Vous êtes sur la page 1sur 14

N-2613 REV.

A JAN / 2002

INSPEÇÃO DE ELETRICIDADE -
QUALIFICAÇÃO DE PESSOAL

Procedimento
Esta Norma substitui e cancela a sua revisão anterior.
Cabe à CONTEC - Subcomissão Autora, a orientação quanto à interpretação do
texto desta Norma. O Órgão da PETROBRAS usuário desta Norma é o
responsável pela adoção e aplicação dos seus itens.

Requisito Técnico: Prescrição estabelecida como a mais adequada e que


CONTEC deve ser utilizada estritamente em conformidade com esta Norma. Uma
eventual resolução de não segui-la ("não-conformidade" com esta Norma) deve
Comissão de Normas ter fundamentos técnico-gerenciais e deve ser aprovada e registrada pelo
Técnicas Órgão da PETROBRAS usuário desta Norma. É caracterizada pelos verbos:
“dever”, “ser”, “exigir”, “determinar” e outros verbos de caráter impositivo.

Prática Recomendada: Prescrição que pode ser utilizada nas condições


previstas por esta Norma, mas que admite (e adverte sobre) a possibilidade de
alternativa (não escrita nesta Norma) mais adequada à aplicação específica. A
alternativa adotada deve ser aprovada e registrada pelo Órgão da
PETROBRAS usuário desta Norma. É caracterizada pelos verbos:
“recomendar”, “poder”, “sugerir” e “aconselhar” (verbos de caráter
não-impositivo). É indicada pela expressão: [Prática Recomendada].
Cópias dos registros das “não-conformidades” com esta Norma, que possam
contribuir para o seu aprimoramento, devem ser enviadas para a
SC - 06 CONTEC - Subcomissão Autora.

Eletricidade
As propostas para revisão desta Norma devem ser enviadas à CONTEC -
Subcomissão Autora, indicando a sua identificação alfanumérica e revisão, o
item a ser revisado, a proposta de redação e a justificativa técnico-econômica.
As propostas são apreciadas durante os trabalhos para alteração desta Norma.

“A presente Norma é titularidade exclusiva da PETRÓLEO BRASILEIRO


S.A. – PETROBRAS, de uso interno na Companhia, e qualquer reprodução
para utilização ou divulgação externa, sem a prévia e expressa
autorização da titular, importa em ato ilícito nos termos da legislação
pertinente, através da qual serão imputadas as responsabilidades
cabíveis. A circulação externa será regulada mediante cláusula própria de
Sigilo e Confidencialidade, nos termos do direito intelectual e propriedade
industrial.”

Apresentação
As normas técnicas PETROBRAS são elaboradas por Grupos de Trabalho
- GTs (formados por especialistas da Companhia e das suas Subsidiárias), são comentadas pelos
Representantes Locais (representantes das Unidades Industriais, Empreendimentos de Engenharia,
Divisões Técnicas e Subsidiárias), são aprovadas pelas Subcomissões Autoras - SCs (formadas por
técnicos de uma mesma especialidade, representando os Órgãos da Companhia e as Subsidiárias) e
aprovadas pelo Plenário da CONTEC (formado pelos representantes das Superintendências dos
Órgãos da Companhia e das suas Subsidiárias, usuários das normas). Uma norma técnica
PETROBRAS está sujeita a revisão em qualquer tempo pela sua Subcomissão Autora e deve ser
reanalisada a cada 5 anos para ser revalidada, revisada ou cancelada. As normas técnicas
PETROBRAS são elaboradas em conformidade com a norma PETROBRAS N - 1. Para informações
completas sobre as normas técnicas PETROBRAS, ver Catálogo de Normas Técnicas PETROBRAS.

PROPRIEDADE DA PETROBRAS 13 páginas e Índice de Revisões


N-2613 REV. A JAN / 2002

1 OBJETIVO

1.1 Esta Norma fixa as condições exigíveis de qualificação de pessoal responsável por
atividades de controle da qualidade relativo a execução de serviços de eletricidade.

1.2 Esta Norma se aplica a qualificação de pessoal responsável pela atividade de controle
de qualidade relativo a execução de serviço de eletricidade, iniciados a partir da data de sua
edição.

1.3 Esta Norma contém somente Requisitos Técnicos.

2 DOCUMENTOS COMPLEMENTARES

Os documentos relacionados a seguir são citados no texto e contêm prescrições válidas


para a presente Norma.

Norma Regulamentadora NR 10 - Instalações e Serviços em Eletricidade, do


Ministério do Trabalho;
PETROBRAS N-298 - Símbolos Gráficos e Designações Empregados nos
Desenhos de Detalhamento de Instalações Elétricas
Industriais;
PETROBRAS N-299 - Símbolos Numéricos Designativos da Função dos
Dispositivos Elétricos;
PETROBRAS N-898 - Símbolos Gráficos e Designações para Esquemas
Elétricos;
PETROBRAS N-1600 - Construção, Montagem e Condicionamento de Redes
Elétricas;
PETROBRAS N-1614 - Construção, Montagem e Condicionamento de
Equipamentos Elétricos;
PETROBRAS N-1988 - Montagem de Sistema de Proteção Catódica
Galvânica em Plataformas Marítimas;
PETROBRAS N-1989 - Montagem de Proteção Catódica Galvânica em Duto
Submarino;
PETROBRAS N-2154 - Classificação de Áreas para Instalações Elétricas em
Regiões de Perfuração e Produção;
PETROBRAS N-2155 - Lista de Dados para Classificação de Áreas;
PETROBRAS N-2166 - Classificação de Áreas para Instalações Elétricas em
Refinarias de Petróleo;
PETROBRAS N-2167 - Classificação de Áreas para Instalações em Unidades
de Transporte de Petróleo, Gás e Derivados;
PETROBRAS N-2222 - Projeto de Aterramento em Plataformas Marítimas;
PETROBRAS N-2298 - Construção e Montagem de Sistema de Proteção
Catódica por Corrente Impressa - Duto Terrestre;
PETROBRAS N-2510 - Inspeção e Manutenção de Instalação Elétrica em
Atmosfera Explosiva;
ABNT NBR 5410 - Execução de Instalações Elétricas de Baixa Tensão;
ABNT NBR 5891 - Regras de Arredondamento na Numeração Decimal;
ABNT NBR 8370 - Terminologia para Equipamentos e Instalações
Elétricas em Atmosferas Explosivas;
ABNT NBR IS0 9000 - Sistema de Gestão da Qualidade - Fundamentos e
Vocabulário;

2
N-2613 REV. A JAN / 2002

ABNT NBR IS0 9001 - Sistema de Gestão da Qualidade - Requisitos;


ABNT NBR IS0 9004 - Sistema de Gestão da Qualidade - Diretrizes para
Melhorias de Desempenho;
IEC 60079-10 - Classification of Hazardous Areas.

3 DEFINIÇÕES

Para os propósitos desta Norma são adotadas as definições indicadas nos itens 3.1 a 3.2.

3.1 Candidato

Profissional não qualificado, mas que preenche os requisitos exigidos no escopo desta
Norma.

3.2 Inspetor de Eletricidade

Profissional qualificado e autorizado a exercer as atividades relativas à execução de


serviços de eletricidade indicadas no ANEXO A.

4 CONDIÇÕES GERAIS

4.1 Escolaridade

O candidato a Inspetor de Eletricidade deve possuir diploma ou certificado de conclusão


reconhecido do curso pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC), além da experiência
profissional comprovada, ambos indicados no ANEXO B.

4.2 Treinamento

O candidato a Inspetor de Eletricidade deve demonstrar conhecimentos nos requisitos de


treinamento teórico e prático citados nos ANEXO C .

5 ACUIDADE VISUAL

5.1 O candidato a Inspetor de Eletricidade deve ter acuidade visual, natural ou corrigida,
avaliada pela capacidade de ler as letras J-1 do padrão JAEGER para visão próxima a
40 cm de distância, ou pelo emprego de método equivalente.

5.2 O candidato a Inspetor de Eletricidade deve ter acuidade visual para visão longínqua,
natural ou corrigida igual ou superior a 20/40 da escala SNELLEN ou método equivalente.

3
N-2613 REV. A JAN / 2002

6 QUALIFICAÇÃO

6.1 O candidato a Inspetor de Eletricidade deve submeter-se às prova de conhecimentos


teóricos e práticos relacionados no programa de treinamento citado no ANEXO C.

6.2 O candidato é considerado qualificado se obtiver nota igual ou superior a 7 em


10 na prova de conhecimentos teóricos e práticos.

6.3 O candidato que não obtiver aprovação só pode apresentar-se para nova qualificação
após retreinamento de acordo com o item 4.2 e decorridos pelo menos 3 meses das provas
anteriores, a critério do Órgão Certificador.

7 REQUALIFICAÇÃO

7.1 A interrupção das atividades profissionais como Inspetor de Eletricidade, no nível em


que foi qualificado por período superior a 2 anos, implica em requalificação.

7.2 A constatação de inabilidade na execução dos serviços, através de evidências técnicas


comprovadas pelo Órgão Certificador, durante as atividades profissionais, implica na
suspensão da certificação devendo o profissional submeter-se a novo processo de
certificação.

____________

/ANEXO A

4
N-2613 REV. A JAN / 2002

ANEXO A

A-1 ATIVIDADES DOS INSPETORES: NÍVEL1 e NÍVEL 2

As atividades descritas a seguir, referem-se às do Inspetor de Eletricidade Nível 2. Para o


Inspetor de Eletricidade Nível 1 excluem-se as atividades descritas no item A.1.2.2 e as
atividades de analisar e comentar, citadas nos itens A.1.1 e A.1.2.3.

A-1.1 Normas Técnicas

Saber manusear, interpretar, analisar, comentar e implementar os requisitos das normas


técnicas no que se referem à eletricidade

A-1.2 Procedimentos Documentados

A-1.2.1 Verificar se foram elaborados procedimentos documentados para as atividades


relacionadas ao controle dos processos e de inspeção em áreas classificadas ou não, e se
foram identificados, nos documentos elaborados, os métodos de controle de processo e de
inspeção, bem como os estágios de realização destas atividades, tais como:

a) preservação e armazenamento de materiais e equipamentos elétricos;


b) montagem de redes elétricas;
c) enfiação de cabos elétricos;
d) execução de emendas e terminações elétricas;
e) montagem de equipamentos elétricos;
f) suprimento de energia UPS.

A-1.2.2 Verificar se os procedimentos documentados estão em conformidade com as


normas e especificações técnicas.

A-1.2.3 Saber manusear, interpretar, analisar, comentar e implementar os requisitos dos


procedimentos documentados no que se refere à eletricidade.

A-1.3 Recebimento de Materiais e Equipamentos Elétricos

A-1.3.1 Verificar a conformidade das características físicas e elétricas de materiais e


equipamentos elétricos em relação aos documentos técnicos de especificações aplicáveis.

A-1.3.2 Verificar se o equipamento ou material elétrico está em conformidade com os


registros aplicáveis.

A-1.3.3 Verificar se os certificados de conformidade de materiais e equipamentos elétricos


para áreas classificadas estão disponíveis e se estão válidos.

5
N-2613 REV. A JAN / 2002

A-1.4 Inspeção e Ensaios antes da Execução dos Serviços

A-1.4.1 Verificar se os procedimentos documentados estão disponíveis e atualizados.

A-1.4.2 Verificar se o pessoal designado para a execução dos serviços foi qualificado em
conformidade com os procedimentos estabelecidos.

A-1.4.3 Verificar se os materiais e equipamentos elétricos a serem utilizados foram


liberados conforme procedimentos estabelecidos.

A-1.5 Inspeção e Ensaios durante a Execução dos Serviços

A-1.5.1 Verificar se a execução do serviço está sendo conduzida de acordo com o projeto e
procedimentos documentados, em atividades como:

a) preservação e armazenamento de materiais e equipamentos elétricos;


b) montagem de redes elétricas;
c) enfiação de cabos em redes elétricas;
d) execução de emendas e terminações elétricas;
e) montagem de equipamentos elétricos;
f) montagem de sistema de proteção catódica galvânica;
g) montagem de sistema de proteção catódica por corrente impressa.

A-1.5.2 Testemunhar a execução dos testes em sistemas, materiais e equipamentos


elétricos para atestar as conformidades aos requisitos especificados.

A-1.6 Inspeções e Ensaios Finais após a Execução dos Serviços

A-1.6.1 Verificar se a preservação e armazenamento de materiais e equipamentos elétricos


estão sendo conduzidos de acordo com os procedimentos documentados.

A-1.6.2 Testemunhar a execução dos testes de controle da qualidade:

a) testes de cabos elétricos;


b) testes de equipamentos elétricos;
c) testes de calibração de relés;
d) testes funcionais da instalação elétrica;
e) testes funcionais em operação assistida;
f) teste funcional em aterramento elétrico;
g) teste de pré-operação do sistema de proteção catódica.

A-1.6.3 Verificar se a instalação elétrica está em conformidade com a norma


PETROBRAS N-2510.

6
N-2613 REV. A JAN / 2002

A-1.7 Dispositivos Elétricos de Proteção

A-1.7.1 Verificar a adequação da calibração dos dispositivos elétricos de proteção em


conformidade com procedimentos documentados e normas técnicas.

A-1.7.2 Verificar e analisar, através de relatórios, os resultados dos testes/ ensaios de


calibração dos dispositivos elétricos de proteção, em conformidade com procedimentos
documentados e normas técnicas e emitir os laudos respectivos à análise efetuada.

A-1.8 Instrumentos de Inspeção, Medição e Testes/ Ensaios

A-1.8.1 Verificar se a seleção dos instrumentos de inspeção, medição e testes/ ensaios é


apropriada e coerente com a exatidão requerida.

A-1.8.2 Verificar se os instrumentos de inspeção, medição e testes/ ensaios estão


calibrados e têm suas calibrações rastreáveis a padrões válidos.

A-1.8.3 Verificar se os instrumentos de inspeção, medição e testes/ ensaios estão


adequadamente identificados, inclusive quanto à validade da calibração efetuada.

A-1.8.4 Verificar se os resultados da calibração dos instrumentos de inspeção, medição e


testes/ ensaios os validam para uso, em conformidade com os critérios de aceitação
estabelecidos em procedimentos documentados e normas técnicas.

A-1.9 Situação de Inspeção e Testes/Ensaios

A-1.9.1 Verificar se os testes/ ensaios estão ou foram executados por pessoal com a
qualificação adequada, procedimento documentado aprovado e na extensão requerida, de
acordo com as normas e especificações técnicas.

A-1.9.2 Verificar e analisar, através de relatórios, os resultados dos testes/ ensaios dos
serviços de eletricidade sob sua responsabilidade.

A-1.9.3 Verificar se a situação de inspeção e testes/ ensaios está sendo identificada através
de meios adequados.

A-1.10 Registro de Resultados

A-1.10.1 Registrar resultados e relatar não-conformidades de acordo com procedimentos


documentados estabelecidos.

7
N-2613 REV. A JAN / 2002

A-1.10.2 Registrar os testes e ensaios testemunhados.

A-1.10.3 Verificar, avaliar e registrar a organização e a atualização do arquivo de


documentos técnicos, no tocante à especialidade elétrica.

A-1.10.4 Verificar se a documentação “como construído” está sendo emitida e se esta


documentação registra de forma completa as alterações introduzidas.

____________

/ANEXO B

8
N-2613 REV. A JAN / 2002

ANEXO B - REQUISITOS

B-1 REQUISITOS MÍNIMOS DE ESCOLARIDADE E EXPERIÊNCIA


PROFISSIONAL PARA O INSPETOR DE ELETRICIDADE

B-1.1 Nível 1

B-1.1.1 Alternativa A

Engenheiro Eletricista, com 6 meses de experiência comprovada na especialidade.

B-1.1.2 Alternativa B

Curso Técnico Industrial com formação em uma das seguintes especialidades: eletrotécnica
ou eletrônica e 1 ano de experiência comprovada na especialidade.

B-1.1.3 Alternativa C

Segundo Grau com 3 anos de experiência comprovada na especialidade, e com curso


profissionalizante em eletrotécnica ou eletrônica.

B-1.2 Nível 2

B-1.2.1 Alternativa A

Engenheiro Eletricista com 1 ano de experiência comprovada na especialidade.

B-1.2.2 Alternativa B

Curso Técnico Industrial em uma das seguintes especialidades: eletrotécnica ou eletrônica


e com 2 anos de experiência comprovada na especialidade.

______________

/ANEXO C

9
N-2613 REV. A JAN / 2002

ANEXO C - TREINAMENTO REQUERIDO

C-1 TREINAMENTO REQUERIDO NÍVEL 1 ( N1)

C-1.1 Noções de Eletrotécnica

a) grandezas elétricas;
b) resistividade;
c) circuito elétrico;
d) lei de Ohm, Kirchoff;
e) associação de resistores;
f) potência CA e CC;
g) capacitores;
h) indutores;
i) transformador;
j) baterias;
k) carregador de baterias;
l) eletromagnetismo.

C-1.2 Máquinas e Dispositivos Elétricos e Eletrônicos Utilizados em Baixa Tensão

a) máquinas estática e dinâmica;


b) disjuntores, transformadores de potencial e transformadores de corrente;
c) relés e termostato;
d) contatores;
e) fusíveis e chaves
f) alimentadores
g) interligação de componentes, equipamentos e dispositivos;
h) conectores;
i) isoladores;
j) lâmpadas e reatores;
k) quadro geral de força;
l) circuitos de distribuição e auxiliares;
m) instrumentos de medição (voltímetro; frequencímetro; amperímetro; wattímetro,
tacômetro; reostato; sincronoscópio; termovisor; ohmímetro; indicador, rigidez
dielétrica; tacômetro);
n) baterias;
o) retificadores e inversores;
p) controladores lógicos programáveis;
q) dispositivo eletrônicos de alta potência (tiristores, transistores, etc).

C-1.3 Recebimento, Montagem e Preservação de Equipamentos e Componentes

a) motores;
b) transformadores (potência, corrente e potencial);
c) chaves seccionadoras;
d) quadro de comando e controle;
e) disjuntores;
f) relés de proteção;
g) contatores;
h) botoeiras;
i) terminais;
j) conversores de freqüência.

10
N-2613 REV. A JAN / 2002

C-1.4 Noções Básicas de Metrologia

C-1.4.1 Sistema de Unidades - S I.

C-1.4.2 Conversão de unidades; regras de arredondamento conforme a norma


ABNT NBR 5891.

C-1.5 Classificação de Áreas

C-1.5.1 Requisitos para instalações elétricas em atmosferas explosivas.

C-1.5.2 Leitura e interpretação de certificados de conformidade emitidos por organismo de


certificação credenciado.

C-1.5.3 Leitura e interpretação de documentos de classificação de áreas.

C-1.6 Interpretação e Análise de Esquemas Elétricos

C-1.6.1 Simbologia e terminologia segundo a norma ABNT NBR 8370 e normas


PETROBRAS N-298, N-299 e N-898.

C-1.6.2 Diagramas elétricos.

C-1.6.3 Diagramas de interligação de componentes, equipamentos e dispositivos.

C-1.6.4 Plantas elétricas.

C-1.6.5 Croquis (“layouts”).

C-1.7 Medições

C-1.7.1 Tensão, corrente, resistência, resistência de aterramento e isolação.

C-1.7.2 Instrumentos para medição (paquímetro, tacômetro, régua graduada e trena).

C-1.8 Procedimentos de Segurança e Higiene do Trabalho

C-1.8.1 Conhecimentos de equipamentos de proteção individual.

11
N-2613 REV. A JAN / 2002

C-1.8.2 Identificação e uso adequado dos equipamentos de proteção individual.

C-1.8.3 Identificação e descrição de atos e condições inseguras.

C-1.8.4 Noções básicas de combate a incêndio.

C-1.8.5 Noções básicas de proteção ambiental.

C-1.8.6 Noções de primeiros socorros.

C-1.8.7 Noções básicas de demarcação de segurança e de sinalização de transporte de


carga.

C-1.8.8 Requisitos da norma regulamentadora NR-10.

C-1.9 Noções Básicas de Sistema da Qualidade

C-1.9.1 Sistema da Qualidade: fundamentos e vocabulário segundo a norma ABNT NBR


ISO 9000.

C-1.9.2 Sistema da Qualidade: requisitos segundo a norma ABNT NBR ISO 9001 e
diretrizes segundo ABNT NBR ISO 9004.

C-1.10 Normas Técnicas

C-1.10.1 Familiarização com as normas PETROBRAS N-1600, N-1614 , N-1988,


N-1989, N-2154, N-2155, N-2166, N-2167, N-2222, N-2298 e N-2510.

C-2 TREINAMENTO REQUERIDO NÍVEL 2 (N2)

C-2.1 Todos os itens relativos ao N1 mais os descritos abaixo.

C-2.2 Geração

C-2.2.1 Sistemas de geração de energia.

C-2.2.2 Linhas de transmissão.

12
N-2613 REV. A JAN / 2002

C-2.3 Aterramento e proteção contra descargas atmosféricas.

C-2.4 Emissão eletro-magnética.

C-2.5 Análise de procedimentos de execução de montagem e testes em sistemas elétricos


industriais em baixa tensão.

C-2.6 Análise de sistemas elétricos industriais.

C-2.7 Coordenação e seletividade da proteção de sistemas elétricos industriais.

C-2.8 Normas Técnicas

Familiarização com as normas ABNT NBR 5410 e IEC 60079-10.

C-2.9 Noções de inglês técnico.

______________

13
N-2613 REV. A JAN / 2002

ÍNDICE DE REVISÕES

Não existe Índice de Revisões.

REV. A
Partes Atingidas Descrição da Alteração
2a4 Revisados
6a7 Revisados
ANEXO A Revisado
ANEXO B Revisado
ANEXO C Revisado

_____________

IR 1/1