Vous êtes sur la page 1sur 39

GESTÃO LOGÍSTICA

(Programa da Disciplina)

Capítulo I - A Abordagem Logística

Capítulo II - Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos

Capítulo III - Administração de Compras

Capítulo IV - Distribuição e Transporte

Capítulo V - Manuseio e Acondicionamento do Produto

Capítulo VI - Aquisição de Recursos Patrimoniais:


Empreendimentos e Equipamentos

Bibliografia:

BALLOU, RONALD H.. LOGÍSTICA EMPRESARIAL: TRANSPORTES,


ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS E DISTRIBUIÇÃO FÍSICA
(TRADUÇÃO DE HUGO T. Y. YOSHIZAKI). SÃO PAULO: ATLAS, 1993.

CHING, HONG YUH. GESTÃO DE ESTOQUES NA CADEIA DE


LOGÍSTICA INTEGRADA - SUPPLY CHAIN (2A EDIÇÃO). SÃO
PAULO: ATLAS, 2001.

DIAS, MARCO AURÉLIO P.. ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS: UMA


ABORDAGEM LOGÍSTICA (4A EDIÇÃO). SÃO PAULO: ATLAS, 1993.

1
MARTINS, PETRÔNIO GARCIA E ALT, PAULO RENATO CAMPOS.
ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS E RECURSOS PATRIMONIAIS.
SÃO PAULO: SARAIVA, 2001.

2
Encontro Tema
01 Apresentação
02 Capítulo I
03 Capítulo I
04 Capítulo I
05 Capítulo I
06 Capítulo II
07 Capítulo II
08 Revisão
09 Primeira Prova
10 Capítulo III
11 Capítulo III
12 Capítulo IV
13 Capítulo IV
14 Capítulo V
15 Capítulo V
16 Capítulo VI
17 Capitulo VI
18 Revisão
19 Segunda Prova
20 Prova Final

3
Avaliação

Primeira Prova:

Prova vale 8,0 pontos, assim distribuídos:

- Primeira questão é dissertativa / específica (2,0 pontos).

- Segunda questão consiste na marcação de afirmações


verdadeiras (V) ou falsas (F), sendo que quatro
afirmações devem ser classificadas, e cada afirmação
acertada confere 0,5 ponto ao aluno (total de 2,0 pontos).

- Terceira questão consiste no preenchimento de lacunas


com a palavra correta. Serão quatro frases em que, em
cada uma delas, uma palavra será substituída por uma
lacuna, cabendo ao aluno preencher a lacuna com a
palavra correta. Cada acerto confere 0,5 ponto ao aluno
(total de 2,0 pontos).

- Quarta questão consiste em marcar a opção correta.


Serão elaboradas quatro sub questões em que, em cada
uma delas, o aluno deverá marcar a alternativa correta
entre quatro opções fornecidas. Cada acerto confere 0,5
ponto ao aluno (total de 2,0 pontos).

- A matéria da prova se estenderá pelos capítulos I e II.

• Trabalhos valem 2,0 pontos, assim distribuídos:

4
- Relatório do texto “Repensando a Logística”, do livro
“Gestão de Estoques na Cadeia de Logística Integrada”,
de Houng Yuh Ching (1,0 ponto).

- Resolução do exercício do capítulo I (0,5 ponto) e do


exercício do capítulo II (0,5 ponto).

- Todos os trabalhos devem ser entregues de forma


INDIVIDUAL e MANUSCRITA (aproximadamente uma
página de caderno grande para cada exercício, e três
páginas para o relatório).

Segunda Prova:

Prova vale 8,0 pontos, assim distribuídos:

- Primeira questão é dissertativa / específica (2,0 pontos).

- Segunda questão consiste na marcação de afirmações


verdadeiras (V) ou falsas (F), sendo que quatro
afirmações devem ser classificadas, e cada afirmação
acertada confere 0,5 ponto ao aluno (total de 2,0 pontos).

- Terceira questão consiste no preenchimento de lacunas


com a palavra correta. Serão quatro frases em que, em
cada uma delas, uma palavra será substituída por uma
lacuna, cabendo ao aluno preencher a lacuna com a
palavra correta. Cada acerto confere 0,5 ponto ao aluno
(total de 2,0 pontos).

5
- Quarta questão consiste em marcar a opção correta.
Serão elaboradas quatro sub questões em que, em cada
uma delas, o aluno deverá marcar a alternativa correta
entre quatro opções fornecidas. Cada acerto confere 0,5
ponto ao aluno (total de 2,0 pontos).

- A matéria da prova se estenderá pelos capítulos III, IV, V


e VI.

• Trabalhos valem 2,0 pontos, assim distribuídos:

- Resolução do exercício do capítulo III (0,5 ponto), do


exercício do capítulo IV (0,5 ponto), do exercício do
capítulo V (0,5 ponto) e do exercício do capítulo VI (0,5
ponto).

- Todos os trabalhos devem ser entregues de forma


INDIVIDUAL e MANUSCRITA (aproximadamente uma
página de caderno grande para cada exercício).

Prova Final:

- Serão cinco questões dissertativas / específicas, cada uma delas


valendo 2,0 pontos.

- A matéria da prova se estenderá do capítulo I ao capítulo VI.

- NÃO SERÃO ACEITOS TRABALHOS, relativos a provas anteriores.

6
Capítulo I - A Abordagem Logística

1) A origem do conceito de logística é militar. Foi desenvolvido visando-


se colocar os recursos certos no local certo, na hora certa, com o
objetivo de se vencer batalhas.

2) No Brasil, a logística apareceu nos anos 70, por meio do aspecto da


distribuição física, tanto interna como externa.

3) Os sistemas de logística mais bem estruturados são, atualmente, os


ligados à indústria automobilística e aos grandes varejistas.

4) A logística é responsável pelo planejamento, operação e controle de


todo o fluxo de mercadorias e da informação, desde a fonte
fornecedora até o consumidor.

5) O conceito básico para o bom funcionamento do sistema logístico é o


bom atendimento ao cliente.

6) Segundo a Associação Européia de Logística, 10,1 % do preço do


produto final resulta do custo de logística. Mas, devido à preocupação
crescente com o gerenciamento logístico, este custo baixou em cerca
de 30 % nos últimos 15 anos (de 14,3 % em 1987, para o índice
mencionado, em 2002).

7) Imagine-se o exemplo de um comprador de um carro no ambiente


considerado ideal:

• Quando o cliente chega à revendedora de automóveis, não encontra


um pátio cheio de carros prontos, mas apenas alguns modelos

7
expostos. Em compensação, há um vendedor, munido de um
computador.

• O vendedor mostra, pela tela do computador, diversos modelos de


automóveis disponíveis.

• Os modelos de preferência do cliente podem ser objeto, em tela, de


diversas simulações, como cor, número de portas, tipo de
estofamento, acessórios e etc. O carro ideal é construído em tempo
real.

• O preço cobrado pelo produto segue o ritmo da simulação, e é


calculado automaticamente.

• Quando o cliente decide pelo modelo final, fornece seu cartão


magnético e a venda está fechada. O trabalho do vendedor, no
entanto, está longe de se encerrar: cabe a ele, ainda, providenciar a
mais rápida entrega ao comprador.

• Nesse sentido, envia - via computador - uma ordem de produção para


a montadora, que é recebida - também via computador - pela área de
produção.

• Softwares específicos, então, colocam em ação o planejamento das


necessidades de materiais para o produto ser feito e, sendo
necessário, trata-se de encomendar - por meio eletrônico - os
materiais que são necessários, mas não se encontram na montadora.

• De posse desses dados, estima-se quando o produto ficará pronto.


Todas essas informações, desde que o vendedor enviou a ordem de

8
produção à montadora, são processadas em poucos minutos. Deste
modo, o cliente sai da revendedora sabendo quando receberá o carro,
o que acontecerá em menos de uma semana.

8) Os pontos principais para o desenvolvimento de um sistema logístico


integrado são:

• O cliente (entender as necessidades).


• A área comercial (deve possuir instrumentos sofisticados).
• A fábrica (deve possuir um funcionamento racional).
• A administração (cuida das contas e do fluxo de caixa).
• O mercado (inclusão nas estatísticas e serviço de pós venda).
• O fornecedor (deve ser parceiro comercial).
• A transportadora (faz a roteirização de entregas).
• Novamente, o cliente (busca de fidelização).

9) As interfaces do Sistema Logístico são:

Produção Atividades de Atividades de Marketing


Interface: Interface:

-Controle da - -Padrões de -Promoção /


qualidade Programação níveis de Propaganda
da produção serviço
- -Pesquisa de
Planejamento -Localização -Formação de mercado
detalhado industrial preço
-
-Manuseio -Suprimentos -Localização Administraçã

9
interno de depósitos o da força de
vendas

10) As três dimensões da logística são: dimensão de fluxos,


dimensão de atividades, dimensão de domínios.

11) Nunca se deve pensar de forma reducionista, quando se trata


de logística: o número de variáveis envolvido é grande, e
modificações em uma delas acarretam mudanças nas demais.

12) Os principais pontos a serem considerados em um sistema


logístico são a movimentação do produto, a movimentação de
materiais, o tempo, o custo e o nível dos serviços.

13) O lead time é responsabilidade do sistema logístico. Depende de


suprimentos, do planejamento e controle da produção e do sistema
de distribuição.

14) Custos não agregados ao custo de matérias-primas devem ser


evitados (exemplos: transportes desnecessários e controles de
qualidade).

15) A cadeia estratégica do sistema logístico pode ser assim


representada:

Estratégi
a

Planejar Comprar Fazer Mover Vender


Planejame Gerenciame Manufatu Transpor Gerenciame
nto da nto de ra e te e nto de

10
demanda e fontes de operaçõe distribuiç clientes e
supriment suprimento s ão ordens
o

16) São cinco os componentes do sistema logístico: área


comercial, operação industrial, fornecedores, administração e
finanças, distribuição e transporte.

17) A área comercial pretende estabelecer um vínculo com o


cliente, mais do que uma transação comercial.

18) Os recursos da área comercial: pesquisa de mercado,


promoção, propaganda, treinamento e administração da força de
vendas.

19) Um grande diferencial para ganhos de eficácia da empresa é a


utilização do eletronic data interchange, ou EDI. Com ele, desaparece
a figura do follow up tradicional, que passa a ser feito em tempo real.

20) Na operação industrial, a filosofia que deve orientar as operações da


fábrica é o just in time.

21) Os fornecedores não devem ser encarados como simples


entregadores de insumos, mas como parceiros comerciais. Isto
implica em uma relação mais estreita, com contratos de
fornecimento de longo prazo e definição de metas em conjunto.

22) É melhor trabalhar com menos fornecedores confiáveis do que


com mais fornecedores duvidosos. A Le Postiche, por exemplo,
reduziu, em 1998, o número de fornecedores, de 400 para 80,
centralizando seus fretes em três grandes transportadoras.

11
23) A Refinações de Milho Brasil desenvolveu um sistema de
fornecimento interessante com a sua compradora, a Brahma. Foi um
sistema que reduziu os estoque a algo próximo de zero e permitiu,
ainda, que a Brahma se dedicasse ao seu core business.

24) O sistema de leitura de código de barras é cada vez mais


freqüente nas organizações industriais, auxiliando o controle dos
materiais fornecidos.

25) Sobre administração e finanças, há uma tendência, cada vez


maior, das organizações evitarem recorrer a financiamentos
bancários. Assim, é imperioso que exista um fluxo de caixa
harmonioso.

26) É imperioso, ainda, que haja rápida transformação de pedidos


em faturamento, a redução do investimento em estoques em
processos e inventários finais, a conexão via EDI com os bancos
agilizando cobranças, a integração com fornecedores gerando um
fluxo de caixa mais preciso.

27) Em relação à distribuição física, é importante estabelecer uma


localização apropriada para a fábrica, para os fornecedores e para os
depósitos, assim como uma boa estruturação dos sistemas de
transporte.

28) Reduzir inventários é tão importante que se pode utilizar o


meio de transporte como um mini armazém. Como já fez a Sadia, que
mantinha um esquema de pedidos diários, com os caminhões
fazendo o papel de almoxarifado de produtos acabados.

12
29) Com o advento do transporte intermodal, ganha importância a
roteirização. Nesse sentido, existem softwares específicos para o
estabelecimento de rotas de entregas que, quando utilizados, cortam
custos.

30) Fazem parte, ainda, da realidade da distribuição atual: vendas on


line, leitores óticos de código de barras, sistemas para administração
e rastreamento de frotas, serviços automatizados para atendimento
de clientes.

31) Sobre os lead times, pode-se dizer que, através da reengenharia de


processos e da qualidade total, procura-se minimizar as esperas
evitáveis, já que pouco se pode fazer em relação às inevitáveis. Tem
crescido, ainda, o uso do benchmarking.

32) É necessário que se tenha indicadores de desempenho, que


possam mensurar a eficácia do sistema logístico.

33) Exemplos de indicadores para suprimentos:

a) erros em ordens de compras / ordens de compras auditadas


b) número de pessoas em suprimentos / número total de pessoas
c) valor total de compras / custo total de suprimentos
d) número de entregas no prazo / número de entregas

34) Exemplos de indicadores para manufatura:

e) horas produtivas / horas trabalhadas


f) unidades programadas / unidades produzidas
g) gastos de produção até a data / orçamento de produção até a data
h) horas paradas / horas pagas

13
35) Exemplos de indicadores para distribuição:

i) número de entregas no prazo / número de entregas


j) número de ordens entregues / número total de ordens colocadas
k) número de duplicatas prorrogadas / número total de duplicatas
l) número de reclamações dos clientes / número total de transações

36) Sobre a relação entre logística e globalização, alguns aspectos


caracterizam o fenômeno da globalização:

• Extensão geográfica do mercado consumidor.


• Rapidez das informações.
• Consumidor exige, cada vez mais, produtos e serviços personalizados.
• A mudança do paradigma de emprego e das estruturas de produção.

37) A competição torna-se mais acirrada, e ocorre em quatro


níveis: qualidade, confiabilidade, flexibilidade e inovação.

38) A expansão das montadoras japonesas para o mercado norte


americano é um bom exemplo de eficiência logística. Baseou-se em
quatro tarefas em seqüência:

• Diferenciação em preço e qualidade.


• Adoção do modelo just in time.
• Investimento nos canais de distribuição (uso de navios e instalação de
revendas).
• Criação de fábricas próprias ou joint ventures.

14
39) Atualmente, os maiores mercados potenciais encontram-se
em países emergentes.

40) Usualmente, as cadeias logísticas possuem a seguinte


configuração:

Pensar Fazer Operar


globalmente regionalmente localmente

Estratégi Valor
Visão  a  Implementa  do
ção Negócio
Operacio
nal

41) A utilização da internet será cada vez mais decisiva para a


realização de vendas, da mesma forma que vendas para áreas não
urbanas crescerão. Este é um grande desafio da logística
contemporânea.

15
Exercício:

A empresa Sigma Alimentícios pretende expandir-se para o mercado


europeu. O presidente, José Luiz Costa, acha esta expansão tão
estratégica que decide conduzir, pessoalmente, o projeto.

Baseado (a) na informação dada, responda às questões abaixo:

a) Disserte sobre logística e sua relação com globalização (30 linhas).

b) Cite e comente três maneiras que Costa pode analisar para penetrar
no mercado europeu, enunciando seus prós e contras.

16
Capítulo II - Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos

42) O gerenciamento da cadeia de suprimentos, ou supply chain


management, revolucionou completamente não somente a forma de
se comprar, como também a forma de produção e de distribuição de
bens e serviços.

43) Na prática, o gerenciamento da cadeia de suprimentos é o método


operacional de realização da logística integrada ao nível da empresa.

44) Os objetivos do gerente da supply chain são:

• Satisfazer rapidamente o cliente.

• Minimizar os custos financeiros.

45) O gerenciamento da cadeia de suprimentos não é uma função, mas


um processo.

46) Uma cadeia simples representa bem a atividade logística para uma
unidade de transformação. A cadeia completa é uma combinação de
cadeias simples, desde os sub fornecedores, passando por
transbordos entre unidades transformadoras diferentes, dentro da
empresa ou entre empresas, até chegar ao consumidor final.

47) Na indústria automobilística, por exemplo, as montadoras cada vez


mais optam pelo recebimento de partes pré montadas
(comercializadas por fornecedores). Estas partes pré montadas são
elaboradas com materiais específicos de indústrias mecânicas e de
transformação de plásticos (concedidas por sub fornecedores).

17
48) O modelo clássico de relacionamento entre comprador e fornecedor
deve ser repensado, evoluindo para o comakership.

49) O Efficient Consumer Response (ECR) permite a utilização do


gerenciamento por categoria, que gera uma efetiva parceria entre o
comprador e o fornecedor. A relação entre a Kolynos (Sorriso) e as
lojas de supermercados Cândia constitue-se em um bom exemplo.

50) A atividade de supply chain pode ser fragmentada em três fases:


abastecimento, recebimento e armazenagem, operação industrial.

51) Sobre o abastecimento, pode-se dizer que a área de suprimentos não


se encarrega apenas da função compras. Também escolhe e negocia
com a cadeia de fornecedores.

52) O mecanismo de produção deve ser o just in time, o que exige os


seguintes cuidados prévios:

• Qualificação prévia do fornecedor.


• O meio de transporte utilizado (cresce o uso do milk run).
• Negociação do custo da embalagem entre cliente e fornecedor.
• Conferimento de entregas, devido ao trânsito e a problemas para
estacionar.
• Deve-se controlar o que, do comprado, deve ser objeto do JIT ou não.

53) A cadeia total pode ser mais ou menos extensa, dependendo do tipo
de produto vendido (exemplo: relógio de luxo x papel higiênico).

54) Sobre o recebimento e armazenagem, pode-se dizer que o


recebimento de uma empresa é mais bem compreendido com uma

18
combinação de cinco elementos principais: espaço físico, recursos de
informática, equipamentos de carga e descarga, pessoas e
procedimentos normatizados.

55) Inspeção de qualidade no recebimento é um processo dispensável


quando se trabalha com fornecedores confiáveis.

56) O layout do armazém deve ser funcional, o que é decisivo.

57) Sobre a operação industrial, pode-se dizer que se deve reduzir ao


máximo o estoque em processo.

58) O tempo de transporte entre postos de trabalho deve ser concebido


para ser o menor possível.

59) O aperfeiçoamento dos métodos de trabalho é, também, um grande


diferencial.

Exercício:

Gílson Fernandez é presidente / dono da rede de supermercados


Quarup. O executivo vê sua rede de lojas abandonada, com sortimento
escasso e lenta para fazer o ressuprimento dos produtos que vende.

Com base na situação mencionada, responda às questões abaixo:

a) Disserte sobre supply chain management (20 linhas).

b) Cite e comente três mudanças que podem ser feitas para melhorar o
desempenho da rede de supermercados.

19
20
Capítulo III – Administração de Compras

60) A função compras é um segmento essencial do Departamento de


Materiais ou Suprimentos, que tem por finalidade suprir as
necessidades de materiais ou serviços, planejá-las quantitativamente
e satisfazê-las no momento certo com as quantidades corretas,
verificar se se recebeu efetivamente o que foi comprado e
providenciar armazenamento.

61) A informação essencial para se executar uma política de compras


é o conhecimento do plano de produção.

62) O aspecto fundamental a ser considerado para uma política de


compras funcionar é o bom relacionamento com o mercado
fornecedor.

63) Outro aspecto que merece importância é saber selecionar os


fornecedores. Cada fornecedor deve ser avaliado em termos de
potencialidades, instalações e qualidade dos produtos.

64) Atividades típicas da seção de compras são:

• Pesquisa dos fornecedores.


• Aquisição.
• Administração.
• Diversos.

65) Via de regra, os cargos envolvidos com a atividade de compras


são os seguintes:

21
• Chefe de compras.
• Comprador de materiais diversos.
• Comprador técnico.
• Comprador de matéria prima.
• Auxiliar de compras.
• Acompanhador de compras.

66) As qualidades principais que um operador de compras deve


possuir são: capacidade de negociação; visão analítica; ética.

67) O sistema de compras é composto por quatro partes: solicitação


de compras, coleta de preços, pedido de compras e
acompanhamento de compras.

68) Quem dá o veredicto da qualidade do material a ser comprado é o


departamento utilizador.

69) Por preço, entende-se o valor que o fornecedor exige ao vender


seu produto. Por custo, entende-se o quanto ele gasta para fabricar
esse mesmo produto.

70) O controle das compras mais significativas pode gerar redução de


custos.

71) Normalmente, em contratos de fornecimento a longo prazo,


existem cláusulas de reajuste do preço de acordo com o faturamento
ao longo dos períodos.

72) Mesmo não sendo de responsabilidade da seção de compras a


definição dos prazos necessários para que os materiais estejam na

22
fábrica, é de sua competência o esforço máximo para conseguir
obter-se os prazos predeterminados.

73) O tipo de embalagem que interessa ao setor de compras é a do


transporte. Existem duas categorias usuais:

• As embalagens retornáveis (os cestos metálicos, caixas e


engradados de madeira reforçados, contentores de metal ou de
plásticos), quando planejadas adequadamente, têm longa vida de uso;
geralmente levam a marca do fornecedor e, no caso de um não
retorno ou de avaria, o valor da embalagem é debitado ao cliente
comprador.

• As não retornáveis geralmente são construídas de madeira,


papelão ondulado, plástico ondulado, sacos multifolhados de papel,
tambores de fibra, etc. Normalmente, essas embalagens já estão
inclusas no preço do produto, e qualquer modificação desejada será
acrescentada no preço final de venda.

74) A concessão ou não de descontos mediante uma compra de


grandes quantidades é uma decisão a ser tomada pelo setor de
compras de acordo, principalmente, com o custo que o material a ser
comprado representa para o custo unitário de produção.

75) A boa compra depende de boa negociação. E boa negociação é a


que ambas as partes saem ganhando.

76) Uma técnica que é pensada como positiva é a utilização da equipe


de negociação.

23
77) Não são apenas as habilidades técnicas que contam em uma
negociação: as interpessoais são fundamentais.

78) Pode-se requisitar o fornecimento de:

• Matéria-prima.
• Serviços.
• Mão de obra.

79) Documentos primordiais do departamento de compras são o


cadastro do fornecedor e a ficha do material. As condições básicas
para atender à escolha do fornecedor ideal são: preço, prazo,
qualidade e condições de pagamento.

80) A utilização de um banco de dados dos trabalhos anteriores do


fornecedor ajuda a mostrar se este tem desempenho satisfatório.

81) Selecionar poucos fornecedores para um mesmo item vai permitir


que, produzindo em escalas maiores, eles tenham redução de custos
e apresentem preços mais interessantes.

82) Uma medida bastante razoável é que a empresa tenha pelo menos
dois fornecedores para cada peça e que nenhum deles seja
responsável por mais de 60 % do total de fornecimento, para evitar
colapsos quando algum deles tem um problema qualquer de
fabricação.

83) Muitas vezes, uma organização é impelida a pensar se deve


confeccionar certos itens da produção internamente, ou se deve
adquiri-los de terceiros.

24
84) Outra questão que merece atenção é a das sub contratações, que
se fazem necessárias toda vez que a demanda se torna maior do que
a capacidade produtiva da organização. Então, outra decisão que as
empresas têm que tomar, muitas vezes, é a de contratar ou comprar
o serviço de empresas ou pessoas terceirizadas.

25
Exercício:

A empresa Doog é uma fabricante de eletrodomésticos que, para


executar suas atividades, necessita de um processo eficaz de
relacionamento com fornecedores, com vistas a proceder compras
baratas e entregues em prazos os mais curtos possíveis.

Contudo, atualmente o sistema de compras é precário, feito de modo


antiquado, razão pela qual o Gestor de Compras, Carlos Martinez, deve
proceder uma profunda reformulação em seu setor.

Com base na situação mencionada, responda às questões abaixo:

a) Disserte sobre compras (20 linhas).

b) Cite e comente três mudanças que podem ser feitas para melhorar o
sistema de compras da organização.

26
Capítulo IV – Distribuição e Transporte

85) Os custos envolvidos com transportes podem ser muito altos, logo
qualquer melhoria pode fazer a diferença.

86) Independentemente dos problemas que isso possa gerar, o


transporte rodoviário é o mais adotado no Brasil, quadro que tende a
não se alterar nas próximas décadas.

87) A função primordial de órgãos de transporte é otimizar custos,


prazo e qualidade no atendimento.

88) Os tipos de transportes usuais são: rodoviário, ferroviário,


marítimo ou hidroviário (fluvial), dutoviário, aeroviário.

89) Cerca de três quartos das cargas transportadas no Brasil passam


por rodovias. Os motivos para isso são:

• Política de investimentos de governos passados.


• Implantação da indústria automobilística.
• Criação do Parque Nacional de Refinação de Petróleo.
• Vasta extensão do país, que favorece as rodovias.

90) Porém, a
infra estrutura do transporte rodoviário é precária, com a presença
em série de carreteiros.

91) Sobre o
transporte ferroviário, o Ministério dos Transportes tem-se
concentrado nos seguintes pontos:

27
• Expansão da tração elétrica.
• Unificação das bitolas das vias da malha ferroviária nacional.
• Realização de corredores de transporte (Vitória, Santos, Paranaguá,
Rio Grande).

92) No transporte marítimo, o principal problema é a falta de


regulamentação.

93) O transporte dutoviário tem um elevado investimento em capital


inicial, mas um custo operacional baixo.

94) As orientações gerais para o uso dos modais de transporte são as


seguintes:

• Rodoviário: volumes relativamente pequenos e prazos relativamente


rápidos de entrega.

• Ferroviário: volumes grandes e prazos de entrega longos.

• Aeroviário: volumes pequenos, produtos nobres e prazo de entrega


urgente.

• Hidroviário e Marítimo: volumes gigantescos, produtos muito baratos


e com prazo de entrega muito extenso.

95) Via de regra, a área de transportes de uma empresa cuida das


seguintes atividades:

• Supervisão de tráfego e operações.

28
• Análise de custos.
• Estudos econômicos.

96) Surge o problema de se escolher a utilização do transporte próprio


ou do transporte contratado.

97) Pelo Código Comercial, as transportadoras são responsáveis pela


carga desde a coleta até o destino final.

98) Embora a redução de custos deva ser uma tônica, deve-se abrir
exceções para casos em que o benefício é superior. Exemplo: um
aumento no custo de transporte pode ser compensado por prazos
menores de entregas, gerando maior volume de vendas.

99) A organização da distribuição está muito ligada à área de


marketing: algumas decisões deverão ser tomadas consultando-se os
homens de vendas, particularmente no que diz respeito à urgência
das entregas.

100)O grau de atendimento está ligado a três fatores:

• Tempo de atendimento de um pedido.


• Uniformidade do tempo de atendimento.
• Atendimento do cliente.

29
Exercício:

Luiz Fernando Gonzáles pensa em criar uma empresa, a Sweet Love,


fabricante de doces que devem ser revendidos no varejo.

Atualmente, Gonzáles está montando o Plano de Negócios da empresa,


com vistas a captar recursos que viabilizem sua implementação. Neste
momento, algumas definições sobre o método de distribuição dos doces
produzidos devem ser arroladas.

Com base na situação mencionada, responda às questões abaixo:

a) Disserte sobre distribuição e transporte (20 linhas).

b) Cite e comente três decisões relativas à distribuição que Gonzáles


deverá incluir no Plano de Negócios.

30
Capítulo V – Manuseio e Acondicionamento do Produto

101)O manuseio ou movimentação interna de produtos e materiais


significa transportar pequenas quantidades de bens por distâncias
relativamente pequenas, quando comparadas com as distâncias na
movimentação de longo curso executadas pelas companhias
transportadoras.

102)É atividade executada em depósitos, fábricas e lojas, assim como


no transbordo entre modais de transporte.

103)Seu interesse concentra-se na movimentação rápida e de baixo


custo das mercadorias. Como a atividade de manuseio deve ser
repetida muitas vezes, pequenas ineficiências em qualquer viagem
podem acarretar grandes deseconomias, quando aplicadas a muitos
produtos por certo período de tempo.

104)Os principais equipamentos de movimentação são: empilhadeiras e


tratores; transportadores e esteiras; guinchos.

105)Os equipamentos auxiliares são os guardadores de materiais, como


estantes ou prateleiras de caixas reutilizáveis. Busca-se o melhor
aproveitamento volumétrico do armazém, pois se permite a
armazenagem vertical.

106)A organização dos materiais em estantes permite, ainda, fácil


organização e fácil descarga, além de proteger os materiais de uma
possibilidade maior de danos.

107)A tecnologia de computadores pode vir a revolucionar a


identificação de pacotes e acelerar seu manuseio. A chave para a

31
rápida identificação do produto, quantidades e fornecedor é o
código de barras linear ou código de distribuição.

108)Um formato apropriado para um armazém é o quadrado.

109)Algumas empresas têm depósitos com configuração bem distante


da ideal, tais como plantas em forma de L ou T, possivelmente
resultado de expansões. Apesar desses projetos aumentarem os
tempos de movimentação interna no armazém, o uso de
transportadores e cabos de reboque podem compensar,
parcialmente, esta desvantagem.

110)Para facilitar o manuseamento dos materiais, uma prática comum é


dividir o depósito em seções. Em um depósito de itens de
mercearia, por exemplo, podem existir seções para produtos
congelados, para perecíveis e seções cercadas para controlar o
furto de certos itens (como cigarros, vinhos e produtos de higiene
pessoal).

111)Armazéns com alta rotação de itens de estoque exigem


minimização dos custos de movimentação. Então, a funcionalidade
e rapidez da movimentação de mercadorias é fundamental.

112)Armazéns com baixa rotação de itens de estoque exigem


minimização dos custos de armazenagem. Então, é essencial o
aproveitamento de todo o espaço físico.

113)Armazéns que combinam mercadorias de alta rotação com de baixa


rotação devem ser divididos em espaços físicos distintos.

32
114)Para melhor praticidade da localização de estoques, é preciso criar
sistemas de endereçamento.

115)As alternativas para se projetar um sistema são:

• Espaço físico e manuseio públicos.


• Espaço alugado e operação manual.
• Espaço próprio, manuseio mecanizado com paletes e empilhadeiras.
• Espaço próprio, manuseio automatizado.

116)O transporte a granel serve para grandes quantidades de produtos


que não precisam ser embalados (exemplo: carvão, petróleo, areia,
cereais, leite, etc). A idéia é transportar a máxima quantidade de
carga até o ponto mais distante possível no canal de distribuição,
antes de fracioná-lo para a distribuição final.

117)Quando é necessário embalar o produto, a questão da embalagem


tem muitas facetas. Do ponto de vista do marketing, por exemplo,
deve funcionar como um atrativo de vendas.

118)Outro motivo é a proteção: enquanto o produto está protegido, fica


menos sujeito a danos, e a principal preocupação da logística é
evitar o dano durante o manuseio do produto.

119)Deve-se recorrer à unitização, que significa agregar diversos


pacotes ou embalagens menores em uma carga unitária maior.
Uma forma de fazer isso é através da conteinerização.

33
120)A embalagem também pode servir para identificar o produto,
principalmente quando a própria aparência do produto não permite
fazê-lo facilmente (sapatos de tamanhos diferentes, por exemplo).

34
Exercício:

A empresa Global Free é fabricante de roupas, fazendo parte do


segmento têxtil. Tanto para a chegada de materiais utilizados na fábrica,
como para se guardar os produtos elaborados antes de serem
distribuídos, os depósitos devem ser objeto de atenção especial.

Com base na situação mencionada, responda às questões abaixo:

a) Disserte sobre manuseio e acondicionamento de produtos (20 linhas).

b) Cite e comente três decisões relativas ao manuseio e


acondicionamento de produtos que o responsável pelos depósitos
deve tomar.

35
Capítulo VI - Aquisição de Recursos Patrimoniais:
Empreendimentos e Equipamentos

121)As empresas devem lidar com empreendimentos. Exemplos claros


de empreendimentos são a construção de uma nova fábrica ou a
aquisição de um novo equipamento.

122)Recursos patrimoniais são instalações, utilizadas no cotidiano da


empresa, que são adquiridas esporadicamente. Prédios,
equipamentos e veículos da empresa são alguns exemplos. Exigem
uma alta soma financeira para serem adquiridos, assim como a
aquisição é feita de forma esporádica.

123)A forma organizacional mais freqüentemente encontrada para a


elaboração de empreendimentos é a matricial. Um exemplo:

Diretor
Geral

Departamen Departamen Departamen


to A to to
B C

Empreendime //////////////// //////////////// ////////////////


nto I ///////////////// ///////////////// /////////////////

Empreendime //////////////// //////////////// ////////////////


nto II ///////////////// ///////////////// /////////////////

124)Um exemplo de software que auxilia o encaminhamento de projetos


é o MS PROJECT, da Microsoft.

36
125)A aquisição de um bem cujo processo de consecução possa ser
classificado como um empreendimento deve seguir os
procedimentos definidos pela empresa em seus manuais do
empreendimento, na parte referente a suprimentos.

126)Para fazer uma seleção prévia de fornecedores podem ser


observados os seguintes aspectos:

• Verificação da documentação dos potenciais fornecedores.

• Verificação se o fornecedor tem capacidade financeira para


providenciar a produção requisitada.

• Fazer uma visita às instalações dos fornecedores, verificando se as


condições de funcionamento são propícias.

• Verificação da reputação dos potenciais fornecedores.

127)No caso de concorrências públicas, a seleção dos fornecedores deve


obedecer aos pré requisitos, constantes de edital.

128) No caso de bens patrimoniais, o follow up é, absolutamente,


indispensável.

129)A demanda para bens patrimoniais decorre do planejamento, a


médio e longo prazos, efetuado pelas empresas. Trata-se,
geralmente, da construção de uma nova fábrica, a mudança das
instalações fabris para outro endereço, ou, mesmo, a abertura de
outros escritórios em outra localidade.

37
130)Na esfera governamental, a ocorrência costuma ser mais freqüente,
devido às obras de infra estrutura.

131)Os equipamentos podem ser: de catálogo e de projeto especial.

132)O processo de compra irá gerar um contrato de fornecimento bem


detalhado, devendo conter, entre outros, especificações, propostas
de preço e demais condições de fornecimento, avaliação pela
equipe e negociação.

38
Exercício:

A empresa Legrug é uma montadora de automóveis. O presidente,


Haroldo Bertoldi, acredita que o momento é de investimentos
patrimoniais, com vistas a melhorar a produtividade e segurança do
serviço.

Com base na situação mencionada, responda às questões abaixo:

a) Disserte sobre bens patrimoniais (20 linhas).

b) Cite e comente decisões relativas ao patrimônio que Bertoldi poderá


tomar.

39