Vous êtes sur la page 1sur 2

UNIVERSIDADE LUSÓFONA DE HUMANIDADES E TECNOLOGIAS

FACULDADE DE TEOLOGIA INTEGRADA


PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO COM ACESSO AO MESTRADO
EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO
ECONOMIA E EDUCAÇÃO
Profª. Drª MÁRCIA KARINA

RELATÓRIO:
A EDUCAÇÃO NECESSÁRIA PARA O SÉCULO XXI

Ivone Soares Leandro de Carvalho

Caruaru – Janeiro de 2011


BEZERRA, Eliodete Coelho. A educação necessária para o século XXI.

Ivone Soares Leandro de Carvalho

As transformações e demandas contemporâneas têm alterado significativamente,


e não apenas de maneira positiva, o cenário educacional. Bezerra alerta para a crise do
sistema educacional cujos objetivos e finalidades estão desconhecidos ou mesmo
esquecidos. Tal conjuntura, segundo a autora, permite abrir caminhos para limites e
possibilidades que devem alterar a situação delicada da escola. Os limites estão no
próprio sistema educacional que ainda não soltou as amarras do autoritarismo, e, diante
das exigências do mundo capitalista, está obsoleto por não conseguir acompanhar as
mudanças aceleradas da sociedade, das ciências e das tecnologias.
Entretanto, as mudanças permitem-nos perceber possibilidades de enfrentar tal
crise, estabelecendo uma política séria de formação docente continuada que possa
disseminar e democratizar o uso das tecnologias da informação e comunicação com
objetivo de melhorar a prática educativa e as condições de trabalho dos profissionais da
educação.
O mundo atualmente apresenta-se sob uma “nova ordem”, instaurada pelos
efeitos da política de globalização capitalista, segundo Singer citado por Bezerra a
chamada política de “Império”, (re)estruturada nos moldes da soberania pós-moderna.
Essa nova forma mundial de política e economia, e, tecnologia da informação centradas
na informática, na internet e nos recursos que ela propicia, não deixa de ser excludente e
discriminatória em sua essência como em outras épocas.
Diante deste quadro, a autora indaga sobre as reais chances de mudanças na
educação e assinala para a necessidade de somarmos esforços na luta pela
conscientização e compromisso político na implantação de um sistema educacional
fundamentado na perspectiva de “efetiva cidadania”.
Para tanto, deverá existir uma relação estreita entre todos os seguimentos da
sociedade. Isto implica dizer que a escola assumirá responsabilidade muito além do
desenvolvimento cognitivo, mas também pela personalidade dos jovens e futuros
profissionais, assumindo características de uma "instituição total". Assim,
imprescindível será a capacitação permanente dos profissionais da educação, cujo papel
será muito mais árduo, assim como deverá ser pautada num rol de “competências
múltiplas”.
Portanto, o desafio é grande, mas a reforma educativa surge como necessidade
mor diante das mudanças substanciais do mundo contemporâneo. De acordo com
Bezerra, “urge a necessidade de profissionais da educação capazes de enxergar longe,
enfocando uma escola que não seja apenas idealizada, a escola do futuro distante, mas a
escola do agora, a escola do futuro possível.”