Piolho
Cap. 13 - Patologia: Couro Cabeludo - Dermatite Seborréica e Caspa
Cap. 14 - Patologia: Couro Cabeludo - Psoríase
Cap. 15 - Doenças Infecciosas do Couro Cabeludo
Cap. 16 - Alopecias (uma explanação aprofundada sobre as possíveis causa da queda de cabelo)
Cap. 17 - Anamnese ± identificação do cliente e História das drogas
Cap. 18 - História das Drogas
Cap. 19 - Esclarecendo ± verdades ou Mitos
Cap. 20 - Vocabulário Técnico

PARTE III ± Xampus, Condicionadores, Leave-in e Cosmetologia.


Cap. 21 - Xampus
Cap. 22 - Condicionadores e Leave-in
Cap. 23 - Hidratação Capilar, Técnica de Lavagens e Massagem
Cap. 24 - Cosmetologia
Cap. 25 - História da Cosmetologia
Cap. 26 - Formulação Cosmética
Cap. 27 - Glossário de Princípios Ativos

PARTE IV ± Colorimetria

Cap. 28 - Introdução a Colorimetria


Cap. 29 - Origem da Cor
Cap. 30 - Coloração nos Cabelos - Melaninas
Cap. 31 - Tipos de Colorações
Cap. 32 - Elementos Químicos que Compõe a Coloração
Cap. 33 - Cobertura de Brancos
Cap. 34 - Escala de Grau ³pH´ Noções Elementares
Cap. 35 - Analisando um Cabelo
Cap. 36 - Pigmentos do Cabelo
Cap. 37 - Cor Fantasia ou Reflexo
Cap. 38 - Altura de Tom
Cap. 39 - Cor Fantasia
Cap. 40 - Cor Desejada
Cap. 41 - Descoloração

PARTE V ± Químicas e Formas: Relaxamento e Alisamento

Cap. 42 - Transformação Química


Cap. 43 - Diagnóstico antes da Química
Cap. 44 - Conhecendo as bases Químicas
Cap. 45 - Ativos de Transformação: Guanidina
Cap. 46 - Ativos de Transformação: Sódio
Cap. 47 - Ativos de Transformação: Tioglicolato de Amônia (relaxante)
Cap. 48 - Ativos de Transformação: Tioglicolato de Amônia (alisante)
Cap. 49 - Ativos de Transformação: Tioglicolato de Amônia (permanente)
Cap. 50 - Coloração em Cabelos Alisados
Cap. 51 - Terminologias

PARTE VI ± Gerais

Cap. 52 - Limpeza, Anti-Sepsia, Assepsia, Desinfecção e Esterilização

PARTE VII ± Administrando seu Negócio

Cap. 53 - Comece certo ± Manual Sebrae


Cap. 54 - Planejamento e Controle
Cap. 56 - Legislação Brasileira ± ANVISA
Cap. 57 - Referência Bibliográficas

INTRODUÇÃO A TRICOLOGIA

CONSTITUIÇÃO DA HASTE DO CABELO

A haste ou tige é à parte do fio que emerge do couro cabeludo. São formadas por células queratinizadas.
O cabelo possui uma estrutura muito complexa, com três componentes principais:

Cutícula

É a parte externa do fio de cabelo, é composta de diversas camadas, em torno de 7 a 13, transparentes e
opacas, é responsável pela proteção das células corticais (células do interior do fio), é a principal barreira
á penetração de agentes químicos para o interior da fibra. As fileiras que compõe as cutículas dividem-se
em três partes:

‡ Exocutícula
‡ Epicutícula
‡ Endocutícula

Dessas três partes a mais importante é a Epicutícula, por ser hidrófoba (resistente á água). Essa
resistência é atribuída ao aminoácido Cistina, presente na epicutícula.
As camadas da cutícula são bem unidas e seladas, permanecem intactos somente alguns milímetros
próximos ao couro cabeludo. Sua sensibilização é causada par ação mecânica (escovar, pentear, secar),
por ação química (shampoo, ondulações permanentes, descolorações, colorações, alisamentos ou
relaxamentos) e pela ação de intemperismo (sol, mar, piscina e vento).
A degradação da cutícula torna o cabelo sem brilho, difícil de pentear, áspero ao toque e pode ser
percebida quando se passa o dedo pelo fio de cabelo. A remoção total da cutícula causa as chamadas
"pontas duplas".
A cutícula é responsável pelo brilho do cabelo, e tem ainda influência fundamental no toque, na
suavidade, na penteabilidade e na formação de carga estática.

Córtex
Forma o interior do fio de cabelo e compõe cerca de 75 a 90% da massa da fibra capilar. Consiste de
células queratinizadas e possui uma estrutura muito compacta (pouco porosa), o que representa o
coração da haste capilar. O diâmetro do córtex é determinado pelo número de células do bulbo. No córtex
e na medula são encontrados os pigmentos que dão cor ao cabelo. É a unidade que da elasticidade e
resistência ao cabelo, também é a estrutura que determina a maior ou menor porosidade dos fios.
A fibra contém de 2 a 3 tipos de células corticais, que são elas:

‡ Ortho Córtex ± tem baixa quantidade de enxofre (menos que 3%).


‡ Para Córtex ± tem uma alta quantidade de enxofre (cerca de 5%).
‡ Meso Córtex ± são ricos em cistina.

Medula

Na grande maioria dos animais a medula exerce importantes propriedades termorreguladoras, aliadas a
presença de numerosos bolsões de ar.
Pode ser continua ou fragmentada, ao longo da fibra, e não existe em fios finos. Quando presente no
cabelo, compõe apenas uma pequena fração de sua massa.
A medula tem textura aberta (porosa). Possui grande número de vacúolos, (buracos) que são resultantes
da síntese de quantidade inadequada de proteínas para preencher as cavidades das células. A medula
não tem função conhecida.

COMPOSICÁO QUÍMICA DO CABELO

O cabelo é constituído por vários componentes que, por sua vez, são formados por diferentes
oligoelementos que podem ser determinados através de um método denominado ³Mineralograma´,
embora cada um deles possa ser discutido separadamente, deve-se considerar que o cabelo e um
sistema pleno, em que muitos ou todos os componentes podem atuar conjuntamente. O cabelo humano é
constituído basicamente da proteína chamado queratina, ou seja, uma cadeia polipeptídica formada por
cerca de 19 aminoácidos diferentes, que se repetem e interagem entre si , mas podemos classificar os
principais elementos como:

Carbono C 45%
Oxigênio O 28%
Nitrogênio N 15%
Hidrogênio H 6,5%
Enxofre S 5,2%
O teor de minerais como: cobre, ferro e zinco são baixos, mas estes também são importantes, pois sua
ausência pode também provocar queda e alterações da cor.

Água
Fundamental para o cabelo. A quantidade de água do cabelo é critica para as propriedades físicas,
químicas e mecânicas. Quando o cabelo está molhado, torna-se menos resistente, isto é, rompe com
maior facilidade e também pode ser esticado até um comprimento maior, antes de se romper. O aumento
da umidade relativa do ar aumenta a quantidade de água no cabelo, prejudicando a duração de escovas e
piastras.
Queratina

O cabelo é constituído, basicamente, de uma proteína chamada de: alfa-queratina. As queratinas (alfa e
beta) são, também, constituintes de outras partes de animais, como unhas, a seda, bicos de aves, chifres,
pêlos, cascos, espinhos (do porco-espinho), formando massas compactas, homogêneas e a mole,
produzida pela epiderme de toda superfície corporal. Esta se desprende continuamente em delgadas
camadas entre outros.

A queratina, é muito elástica e flexível, sendo capaz de alongar consideravelmente, retornando logo ao
seu estado original. Nesta proteína estão contidas as cadeias responsáveis pela estrutura química do
cabelo, milhares de cadeias de alfa-queratina estão entrelaçados em uma forma espiral, sob a forma de
placas que se sobrepõem, resultando em um longo e fino "cordão" protéico. Estas proteínas interagem
fortemente entre si, por várias maneiras, resultando na forma característica de cada cabelo: liso, enrolado,
ondulado, etc.
Sua função é conferir ao pêlo propriedades adequadas para a proteção superficial contra agentes
ambientais, tornando-o mais resistente.

Lipídios
O cabelo contém lipídios internos e externos. Os lipídios externos são fornecidos pelo sebo; os internos
fazem parte da estrutura do cabelo.

Pigmentos
São partículas dispersas no córtex, que dão cor aos cabelos vinda através das vesículas de menalinas.

ANÁLISE DO CABELO

Todas as características da haste do cabelo estão diretamente relacionadas à sua estrutura. Essas
características, propriedades ou tributos dependem, portanto, da condição dos componentes do cabelo.
A análise do cabelo está baseada nas propriedades dos fios e permite avaliar a condição dos
componentes, possibilitando a escolha correta do tipo de processamento a ser utilizado.

Comprimento

De acordo com seu comprimento, o cabelo pode ser classificado como:

‡ Curto - cabelo cortado na altura do nariz;


‡ Médio - cabelo cortado na altura do queixo;
‡ Longo - cabelo cortado na altura do ombro.

Curvatura

A curvatura permite classificar o cabelo como:

‡ Liso: Lisótricos
‡ Ondulado: Sinótricos
‡ Crespo: Ulótricos

A curvatura é controlada geneticamente e varia de acordo com cada raça. Mas isso não impede que
existam diferentes tipos de cabelo no mesmo couro cabeludo. A curvatura do cabelo ainda não está
totalmente compreendida. Alguns estudiosos a explicam a partir de uma queratinização desigual das
células corticais. Outros dizem que a responsável pela curvatura do fio é a forma com a qual o folículo se
encontra junto à derme. No cabelo liso, o folículo é cilíndrico, redondo; no cabelo ondulado, o folículo é
oval; e no cabelo crespo, o folículo é achatado, ou seja, prismático.

Na formação Alfa cada cadeia polipeptídica enrola-se sobre si mesma, no formato de uma hélice (como
uma escada em caracol), e na formação Beta as cadeias ficam semi-estiradas, dispostas paralelamente.
As ligações intramoleculares entre os aminoácidos da mesma cadeia é que sustentam a configuração da
cadeia. Entre os tipos de interação, destacam-se as pontes de hidrogênio e as pontes cistínicas, que são
as pontes formadas entre os grupos S-H do aminoácido cistina, presente na queratina resultando na
forma característica de cada cabelo: liso, ondulado, crespo, etc.
A classificação dos tipos de cabelos quanto a sua curvatura, está relacionada a uma miscigenação de
raças, herança genética, onde:

‡ Negróides: Região Africana (Fios achatados)


‡ Caucasóides: Região Européia (Fios ovais)
‡ Mongolóides: Região Asiática (Fios redondos)

As queratinas (Alfa e Beta) são também, constituintes de outras partes de animais, como: unhas, a seda,
bico de aves, chifres, pêlos, cascos, espinhos (do porco-espinho), entre outros.

Centres d'intérêt liés