Vous êtes sur la page 1sur 2

27.

02C Observadores internacionais irão monitorar as eleições


presidenciais em toda a Rússia
Os observadores internacionais, que irão monitorar as eleições
presidenciais de 2 de março na Rússia, vão trabalhar em quase todas as
regiões do país. Esta informação foi divulgada pelo presidente da
Comissão Eleitoral Central Vladimir Tchurov durante um encontro com os
dirigentes das missões de observação internacional em Moscou.
Para o trabalho dos peritos internacionais nas eleições presidenciais na
Rússia foram criadas as condições mais favoráveis, - afirmou o chefe do
Comitê Eleitoral Central. Ao mesmo tempo Vladimir Tchurov pôs em relevo
que espera que o apreço dos observadores seja perfeitamente objetivo e
tenha como base exclusivamente os princípios de neutralidade e de
imparcialidade política. O processo de votação será monitorado por
numerosas delegações prestigiosas de observadores internacionais, que
irão controlar o processo de eleição do presidente praticamente em todo o
território da Rússia. Atualmente já mais de duzentos observadores
internacionais foram credenciados para monitorar as eleições
presidenciais na Rússia. Espera-se que ao todo cerca de 330 peritos, que
representam 32 organizações internacionais, venham assistir a futuras
eleições presidenciais na Rússia. Durante o encontro com os
representantes das delegações estrangeiras o presidente da Comissão
Eleitoral Central Vladimir Tchurov apontou que esta satisfeito com o
processo de preparação de eleições.
(fone)
Em todas as regiões já foram imprimidas chapas eleitorais, que têm vários
graus de defesa contra a falsificação. A 2 de março cada eleitor fará a sua
opção. O processo de eleições será controlado por missões da
Comunidade de Estados Independentes que incluem cem peritos. Além
disso, irão monitorar as eleições os representantes da Organização de
Colaboração de Xangai, da Organização “Conferência Islâmica”, da
Assembléia Parlamentar do Conselho da Europa, assim como de
numerosas organizações do Japão. China, Ucrânia e dos outros países da
CEI. Vamos proporcionar a estas missões todas as condições necessárias
para efetuar o seu trabalho.
A campanha eleitoral de eleição do presidente da Rússia está chegando
ao fim. Mas nas regiões de acesso difícil e remotas da Rússia e em vários
locais de votação, situados no estrangeiro, já está sendo realizada a
votação preliminar. Para a realização das eleições foram criados mais de
96 mil locais de votação em toda a Rússia; alem disso, 364 locais de
votação encontram-se em diversos países do mundo. Os quatro
candidatos para o supremo posto estatal da Rússia – andrei Bogdanov,
Vladimir Jirinovsky, Guennadi Ziuganov e Dmitri Medvedev, - estão
concluindo a sua campanha pré-eleitoral. À meia-noite de 29 de fevereiro
para 1 de março entrará em vigor o chamado “dia de silêncio”, quando
qualquer propaganda é proibida. E no domingo, dia 2 de março, os russos
irão eleger o seu presidente. O resultado da manifestação da sua vontade
será apurado no dia 3 de março, de manhã.