Vous êtes sur la page 1sur 8

ÁREA DE LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS

REFLEXÃO

► LIVRO DIDÁTICO

CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS REFLEXÃO ► LIVRO DIDÁTICO Matriz Curricular PCN/Orientações SPAECE ENEM Conhecimento

Matriz Curricular PCN/Orientações SPAECE ENEM Conhecimento de Mundo

Abordagem Teórico-Metodológica

 Abordagem Teórico-Metodológica

LINGUÍSTICA - interação da comunicação (linguagem verbal e não verbal)

GÊNEROS DISCURSIVOS – trabalhos das

práticas de leitura, escrita( produção textual), oralidade e análise linguística►Esferas Sociais de Circulação (seleção de gêneros).

Projeto Político Pedagógico

Proposta Pedagógica Curricular

Plano Trabalho Docente

Matriz de Referência do ENEM

I. Dominar linguagens (DL): dominar a norma culta da Língua Portuguesa e fazer uso das linguagens matemática, artística e científica e das línguas espanhola e inglesa.

II. Compreender fenômenos (CF): construir e aplicar conceitos das várias áreas do conhecimento para a compreensão de fenômenos naturais, de processos histórico- geográficos, da produção tecnológica e das manifestações artísticas.

Matriz de Referência do ENEM

III. Enfrentar situações-problema (SP): selecionar, organizar, relacionar, interpretar dados e informações representados de diferentes formas, para tomar decisões e enfrentar situações-problema.

IV. Construir argumentação (CA): relacionar informações, representadas em diferentes formas, e conhecimentos disponíveis em situações concretas, para construir argumentação consistente.

V. Elaborar propostas (EP): recorrer aos conhecimentos desenvolvidos na escola para elaboração de propostas de intervenção solidária na realidade, respeitando os valores humanos e considerando a diversidade sociocultural.

A escrita como tecnologia da linguagem

É por isso também que dizemos que a invenção de diferentes tecnologias gera necessariamente uma mudança na cultura e na memória. A cultura oral, a cultura do manuscrito, a cultura do impresso, a cultura de massa (midiática), a cultura digital. Cada uma delas traz em si uma memória e uma sociedade. ►Podemos relacionar a cada uma dessas épocas, diferentes gestos:

falar = voz (cultura oral) escrever = manuscrito (cultura do manuscrito) digitar = digitus (cultura digital) teclar = tecla ►Assim, falar, escrever, digitar/teclar vão produzir sentidos diferentes e diferentes conhecimentos do mundo, pois cada um desses gestos têm repercussões no modo como nos relacionamos com o conhecimento. Em cada uma dessas relações muda a relação do sujeito com a linguagem. Cristiane Dias

com o conhecimento. Em cada uma dessas relações muda a relação do sujeito com a linguagem.

O Livro Didático e a Tecnologia

O Livro Didático e a Tecnologia
O Livro Didático e a Tecnologia

Tecnologias de Linguagem e a Produção do Conhecimento

No começo era a escuta

► As formas da escrita contemporânea que utilizam a tecnologia digital, especificamente a escrita no computador, colocam o sujeito em relação com distintos imaginários. ► Considerando que há um deslizamento de sentido de escrever para digitar para teclar, podemos dizer que temos, de um lado, o imaginário da internet, das redes sociais, da liberdade da forma, da velocidade da escrita. ► A esse imaginário podemos atribuir o gesto de “teclar”. Teclamos nos programas de conversa instantânea, como MSN, salas de bate-papo, etc. Nesse gesto, a tecla assume o controle da escrita na letra que falta, que repete, que precipita o sentido da velocidade, que cria o corpo da escrita: a corpografia (Dias, 2008).

Cristiane Dias