Vous êtes sur la page 1sur 4

Olá!

Segue o modelo mais completo que tenho, embora a edição seja de


1991. Neste caso, o exemplo dado, o texto obedece às separações abaixo,
porém, há resenhas com um texto único. Sugiro perguntar ao professor uma
fonte mais atualizada. Em fonte que tenho de 2002, a dinâmica para a
construção é a mesma.

Espero que contribua!

Valesca

MODELO DE RESENHA

Seguindo a estrutura que se espera de uma resenha crítica, o professor


Antônio Rubo Muller, da Escola Pós-Graduada de Ciências Sociais, da Fundação
Escola de Sociologia e Política de São Paulo, instituição complementar da
Universidade de São Paulo, criou um modelo simplificado que apresenta todas as
partes necessárias para perfeita compreensão do texto resenhado. Dividi-se em
nove itens, assim relacionados:

1. Obra

a) Autoria;
b) Título;
c) Comunidade onde foi publicada;
d) Firma publicadora;
e) Ano de publicação;
f) Edição (a partir da segunda);
g) Numero de páginas ou de volumes;
h) Ilustrações;
i) Formato (em cm);
j) Preço.

2. Credenciais da autoria

a) Nacionalidade;
b) Formação universitária ou especializada;
c) Títulos;
d) Cargos exercidos;
e) Outras obras.

3. Conclusões da autoria

a) Quer separadas no final da obra, quer apresentadas no final dos capítulos,


devem ser sintetizadas as principais conclusões a que o autor da obra
resenhada chegou em seu trabalho;
b) Caso não se apresentem separadas do corpo da obra, o resenhista,
analisando o trabalho, deve indicar os principais resultados obtidos pelo
autor.

4. Digesto

a) Resumo das principais idéias expressas pelo autor;


b) Descrição sintetizada do conteúdo dos capítulos ou partes em que se divide
a obra.

5. Metodologia da autoria

a) Método de abordagem (indutivo, dedutivo, hipotético-dedutivo, dialético);


b) Método de procedimento (histórico, comparativo, monográfico, estatístico,
tipológico, funcionalista, estruturalista, etnográfico, etc.);
c) Modalidade empregada (geral, específica, intensiva, extensiva, técnica,
não-técnica, descritiva, analítica);

6. Quadro de referência da autoria

a) Corrente de pensamento em que se filia (evolucionismo, materialismo


histórico, historicismo, funcionalismo, etc);
b) Modelo teórico (teoria da ação social, teoria sistêmica, teoria da dinâmica
cultural, etc.);

7. Quadro de referência do resenhista

O resenhista pode aceitar e utilizar, na análise da obra, o quadro de referência


empregado pelo autor ou, ao contrário, pela sua formação científica, possuir outro.
É necessário a explicitação do quadro de referência do resenhista, pois terá
influência decisiva tanto na seleção dos tópicos e partes que considera mais
importantes para a análise quanto na elaboração da crítica que se segue.

8. Crítica do resenhista

a) Julgamento da obra do ponto de vista metodológico:


• Coerência entre a posição central e a explicação, discussão e
demonstração;
• Adequado emprego de métodos e técnicas específicas.

b) Mérito da obra
• Originalidade;
• Contribuição para o desenvolvimento da ciência, quer por apresentar
novas idéias e/ou resultados, quer por utilizar abordagem diferente;
• Estilo empregado.
9. Indicações do resenhista

a) A quem é dirigida (especialistas, estudantes, leitores em geral);


b) Fornece subsídios para ao estudo de que disciplina (s)?
c) Pode ser adotado em que tipo de curso?

Referência:
LAKATOS, Eva Maria & MARCONI, Marina de A Fundamentos da Metodologia
Científica. 3 ed. São Paulo: Atlas, 1991. pp. 245-248.