Vous êtes sur la page 1sur 40

Avaliador Cargo

Avaliado

Departamento Curricular Data

A – Preparação e organização das actividades lectivas

O/A docente elabora e/ou participa na elaboração das planificações das actividades lectivas, apresenta
planificações conformes aos referenciais internos e externos, domina cientificamente os conteúdos planificados, 10
Correcção científico-pedagógica e didáctica da

apresenta, nas planificações, objectivos e competências correctamente explicitados.


planificação das actividades lectivas

O/A docente elabora e/ou participa na elaboração das planificações das actividades lectivas, apresenta
planificações conformes aos referenciais externos e internos, domina cientificamente os conteúdos planificados, 8
mas a planificação apresenta lacunas pedagógico-didácticas.
O/A docente elabora e/ou participa na elaboração das planificações das actividades lectivas, apresenta
A1
planificações conformes aos referenciais internos e externos, mas as planificações apresentam erros científicos e 7
lacunas pedagógico-didácticas.
O/A docente elabora e/ou participa na elaboração das planificações das actividades lectivas, mas as
planificações não estão conformes aos referenciais internos e externos e apresentam erros científicos e lacunas 6
pedagógico-didácticas.
O/A docente não participa na elaboração das planificações das actividades lectivas e/ou não elabora as suas
próprias planificações.
3
O/A docente selecciona estratégias adequadas à natureza dos conteúdos, à idade dos alunos e às competências
Adequação das estratégias de ensino e aprendizagem

a desenvolver, operacionalizando diferentes processos de aprendizagem dos alunos e favorecendo uma 10


aos conteúdos programáticos, ao nível etário e às

aprendizagem significativa, mobilizadora de aprendizagens anteriores.


aprendizagens anteriores dos alunos

O/A docente selecciona estratégias adequadas à natureza dos conteúdos, à idade dos alunos e às competências
a desenvolver, mobilizando aprendizagens anteriores, de modo a torná-las significativas. Porém, não 8
operacionaliza diferentes processos de aprendizagem dos alunos.
O/A docente selecciona estratégias adequadas à natureza dos conteúdos / à idade dos alunos / às
A2 competências a desenvolver, mobilizando aprendizagens anteriores. No entanto, não operacionaliza diferentes 7
processos cognitivos dos alunos e não favorece uma aprendizagem significativa.
O/A docente selecciona estratégias adequadas à natureza dos conteúdos / à idade dos alunos / às
competências a desenvolver, mas não mobiliza aprendizagens anteriores, não operacionaliza diferentes 6
processos cognitivos dos alunos e não favorece uma aprendizagem significativa.
O/A docente não selecciona estratégias adequadas à natureza dos conteúdos / à idade dos alunos / às
competências a desenvolver, não mobiliza aprendizagens anteriores, não operacionaliza diferentes processos 3
cognitivos dos alunos nem favorece uma aprendizagem significativa.

369 Anexo I – Grelha de avaliação


Avaliação do desempenho
Docentes do 3º Ciclo e Ensino Secundário
Avaliação efectuada pelo/a Coordenador(a)
de Departamento

O/A docente adapta a planificação ao desenvolvimento das actividades lectivas no tempo disponível, adapta-a ao

aprendizagem ao desenvolvimento das actividades lectivas Projecto Curricular de Turma e/ou à resolução de situações-problema, adequa os métodos aos conteúdos a 10
Adaptação da planificação e das estratégias de ensino e

trabalhar e adapta a planificação à diversidade sociocultural da turma.


O/A docente adapta a planificação ao desenvolvimento das actividades lectivas no tempo disponível, adapta-a ao
Projecto Curricular de Turma, assim como à resolução de situações-problema e adequa os métodos aos
conteúdos a trabalhar, mas não adapta a planificação e as estratégias à diversidade sociocultural, mesmo que 8
necessário.
O/A docente adapta a planificação ao desenvolvimento das actividades lectivas no tempo disponível, adapta-a ao
A3 Projecto Curricular de Turma e adequa os métodos aos conteúdos a trabalhar, mas não adapta a planificação e
as estratégias à diversidade sociocultural, não orientando o seu trabalho no sentido da resolução de situações- 7
problema
O/A docente adapta a planificação ao desenvolvimento das actividades lectivas no tempo disponível, adapta-a ao
Projecto Curricular de Turma, mas não adequa os métodos aos conteúdos a trabalhar, não adaptando a
planificação e as estratégias à diversidade sociocultural e não orientando o seu trabalho no sentido da resolução 6
de situações-problema
O/A docente não adapta a planificação, nem as estratégias de ensino e aprendizagem ao desenvolvimento das
actividades lectivas no tempo disponível. 3
O/A docente faz uma selecção adequada e correcta das metodologias, utiliza os recursos existentes na escola,
pedagógica das metodologias e recursos utilizados

adequando-os à planificação; diversifica metodologias e recursos de forma a proporcionar diferentes tipos de 10


Diversidade, adequação e correcção científico-

experiências de aprendizagem e fomenta a utilização, pelos alunos, dos recursos existentes na escola.
O/A docente faz uma selecção adequada e correcta das metodologias, utiliza os recursos existentes na escola,
adequando-os à planificação; diversifica metodologias e recursos de forma a proporcionar diferentes tipos de 8
experiências de aprendizagem, mas não fomenta a utilização, pelos alunos, dos recursos existentes na escola.
O/A docente faz uma selecção adequada e correcta das metodologias, utiliza os recursos existentes na escola,
A4 adequando-os à planificação; diversifica metodologias e recursos, mas não proporciona diferentes tipos de 7
experiências de aprendizagem, nem fomenta a utilização, pelos alunos, dos recursos existentes na escola.
O/A docente faz uma selecção adequada e correcta das metodologias, utiliza os recursos existentes na escola,
adequando-os à planificação. No entanto, não diversifica metodologias e recursos, nem proporciona diferentes
tipos de experiências de aprendizagem, nem fomenta a utilização, pelos alunos, dos recursos existentes na
6
escola.
O/A docente não faz uma selecção adequada das metodologias nem dos recursos. 3

370 Anexo I – Grelha de avaliação


Avaliador Cargo

Avaliado

Departamento Curricular Data

B – Realização das actividades lectivas

O/A docente realiza as actividades lectivas tendo em conta os objectivos previstos, estruturando lógica e
Cumprimento dos objectivos, orientações e programas

cientificamente os conteúdos programáticos, tendo em conta as variáveis do contexto e os conhecimentos 10


das disciplinas ou áreas curriculares leccionadas

prévios dos alunos.


O/A docente realiza as actividades lectivas tendo em conta os objectivos previstos, estruturando lógica e
cientificamente os conteúdos programáticos e tendo em conta os conhecimentos prévios dos alunos, mas não 8
tem em conta as variáveis do contexto.
O/A docente realiza as actividades lectivas tendo em conta os objectivos previstos, estruturando lógica e
B1 cientificamente os conteúdos programáticos, mas não tem em conta os conhecimentos prévios dos alunos, nem 7
as variáveis do contexto.
O/A docente realiza as actividades lectivas tendo em conta os objectivos previstos, mas não estrutura lógica e
cientificamente os conteúdos programáticos; não tem em conta os conhecimentos prévios dos alunos, nem as 6
variáveis do contexto.
O/A docente realiza as actividades lectivas sem ter em conta os objectivos previstos, nem os conhecimentos
prévios dos alunos, nem as variáveis do contexto; não estrutura lógica nem cientificamente os conteúdos 3
programáticos.
O/A docente utiliza um discurso claro, adequado e eficaz - oralmente / por escrito -, explicita os objectivos
inerentes à realização de cada actividade, dinamiza eficazmente diversas formas de interacção na aula e recorre 10
Capacidade de comunicação e estímulo do
interesse dos alunos pela aprendizagem

a estratégias de diferenciação pedagógica sempre que necessário.


O/A docente utiliza um discurso claro, adequado e eficaz - oralmente / por escrito -, explicita os objectivos
inerentes à realização de cada actividade, dinamiza eficazmente diversas formas de interacção na aula, mas 8
não recorre a estratégias de diferenciação pedagógica, mesmo que necessário.

B2 O/A docente utiliza um discurso claro, adequado e eficaz - oralmente / por escrito -, explicita os objectivos
inerentes à realização de cada actividade, mas não dinamiza eficazmente diversas formas de interacção na 7
aula, nem recorre a estratégias de diferenciação pedagógica, mesmo que necessário.
O/A docente utiliza um discurso claro e adequado - oralmente / por escrito -, mas não explicita os objectivos
inerentes à realização de cada actividade, nem dinamiza eficazmente diversas formas de interacção na aula, 6
nem recorre a estratégias de diferenciação pedagógica, mesmo que necessário.

O/A docente não utiliza um discurso claro, adequado nem eficaz - oralmente / por escrito. 3

371 Anexo I – Grelha de avaliação


Avaliação do desempenho
Docentes do 3º Ciclo e Ensino Secundário
Avaliação efectuada pelo/a Coordenador(a)
de Departamento

Utilização de recursos inovadores incluindo as O/A docente utiliza recursos diversificados, usa-os correctamente, incentiva os alunos à utilização dos recursos
existentes na escola e fornece-lhes instrumentos (materiais ou teóricos) de pesquisa, organização, tratamento e 10
tecnologias de informação e comunicação
produção da informação.
O/A docente utiliza recursos diversificados, usa-os correctamente, incentiva os alunos à utilização dos recursos
existentes na escola, mas não lhes fornece instrumentos de pesquisa, organização, tratamento e produção da 8
informação.

B3 O/A docente utiliza recursos diversificados, usa-os correctamente, mas não incentiva os alunos à utilização dos
recursos existentes na escola, nem lhes fornece instrumentos de pesquisa, organização, tratamento e produção 7
da informação.
O/A docente utiliza recursos diversificados, mas não os usa correctamente. Não incentiva os alunos à utilização
dos recursos existentes na escola, nem lhes fornece instrumentos de pesquisa, organização, tratamento e 6
produção da informação.

O/A docente não utiliza recursos, mesmo que necessário. 3


O/A docente promove a aquisição / desenvolvimento de métodos de estudo/trabalho, demonstra capacidade
Promoção do trabalho autónomo dos alunos e da

de negociação com os alunos, implementa estratégias de auto-regulação das aprendizagens e fomenta a 10


reflexão dos alunos sobre as suas aprendizagens / métodos de estudo/trabalho.
aquisição de métodos de estudo

O/A docente promove a aquisição / desenvolvimento de métodos de estudo/trabalho, demonstra capacidade


de negociação com os alunos, implementa estratégias de auto-regulação das aprendizagens, mas não fomenta 8
a reflexão dos alunos sobre as suas aprendizagens / métodos de estudo/trabalho.

B4 O/A docente promove a aquisição / desenvolvimento de métodos de estudo/trabalho, demonstra capacidade


de negociação com os alunos, mas não implementa estratégias de auto-regulação das aprendizagens, não 7
fomentando a reflexão dos alunos sobre as suas aprendizagens / métodos de estudo/trabalho.
O/A docente promove a aquisição / desenvolvimento de métodos de estudo/trabalho, mas não demonstra
capacidade de negociação com os alunos, nem implementa estratégias de auto-regulação das aprendizagens, 6
não fomentando a reflexão dos alunos sobre as suas aprendizagens / métodos de estudo/trabalho.

O/A docente não promove a aquisição / desenvolvimento de métodos de estudo/trabalho. 3

372 Anexo I – Grelha de avaliação


Avaliador Cargo

Avaliado

Departamento Curricular Data

C – Relação pedagógica com os alunos

O/A docente contratualiza regras de conduta e estabelece rotinas positivas de trabalho, detecta e valoriza
desenvolvimento afectivo, emocional e social dos

as condutas participativas dos alunos, valoriza a auto-disciplina e o respeito mútuo e procura incrementar a 10
auto-estima dos alunos.
Promoção de um clima favorável à
aprendizagem, ao bem-estar e ao

O/A docente contratualiza regras de conduta e estabelece rotinas positivas de trabalho, detecta e valoriza
as condutas participativas dos alunos, valoriza a auto-disciplina e o respeito mútuo, mas não procura 8
incrementar a auto-estima dos alunos.
alunos

C1 O/A docente contratualiza regras de conduta e estabelece rotinas positivas de trabalho, detecta e valoriza
as condutas participativas dos alunos, mas não trabalha a auto-disciplina nem o respeito mútuo, nem a 7
auto-estima dos alunos.
O/A docente contratualiza regras de conduta e estabelece rotinas positivas de trabalho, mas não detecta
nem valoriza as condutas participativas dos alunos. Não trabalha a auto-disciplina nem o respeito mútuo, 6
nem a auto-estima dos alunos.

O/A docente não estabelece rotinas positivas de trabalho, mesmo contratualizando regras de conduta. 3
O/A docente implementa regras de convivência, colaboração e respeito, implementa formas de trabalho
participação, promoção da integração dos alunos

colaborativo, em pares e em grupo, interage com todos os alunos, em grupo ou individualmente, e cria 10
e da adopção de regras de convivência,
Concessão de iguais oportunidades de

situações de expressão aberta de ideias.


O/A docente implementa regras de convivência, colaboração e respeito, implementa formas de trabalho
colaboração e respeito

colaborativo, em pares e em grupo, interage com todos os alunos, em grupo ou individualmente, mas não 8
cria situações de expressão aberta de ideias.

C2 O/A docente implementa regras de convivência, colaboração e respeito, implementa formas de trabalho
colaborativo, em pares e em grupo, mas não interage com todos os alunos, nem grupo nem 7
individualmente. Não cria situações de expressão aberta de ideias.
O/A docente implementa regras de convivência, colaboração e respeito, mas não implementa formas de
trabalho colaborativo, em pares nem em grupo, não interage com todos os alunos, nem em grupo nem 6
individualmente. Não cria situações de expressão aberta de ideias.

O/A docente não implementa regras de convivência, colaboração nem respeito. 3

373 Anexo I – Grelha de avaliação


Avaliação do desempenho
Docentes do 3º Ciclo e Ensino Secundário
Avaliação efectuada pelo/a Coordenador(a)
de Departamento

O/A docente discute com os alunos os problemas/dificuldades da turma, atende aos pedidos de ajuda dos
Disponibilidade para o atendimento e apoio aos
alunos, fornece apoio individualizado aos alunos que apresentam mais dificuldades de aprendizagem e 10
promove a criação de grupos de entreajuda, de acordo com as dificuldades dos alunos.
O/A docente discute com os alunos os problemas/dificuldades da turma, atende aos pedidos de ajuda dos
alunos, fornece apoio individualizado aos alunos que apresentam mais dificuldades de aprendizagem, mas 8
não promove a criação de grupos de entreajuda, de acordo com as dificuldades dos alunos.
O/A docente discute com os alunos os problemas/dificuldades da turma, atende aos pedidos de ajuda dos
alunos

C3 alunos, mas não fornece apoio individualizado aos alunos que apresentam mais dificuldades de
aprendizagem, nem promove a criação de grupos de entreajuda, de acordo com as dificuldades dos
7
alunos.
O/A docente discute com os alunos os problemas/dificuldades da turma, mas não atende aos pedidos de
ajuda dos alunos, nem fornece apoio individualizado aos alunos que apresentam mais dificuldades de 6
aprendizagem. Não promove a criação de grupos de entreajuda, de acordo com as dificuldades dos alunos.

O/A docente não tem disponibilidade para o atendimento e apoio aos alunos. 3
O/A docente revela equilíbrio no exercício da autoridade, promove estratégias de participação organizada,
Equilíbrio no exercício da autoridade e adequação de

actua de forma preventiva relativamente às questões de disciplina e promove estratégias de auto-regulação 10


acções desenvolvidas para a manutenção da

das atitudes, sempre que necessário.


O/A docente revela equilíbrio no exercício da autoridade, promove estratégias de participação organizada,
disciplina na sala de aula

actua de forma preventiva relativamente às questões de disciplina, mas não promove estratégias de auto- 8
regulação das atitudes, mesmo que necessário.
O/A docente revela equilíbrio no exercício da autoridade, promove estratégias de participação organizada,
C4
mas não actua de forma preventiva relativamente às questões de disciplina. Não promove estratégias de 7
auto-regulação das atitudes, mesmo que necessário.
O/A docente revela equilíbrio no exercício da autoridade, mas não promove estratégias de participação
organizada, nem não actua de forma preventiva relativamente às questões de disciplina. Não promove 6
estratégias de auto-regulação das atitudes, mesmo que necessário.
O/A docente não revela equilíbrio no exercício da autoridade, nem adequa as acções desenvolvidas para a
manutenção da disciplina na sala de aula.
3

374 Anexo I – Grelha de avaliação


Avaliador Cargo

Avaliado

Departamento Curricular Data

D – Avaliação das aprendizagens dos alunos

O/A docente promove uma avaliação contínua, alinhada com o processo de ensino e de aprendizagem,
implementa diversos tipos de avaliação das aprendizagens, utiliza instrumentos de avaliação credíveis do ponto de vista
Regularidade, adequação e rigor da avaliação diagnóstica,
formativa e sumativa das aprendizagens, incluindo a sua

científico e pedagógico e fornece feedback atempado aos alunos sobre a avaliação realizada. Trata os dados resultantes da
10
avaliação.
apresentação em tempo útil aos alunos

O/A docente promove uma avaliação contínua, alinhada com o processo de ensino e de aprendizagem,
implementa diversos tipos de avaliação das aprendizagens, utiliza instrumentos de avaliação credíveis do ponto de vista
científico e pedagógico, mas não fornece feedback atempado aos alunos sobre a avaliação realizada, nem trata os dados
8
resultantes da avaliação.

D1 O/A docente promove uma avaliação contínua, alinhada com o processo de ensino e de aprendizagem,
implementa diversos tipos de avaliação das aprendizagens, mas não utiliza instrumentos de avaliação credíveis do ponto de
vista científico e pedagógico, nem fornece feedback atempado aos alunos sobre a avaliação realizada. Não trata os dados
7
resultantes da avaliação.
O/A docente promove uma avaliação contínua, alinhada com o processo de ensino e de aprendizagem, mas não implementa
diversos tipos de avaliação das aprendizagens, nem utiliza instrumentos de avaliação credíveis do ponto de vista científico e
pedagógico, nem fornece feedback atempado aos alunos sobre a avaliação realizada. Não trata os dados resultantes da
6
avaliação.

O/A docente não promove uma avaliação contínua, alinhada com o processo de ensino e de aprendizagem. 3
O/A docente analisa os dados resultantes da avaliação, reflecte acerca das opções avaliativas e dos resultados obtidos, utiliza
organização e realização das actividades lectivas

os resultados da avaliação para planificar em função das necessidades individuais e colectivas e consciencializa os alunos das 10
da avaliação dos alunos na preparação,

alterações a fazer ao processo de ensino e de aprendizagem.


O/A docente analisa os dados resultantes da avaliação, reflecte acerca das opções avaliativas e dos resultados obtidos, utiliza
Utilização dos resultados

os resultados da avaliação para planificar em função das necessidades individuais e colectivas, mas não consciencializa os 8
alunos das alterações a fazer ao processo de ensino e de aprendizagem.

D2 O/A docente analisa os dados resultantes da avaliação, reflecte acerca das opções avaliativas e dos resultados obtidos, mas
não utiliza os resultados da avaliação para planificar em função das necessidades individuais e colectivas, nem 7
consciencializa os alunos das alterações a fazer ao processo de ensino e de aprendizagem.
O/A docente analisa os dados resultantes da avaliação, mas não reflecte acerca das opções avaliativas e dos resultados
obtidos, nem utiliza os resultados da avaliação para planificar em função das necessidades individuais e colectivas, nem 6
consciencializa os alunos das alterações a fazer ao processo de ensino e de aprendizagem.

O/A docente não analisa os dados resultantes da avaliação. 3

375 Anexo I – Grelha de avaliação


Avaliação do desempenho
Docentes do 3º Ciclo e Ensino Secundário
Avaliação efectuada pelo/a Coordenador(a)
de Departamento

O/A docente dá a conhecer aos alunos os objectivos e os critérios de avaliação, elabora instrumentos de avaliação
administração educativa ou aprovados pelos órgãos competentes da

consonantes com os conteúdos leccionados e a tipologia dos exercícios praticados; explicita as cotações no enunciado, 10
Observância na avaliação dos alunos dos critérios indicados pela

corrige os testes de acordo com os critérios aprovados pelo Conselho Pedagógico e discute com os alunos a avaliação final.
O/A docente dá a conhecer aos alunos os objectivos e os critérios de avaliação, elabora instrumentos de avaliação
consonantes com os conteúdos leccionados e a tipologia dos exercícios praticados; explicita as cotações no enunciado,
corrige os testes de acordo com os critérios aprovados pelo Conselho Pedagógico, mas não discute com os alunos a avaliação
8
final.
O/A docente dá a conhecer aos alunos os objectivos e os critérios de avaliação, elabora instrumentos de avaliação
consonantes com os conteúdos leccionados e a tipologia dos exercícios praticados e corrige os testes de acordo com os
Escola

D3 critérios aprovados pelo Conselho Pedagógico, mas não explicita as cotações no enunciado, nem discute com os alunos a
7
avaliação final.
O/A docente dá a conhecer aos alunos os objectivos e os critérios de avaliação, e elabora instrumentos de avaliação
consonantes com os conteúdos leccionados e a tipologia dos exercícios praticados, mas não corrige os testes de acordo com
os critérios aprovados pelo Conselho Pedagógico, nem explicita as cotações no enunciado, nem discute com os alunos a
6
avaliação final.
O/A docente não dá a conhecer aos alunos os objectivos e os critérios de avaliação, não elabora instrumentos de avaliação
consonantes com os conteúdos leccionados, nem com a tipologia dos exercícios praticados, nem corrige os testes de acordo
com os critérios aprovados pelo Conselho Pedagógico. Não explicita as cotações no enunciado, nem discute com os alunos a
3
avaliação final.
O/A docente recolhe dados da auto-avaliação das aprendizagens, leva os alunos a avaliarem com regularidade as suas
próprias aprendizagens, consciencializa-os dos seus pontos fortes e fracos, assim como dos seus progressos e envolve-os na 10
Promoção da auto-avaliação dos alunos

discussão do processo de avaliação.


O/A docente recolhe dados da auto-avaliação das aprendizagens, leva os alunos a avaliarem com regularidade as suas
próprias aprendizagens, consciencializa-os dos seus pontos fortes e fracos, assim como dos seus progressos, mas não os 8
envolve na discussão do processo de avaliação.

D4 O/A docente recolhe dados da auto-avaliação das aprendizagens, leva os alunos a avaliarem com regularidade as suas
próprias aprendizagens, mas não os consciencializa dos seus pontos fortes e fracos, nem dos seus progressos, assim como 7
não os envolve na discussão do processo de avaliação.
O/A docente recolhe dados da auto-avaliação das aprendizagens, mas não leva os alunos a avaliarem com regularidade as
suas próprias aprendizagens, não os consciencializando dos seus pontos fortes e fracos, nem dos seus progressos, assim 6
como não os envolve na discussão do processo de avaliação.

O/A docente não recolhe dados da auto-avaliação das aprendizagens. 3

376 Anexo I – Grelha de avaliação


Avaliação do desempenho
Docentes do 3º Ciclo e Ensino Secundário
com funções de Avaliador(a)
Avaliação efectuada pelo/a Coordenador(a)
de Departamento

Avaliador Cargo

Avaliado

Departamento Curricular Data

A – Preparação e organização das actividades lectivas

O/A docente elabora e/ou participa na elaboração das planificações das actividades lectivas, apresenta
planificações conformes aos referenciais internos e externos, domina cientificamente os conteúdos planificados, 10
Correcção científico-pedagógica e didáctica da

apresenta, nas planificações, objectivos e competências correctamente explicitados.


planificação das actividades lectivas

O/A docente elabora e/ou participa na elaboração das planificações das actividades lectivas, apresenta
planificações conformes aos referenciais externos e internos, domina cientificamente os conteúdos planificados, 8
mas a planificação apresenta lacunas pedagógico-didácticas.
O/A docente elabora e/ou participa na elaboração das planificações das actividades lectivas, apresenta
A1
planificações conformes aos referenciais internos e externos, mas as planificações apresentam erros científicos e 7
lacunas pedagógico-didácticas.
O/A docente elabora e/ou participa na elaboração das planificações das actividades lectivas, mas as
planificações não estão conformes aos referenciais internos e externos e apresentam erros científicos e lacunas 6
pedagógico-didácticas.
O/A docente não participa na elaboração das planificações das actividades lectivas e/ou não elabora as suas
próprias planificações.
3
O/A docente selecciona estratégias adequadas à natureza dos conteúdos, à idade dos alunos e às competências
Adequação das estratégias de ensino e aprendizagem

a desenvolver, operacionalizando diferentes processos de aprendizagem dos alunos e favorecendo uma 10


aos conteúdos programáticos, ao nível etário e às

aprendizagem significativa, mobilizadora de aprendizagens anteriores.


aprendizagens anteriores dos alunos

O/A docente selecciona estratégias adequadas à natureza dos conteúdos, à idade dos alunos e às competências
a desenvolver, mobilizando aprendizagens anteriores, de modo a torná-las significativas. Porém, não 8
operacionaliza diferentes processos de aprendizagem dos alunos.
O/A docente selecciona estratégias adequadas à natureza dos conteúdos / à idade dos alunos / às
A2 competências a desenvolver, mobilizando aprendizagens anteriores. No entanto, não operacionaliza diferentes
7
processos cognitivos dos alunos e não favorece uma aprendizagem significativa.
O/A docente selecciona estratégias adequadas à natureza dos conteúdos / à idade dos alunos / às
competências a desenvolver, mas não mobiliza aprendizagens anteriores, não operacionaliza diferentes
processos cognitivos dos alunos e não favorece uma aprendizagem significativa. 6
O/A docente não selecciona estratégias adequadas à natureza dos conteúdos / à idade dos alunos / às
competências a desenvolver, não mobiliza aprendizagens anteriores, não operacionaliza diferentes processos 3
cognitivos dos alunos nem favorece uma aprendizagem significativa.

377 Anexo II – Grelha de avaliação


Avaliação do desempenho
Docentes do 3º Ciclo e Ensino Secundário
com funções de Avaliador(a)
Avaliação efectuada pelo/a Coordenador(a)
de Departamento

O/A docente adapta a planificação ao desenvolvimento das actividades lectivas no tempo disponível, adapta-a ao
aprendizagem ao desenvolvimento das actividades lectivas
Projecto Curricular de Turma e/ou à resolução de situações-problema, adequa os métodos aos conteúdos a 10
Adaptação da planificação e das estratégias de ensino e

trabalhar e adapta a planificação à diversidade sociocultural da turma.


O/A docente adapta a planificação ao desenvolvimento das actividades lectivas no tempo disponível, adapta-a ao
Projecto Curricular de Turma, assim como à resolução de situações-problema e adequa os métodos aos
conteúdos a trabalhar, mas não adapta a planificação e as estratégias à diversidade sociocultural, mesmo que
8
necessário.
O/A docente adapta a planificação ao desenvolvimento das actividades lectivas no tempo disponível, adapta-a ao
A3 Projecto Curricular de Turma e adequa os métodos aos conteúdos a trabalhar, mas não adapta a planificação e
as estratégias à diversidade sociocultural, não orientando o seu trabalho no sentido da resolução de situações-
7
problema
O/A docente adapta a planificação ao desenvolvimento das actividades lectivas no tempo disponível, adapta-a ao
Projecto Curricular de Turma, mas não adequa os métodos aos conteúdos a trabalhar, não adaptando a
planificação e as estratégias à diversidade sociocultural e não orientando o seu trabalho no sentido da resolução
6
de situações-problema
O/A docente não adapta a planificação, nem as estratégias de ensino e aprendizagem ao desenvolvimento das
actividades lectivas no tempo disponível.
3
O/A docente faz uma selecção adequada e correcta das metodologias, utiliza os recursos existentes na escola,
pedagógica das metodologias e recursos utilizados

adequando-os à planificação; diversifica metodologias e recursos de forma a proporcionar diferentes tipos de 10


Diversidade, adequação e correcção científico-

experiências de aprendizagem e fomenta a utilização, pelos alunos, dos recursos existentes na escola.
O/A docente faz uma selecção adequada e correcta das metodologias, utiliza os recursos existentes na escola,
adequando-os à planificação; diversifica metodologias e recursos de forma a proporcionar diferentes tipos de 8
experiências de aprendizagem, mas não fomenta a utilização, pelos alunos, dos recursos existentes na escola.
O/A docente faz uma selecção adequada e correcta das metodologias, utiliza os recursos existentes na escola,
A4 adequando-os à planificação; diversifica metodologias e recursos, mas não proporciona diferentes tipos de 7
experiências de aprendizagem, nem fomenta a utilização, pelos alunos, dos recursos existentes na escola.
O/A docente faz uma selecção adequada e correcta das metodologias, utiliza os recursos existentes na escola,
adequando-os à planificação. No entanto, não diversifica metodologias e recursos, nem proporciona diferentes
tipos de experiências de aprendizagem, nem fomenta a utilização, pelos alunos, dos recursos existentes na
6
escola.

O/A docente não faz uma selecção adequada das metodologias nem dos recursos. 3

378 Anexo II – Grelha de avaliação


Avaliação do desempenho
Docentes do 3º Ciclo e Ensino Secundário
com funções de Avaliador(a)
Avaliação efectuada pelo/a Coordenador(a)
de Departamento

Avaliador Cargo

Avaliado

Departamento Curricular Data

B – Realização das actividades lectivas

O/A docente realiza as actividades lectivas tendo em conta os objectivos previstos, estruturando lógica e
Cumprimento dos objectivos, orientações e programas

cientificamente os conteúdos programáticos, tendo em conta as variáveis do contexto e os conhecimentos 10


das disciplinas ou áreas curriculares leccionadas

prévios dos alunos.


O/A docente realiza as actividades lectivas tendo em conta os objectivos previstos, estruturando lógica e
cientificamente os conteúdos programáticos e tendo em conta os conhecimentos prévios dos alunos, mas não 8
tem em conta as variáveis do contexto.
O/A docente realiza as actividades lectivas tendo em conta os objectivos previstos, estruturando lógica e
B1 cientificamente os conteúdos programáticos, mas não tem em conta os conhecimentos prévios dos alunos, nem 7
as variáveis do contexto.
O/A docente realiza as actividades lectivas tendo em conta os objectivos previstos, mas não estrutura lógica e
cientificamente os conteúdos programáticos; não tem em conta os conhecimentos prévios dos alunos, nem as 6
variáveis do contexto.
O/A docente realiza as actividades lectivas sem ter em conta os objectivos previstos, nem os conhecimentos
prévios dos alunos, nem as variáveis do contexto; não estrutura lógica nem cientificamente os conteúdos 3
programáticos.
O/A docente utiliza um discurso claro, adequado e eficaz - oralmente / por escrito -, explicita os objectivos
inerentes à realização de cada actividade, dinamiza eficazmente diversas formas de interacção na aula e recorre 10
Capacidade de comunicação e estímulo do
interesse dos alunos pela aprendizagem

a estratégias de diferenciação pedagógica sempre que necessário.


O/A docente utiliza um discurso claro, adequado e eficaz - oralmente / por escrito -, explicita os objectivos
inerentes à realização de cada actividade, dinamiza eficazmente diversas formas de interacção na aula, mas 8
não recorre a estratégias de diferenciação pedagógica, mesmo que necessário.

B2 O/A docente utiliza um discurso claro, adequado e eficaz - oralmente / por escrito -, explicita os objectivos
inerentes à realização de cada actividade, mas não dinamiza eficazmente diversas formas de interacção na 7
aula, nem recorre a estratégias de diferenciação pedagógica, mesmo que necessário.
O/A docente utiliza um discurso claro e adequado - oralmente / por escrito -, mas não explicita os objectivos
inerentes à realização de cada actividade, nem dinamiza eficazmente diversas formas de interacção na aula, 6
nem recorre a estratégias de diferenciação pedagógica, mesmo que necessário.

O/A docente não utiliza um discurso claro, adequado nem eficaz - oralmente / por escrito. 3

379 Anexo II – Grelha de avaliação


Avaliação do desempenho
Docentes do 3º Ciclo e Ensino Secundário
com funções de Avaliador(a)
Avaliação efectuada pelo/a Coordenador(a)
de Departamento

O/A docente utiliza recursos diversificados, usa-os correctamente, incentiva os alunos à utilização dos recursos
Utilização de recursos inovadores incluindo as

existentes na escola e fornece-lhes instrumentos (materiais ou teóricos) de pesquisa, organização, tratamento e 10


tecnologias de informação e comunicação

produção da informação.
O/A docente utiliza recursos diversificados, usa-os correctamente, incentiva os alunos à utilização dos recursos
existentes na escola, mas não lhes fornece instrumentos de pesquisa, organização, tratamento e produção da 8
informação.

B3 O/A docente utiliza recursos diversificados, usa-os correctamente, mas não incentiva os alunos à utilização dos
recursos existentes na escola, nem lhes fornece instrumentos de pesquisa, organização, tratamento e produção 7
da informação.
O/A docente utiliza recursos diversificados, mas não os usa correctamente. Não incentiva os alunos à utilização
dos recursos existentes na escola, nem lhes fornece instrumentos de pesquisa, organização, tratamento e 6
produção da informação.

O/A docente não utiliza recursos, mesmo que necessário. 3


O/A docente promove a aquisição / desenvolvimento de métodos de estudo/trabalho, demonstra capacidade
Promoção do trabalho autónomo dos alunos e da

de negociação com os alunos, implementa estratégias de auto-regulação das aprendizagens e fomenta a 10


reflexão dos alunos sobre as suas aprendizagens / métodos de estudo/trabalho.
aquisição de métodos de estudo

O/A docente promove a aquisição / desenvolvimento de métodos de estudo/trabalho, demonstra capacidade


de negociação com os alunos, implementa estratégias de auto-regulação das aprendizagens, mas não fomenta 8
a reflexão dos alunos sobre as suas aprendizagens / métodos de estudo/trabalho.

B4 O/A docente promove a aquisição / desenvolvimento de métodos de estudo/trabalho, demonstra capacidade


de negociação com os alunos, mas não implementa estratégias de auto-regulação das aprendizagens, não 7
fomentando a reflexão dos alunos sobre as suas aprendizagens / métodos de estudo/trabalho.
O/A docente promove a aquisição / desenvolvimento de métodos de estudo/trabalho, mas não demonstra
capacidade de negociação com os alunos, nem implementa estratégias de auto-regulação das aprendizagens, 6
não fomentando a reflexão dos alunos sobre as suas aprendizagens / métodos de estudo/trabalho.

O/A docente não promove a aquisição / desenvolvimento de métodos de estudo/trabalho. 3

380 Anexo II – Grelha de avaliação


Avaliação do desempenho
Docentes do 3º Ciclo e Ensino Secundário
com funções de Avaliador(a)
Avaliação efectuada pelo/a Coordenador(a)
de Departamento

Avaliador Cargo

Avaliado

Departamento Curricular Data

C – Relação pedagógica com os alunos

O/A docente contratualiza regras de conduta e estabelece rotinas positivas de trabalho, detecta e valoriza
desenvolvimento afectivo, emocional e social dos

as condutas participativas dos alunos, valoriza a auto-disciplina e o respeito mútuo e procura incrementar a 10
auto-estima dos alunos.
Promoção de um clima favorável à
aprendizagem, ao bem-estar e ao

O/A docente contratualiza regras de conduta e estabelece rotinas positivas de trabalho, detecta e valoriza
as condutas participativas dos alunos, valoriza a auto-disciplina e o respeito mútuo, mas não procura 8
incrementar a auto-estima dos alunos.
alunos

C1 O/A docente contratualiza regras de conduta e estabelece rotinas positivas de trabalho, detecta e valoriza
as condutas participativas dos alunos, mas não trabalha a auto-disciplina nem o respeito mútuo, nem a 7
auto-estima dos alunos.
O/A docente contratualiza regras de conduta e estabelece rotinas positivas de trabalho, mas não detecta
nem valoriza as condutas participativas dos alunos. Não trabalha a auto-disciplina nem o respeito mútuo, 6
nem a auto-estima dos alunos.

O/A docente não estabelece rotinas positivas de trabalho, mesmo contratualizando regras de conduta. 3
O/A docente implementa regras de convivência, colaboração e respeito, implementa formas de trabalho
participação, promoção da integração dos alunos

colaborativo, em pares e em grupo, interage com todos os alunos, em grupo ou individualmente, e cria 10
e da adopção de regras de convivência,
Concessão de iguais oportunidades de

situações de expressão aberta de ideias.


O/A docente implementa regras de convivência, colaboração e respeito, implementa formas de trabalho
colaboração e respeito

colaborativo, em pares e em grupo, interage com todos os alunos, em grupo ou individualmente, mas não 8
cria situações de expressão aberta de ideias.

C2 O/A docente implementa regras de convivência, colaboração e respeito, implementa formas de trabalho
colaborativo, em pares e em grupo, mas não interage com todos os alunos, nem grupo nem 7
individualmente. Não cria situações de expressão aberta de ideias.
O/A docente implementa regras de convivência, colaboração e respeito, mas não implementa formas de
trabalho colaborativo, em pares nem em grupo, não interage com todos os alunos, nem em grupo nem 6
individualmente. Não cria situações de expressão aberta de ideias.

O/A docente não implementa regras de convivência, colaboração nem respeito. 3

381 Anexo II – Grelha de avaliação


Avaliação do desempenho
Docentes do 3º Ciclo e Ensino Secundário
com funções de Avaliador(a)
Avaliação efectuada pelo/a Coordenador(a)
de Departamento

O/A docente discute com os alunos os problemas/dificuldades da turma, atende aos pedidos de ajuda dos
Disponibilidade para o atendimento e apoio aos
alunos, fornece apoio individualizado aos alunos que apresentam mais dificuldades de aprendizagem e 10
promove a criação de grupos de entreajuda, de acordo com as dificuldades dos alunos.
O/A docente discute com os alunos os problemas/dificuldades da turma, atende aos pedidos de ajuda dos
alunos, fornece apoio individualizado aos alunos que apresentam mais dificuldades de aprendizagem, mas 8
não promove a criação de grupos de entreajuda, de acordo com as dificuldades dos alunos.
O/A docente discute com os alunos os problemas/dificuldades da turma, atende aos pedidos de ajuda dos
alunos

C3 alunos, mas não fornece apoio individualizado aos alunos que apresentam mais dificuldades de 7
aprendizagem, nem promove a criação de grupos de entreajuda, de acordo com as dificuldades dos
alunos.
O/A docente discute com os alunos os problemas/dificuldades da turma, mas não atende aos pedidos de
ajuda dos alunos, nem fornece apoio individualizado aos alunos que apresentam mais dificuldades de
aprendizagem. Não promove a criação de grupos de entreajuda, de acordo com as dificuldades dos alunos. 6
O/A docente não tem disponibilidade para o atendimento e apoio aos alunos. 3
O/A docente revela equilíbrio no exercício da autoridade, promove estratégias de participação organizada,
Equilíbrio no exercício da autoridade e adequação de

actua de forma preventiva relativamente às questões de disciplina e promove estratégias de auto-regulação 10


acções desenvolvidas para a manutenção da

das atitudes, sempre que necessário.


O/A docente revela equilíbrio no exercício da autoridade, promove estratégias de participação organizada,
disciplina na sala de aula

actua de forma preventiva relativamente às questões de disciplina, mas não promove estratégias de auto- 8
regulação das atitudes, mesmo que necessário.
O/A docente revela equilíbrio no exercício da autoridade, promove estratégias de participação organizada,
C4
mas não actua de forma preventiva relativamente às questões de disciplina. Não promove estratégias de 7
auto-regulação das atitudes, mesmo que necessário.
O/A docente revela equilíbrio no exercício da autoridade, mas não promove estratégias de participação
organizada, nem não actua de forma preventiva relativamente às questões de disciplina. Não promove 6
estratégias de auto-regulação das atitudes, mesmo que necessário.
O/A docente não revela equilíbrio no exercício da autoridade, nem adequa as acções desenvolvidas para a
manutenção da disciplina na sala de aula.
3

382 Anexo II – Grelha de avaliação


Avaliação do desempenho
Docentes do 3º Ciclo e Ensino Secundário
com funções de Avaliador(a)
Avaliação efectuada pelo/a Coordenador(a)
de Departamento

Avaliador Cargo

Avaliado

Departamento Curricular Data

D – Avaliação das aprendizagens dos alunos

O/A docente promove uma avaliação contínua, alinhada com o processo de ensino e de aprendizagem,
implementa diversos tipos de avaliação das aprendizagens, utiliza instrumentos de avaliação credíveis do ponto de vista
Regularidade, adequação e rigor da avaliação diagnóstica,
formativa e sumativa das aprendizagens, incluindo a sua

científico e pedagógico e fornece feedback atempado aos alunos sobre a avaliação realizada. Trata os dados resultantes da
10
avaliação.
apresentação em tempo útil aos alunos

O/A docente promove uma avaliação contínua, alinhada com o processo de ensino e de aprendizagem,
implementa diversos tipos de avaliação das aprendizagens, utiliza instrumentos de avaliação credíveis do ponto de vista
científico e pedagógico, mas não fornece feedback atempado aos alunos sobre a avaliação realizada, nem trata os dados
8
resultantes da avaliação.

D1 O/A docente promove uma avaliação contínua, alinhada com o processo de ensino e de aprendizagem,
implementa diversos tipos de avaliação das aprendizagens, mas não utiliza instrumentos de avaliação credíveis do ponto de
vista científico e pedagógico, nem fornece feedback atempado aos alunos sobre a avaliação realizada. Não trata os dados
7
resultantes da avaliação.
O/A docente promove uma avaliação contínua, alinhada com o processo de ensino e de aprendizagem, mas não implementa
diversos tipos de avaliação das aprendizagens, nem utiliza instrumentos de avaliação credíveis do ponto de vista científico e
pedagógico, nem fornece feedback atempado aos alunos sobre a avaliação realizada. Não trata os dados resultantes da
6
avaliação.

O/A docente não promove uma avaliação contínua, alinhada com o processo de ensino e de aprendizagem. 3
O/A docente analisa os dados resultantes da avaliação, reflecte acerca das opções avaliativas e dos resultados obtidos, utiliza
organização e realização das actividades lectivas

os resultados da avaliação para planificar em função das necessidades individuais e colectivas e consciencializa os alunos das 10
da avaliação dos alunos na preparação,

alterações a fazer ao processo de ensino e de aprendizagem.


O/A docente analisa os dados resultantes da avaliação, reflecte acerca das opções avaliativas e dos resultados obtidos, utiliza
Utilização dos resultados

os resultados da avaliação para planificar em função das necessidades individuais e colectivas, mas não consciencializa os 8
alunos das alterações a fazer ao processo de ensino e de aprendizagem.

D2 O/A docente analisa os dados resultantes da avaliação, reflecte acerca das opções avaliativas e dos resultados obtidos, mas
não utiliza os resultados da avaliação para planificar em função das necessidades individuais e colectivas, nem 7
consciencializa os alunos das alterações a fazer ao processo de ensino e de aprendizagem.
O/A docente analisa os dados resultantes da avaliação, mas não reflecte acerca das opções avaliativas e dos resultados
obtidos, nem utiliza os resultados da avaliação para planificar em função das necessidades individuais e colectivas, nem 6
consciencializa os alunos das alterações a fazer ao processo de ensino e de aprendizagem.

O/A docente não analisa os dados resultantes da avaliação. 3

383 Anexo II – Grelha de avaliação


Avaliação do desempenho
Docentes do 3º Ciclo e Ensino Secundário
com funções de Avaliador(a)
Avaliação efectuada pelo/a Coordenador(a)
de Departamento

O/A docente dá a conhecer aos alunos os objectivos e os critérios de avaliação, elabora instrumentos de avaliação
administração educativa ou aprovados pelos órgãos competentes da

consonantes com os conteúdos leccionados e a tipologia dos exercícios praticados; explicita as cotações no enunciado, 10
Observância na avaliação dos alunos dos critérios indicados pela

corrige os testes de acordo com os critérios aprovados pelo Conselho Pedagógico e discute com os alunos a avaliação final.
O/A docente dá a conhecer aos alunos os objectivos e os critérios de avaliação, elabora instrumentos de avaliação
consonantes com os conteúdos leccionados e a tipologia dos exercícios praticados; explicita as cotações no enunciado,
corrige os testes de acordo com os critérios aprovados pelo Conselho Pedagógico, mas não discute com os alunos a avaliação
8
final.
O/A docente dá a conhecer aos alunos os objectivos e os critérios de avaliação, elabora instrumentos de avaliação
consonantes com os conteúdos leccionados e a tipologia dos exercícios praticados e corrige os testes de acordo com os
Escola

D3 critérios aprovados pelo Conselho Pedagógico, mas não explicita as cotações no enunciado, nem discute com os alunos a
7
avaliação final.
O/A docente dá a conhecer aos alunos os objectivos e os critérios de avaliação, e elabora instrumentos de avaliação
consonantes com os conteúdos leccionados e a tipologia dos exercícios praticados, mas não corrige os testes de acordo com
os critérios aprovados pelo Conselho Pedagógico, nem explicita as cotações no enunciado, nem discute com os alunos a
6
avaliação final.
O/A docente não dá a conhecer aos alunos os objectivos e os critérios de avaliação, não elabora instrumentos de avaliação
consonantes com os conteúdos leccionados, nem com a tipologia dos exercícios praticados, nem corrige os testes de acordo
com os critérios aprovados pelo Conselho Pedagógico. Não explicita as cotações no enunciado, nem discute com os alunos a
3
avaliação final.
O/A docente recolhe dados da auto-avaliação das aprendizagens, leva os alunos a avaliarem com regularidade as suas
próprias aprendizagens, consciencializa-os dos seus pontos fortes e fracos, assim como dos seus progressos e envolve-os na 10
Promoção da auto-avaliação dos alunos

discussão do processo de avaliação.


O/A docente recolhe dados da auto-avaliação das aprendizagens, leva os alunos a avaliarem com regularidade as suas
próprias aprendizagens, consciencializa-os dos seus pontos fortes e fracos, assim como dos seus progressos, mas não os 8
envolve na discussão do processo de avaliação.

D4 O/A docente recolhe dados da auto-avaliação das aprendizagens, leva os alunos a avaliarem com regularidade as suas
próprias aprendizagens, mas não os consciencializa dos seus pontos fortes e fracos, nem dos seus progressos, assim como 7
não os envolve na discussão do processo de avaliação.
O/A docente recolhe dados da auto-avaliação das aprendizagens, mas não leva os alunos a avaliarem com regularidade as
suas próprias aprendizagens, não os consciencializando dos seus pontos fortes e fracos, nem dos seus progressos, assim 6
como não os envolve na discussão do processo de avaliação.

O/A docente não recolhe dados da auto-avaliação das aprendizagens. 3

384 Anexo II – Grelha de avaliação


Avaliação do desempenho
Docentes do 3º Ciclo e Ensino Secundário
com funções de Avaliador(a)
Avaliação efectuada pelo/a Coordenador(a)
de Departamento

Avaliador Cargo

Avaliado

Departamento Curricular Data

E – Avaliação do desempenho dos docentes

O/A avaliador(a) define, com o avaliado, objectivos de supervisão/avaliação, ausculta as necessidades e as expectativas do/a
professor(a) e promove uma contínua auto-avaliação. Desenvolve um plano de avaliação em colaboração com o professor 10
Planeamento e organização do trabalho de
avaliação do desempenho dos docentes

avaliado estabelecendo momentos de feedback formativo.


O/A avaliador(a) define objectivos de supervisão/avaliação, depois de auscultar as necessidades e as expectativas do/a
professor(a). Promove a auto-avaliação contínua e desenvolve um plano de avaliação em colaboração com o professor 8
avaliado, estabelecendo momentos de feedback formativo.

E1 O/A avaliador(a) define objectivos de supervisão/avaliação, depois de auscultar as necessidades e as expectativas do/a
professor(a), com base no primeiro momento de auto-avaliação. Estabelece um plano de avaliação que não contempla 7
momentos de feedback formativo.
O/A avaliador(a) define objectivos de supervisão/avaliação, depois de auscultar as necessidades e as expectativas do/a
professor(a), mas não toma em conta a auto-avaliação deste, nem estabelece um plano de avaliação que contemple 6
momentos de feedback formativo.

O/A avaliador(a) não define objectivos de supervisão/avaliação, nem desenvolve um plano de formação/avaliação. 3
O/A avaliador(a) avalia respeitando os critérios éticos enunciados (rigor técnico, transparência, confidencialidade,
Rigor e equidade no processo de avaliação do desempenho dos docentes

participação, respeito, confiança, honestidade intelectual, relevância), retira conclusões das evidências recolhidas e
interpretadas, no sentido de melhorar a acção futura do docente, segue normas e procedimentos estabelecidos (interna e
10
externamente) e mantém registos de avaliação organizados e actualizados, centrados no processo e no produto.
O/A avaliador(a) avalia respeitando os critérios éticos enunciados (rigor técnico, transparência, confidencialidade,
participação, respeito, confiança, honestidade intelectual, relevância), retira conclusões das evidências recolhidas e
interpretadas, no sentido de melhorar a acção futura do docente, segue normas e procedimentos estabelecidos (interna e 8
externamente) e mantém registos de avaliação organizados e actualizados, mas mais centrados no produto do que no
processo.
O/A avaliador(a) avalia respeitando os critérios éticos enunciados (rigor técnico, transparência, confidencialidade,
E2
participação, respeito, confiança, honestidade intelectual, relevância), retira conclusões das evidências recolhidas e
interpretadas, no sentido de melhorar a acção futura do docente, segue normas e procedimentos estabelecidos (interna e
7
externamente), mas não mantém registos de avaliação organizados e actualizados.
O/A avaliador(a) avalia respeitando os critérios éticos enunciados (rigor técnico, transparência, confidencialidade,
participação, respeito, confiança, honestidade intelectual, relevância) e segue normas e procedimentos estabelecidos (interna
e externamente), mas não mantém registos de avaliação organizados e actualizados, nem retira conclusões das evidências
6
recolhidas, no sentido de melhorar a acção futura do docente.
O/A avaliador(a) avalia respeitando os critérios éticos enunciados (rigor técnico, transparência, confidencialidade,
participação, respeito, confiança, honestidade intelectual, relevância), mas não segue normas e procedimentos estabelecidos 3
(interna e externamente).

385 Anexo II – Grelha de avaliação


Avaliação do desempenho
Docentes do 3º Ciclo e Ensino Secundário
com funções de Avaliador(a)
Avaliação efectuada pelo/a Coordenador(a)
de Departamento

O/A avaliador(a) ajuda o/a professor(a) a definir/clarificar prioridades de formação, recolhe evidências que permitem o
efectivo acompanhamento do docente (adequadas aos objectivos delineados com o professor), interpreta a informação no
Diferenciação na valorização do desempenho dos docentes

sentido de monitorizar a qualidade do processo de trabalho, identifica variáveis (constrangimentos) contextuais que
10
determinam/influenciam o desempenho do professor.
O/A avaliador(a) ajuda o/a professor(a) a definir/clarificar prioridades de formação, recolhe evidências que permitem o
efectivo acompanhamento do docente (adequadas aos objectivos delineados com o professor), interpreta a informação no
sentido de monitorizar a qualidade do processo de trabalho, mas não identifica variáveis (constrangimentos) contextuais que
8
determinam/influenciam o desempenho do professor.
avaliados

O/A avaliador(a) ajuda o/a professor(a) a definir/clarificar prioridades de formação, recolhe evidências que permitem o
E3
efectivo acompanhamento do docente (adequadas aos objectivos delineados com o professor), mas não interpreta a
informação no sentido de monitorizar a qualidade do processo de trabalho, nem identifica variáveis (constrangimentos)
7
contextuais que determinam/influenciam o desempenho do professor.
O/A avaliador(a) ajuda o/a professor(a) a definir/clarificar prioridades de formação, mas as evidências que recolhe não
permitem o efectivo acompanhamento do docente (por não serem adequadas aos objectivos delineados com o professor).
Não interpreta a informação no sentido de monitorizar a qualidade do processo de trabalho, nem identifica variáveis
6
(constrangimentos) contextuais que determinam/influenciam o desempenho do professor.
O/A avaliador(a) não ajuda o/a professor(a) a definir/clarificar prioridades de formação / avaliação, nem faz o efectivo
acompanhamento do docente.
3
O/A avaliador(a) sugere recursos de apoio da acção docente e rumos de acção futura, em resultado da avaliação realizada,
Organização de dispositivos de supervisão /
acompanhamento das actividades lectivas

reflecte sobre as suas próprias práticas, apoiando-se na experiência e na investigação e promove a avaliação da própria 10
supervisão, solicitando feedback.
dos docentes avaliados

O/A avaliador(a) sugere recursos de apoio da acção docente e rumos de acção futura, em resultado da avaliação realizada,
reflecte sobre as suas próprias práticas, apoiando-se apenas na experiência. Promove a avaliação da própria supervisão, 8
solicitando feedback.
E4
O/A avaliador(a) sugere recursos de apoio da acção docente e rumos de acção futura, em resultado da avaliação realizada,
reflecte sobre as suas próprias práticas, apoiando-se apenas na experiência. Não promove a avaliação da própria supervisão.
7
O/A avaliador(a) sugere recursos de apoio da acção docente e rumos de acção futura; descreve as suas próprias práticas.
Não promove a avaliação da própria supervisão nem solicita feedback.
6

O/A avaliador(a) não sugere recursos de apoio da acção docente, nem rumos de acção futura. 3

386 Anexo II – Grelha de avaliação


Avaliação do desempenho
Docentes do 3º Ciclo e Ensino Secundário
Avaliação efectuada pelo
Presidente do Conselho Executivo

Avaliador Cargo

Avaliado

Departamento Curricular Data

A – Nível de assiduidade e Cumprimento do Serviço Distribuído

A.1.1. Cumprimento de 100% do serviço lectivo 10


cumprimento do serviço
Serviço lectivo - Grau de

objectivos individuais
e dos respectivos

A.1.2. Cumprimento de 98% a 99,9% do serviço lectivo 8


A1 A.1.3. Cumprimento de 95% a 97,9% do serviço lectivo 7
A.1.4. Cumprimento de 90% a 94,9% do serviço lectivo 6
A.1.5. Cumprimento de menos de 90% do serviço lectivo 3
O/A docente cumpriu entre 90% e 100% do apoio educativo distribuído 10
A.2.1. Apoio às aprendizagens dos alunos – grau de cumprimento do serviço e

A.2.1.1. Cumprimento

objectivos do apoio
do serviço e dos

O/A docente cumpriu entre 80% e 89% do apoio educativo distribuído 8


educativo

O/A docente cumpriu entre 70% e 79% do apoio educativo distribuído 7


O/A docente cumpriu menos de 50 a 69% do apoio educativo distribuído 6
dos respectivos objectivos individuais

O/A docente cumpriu menos de 50 % do apoio educativo distribuído 3


O/A docente identifica necessidades, elabora e executa um programa de
A.2.1.2. Cumprimento do serviço e dos objectivos e
empenhamento no apoio individual aos alunos

remediação/reforço individualizado e avalia-o, tendo o respectivo programa tido 10


A2 resultados positivos.
O/A docente identifica necessidades, elabora e executa um programa de
remediação/reforço individualizado, avalia o programa e reformula-o, em função dos 8
resultados.
O/A docente identifica necessidades, elabora e executa um programa de
remediação/reforço individualizado e avalia-o.
7
O/A docente implementa actividades de apoio não inseridas num programa de
remediação/reforço individualizado.
6
O/A docente não implementa qualquer actividade de apoio individualizado. 3
O/A docente cumpriu entre 80% e 100% do serviço não lectivo distribuído 10
Cumprimento do serviço
Grau de cumprimento

respectivos objectivos

na componente não-
Serviço não lectivo -

do serviço e dos

O/A docente cumpriu entre 60% e 79% do serviço não lectivo distribuído 8
individuais

lectiva
A.3.1.

A3 O/A docente cumpriu entre 40% e 59% do serviço não lectivo distribuído 7
O/A docente cumpriu 20 a 39% do serviço não lectivo distribuído 6
O/A docente cumpriu menos de 20% do serviço não lectivo distribuído 3

387 Anexo III – Grelha de avaliação


Avaliação do desempenho
Docentes do 3º Ciclo e Ensino Secundário
Avaliação efectuada pelo
Presidente do Conselho Executivo

Avaliador Cargo

Avaliado

Departamento Curricular Data

B – Melhoria dos resultados escolares dos alunos e redução das taxas de abandono escolar tendo em
conta o contexto socioeducativo

B1 – Melhoria dos resultados escolares dos alunos – contributo do docente e cumprimento dos
respectivos objectivos individuais

Os resultados escolares dos alunos correspondem às expectativas definidas nos objectivos


Progresso dos resultados escolares dos alunos

10
no ano/disciplina face ao ano lectivo anterior

individuais do/a professor(a).


Os resultados escolares dos alunos apresentam uma diferença de 5% relativamente às
expectativas definidas nos objectivos individuais do/a professor(a), diferença atribuída à 8
acção do professor,
Os resultados escolares dos alunos apresentam uma diferença de 10% relativamente às
B expectativas definidas nos objectivos individuais do/a professor(a), em resultado da acção 7
1.1. deste.
Os resultados escolares dos alunos apresentam uma diferença 15% relativamente às
expectativas definidas nos objectivos individuais do/a professor(a), em resultado da acção 6
deste.
Os resultados escolares dos alunos apresentam uma diferença superior a 15%
relativamente às expectativas definidas nos objectivos individuais do/a professor(a), em 3
resultado da acção deste.
Os resultados escolares dos alunos correspondem às expectativas definidas nos objectivos
relativamente à avaliação diagnostica realizada

individuais do/a professor(a).


10
Progresso das aprendizagens dos alunos

Os resultados escolares dos alunos apresentam uma diferença de 5% relativamente às


expectativas definidas nos objectivos individuais do/a professor(a), diferença atribuída à 8
acção do professor(a),
no início do ano

Os resultados escolares dos alunos apresentam uma diferença de 10% relativamente às


B expectativas definidas nos objectivos individuais do/a professor(a), em resultado da acção 7
1.2. deste/desta.
Os resultados escolares dos alunos apresentam uma diferença de 15% relativamente às
expectativas definidas nos objectivos individuais do/a professor(a), em resultado da acção 6
deste/desta.
Os resultados escolares dos alunos apresentam uma diferença superior 15% relativamente
às expectativas definidas nos objectivos individuais do/a professor(a), em resultado da 3
acção deste/desta.

388 Anexo III – Grelha de avaliação


Avaliação do desempenho
Docentes do 3º Ciclo e Ensino Secundário
Avaliação efectuada pelo
Presidente do Conselho Executivo

Os resultados escolares dos alunos correspondem às expectativas definidas nos objectivos

relativamente à evolução média (considerando


10
Evolução dos resultados escolares dos alunos

escolaridade / disciplina e os resultados dos


individuais do/a professor(a).

mesmos alunos no conjunto das outras


os resultados dos alunos no ano de
Os resultados escolares dos alunos apresentam uma diferença de 5% relativamente às
expectativas definidas nos objectivos individuais do/a professor(a), diferença atribuída à 8

disciplinas da turma)
acção do professor,
Os resultados escolares dos alunos apresentam uma diferença de 10% relativamente às
B expectativas definidas nos objectivos individuais do/a professor(a), em resultado da acção 7
1.3. deste.
Os resultados escolares dos alunos apresentam uma diferença de 15% relativamente às
expectativas definidas nos objectivos individuais do/a professor(a), em resultado da acção 6
deste.
Os resultados escolares dos alunos apresentam uma diferença superior a 15%
relativamente às expectativas definidas nos objectivos individuais do/a professor(a), em 3
resultado da acção deste.
A diferença média entre as classificações internas atribuídas aos alunos e as obtidas nas
relativamente às classificações internas
Classificações nas provas de avaliação

provas de avaliação externa é de 10%, tendo em conta a escala e a turma consideradas.


10
externa e respectiva diferença

A diferença média entre as classificações internas atribuídas aos alunos e as obtidas nas
provas de avaliação externa é de 15%, tendo em conta a escala e a turma consideradas.
8
B A diferença média entre as classificações internas atribuídas aos alunos e as obtidas nas
provas de avaliação externa é de 20%, tendo em conta a escala considerada.
7
1.4. A diferença média entre as classificações internas atribuídas aos alunos e as obtidas nas
provas de avaliação externa é de 30%, tendo em conta a escala e a turma consideradas.
6
A diferença média entre as classificações internas atribuídas aos alunos e as obtidas nas
provas de avaliação externa é superior a 30%, tendo em conta a escala e a turma 3
consideradas.

389 Anexo III – Grelha de avaliação


Avaliação do desempenho
Docentes do 3º Ciclo e Ensino Secundário
Avaliação efectuada pelo
Presidente do Conselho Executivo

B2 – Redução do abandono escolar – contributo do docente e cumprimento dos respectivos objectivos


individuais

O/A docente empenhou-se na prevenção do abandono escolar,


Contributo do decente para a redução do

elementos fornecidos pela ficha de auto-


abandono escolar tendo em conta os

concretização de estratégias para a


prevenção e redução do abandono
tendo dado um contributo, quer na definição, quer na 10
B.2.1.1. Empenho, participação e
contributo para a definição e
implementação de estratégias para a sua redução.
O/A docente empenhou-se na prevenção do abandono escolar e deu
B 8
avaliação

um contributo na definição de estratégias para a sua redução.

escolar
O/A docente empenhou-se na prevenção do abandono escolar,
2.1. 7
tendo participado na definição de estratégias para a sua redução.
O/A docente contribuiu, quando solicitado, na prevenção do
abandono escolar.
6
O/A docente não contribuiu para a prevenção do abandono escolar. 3

390 Anexo III – Grelha de avaliação


Avaliação do desempenho
Docentes do 3º Ciclo e Ensino Secundário
Avaliação efectuada pelo
Presidente do Conselho Executivo

Avaliador Cargo

Avaliado

Departamento Curricular Data

C – Participação na vida da escola

C1 – Participação nos projectos e actividades previstas no PEE, no PAA e no(s) PCT(s)

O/A docente dinamizou as actividades previstas no PEE, no PAA e no(s) PCT(s) pelas quais
Avaliação do nível de participação
e dinamização de projectos e do

qualidade da participação do
cumprimento dos objectivos

se responsabilizou, tendo procedido à avaliação das mesmas e introduzido ajustamentos 10


C.1.1.1. Empenhamento e

com vista a realizações futuras.


O/A docente dinamizou as actividades previstas no PEE, no PAA e no(s) PCT(s) pelas quais
individuais

C
docente

se responsabilizou.
8
1.1 O/A docente participou em actividades previstas no PEE, no PAA e no(s) PCT(s). 7
O/A docente esteve presente, quando solicitado, em actividades previstas no PEE, no PAA
e no(s) PCT(s).
6
O/A docente não esteve presente em actividades previstas no PEE, no PAA e no(s) PCT(s). 3

C2 – Participação no âmbito de outros projectos e actividades extra-curriculares

O/A docente dinamizou as actividades e/ou os projectos extra-curriculares pelos quais


Avaliação do nível de participação
e dinamização de projectos e do

qualidade da participação do
cumprimento dos objectivos

se responsabilizou, tendo procedido à avaliação dos mesmos e introduzido ajustamentos 10


C.2.1.1. Empenhamento e

com vista a realizações futuras.


O/A docente dinamizou as actividades e/ou os projectos extra-curriculares pelos quais
individuais

C
docente

se responsabilizou, tendo procedido à avaliação dos mesmos.


8
2.1. O/A docente participou em actividades e/ou projectos extra-curriculares. 7
O/A docente participou, quando solicitado, em actividades e/ou projectos extra-
curriculares.
6
O/A docente não esteve presente em actividades e/ou projectos extra-curriculares. 3

391 Anexo III – Grelha de avaliação


Avaliação do desempenho
Docentes do 3º Ciclo e Ensino Secundário
Avaliação efectuada pelo
Presidente do Conselho Executivo

C3 – Participação nas estruturas de orientação educativa e nos órgãos de gestão

O/A docente dinamizou as estruturas/órgãos de que faz parte, indo ao encontro das

de orientação educativa e nos órgãos de


C.3.1.1. Empenhamento e qualidade da
participação do docente nas estruturas 10
Avaliação da participação nas estruturas de orientação educativa e nos órgãos de

necessidades.
O/A docente colaborou nas actividades desenvolvidas pelas estruturas/órgãos de que faz
8
parte.
gestão e do cumprimento dos objectivos individuais

O/A docente apenas colaborou nas actividades desenvolvidas pelas estruturas/órgãos de


gestão

7
que faz parte quando solicitado.
O/A docente apenas esteve presente nas actividades desenvolvidas pelas estruturas/órgãos
6
de que faz parte quando solicitado, com uma atitude passiva.
O/A docente não esteve presente nem colaborou nas actividades desenvolvidas pelas
C 3
estruturas/órgãos de que faz parte.
3.1. O/A docente dinamizou actividades noutros cargos ou funções de natureza pedagógica. 10
da participação do docente em outros
C.3.1.2. Empenhamento e qualidade

cargos ou funções de natureza

O/A docente colaborou nas actividades de outros cargos ou funções de natureza


8
pedagógica.
pedagógica

O/A docente apenas mostrou disponibilidade para colaborar nas actividades de outros
7
cargos ou funções de natureza pedagógica quando solicitado.
O/A docente apenas esteve presente nas actividades de outros cargos ou funções de
6
natureza pedagógica quando solicitado. Com uma atitude passiva.
O/A docente não esteve presente nem colaborou nas actividades de outros cargos ou
3
funções de natureza pedagógica.

C4 – Participação e dinamização de projectos de investigação, desenvolvimento e inovação educativa

O/A docente integrou, dinamizando, pelo menos um projecto de


10
investigação, desenvolvimento e

investigação, desenvolvimento e

investigação, desenvolvimento e inovação educativa.


qualidade da participação do
dinamização de projectos de

cumprimento dos objectivos


Avaliação da participação e

C.4.1.1. Empenhamento e

docente em projectos de
inovação educativa e do

O/A docente integrou, participando, em, pelo menos, um projecto de


inovação educativa

investigação, desenvolvimento e inovação educativa.


8
individuais

C O/A docente integrou dando contributos pontuais num projecto de


investigação, desenvolvimento e inovação educativa.
7
4.1.
O/A docente não integrou nenhum projecto de investigação,
desenvolvimento e inovação educativa, mesmo quando solicitado.
6
O/A docente interfere negativamente na realização de projectos de
investigação, desenvolvimento e inovação educativa.
3

392 Anexo III – Grelha de avaliação


Avaliação do desempenho
Docentes do 3º Ciclo e Ensino Secundário
Avaliação efectuada pelo
Presidente do Conselho Executivo

Avaliador Cargo

Avaliado

Departamento Curricular Data

D – Participação do docente em acções de formação contínua

Número de créditos Classificação quantitativa Sub-total


investigação, desenvolvimento e
dinamização de projectos de

cumprimento dos objectivos


Avaliação da participação e

inovação educativa e do

individuais

D1

393 Anexo III – Grelha de avaliação


Avaliação do desempenho
Docentes do 3º Ciclo e Ensino Secundário
Avaliação efectuada pelo
Presidente do Conselho Executivo

Avaliador Cargo

Avaliado

Departamento Curricular Data

E – Relação com a comunidade

No âmbito das suas competências e funções, o/a docente empenhou-se


E.1.1. Avaliação da relação com a comunidade e do

participação do docente no desenvolvimento das

no estreitamento e na melhoria do relacionamento com elementos da 10


E.1.1.1. Empenhamento e qualidade da

relações entre a escola e a comunidade


cumprimento dos objectivos individuais

comunidade, com vista à resolução de problemas diagnosticados.


No âmbito das suas competências e funções, o/a docente empenhou-se
Relação com a comunidade

na melhoria do relacionamento com elementos da comunidade.


8
No âmbito das suas competências e funções, o/a docente participou nas
actividades dinamizadas no âmbito da melhoria do relacionamento com 7
E1
elementos da comunidade.
No âmbito das suas competências e funções, o/a docente contribuiu,
apenas quando solicitado, nas actividades dinamizadas no âmbito da 6
melhoria do relacionamento com elementos da comunidade.
No âmbito das suas competências e funções, o/a docente não deu
qualquer contributo nas actividades dinamizadas no âmbito da melhoria do 3
relacionamento com elementos da comunidade.
Apreciação dos pais e

E2
EE

394 Anexo III – Grelha de avaliação


Avaliação do desempenho
Coordenadores de Departamento Curricular
Avaliação efectuada pelo
Presidente do Conselho Executivo

Avaliador Cargo

Avaliado

Departamento Curricular Data

A – Nível de assiduidade e Cumprimento do Serviço Distribuído

A.1.1. Cumprimento de 100% do serviço lectivo 10


cumprimento do
Serviço lectivo -

serviço e dos

A.1.2. Cumprimento de 98% a 99,9% do serviço lectivo 8


respectivos

individuais
objectivos
Grau de

A1 A.1.3. Cumprimento de 95% a 97,9% do serviço lectivo 7


A.1.4. Cumprimento de 90% a 94,9% do serviço lectivo 6
A.1.5. Cumprimento de menos de 90% do serviço lectivo 3
O/A docente cumpriu entre 90% e 100% do apoio educativo distribuído 10
objectivos do apoio
cumprimento do serviço e dos respectivos objectivos individuais

Cumprimento do
serviço e dos

O/A docente cumpriu entre 80% e 89% do apoio educativo distribuído 8


educativo
A.2.1.1.
A.2.1. Apoio às aprendizagens dos alunos – grau de

O/A docente cumpriu entre 70% e 79% do apoio educativo distribuído 7


O/A docente cumpriu menos de 50 a 69% do apoio educativo distribuído 6
O/A docente cumpriu menos de 50 % do apoio educativo distribuído 3
O/A docente identifica necessidades, elabora e executa um programa de
A.2.1.2. Cumprimento do serviço e dos
objectivos e empenhamento no apoio

remediação/reforço individualizado e avalia-o, tendo o respectivo programa tido 10


A2 resultados positivos.
individual aos alunos

O/A docente identifica necessidades, elabora e executa um programa de


remediação/reforço individualizado, avalia o programa e reformula-o, em função dos 8
resultados.
O/A docente identifica necessidades, elabora e executa um programa de
remediação/reforço individualizado e avalia-o.
7
O/A docente implementa actividades de apoio não inseridas num programa de
remediação/reforço individualizado.
6
O/A docente não implementa qualquer actividade de apoio individualizado. 3
O/A docente cumpriu entre 80% e 100% do serviço não lectivo distribuído 10
Serviço não lectivo -

componente não-
cumprimento do

Cumprimento do
serviço e dos

O/A docente cumpriu entre 60% e 79% do serviço não lectivo distribuído 8
respectivos

individuais

serviço na
objectivos
Grau de

lectiva
A.3.1.

A3 O/A docente cumpriu entre 40% e 59% do serviço não lectivo distribuído 7
O/A docente cumpriu 20 a 39% do serviço não lectivo distribuído 6
O/A docente cumpriu menos de 20% do serviço não lectivo distribuído 3

395 Anexo IV – Grelha de avaliação


Avaliação do desempenho
Coordenadores de Departamento Curricular
Avaliação efectuada pelo
Presidente do Conselho Executivo

Avaliador Cargo

Avaliado

Departamento Curricular Data

B – Melhoria dos resultados escolares dos alunos e redução das taxas de abandono escolar tendo em
conta o contexto socioeducativo

B1 – Melhoria dos resultados escolares dos alunos – contributo do docente e cumprimento dos
respectivos objectivos individuais

Os resultados escolares dos alunos correspondem às expectativas definidas nos objectivos


10
Progresso dos resultados escolares dos alunos no

individuais do/a professor(a).


ano/disciplina face ao ano lectivo anterior

Os resultados escolares dos alunos apresentam uma diferença de 5% relativamente às


expectativas definidas nos objectivos individuais do/a professor(a), diferença atribuída à 8
acção do professor,
Os resultados escolares dos alunos apresentam uma diferença de 10% relativamente às
B expectativas definidas nos objectivos individuais do/a professor(a), em resultado da acção 7
1.1. deste.
Os resultados escolares dos alunos apresentam uma diferença 15% relativamente às
expectativas definidas nos objectivos individuais do/a professor(a), em resultado da acção 6
deste.
Os resultados escolares dos alunos apresentam uma diferença superior a 15%
relativamente às expectativas definidas nos objectivos individuais do/a professor(a), em 3
resultado da acção deste.
Os resultados escolares dos alunos correspondem às expectativas definidas nos objectivos
10
relativamente à avaliação diagnostica realizada no

individuais do/a professor(a).


Progresso das aprendizagens dos alunos

Os resultados escolares dos alunos apresentam uma diferença de 5% relativamente às


expectativas definidas nos objectivos individuais do/a professor(a), diferença atribuída à 8
acção do professor(a),
Os resultados escolares dos alunos apresentam uma diferença de 10% relativamente às
início do ano

B expectativas definidas nos objectivos individuais do/a professor(a), em resultado da acção 7


1.2. deste/desta.
Os resultados escolares dos alunos apresentam uma diferença de 15% relativamente às
expectativas definidas nos objectivos individuais do/a professor(a), em resultado da acção 6
deste/desta.
Os resultados escolares dos alunos apresentam uma diferença superior 15% relativamente
às expectativas definidas nos objectivos individuais do/a professor(a), em resultado da 3
acção deste/desta.

396 Anexo IV – Grelha de avaliação


Avaliação do desempenho
Coordenadores de Departamento Curricular
Avaliação efectuada pelo
Presidente do Conselho Executivo

Os resultados escolares dos alunos correspondem às expectativas definidas nos objectivos


relativamente à evolução média (considerando os 10

disciplina e os resultados dos mesmos alunos no


resultados dos alunos no ano de escolaridade /
individuais do/a professor(a).
Evolução dos resultados escolares dos alunos

conjunto das outras disciplinas da turma)


Os resultados escolares dos alunos apresentam uma diferença de 5% relativamente às
expectativas definidas nos objectivos individuais do/a professor(a), diferença atribuída à 8
acção do professor,
Os resultados escolares dos alunos apresentam uma diferença de 10% relativamente às
B expectativas definidas nos objectivos individuais do/a professor(a), em resultado da acção 7
1.3. deste.
Os resultados escolares dos alunos apresentam uma diferença de 15% relativamente às
expectativas definidas nos objectivos individuais do/a professor(a), em resultado da acção 6
deste.
Os resultados escolares dos alunos apresentam uma diferença superior a 15%
relativamente às expectativas definidas nos objectivos individuais do/a professor(a), em 3
resultado da acção deste.
A diferença média entre as classificações internas atribuídas aos alunos e as obtidas nas
relativamente às classificações internas
Classificações nas provas de avaliação

provas de avaliação externa é de 10%, tendo em conta a escala e a turma consideradas.


10
externa e respectiva diferença

A diferença média entre as classificações internas atribuídas aos alunos e as obtidas nas
provas de avaliação externa é de 15%, tendo em conta a escala e a turma consideradas.
8
B A diferença média entre as classificações internas atribuídas aos alunos e as obtidas nas
provas de avaliação externa é de 20%, tendo em conta a escala considerada.
7
1.4. A diferença média entre as classificações internas atribuídas aos alunos e as obtidas nas
provas de avaliação externa é de 30%, tendo em conta a escala e a turma consideradas.
6
A diferença média entre as classificações internas atribuídas aos alunos e as obtidas nas
provas de avaliação externa é superior a 30%, tendo em conta a escala e a turma 3
consideradas.

B2 – Redução do abandono escolar – contributo do docente e cumprimento dos respectivos objectivos


individuais

O/A docente empenhou-se na prevenção do abandono escolar,


redução do abandono escolar tendo

concretização de estratégias para a


prevenção e redução do abandono
em conta os elementos fornecidos

B.2.1.1. Empenho, participação e

tendo dado um contributo, quer na definição, quer na 10


Contributo do decente para a

contributo para a definição e


pela ficha de auto-avaliação

implementação de estratégias para a sua redução.


O/A docente empenhou-se na prevenção do abandono escolar e deu
B um contributo na definição de estratégias para a sua redução.
8
escolar

O/A docente empenhou-se na prevenção do abandono escolar,


2.1. 7
tendo participado na definição de estratégias para a sua redução.
O/A docente contribuiu, quando solicitado, na prevenção do
abandono escolar.
6
O/A docente não contribuiu para a prevenção do abandono escolar. 3

397 Anexo IV – Grelha de avaliação


Avaliação do desempenho
Coordenadores de Departamento Curricular
Avaliação efectuada pelo
Presidente do Conselho Executivo

Avaliador Cargo

Avaliado

Departamento Curricular Data

C – Participação na vida da escola

C1 – Participação nos projectos e actividades previstas no PEE, no PAA e no(s) PCT(s)

O/A docente dinamizou as actividades previstas no PEE, no PAA e no(s) PCT(s) pelas quais
Avaliação do nível de participação
e dinamização de projectos e do

qualidade da participação do
cumprimento dos objectivos

se responsabilizou, tendo procedido à avaliação das mesmas e introduzido ajustamentos 10


C.1.1.1. Empenhamento e

com vista a realizações futuras.


O/A docente dinamizou as actividades previstas no PEE, no PAA e no(s) PCT(s) pelas quais
individuais

C
docente

se responsabilizou.
8
1.1 O/A docente participou em actividades previstas no PEE, no PAA e no(s) PCT(s). 7
O/A docente esteve presente, quando solicitado, em actividades previstas no PEE, no PAA
e no(s) PCT(s).
6
O/A docente não esteve presente em actividades previstas no PEE, no PAA e no(s) PCT(s). 3

C2 – Participação no âmbito de outros projectos e actividades extra-curriculares

O/A docente dinamizou as actividades e/ou os projectos extra-curriculares pelos quais


Avaliação do nível de participação
e dinamização de projectos e do

qualidade da participação do
cumprimento dos objectivos

se responsabilizou, tendo procedido à avaliação dos mesmos e introduzido ajustamentos 10


C.2.1.1. Empenhamento e

com vista a realizações futuras.


O/A docente dinamizou as actividades e/ou os projectos extra-curriculares pelos quais
individuais

C
docente

se responsabilizou, tendo procedido à avaliação dos mesmos.


8
2.1. O/A docente participou em actividades e/ou projectos extra-curriculares. 7
O/A docente participou, quando solicitado, em actividades e/ou projectos extra-
curriculares.
6
O/A docente não esteve presente em actividades e/ou projectos extra-curriculares. 3

398 Anexo IV – Grelha de avaliação


Avaliação do desempenho
Coordenadores de Departamento Curricular
Avaliação efectuada pelo
Presidente do Conselho Executivo

C3 – Participação nas estruturas de orientação educativa e nos órgãos de gestão

O/A docente dinamizou as estruturas/órgãos de que faz parte, indo ao encontro das
10
orientação educativa e nos órgãos
Avaliação da participação nas estruturas de orientação educativa e nos

necessidades.
qualidade da participação do
C.3.1.1. Empenhamento e

docente nas estruturas de


órgãos de gestão e do cumprimento dos objectivos individuais

O/A docente colaborou nas actividades desenvolvidas pelas estruturas/órgãos de que faz
8
de gestão parte.
O/A docente apenas colaborou nas actividades desenvolvidas pelas estruturas/órgãos de
7
que faz parte quando solicitado.
O/A docente apenas esteve presente nas actividades desenvolvidas pelas estruturas/órgãos
6
de que faz parte quando solicitado, com uma atitude passiva.
O/A docente não esteve presente nem colaborou nas actividades desenvolvidas pelas
C 3
estruturas/órgãos de que faz parte.
3.1. O/A docente dinamizou actividades noutros cargos ou funções de natureza pedagógica. 10
funções de natureza pedagógica
docente em outros cargos ou
qualidade da participação do
C.3.1.2. Empenhamento e

O/A docente colaborou nas actividades de outros cargos ou funções de natureza


8
pedagógica.
O/A docente apenas mostrou disponibilidade para colaborar nas actividades de outros
7
cargos ou funções de natureza pedagógica quando solicitado.
O/A docente apenas esteve presente nas actividades de outros cargos ou funções de
6
natureza pedagógica quando solicitado. Com uma atitude passiva.
O/A docente não esteve presente nem colaborou nas actividades de outros cargos ou
3
funções de natureza pedagógica.

C4 – Participação e dinamização de projectos de investigação, desenvolvimento e inovação educativa

O/A docente integrou, dinamizando, pelo menos um projecto de


projectos de investigação, desenvolvimento e
Avaliação da participação e dinamização de

10
inovação educativa e do cumprimento dos

investigação, desenvolvimento e inovação


participação do docente em projectos de
C.4.1.1. Empenhamento e qualidade da

investigação, desenvolvimento e inovação educativa.


O/A docente integrou, participando, em, pelo menos, um projecto de
8
objectivos individuais

investigação, desenvolvimento e inovação educativa.


C
educativa

O/A docente integrou dando contributos pontuais num projecto de


investigação, desenvolvimento e inovação educativa.
7
4.1.
O/A docente não integrou nenhum projecto de investigação,
desenvolvimento e inovação educativa, mesmo quando solicitado.
6
O/A docente interfere negativamente na realização de projectos de
investigação, desenvolvimento e inovação educativa.
3

399 Anexo IV – Grelha de avaliação


Avaliação do desempenho
Coordenadores de Departamento Curricular
Avaliação efectuada pelo
Presidente do Conselho Executivo

Avaliador Cargo

Avaliado

Departamento Curricular Data

D – Participação do docente em acções de formação contínua

Número de créditos Classificação quantitativa Sub-total


investigação, desenvolvimento e
dinamização de projectos de

cumprimento dos objectivos


Avaliação da participação e

inovação educativa e do

individuais

D1

400 Anexo IV – Grelha de avaliação


Avaliação do desempenho
Coordenadores de Departamento Curricular
Avaliação efectuada pelo
Presidente do Conselho Executivo

Avaliador Cargo

Avaliado

Departamento Curricular Data

E – Relação com a comunidade

No âmbito das suas competências e funções, o/a docente empenhou-se


E.1.1. Avaliação da relação com a comunidade e do

participação do docente no desenvolvimento das

no estreitamento e na melhoria do relacionamento com elementos da 10


E.1.1.1. Empenhamento e qualidade da

relações entre a escola e a comunidade


cumprimento dos objectivos individuais

comunidade, com vista à resolução de problemas diagnosticados.


No âmbito das suas competências e funções, o/a docente empenhou-se
Relação com a comunidade

na melhoria do relacionamento com elementos da comunidade.


8
No âmbito das suas competências e funções, o/a docente participou nas
actividades dinamizadas no âmbito da melhoria do relacionamento com 7
E1
elementos da comunidade.
No âmbito das suas competências e funções, o/a docente contribuiu,
apenas quando solicitado, nas actividades dinamizadas no âmbito da 6
melhoria do relacionamento com elementos da comunidade.
No âmbito das suas competências e funções, o/a docente não deu
qualquer contributo nas actividades dinamizadas no âmbito da melhoria do 3
relacionamento com elementos da comunidade.
Apreciação dos pais e EE

E2

401 Anexo IV – Grelha de avaliação


Avaliação do desempenho
Coordenadores de Departamento Curricular
Avaliação efectuada pelo
Presidente do Conselho Executivo

Avaliador Cargo

Avaliado

Departamento Curricular Data

F – Avaliação dos outros docentes

F1 – Função de avaliação dos outros docentes

O/A avaliador(a) define, com o avaliado, objectivos de supervisão/avaliação, ausculta as necessidades e as expectativas do/a
professor(a) e promove uma contínua auto-avaliação. Desenvolve um plano de avaliação em colaboração com o professor 10
Planeamento e organização do trabalho de

avaliado estabelecendo momentos de feedback formativo.


O/A avaliador(a) define objectivos de supervisão/avaliação, depois de auscultar as necessidades e as expectativas do/a
avaliação dos docentes

professor(a). Promove a auto-avaliação contínua e desenvolve um plano de avaliação em colaboração com o professor 8
avaliado, estabelecendo momentos de feedback formativo.
F
O/A avaliador(a) define objectivos de supervisão/avaliação, depois de auscultar as necessidades e as expectativas do/a
1.1. professor(a), com base no primeiro momento de auto-avaliação. Estabelece um plano de avaliação que não contempla 7
momentos de feedback formativo.
O/A avaliador(a) define objectivos de supervisão/avaliação, depois de auscultar as necessidades e as expectativas do/a
professor(a), mas não toma em conta a auto-avaliação deste, nem estabelece um plano de avaliação que contemple 6
momentos de feedback formativo.

O/A avaliador(a) não define objectivos de supervisão/avaliação, nem desenvolve um plano de formação/avaliação. 3
O/A avaliador(a) avalia respeitando os critérios éticos enunciados (rigor técnico, transparência, confidencialidade,
Rigor e equidade no processo de avaliação dos

participação, respeito, confiança, honestidade intelectual, relevância), retira conclusões das evidências recolhidas e
interpretadas, no sentido de melhorar a acção futura do docente, segue normas e procedimentos estabelecidos (interna e
10
externamente) e mantém registos de avaliação organizados e actualizados, centrados no processo e no produto.
O/A avaliador(a) avalia respeitando os critérios éticos enunciados (rigor técnico, transparência, confidencialidade,
participação, respeito, confiança, honestidade intelectual, relevância), retira conclusões das evidências recolhidas e
interpretadas, no sentido de melhorar a acção futura do docente, segue normas e procedimentos estabelecidos (interna e 8
externamente) e mantém registos de avaliação organizados e actualizados, mas mais centrados no produto do que no
F processo.
docentes

O/A avaliador(a) avalia respeitando os critérios éticos enunciados (rigor técnico, transparência, confidencialidade,
1.2. participação, respeito, confiança, honestidade intelectual, relevância), retira conclusões das evidências recolhidas e
interpretadas, no sentido de melhorar a acção futura do docente, segue normas e procedimentos estabelecidos (interna e
7
externamente), mas não mantém registos de avaliação organizados e actualizados.
O/A avaliador(a) avalia respeitando os critérios éticos enunciados (rigor técnico, transparência, confidencialidade,
participação, respeito, confiança, honestidade intelectual, relevância) e segue normas e procedimentos estabelecidos (interna
e externamente), mas não mantém registos de avaliação organizados e actualizados, nem retira conclusões das evidências
6
recolhidas, no sentido de melhorar a acção futura do docente.
O/A avaliador(a) avalia respeitando os critérios éticos enunciados (rigor técnico, transparência, confidencialidade,
participação, respeito, confiança, honestidade intelectual, relevância), mas não segue normas e procedimentos estabelecidos 3
(interna e externamente).

402 Anexo IV – Grelha de avaliação


Avaliação do desempenho
Coordenadores de Departamento Curricular
Avaliação efectuada pelo
Presidente do Conselho Executivo

O/A avaliador(a) ajuda o/a professor(a) a definir/clarificar prioridades de formação, recolhe evidências que permitem o
Apreciação da efectiva diferenciação do desempenho dos docentes

efectivo acompanhamento do docente (adequadas aos objectivos delineados com o professor), interpreta a informação no
sentido de monitorizar a qualidade do processo de trabalho, identifica variáveis (constrangimentos) contextuais que
10
determinam/influenciam o desempenho do professor.
O/A avaliador(a) ajuda o/a professor(a) a definir/clarificar prioridades de formação, recolhe evidências que permitem o
efectivo acompanhamento do docente (adequadas aos objectivos delineados com o professor), interpreta a informação no
sentido de monitorizar a qualidade do processo de trabalho, mas não identifica variáveis (constrangimentos) contextuais que
8
determinam/influenciam o desempenho do professor.
F
avaliados

O/A avaliador(a) ajuda o/a professor(a) a definir/clarificar prioridades de formação, recolhe evidências que permitem o

1.3. efectivo acompanhamento do docente (adequadas aos objectivos delineados com o professor), mas não interpreta a
informação no sentido de monitorizar a qualidade do processo de trabalho, nem identifica variáveis (constrangimentos)
7
contextuais que determinam/influenciam o desempenho do professor.
O/A avaliador(a) ajuda o/a professor(a) a definir/clarificar prioridades de formação, mas as evidências que recolhe não
permitem o efectivo acompanhamento do docente (por não serem adequadas aos objectivos delineados com o professor).
Não interpreta a informação no sentido de monitorizar a qualidade do processo de trabalho, nem identifica variáveis
6
(constrangimentos) contextuais que determinam/influenciam o desempenho do professor.
O/A avaliador(a) não ajuda o/a professor(a) a definir/clarificar prioridades de formação / avaliação, nem faz o efectivo
acompanhamento do docente.
3
O/A avaliador(a) sugere recursos de apoio da acção docente e rumos de acção futura, em resultado da avaliação realizada,
Organização de dispositivos de supervisão
/ acompanhamento das actividades

reflecte sobre as suas próprias práticas, apoiando-se na experiência e na investigação e promove a avaliação da própria 10
lectivas dos docentes avaliados

supervisão, solicitando feedback.


O/A avaliador(a) sugere recursos de apoio da acção docente e rumos de acção futura, em resultado da avaliação realizada,
reflecte sobre as suas próprias práticas, apoiando-se apenas na experiência. Promove a avaliação da própria supervisão, 8
F
solicitando feedback.
1.4. O/A avaliador(a) sugere recursos de apoio da acção docente e rumos de acção futura, em resultado da avaliação realizada,
reflecte sobre as suas próprias práticas, apoiando-se apenas na experiência. Não promove a avaliação da própria supervisão.
7
O/A avaliador(a) sugere recursos de apoio da acção docente e rumos de acção futura; descreve as suas próprias práticas.
Não promove a avaliação da própria supervisão nem solicita feedback.
6
O/A avaliador(a) não sugere recursos de apoio da acção docente, nem rumos de acção futura. 3

403 Anexo IV – Grelha de avaliação


Avaliação do desempenho
Coordenadores de Departamento Curricular
Avaliação efectuada pelo
Presidente do Conselho Executivo

Avaliador Cargo

Avaliado

Departamento Curricular Data

G – Coordenação do departamento curricular

G1 – Funções de coordenação

G 1.1. – Coordenação e promoção do trabalho cooperativo

Existem instituídos mecanismos tendentes à articulação curricular e as correspondentes práticas. 10


curricular entre os
mecanismos de

departamento
Instituição de

docentes do

Existem práticas de articulação curricular. 8


articulação

G
Existem práticas periódicas de articulação curricular. 7
1.1.1.
Existem práticas esporádicas de articulação curricular. 6
Não existem práticas de articulação curricular. 3
Existem instituídos mecanismos tendentes a favorecer o trabalho cooperativo e o planeamento conjunto. 10
conjunto entre os
mecanismos de

departamento
Instituição de

cooperativo e
planeamento

docentes do

Existem mecanismos tendentes a favorecer o trabalho cooperativo. 8


G
trabalho

Existem momentos periódicos tendentes a favorecer o trabalho cooperativo. 7


1.1.2.
Existem momentos esporádicos tendentes a favorecer o trabalho cooperativo. 6
Não existem momentos de trabalho cooperativo. 3
Existem instituídos mecanismos tendentes a favorecer o trabalho cooperativo e o planeamento conjunto
trabalho cooperativo e planeamento

10
conjunto entre os docentes que
leccionam a mesma disciplina
Instituição de mecanismos de

entre docentes que leccionam a mesma disciplina.


Existem mecanismos tendentes a favorecer o planeamento conjunto entre docentes que leccionam a
mesma disciplina.
8
G Existem momentos periódicos tendentes a favorecer o planeamento conjunto entre docentes que
1.1.3. leccionam a mesma disciplina.
7
Existe um momento de planeamento conjunto entre docentes que leccionam a mesma disciplina no
início do ano.
6

Não existem momentos de planeamento conjunto. 3

404 Anexo IV – Grelha de avaliação


Avaliação do desempenho
Coordenadores de Departamento Curricular
Avaliação efectuada pelo
Presidente do Conselho Executivo

Existem instituídos mecanismos tendentes a favorecer o trabalho cooperativo e o planeamento conjunto

docentes que leccionam o mesmo


10
planeamento conjunto entre os
Instituição de mecanismos de

entre docentes que leccionam a mesma disciplina/ciclo/ano/nível.


trabalho cooperativo e

Existem mecanismos tendentes a favorecer o planeamento conjunto entre docentes que leccionam a
ciclo/ano/nível mesma disciplina/ciclo/ano/nível.
8
G
Existem momentos periódicos tendentes a favorecer o planeamento conjunto entre docentes que
1.1.4. leccionam a mesma disciplina/ciclo/ano/nível.
7
Existem momentos esporádicos tendentes a favorecer o planeamento conjunto entre docentes que
leccionam a mesma disciplina/ciclo/ano/nível.
6
Não existem momentos de planeamento conjunto. 3

G 1.2. – Articulação com outras estruturas

Existem instituídos mecanismos de articulação com o CP e com o órgão de direcção executiva, nomeadamente através
conselho pedagógico e

10
direcção executiva
Articulação com o

da formalização de sugestões de melhoria.


com o órgão de

G Existe articulação sistemática com o CP e com o órgão de direcção executiva. 8


Existe articulação esporádica com o CP e com o órgão de direcção executiva. 7
1.2.1.
Existe comunicação com o CP e com o órgão de direcção executiva. 6
Não existe articulação nem comunicação com o CP e com o órgão de direcção executiva. 3
Existem mecanismos de articulação com os demais coordenadores de departamento da escola. 10
Articulação com os

coordenadores da

G Existe articulação sistemática com os demais coordenadores de departamento da escola. 8


demais

escola

1. Existe articulação esporádica com os demais coordenadores de departamento da escola. 7


Existe comunicação com os demais coordenadores de departamento da escola. 6
2.2.
Não existe articulação nem comunicação com os demais coordenadores de departamento da escola. 3
Existem mecanismos tendentes a favorecer a articulação entre os coordenadores das áreas disciplinares que
Articulação com delegados

constituem o departamento.
10
disciplinar/ ano que
de grupo / área

departamento
constituem o

Existe articulação sistemática entre os coordenadores das áreas disciplinares que constituem o departamento. 8
G
Existem articulação esporádica entre os coordenadores das áreas disciplinares que constituem o departamento. 7
1.2.3.
Existe comunicação entre os coordenadores das áreas disciplinares que constituem o departamento. 6
Não existe articulação nem comunicação entre os coordenadores das áreas disciplinares que constituem o
departamento.
3

405 Anexo IV – Grelha de avaliação


Avaliação do desempenho
Coordenadores de Departamento Curricular
Avaliação efectuada pelo
Presidente do Conselho Executivo

G 1.3. – Dinamização e acompanhamento do trabalho dos docentes

O/A coordenador(a) conhece o currículo, promove a partilha de experiências, que contribuem


para o desenvolvimento profissional dos professores; reconhece e identifica situações favoráveis 10
a uma gestão transversal do currículo.
Promoção da gestão do currículo

O/A coordenador(a) conhece o currículo, promove a partilha de experiências, reconhece e


identifica situações favoráveis a uma gestão transversal do currículo. No entanto, não contribui 8
para o desenvolvimento profissional dos professores.
G
O/A coordenador(a) conhece o currículo, reconhece e identifica situações favoráveis a uma
1.3.1. gestão transversal do currículo. No entanto, não promove a partilha de experiências, nem 7
contribui para o desenvolvimento profissional dos professores.
O/A coordenador(a) conhece o currículo, , mas não reconhece nem identifica situações
favoráveis a uma gestão transversal do currículo. Não promove a partilha de experiências, nem 6
contribui para o desenvolvimento profissional dos professores.

O/A coordenador(a) não conhece o currículo. 3


O/A coordenador(a) disponibiliza informação diversificada. 10
respectivas actividades
Variedade, quantidade

materiais colocados à

departamento para o
desenvolvimento das
e qualidade dos

O/A coordenador(a) disponibiliza informação, mas esta não é diversificada. 8


disposição dos
docentes do

G O/A coordenador(a) disponibiliza apenas os materiais fornecidos pelo CP e órgão de gestão. 7


1.3.2. O/A coordenador(a) disponibiliza, apenas quando solicitado, os materiais fornecidos pelo CP e
órgão de gestão.
6
O/A coordenador(a) não disponibiliza informação. 3
O/A coordenador(a) acompanha e apoia a actividade individual do/a professor(a); promove a
suas necessidades de formação

10
Acompanhamento e apoio da

docentes e inventariação das

identificação das necessidades de formação do/a docente.


actividade individual dos

O/A coordenador(a) acompanha e apoia a actividade individual do/a professor(a); mas não
promove a identificação das necessidades de formação do/a docente.
8
G
O/A coordenador(a) acompanha, mas não apoia a actividade individual do/a professor(a), nem
1.3.3. promove a identificação das necessidades de formação do/a docente.
7
O/A coordenador(a) acompanha esporadicamente a actividade individual do/a professor(a). 6
O/A coordenador(a) não acompanha a actividade individual do/a professor(a). 3

406 Anexo IV – Grelha de avaliação


Avaliação do desempenho
Coordenadores de Departamento Curricular
Avaliação efectuada pelo
Presidente do Conselho Executivo

G 1.4. – Avaliação e diagnóstico

O/A coordenador(a) promove a avaliação das actividades e a reflexão daí decorrente, incentivando o
Dinamização da avaliação das

esclarecimento conceptual e a identificação de vectores de melhoria.


10
actividades planeadas

O/A coordenador(a) promove a avaliação das actividades e a reflexão daí decorrente, incentivando a
G identificação de vectores de melhoria, mas não promove o esclarecimento conceptual.
8
O/A coordenador(a) promove a avaliação das actividades e a reflexão daí decorrente, mas não incentiva a
1.4.1. 7
identificação de vectores de melhoria, nem promove o esclarecimento conceptual.

O/A coordenador(a) promove a avaliação das actividades, mas não incentiva a reflexão daí decorrente. 6
O/A coordenador(a) não promove a avaliação das actividades. 3
O/A coordenador(a) promove, em articulação com o Observatório de Escola, no departamento curricular, a
Promoção, implementação de estratégias de

implementação de estratégias de diagnóstico das dificuldades dos alunos, o tratamento de dados e o 10


diagnóstico de dificuldades dos alunos

fornecimento dos resultados à referida estrutura de apoio.


O/A coordenador(a) promove, em articulação com o Observatório de Escola, no departamento curricular, a
implementação de estratégias de diagnóstico das dificuldades dos alunos e o tratamento de dados, mas 8
não promove o fornecimento dos resultados à referida estrutura de apoio.
G
O/A coordenador(a) promove, em articulação com o Observatório de Escola, no departamento curricular, a
1.4.2. implementação de estratégias de diagnóstico das dificuldades dos alunos,mas não faz o tratamento de 7
dados.
O/A coordenador(a) promove a implementação de estratégias de diagnóstico das dificuldades dos alunos,
mas não o faz em articulação com o Observatório de Escola.
6
O/A coordenador(a) não promove a implementação de estratégias de diagnóstico das dificuldades dos
alunos.
3
O/A coordenador(a) promove a identificação das necessidades científicas e pedagógicas de formação
Avaliação das necessidades colectivas
de formação científica e pedagógica e

existentes no departamento e, articulando a sua acção com o órgão competente, contribui para a 10
dinamização da formação.
O/A coordenador(a) promove a identificação das necessidades científicas e pedagógicas de formação
sua dinamização

G existentes no departamento e articula a sua acção com o órgão competente, mas não contribui para a 8
dinamização da formação.
1.4.3. O/A coordenador(a) promove a identificação das necessidades científicas e pedagógicas de formação
existentes no departamento, mas não articula a sua acção com o órgão competente.
7
O/A coordenador(a) sugere necessidades científicas e pedagógicas de formação para o departamento. 6
O/A coordenador(a) não faz a identificação das necessidades de formação do departamento. 3

407 Anexo IV – Grelha de avaliação


Avaliação do desempenho
Coordenadores de Departamento Curricular
Avaliação efectuada pelo
Presidente do Conselho Executivo

G 1.5. – Avaliação pelos outros docentes do departamento

O/A coordenador(a) coordena as reuniões de departamento, promove a troca de experiências e a cooperação entre os
docentes do departamento; promove a identificação de necessidades de formação; disponibiliza informação
diversificada; promove a avaliação das actividades que integram o PAA; promove a reflexão sobre os resultados
10
escolares.
Avaliação pelos outros docentes do departamento

O/A coordenador(a) coordena as reuniões de departamento, promove a troca de experiências e a cooperação entre os
docentes do departamento; promove a identificação de necessidades de formação; disponibiliza informação
diversificada; promove a avaliação das actividades que integram o PAA, mas não promove a reflexão sobre os
8
resultados escolares.
O/A coordenador(a) coordena as reuniões de departamento, promove a troca de experiências e a cooperação entre os
G docentes do departamento; promove a identificação de necessidades de formação; disponibiliza informação
diversificada, mas não promove a avaliação das actividades que integram o PAA, nem a reflexão sobre os resultados
7
1.5.1.
escolares.
O/A coordenador(a) coordena as reuniões de departamento, promove a troca de experiências e a cooperação entre os
docentes do departamento, mas não promove a identificação de necessidades de formação, nem promove a avaliação
das actividades que integram o PAA, nem a reflexão sobre os resultados escolares nem disponibiliza informação
6
diversificada.
O/A coordenador(a) não coordena as reuniões de departamento, não promove a troca de experiências, nem a
cooperação entre os docentes do departamento, nem a identificação de necessidades de formação, nem a avaliação
das actividades que integram o PAA, nem a reflexão sobre os resultados escolares. nem disponibiliza informação
3
diversificada,

408 Anexo IV – Grelha de avaliação