Vous êtes sur la page 1sur 10

TERMODINÂMICA BÁSICA

CONCEITOS FUNDAMENTAIS

UNIVERSO

= SISTEMA + VIZINHANÇA OU MEIO EXTERNO

Objeto de investigação

Separado do meio externo por uma superfície definida

Separado do meio externo por uma superfície definida FRONTEIRA Troca de energia e/ou matéria capacidade de

FRONTEIRA

Troca de energia e/ou matéria

definida FRONTEIRA Troca de energia e/ou matéria capacidade de realizar trabalho NENHUM SISTEMA SE TRANSFORMA

capacidade de realizar trabalho

NENHUM SISTEMA SE TRANSFORMA SEM QUE SE TRANSFORMEM OS CORPOS DA VIZINHANÇA (EXCEÇÃO: SISTEMA ISOLADO).

trabalho NENHUM SISTEMA SE TRANSFORMA SEM QUE SE TRANSFORMEM OS CORPOS DA VIZINHANÇA (EXCEÇÃO: SISTEMA ISOLADO).

1

Os sistemas podem ser classificados em 3 tipos conforme a interação que ele tem com

Os sistemas podem ser classificados em 3 tipos conforme a interação que ele tem com o meio externo:

1) Sistema aberto : troca matéria e energia com o meio externo.

aberto : troca matéria e energia com o meio externo. 2) Sistema Fechado : troca energia

2) Sistema Fechado : troca energia mas não troca matéria com o meio externo.

: troca energia mas não troca matéria com o meio externo. 3) Sistema isolado : não

3) Sistema isolado : não troca energia nem matéria com o meio externo.

mas não troca matéria com o meio externo. 3) Sistema isolado : não troca energia nem

2

ENERGIA CALOR- q (devido a uma diferença de temperatura entre o sis- tema e o

ENERGIA CALOR- q (devido a uma diferença de temperatura entre o sis- tema e o meio

ENERGIA CALOR- q (devido a uma diferença de temperatura entre o sis- tema e o meio

CALOR- q

ENERGIA CALOR- q (devido a uma diferença de temperatura entre o sis- tema e o meio

(devido a uma diferença de temperatura entre o sis- tema e o meio externo)

TRABALHO – w

(devido a uma força atuando sistema e o meio externo)

As quantidades de ENERGIA trocadas entre o sistema e o meio externo estão

relacionadas com as PROPRIEDADES TERMODINÂMICAS.

São quantidades macroscópicas passíveis de serem medidas direta ou indiretamente. Também chamadas de Variáveis, Coordenadas ou Parâmetros termodinâmicos).

As propriedades termodinâmicas são classificadas em :

Propriedades Extensivas: dependem da massa do sistema. Exemplo: volume, número de móis, capacidade calorífica, energia interna, entalpia, entropia, energia livre,

Propriedades Intensivas: não dependem da massa do sistema. Exemplo: temperatura, pressão, tensão superficial, viscosidade, índice de refração.

Uma propriedade extensiva adquire caráter intensivo quando referimos a propriedade a uma unidade de massa.

3

Exemplo: volume molar (mL.mol -1 ), calor específico (cal.g -1 .grau -1 ), calor molar (cal.mol -1 ), molaridade (mol.L -1 ), Algumas propriedades intensivas tem importância especial:

PRESSÃO

TEMPERATURA

FORÇA ELETROMOTRIZ

Trabalho de Expansão

Troca de calor

Trabalho elétrico

P, T e ξ são fatores de ação, pois são as diferenças de P, T e ξ que

da

transformação. Para o transporte de massa o fator de ação é o POTENCIAL

determinam a

direção

do

fluxo

de

energia

e

a

direção

QUÍMICO (µ).

VARIAÇÃO DE UMA PROPRIEDADE TERMODINÂMICA

Um sistema sofre uma transformação quando existe diferença de alguma propriedade termodinâmica (Z) entre o sistema e o meio externo. O sistema passa de um estado termodinâmico inicial (1) para um estado termodinâmico final (2) . A variação do valor da propriedade é dada por:

∆Ζ∆Ζ∆Ζ∆Ζ ==== ΖΖΖΖ

2

−−−− ΖΖΖΖ

1

Só depende do valor da propriedade no estado final e no estado inicial (variável de estado). Não depende do processo ou do caminho percorrido pelo sistema para chegar ao estado final.

4

EQUILÍBRIO TERMODINÂMICO

Diz-se que um sistema está em equilíbrio termodinâmico quando suas propriedades termodinâmicas não variam ou seja, as propriedades termodinâmicas do sistema tem o mesmo valor que as propriedades termodinâmicas do meio externo. Assim se estabelece um estado caracterizado plela simultaneidade de 3 equlíbrios:

1. Equilíbrio Térmico: a temperatura do sistema a mesma em todos os pontos e igual a temperatura do meio externo.

2. Equilíbrio Mecânico: a pressão do sistema a mesma em todos os pontos e igual a pressão exercida pelo meio externo.

3. Equilíbrio Químico: a composição do sistema é igual em todos os pontos de um sistema homogêneo. Num sistema heterogêneo a composição pode ser diversa no equilíbrio químico, mas a distribuição dos componentes nas diversas fases obedece a condição de igualdade de potencial químico de cada componente em todas as fases que participa.

Considere um sistema homogêneo formado de diversos componentes e encerrado num invólucro que permite livre troca de calor (q) e trabalho (w) com o meio externo.

5

Reservatório de trabalho : dispositivo por meio do qual pode-se acumular trabalho sob a forma

Reservatório de trabalho: dispositivo por meio do qual pode-se acumular trabalho sob a forma de energia potencial de um peso. O acréscimo de energia potencial do reservatório (elevação do peso) medirá a energia entregue pelo sistema ao meio externo sob a forma de trabalho enquanto que, o decréscimo de energia potencial (descida do peso) medirá a energia recebida pelo sistema sob forma de trabalho (w).

Reservatório de calor: Calorímetro : Consiste de um dispositivo que contém uma grande massa de água (grande capacidade calorífica) onde fica imerso um recipiente que contém o sistema que vai sofrer uma transformação (uma reação química, por exemplo). A energia cedida pelo sistema sob forma de

6

calor é medida por q = C.T elevação da temp. do calorímetro. Uma queda de T permite calcular a energia recebida pelo sistema sob forma de calor.

Uma transformação pode ser conduzida de diversas maneiras, dependendo de quais varáveis são consideradas constantes:

1. Transformacão Isométrica ou Isocórica: quando ocorre a volume constante, ou seja quando a parede móvel (pistão) do invólucro for imobilizada.

2. Transformacão Isobárica: quando ocorre a pressão constante. O pistao se desloca de modo a permitir o equilíbrio entre a pressão

••••

interna P e uma pressão externa P (pressão atmosférica).

3. Transformação Isotérmica: quando o corre a temperatura constante. As paredes do invólucro são diatérmicas, de modo que as trocas de calor entro o sistema e o meio externo permitam a manutenção do equilíbrio entre a temperatura interna e a temperatura externa (constante).

4. Transformação Adiabática : ocorre quando as paredes do invólucro são adiabáticas, isto é, impermeáveis ao calor.

7

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA DEPARTAMENTO DE FÍSICA

DISCIPLINA: PRINCÍPIOS DE FÍSICO QUÍMICA

PROFESSORA: Cristiane Javorsky

e-mail: cristiane.javorsky@gmail.com

sala: 1131 fone UFSM: 32208858

BIBLIOGRAFIA: Físico- Química - Atkins Físico-Química - Pilla

8

EQUAÇÃO DE ESTADO

O modo como um sistema reage frente a variações de temperatura, pressão ou volume podem ser representados por meio de equações chamadas equações de estado, ou seja o estado de um sistema é função destes parâmetros termodinâmicos, chamados de coeficientes térmicos

Podemos escrever:

  ∂∂∂∂ V T   ∂∂∂∂





P

;

f(V,T,P) = 0

  ∂∂∂∂ V P   ∂∂∂∂





T

;

  ∂∂∂∂ T P   ∂∂∂∂





V

Os dois primeiros são extensivos, se divididrmos pelo volume se tornam intensivos (se referem a uma unidade de volume). Assim,

1

 



∂∂∂∂ V   ∂∂∂∂ T

Coeficiente de dilatação volumétrica isobárica

: mede a variação proporcional (relativa) do volume devido à alteração da temperatura em 1 grau, mantendo-se a pressão constante. Unidades: K -1 . α= 0,01 K -1 um acréscimo de de um grua na temperatura tem como resultado o aumento do volume de 1%.

αααα ====

V



P

1

 



∂∂∂∂ V P   ∂∂∂∂

Coeficiente de compressibilidade isotérmica

mede a variação proporcional de volume devido à alteração da pressão em uma unidade (por exemplo, 1 atm) mantendo-se a temperatura constante. Unidades: atm -1 . β = 0,003 atm -1 siginifica que, a cada atm de acréscimo de pressão, o volume deverá decrescer 0,3%. Para sólidos e líquidos β, é bastante

ββββ ==== −−−−

V



T

9

baixo, por isso dizemos que sólidos e líquidos são praticamente incompressíveis.

das

tensão

(isocórico ou isométrico), γ v . Para expressá-lo convém lembrar uma importante relação exixtente entre as derivadas parciais:

Outra

propriedades

relação

importante

que

pode

exatasé

ser

o

deduzida

coeficiente

apartir

de

das

diferenciais

 ∂∂∂∂ V     ∂∂∂∂ P 
 ∂∂∂∂ V 


 ∂∂∂∂ P 
 ∂∂∂∂ V 
 ∂∂∂∂ T 
 ∂∂∂∂ P 

∂∂∂∂ T

P


. 

. 

==== −−−−
1
⇔⇔⇔⇔ 

==== −−−−

∂∂∂∂ T


∂∂∂∂ P


∂∂∂∂ V


∂∂∂∂ T

 ∂∂∂∂ V 
V
T
P
V



∂∂∂∂ P

T
e, portanto
 ∂∂∂∂ P 
αααα
T


==== γγγγ
====
⇒ coeficiente de tensão,
V

∂∂∂∂ T

ββββ
V
T

o qual permite calcular o aumento de pressão devido a um aumento de temperatura mantendo o volume constante.

dP ====

γγγγ

v

.dT

⇒⇒⇒⇒

∆∆∆∆P

====

T

2

∫∫∫∫

T

1

γγγγ

V

.∆∆∆∆T

10