Vous êtes sur la page 1sur 8

AULA 42 APLICAÇÕES DO MOVIMENTO HARMÔNICO SIMPLES

OBJETIVOS:

— APLICAR A TEORIA DO MOVIMENTO HARMÔNICO SIMPLES A PÊNDULOS

42.1 PÊNDULO SIMPLES:

suspensa por uma

corda inextensível de comprimento

posição que faz um ângulo

partícula oscila sob ação da força da gravidade no plano vertical, descrevendo um arco de círculo em torno da posição de equilíbrio que é a vertical. A Figura 42‐1 mostra o pêndulo e as forças que atuam nele.

com a vertical, sob ação da força da gravidade, a

e de massa desprezível. Quando solta de uma

O pêndulo simples é constituído por uma partícula de massa

pêndulo simples é constituído por uma partícula de massa Figura 42 ‐‐1‐‐111 : O pêndulo simples
pêndulo simples é constituído por uma partícula de massa Figura 42 ‐‐1‐‐111 : O pêndulo simples
pêndulo simples é constituído por uma partícula de massa Figura 42 ‐‐1‐‐111 : O pêndulo simples
pêndulo simples é constituído por uma partícula de massa Figura 42 ‐‐1‐‐111 : O pêndulo simples

Figura 42‐‐1‐‐111: O pêndulo simples

A diferença entre a tensão na corda e a componente do peso da partícula na

direção radial produz a força centrípeta necessária para que a partícula tenha movimento circular no plano vertical. A componente tangencial do peso da partícula obriga o pêndulo a sempre voltar para a posição de equilíbrio e faz o papel da força

de

restauradora. Se medirmos o deslocamento angular

equilíbrio, no sentido trigonométrico, a força restauradora terá sempre sentido

oposto ao do aumento do ângulo

,
,

relativo à

posição

terá sempre sentido oposto ao do aumento do ângulo , relativo à posição ; assim, podemos

; assim, podemos escrever para ela:

terá sempre sentido oposto ao do aumento do ângulo , relativo à posição ; assim, podemos

575

Como a força restauradora não é proporcional ao ângulo

pêndulo não é um movimento harmônico simples. Com efeito, a equação do movimento do pêndulo é:

o movimento do

,
,
a equação do movimento do pêndulo é: o movimento do , Esta equação diferencial não é

Esta equação diferencial não é linear e requer métodos especiais para ser resolvida.

Entretanto, se o ângulo

(em

. Podemos

dizer que:

radianos!). Logo, o deslocamento da partícula ao longo do arco é

Logo, o deslocamento da partícula ao longo do arco é for pequeno, podemos escrever que isto

for pequeno, podemos escrever que

ao longo do arco é for pequeno, podemos escrever que isto é, a força pode ser
ao longo do arco é for pequeno, podemos escrever que isto é, a força pode ser

isto é, a força pode ser considerada como proporcional ao deslocamento e o movimento, como no harmônico simples.

A tabela abaixo mostra vários valores de

esses valores:

,
,

e a diferença percentual entre

 

(graus)

 

(radianos)

  (graus)   (radianos)     Dif. (%)
  (graus)   (radianos)     Dif. (%)
  (graus)   (radianos)     Dif. (%)
   

Dif. (%)

0

0.0000

0.0000

0.00

5

0.0873

0.0872

0.11

10

0.1745

0.1736

0.51

15

0.2618

0.2588

1.14

A equação do movimento do pêndulo fica, então, com essas aproximações:

do pêndulo fica, então, com essas aproximações: ou: ou, ainda, cuja solução é: em que é

ou:

do pêndulo fica, então, com essas aproximações: ou: ou, ainda, cuja solução é: em que é

ou, ainda,

cuja solução é:

com essas aproximações: ou: ou, ainda, cuja solução é: em que é a amplitude do movimento.

em que

aproximações: ou: ou, ainda, cuja solução é: em que é a amplitude do movimento. O período

é a amplitude do movimento.

O período do pêndulo simples em movimento harmônico simples independe da massa dele. Com efeito, da definição de período:

simples em movimento harmônico simples independe da massa dele. Com efeito, da definição de período: (42.1)

(42.1)

576

Essa equação mostra também que o período independe da amplitude do movimento (desde que ela seja pequena!). Embora o movimento oscilatório do pêndulo diminua com o tempo por causa da ação de forças dissipativas, o período continua praticamente constante. Por isso, ele foi o primeiro mecanismo usado em relógios mecânicos. Em um relógio de pêndulo, a perda de energia é compensada por um mecanismo que foi inventado por Christian Huygens (1629 – 1695).

Para grandes amplitudes, o período do pêndulo pode ser colocado na forma:

o período do pêndulo pode ser colocado na forma: o que mostra que o período depende

o que mostra que o período depende da amplitude.

Atividade 42.1: Procure na internet informações sobre C.Huygens e sobre o pêndulo isócrono, que é um pêndulo cujo período independe da amplitude de oscilação, qualquer que seja ela.

42.2 O PÊNDULO DE TORÇÃO

O pêndulo de torção consiste em um disco suspenso por um fio inextensível e de massa desprezível e preso ao centro de massa do disco (Figura42‐2). Se o disco é

girado de um ângulo

a partir de sua posição de equilíbrio (indicada pela linha OP

da figura), o fio é torcionado dando origem a um torque restaurador que tende a fazer o fio voltar à sua forma original.

que tende a fazer o fio voltar à sua forma original. Figura 42 ‐‐2‐‐222 : O
que tende a fazer o fio voltar à sua forma original. Figura 42 ‐‐2‐‐222 : O

Figura 42‐‐2‐‐222: O pêndulo de torção

Para pequenas torções, o torque restaurador

angular

Para pequenas torções, o torque restaurador angular do disco e podemos escrever: é proporcional ao deslocamento

do disco e podemos escrever:

Para pequenas torções, o torque restaurador angular do disco e podemos escrever: é proporcional ao deslocamento

é proporcional ao deslocamento

577

em que Como: em que é a constante de torção do fio, que depende das
em que Como: em que
em que
Como:
em que

é a constante de torção do fio, que depende das propriedades dele.

de torção do fio, que depende das propriedades dele. é o momento de inércia do disco

é o momento de inércia do disco relativo ao centro de massa, a segunda

lei de Newton para a rotação nos dá:

de massa, a segunda lei de Newton para a rotação nos dá: ou: (42.2) que mostra

ou:

massa, a segunda lei de Newton para a rotação nos dá: ou: (42.2) que mostra que,

(42.2)

que mostra que, para pequenas deformações do fio, o movimento do pêndulo é harmônico simples.

A solução da equação acima é:

 
  (42.3)

(42.3)

sendo

sendo a ampitude do movimento e dado por:

a ampitude do movimento e

sendo a ampitude do movimento e dado por:

dado por:

 
  (42.4)

(42.4)

O período do pêndulo é:

e dado por:   (42.4) O período do pêndulo é: Em geral, o pêndulo pode ser

Em geral, o pêndulo pode ser qualquer corpo laminar, isto é, cuja espessura seja muito menor que as suas outras dimensões.

Exemplo 42.1: Uma barra fina de massa 0,1 kg e comprimento

um pêndulo de torção. Ela é colocada para oscilar e verificase que o período é de 2,0 s. Substituise, então, a barra por uma placa triangular equilátera, que é colocada para oscilar. Seu período é medido, dando como resultado 6.0 s. Calcule

m forma

é medido, dando como resultado 6.0 s. Calcule m forma o momento de inércia da placa,
é medido, dando como resultado 6.0 s. Calcule m forma o momento de inércia da placa,

o momento de inércia da placa, relativamente ao eixo que coincide com o fio do pêndulo.

Solução: O momento de inércia da barra, relativo a uma eixo perpendicular a ela

e passando pelo seu centro de massa é:

momento de inércia da barra, relativo a uma eixo perpendicular a ela e passando pelo seu

.Então:

momento de inércia da barra, relativo a uma eixo perpendicular a ela e passando pelo seu

578

Mas, da expressão do período, a relação entre o período da barra para o da placa triangular é:

Então:

Mas, da expressão do período, a relação entre o período da barra para o da placa
Mas, da expressão do período, a relação entre o período da barra para o da placa

42.3 O PÊNDULO FÍSICO

O

pêndulo físico consiste em um corpo posto para oscilar preso por de seus pontos,

o

qual chamamos de pivô, podendo se mover no plano vertical. A Figura 42‐3

mostra um corpo rígido preso pelo ponto P, podendo girar sem atrito em torno de um eixo horizontal passando por P.

sem atrito em torno de um eixo horizontal passando por P. Figura 42 ‐‐3‐‐333 : O

Figura 42‐‐3‐‐333: O pêndulo físico

Em equilíbrio, a linha OP que liga P ao centro de massa C do corpo é vertical.

Quando o corpo é tirado dessa posição, PC faz com a vertical um ângulo

peso do corpo exerce sobre ele um torque

vertical. O torque é dado por:

e a força

relativo a P, que tende a tornar PC

é dado por: e a força relativo a P, que tende a tornar PC em que
é dado por: e a força relativo a P, que tende a tornar PC em que
é dado por: e a força relativo a P, que tende a tornar PC em que

em que

deslocamento do corpo. O torque é proporcional a

de

em que deslocamento do corpo. O torque é proporcional a de é o módulo do vetor

é o módulo do vetor

corpo. O torque é proporcional a de é o módulo do vetor . O sinal negativo

. O sinal negativo indica que o torque se opõe ao

mas, para pequenos valores

o módulo do vetor . O sinal negativo indica que o torque se opõe ao mas,
o módulo do vetor . O sinal negativo indica que o torque se opõe ao mas,

, podemos escrever:

579

Então, tal como no pêndulo de torção, a equação de movimento de rotação para o

Então, tal como no pêndulo de torção, a equação de movimento de rotação para o corpo é:

ou:

a equação de movimento de rotação para o corpo é: ou: O período de oscilação do

O período de oscilação do pêndulo físico é:

é: ou: O período de oscilação do pêndulo físico é: (42.5) Para amplitudes grandes, o pêndulo

(42.5)

Para amplitudes grandes, o pêndulo físico continua a ter movimento harmônico, mas ele não é harmônico simples.

A equação acima pode ser resolvida para o momento de inércia, dando:

acima pode ser resolvida para o momento de inércia, dando: que permite obter o momento de

que permite obter o momento de inércia do corpo por medida do período de oscilação.

Notemos que o pêndulo simples é um caso particular do físico. Com efeito, como toda a massa do pêndulo simples está concentrada na extremidade livre dele, o seu

momento de inércia relativo ao ponto de suspensão é do pêndulo simples coincide com a
momento de inércia relativo ao ponto de suspensão é
do pêndulo simples coincide com a massa
. Então,
; o centro de massa
. Assim, o período do
pêndulo é:

Atividade 42.2: Encontre o comprimento de um pêndulo simples cujo período seja o mesmo do pêndulo físico.

Exemplo 42.2: Um disco homogêneo de raio

em sua borda. Ache o período de oscilação do disco para pequenas amplitudes e o centro de oscilação dele.

é suspenso por um pivot (P) presode raio em sua borda. Ache o período de oscilação do disco para pequenas amplitudes e

580

Figura 42 ‐‐‐‐ 4: O pêndulo físico formado por um disco Solução: O momento de

Figura 42‐‐‐‐4: O pêndulo físico formado por um disco

Solução: O momento de inércia do disco, em relação a um eixo perpendicular ao seu plano e passando pelo seu centro (que também é seu centro de massa) é:

Como o pivot está à distância

nos dá que:

de massa) é: Como o pivot está à distância nos dá que: do centro de massa,
de massa) é: Como o pivot está à distância nos dá que: do centro de massa,

do centro de massa, o teorema dos eixos paralelos

dá que: do centro de massa, o teorema dos eixos paralelos O período é: O pêndulo

O

período é:

de massa, o teorema dos eixos paralelos O período é: O pêndulo simples que possui o

O

pêndulo simples que possui o mesmo período tem um comprimento:

de massa, o teorema dos eixos paralelos O período é: O pêndulo simples que possui o

Atividade 42.3: Se aplicarmos o pivot no ponto O situado à distância

do

centro do disco, qual será o período de oscilação dele?

A Atividade 42.3 ilustra uma propriedade geral do centro de oscilação O. Quando o

pivô do pêndulo é colocado no seu centro de oscilação relativo a um ponto dado (por exemplo P), o período de oscilação não muda e este ponto (P) passa a ser o

centro de oscilação relativo a O.

581

RESPOSTAS COMENTADAS DAS ATIVIDADES PROPOSTAS

Atividade 42.1

Utilize o fórum de discussão para compartilhar os resultados de sua busca.

Atividade 42.2

Igualando os períodos dos pêndulos, temos:

de onde tiramos:

os períodos dos pêndulos, temos: de onde tiramos: Essa atividade nos mostra que, no que se

Essa atividade nos mostra que, no que se refere ao período do pêndulo físico, sua massa pode ser considerada como concentrada em um ponto Q cuja distância ao

. Esse ponto Q é denominado centro de

ponto de suspensão do pêndulo é

oscilação do pêndulo físico. Sua localização depende do ponto de suspensão; para cada ponto O de suspensão, temos um centro de oscilação Q cuja posição obedece à equação acima.

de oscilação Q cuja posição obedece à equação acima. Atividade 42.3 Nesse caso, temos O período

Atividade 42.3

Nesse caso, temos

O período é:

e:
e:
acima. Atividade 42.3 Nesse caso, temos O período é: e: tal como no Exemplo 42.1. EXERCÍCIOS

tal como no Exemplo 42.1.

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO

E42.1 Um pêndulo simples tem comprimento L = 1.00 m e completa 100 oscilações em 201 segundos em um certo local. Qual é o valor da aceleração da gravidade neste local?

582