Vous êtes sur la page 1sur 3

DIREITO PENAL IV – Profª MSc Ariana Cronemberger de Negreiros Barjud

Crimes de perigo comum

Art. 250 – Incêndio

Objeto jurídico: incolumidade pública


Sujeito ativo: qualquer pessoa
Sujeito passivo: coletividade (crime vago)
Elemento subjetivo: dolo de perigo
Consumação: com efetivo estabelecimento da situação de perigo (perigo concreto)
Tentativa: admissível
Tipo objetivo: Causar incêndio – fogo perigoso de proporção considerável
Art. 250 § 1º, I, II – causa de aumento da pena – 1/3
Art. 250, § 2º - incêndio culposo
Ação penal pública incondicionada

OBSERVAÇÕES:
Art. 41 da Lei 9605/97;
Art. 26, e da Lei 4771/65;
Art. 20 da Lei 7170/83;
Art. 171, §2º, V, CP
Art. 121, § 2º, III, CP;
Art. 163, § único, III;

Art. 251 – Explosão

Objeto jurídico: incolumidade pública


Sujeito ativo: qualquer pessoa
Sujeito passivo: coletividade (crime vago)
Elemento subjetivo: dolo de perigo
Consumação: com efetivo estabelecimento da situação de perigo (perigo concreto)
Tentativa: admissível
Tipo objetivo – Expor a perigo... mediante explosão – ato ou efeito de rebentar, com
violência, estrondo e deslocamento de ar; arremesso – lançamento à distância; colocação -
ato de pôr o engenho – substância dinamite ou de efeitos análogos.
Art. 251, § 1º - outra substância explosiva de menor potencialidade (v.g pólvora) – figura
privilegiada
Art. 251, § 2º - causa de aumento da pena;
Art. 251, § 3º - explosão culposa
Ação penal pública incondicionada
Art. 252 – Uso de gás tóxico ou asfixiante

Objeto jurídico: incolumidade pública


Sujeito ativo: qualquer pessoa
Sujeito passivo: coletividade (crime vago)
Elemento subjetivo: dolo de perigo
Consumação: com efetivo estabelecimento da situação de perigo (perigo concreto)
Tentativa: admissível
Tipo objetivo – expor a perigo... com o uso de gás tóxico ( provoca envenenamento) ou
asfixiante (provoca sufocação)
§ único – figura culposa

OBS: art. 54 da Lei 9605/97;


Art. 38 do Decreto-lei 3688/41 – contravenção penal

Ação penal pública incondicionada

Art. 254 – Inundação

Objeto jurídico: incolumidade pública


Sujeito ativo: qualquer pessoa
Sujeito passivo: coletividade (crime vago)
Elemento subjetivo: dolo de perigo
Consumação: com efetivo estabelecimento da situação de perigo (perigo concreto)
Tentativa: admissível
Tipo objetivo: Causar inundação - alagamento de um local - não destinado a receber águas
– pela saída das águas de seus limites naturais ou artificiais, em volume capaz de ocasionar
perigo.
Admite culpa – inundação culposa
Ação penal pública incondicionada

Art. 255 – perigo de inundação

Objeto jurídico: incolumidade pública


Sujeito ativo: qualquer pessoa
Sujeito passivo: coletividade (crime vago)
Elemento subjetivo: dolo de perigo
Consumação: com efetivo estabelecimento da situação de perigo (perigo concreto)
Tentativa: admissível
Tipo objetivo: remover (retirar do lugar) destruir (eliminar) inutilizar (tornar
imprestável)...obstáculo natural ou obra destinada a impedir inundação.
Art. 256 – desabamento ou desmoronamento

Objeto jurídico: incolumidade pública


Sujeito ativo: qualquer pessoa
Sujeito passivo: coletividade (crime vago)
Elemento subjetivo: dolo de perigo
Consumação: com efetivo estabelecimento da situação de perigo (perigo concreto)
Tentativa: admissível
Tipo objetivo: Causar desabamento ( queda de construção em geral) ou desmoronamento
(queda de parte do solo) expondo a perigo....
§ único - culpa

Art. 258, Morte Lesão corporal grave


CP
Dolo Pena aplicada em dobro Aumentada de 1/2
crime de
perigo
comum

Art. 258 morte Lesão corporal


CP
Culpa Pena do art. 121, § 3º + Aumentada de 1/2
crime de 1/3
perigo
comum