Vous êtes sur la page 1sur 8

Sumário

1 Introdução - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -- -03

2 Estrutura Conceitual Básica da Contabilidade - - - - 03

2.1 Postulado da entidade Contábil - - - - - - - - - - -- - 03

2.2 - Postulado da Continuidade - - - - - - - - - - - - - - - - 03

2.3 - Princípios Contábeis - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -03

2.3.1 - Custo Histórico Como Base de Valor - - - - - - - -04

2.3.2 - Realização da Receita - - - - - - - - - - - - - - - - - - 04

2.3.2.1 Receita - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 04

2.3.2.2 Despesas - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -04

2.3.3 Denominador Comum Monetário - - - - - - - - - - -04

2.4 Convenções Contábeis - - - - - - - - - - - - - - - - - - -04

2.4.1 -

Convenção da objetividade - - - - - - - - - - - - - - 04

2.4.2 Convenção da Materialidade - - - - - - - - - - - - - -04

2.4.3 Convenção do Conservadorismo - - - - - - - - - - -05

2.4.4 Convenção da Consistência - - - - - - - - - - - - - - 05

3 Estática Patrimonial - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -05

3.1 Ativo - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -- - - - - 05

3.1.1 Patrimônio - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 05

3.1.2 Bens - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -05

3.1.3 Direitos - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -- 05

3.1.4 Mensuráveis em dinheiro - - - - - - - - - - - - - - - - 05

3.1.5 - Benefícios presentes ou futuros - - - - - - - - - - - -06

3.2

3.3

4.1

Passivo - - - - - -- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -06

Patrimônio Liquido -- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -06

- Demonstrações da dinâmica patrimonial - - - - - - - - 06

4.1.1 - Demonstração do resultado em exercício- - - - -06

4.1.1.1 Receitas - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 06

4.1.1.2 Despesas - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -07

4.1.1.3 Resultados - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -07

4.1.2 - Demonstração de lucros ou prejuízos acumulados-07

4.1.3 - Demonstrações das mutações do patrimônio -

liquido- - - - - - - - - - -

-

- - -

- -

- -

- - -

- -

- -

- - - - - - - -07

4.1.3 - Demonstrações de origens Aplicações de recursos-07

5 Procedimentos Contábeis - - - - - - - - - - - - - - - - - -07

5.1 Conta- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 07

5.2 - Tipos de Sociedade - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -08

5.2.1 - Sociedade Simples- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 08

5.2.2 - Sociedade Empresarial Limitada - - - - - - - - - - - - 08

5.2.3 - Sociedade por Ações - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 08

5.3 - Escrituração Contábil - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 08

5.4 Livro de Escrituração- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 08

5.5 - Livro razão - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 08

5.6 - Método das Partidas Dobradas - - - - - - - - - - - - - - - 08

5.7 Lançamentos Contábeis - - - - - - - - - - - - - - - - - - -09

6 - Plano Geral de Contas - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 09

6.1 - Considerações Iniciais - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -09

6.2 - Estrutura de Plano de Contas - - - - - - - - - - - - - - - - 09

6.2.1 Ativo - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -09

6.2.2 - Passivo - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -09

Engenharia de Produção Sistemas Contábeis

1 - Introdução

A contabilidade tem o proposito de analisar dados para a tomada de decisões, para isso

deve-se ter um registro, e ser objetivo neles ( pois dados desnecessários só desvia foco), sempre deve ser feito um orçamento, tudo isso feito organizadamente, para que quando feita a analise e passada aos usuários, as informações sejam o mais claro possível.

Os usuários são classificados em internos e externo, os internos são aqueles que fazem parte da empresas e estão em cargos que necessita dos dados para tomada de decisão. E

os externos são aqueles que não trabalham na empresa mas usam os dados para analisar

e tomar decisões referente a garantias de recebimento, fornecimento, tributação, para investimentos.

Observando que as informações para cada tipo de usuário, é diferenciado pois os objetivos são distintos.

2 Estrutura Conceitual Básica da Contabilidade

2.1 - Postulado da entidade Contábil

Duas ou mais pessoas física, podem se unir e formar uma pessoa jurídica, que passa a ter cotas e ações, quando isso acorre não se deve misturar bens e despesas de pessoas físicas em jurídicas e vice-versa, as contas das pessoas físicas devem ser pagas pelo pró- labore casa ela trabalhe na empresa, ou por uma porcentagem do lucro, combinada pelos sócios, nos casos de investidores. As despesas físicas lançadas em jurídicas é conhecida como DOL(Demonstração Disfarçada de Lucro).

2.2 - Postulado da Continuidade

Não existe previsão de uma entidade parar de atuar, é considerado como um organismo vivo e que não tem prazo de validade para morrer.

2.3 - Princípios Contábeis

São regras que permitem a padronização nos processos, dividida em três:

2
2

Engenharia de Produção Sistemas Contábeis

2.3.1 - Custo Histórico Como Base de Valor

O custo é a somatória do valor do produto com as despesas, por exemplo, comprou-se um ar-condicionado por três mil reais, o transporte custou cinquenta reais, e a instalação mais trezentos e cinquenta reais, portanto:

Custo = R$3.000,00 + R$50,00 + 350,00 Custo = R$3.400,00

2.3.2 - Realização da Receita

Para relacionarmos Receita e despesa, precisamos saber que:

2.3.2.1 Receita

É a entrada de recursos (dinheiro ou direitos), através da venda de produtos ou serviços.

2.3.2.2 Despesas

São gastos, desperdícios que são feitos para se realizar a Receita.

Receita = Despesas + Lucro

2.3.3 Denominador Comum Monetário

As demonstrações devem ocorrer em apenas uma moeda, (a moeda do país).

2.4 Convenções Contábeis

Para que o objetivo da contabilidade seja alcançado, necessita-se de alguns instrumentos que estabeleçam parâmetros ou restrinjam os procedimentos operacionais quanto a sua utilização, com a finalidade de manter uniforme, consistente e confiável a informação contábil.

2.4.1 -

Convenção da objetividade.

Os registros apenas terão valor, se estiverem registrados em documentação suporte, ou seja, em notas fiscais, recibos, folhas de pagamento.

2.4.2 Convenção da Materialidade

Deve-se dar atenção aos custos relevantes, e registra-los no tempo correto, por exemplo, dependendo do processo, o custo de um clips de papel é irrelevante, então a contabilização disto pode ser tornar inviável por depender de um dado tempo para o

3
3

Engenharia de Produção Sistemas Contábeis

registro e aumentar a complexidade do documento. Porem isso não significa que deve- se descartas os custos pequenos.

2.4.3 Convenção do Conservadorismo

A convenção é que em analise de alternativas validas, o correto é considerar a que maximizar o Valor Passivo e minimizar a valor Ativo.

2.4.4 Convenção da Consistência

A ideia é que uma vez adotado um determinado critério, o ideal é padroniza-lo, e futuras mudanças devem ser cuidadosamente analisada, pois tais mudanças poderiam inviabilizar a analise e a comparação entre os dados já coletados.

3 Estática Patrimonial

É o estudo do patrimônio sem a variação de seus elementos e em seus componentes e

valores.

3.1 Ativo

Representa o conjunto de bens ou direitos que tenha a capacidade de gerar caixa, e que a empresa seja proprietária.

3.1.1 Patrimônio

É um conjunto de bens e direitos e obrigações avaliado em moeda e pertencente a uma

pessoa.

3.1.2 Bens

É tudo aquilo que tem valor e é útil para a empresa conseguir alcançar seus objetivos,

Os bens

podem ser separados em bens tangíveis ( que podem ser tocados, são bens materiais, como citado acima, um computador), e bens intangíveis ( não podem ser tocados, patentes, marcas, etc.)

como por exemplo, um carro, uma casa, um computador, uma marca, etc

3.1.3 Direitos

São todos os valores que a empresa tem a receber de terceiros.

3.1.4 Mensuráveis em dinheiro

Os bens e direitos de uma organização devem ser mensuráveis em dinheiro, caso não haja essa possibilidade de conversibilidade esses não serão considerados ativos, dado a impossibilidade de registro, em face da ausência de valor para a sua identificação.

4
4

Engenharia de Produção Sistemas Contábeis

3.1.5 - Benefícios presentes ou futuros

Para o bem ou direito ser considerado Ativo, se faz necessário que este traga benefícios no presente ou no futuro para a empresa.

3.2 Passivo

Representa todas as obrigações financeiras que uma empresa tem para com terceiros. São fluxos de capitais de terceiros que contribui para que a empresa alcance seus objetivos ou metas. O Passivo se explica em função de investimentos, na necessidade de capital de giro (quando os recursos da empresa são insuficientes para cobrir a necessidade do caixa), e para oportunidade de negocio.

3.3 Patrimônio Liquido

Representa os valores que os sócios ou acionistas têm na empresa em um determinado momento, onde o Patrimonio Liquido (PL) é a diferença entre o ativo e o passivo.

Ativo Passivo = PL

4 Dinâmica Patrimonial

Estuda as variações com a finalidade de demonstrar como os diversos fatos ocorridos durante um determinado período de tempo podem ter provocado alterações na situação liquida das entidades em duas características distintas, sendo a variações provenientes das operações com os sócios (aumento, ou retirada de capital, retenção e distribuição de lucro), e as variações proveniente das operações da empresa (receita operacional, despesa operacional).

4.1 - Demonstrações da dinâmica patrimonial

4.1.1 - Demonstração do resultado em exercício

Relatório contábil que procura demonstrar o resultado obtido pela entidade em determinado período de tempo através da confrontação entre as receitas e despesas desse mesmo período.

4.1.1.1 Receitas

É a entrada de recursos para o Ativo que uma empresa tem em forma de dinheiro e direitos a receber, obtidos a partir das atividades da mesma. Causando alterações no Ativo e no Patrimônio Liquido.

5
5

Engenharia de Produção Sistemas Contábeis

4.1.1.2 Despesas

É o sacrifício que a empresa esta disposta a executar para a obtenção de receita,

lembrando que a despesa não pode superar a receita, pois neste caso a empresa estaria

tendo prejuízos e não compensaria tal sacrifício.

4.1.1.3 Resultados

Considera-se resultado como sendo a diferença entre receita e despesas de uma instituição em um dado período de tempo.

Resultado Positivo, receitas maior que despesas, obtenção de lucro;

Resultado Neutro, receitas igual a despesas;

Resultado Negativo, receitas menor que despesas, obtenção de prejuízo.

4.1.2

- Demonstração de lucros ou prejuízos acumulados

Apresenta os resultados apurados em exercícios anteriores devidamente ajustados, incorporando-se o resultado do período e excluindo as transferências de modo a apresentar o saldo acumulado dos lucros ou prejuízos da entidade.

4.1.3 - Demonstração das mutações do patrimônio liquida

Relatório que demonstra a composição do patrimônio liquido e as alterações ocorridas durante determinado período de tempo. È uma peça contábil que facilita o trabalho daqueles que irão analisar e interpretar as variações do patrimônio liquido.

4.1.3 - Demonstrações de Origens Aplicações de Recursos

Fornece aos usuários informações sobre as modificações na posição financeira, relacionadas comas operações de financiamento e investimento ao fim de cada exercício social. Os financiamentos representam as origens de recursos e os investimentos as aplicações, os quais podem ser entendidos ainda como fontes(origens) e usos (aplicações).

5 Procedimentos Contábeis

Com o auto fluxo de transações feitas diariamente por um empresa pode se tornar inviável organizar o balanço Patrimonial. Sendo o objetivo da Contabilidade gerar as informações de acordo com as necessidades dos usuários para a mais rápida reação, mas é fundamental a consideração do custo//beneficio para a periodicidade das informações a serem geradas aos usuários.

5.1 Conta

A conta tem por finalidade reunir os fatos contábeis de uma mesma natureza, sendo

identificada por um titulo que qualifica um componente do patrimônio. As contas

6
6

Engenharia de Produção Sistemas Contábeis

apresentam características quantitativas e qualitativas, seguindo-se o mesmo raciocínio da escola patrimonialista de contabilidade.

5.2 - Tipos de Sociedade

5.2.1 - Sociedade Simples

Forma de sociedade constituída por pessoas que reciprocamente se obrigam a contribuir com bens ou serviços para o exercício de atividade econômica, e a partilha entre si, dos resultados, não tendo por objeto o exercício de atividade própria de empresário.

5.2.2 - Sociedade Empresarial Limitada

Tem por finalidade o exercício de atividade própria de empresário sujeito ao registro, independentemente de seu objeto, devendo inscrever-se na Junta Comercial do respectivo Estado em que se esta instalada. Desenvolve profissionalmente atividades econômicas organizadas para a produção ou circulação de bens ou de serviços, constituindo elemento da empresa.

5.2.3 - Sociedade por Ações

Sociedade por ações é uma sociedade comercial que tem seu capital social dividido em ações, estando a responsabilidade de cada acionista limitada à integralização das suas ações. Essas sociedades são registras pela Lei n° 6.404/76

5.3 - Escrituração Contábil

Ato de se registrar nos livros da empresa as movimentações ocorridas em seu patrimônio. Escrituração é o conjunto de lançamentos das operações da empresa em ordem cronológica.

5.4 Livro de Escrituração

As sociedades empresárias são todas obrigadas a manter Livros de Escriturações e para utilizá-los devem levar em consideração sua forma de constituição, ramo de atividade, forma de tributação, como também as particularidades impostas pelos órgãos estaduais ou municipais onde as mesmas estão instaladas.

5.5 - Livro razão

Representa um dos mais importantes instrumentos de registro das operações da empresa, permitindo a classificação dos fatos de acordo com sua natureza, envolvendo elementos patrimoniais e de resultado.

5.6 - Método das Partidas Dobradas

7
7

Engenharia de Produção Sistemas Contábeis

O método consiste em que, em qualquer operação realizada, haverá para cada debito um

credito de igual valor. Pode ser considerado como um dos marcos mais importante para o desenvolvimento da Contabilidade, e, ainda hoje, os fatos são registrados de acordo com esse método.

5.7 Lançamentos Contábeis

É a forma utilizada pela contabilidade para registrar os fatos contábeis. Possuindo data

da ocorrência do fato, conta a ser debitada, conta a ser creditada, histórico e valor.

6 - Plano Geral de Contas

6.1 - Considerações Iniciais

A contabilidade tem como função de transmitir as informações de forma clara e

objetiva, através de demonstrações contábeis bem elaboradas.

O plano geral de contas é um conjunto ordenado de contas necessárias ao atendimento

das necessidades de informação da empresa.

O plano de contas deve ser organizado de forma a permitir a inserção de novas contas

ou grupos de contas, possibilitando assim acompanhar o crescimento e consequente evolução da estrutura organizacional da empresa. Sua organização deve facilitar o trabalho de classificação, registro e analise das contas. Dependendo das características da empresa, o plano de contas pode ser classificado

também em simples, complexo, geral e setorial.

6.2 - Estrutura de Plano de Contas

6.2.1

Ativo

Ativo Circulante

Ativo Realizável a Longo Prazo

Ativo permanente

Contas de Compensação

6.2.2

- Passivo

Passivo Circulante

Passivo Exigível a Longo Prazo

Resultado de Exercícios Futuros

Patrimônio Líquido

Contas de Compensação

Contas de Resultado

8
8