Vous êtes sur la page 1sur 2

EXMO SR. DR.

JUÍZ DE DIREITO DA _______ VARA CÍVEL DA


COMARCA DE SÃO BERNARDO DO CAMPO – ESTADO DE SÃO PAULO

Carlos Pororoca da Silva, brasileiro, solteiro, empresário


portador do documento de identidade nº 123.456 SSP/SP e CPF
nº 171.171.171-17 residente e domiciliado na Rua do Veados,
nº 24, bairro Jardim das Rosas, CEP: 34.400-045, São
Bernardo dos Campos – SP, vem mui respeitosamente, por
intermédio de seu advogado “in fine” (doc. 01), perante V.
Exa. Propor:

AÇÃO INDENIZATÓRIA POR DANOS MORAIS

Em face de Pierre Belfort, brasileiro, solteiro, artista


plástico, portador do documento de identidade nº 456.122
SSP/SP e CPF nº 000.024.333-10, residente e domiciliado na
rua das Flores Nº 42 – bairro Rosas de Ouro, CEP: 34.700-
652, Campinas-SP. Pelos fatos e fundamentos que ora passa a
alencar:

DOS FATOS

O autor sustenta que contratou o réu no que diz


respeito a confecção de duas obras de arte em virtude do
bom trabalho do artista plástico, certo de receber as obras
o autor afirma com provas conforme (doc. 02) que efetuou o
pagamento de 50% (cinqüenta por cento) do valor acordado,
ou seja, R$ 100.000,00 (cem mil reais), ficando pendente os
50% restantes a serem pagos no ato da entrega.

Sustenta o autor ter sido lesado pelo requerido pelo


fato da obra não ser produzida pelo artista em questão, mas
sim pelo seu discípulo ferindo assim a obrigação de fazer
personalíssima, gerando uma grande decepção à Carlos
Pororoca da Silva pois o mesmo havia programado uma grande
festa para exposição das obras em sua mansão campestre.

DO DIREITO

Em virtude dos fatos expostos é assegurado ao autor


conforme dispõe o artigo 247 do CC/02:
“Incorre na obrigação de indenizar perdas e danos o
devedor que recusar a prestação a ele só imposta ou só por ele
exeqüível.”
Além do artigo citado acima cabe também fazer alusão
ao artigo 404 do CC/02:
“As perdas e danos nas obrigações de pagamento em
dinheiro serão pagas com atualização monetária segundo índices
oficiais regularmente estabelecidos, abrangendo juros, custas e
honorários de advogado, sem prejuízo da pena convencional.”

DO PEDIDO

Ante o exposto, peço que V. Exa. Se digne a:

a) CITAR o requerido, sob pena de aplicar o artigo


319, CPC.

b) que JULGUE PROCEDENTE a referida ação indenizatória


por danos morais e materiais.

c) a DEVOLUÇÃO mais o equivalente com atualização


monetária segundo índices oficiais regularmente
estabelecidos, juros e honorários de advogado conforme a
segunda parte do artigo 418 do CC/02.

Protesta-se por todos os meios de prova admitidos ou não


defesos em lei.

Dá-se a causa o valor de R$ 250.000,00 (duzentos e


cinqüenta mil reais).

Termos em que pede e espera deferimento.

São Bernardo do Campo (SP), 22 de Março de 2011.

_________________________ ________________________
José Mariano Suely Viegas

_________________________ ________________________
Raphael William Maiane Lobão

____________________________
Vera Lucia