Vous êtes sur la page 1sur 2

DISCIPLINA DE ANTIPARASITÁRIOS / QUESTÕES SOBRE TRATAMENTO

CASO 1

B.S é uma menina de 03 anos de idade, vive no Senegal e goza de boa saúde, quando um belo dia começa a sentir calor, tem sudorese e calafrios com tremores. Vários dias depois estes sintomas alcançam seu auge com uma convulsão. Os pais de B.S a levam imediatamente ao hospital, onde a criança entre em coma. A criança mesmo inconsciente é examinada e não apresenta rigidez na nuca, porém a criança apresenta temperatura de 39,4 ºC. Solicitado hemograma apresenta estruturas em forma de anel (trofozoítos) nas hemácias característico de Plamodium falciparum. A menina recebe os únicos antimaláricos disponíveis no hospital: cloroquina e pirimetamina-sulfadoxina; todavia não é observado melhora e a criança falece em 24 horas.

Após a leitura do texto responda as questões abaixo:

1)

Por que a criança morreu?

2)

Por que a criança não melhorou após a administração dos anti-maláricos?

CASO 2

O Sr. G.M é engenheiro, morava em Manaus e agora mora em Recife e é engenheiro no porto de Suape. Sr. G.M sempre gozou de boa saúde, entretanto está apresentando episódios de febre, cefaléia e dores no corpo. O Sr. G.M. vai ao médico e o mesmo, ao investigar a história clínica do paciente, solicita um exame para diagnóstico de malária. O resultado comprova a suspeita do médico, pois o resultado do exame apresenta positivo para P.vivax. O médico prescreve uma terapêutica com cloroquina que produz resolução completa dos sintomas; entretanto após 3 meses os sintomas re-aparecem e o Sr G.M. retorna ao médico.

a) Qual a provável explicação para a recorrência dos sintomas em Sr. G.M.?

b) De que maneira o tratamento de ser aplicado para que não haja recaídas?

c) Qual o melhor diagnóstico para a malária?

CASO 3

M.J.A residente em Jaboatão dos Guararapes, Recife – Pernambuco. Tem 26 anos, é militar. Há cerca de uma semana o programa de erradicação da filariose em Pernambuco, coordenado pelo Centro de Pesquisa Aggeu Magalhães, realizou na unidade militar em que trabalha, exames de rasteio para filariose bancroftiana , gota espessa e ultrasonografia. O exame de ultra-som detectou em M.J.A presença de vermes adultos de Wuchereria bancrofti nos vasos linfáticos inguinal e membros inferiores, entretanto a gota espessa apresentou resultado negativo para microfilária de Wuchereria bancrofti . No inquérito clínico, M.J.A relatou que há dois anos foi diagnosticado com filariose e realizou tratamento.

Agora responda:

a) Por que o ultra-som de M.J.A apresentou vermes de Wuchereria bancrofti, mesmo com o

tratamento realizado?

b) Na situação atual que conduta o programa deve realizar?

c) O exame da gota espessa foi negativo para microfilária. Qual outro diagnóstico seria mais

preciso? Comente sua resposta.

d) A área em que M.J.A reside é endêmica em filariose. O que recomenda a OMS para o controle da filariose desta população?