Vous êtes sur la page 1sur 25

1

ESTADO DO PARANÁ
POLÍCIA MILITAR
DIRETORIA DE ENSINO E PESQUISA
___________________________________________________________________
Nota nº 494 – DEP/4 Em 11/05/11.
Para o Boletim Geral

CONCURSO AO CURSO DE FORMAÇÃO DE CABOS


BOMBEIRO-MILITAR - TURMA 2011

EDITAL nº 001/CFC – BM/2011

O Diretor de Ensino no uso das atribuições que lhe conferem os incisos I, II e


III, do artigo 8º e artigo 19 da Portaria de Ensino da PMPR, torna pública a abertura
de Edital ao Concurso para a indicação à frequência ao Curso de Formação de
Cabos Bombeiro-Militar - Turma 2011.
Com fulcro no inciso I, do artigo 35, da Portaria de Ensino da PMPR, ocorrerá
concurso para a seleção, visando a convocação para frequência ao Curso de
Formação de Cabos Bombeiro-Militar - Turma 2011, conforme se especifica:

1. DADOS SOBRE O CURSO

CURSO DE FORMAÇÃO CABOS BM – TURMA 2011


Início previsto 22 de agosto de 2011
Término previsto Conforme Plano de Curso
Local de funcionamento CEI/CCB
Número de vagas 60 (sessenta)

QUADRO DE DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS


Antiguidade 20 (vinte)
Merecimento 40 (quarenta)
2

2. FASES DA SELEÇÃO

O presente concurso compreenderá as seguintes fases:

1ª Fase – Inscrições;
2ª Fase – Exame Intelectual (EI);
3ª Fase – Exames de Saúde (ES);
4ª Fase – Teste de Aptidão Física (TAF);
5ª Fase – Teste de Habilidade Técnica (THT);
6ª Fase – Convocação dos Aprovados para Frequência ao Curso;

2.1 INSCRIÇÕES – 1ª FASE

2.1.1 Requisitos para Inscrição:

a. Ser Soldado QPM 2-0 com, no mínimo, 02 (dois) anos de serviço, até a
data prevista para o início do curso;
B. Estar classificado, no mínimo, no Bom comportamento;
b. Não estar submetido a Apuração Disciplinar de Licenciamento, Conselho
de Disciplina/ Justificação;
c. Não estar preso em Flagrante Delito, provisoriamente, cumprindo sentença
e nem estar incurso nas hipóteses de prisão civil;
d. Estar no desempenho do cargo ou função policial-militar prevista no Quadro
de Organização da PMPR;
e. Não ter sido desligado anteriormente do mesmo curso, sem motivo
justificável;
f. Ter anuência de seu Diretor, Comandante ou Chefe.
3

2.1.2 Período, Local e Forma das inscrições

O interessado em se candidatar deverá apresentar Ficha de Inscrição,


conforme Anexo C, no período especificado no Cronograma constante do
Anexo A , aos Oficiais B/1 das OBMs de origem.
Os Oficiais B/1 deverão encaminhar uma relação com as inscrições de
todos os candidatos da OBM, em arquivo extensão .xls ou .calc, ao e-mail
ccb-cei@pm.pr.gov.br, conforme Planilha de Inscrições (Anexo D).
O correto preenchimento da Ficha de Inscrição (Anexo C), é de responsabili-
dade do interessado em se candidatar ao CFC/BM - Turma 2011. Fichas de inscrição
cujas informações não estiverem corretas tornarão a inscrição insubsistente.

2.2 EXAME INTELECTUAL - 2ª FASE

2.2.1 O Exame Intelectual (EI) será composto de uma prova objetiva com 30
(trinta) questões e terá 03 (três) horas de duração, incluindo o tempo para o preen-
chimento do cartão resposta (cartão de leitura óptica), sendo que serão considera-
dos aprovados no Exame Intelectual todos os candidatos que obtiverem, no mínimo,
50% (cinquenta por cento) de acerto nas questões propostas;

2.2.2 A realização da prova escrita se dará de forma individual, não sendo


permitida a utilização de nenhum material de consulta, bem como o uso de
aparelhos eletrônicos, tais como: relógios, microcomputadores, notebook, netbook,
palmtop, handheld, celulares ou similares;

2.2.3 Os aplicadores receberão as provas em envelopes lacrados, que so-


mente serão abertos nas salas onde ocorrerão a aplicação da prova, mediante pre-
sença e assinatura em termo próprio de dois candidatos e do aplicador, atestando
quanto a não-violação do envelope;

2.2.4 Após a aplicação da prova, os três últimos candidatos deverão perma-


necer presentes, a fim de atestarem o fechamento dos envelopes com os cartões
respostas (cartão de leitura óptica) para posterior devolução à Seção de Concursos
Internos da Diretoria de Ensino e Pesquisa;
4

2.2.5 Os portões ou portas de acesso, ao local de prova, serão fechados 15


(quinze) minutos antes do horário previsto para o seu início (horário de Brasília). A-
pós o fechamento dos portões ou portas não será permitido o acesso de candidato;

2.2.6 O preenchimento do cartão resposta é de inteira responsabilidade do


candidato. Qualquer rasura, borrão, uso de corretivo ou marcação de mais de uma
opção poderá anular o item respondido, tendo em vista que o processo de correção
será eletrônico (leitura óptica);

2.2.7 Questões que porventura tenham erro de impressão, duplicidade ou i-


nexistência de resposta, à critério do Diretor de Ensino e Pesquisa da PMPR, serão
anuladas, sendo computados os respectivos escores como positivos para todos os
candidatos;

2.2.8 O candidato somente poderá encerrar o Exame Intelectual (entrega do


cartão resposta) após transcorridos 60 (sessenta) minutos contados a partir do início
do exame;

2.2.9 A inobservância do subitem anterior acarretará na não correção da pro-


va do Exame Intelectual e, consequentemente, a eliminação do candidato do certa-
me, sendo que o aplicador efetuará o registro em relatório, contendo o motivo e tes-
temunhas;

2.2.10 Por medida de segurança, o Caderno de Prova não poderá ser levado
pelo candidato, devendo ser devolvido ao aplicador juntamente com o cartão respos-
tas no término da prova;

2.2.11 O Exame Intelectual versará sobre os assuntos constantes do Anexo


“B” (Conteúdo Programático), sendo a prova dividida em duas partes: Conteúdo Ge-
ral, onde haverá 15 (quinze) questões de Legislação Institucional; Conteúdo Especí-
fico, onde haverá 15 (quinze) questões específicas de Conhecimento Profissional
Bombeiro-Militar;

2.2.12 As questões da prova serão do tipo objetivas, de múltipla escolha, com


cinco opções (A, B, C, D e E), sendo uma única resposta correta, de acordo com o
comando da questão. Haverá, no cartão resposta, para cada questão, cinco campos
de marcação correspondentes às cinco opções, A, B, C, D e E, sendo que o candi-
5

dato deverá preencher apenas aquele correspondente à resposta julgada correta, de


acordo com o comando da questão;

2.2.13 O candidato deverá, obrigatoriamente, marcar para cada questão um,


e somente um, dos cinco campos no cartão respostas. Caso ocorra a marcação de
mais de uma resposta, a questão será anulada, não sendo computada como escore
para o candidato.

2.2.14 O candidato deverá transcrever as respostas da prova objetiva para o


cartão resposta, sendo este o único documento válido para a correção da prova;

2.2.15 O candidato não deve amassar, molhar, dobrar, rasgar, manchar ou, de
qualquer modo, danificar o seu cartão respostas, sob pena de arcar com os prejuí-
zos advindos da impossibilidade de realização da leitura óptica;

2.2.16 O candidato é responsável pelo correto preenchimento de seus dados


pessoais na ficha de identificação da prova, bem como no cartão resposta, como seu
nome, seu número de inscrição, o número de seu documento de identidade e assi-
natura, tipo de prova (se houver), entre outros.

2.3 EXAMES DE SAÚDE – 3ª FASE

Serão convocados para os Exames de Saúde somente candidatos aprovados


no Exame Intelectual (EI), conforme item 2.2.1 deste Edital, conforme segue:

2.3.1 Candidatos às Vagas Pelo Critério de Antiguidade

Serão convocados os 20 (vinte) candidatos mais antigos, na condição de


titulares, seguindo a ordem de antiguidade dos candidatos inscritos no certame.

2.3.2 Candidatos às Vagas Pelo Critério de Merecimento

Serão convocados 40 (quarenta) candidatos na condição de titulares,


classificados por ordem decrescente de notas no Exame Intelectual.
6

2.3.3 Descrição dos exames:

a. Biométrico;
b. Clínico.

2.3.4 Outros exames complementares poderão ser solicitados pelo médico


examinador na ocasião do exame clínico realizado, tendo o candidato de
providenciar e encaminhar o resultado até dois dias antes da data prevista para a
entrega dos resultados pela JM/DS junto à DEP, independentemente, se o exame
deva ser realizado no HPM ou em clínica particular. Os candidatos que estiverem
com exames pendentes não serão convocados para frequentar o curso.

2.3.5 Os candidatos convocados para realização do exame de saúde deverão


se apresentar na DS/JM nas datas e horários especificados no edital de convocação
ou, ainda, encaminhar as fichas de avaliação dos candidatos do interior a JM/DS,
até a data limite para realização dos Exames de Saúde prevista no cronograma.

2.3.6 É responsabilidade do candidato retirar o resultado dos exames e


apresentá-los na Junta Médica.

2.4 TESTE DE APTIDÃO FÍSICA - 4ª FASE

2.4.1 Somente serão convocados para a realização do Teste de Aptidão Físi-


ca (TAF) os candidatos APTOS na 3ª Fase (Exame de Saúde), que obtiverem autori-
zação médica específica fornecida pela DS/JM, encaminhada através de ofício à Di-
retoria de Ensino e Pesquisa.

2.4.2 Para a etapa do Exame Físico serão realizados os Testes de Aptidão Fí-
sica em vigor na PMPR, conforme Tabelas TAF Masculino/Feminino para ingresso
nos Cursos Internos da PMPR, publicada no BG de nº 121, de 28 jun. 07.

Os resultados serão aferidos conforme a faixa etária do candidato na data da


realização dos testes, sendo que os candidatos que necessitarem realizar os testes
7

alternativos, deverão seguir as orientações contidas no BG nº 229, de 9 dez. 04, de-


vendo obrigatoriamente serem avaliados por membros da Junta Médica de Saúde da
PMPR.

2.4.3 Descritivo do TAF:

a. Shutle run
Material: 2 (dois) tacos de madeira, 1 (um) cronômetro e espaço livre de
obstáculos.
Procedimento: o candidato coloca-se atrás do local de largada, com o pé o
mais próximo possível da linha de saída. Ao comando de voz do avaliador o
candidato inicia o teste com o acionamento concomitante do cronômetro. O
candidato em ação simultânea, corre à máxima velocidade até os tacos
equidistantes da linha de saída a 9,14 (nove metros e quatorze centímetros), pega
um deles e retorna ao ponto de onde partiu, depositando esse taco atrás da linha de
partida. Em seguida, sem interromper a corrida, vai em busca do segundo taco,
procedendo da mesma forma. O cronômetro é parado quando o candidato deposita
o último taco no solo e ultrapassa com pelo menos um dos pés a linha final. Ao
pegar ou deixar o taco, o candidato terá que cumprir uma regra básica do teste, ou
seja, transpor pelo menos um dos pés as linhas que limitam o espaço demarcado. O
taco não deve ser jogado, mas sim, depositado ao solo.
Número de tentativas: o candidato terá 2 (duas) chances para realizar a
prova, sendo considerado válido o seu melhor tempo.

b. Flexão Dinâmica na Barra Fixa


Procedimentos: partindo da posição inicial (pegada) na barra, posição
(pronação, para candidatos masculinos, flexionar os braços ultrapassando o queixo
em ângulo reto com o pescoço até a parte superior da barra, pés fora do solo, e
voltar à posição inicial, ficando com os braços completamente estendidos. É proibido
o contato das pernas ou do corpo com qualquer objeto ou auxílios. Para a contagem
serão válidas as trações corretamente executadas e encerra-se o exercício assim
que o candidato largar a barra (serão computadas as trações executadas em que o
queixo ultrapasse a altura da barra em ângulo reto). Não será computada a primeira
tração, caso o candidato a realize com aproveitamento do impulso realizado durante
o salto para a empunhadura de tomada à barra.
8

Número de tentativas: 01 (uma) tentativa.

c. Isometria na Barra Fixa


Procedimento: partindo da posição inicial (pegada na barra), posição
(pronação), flexionar os braços ultrapassando o queixo em ângulo reto com o
pescoço até a parte superior da barra e manter-se suspenso(a), ficando com o
queixo acima do nível da barra, joelho em extensão, pés fora do solo, o maior tempo
possível. O cronômetro é acionado no momento em que o queixo do avaliado passar
acima do nível da barra e é desacionado, quando deixá-lo cair abaixo do nível da
barra. Será anotado o tempo que o(a) candidato(a) conseguiu se manter acima do
nível da barra.
Número de tentativas: 01 (uma)

d. Corrida de 12 minutos
Local: será realizada em pista ou área previamente demarcada e livre de
obstáculos.
Procedimento: o candidato deverá percorrer a maior distância possível em
12 (doze) minutos, sendo permitido andar durante o teste. Ao final do teste serão
computados os metros percorridos por cada candidato.
Número de tentativas: 1 (uma) tentativa.
Tempo de execução: 12'00'' (doze) minutos.

2.5 TESTE DE HABILIDADE TÉCNICA – 5ª FASE

2.5.1 Somente serão convocados para a realização dos Testes de Habilidade


Técnica (THT) os candidatos APTOS na 4ª Fase (TAF).

2.5.2 Os Testes de Habilidade Técnica em vigência na PMPR, estarão em


conformidade com as Tabelas do THT Masculino/Feminino para ingresso nos Cursos
de Formação Bombeiro-Militar, publicada no BG de nº 121, de 28 jun. 07.

2.5.3 Descritivo do THT:

a. Deslocamento em Meio Líquido:


9

Procedimento: Nadar 100 (cem) metros em uma piscina com dimensões en-
tre 25 (vinte e cinco) a 50 (cinquenta) metros de comprimento, com raias mescladas
com boias, mantendo-se no nível da água, de acordo com as normas da FINA - Fe-
deração Internacional de Natação. O candidato deverá executar o deslocamento em
meio liquido podendo utilizar-se de qualquer estilo. A partida será do bloco de partida
ou da borda da piscina ou de dentro da água com o candidato tocando com uma das
mãos o bloco de partida ou a borda da piscina, podendo realizar qualquer estilo de
virada, devendo tocar com qualquer parte do corpo na parede de virada, não poden-
do agarrar-se nas bordas ou nos separadores de raias flutuantes, nem apoiar os pés
no fundo da piscina, ou utilizar-se de meios como: palmar, nadadeiras e similares. O
uso de óculos ou touca de natação é opcional.
Obs: o uso da touca será obrigatório se no estabelecimento do local da prova
exigir, portanto todos candidatos deverão providenciar touca de natação.
Número de tentativas: 1 (uma) tentativa.
Tempo de execução: Até 3'00'' (três) minutos.

b. Mergulho:
Procedimento: O candidato deverá mergulhar em apneia, sem equipamento
algum, apanhar as 03 (três) bolas de sinuca, a uma profundidade entre 03 três) e 04
2
(quatro) metros, numa área de busca de 01 (um) m , delimitada no fundo da pisci-
na. O candidato deverá sair da superfície da água, em região logo acima do quadra-
do, não podendo se apoiar nas bordas ou raias para realizar o mergulho. Em cada
tentativa o candidato deverá resgatar as três bolas. O candidato terá até 2 (duas)
tentativas com intervalo entre as execuções de no máximo 10 (dez) minutos. Haverá
na piscina uma demarcação visível, ao nível da superfície da água, em uma das pa-
redes, informando a profundidade. Esta profundidade deverá ser igual para todos.
Número de tentativas: 2 (duas) tentativas.

c. Comando “Crawl”:
Procedimento: O candidato deverá se estabelecer no comando "crawl", utili-
zando um chicote da cadeirinha e um mosquetão para fazer sua segurança e trans-
por 15 (quinze) metros de cabo. O candidato poderá cair do cabo e se restabelecer,
sem ajuda externa, desde que cumpra o tempo limite para a passagem.
Número de tentativas: 2 (duas) tentativas.
10

Tempo: Até 1'30'' (um minuto e trinta segundos).

2.6 CONVOCAÇÃO PARA O CURSO – 6ª FASE

Serão convocados para frequentar o curso, os candidatos titulares


classificados dentro do número de vagas ofertadas (item 1), de acordo com os
critérios de preenchimento de vagas (item 3.1) tudo do presente Edital, bem como
sejam considerados aprovados/aptos em todas as fases do certame.

3. CRITÉRIO DE PREENCHIMENTO DAS VAGAS

3.1 DAS VAGAS TITULARES:

1º Critério para preenchimento das vagas – Da Antiguidade:


Serão preenchidas pelos candidatos que obtiverem aproveitamento igual ou
superior à 50% (cinquenta por cento) no Exame Intelectual, bem como, venham a
ser considerados aptos nos demais exames, sendo então, classificados pela ordem
de antiguidade relativa conforme o que prescrevem o inciso II do artigo 54 da Lei
Estadual 5.940, de 08 de maio de 1969, alterada pela Lei nº 15.946, de agosto de
2008, conforme número de vagas estabelecidas no item 1 deste Edital. Em caso de
empate na antiguidade relativa, o critério para desempate é a antiguidade absoluta,
conforme previsto no parágrafo 4º do art. 54 da legislação acima.

2º Critério para preenchimento das vagas – Do Merecimento:


Serão preenchidas pelos candidatos classificados por ordem decrescente de
notas no Exame Intelectual, respeitando-se o número de vagas por merecimento
previsto no item 1 deste Edital, que obtiverem aproveitamento igual ou superior à
50% (cinquenta por cento), bem como, venham também a ser considerados aptos
nos demais exames. Em caso de igualdade de notas no Exame Intelectual, o critério
para desempate será o da antiguidade relativa e persistindo a antiguidade absoluta,
conforme o previsto no art. 54, inciso II e § 4º da Lei Estadual 5.940, de 08 de maio
de 1969, alterada pela Lei nº 15.946, de agosto de 2008, conforme número de vagas
estabelecidas no item 1 deste Edital.
11

O candidato que figure em ambas as listas (antiguidade e merecimento),


ocupará a vaga pelo critério de antiguidade.

3.2 SUPLENTES:

Serão considerados suplentes, os candidatos aprovados no Exame Intelectual


e que não estejam classificados dentro do número de vagas previstas neste edital.
Os suplentes poderão ser convocados para a realização dos demais exames, porém
somente serão convocados para frequentar o curso em razão da
desistência/desclassificação de candidatos titulares pelos critérios de antiguidade ou
merecimento, e se for oportuno e de interesse da administração.

4. INABILITAÇÃO E DESCLASSIFICAÇÃO

4.1 Faltar ou chegar atrasado para qualquer uma das fases do concurso, con-
forme programação descrita no Anexo “A” deste edital;

4.2 Utilizar meio ilícito para realização de qualquer exame, ficando sujeito às
medidas penais e disciplinares cabíveis;

4.3 For reprovado no Exame Intelectual ou inapto em qualquer uma das fases
do concurso;

4.4 Deixar de cumprir qualquer prescrição prevista nas fases do concurso re-
lativas à realização dos exames;

4.5 Ter sido indicado simultaneamente em mais de um curso;

4.6 Não preencher os demais requisitos constantes no presente Edital, bem


como na Portaria de Ensino da PMPR.
12

5. DA MATRÍCULA

5.1 REQUISITOS PARA A MATRÍCULA

5.1.1 Ser aprovado/apto em todas as fases da seleção ao Curso de Formação


de Cabos Bombeiro-Militar/ Turma - 2011 e estar classificado dentro dos limites de
vagas conforme item 1 deste Edital;

5.1.2 Não estar em fruição de qualquer afastamento temporário.

5.1.3 Estar desempenhando cargo ou função Policial-Militar prevista no


Quadro de Organização da PMPR;

5.1.4 Não estar frequentando outro curso indicado pela Corporação;

5.1.5 Apresentar no CCB/CEI os documentos relacionados no item 5.2 deste


Edital;

5.2 DOCUMENTOS EXIGIDOS PARA MATRÍCULA

a. Ficha Disciplinar Individual atualizada e autenticada pelo B/1 da OBM; e


b. Antecedentes criminais expedidos pela SJD/OBM;

6. DOS RECURSOS

a. Fica delegado à BM/3-CCB o poder de receber e analisar os recursos que


porventura sejam interpostos pelos candidatos, devendo prestar as
informações necessárias para decisão do Diretor de Ensino e Pesquisa da
PMPR;

b. Dos Editais da presente seleção caberá recurso administrativo dirigido ao


Diretor de Ensino e Pesquisa devendo ser protocolado na BM/3-CCB no
prazo máximo de 02 (dois) dias úteis, a contar da data de divulgação dos
13

mesmos na Intranet, conforme cronograma do concurso constante no Anexo


“A”, ressaltando que não serão aceitos recursos via e-mail;

c. Recurso via fax deverá obrigatoriamente ter seu recebimento confirmado


pelo fone (41) 3351-2042, devendo ser enviado, imediatamente, a via original
à BM/3-CCB;

d. O requerente deverá ser claro, consistente e objetivo em seu pleito.

e. Recurso intempestivo será liminarmente indeferido;

f. No recurso em que o candidato alegar classificação diferente ou inexistente


no Edital de Convocação, deverá constar, obrigatoriamente, os seguintes
dados: Nome Completo, RG, data de Inclusão, data da promoção a Soldado
de 1ª Classe, contagem total de tempo de serviço para efeitos legais
(Contagem de licença e de férias, devidamente comprovados) e idade.

7. PRESCRIÇÕES DIVERSAS

7.1 Em caso de desistência, o candidato deverá encaminhar requerimento


endereçado ao Diretor de Ensino e Pesquisa, protocolado através da BM/3-CCB, até
72h antes do Exame Intelectual, sob pena de responsabilização administrativa;

7.2 O Oficial B/1 da OBM, após a divulgação do presente Edital, deverá


informar a todas as suas sub-unidades da abertura do presente certame, sendo que
cabe ao candidato manifestar seu interesse em participar do Concurso para
indicação à frequência do Curso de Formação de Cabos Bombeiro-Militar Turma
2011, mediante preenchimento de requerimento (Anexo C), conforme especificado
neste Edital;

7.3 O Oficial B/1 ficará responsável pelas inscrições, sendo que deverá
conferir todos os dados constantes no requerimento de inscrição do candidato
(Anexo C), bem como, transcrevê-los corretamente no momento do preenchimento
da planilha de inscrições (Anexo D).

7.4 Os requerimentos de inscrição dos candidatos (Anexo C) devem ser


arquivados nas B/1 das OBMs.
14

7.5 O candidato deverá estar presente no local do Exame Intelectual, Exames


de Saúde e Teste de Aptidão Física (TAF), nas datas constantes no cronograma
(Anexo A ) 30 minutos antes do início previsto;

7.6 Para realização dos exames, o candidato deverá portar:

Para todos os exames: cédula de Identidade Militar;

Para o Exame Intelectual: caneta esferográfica PRETA, lápis, borracha e


comprovante de inscrição. Observação: O cartão de resposta somente poderá ser
preenchido com caneta esferográfica com tinta PRETA, em decorrência do sistema
eletrônico a ser utilizado para correção. Os candidatos deverão comparecer com
uniforme orgânico da OBM, sendo os que estiverem desempenhando função no
serviço de inteligência e/ou baixados, deverão apresentar autorização escrita de seu
Diretor, Comandante ou Chefe;

Para o Exame de Saúde: uniforme orgânico da OBM, sendo os que


estiverem desempenhando função no serviço de inteligência e/ou baixados, deverão
apresentar autorização de seu Diretor, Comandante ou Chefe;

Para o Teste de Aptidão Física (TAF): traje de educação física;

Para o Teste de Habilidade Técnica (THT): fardamento 4º RUPM “B2” - Brim


e traje de natação;

7.7 Situações de atrasos nas marcações/entrega de resultados dos exames


realizados junto ao HPM deverão ser informadas à Junta Médica pelo candidato até
a data prevista no Anexo “A” deste edital, e posteriormente realizar a entregar dos
respectivos laudos;

7.8 A Diretoria de Ensino e Pesquisa, não fornecerá informações isoladas a


candidatos (inscrições e resultados dos respectivos exames), pertinentes ao
concurso, devendo os mesmos solicitá-las junto a B/1 de sua Unidade;

7.9 Todos os candidatos deverão estar em condições de realizar o EI, o TAF e


o THT, nas datas e horários previstos neste edital; casos temporários como
alterações fisiológicas: gravidez, fraturas, luxações, indisposição e outros fatores
que possam vir a ser apresentados pelos candidatos antes ou durante a realização
do referido teste, mesmo de posse de atestado/dispensa médico (a), devido ao teste
15

ser eliminatório, não serão levados em consideração, não sendo concedido qualquer
adiamento ou tratamento privilegiado em relação aos demais concorrentes;

7.10 A presente Seleção será válida somente para o Curso de Formação de


Cabos Bombeiro-Militar / Turma 2011;

7.11 O início do Curso, previsto neste Edital, poderá sofrer alterações, caso
haja problemas logísticos e/ou administrativos que impeçam a sua execução.

7.12 A critério da Administração Militar, as datas constantes no cronograma


poderão ser antecipadas ou postergadas;

7.13 Todas as fases do concurso são eliminatórias;

7.14 A critério do Diretor de Ensino e Pesquisa, poderá ser nomeada


Comissão Organizadora do Concurso;

7.15 Além das instruções previstas neste edital, deve-se cumprir o contido nos
Anexo “A” - Cronograma, Anexo “B” - Conteúdo Programático e Bibliografia
Sugerida, Anexo “C” - Ficha de Inscrição de Candidato, Anexo “D” - Planilha
de Inscrições, bem como todos os editais e atos futuros referentes ao concurso.

7.16 Os casos omissos serão resolvidos pelo Diretor de Ensino e Pesquisa,


consoante a Legislação em vigor.

Cel. QOPM Cesar Vinicius Kogut,


Diretor de Ensino e Pesquisa.
16

ANEXO A
CRONOGRAMA

POLÍCIA MILITAR DO PARANÁ


DIRETORIA DE ENSINO E PESQUISA
CURSO DE FORMAÇÃO DE CABOS BOMBEIRO-MILITAR – Turma 2011

ATIVIDADE DATAS HORA LOCAL


1ª FASE
Período de inscrições 11 a 13 de maio B/1 das
OPM/Intranet
Divulgação das inscrições deferidas (homologa- Até o término do Ex- PMPR
20 de maio pediente do
das) e Indeferidas Boletim Geral e
QCG/PMPR
Intranet
Convocação dos candidatos com inscrições defe- 20 de maio DEP
ridas para o Exame Intelectual
2ª FASE
Exame Intelectual (EI) 10 de junho 14h A definir
Divulgação do gabarito do EI 13 de junho Boletim Geral e
Intranet
Divulgação da decisão do recurso 16 de junho Até o término do Ex-
pediente do DEP
Divulgação do Gabarito Oficial Final 16 de junho QCG/PMPR
Boletim Geral e
Convocação dos aprovados para a 3ª Fase 30 de junho Intranet

3ª FASE
Exames de Saúde (ES) 4 a 8 de julho A partir das 7h DS/JM – OBM do
Entrega dos ES das Unidades do Interior à DS/JM 11 de julho Até as 12h DS/JM
Entrega do resultado do ES pela DS/JM junto à
18 de julho
Secretaria da DEP Até o término do
Boletim Geral e
Expediente do
Intranet
Divulgação dos resultados dos exames de saúde 19 de julho QCG/PMPR
Convocação dos aprovados para a 4ª fase 19 de julho
4ª FASE
Teste de Aptidão Física (TAF) 22 de julho 8h APMG

Entrega dos resultados do TAF pela Banca Exa-


25 de julho DEP
minadora na DEP
Até o término do
expediente do
Divulgação dos resultados do TAF QCG/PMPR Boletim Geral e
25 de julho
Intranet
Convocação dos aprovados para a 5ª fase
5ª FASE
Teste de Habilidade Técnica (THT) 28 de julho 8h PB CIC
Entrega dos resultados do THT pela Banca Exa- 29 de julho Até o término do DEP
minadora na DEP expediente do
QCG/PMPR
Divulgação do resultado do THT 29 de julho Boletim Geral e
6ª FASE
Até o término do Boletim Geral e
Convocação dos aprovados para o Curso 15 de agosto expediente do Intranet
QCG/PMPR
Início do CFC/BM - 2011 22 de agosto 7h CCB/CEI
17

ANEXO B

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO E BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

1. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

1.1 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA DEONTOLOGIA POLICIAL-MILITAR


– Conceitos:
– Deontologia;
– Ética;
– Moral;
– Profissão;
– Cidadania.
– Valores e deveres:
– Conceitos de valor e dever;
– Relações entre valores e deveres.
– A ética policial militar:
– As características fundamentais da ética profissional;
– A ética profissional e as contradições da consciência moral no exercício da
profissão PM.;
– Os valores policiais-militares;
– Os deveres éticos;
– O compromisso;
– Comando e subordinação;
– Violação dos valores e dos deveres éticos;
– Transgressões disciplina
– Regulamento Disciplinar;
– Regulamento Interno de Serviços Gerais;
– Regulamento de Ética Profissional dos Militares do Estado do Paraná;
– Regulamento de Continências;
– A obediência e a subordinação;
– Formas do Policial Militar ser ético.

1.2 REDAÇÃO DE DOCUMENTOS OFICIAIS


– Acentuação gráfica
– Crase.
– Ortografia.
– Numeral.
– Pronomes.
– Regência verbal e nominal.
– Sinais de pontuação;
– Concordância verbal e nominal.
– Termos da oração.
– Períodos.
– Parte.
– Requerimento.

1.3 NOÇÕES BÁSICAS DE DIREITO CONSTITUCIONAL


– Princípios fundamentais.
– Direitos e deveres individuais e coletivos.
– Direitos políticos.
18

– Administração pública.
– Tribunais e juízes militares.
– Segurança pública.
– Forças armadas.

1.4 DIREITO DISCIPLINAR


O Direito Disciplinar
- Conceito;
- Histórico;
Regime Disciplinar
- Conceito;
- Natureza;
- Espécies;
- O regime disciplinar especial das Polícias Militares e Corpos de Bombeiros
Militares;
Transgressão Disciplinar
- Conceito;
- Ilícito penal x transgressão disciplinar;
- Julgamento;
- classificação;
- Agravantes e atenuantes.
Sanção Disciplinar
- conceito;
- objetivos;
- espécies;
- classificação;
- gradação;
- competência aplicativa;
- enquadramento disciplinar;
- nota de punição;
- razões de defesa;
- recursos.
Comportamento Militar
- classificação e melhoria;
- registros, cancelamento.
Recursos e Recompensas
- Recursos
- Conceito;
- espécies;
- forma.

1.5 DIREITOS HUMANOS E CIDADANIA


Direitos Humanos no Brasil
– Fatores de melhoria dos Direitos Humanos:
– A educação para os direitos humanos no Brasil:
– A família;
– A escola;
– A imprensa;
– Organizações governamentais;
– Organizações não-governamentais.
– Programa Nacional dos Direitos Humanos (PNDH) I e II;
– A Segurança Pública e os Direitos Humanos:
19

– Questões éticas e legais;


– Direito à vida, à liberdade e à segurança;
– Conflitos agrários, invasões e ocupações.
– Violência contra grupos vulneráveis:
– Mulheres;
– Crianças;
– Adolescentes;
– Idosos; outros;
– Discriminação racial;
– Discriminação das minorias.

1.6 LEGISLAÇÃO INSTITUCIONAL


Constituição Federal
Constituição Estadual
Código da PMPR
- Direitos e deveres do policial e bombeiro militar:
- Ingresso na Polícia Militar;
- Concursos (Art. 37 CF/88);
- Hierarquia;
- Posse e compromisso;
- Deveres e responsabilidades;
- Dispensas;
- Férias;
- Licenças.
- Reserva:
- Remunerada;
- Não remunerada;
- Reforma;
- Herança militar;
- Direito de petição;
- Medalhas;
- Prerrogativas.
- Formas de reingresso:
- Agregação;
- Adição;
- Incompatibilidade;
- Exclusão;
- Tempo de serviço.
Lei de Organizações Básicas
- Organização Básica da PMPR:
- Destinação;
- Missões;
- Subordinações;
Código de Vencimentos
- Vencimentos:
- Soldo;
- Direito à percepção;
- Suspensão;
- Gratificações;
- Indenizações.

1.7 COMBATE A INCÊNDIOS


20

- Histórico do Corpo de Bombeiros do Paraná


- Organização do corpo de Bombeiros do Paraná
- Qualificação do Bombeiro e saúde ocupacional
- Comunicações operacionais
- Sistema de comando de incidentes
- Comportamento do fogo
- Edificações
- Equipamentos de proteção Individual
- Extintores portáteis
- Entradas forçadas
- Busca e salvamento em incêndios
- Escadas
- Ventilação
- Viaturas e bombas
- Abastecimento e suprimento de água
- Estabelecimento
- Água e espumas
- Proteção ao exposto
- Material de Iluminação
- Operações de combate a incêndios
- Determinação das causas de incêndio
- Prevenção de incêndios por atividades educativas

1.8 COMBATE A INCÊNDIOS FLORESTAIS


-Teoria básica Florestal
- Fatores de Propagação de incêndios Florestais
- Materiais e equipamentos de combate a incêndios florestais
- Organização de Pessoal
- Técnicas e táticas de combate a incêndios florestais
- Prevenção contra incêndios florestais
- Metereologia aplicada a incêndios florestais
- Perícia aplicada a incêndios florestais
- Técnicas de Orientação e navegação
- Socorros de Urgência nos incêndios florestais

1.9 CÓDIGO DE PREVENÇÃO DE INCÊNDIOS DO CB/PMPR


Classificação das Edificações
– Quanto ao risco de incêndio
– Quanto à construção
– Quanto à altura
– Quanto à ocupação
– Quanto à carga de incêndio
Exigências de Proteção Contra Incêndio
– Sistema de Evacuação
– Sistema Preventivo Móvel
– Sistema Preventivo Fixo
– Sistemas Automáticos
– Sistema de Detecção e Alarme de Incêndios
– Central de Gases Combustíveis
Tipos de Proteção Contra Incêndio
– Elementos Construturais
– Compartimentação Horizontal
21

– Compartimentação Vertical
– Aberturas na Compartimentação
– Passagens Protegidas
– Dispositivos Corta-Fogo
Riscos Especiais
– Medidas de segurança para Armazéns
– Medidas de segurança para Parques de Armazenamento
– Postos de abastecimento de combustíveis
– Postos de revenda de GLP
– Fogos de Artifício
– Locais de reunião de público
Edificações Antigas
– Conceituação
– Exigência de Proteção

1.10 SOCORROS DE URGÊNCIA


– Equipamentos e veículos
– Controle de infecções
– Anatomia topográfica
– Aparelhos e sistemas
– Técnicas de atendimento à vítima de trauma
– Técnicas de atendimento inicial de uma vítima de trauma
– Técnicas de Controle de vias aéreas
– Técnicas de Controle de hemorragias
– Técnicas de Reanimação cardio-pulmonar (RCP)
– Técnicas de Emergências obstétricas – acidentes térmicos – traumatismo
crânio-encefálico
– Técnicas de Parto em emergências
– Procedimentos em Queimados
– Procedimentos em Afogamento – envenenamentos e intoxicações –
choque – emergências clínicas – AMUV
– TCE – TRM – fraturas e luxações
– Trauma crânio-encefálico e trauma raquimedular
– Fraturas e luxações

1.11 DEFESA CIVIL


– Aspectos Doutrinários
– Conceito de Defesa Civil
– Organização da Defesa Civil no Brasil
– Organização da Defesa Civil no Paraná
– Fases da Defesa Civil
– Bombeiro Comunitário

1.12 EMERGÊNCIAS COM PRODUTOS PERIGOSOS


– Definição de Produto Perigoso
– Métodos de Identificação de Produtos Perigosos
– Sistema de Classificação de Risco
– Níveis de Proteção
– Lesões causadas por Produtos Perigosos
– Procedimentos em Emergências envolvendo Produtos Perigosos
22

2. BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

Constituição Federal - Outubro 1988 (atualizada com as emendas constitucionais).


Constituição Estadual - Outubro 1989.
Lei Federal nº 8.069, de 13/07/1990 – Estatuto da criança e adolescente;
Lei Federal nº 7.716, de 5/01/1989 – Crimes resultantes de preconceitos de raça ou de cor ,
alterada pela Lei nº 9.459, de 15/05/1997;
Lei Federal nº 11.340, de 07/08/2006 – Lei Maria da Penha;
Lei Federal n° 10.741, de 01/10/2003 – Estatuto d o Idoso;
Decreto Federal nº 4.346, de 26/08/2002 – Regulamento Disciplinar do Exército.

Decreto Estadual nº 5.075, de 28/12/1998 – Regulamento de Ética Profissional dos Militares


Estaduais do Paraná.
Decreto Estadual nº 5.869, de 13/12/2005, Acidente em Serviço.
Decreto Estadual nº 5.696, de 10/11/2009, Bombeiro Comunitário.
Decreto Estadual nº 7.339, de 08/06/2010 – Regulamento Interno de Serviços Gerais da
PMPR.
Lei Estadual n° 1.943, de 23/06/1954 – Código da P MPR.
Lei Estadual n° 5.940, de 08/05/1969 – Lei de Prom oção de Praças.
Lei Estadual n° 6.417, de 3/07/1973 – Código de Vantagens e Vencimentos da PMPR.
Lei Estadual n° 15.946, de 09/09/2008 – Promoção E special por Antiguidade.
Lei Estadual n° 16.469, de 30/03/2010 – Reestrutur a o Código de Vantagens e Vencimentos
da PMPR.
Lei Estadual nº 16.575, de 28/09/2010 – Lei de Organização Básica da PMPR.
Lei Estadual nº 16.544, de 14/07/10 – Processos Disciplinares na PMPR.
Lei Estadual n°16.567, de 09/09/2010 – Normas de P revenção e Combate a Incêndios.

Portaria do Comando-Geral nº 361, de 27 de abril de 2006, aprova as instruções de comuni-


cação oficial.
Portaria do Comando-Geral nº 339, de 27 de abril de 2006, regula as providências
necessárias à confecção do formulário de apuração de transgressão disciplinar .
Portaria do Comando-Geral nº 294, de 16 de março de 2009, institui o sistema disciplinar
especial no âmbito da PMPR.
Portaria do Comando-Geral nº 918, de 16 de julho de 2009, coloca em execução na PMPR o
regulamento de continências, honras, sinais de respeito e cerimonial militar das forças armadas.

ALEXANDRINO, M.; PAULO, V. Direito Constitucional Descomplicado. 5ed. São Paulo:


Método, 2010.
BALESTRELI, R. B. Direitos Humanos: Coisa de Polícia. Passo Fundo: Paster Editora, 1998.
ASSIS, J.C. Curso de Direito Disciplinar Militar – da simples transgressão ao Processo
Administrativo: Ed. Juruá.
VALLA, W. O. Deontologia Policial Militar: ética profissional. 3 ed. rev. amp. Curitiba: AVM,
2008.
Gramática da língua portuguesa atualizada.
ABIQUIM. Manual para Atendimento a Emergências, 2006.
ABNT. NBR 9077 : Saídas de Emergências em Edifícios, 2001.

http:// www.defesacivil.gov.br

http://www.defesacivil.pr.gov.br
23

MATERIAL DISPONÍVEL NO DIRETÓRIO FTP DO CB/PMPR

Este material estará disponível para acesso através do link ftp://10.47.4.7/ bibliografia CFC,
com acesso permitido apenas para computadores pertencentes à rede institucional do Estado do Pa-
raná:

−Código de Prevenção de Incêndios do CB/PMPR, 2001.


−Manual de Combate a Incêndios do CB/PMPR.
−Manual de Combate a Incêndios Florestais do CB/PMPR.
−Manual do SIATE/CBPR, 2006.
−Memorando 19 da BM-7/CCB.
−Portaria do Comando do Corpo de Bombeiros 001/2009.
24

ANEXO C

FICHA DE INSCRIÇÃO DE CANDIDATO

NOME: RG:
OPM: FONE:

CONCURSO PRETENDIDO:

DATA DE INCLUSÃO:

COMPORTAMENTO:

ÚLTIMO CURSO REALIZADO DATA CONCLUSAO MÉDIA

- FORMAÇÃO:
* DADOS PERTINENTES PARA CONFERÊNCIA DE INSTERSTÍCIO.

DATA ULTIMA PROMOÇÃO:

Observações:
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________

LOCAL, DATA.

_________________________
ASSINATURA DO CANDIDATO
25

ANEXO D

PLANILHA DE INSCRIÇÕES

Centres d'intérêt liés