Vous êtes sur la page 1sur 159
http://groups.google.com/group/digitalsource

http://groups.google.com/group/digitalsource

http://groups.google.com/group/digitalsource

CCaarrllooss QQuueeiirroozz TTeelllleess

MMAANNUUAALL DDOO CCAARRAA--DDEE--PPAAUU

OOUU É FÁCIL FALAR DIFÍCIL

IIlluussttrraaççõõeess ddee MMiicchheellee IIaaccooccccaa

C C a a r r l l o o s s Q Q u u

EDITORA BEST SELLER

Copyright© Carlos Queiroz Telles, 1991 Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução no todo ou em parte, por qualquer meio, sem autorização do Editor.

Copyright© Carlos Queiroz Telles, 1991 Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução no todo ou em

Direitos exclusivos da edição em língua portuguesa no Brasil adquiridos por EDITORA NOVA CULTURAL LTDA.

Copyright© Carlos Queiroz Telles, 1991 Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução no todo ou em

EDITORA BEST SELLER uma divisão da Editora Nova Cultural Ltda. Av. Brig. Faria Lima, 2000 - CEP01452 -Caixa Postal 9442 São Paulo, SP

ISBN 85-7123-263-6 10 987654321

Obra composta na Editora Nova Cultural Ltda. Impressa e acabado na Gráfica do Círculo do Livro S.A.

AAbbaass ddoo LLiivvrroo

MMAANNUUAALL DDOO CCAARRAA--DDEE--PPAAUU oouu ÉÉ FFAACCIILL FFAALLAARR DDIIFFÍÍCCIILL

Não se acanhe. Você também pode falar complicado. No mundo de hoje, as pessoas que estão por fora dos termos da moda não têm a menor chance de subir na vida! E essa é uma verdade que vale para todas as profissões. Vivemos num tempo em que não basta mais conhecer determinado assunto em profundidade para ser um profissional reconhecido e respeitado. O importante é vestir a sabedoria — ou ignorância — com palavras complicadas. Para isso você só tem duas alternativas: estudar feito um condenado ou utilizar adequadamente as Tabelinhas Mágicas deste livro. Sem dúvida a segunda hipótese é muito mais prática, eficiente e econômica. O que colocamos em suas mãos é uma fórmula secreta que até bem pouco tempo era privilégio de um clube fechado de medíocres bem-sucedidos. Agora, num piscar de olhos, você pode entrar para este rol de analfabetos vencedores. São políticos, executivos, doutores, docentes, bacharéis, artistas, críticos, ensaístas, experts e até mesmo professores que firmaram sólidas reputações de erudição e cultura. Graças a esta obra verdadeiramente democrática e redentora, você pode se equiparar a todo este bando de falsas sumidades!

CARLOS QUEIROZ TELLES é paulista, nascido em 1936 e formado pela Faculdade de Direito da USP.

CARLOS QUEIROZ TELLES é paulista, nascido em 1936 e formado pela Faculdade de Direito da USP. Um dos fundadores do Teatro Oficina, tem cerca de trinta livros editados, entre poemas, histórias infanto-juvenis e biografias empresariais. Suas peças, dentre as quais se destacam Muro de Arrimo e Marly Emboaba, já foram encenadas em mais de vinte países. Recebeu dois prêmios Molière (em 72 e 76) e trabalhou como redator em televisão, propaganda e jornalismo. É professor titular da Faculdade de Comunicação da FAAP.

Capa: Omar Grassetti Ilustrações: Michele Iacocca

Para Mário Ernesto Humberg, amigo por atos e palavras.

ÍÍnnddiiccee

Advertência

11

13

1. Coquetel na FIESP

15

(Empresários, Executivos, Comunicadores & Cia.)

Economês

....................................................................

16

Mercadologiquês

..........................................................

18

Contabilês

20

Erreaguês

....................................................................

22

Estatistiquês

24

Pesquisalês

..................................................................

26

Publicitês

28

Midialês

.......................................................................

30

Designês

......................................................................

32

Errepeês

......................................................................

34

2.

Papos de Botequim

37

(Artistas & Intelectuais Variados)

Arteplastiquês

38

40

Cinemês II (Técnico/Profissional)

................................................................

42

Teatrologuês

44

Musicologuês

...............................................................

46

Lingüistiquês

...............................................................

48

Filosofês

......................................................................

50

Jornalistiquês

..............................................................

54

3.

Conversas de índio

57

(Biólogos, Ecologistas, Verdes & Alternativos)

 

Ecologuês

....................................................................

58

Biologuês

.....................................................................

60

Botaniquês

62

Zoologuês

....................................................................

64

Genetiquês

66

Meteorologuês

68

 

Astronomês

70

Astrologuês

72

Esoterês

74

Sexualês

......................................................................

76

4.

Púlpitos e

79

(Políticos, Clérigos & Outros Reivindicadores)

 

Sociologuês

80

Politiquês I (Direita

82

Politiquês II (Centro Fisiológico)

84

Politiquês III (Esquerda Teórica)

86

 

..................................

88

Politiquês V (Esquerda Militante)

..................................

90

 

Feministês

...................................................................

92

Patriotês

......................................................................

94

Pastorales

....................................................................

96

Pentecostais

98

5.

Clubes Fechados

101

(Técnicos & Exatos)

Urbanistiquês

..............................................................

102

Transportes

.................................................................

104

Quimiquês

...................................................................

106

Fisiquês

.......................................................................

108

Eletroniquês

110

................................................................ Cibernetiquês ................................................................

112

Informatiquês

114

6.

Confissões de

117

(Conscientes & Inconscientes)

Mitologuês

...................................................................

118

Psicologuês

..................................................................

120

Psicanalês

122

7.

Contracultura

125

(Ultima Cartilha dos Ignorantes Anônimos)

Interdisciplinarês

.........................................................

126

AAddvveerrttêênncciiaa

Leitores e leitoras:

Não se iludam. Este livro não é uma obra totalmente original. Antes que vocês venham a ser mesquinhamente advertidos sobre esta desagradável questiúncula ética, o autor, com a mais elevada consciência profissional, deseja esclarecer a origem de sua brilhante inspiração. O esquema das Tabelinhas Mágicas — cerne deste

minucioso trabalho — foi divulgado por conceituada revista internacional, na longínqua década de 60. Era, no caso, uma pequena antologia dos termos mais utilizados pelos burocratas norte-americanos da época. Modificar um pouco o layout, estender

a idéia para outras áreas de atividades e abrasileirar a salada

...

foi

mera decorrência. Creio que tanta sinceridade moral merece, no mínimo, a sua compreensão e, no máximo, uma honesta exclamação:

— Canalha! Por que eu não tive a idéia de chupar primeiro?

O AUTOR

MMaannuuaall ddoo UUssuuáárriioo

  • 1. Qual a sua especialidade?

Escolha o tema em que você deseja (precisa) demonstrar sabedoria. Isto se faz, normalmente, em decorrência de atividades profissionais (artigos, palestras, relatórios, reuniões), sociais (visitas, cerimônias cívicas, eventos artísticos), sexuais (cantadas eruditas) ou mistas (seminários, congressos, convenções). Cuidado: Por mais que você precise chamar a atenção, evite emitir para o mesmo público conceitos sobre temas diferentes. Cultura tem limite e os outros podem desconfiar de tanta sabedoria ...

  • 2. Qual o nível de seus conhecimentos?

Defina a seguir o público que você quer impressionar. Isso possibilita uma segunda avaliação, ou seja, o que eles sabem sobre o assunto a ser tratado: a) nada; b) pouco; c) muito. A partir daí assuma que nível de conhecimentos você pretende demonstrar: a) culto; b) sábio; c) gênio. Para cada público você deve usar os termos propostos no nível da impressão almejada. Ou seja — você deve atuar sempre um degrau acima do nível de seus ouvintes/espectadores. Isso facilitará em muito a aceitação integral e passiva de suas sábias palavras. O que se pretende, em resumo, é que para os ignorantes você pareça uma pessoa culta; para os bem informados, um sábio, e para os especialistas, um gênio.

Avaliar corretamente esta equação é fundamental para o êxito da proposta de comunicação. Um erro aqui pode ser fatal e jogar no lixo todo o esforço de memorização das fórmulas adequadas. Pior ainda: sua imagem estará fatalmente comprometida. Para os tolos você parecerá um chato; para os competentes, um bobo. No caso, raro e pouco provável, de você topar com alguma real sumidade no tema proposto, perca todo resquício de pudor e cruze indiscriminadamente todas as palavras constantes da tabela. Vai ser uma loucura! Positivo ou negativo, o efeito será retumbante!

  • 3. Memorize o seu vocabulário

Escolhida a área de atuação e o nível de conhecimentos a ser demonstrado, chegou a hora de aprender a utilizar todos os recursos oferecidos por nossas Tabelinhas Mágicas! A cada profissão corresponde um dialeto próprio:

economês, burocratês, musicologuês, etc. Na tabela que você pretende usar estão expressos os termos mais comuns utilizados pelos especialistas na área. Estas palavras foram criteriosamente selecionadas em teses, artigos e livros de verdadeiros mestres e expoentes. Para você enriquecer ainda mais os seus conhecimentos, foram evitadas repetições de palavras, ainda que pertencentes a mais de uma especialidade. O vocabulário que você vai utilizar está apresentado em três colunas de termos técnicos que, individualmente, possuem significado e adequação ao tema a ser tratado. Aí começa a malandragem ... Combinando quaisquer das palavras das colunas 1, 2 e 3

(nesta ordem), você sempre formará uma expressão de grande

efeito, com sentido aparentemente lógico, coisa que até pode

acontecer acidentalmente

Esta combinação pode gerar

... expressões triplas (1-2-3) ou duplas (1-2 e 1-3). Para seus ouvintes embasbacados este palavrório imporá o

maior respeito

e ninguém terá dúvidas em aceitá-lo como

... verdade absoluta. A vaidade e o medo de parecer ignorante serão sempre mais fortes do que o bom senso e a eventual desconfiança sobre a sua idoneidade intelectual.

  • 4. Fale com convicção!

Tudo

definido

e

bem memorizado, resta assumir

integralmente o seu papel de pessoa culta e informada. Recheie as

frases mais banais com as expressões escolhidas e exponha tudo com a maior naturalidade. Não abuse em demasia dos termos criados com base nas palavras das tabelas. Eles são apenas

pinceladas de sua sabedoria

...

O

importante

é

falar

com

autoridade e com firmeza. Se você ainda estiver em dúvida sobre o êxito da empreitada, faça o teste do telefone. Escolha o tema e a vítima. Pegue a tabelinha adequada e mande o seu recado — quem estiver do outro lado da linha não terá a menor chance de entender (e duvidar de) suas sábias palavras.

TABELINHAS MÁGICAS DA SABEDORIA

1

_______________________________

CCOOQQUUEETTEELL NNAA FFIIEESSPP

(Empresários, Executivos, Comunicadores & Cia.)

TABELINHAS MÁGICAS DA SABEDORIA 1 _______________________________ C C O O Q Q U U E E

Vocabulário

ECONOMÊS

nível

coluna 1

coluna 2

coluna 3

culto

  • 0. Programa

0.

Setorial

  • 0. Ortodoxo

1. Plano

1. Financeiro

1. Heterodoxo

  • 2. Desempenho

2.

Conjuntural

  • 2. Estruturalista

sábio

  • 3. Choque

3.

Fiscal

  • 3. Paralelo

  • 4. Congelamento

4.

Inflacionário

  • 4. Recessivo

  • 5. Acordo

5.

Orçamentário

  • 5. Subsidiado

  • 6. Equilíbrio

6.

Monetário

  • 6. Indexado

gênio

  • 7. Cenário

7.

Macroargentário

  • 7. Renegociado

  • 8. Tarifaço

8.

Flutuante

  • 8. Megacompatível

  • 9. Spread

9.

Interespeculativo

  • 9. Alavancado

louco

Qualquer das combinações possíveis, no singular ou no plural.

Palavras alternativas

Col. 1: Gasto, Custo, Risco. Col. 2: Acionário, Tributário, Cambial. Col. 3: Keynesiano, Autocorrigido, Maxidesvalorizado.

Acrescente suas opções

Col. 1: ........................................................... Col. 2: ........................................................... Col. 3: ...........................................................

Indicações de Uso

Comentários sobre a situação econômica do país e as mais recentes medidas ou desmedidas governamentais. Eles podem ser proferidos displicentemente durante um coquetel ou mais enfaticamente na ante-sala de uma palestra, reunião de sindicato (patronal), assembléia de condomínio ou de associação de classe. As expressões também se prestam para rápidas e incisivas declarações a repórteres; justificativas para congelamento de salários (dos outros), conversas com gerentes de bancos etc. Com mais cuidado e prudência, a tabelinha pode ainda ser proveitosamente utilizada em artigos assinados, conferências, discursos, projetos de leis etc. Cuidado: o tema não é recomendado para bate-papo em barbeiro/cabeleireiro ou almoço de família. Aos homens, uma última recomendação: fujam do assunto na cama! Ministras ou comentaristas, elas sacam tudo sobre a matéria. Você — como toda a população — pode acabar sendo enrolado.

Exemplos de Aplicação

Comentários teóricos de apoio

Finalmente um PLANO ORÇAMENTÁRIO ORTODOXO! Já era tempo de se criar um CENÁRIO MONETÁRIO ESTRUTURALISTA. Veio em boa hora este PROGRAMA PLURIANUAL MEGACOMPATÍVEL.

Comentários teóricos de repúdio

Nada pode dar certo com um CHOQUE FINANCEIRO HETERODOXO! Já está provado que é inútil um ACORDO FISCAL KEYNESIANO. É uma vergonha o país pagar um SPREAD FLUTUANTE ALAVANCADO!

Comentários práticos de apoio

É uma medida benéfica para os CUSTOS TRIBUTÁVEIS RENGOCIADOS.

Finalmente

vão

combater

os

RISCOS

FISCAIS

SUBSIDIADOS!

 

Sou

totalmente

a

favor

de

um

EMPRÉSTIMO

MACROESPECULATIVO!

Comentários práticos de repúdio

Os GASTOS SETORIAIS RECESSIVOS são lastimáveis! Nada pior do que um CONGELAMENTO CONVERSÍVEL PARALELO ... O fim do EQUILÍBRIO TRIBUTÁRIO AUTOCORRIGIDO é desastroso.

MERCADOLOGIQUÊS

Vocabulário

nível

coluna 1

coluna 2

coluna 3

culto

0.

Nível

0.

Situacional

  • 0. Presumível

1.

Alvo

1. Potencial

1. Equacionado

2.

Ciclo

2.

Mercadológico

  • 2. Componível

sábio

3.

Nicho

3.

Tático

  • 3. Delineado

4.

Patamar

4.

Estratégico

  • 4. Exploratório

5.

Segmento

5.

Concorrente

  • 5. Saturado

6.

Universo

6.

Hipotético

  • 6. Hierarquizado

gênio

7.

Step

7.

Macro

  • 7. Oligopolista

8.

Composto

8.

Endo

  • 8. Monopsônico

9.

Case

9.

Global

  • 9. Oligopsônico

louco

Qualquer das combinações possíveis, no singular ou no plural.

Palavras alternativas

Col. 1: Target, Mix, Degrau. Col. 2: Máxi, Mega, Absoluto. Col. 3: Previsível, Imprevisível, Projetado.

Acrescente suas opções

Col. 1: ............................................ Col. 2: ............................................ Col. 3: ............................................

Indicações de Uso

São múltiplas as possibilidades de sucesso com uma conversa mercadológica. É um tema amplo que se aplica a todas as atividades empresariais: indústria, comércio, bancos, serviços,

contrabando, jogo do bicho e outras contravenções. A linguagem mercadológica é especialmente indicada para justificar sucessos ou fracassos profissionais, sempre deslocando a culpa para um ponto distante dos nossos eventuais erros. A esse ponto (de fuga) é normalmente dado o nome técnico de

Conjuntura.

Desde que inventaram a ADVB, Associação Brasileira dos Diretores de Vendas, o mercadologiquês passou a ser amplamente empregado em aulas, seminários e relatórios de cases (!) concorrentes ao prêmio TOP de Marketing. Para os leigos ávidos do saber mercadológico, recomendamos a leitura de um desses relatórios. Atenção: basta ler um! Os outros são todos iguais.

Exemplos de Aplicação

Teorizações sobre o sucesso O êxito do lançamento foi decorrência da correta fixação do ALVO ESTRATÉGICO EXPLORATÓRIO. As vendas atingiram em cheio o TARGET HIPOTÉTICO DELINEADO! Nossa liderança é fruto de um CICLO TÁTICO HIERARQUIZADO a nível do SEGMENTO MERCADOLÓGICO PRESUMÍVEL.

Justificativas para o fracasso

Apesar da perfeita fixação do PATAMAR ABSOLUTO PROJETADO, as vendas caíram em função do baixo NÍVEL MACROOLIGOPOLISTA que o país enfrenta. O pedido de concordata preventiva indica a falta de um RETORNO TÁTICO COMPATÍVEL como a principal causa da situação a que chegou a empresa. De repente todo mundo jogou no Veado! Não deu tempo para se montar um CICLO ENDOCOMPONÍVEL. Foi uma OCORRÊNCIA MERCADOLÓGICA IMPREVISÍVEL, teria dito o banqueiro de bicho foragido.

Vocabulário

CONTABILÊS

nível

coluna 1

coluna 2

coluna 3

culto

0.

Ativo

0.

Legal

  • 0. Corrente

1. Capital

1. Disponível

1. Depreciado

2.

Balanço

2.

Mercantil

  • 2. Corrigido

sábio

3.

Registro

3.

Contábil

  • 3. Pendente

4.

Lançamento

4.

Nominal

  • 4. Auditado

5.

Balancete

5.

Diagráfico

  • 5. Orçamentário

6.

Superávit

6.

Patrimonial

  • 6. Caucionado

gênio

7.

Razonete

7.

Reditual

  • 7. Imaturo

8.

Saldo

8.

Plurianual

  • 8. Extraordinário

9.

Inventário

9.

Logismográfico

  • 9. Estornado

louco

Qualquer das combinações possíveis, no singular ou no plural.

Palavras alternativas

Col. 1: Crédito, Déficit, Fundo. Col. 2: Fixo, Mecanográfico, Estatmográfico. Col. 3: Escriturado, Demonstrado, Perdido.

Acrescente suas opções

Col. 1: ................................................ Col. 2: ................................................ Col. 3: ................................................

Indicações de Uso

Quando o fiscal da Receita Federal ou da Secretaria da Fazenda chegar à sua empresa, não tente se entender diretamente com o importuno visitante. Embora vocês compartilhem dos mesmos pontos de vista sobre a melhor fórmula para resolver "aquele pequeno problema", chame o seu contador. Existem assuntos que devem ser tratados em linguagem técnica. E mais adequado e mais civilizado. Além do mais, para um leigo desatento, o encontro pode até parecer uma conversa de pessoas honestas.

Exemplo de Aplicação

Reprodução imaginária de um improvável intercâmbio de idéias entre personagens das categorias profissionais supracitadas:

Fiscal: O ATIVO PLURIANUAL ESTORNADO não corresponde ao SALDO DISPONÍVEL DEPRECIADO. Contador: Não é bem assim! Veja que eu lancei os CRÉDITOS REDITUAIS PENDENTES A FUNDO NOMINAL CORRIGIDO. Fiscal: E daí? Vai me dizer que o RAZONETE BANCÁRIO bate com o INVENTÁRIO PATRIMONIAL! Contador: Mas o auditor assinou os LANÇAMENTOS LEGAIS CAUCIONADOS! Fiscal (impaciente): Problema dele! Empresário (baixo, para o contador): Quanto? Contador (baixo, para o empresário): Pela cara do homem e pelo tipo de fraude, uns duzentos resolvem ...

Empresário (mais alto): Paga. Contador: Está certo, doutor. Pode deixar que eu agora cuido dos detalhes técnicos. Esse é um assunto para profissionais! Empresário (saindo): Até logo. Fiscal: Até breve ... FIM

Vocabulário

ERREAGUÊS

nível

coluna 1

coluna 2

coluna 3

culto

0.

Relação

0.

Sindical

0.

Conflitante

 

1. Estrutura

1. Empresarial

1. Classista

2.

Participação

2.

Profissional

2.

Socializante

sábio

3.

Integração

3.

Gerencial

3.

Paternalista

 

4.

Política

4.

Negociada

4.

Litigiosa

5.

Administração

5.

Coletiva

5.

Personalista

6.

Avaliação

6.

Assistencial

6.

Orgânica

gênio

7.

Gestão

7.

Autoritária

7.

Corporativa

8.

Cultura

8.

Tecno

8.

Distributiva

9.

Burocracia

9.

Auto

9.

Organizacional

louco

Qualquer das combinações possíveis, no singular ou no plural.

Palavras alternativas

Col. 1: Filosofia, Responsabilidade, Atribuição. Col. 2: Produtiva, Grupai, Científica. Col. 3: Decisória, Carreirista, Competitiva.

Acrescente sua opções

Col. 1: ................................................... Col. 2: ................................................... Col. 3: ...................................................

Indicações de Uso

Temos aqui um extraordinário caso de inovação semântica. Os departamentos chamados de Recursos Humanos são a última evolução de um dos mais antigos setores de atividade social e econômica da Humanidade. Em resumo, eles tratam do relacionamento entre quem manda e quem obedece, quem paga e quem recebe (quando recebe). Antes de virar RH, a sutil arte de mediar este complicado nó era conhecida como Pessoal e, um pouco antes ainda, como

Feitoria. Pelo amor de Deus, não me culpem por ser fiel à História!

Pois bem

para tentar superar as más conotações destes

... períodos distantes, em que apenas mesquinhos interesses monetários regiam as relações trabalhistas, foi inventado um novo idioma, composto por palavras suaves e insinuantes que apenas acobertam velhos significados. Em resumo, o problema é de tradução.

Exemplos de Aplicação

Fato: Greve. Idioma antigo: Isso é um caso de polícia! Erreaguês: RELAÇÃO SINDICAL CONFLITANTE. Fato: Corte de pessoal. Idioma antigo: Põe todo mundo na rua! Erreaguês: POLÍTICA GERENCIAL LITIGIOSA. Fato: Abono de Natal. Idioma antigo: Pagã que eles merece! Erreaguês: CULTURA GRUPAL PATERNALISTA. Fato: Acidente de trabalho.

Idioma antigo: Manda pro INPS! Erreaguês: RELAÇÃO ASSISTENCIAL DISTRIBUTIVA. Fato: Negociação salarial. Idioma antigo: Nem um tostão a mais! Erreaguês: AVALIAÇÃO NEGOCIADA DECISÓRIA. Fato: Comissão de Fábrica. Idioma antigo: Aqui quem manda sou eu! Erreaguês: GESTÃO COLETIVA SOCIALIZANTE.

ESTATISTIQUÊS

Vocabulário

nível

coluna 1

coluna 2

coluna 3

culto

0.

Amostra

0.

Marginal

0.

Finita

1. Função

1. Confiável

1. Exclusiva

2.

Média

2.

Eventual

2.

Contínua

sábio

3.

Curva

3.

Binomial

3.

Discreta

4.

Dispersão

4.

Condicional

4.

Acumulada

5.

Probabilidade

5.

Espacial

5.

Uniforme

6.

Densidade

6.

Estimativa

6.

Relativa

gênio

7.

Variância

7.

Proporcional

7.

Inferida

8.

Correlação

8.

Bidimensional

8.

Aderente

9.

Co-variância

9.

Multinominal

9.

Aleatória

louco

Qualquer das combinações possíveis, no singular ou no plural.

Palavras alternativas

Col. 1: Tabela, Fórmula, Repartição. Col. 2: Conexa, Hipotética, Aproximativa. Col. 3: Independente, Testada, Calculada.

Acrescente suas opções

Col. 1: ............................................. Col. 2: ............................................. Col. 3: .............................................

Indicações de Uso

O uso das estatísticas é, de longe, um dos meios mais seguros para você impressionar o próximo e impor seus pontos de vista. Em primeiro lugar porque ninguém tem a menor idéia da origem de sua informação, e, como se trata de um caso de citação numérica, a ignorância pode ser assumida publicamente sem muita humilhação. O estatistiquês é muito útil em conversas gerenciais, almoços com clientes, exames em escolas superiores de administração de empresas etc. Seu grande mérito, porém, é servir de suporte e complementação enfática para afirmações em outros idiomas: mercadologiquês, pesquisalês, economês, sociologuês e politiquês. Observação: o estatistiquês deve ser usado com moderação para manter a sua credibilidade.

Exemplos de Aplicação

Em Economia

— O cálculo da correção monetária do mês foi feito com

base na MÉDIA PROPORCIONAL INFERIDA do custo de vida projetado através da VARIÂNCIA ESTIMATIVA CONTÍNUA das classes sócio-econômicas mais desfavorecidas.

Em Política

O povo brasileiro não agüenta mais a REPARTIÇÃO MARGINAL ALEATÓRIA do Produto Interno Bruto. A CURVA

CONFIÁVEL ACUMULADA confirma

o empobrecimento

progressivo da Nação!

Em Sociologia

— O comportamento sócio-cultural da massa trabalhadora é explicado pela DENSIDADE CONJUNTA RELATIVA dos itens de conforto colocados à disposição da população.

Em Mercadologia

O crescimento das vendas comprovou a DENSIDADE BINOMIAL ADERENTE do target proposto.

Vocabulário

PESQUISALÊS

nível

coluna 1

coluna 2

coluna 3

culto

0.

Dado

0.

Múltiplo

0.

Causai

1. Módulo

1. Prévio

1. Simulado

2.

Perfil

2.

Cumulativo

2.

Mensurável

sábio

3.

Relatório

3.

Mecânico

3.

Espontâneo

4.

índice

4.

Domiciliar

4.

Estimulado

5.

Painel

5.

Quantitativo

5.

Cruzado

6.

Conjunto

6.

Qualitativo

6.

Estratificado

gênio

7.

Recall

7.

Psicográfico

7.

Retrospectivo

8.

Target Group

8.

Recíproco

8.

Inferente

9.

Store Audit

9.

Probabilístico

9.

Por amostragem

louco

Qualquer das combinações possíveis, no singular ou no plural.

Palavras alternativas

Col. 1: Teste, Sorteio, Mapeamento. Col. 2: Posterior, Aberto, Fechado. Col. 3: Exploratório, Coletado, Inter-relacionado.

Acrescente suas opções

Col. 1: ............................................ Col. 2: ............................................. Col. 3: .............................................

Indicações de Uso

Dona Pesquisa, assim como a sua comadre Estatística, empresta ares científicos às mais extraordinárias mistificações. Estas duas lindas e perigosas madames, usadas com habilidade, convencem qualquer um, a qualquer momento, de qualquer coisa. Seu maior mérito, neste campo, é possibilitar ao mais energúmeno dos mortais o supremo prazer de se sentir Maioria! Na prática, o uso de citações de pesquisas deve estar sempre acoplado a algum assunto de momento — político, esportivo, social. Você deve utilizar o vocabulário básico acrescido de algum dado numérico. A enganação fica mais sólida e convincente. Debates políticos pela televisão prestam-se admiravelmente a chutes sobre dados de pesquisas. Todos gritam, ninguém se entende, cada um fala o que bem quer e, ao final, talvez uma porcentagem fajuta impressione mais do que dez promessas.

Exemplos de Aplicação

Relatório quente entregue ao candidato

Somando-se os CONJUNTOS CUMULATIVOS MENSURÁVEIS obtidos através de TESTES FATORAIS RECÍPROCOS, a curva de tendências de desempenho indica claramente que o candidato tem apenas 0,001% de chances de ficar entre os seis primeiros colocados nas próximas eleições.

Relatório frio encomendado pelo candidato

— Todos os ÍNDICES EXPLORATÓRIOS CRUZADOS apontam para um acelerado crescimento da candidatura, que já

ultrapassou a casa dos 48%. Os PAINÉIS QUALIFICATIVOS COLETADOS permitem antever uma sólida possibilidade de vitória, com 20% de folga.

Explicações (ou justificativas) dos felizes proprietários dos institutos de pesquisa, logo após as apurações

— Como sempre a nossa margem de erro foi mínima. Menos de 2%. A lisura do SORTEIO ABERTO ESTRATIFICADO e a confiabilidade do MAPEAMENTO PROBABILÍSTICO INFERENTE

não indicavam outro resultado. Pesquisa não é adivinhação nem ciência exata

...

Nós

apenas indicamos tendências detectadas através de PERFIS DOMICILIARES e MÓDULOS CUMULATIVOS POR AMOSTRAGEM. Naquele momento, o candidato derrotado apresentava um ótimo RECALL PSICOGRÁFICO. Mais de 80%! O que nós dissemos foi que ele podia ganhar. Podia! Só isso.

Vocabulário

PUBLICITÊS

nível

coluna 1

coluna 2

coluna 3

culto

0.

Spot

  • 0. Promocional

0.

Humorístico

1. Display

1. Testemunhai

1. Agressivo

2.

Slogan

  • 2. Institucional

2.

Erótico

sábio

3.

Outdoor

  • 3. Sazonal

3.

Impulsivo

4.

Jingle

  • 4. Coloquial

4.

Empatizante

5.

Rough

  • 5. Emocional

5.

Diferenciado

6.

Teaser

  • 6. Informativo

6.

Prospectivo

gênio

7.

Storyboard

  • 7. Informal

7.

Estereotipado

8.

Broadside

  • 8. Memorável

8.

Single minded

9.

Aproach

  • 9. Hard sell

9.

Reeveriano

louco

Qualquer das combinações possíveis, no singular ou no plural.

Palavras alternativas

Col. 1: Layout, Copy, Vídeo, Comercial. Col. 2: De enfoque, De estímulo, De tratamento. Col. 3: Dramático, Explícito, Cooperado.

Acrescente suas opções

Col. 1: ...................................................... Col. 2: ...................................................... Col. 3: ......................................................

Indicações de Uso

Não há nada que um publicitário não saiba. Não há nada que um publicitário não venda. Herdeiro legítimo de um cruzamento incestuoso de arauto com mascate, o publicitário cultiva com belas palavras o charme de sua modernidade. A Publicidade também é uma deusa que adora inflar o ego de seus servidores. Todos são belos. Todos são viajados. Todos são inteligentes. Todos são premiados! O preço que se pagã para atingir tamanha felicidade é normalmente medido em divórcios, úlceras ou enfartes. Para falar corretamente o publicitês, além de dominar o vocabulário básico, você precisa ser visto nos lugares certos, vestir-se bem e exercitar continuamente o precioso dom da vaidade. Com a prática, é recomendável uma mistura de termos de outros "dialetos", especialmente mercadologiquês e pesquisalês. O resultado é sensacional! Em tempo. Lembre-se sempre que você nunca erra. Jamais caia na terrível tentação da autocrítica! Esta falha de caráter pode ser fatal e comprometer para sempre sua carreira e sua imagem.

Exemplos de Aplicação

Apresentação de campanha

Contato da Agência: Para a campanha deste ano, nossa equipe de criação desenvolveu um APROACH INFORMAL EMPATIZANTE, com ênfase em COPYS TESTEMUNHAIS DRAMÁTICOS e LAYOUTS MEMORÁVEIS AGRESSIVOS. Mais do que uma tática de comunicação SAZONAL HUMORÍSTICA, o que se deseja é o desenvolvimento de uma estratégia PROSPECTIVA de

nítido ENFOQUE REEVERIANO.

Gerente de Comunicação do cliente: Belíssimo trabalho! Gostei especialmente dos TEASERS DE ESTÍMULO ERÓTICO e do BROADSIDE PROMOCIONAL COOPERADO. Esta peça vai criar um grande impacto EMOCIONAL EXPLÍCITO em nossos revendedores.

Vocabulário

MIDIALÊS

nível

coluna 1

coluna 2

coluna 3

culto

0.

Circulação

0.

Nacional

0.

Qualificada

1. Cobertura

1. Regional

1. Dirigida

2.

Audiência

2.

Local

2.

Determinada

sábio

3.

Tiragem

3.

Seletiva

3.

Aferida

4.

Exibição

4.

Rotativa

4.

Somatória

5.

Exposição

5.

Cumulativa

5.

Segmentada

6.

Freqüência

6.

Horizontal

6.

Concentrada

gênio

7.

Inserção

7.

Avulsa

7.

Impactante

8.

Faixa

8.

Periódica

8.

Superposta

9.

Multimídia

9.

Interprogramas

9.

De impressão

   

memorável

louco

Qualquer das combinações possíveis, no singular ou no plural.

Palavras alternativas

Col. 1: Veiculação, Leitura, Distribuição. Col. 2: Diária, Intensiva, Dispersa. Col. 3: Adequada, Estimada, Indeterminada.

Opções internacionais: Target, Mix, Timing, Flight, Package, Mass media, Heavy light, Heavy user, Media share, Overlapping, Media risk, Reach frequency, Flow chart, Mailing list, GRP, IRC, IRD, DAR.

Acrescente suas opções

Col. 1: ...................................................... Col. 2: ...................................................... Col. 3: ......................................................

Indicações de Uso

Dentro do campo da Publicidade, a Mídia faz uso de um dos mais sofisticados e modernos dialetos. Parente de famílias nobres (a Cibernética e a Informática são suas primas distantes), os cultores da Mídia têm algo em comum com a Cinderela: ambos pularam (sem escalas) da edícula para a suíte presidencial. Alguns anos atrás, o mídia era um personagem coadjuvante do grande circo da Propaganda. As estrelas da Criatividade não lhe davam a menor chance de um brilhareco fugaz. Hoje a coisa mudou! Ser mídia também é ser publicitário! Com todas as honras e prestígios que a profissão oferece. O Midialês é um idioma que engloba dezenas de expressões importadas. O que implica terríveis problemas de pronúncia. Para os principiantes, montamos uma tabela integrada apenas por vocábulos nativos. Impressiona bem e pode ser usada com tranqüilidade enquanto não termina seu cursinho prático de inglês.

Exemplos de Aplicação

Pequeno roteiro da evolução de um processo normal de negociação em Mídia!

  • 1. Versão do proprietário do veículo para seu contato

Vai lá e diz para eles que a partir de hoje nós oferecemos

uma AUDIÊNCIA ROTATIVA CONCENTRADA. Te vira, tá!

  • 2. Versão do contato do veículo para o mídia

Essa pesquisa comprova que nosso canal lhe oferece o menor custo por INSERÇÃO HORIZONTAL SOMATÓRIA. Me ajuda, vá!

3.

Versão do mídia para o contato da agência

Precisamos começar a veicular no Canal 92. O GRP deles

está melhor do que o IDR e o DAR dos concorrentes. Vai firme!

  • 4. Versão do contato da agência para o cliente

A inclusão do Canal 92 na programação permitirá uma

COBERTURA CUMULATIVA DE IMPRESSÃO MEMORÁVEL. Pode assinar aqui.

  • 5. Versão do cliente para a esposa

Liga no 92 que vai aparecer um reclame da gente. Custou

caro paca. Tomara que esta porra venda!

Vocabulário

DESIGNÊS

nível

coluna 1

coluna 2

coluna 3

culto

0.

Modelo

0.

Assimétrico

0.

Construtivo

1. Elemento

1. Formal

1. Utilitário

2.

Símbolo

2.

Funcional

2.

Corporativo

sábio

3.

Logotipo

3.

Linear

3.

Mecanizado

4.

Rótulo

4.

Mutante

4.

Articulado

5.

Totem

5.

Conceitual

5.

Orgânico

6.

Grafismo

6.

Poligonal

6.

Multiplicado

gênio

7.

Lettering

7.

Ergonômico

7.

Decomposto

8.

Pictograma

8.

Seqüencial

8.

Diagramático

9.

Protótipo

9.

Standardizável

9.

Caligráfico

louco

Qualquer das combinações possíveis, no singular ou no plural.

Palavras alternativas

Col. 1: ícone, Objeto, Artefato, Traço. Col. 2: Geométrico, Racional, Regulável. Col. 3: Harmônico, Expositivo, Imagético.

Acrescente suas opções

Col. 1: ............................................ Col. 2: ............................................ Col. 3: ............................................

Indicações de Uso

O Design é uma atividade da maior sofisticação. Reúne o charme da Propaganda, a tradição da Arquitetura e um leve ar corporativo de artesanato renascentista. Seus cultores — vestidos nas cores da moda — devem estar a par de tudo que gira pelos visuais da vida: filmes, comerciais, exposições, bienais etc. Por ser uma atividade considerada supérflua, sempre acaba entrando bem nas horas de crise. E, como o país vive em crise permanente, o Design não é um negócio especialmente indicado para quem não tenha outras habilidades (garçom, marceneiro, horticultor) ou fontes de renda (pai rico, butique, pizzaria ou desmanche de carros roubados). De qualquer forma, mesmo sendo um leigo, você pode aumentar muito o seu prestígio pessoal utilizando comentários em designes. É uma prática de muito bom gosto que pode até render alguns dividendos futuros.

Exemplos de Aplicação

Conferência em almoço do Rotary

Senhores, nossa cultura e nosso tempo exigem um convívio permanente com os TOTENS FORMAIS CORPORATIVOS. Vivemos um momento de RÓTULOS MUTANTES ARTICULADOS. Tornamo- nos consumidores compulsivos de ARTEFATOS STANDARDIZÁVEIS ORGÂNICOS e não sabemos mais viver sem o apoio constante de um OBJETO MUTANTE UTILITÁRIO. Nenhum PROTÓTIPO FUNCIONAL IMAGÉTICO pode ser desenvolvido em clima de tanta incerteza. É tempo de voltarmos aos LOGOTIPOS

LINEARES CALIGRÁFICOS, aos ELEMENTOS CONCEITUAIS DECOMPOSTOS e aos ÍCONES POLIGONAIS DIAGRAMÁTICOS. É tempo, senhores! É mais do que tempo! Tenho dito.

Vocabulário

ERREPEÊS

nível

coluna 1

coluna 2

coluna 3

culto

0.

Ação

  • 0. De caráter

0.

Cívico

1. Atividade

De conteúdo

  • 1. 1. Preventivo

 

2.

Iniciativa

  • 2. De interesse

2.

Comunitário

sábio

3.

Tarefa

  • 3. De sentido

3.

Cooperativo

4.

Postura

  • 4. De relacionamento

4.

Participativo

5.

Expectativa

  • 5. De entrosamento

5.

Associativo

6.

Atitude

  • 6. De objetivo

6.

Governamental

gênio

7.

Mobilização

  • 7. De suporte

7.

Cerimonial

8.

Estratégia

  • 8. De alarme prévio

8.

Lobístico

9.

Conscientização

  • 9. De fortalecimento

9.

Protocolar

louco

Qualquer das combinações possíveis, no singular ou no plural.

Palavras alternativas

Col. 1: Sensibilização, Expectativa, Convenção. Col. 2: De diálogo, De fluxo, De procedimento. Col. 3: Público, Associativo, Coletivo.

Acrescente suas opções

Col. 1: ............................................ Col. 2: ............................................ Col. 3: ............................................

Indicações de Uso

Toda atividade profissional que, como as Relações Públicas, esconde o próprio nome com iniciais misteriosas é, em princípio, suspeita. Embora pareçam mais nomenclatura de tipos sangüíneos, as RP, assim como os RH, têm algo em comum: fazem uso de expressões estranhas para denominar antigos e corriqueiros procedimentos empresariais. O RP ou a RP ( a profissão é muito apreciada pelas

mulheres) é um ser dotado de inquestionável aptidão social e política. Ele conhece todos e tudo. Sabe e trilha com galhardia o caminho das pedras. Sua especialidade é "chegar lá", custe o que custar. Para isso promove e freqüenta banquetes, seminários, conferências, coletivas e outras orgias similares. Tem grande jogo de cintura e um nariz altamente desenvolvido para saber a hora

exata de sacar o potinho de vaselina, o revólver ou

a carteira.

... Se me odiarem e me destratarem pelo que escrevi acima, garanto que encontrarei nas próprias RP armas e munições que me defendam e me justifiquem. Querem ver?

Exemplos de Aplicação

Pensarem que intentei atacar uma honrada profissão com meu pequeno livro é, antes de mais nada, uma total falta de CONSCIENTIZAÇÃO DE CARÁTER COOPERATIVO. O humor nunca foi nem será uma ATIVIDADE DE SUPORTE PROTOCOLAR e é exatamente neste ponto que reside a sua POSTURA DE INTERESSE COMUNITÁRIO. Os comentários publicados tinham a única intenção de promover uma SENSIBILIZAÇÃO DE ENFOQUE PÚBLICO e jamais denegrir uma atividade que tem como pressuposto básico o desenvolvimento de INICIATIVAS DE SUPORTE CÍVICO! Pô!

TABELINHAS MÁGICAS DA SABEDORIA

2

_______________________________

PPAAPPOOSS DDEE BBOOTTEEQQUUIIMM

(Artistas & Intelectuais Variados)

TABELINHAS MÁGICAS DA SABEDORIA 2 _______________________________ P P A A P P O O S S

ARTEPLASTIQUÊS

Vocabulário

nível

coluna 1

coluna 2

coluna 3

culto

0.

Perspectiva

  • 0. Factual

  • 0. Cromática

1. Nuance

1. Multiforme

1. Construtiva

2.

Linguagem

  • 2. Referencial

  • 2. Subliminar

sábio

3.

Transparência

  • 3. Introspectiva

  • 3. Subjacente

4.

Performance

  • 4. Planimétrica

  • 4. Transitiva

5.

Conotação

  • 5. Atemporal

  • 5. Imagética

6.

Estética

  • 6. Primordial

  • 6. Signifícante

gênio

7.

Empatia

  • 7. Geométrica

  • 7. Onírica

8.

Dicotomia

  • 8. Apriorística

  • 8. Arquetípica

9.

Convergência

  • 9. Mítica

  • 9. Cinética

louco

Qualquer das combinações possíveis, no singular ou no plural.

Palavras alternativas

Col. 1: Presença, Aura, Influência. Col. 2: Espectral, Linear, Conceituai. Col. 3: Reflexiva, Inusitada, Transcendente.

Acrescente suas opções

Col. 1: ............................................ Col. 2: ............................................. Col. 3: ............................................

Indicações de Uso

Coquetéis, vernissages (individuais e coletivas), bienais, apresentações, catálogos, releases, prefácios de álbuns e livros, cartões de cumprimentos e críticas (favoráveis ou contrárias) de um modo geral.

Exemplos de Aplicação

Crítica favorável

A obra de Victor Constantino de Las Cruces revela acurada CONOTAÇÃO GEOMÉTRICA CROMÁTICA. Seus traços firmes transpõem para as telas uma TRANSPARÊNCIA LINEAR REFLEXIVA, levando o observador a uma serena EMPATIA MÍTICA. É um pintor de claras PERSPECTIVAS ONÍRICAS e sólidas estruturas ATEMPORAIS ARQUETÍPICAS. Vale a pena ir até o MASP para mergulhar no brilho desta LINGUAGEM INTROSPECTIVA. Vale a pena abandonar-se ante a PRESENÇA PRIMORDIAL de tão inusitada mostra. Vale a pena conhecer o trabalho multiforme de Victor Constantino de Las Cruces. Vale a pena!

Crítica desfavorável

É incrível a falta de sensibilidade dos responsáveis pelo MASP! Nada justifica a atual exposição de Victor Constantino de Las Cruces. Sob o pretexto de realizar uma PERFORMANCE FACTUAL IMAGÉTICA, o artista se perde em NUANCES PLANIMÉTRICAS que não permitem sequer uma EMPATIA

FACTUAL com sua obra. Essa DICOTOMIA PRIMORDIAL fica ainda mais evidente nas telas que buscam uma CONOTAÇÃO IMAGÉTICA ATEMPORAL. Nenhum ponto de CONVERGÊNCIA ESTÉTICA liga o artista ao espectador. Nem mesmo a AURA DO INUSITADO leva o visitante a uma atitude REFLEXIVA ou CONSTRUTIVA. Não percam seu tempo indo ao MASP. Victor Constantino de Las Cruces não passa de um equívoco CONCEITUAL, um engodo IMAGÉTICO, um blefe CROMÁTICO.

CINEMÊS I (Histórico/Diletante)

Vocabulário

nível

coluna 1

coluna 2

coluna 3

culto

0.

Realização

0.

Documental

0.

Realista

1. Produção

1. Policial

1. Felliniana

2.

Obra

2.

Musical

2.

Expressionists

sábio

3.

Expressão

3.

Bíblica

3.

Glauberiana

4.

Ficção

4.

Fantástica

4.

Desdramatizada

5.

Chanchada

5.

Épica

5.

Neo-realista

6.

Aventura

6.

Psicológica

6.

De Terror

gênio

7.

Comédia

7.

Maldita

7.

Do Cinema Novo

8.

Cinematografia

8.

Marginal

8.

Da Avant-Garde

9.

Superprodução

9.

Independente

9.

Da Nouvelle Vague

louco

Qualquer das combinações possíveis, no singular ou no plural.

Palavras alternativas

Col. 1: Sátira, Classe B, Série. Col. 2: Comercial, Inédita, Engajada. Col. 3: Melodramática, Antropomórfica, Acadêmica.

Acrescente suas opções

Col. 1: ............................................. Col. 2: ............................................ Col. 3: .............................................

Indicações de Uso

O cinema é uma atividade artística extraordinária. Seus dialetos são tão amplos e ricos que permitem um desdobramento semântico em duas categorias de termos e expressões:

histórico/diletante e técnico/profissional. O linguajar histórico/diletante é especialmente indicado para espectadores e críticos (mesmo quando profissionais). Através de uma simples combinação das palavras propostas, você passará a ser considerado um expert incontestável, freqüentador de cinematecas e salas especiais. Principais locais de uso: filas pré-bilheteria e bares pós- sessão. Pode ser também usado em atividades acadêmicas nas faculdades de Comunicação. E um campo de experiências onde os professores estão quase sempre tão despreparados quanto os alunos. Se é o seu caso, tasque ficha na prova, sem medo!

Exemplos de Aplicação

Papinho informal

Valeu a pena enfrentar a fila. Fazia tempo que a gente não via uma COMÉDIA MALDITA DA NOUVELLE VAGUE. Eu me lembrei muito de alguns CLASSE B MARGINAIS ENGAJADOS. Não é?

Crítica fundamentada

Apesar de premiada em diversos festivais, a obra não deixa de ser apenas uma FICÇÃO DOCUMENTAL REALISTA com

raízes em superadas REALIZAÇÕES de EXPRESSÃO BÍBLICA ACADÊMICA. Serve apenas como exemplo de uma CINEMATOGRAFIA COMERCIAL MELODRAMÁTICA.

Dissertação universitária

As AVENTURAS PSICOLÓGICAS REALISTAS encerram sempre uma face INDEPENDENTE GLAUBERIANA. São filmes INÉDITOS em seu conteúdo e SUPERPRODUZIDOS formalmente. Grandes teóricos avaliam que este gênero, de caráter ÉPICO e ANTROPOMÓRFICO, será fatalmente substituído por PRODUÇÕES FANTÁSTICAS DE INSPIRAÇÃO FELLINIANA.

CINEMÊS II (Técnico/Profissional)

Vocabulário

nível

coluna 1

coluna 2

coluna 3

culto

0.

Corte

0.

Lateral

0.

Sincrônico

1. Quadro

1. Serial

1. Inserido

2.

Close

2.

Simultâneo

2.

Deslocado

sábio

3.

Sintagma

3.

Habitual

3.

Fragmentado

4.

Segmento

4.

Seqüencial

4.

Consecutivo

5.

Encavalamento

5.

Próximo

5.

Pontuado

6.

Hiato

6.

Diegético

6.

Contínuo

gênio

7.

Travelling

7.

Cronológico

7.

Editado

8.

Flash back

8.

Brusco

8.

Impreciso

9.

Flash forward

9.

Em feixe

9.

Atomizado

louco

Qualquer das combinações possíveis, no singular ou no plural.

Palavras alternativas

Col. 1: Zoom, PM, PG. Col. 2: Alternado, Sucessivo, Especial. Col. 3: Explicativo, Descritivo, Conciso.

Acrescente suas opções

Col. 1: ............................................. Col. 2: ............................................. Col. 3: ............................................

Indicações de Uso

Aqui o furo é mais embaixo. Quem quiser se valer deste notável vocabulário deve, pelo menos uma vez na vida, ter carregado a câmera de um amigo rico. Função que assegura o título de assistente nos letreiros de apresentação da fita. Os melhores locais para se falar e ouvir cinemês técnico/profissional são bares especializados neste tipo de freguesia. Sua localização corresponde quase sempre à de uma produtora de comerciais, que sustenta com seu indigno trabalho os freqüentadores e o dono do bar. Uma última recomendação. Chegando a um destes locais de saber e entretenimento, peça sempre uma meia cerveja. Não sei bem por quê, cineasta que se preza nunca consome garrafa inteira.

Exemplos de Aplicação

Conversa de fim de tarde na Vila Madalena ( 1 )

...

e

aí, depois daquele CORTE LATERAL SINCRÔNICO,

não é que o diretor teve a ousadia de montar um SEGMENTO SEQÜENCIAL CONTINUO! Chocante! Parecia até um EFEITO CRONOLÓGICO ATOMIZADO! — Não é o primeiro caso. Outro dia, na Cinemateca, eu revi um documentário expressionista búlgaro em que o roteirista se valeu de um FLASH BACK DIEGÉTICO DESLOCADO, criando um imprevisto HIATO BRUSCO IMPRECISO! Coisa incrível, sô!

1 Bairro paulistano onde se reúnem cineastas e intelectuais petistas de um modo geral.

A mesma conversa, dez minutos depois

Pintou algum trabalho na produtora?

— Nada

...

O aluguel deste

mês

era.

Me

passa um

cigarro? — Desculpa. Esse era o último. — Merda. — Merda.

TEATROLOGUÊS

Vocabulário

nível

coluna 1

coluna 2

coluna 3

culto

0.

Auto

0.

Burguês

  • 0. Pirandelliano

1. Melodrama

1. Ligeiro

1. Brechtiano

2.

Repertório

2.

Tragicômico

2.

Shakesperiano

sábio

3.

Mimo

3.

Barroco

  • 3. Distanciado

4.

Improviso

4.

Mambembe

  • 4. De Absurdo

5.

Vaudeville

5.

Medieval

  • 5. De Vanguarda

6.

Kabuki

6.

Digestivo

  • 6. De Câmara

gênio

7.

Psicodrama

7.

Sacramentai

  • 7. Do Oprimido

8.

Guignol

8.

Catártico

  • 8. Elizabetano

9.

Happening

9.

Popular

  • 9. Off-Broadway

louco

Qualquer das combinações possíveis, no singular ou no plural.

Palavras alternativas

Col. 1: Drama, Espetáculo, Texto. Col. 2: Ambulante, Anárquico, Operístico. Col. 3: De Humor Negro, De Costumes, De Agressão.

Acrescente suas opções

Col. 1: .............................................. Col. 2: ............................................... Col. 3: ..............................................

Indicações de Uso

Assim como a fauna cineasta, a turma do teatro adora freqüentar determinados bares e restaurantes que são ciclicamente renováveis. A escolha do local e os objetivos do oba- oba, também neste caso, são bastante pragmáticos: alimentação a preços módicos, promoção pessoal e dicas de colocação no mercado de trabalho. Na prática (que nem sempre corresponde à realidade) tudo parece uma grande festa. A sabedoria dos figurões mais velhos resulta sempre na formação de uma platéia embasbacada (e muito interessada em ser vista) nas mesas mais próximas. Nestas circunstâncias, o tempo de consumo de um prato de talharim, um chope e três cafés pode chegar à marca de até três horas! Sem intervalos.

Exemplos de Aplicação

Mesa ativa, de conotação abrangente/marxista

Precisamos voltar a encenar DRAMAS TRAGICÔMICOS DISTANCIADOS.

— Bons tempos da Censura

Lembram-se de como se

... montavam TEXTOS POPULARES BRECHTIANOS E ESPETÁCULOS AMBULANTES DO OPRIMIDO? Depois do fim do militarismo todos só produzem MELODRAMAS DIGESTIVOS DE CÂMARA ou IMPROVISOS DE COSTUMES! Que decadência ... — Aquilo sim é que era um REPERTÓRIO ANÁRQUICO DE AGRESSÃO!

Mesa passiva, chegada ao espiritual/esotérico

— Meu sonho é escrever um KABUKI SACRAMENTAL BARROCO! — Eu gosto mais de PSICODRAMAS CATÁRTICOS ELIZABETANOS ... — Mas que besteira, querida! Isso aqui é terra de bugre. Quem é que vai querer assistir um HAPPENING OFF-BROADWAY? Esquece ... — Ai que saudade do Hair! — Mais seis cafés, Manuel!

MUSICOLOGUÊS

Vocabulário

nível

coluna 1

coluna 2

coluna 3

culto

0.

Abertura

0.

Lírica

  • 0. Romântica

1. Suíte

1. Vocal

1. Impressionista

2.

Sonata

2.

Sinfônica

  • 2. Andante

sábio

3.

Missa

3.

Atonal

  • 3. Nacionalista

4.

Tocata

4.

Descritiva

  • 4. Neoclássica

5.

Balada

5.

Campestre

  • 5. Sintetizada

6.

Rapsódia

6.

Folclórica

  • 6. Polirrítmica

gênio

7.

Gavota

7.

Camerística

  • 7. Eletrônica

8.

Galharda

8.

Politonal

  • 8. Aleatória

9.

Chacona

9.

Concertante

  • 9. Dodecafônica

louco

Qualquer das combinações possíveis, no singular ou no plural.

Palavras alternativas

Col. 1: Fuga, Sarabanda, Jiga. Col. 2: Instrumental, Coral, Orquestral. Col. 3: Serialista, Militar, Harmônica. Observação: Esta especialidade comporta uma quarta coluna referente aos instrumentos a que se destina a peça. Por exemplo: 0. Para cordas; 1. Para madeiras; 2. Para metais; 3. Para percussão; 4. Para bandolim e orquestra; 5. Para cravo; 6. Para marimba e clarineta; 7. Para harpa; 8. Para sete pianos; 9. Para trompa e fagote.

Acrescente suas opções

Col. 1 : .................................................

Col. 2: .................................................. Col. 3: .................................................

Indicações de Uso

Salas de espera são o recinto ideal para você demonstrar seus conhecimentos musicais. Antes do espetáculo, após uma discreta folheada no programa, suas observações devem versar sobre aspectos históricos das obras a ser interpretadas. No intervalo, com mais entusiasmo, os comentários podem se voltar à interpretação da orquestra e dos solistas. É um tema muito propício a comparações, oportunidade única para você dissertar sobre suas experiências musicais pregressas, viagens reais ou imaginárias etc. Ao final do espetáculo — ópera, concerto ou recital — você pode falar o que bem entender. Mesmo porque, com fome ou com sono, ninguém estará a fim de conferir ou questionar a sua cultura.

Exemplos de Aplicação

Antes do espetáculo

Belo programa! Vai ser um prazer ouvir novamente a

RAPSÓDIA CONCERTANTE DODECAFÔNICA PARA DOIS CELOS, TRÊS HARPAS E ORQUESTRA. É uma das minhas peças preferidas do repertório internacional LÍRICO-IMPRESSIONISTA.

No intervalo

A orquestra esteve perfeita no terceiro movimento da

ABERTURA CAMERÍSTICA NEOCLÁSSICA.

as madeiras acompanharam com maestria o andamento

e

OS

metais

CAMPESTRE NACIONALISTA do tema melódico FOLCLÓRICO POLIRRÍTMICO. Uma interpretação de mestres!

Na saída do teatro

Bela noitada! Pena que a pianista tenha perdido quatro compassos no andante vivace da SARABANDA ATONAL MILITAR. Um deslize POLITONAL ALEATÓRIO comprometedor. Em tempo: a cultura musical erudita pode ser muito útil para impressionar namoradas (os) em primeiro encontro. Mas cuidado! Se o caso for em frente, ela (ele) vai logo sacar que você é um tremendo ignorante ...

LINGÜISTIQUÊS

Vocabulário

nível

coluna 1

coluna 2

coluna 3

culto

  • 0. Emissão

0.

Verbal

0.

Sistemática

1. Articulação

1. Denotativa

1. Sintática

  • 2. Interação

2.

Metafórica

2.

Normativa

sábio

  • 3. Conotação

3.

Referente

3.

Fonética

  • 4. Decodifícação

4.

Situacional

4.

Semiótica

  • 5. Simbologia

5.

Textual

5.

Semiológica

  • 6. Redundância

6.

Gestual

6.

Semântica

gênio

  • 7. Afasia

7.

Tonal

7.

Fática

  • 8. Cinesia

8.

Modelizante

8.

Sígnica

  • 9. Metonímia

9.

Ruidosa

9.

Paralingüística

louco

Qualquer das combinações possíveis, no singular ou no plural.

Palavras alternativas

Col. 1: Metalinguagem, Filologia, Interação. Col. 2: Léxico, Retórico, Simbiótico. Col. 3: Difusa, Cifrada, Polêmica.

Acrescente suas opções

Col. 1: .......................................... Col. 2: ......................................... Col. 3: .........................................

Indicações de Uso

Esta é uma tabelinha de caráter nitidamente acadêmico, adequada a teses, ensaios, críticas e artigos. Sua utilidade, portanto, é restrita a círculos de pseudo-intelectuais, ou de intelectuais natural ou artificialmente desligados. Geograficamente deve ser usada nos campi (essa também impressiona!) universitários e adjacentes: especialmente em barzinhos de moda, depois do quinto chope. Os mais ousados podem utilizar os termos propostos em provas e exames. Dificilmente os professores ousarão duvidar de sabedoria exposta com tamanha complexidade. Vale ainda como mostra de erudição e munição para conquista de menininhas incautas. O inverso, porém, não é verdadeiro.

Exemplos de Aplicação

Trabalho de Classe

— A diferença entre um texto poético e uma obra dramática reside na CONOTAÇÃO METAFÓRICA SÍGNICA do primeiro, em oposição à ARTICULAÇÃO DENOTATIVA SISTEMÁTICA da segunda. O verso objetiva atingir o receptor, através da METONÍMIA TONAL SEMÂNTICA, enquanto a dramaturgia se alicerça nas INTERAÇÕES VERBAIS POLÊMICAS.

Projeto de Tese

O estudo da metalinguagem, enquanto forma de

ARTICULAÇÃO REFERENTE, implica a meticulosa avaliação da

FILOLOGIA LÉXICO-IMPLÍCITA. Isto não pode ser feito sem uma correta DECODIFICAÇÃO dos termos RETÓRICOS E SIMBIÓTICOS do objeto referencial ou do sistema analisado.

Cantada Semiológica

— Não sei bem por quê, mas sinto que você anda cada dia mais CIFRADA e reflexiva. Desse jeito, nossa relação está ficando muito REDUNDANTE, apenas um caso NORMATIVO E DIFUSO... Tudo sempre acaba em METALINGUAGEM! Que tal a gente ir agora mesmo para um motel e resolver de vez essa situação RUIDOSA?

Vocabulário

FILOSOFÊS

nível

coluna 1

coluna 2

coluna 3

culto

0.

Razão

0.

Intuitiva

  • 0. Idealista

1. Lógica

1. Empírica

1. Pós-aristotélica

2.

Ética

2.

Científica

  • 2. Pré-socrática

sábio

3.

Hipótese

3.

Moral

  • 3. Patrística

4.

Proposição

4.

Cética

  • 4. Escolástica

5.

Dialética

5.

Estóica

  • 5. Platônica

6.

Ontologia

6.

Cartesiana

  • 6. Iluminista

gênio

7.

Epistemologia

7.

Experimental

  • 7. Epicurista

8.

Fenomenologia

8.

Metafísica

  • 8. Sofista

9.

Gestalt

9.

Existencial

  • 9. Mecanicista

louco

Qualquer das combinações possíveis, no singular ou no plural.

Palavras alternativas

Col. 1: Teologia, Utopia, Sabedoria. Col. 2: Experimental, Utópica, Conceituai. Col. 3: Materialista, Determinista, Positivista.

Acrescente suas opções

Col. 1: ................................................ Col. 2: ................................................ Col. 3: ................................................

Indicações de Uso

Consta que na Grécia Antiga os termos filosóficos eram especialmente usados por mestres desejosos de impressionar e cativar alunos — eu disse alunos — em suas bucólicas e didáticas caminhadas pelas periferias helênicas. Nestas aulas, pedagogicamente rotuladas de Peripatéticas, os sábios atenienses discutiam muito os princípios, os fins e principalmente os meios de tirar o maior proveito prático da Cultura e seus derivados. Neste sentido foi elaborada a Lei de Zenon & Gerson ( meio-

campistas do Corintho F. C), conhecida até hoje como a Lei da Vantagem. Três mil anos e pico depois, a coisa não mudou muito. Os filósofos sobreviventes lutam desesperadamente para descobrir

uma utilidade prática para os conhecimentos

e o que resta, na

... maior parte das vezes, é apenas a chance de uma cantada erudita em algumas mocinhas solitárias ou desprevenidas. Que, às vezes, até cola.

Exemplos de Aplicação

Aula Convencional

Nunca é demais salientar que a DIALÉTICA CIENTÍFICA PÓS-ARISTOTÉLICA não nega os valores da ÉTICA ESTÓICA PATRÍSTICA. Da mesma forma, a LÓGICA EMPÍRICA SOFISTA tem seus parâmetros fundamentais arraigados na FENOMENOLOGIACÉTICA POSITIVISTA. Por hoje é só. Todos já assinaram a lista de presença? Dona Mariazinha, por favor. Aguarde um minuto que eu quero comentar o seu trabalho.

Aula particular

Pensa bem, menina

...

Deixa de lado esta MORAL

IDEALISTA e vamos transar uma GESTALT EXISTENCIAL

EPICURISTA. Besteira ficar curtindo uma RAZÃO UTÓPICA PLATÔNICA só porque eu sou seu professor. Esquece a filosofia e

cai na real

tá? Meu fusca está no estacionamento da faculdade.

... Eu te encontro lá.

Vocabulário

PEDAGOGÊS

nível

coluna 1

coluna 2

coluna 3

culto

0.

Formação

0.

Criativa

  • 0. Indutiva

1. Avaliação

1. Didática

1. Dissertativa

2.

Educação

2.

Motora

  • 2. Comparativa

sábio

3.

Preparação

3.

Disciplinar

  • 3. Dedutiva

4.

Fixação

4.

Grupal

  • 4. Expositiva

5.

Questão

5.

Diferenciada

  • 5. Dogmática

6.

Argüição

6.

Analógica

  • 6. Lúdica

gênio

7.

Assimilação

7.

Auto-analítica

  • 7. Exegética

8.

Motivação

8.

Audiovisual

  • 8. Catequética

9.

Recapitulação

9.

Prático-oral