Vous êtes sur la page 1sur 1

Subtema: Profissional da informação: responsabilidade e comprometimento para o

acesso a informação

A ATIVIDADE DO PROFISSIONAL BIBLIOTECÁRIO FRENTE ÀS


NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO: PERSPECTIVAS DO
CATALOGADOR

Ana Carolina Simionato


Mestranda em Ciência da Informação na Universidade Estadual Paulista e Bacharel
em Biblioteconomia pela Universidade Estadual Paulista. E-mail:
anacarolina.simionato@gmail.com.

A dimensão tecnológica assumiu um papel preponderante nos processos sociais e


econômicos, afetando inclusive a atuação profissional, sendo assim, a
Biblioteconomia, por meio da catalogação, necessita interagir com essas novas
práticas; auxiliando na construção de formas de representação que descrevam
detalhadamente o recurso pela sua forma e que crie novas possibilidades de
recuperação e uso. São diversas as dificuldades enfrentadas pelo catalogador na
implantação do uso dos códigos e formatos de catalogação para uma recuperação
eficiente do material específico. Desta forma, o profissional deve ter em mente a
necessidade e importância em conhecer as tecnologias, os documentos digitais
(seja de digitalização referente ao acervo (obras) ou até mesmo os catálogos) e os
processos inseridos dentro da web como: importação, transmissão, organização,
indexação, armazenamento, proteção e segurança, localização, recuperação,
visualização, impressão e preservação documental. Neste sentido, apontamos como
objeto de estudo deste trabalho: a teoria da catalogação conjunto à prática do
catalogador, que dentro das atividades tradicionais do profissional bibliotecário,
aprecia-se como uma das atividades mais introduzidas no meio da tecnologia. A
metodologia deste trabalho é exploratória descritiva. E como resultados: a
perspectiva do catalogador, o impacto da tecnologia sobre a atividade deste
profissional relacionada à informação, carece de um acompanhamento e avaliação
do uso desta nova ferramenta e do que efetivamente as novas gerações de
profissionais são mais eficazes por dominá-las ou se uma formação humanista
paralela também ainda encontra espaço. Os bibliotecários - catalogadores devem
reforçar suas habilidades e características distintivas que incluem: capacidade de
síntese e de organização de informação; olhar voltado para as necessidades de
informação de usuários; treinamento em procedimentos de recuperação de
informação; competências para identificar necessidades e adequar conteúdos,
segmentando e especializando respostas em respeito a demandas específicas.
Desta forma, o processo de catalogação necessita de uma revisão, além disso, se
preocupar com a descrição e com a recuperação da informação, assim, priorizará a
qualidade da catalogação: integridade, clareza, precisão, lógica e consistência; e
multidimensionando suas possibilidades de recuperação e uso.

Palavras-chave: Bibliotecário; Catalogador; Novas tecnologias em informação.